Gestão de piscinas
Elaborado por :
Ricardo Oliveira
(Prova de Aptidão Profissional)
Objetivos:
 Uma abordagem sobre o tema gestão de piscinas
 A elaboração de um folheto para
tratamento da água de uma pis...
Piscina – O que é?
 É um reservatório de água com circulação em circuito
fechado, sistema de desinfeção e equipamento de
...
 O ato de mergulhar numa piscina proporciona bons
momentos de satisfação, mas, a ausência de
tratamento da água ou até me...
Problemas tais como:
infeções nos olhos, pele, ouvidos;
Problemas gastrointestinais ( patologias que ocorrem nos
órgãos ...
Micoses ( infeções causadas por fungos)
Otites ( inflamação do ouvido médio)
Febre tifoide (doença infectocontagiosa ca...
Como tratar uma piscina?
Existem dois tipos de tratamento para piscinas (físico e
químico):
Tratamento físico: Este é o pr...
Tratamento químico:
 O tratamento Químico tem por objetivo manter a água
da piscina mais saudável e bonita. Para isso aco...
Equilíbrio químico básico – o que é?
 O equilíbrio químico básico consiste em equilibrar os
valores de alcalinidade, pH e...
Como chegar a esses valores?
 Existem medidores e kits de análise que nos permitem
uma leitura rápida e precisa dos valor...
Fig 2. Medidor de cloro livre e cloro total digital
permite-nos saber os valores de cloro livre e cloro total
em pouco tem...
Kits…
Existem também vários kits para a analise destes três parâmetros. Estes kits
podem fazer a leitura de apenas um dest...
Tratamento químico…
 Primeiro passo: conhecer o volume da piscina.
Porquê?
 O volume da piscina tem de ser conhecido par...
Calcular o volume da piscina:
 Caso a piscina tenha um formato diferente dos
indicados, deve-se dividir imaginariamente a mesma
em partes que sejam pro...
Calculando a dosagem dos
produtos…
 Após calcular o volume de água da piscina em m3, é
necessário calcular a dosagem corr...
Exemplo:
5g por cada 1000 litros de água
Volume da piscina = 60m3
5g 1m3
60m3
g Quantidade deste produto que tem de ser
ad...
Como ajustar o equilíbrio químico
básico?
 Ajuste da alcalinidade: faixa ideal entre 80 ppm e 120 ppm.
 Representa a cap...
 Caso o valor de alcalinidade total seja baixo (abaixo de
80ppm) deve ser utilizado um incrementador de
alcalinidade.
 S...
 Ajuste do pH: faixa ideal entre 7,0 e 7,4
 O pH significa potencial de hidrogénio, este indica-nos a
acidez, neutralida...
 Caso o valor de pH seja baixo (abaixo de 7,0) deve ser
adicionada a água um incrementador de pH .
 Se por outro lado o ...
 Ajuste do cloro livre: faixa ideal entre 1 e 3ppm.
 Cloro livre é a medida da eficácia desinfetante do cloro na água da...
 Para este ajuste deve ser adicionado á piscina um produto
cloro granulado. O uso de hipoclorito de sódio (cloro
líquido)...
Quando e como deve ser feita a
manutenção de uma piscina?
 A manutenção de piscinas é fundamental para que se
possa usufr...
Manutenção diária:
 Verificar se existem resíduos sólidos (folhas, troncos) e
insetos que permanecem à superfície da água...
 Verificar, e se necessário acertar o pH;
 Verificar, e se necessário, corrigir a concentração de
cloro livre.
Manutenção semanal:
 Deve-se escovar as paredes e aspirar o fundo da
piscina, retirando qualquer sujidade visível.
 Junt...
Manutenção mensal:
 Deverá proceder-se à recolha de amostras para a
análise bacteriológica da água. Esta é a única analis...
Análise bacteriológica da água da
piscina:
 Consiste na colheita asséptica de duas amostras de
água (em superfície e em p...
Coliformes totais Estas bactérias não causam doenças visto que habitam o
intestino de animais mamíferos inclusive o Homem
...
