3º Sul em Ações
18 de novembro de 2009 – Porto Alegre/RS
Agenda

1) A Companhia

2) Setorial

3) Destaques

4) Resultados 3T09

5) Perspectivas



                     2
Estrutura Física

                                                     Pouso Alegre - MG

                                ...
O Nãotecido
                  Papel




                Nãotecido




  Plástico                       Tecido             ...
Visão Geral

                                                    Principais         Principais
                      Nãote...
Foco em Nãotecidos:
                  Nãotecidos:
         Indústria de Bens de Consumo
  A Providência está focada em pro...
Agenda

1) A Companhia

2) Setorial

3) Destaques

4) Resultados 3T09

5) Perspectivas



                     7
Market Share &
        Mercado de Fraldas
              Market Share Brasil                                    Market Shar...
Agenda

1) A Companhia

2) Setorial

3) Destaques

4) Resultados 3T09

5) Perspectivas



                     9
Destaques
            Operacionais/Administrativos
1T09

  Recompra de 2,4 milhões de ações que representavam, em novembro...
Destaques 3T09
      Operacionais/Administrativos

Ajuste da depreciação acumulada até setembro/09, contabilizado no 3T09 ...
Agenda

1) A Companhia

2) Setorial

3) Destaques

4) Resultados 3T09

5) Perspectivas



                     12
VOLUME DE VENDAS

    24,4


     5,9                                               As   vendas     de     Nãotecidos
    ...
RECEITA LÍQUIDA
          DIVISÃO NÃOTECIDOS

                                          A Receita Líquida de Nãotecidos
  ...
CPV
           DIVISÃO DE NÃOTECIDOS




80,0
                                                             Os custos com p...
EBITDA (R$ milhões)
                     milhões)
          e Margem EBITDA (%)

                                         ...
Lucro Líquido (R$ milhões)
          e Margem Líquida (%)


                                                       40,0%
2...
CAIXA E
             APLICAÇÕES FINANCEIRAS
                                          O Caixa da Companhia aumentou
      ...
DÍVIDA LÍQUIDA

                                          A Dívida Líquida da Companhia recuou
                           ...
ENDIVIDAMENTO/
CAIXA

                  Dívida Líquida Consolidada

R$ (MM)                             30/06/2009     30/...
ENDIVIDAMENTO/
        CAIXA

 O Caixa e aplicações financeiras cresceram R$ 3,7 milhões, ou 1,4%, em relação ao 2T09.
Na ...
Agenda

1) A Companhia

2) Setorial

3) Destaques

4) Resultados 3T09

5) Perspectivas



                     22
PERSPECTIVAS


 No decorrer dos últimos meses observamos claramente a retomada dos
volumes de vendas a patamares anteriore...
Mercado de Capitais
27,3% das ações da Cia Providência, são negociadas no mercado;
A Cia tem como Market Maker, o BTG Pact...
Mercado de Capitais

           PRVI3 x IBOVESPA – Data Base 30/10/2009


                                                ...
CEO: Hermínio V. S. de Freitas
  CFO/DRI: Eduardo Feldmann Costa
  RI: Gizele Rigoni
  Tel: (41) 3381-8673
  Fax: (41) 328...
Realização:




Apoio:
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação - III Sul em Ações

437 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo, Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
437
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
60
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação - III Sul em Ações

