A guerra colonial

116 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
116
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • 4 fevereiro de 61
    O que é uma guerra colonial?• É uma guerra entre o país colonizador e a(s) colónia(s) formada devido à tentativa de libertação por parte da(s) colónia(s).
  • por parte da(s) colónia(s).
  • A guerra colonial

    1. 1. Treze anos de guerra
    2. 2. Moçambique Guiné Angola Portugal
    3. 3.  Quando Portugal se tornou membro da ONU, em 1955, recebeu ordem para conceder a independência ás colónias, contudo não acatou essa ordem e declarou que todos os habitantes das colónias eram cidadãos portugueses;  As colónias passaram a ser designadas por províncias ultramarinas.  A ONU continuou a exercer pressão sobre Portugal, mas Salazar mostrou-se irredutível;  Formaram-se vários movimentos de independência por parte dos países colonizados;  Bandeiras da ONU
    4. 4.  Com o surgimento dos movimentos de independência, o chefe do governo português viu-se obrigado a enviar forças militares para as colónias;  Salazar aplicou a máxima “ para Angola rapidamente e em força”;  A guerra começou em três frentes: Angola (1961), Guiné ( 1963) e Moçambique (1964).  O desejo de Independência das Colónias foi aumentando com o desenrolar da guerra.  A guerra durou cerca de 13 anos (1961-1974)  Embarque das tropas portuguesas para o Ultramar António Oliveira de Salazar
    5. 5.  Com a Guerra aumentaram os custos económicos relacionados com as Forças Armadas Portuguesas;  Elevado número de perdas humanas;  Elevado número de feridos e incapacitados;  A guerra afetou também a população civil;  Funeral de um soldado português
    6. 6.  Em 1968, Salazar, vítima de doença, foi substituído na chefia do governo por Marcello Caetano.  Este dirigente concedeu, de inicio, algumas liberdades aos portugueses, mas não alterou substancialmente a situação.  As instituições repressivas mudaram de nome, mas as suas funções mantiveram-se.  No decorrer da sua governação, procurou desenvolver a economia do país, alargou a assistência do Estado aos funcionários públicos e aos rurais e empreendeu uma reforma do ensino.
    7. 7.  Porém a política de Marcello Caetano não resolveu os dois problemas políticos fundamentais de Portugal – a liberalização do regime e o fim da guerra colonial.  Com o fim da guerra regressam a Portugal muitos dos portugueses e outros cidadãos europeus que habitavam as colónias - são os retornados.  Retornados de Moçambique no regresso a Lisboa.
    8. 8.  A guerra termina em 1974.  Com o 25 de Abril é proclamada a independência de Guiné e Cabo-Verde e em 1975 de Angola, Moçambique e de São Tomé e Príncipe. Começou então nas colónias um processo de democratização que se iria arrastar de forma instável durante vários anos.
    9. 9.  A guerra foi longa (treze anos ) e morosa para Portugal;  As perdas humanas foram muito significativas;  Contribuiu para o atraso económico de Portugal;  Com o fim da Guerra muito dos portugueses que habitavam as colónias regressaram para Portugal (retornados) deixando todos os bens e enfrentando grandes dificuldades. Mariana Fontes nº10 9ºE

    ×