Porque se fazem pesquisas a microrganismos não
causadores de doenças?
 As bactérias comensais do intestino do homem e de
...
Precaução no manuseamento dos
produtos químicos:
 Os produtos químicos possuem características que
lhes são próprias. Ess...
 Estes podem libertar muito calor ao serem misturados
com água, libertar vapores prejudiciais, quando em
contacto podem i...
 Em todo o caso deve-se proceder sempre do seguinte
modo:
 Nunca misturar produtos diferentes;
 Aplicar sempre um trata...
 Não comer, beber ou fumar durante a preparação ou aplicação de produtos
químicos.
 Efetuar a preparação de produtos quí...
Problemas comuns em piscinas:
 A – Água colorida
A água colorida, ou seja, a água cuja cor não é a normal de uma água de ...
 B – Água turva
A água turva, ou seja, a água cuja transparência é pequena ou nula, ocorre
devido a uma das seguintes ano...
 C – Crescimento de algas
 As algas são organismos vegetais que crescem e se multiplicam em
piscinas, principalmente com...
C1 - Água limpa e transparente, algas visíveis no fundo da piscina
 Aplicar o anti-algas diretamente sobre a água da pisc...
Conclusão:
 Através deste trabalho pude concluir que a gestão de uma piscina,
tirando a pesquisa de microrganismos, pode ...
 Cheguei a conclusão também que qualquer passo no tratamento da
água de uma piscina é fundamental e assegura a eficácia d...
Bibliografia e Webgrafia:
 http://www.ciadapiscinapr.com.br/wp-content/uploads/2011/08/piscina2.jpg
 http://pt.wikipedia...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação PAP (prova de aptidão profissional) Técnico de analises laboratoriais - gestão de piscinas

19.878 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
19.878
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
135
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação PAP (prova de aptidão profissional) Técnico de analises laboratoriais - gestão de piscinas

  1. 1. Gestão de piscinas Elaborado por : Ricardo Oliveira (Prova de Aptidão Profissional)
  2. 2. Objetivos:  Uma abordagem sobre o tema gestão de piscinas  A elaboração de um folheto para tratamento da água de uma piscina. Tema: Gestão de piscinas.
  3. 3. Piscina – O que é?  É um reservatório de água com circulação em circuito fechado, sistema de desinfeção e equipamento de filtração da água
  4. 4.  O ato de mergulhar numa piscina proporciona bons momentos de satisfação, mas, a ausência de tratamento da água ou até mesmo o mau tratamento da água podem levar a graves problemas de saúde para os usuários.  Tanto a falta de um produto na água como a presença desse produto em quantidades desadequadas podem causar estes problemas.
  5. 5. Problemas tais como: infeções nos olhos, pele, ouvidos; Problemas gastrointestinais ( patologias que ocorrem nos órgãos do sistema digestivo) Conjuntivites ( inflamação da conjuntiva ocular) Dermatoses ( doença da pele provocada por agentes e produtos químicos ou físicos nocivos à saúde)
  6. 6. Micoses ( infeções causadas por fungos) Otites ( inflamação do ouvido médio) Febre tifoide (doença infectocontagiosa causada pela bactéria Salmonella typhi) Diarreias Meningite ( inflamação das membranas que revestem o encéfalo e a medula espinhal)
  7. 7. Como tratar uma piscina? Existem dois tipos de tratamento para piscinas (físico e químico): Tratamento físico: Este é o primeiro tratamento a ser efetuado e consiste em :  Filtrar a água entre 6 a 12 horas (quanto mais tempo, maior a eficácia)  Aspirar o fundo da piscina  Remover folhas e material em suspensão  Varrer ao redor da piscina  Limpar as bordas da piscina
  8. 8. Tratamento químico:  O tratamento Químico tem por objetivo manter a água da piscina mais saudável e bonita. Para isso acontecer é necessário que a água da piscina se encontre em equilíbrio químico .
  9. 9. Equilíbrio químico básico – o que é?  O equilíbrio químico básico consiste em equilibrar os valores de alcalinidade, pH e cloro livre.  Com estes três parâmetros regulados todos os produtos adicionados á água da piscina atuaram com total eficácia.