  1. 1. 3º Sul em Ações 18 de novembro de 2009 – Porto Alegre/RS
  2. 2. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 3T09 5) Perspectivas 2
  3. 3. Estrutura Física Pouso Alegre - MG Abriga uma linha de produção – KAMI 10 25 mil m2 de área construída em KAMI 10 terreno de 75 mil m2 Pouso Alegre – MG KAMI 1 a 9 São José dos Pinhais - PR São José dos Pinhais - PR Abriga nove linhas de produção – KAMI 1 a KAMI 9 72 mil m2 de área construída em terreno de 189 mil m2 3
  4. 4. O Nãotecido Papel Nãotecido Plástico Tecido KAMI 7 Criado quando as tecnologias do papel, tecido e plástico foram combinadas para produzir novos tecidos e produtos com os atributos dos tecidos a custos significativamente mais baixos Polipropileno é a principal matéria-prima 4
  5. 5. Visão Geral Principais Principais Nãotecidos Usos Clientes Fabricante #1 de Fraldas nãotecidos na Absorventes América Latina femininos Market share de Móveis e colchões 51% no Brasil Produtos médicos Market share de descartáveis 35% na América Latina, exceto Brasil A Providência opera desde 1º de outubro de 2008 apenas a divisão de negócios de nãotecidos, com aproximadamente 690 funcionários. A divisão de tubos e conexões de PVC foi vendida em outubro/2008. A alienação visa concentrar o foco no nãotecido, que apresenta melhores margens unitárias 5 absolutas e percentuais.
  6. 6. Foco em Nãotecidos: Nãotecidos: Indústria de Bens de Consumo A Providência está focada em produtos de alto valor agregado e elevado potencial de crescimento (higiene e descartáveis médicos) Mix de Produto (% da Receita Bruta de Segmentação de Mercado Nãotecidos) Produto de Margem Tamanho Cresci- Médicos Valor Operacional do Mercado mento Agregado Esperado 3% Duráveis Descartáveis Dois Alta Pequeno Médicos* dígitos 23% Higiene / Dois Bens de Média Grande dígitos Consumo* Higiênicos 74% Duráveis Baixa Médio Um dígito * Também exportados para Estados Unidos e América Latina 6
  7. 7. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 3T09 5) Perspectivas 7
  8. 8. Market Share & Mercado de Fraldas Market Share Brasil Market Share América do Sul, (1S09 em toneladas) excluindo Brasil (1S09, em toneladas) Outros Outros Polystar 6% Polystar 8% 6% Soft Bond 3% Importação 6% Providencia (NT) Providência Fitesa 35% 11% Fitesa 51% 15% 26% PGI 33% Evolução da Penetração de Fraldas Infantis no Brasil 42% 35% 20% 15% 8 1995 2000 2005 2009* *Estimado
  9. 9. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 3T09 5) Perspectivas 9
  10. 10. Destaques Operacionais/Administrativos 1T09 Recompra de 2,4 milhões de ações que representavam, em novembro/08, 10% de nossas ações em circulação, ao custo total de R$ 6,4 milhões; Atualmente temos 3,0% de nossas ações em tesouraria e 27,3% de nosso capital em circulação no mercado. 2T09 Aproveitamento de benefício governamental, que reduziu significativamente o aumento de nossos créditos fiscais, em grande parte gerados na aquisição de matéria-prima para produtos destinados à exportação; Recuperação de R$ 9,9 milhões em créditos fiscais federais gerados em exercícios anteriores; Conclusão da instalação e montagem das novas laminadoras e impressoras, que já estão em operação e poderão atingir a plena capacidade até o 4T09, desta forma a Companhia atingirá 1.200 ton/mês de capacidade em especialidades higiênicas. O total de investimentos nestas máquinas, foram de aproximadamente R$ 15 milhões; Obtivemos em 22/7/2009 a re-certificação na Norma NBR ISO 9001-2008, com validade de 03 anos, que representa o ápice de nosso sistema de gestão integrado de qualidade, com excelência e melhoria contínua em nossos produtos e serviços. 10
  11. 11. Destaques 3T09 Operacionais/Administrativos Ajuste da depreciação acumulada até setembro/09, contabilizado no 3T09 por revisão da vida útil dos bens do ativo imobilizado, de acordo com o CPC 13 – Adoção Inicial das Mudanças da Lei 11.638/07. Esta mudança representa uma justa alteração nos resultados da Cia. Providência, já que nossos equipamentos possuem vida útil muito superior as taxas de depreciação que eram praticadas (10 anos); Recuperação de R$ 4,2 milhões em créditos fiscais federais gerados em exercícios anteriores; Retomada dos volumes de vendas aos patamares anteriores a crise iniciada ao final de 2008, o que representa a empresa estar operando próxima a sua capacidade plena de produção. 11
  12. 12. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 3T09 5) Perspectivas 12
  13. 13. VOLUME DE VENDAS 24,4 5,9 As vendas de Nãotecidos 19,1 1,4 cresceram, 15,1% no 3T09 em 0,8 16,4 1,0 relação as registradas no 2T09, com recuperação de volumes ao longo do ano; 17,7 17,7 15,4 Comparativamente ao 3T08, o aumento foi de 0,1%, onde observamos a volta dos volumes 3T08 2T09 3T09 ao período pré-crise. Nãotecidos Outros Tubos e Conexões Em milhares de toneladas 13
  14. 14. RECEITA LÍQUIDA DIVISÃO NÃOTECIDOS A Receita Líquida de Nãotecidos apresentou um aumento de 8,4% em relação ao registrado no 2T09, devido ao maior volume de vendas neste trimestre; 104,9 100,7 92,9 Comparativamente ao 3T08, a redução foi de 4,0%, em função do mix 3T08 2T09 3T09 de produtos vendidos e variação cambial. Em milhões de Reais 14
  15. 15. CPV DIVISÃO DE NÃOTECIDOS 80,0 Os custos com produtos vendidos (CPV), 72,9 70,0 quando comparado 3T09 vs 3T08, tem como 60,7 60,0 56,0 principais fatores a depreciação, a redução 50,0 R$ 3,95 R$ 3,71 do preço da matéria-prima e dos custos 40,0 logísticos; 30,0 R$ 2,93 20,0 10,0 A redução do 3T09 vs 2T09 se deve preponderantemente a depreciação. 3T08 2T09 3T09 CPV (R$ mil) CPV unitário (R$) 15
  16. 16. EBITDA (R$ milhões) milhões) e Margem EBITDA (%) O Ebitda da Divisão de Nãotecidos no 3T09 foi superior ao 3T08 principalmente em função da 30,0 27,1 26,1 redução de custos de matéria-prima 25,0 24,0 35,0% e logística, gerando 3,0 p.p. de 20,0 29,2% aumento de margem; 15,0 25,9% 22,9% 25,0% 10,0 Em relação ao 2T09 a redução de 5,0 R$ 1 milhão se deve a recuperação 15,0% dos volumes, que voltaram aos 3T08 2T09 3T09 níveis pré-crise. Ebitda Margem Ebitda (%) 16
  17. 17. Lucro Líquido (R$ milhões) e Margem Líquida (%) 40,0% 20,0 18,0 30,0% O lucro líquido no 3T09 15,0 11,1 atingiu R$ 18,0 milhões 17,4% 20,0% 10,0 11,8% (margem de 17,4%), contra 10,0% 5,0 prejuízo de R$ 2,4 milhões no -1,8% 3T08 e de um lucro líquido de 0,0 0,0% 3T08 2T09 3T09 R$ 11,1 milhões no 2T09. 5,0 -2,4 -10,0% Lucro Líquido Margem Líquida (%) 17
  18. 18. CAIXA E APLICAÇÕES FINANCEIRAS O Caixa da Companhia aumentou R$101,4 milhões, equivalente a 59,5%, na comparação com o 3T08, principalmente em função da melhoria de margens operacionais, aprimoramento na gestão 268,3 272,0 tributária e um melhor gerenciamento nas 170,6 contas de capital de giro (estoques, clientes e fornecedores). 3T08 2T09 3T09 Quando comparado com o 2T09 observa-se crescimento, mesmo com o Em milhões de Reais pagamento de juros semestrais e principal de dívidas. 18
  19. 19. DÍVIDA LÍQUIDA A Dívida Líquida da Companhia recuou fortemente comparado ao 3T08, tendo como destaques a geração de caixa operacional, recebimento dos recursos pela venda da divisão de tubos e 289,0 conexões e queda da taxa do Dólar; 181,8 161,2 A redução do 2T09 para o 3T09, deve-se 3T08 2T09 3T09 a maior geração de caixa operacional, diminuição da Dívida Total em R$ 16,9 milhões, devido ao pagamento de juros Em milhões de Reais semestrais e principal, e um dólar ao final 19 do período menor em 8,9%.