  10. 10. Como chegar a esses valores?  Existem medidores e kits de análise que nos permitem uma leitura rápida e precisa dos valores de pH, alcalinidade e cloro livre, tais como: Fig.1 – Medidor de pH digital utiliza um eletrodo para fazer a medição do valor de pH. Basta colocar o elétrodo do aparelho mergulhado na nossa amostra de água e aguardar ate o valor de pH estabilizar. Vantagens:  Rápido  Fácil de utilizar  Fácil de transportar Desvantagens:  São aprarelhos caros
  11. 11. Fig 2. Medidor de cloro livre e cloro total digital permite-nos saber os valores de cloro livre e cloro total em pouco tempo e não necessita de grandes procedimentos para o utilizar. A diferença entre o aparelho A e o aparelho B é que no aparelho A a medição é feita através de um feixe de luz que passa pela nossa amostra de água enquanto que no aparelho B a medição é feita através de um elétrodo . A B Vantagens:  Rápido  Fácil de utilizar  Fácil de transportar Desvantagens:  São aprarelhos caros
  12. 12. Kits… Existem também vários kits para a analise destes três parâmetros. Estes kits podem fazer a leitura de apenas um destes três parâmetros , de dois destes três parâmetros ou ate mesmo de todos os parâmetros. Com estes kits, os valores são determinados através de um procedimento em que se adicionam reagentes á nossa amostra de água. Vantagens:  + Barato Desvantagens:  Processo + demorado
  13. 13. Tratamento químico…  Primeiro passo: conhecer o volume da piscina. Porquê?  O volume da piscina tem de ser conhecido para nos ajudar a calcular a quantidade adequada de qualquer produto químico que vai se adicionado á água da piscina. Normalmente nos rótulos dos produtos vem escrito qual a quantidade de produto por m3 de água.
  14. 14. Calcular o volume da piscina:
  15. 15.  Caso a piscina tenha um formato diferente dos indicados, deve-se dividir imaginariamente a mesma em partes que sejam proporcionais aos formatos acima para fazer o cálculo. Não esquecendo de depois somar todos os resultados obtidos para obter o volume total. Exemplo: A B Volume área A + Volume área B = Volume total
  16. 16. Calculando a dosagem dos produtos…  Após calcular o volume de água da piscina em m3, é necessário calcular a dosagem correta dos produtos em cada tratamento. Para este cálculo, basta multiplicar o volume da água (m3) pela quantidade de produto indicada na embalagem.
  17. 17. Exemplo: 5g por cada 1000 litros de água Volume da piscina = 60m3 5g 1m3 60m3 g Quantidade deste produto que tem de ser adicionado a uma piscina com este volume.
  18. 18. Como ajustar o equilíbrio químico básico?  Ajuste da alcalinidade: faixa ideal entre 80 ppm e 120 ppm.  Representa a capacidade que um sistema aquoso tem para neutralizar ácidos sem perturbar de forma extrema as atividades biológicas que nele decorrem .  Momento do ajuste: deve ser realizado antes do ajuste de pH e cloro livre, ou seja, é o primeiro parâmetro a ser ajustado.  Problemas do não ajuste da alcalinidade são: turbidez da água, dificuldade no ajuste de pH e até corrosão dos equipamentos da piscina.
  19. 19.  Caso o valor de alcalinidade total seja baixo (abaixo de 80ppm) deve ser utilizado um incrementador de alcalinidade.  Se por outro lado, o valor da alcalinidade for alto (acima de 120ppm) deve ser utilizado um redutor de pH. Depois de serem feitos os cálculos e adicionado o produto á água da piscina, filtrar a água durante 6 horas (mínimo).