  20. 20. ENDIVIDAMENTO/ CAIXA Dívida Líquida Consolidada R$ (MM) 30/06/2009 30/09/2009 Dívida Total Financiamento Curto Prazo 56,9 60,8 Financiamento Longo Prazo 393,1 372,5 Total 450,0 433,2 Caixa 268,3 272,0 Dívida Líquida 181,7 161,2 Dívida Líquida / Ebitda Ajustado 1,5 1,4 Patrimônio Líquido 489,6 508,0 20
  21. 21. ENDIVIDAMENTO/ CAIXA O Caixa e aplicações financeiras cresceram R$ 3,7 milhões, ou 1,4%, em relação ao 2T09. Na comparação com o 3T08 esse crescimento foi ainda mais expressivo: 59,5%, ou R$ 101,5 milhões. A Companhia apresentou nos primeiros nove meses de 2009 um aumento de 40,7% no fluxo de caixa operacional comparativamente ao mesmo período de 2008; A Dívida líquida reduziu 3,7% em relação ao trimestre anterior e 5,7% em relação ao 3T08; 86% da dívida é de longo prazo; No 3T09 contabilizamos R$ 17,5 milhões de despesas financeiras, apresentando uma redução de 61,5%, quando comparado ao 3T08; A Companhia não opera e nunca operou com derivativos exóticos. 21
  22. 22. Agenda 1) A Companhia 2) Setorial 3) Destaques 4) Resultados 3T09 5) Perspectivas 22
  23. 23. PERSPECTIVAS No decorrer dos últimos meses observamos claramente a retomada dos volumes de vendas a patamares anteriores a crise iniciada no final de 2008 e acreditamos que o último trimestre deste ano consolidará este movimento com a Cia. Providência operando a plena capacidade operacional; Para o ano de 2010 temos a expectativa de realizarmos um volume de vendas, com plena ocupação da capacidade operacional, tendo em vista o nãotecido ser matéria-prima para bens de consumo não-duráveis, cuja comercialização está diretamente relacionada à renda mensal das famílias que vem mostrando crescimento em sua totalidade. 23
  24. 24. Mercado de Capitais 27,3% das ações da Cia Providência, são negociadas no mercado; A Cia tem como Market Maker, o BTG Pactual; Debêntures emitidas e classificadas na categoria “A” pela agência de Rating Standard & Poor’s. Composição Acionária Bloco de Controle Grupo Espírito Tesouraria e Grupo AIG Fundo Asas G&G Free Float Santo Outros 19,0% 18,3% 19,0% 9,5% 6,9% 27,3% Total de Ações: 82,5 milhões 24
  25. 25. Mercado de Capitais PRVI3 x IBOVESPA – Data Base 30/10/2009 87,2% 82,9% 72,3% 64,9% 61,0% 56,7% 52,9%52,9% 36,1% 32,2% 20,4% 40,4% -2,3% -5,1% 1,7% 17,5% 27,9% -12,8% -18,6% -17,7% IBOVESPA PRVI3 25
  26. 26. CEO: Hermínio V. S. de Freitas CFO/DRI: Eduardo Feldmann Costa RI: Gizele Rigoni Tel: (41) 3381-8673 Fax: (41) 3283-5909 São José dos Pinhais – PR www.providencia.com.br/ri As palavras “acredita”, “antecipa”, “espera”, “estima”, “irá”, “planeja”, “pode”, “poderá”, “pretende”, “prevê”, “projeta”, entre outras palavras com significado semelhante, têm por objetivo identificar estimativas e projeções. Estimativas e projeções futuras envolvem incertezas, riscos e projeções. premissas, pois incluem informações relativas aos nossos resultados operacionais futuros possíveis ou presumidos, estratégia de negócios, planos de financiamento, posição competitiva no mercado, ambiente setorial, oportunidades de crescimento potenciais, efeitos de regulamentação futura e efeitos da competição. Devido aos riscos e incertezas descritos acima, os eventos estimados e futuros discutidos nesta apresentação competição. podem não ocorrer e não são garantia de acontecimento futuro. A Providência não se obriga a atualizar essa apresentação mediante novas futuro. informações e/ou acontecimentos futuros. futuros.
  27. 27. Realização: Apoio:

×