  20. 20.  Ajuste do pH: faixa ideal entre 7,0 e 7,4  O pH significa potencial de hidrogénio, este indica-nos a acidez, neutralidade ou alcalinidade de uma solução aquosa. No tratamento de piscinas, este fator assegura a ação dos produtos químicos, proporcionando maior conforto aos banhistas e ajuda a prevenir a ocorrência de processos corrosivos.  Momento do ajuste: o ajuste de pH só pode ser realizado após o ajuste da alcalinidade total e deve ocorrer antes da adição de cloro.  Complicações possíveis em piscinas com o nível desajustado são: turbidez da água, irritação dos olhos e pele, corrosão e incrustação nos equipamentos e redução na eficácia do cloro.
  21. 21.  Caso o valor de pH seja baixo (abaixo de 7,0) deve ser adicionada a água um incrementador de pH .  Se por outro lado o valor de pH for alto (acima de 7,4) deve ser adicionado um redutor de alcalinidade e pH.
  22. 22.  Ajuste do cloro livre: faixa ideal entre 1 e 3ppm.  Cloro livre é a medida da eficácia desinfetante do cloro na água da piscina. A presença do cloro na água elimina bactérias existentes, acaba com os odores desagradáveis e previne a transmissão de infeções e doenças, tais como, hepatite, otite, micoses, cólera etc.  Momento do ajuste: o ajuste do cloro livre só deve ser realizado após os ajustes de alcalinidade total e pH.  Complicações possíveis em piscinas com o nível desajustado são: mau cheiro e proliferação de bactérias.
  23. 23.  Para este ajuste deve ser adicionado á piscina um produto cloro granulado. O uso de hipoclorito de sódio (cloro líquido) é desaconselhado para este tratamento, pois este produto além de sua curta permanência na água, pode causar danos por meio de corrosão nos equipamentos , e principalmente na estrutura da piscina.  Após a realização deste tratamento, deve-se repetir a medição dos níveis de equilíbrio químico básico. Caso o nível de cloro livre ainda não esteja ideal, deve-se repetir a aplicação do produto e filtrar a água durante 6 horas (mínimo).
  24. 24. Quando e como deve ser feita a manutenção de uma piscina?  A manutenção de piscinas é fundamental para que se possa usufruir de uma piscina limpa e soldável, para isso é necessário realizar diversas funções diárias, semanais e mensais.
  25. 25. Manutenção diária:  Verificar se existem resíduos sólidos (folhas, troncos) e insetos que permanecem à superfície da água, em caso de isso se verificar devem-se remover esses resíduos com o auxilio de uma rede.  Ativar o sistema de filtração e regulá-lo de modo a que toda a água da piscina seja filtrada pelo menos uma vez durante o dia.
  26. 26.  Verificar, e se necessário acertar o pH;  Verificar, e se necessário, corrigir a concentração de cloro livre.
  27. 27. Manutenção semanal:  Deve-se escovar as paredes e aspirar o fundo da piscina, retirando qualquer sujidade visível.  Juntar um produto anti-algas (algicida)  Ajustar o nível da água, (que pode ter descido, devido à natural evaporação) e se necessário corrigir o pH e o cloro.
  28. 28. Manutenção mensal:  Deverá proceder-se à recolha de amostras para a análise bacteriológica da água. Esta é a única analise que tem de ser feita por um profissional qualificado.
  29. 29. Análise bacteriológica da água da piscina:  Consiste na colheita asséptica de duas amostras de água (em superfície e em profundidade) para pesquisa de organismos, entre os principais encontram-se:
  30. 30. Coliformes totais Estas bactérias não causam doenças visto que habitam o intestino de animais mamíferos inclusive o Homem Coliformes fecais e E-Coli Não representam por si só um perigo para a saúde Estreptococos fecais ou enterococos Estas bactérias também não são perigosas. Pseudomonas aeruginosa É um patogênico oportunista, ou seja, que raramente causa doenças em um sistema imunológico saudável, mas explora eventuais fraquezas do organismo para estabelecer um quadro de infeção. Staphylococcus coagulase Podem causar doenças no ser humano, sendo um dos mais comuns patogénicos do homem.
  31. 31. Porque se fazem pesquisas a microrganismos não causadores de doenças?  As bactérias comensais do intestino do homem e de animais mais comuns são Escherichia coli (E.coli), e Streptococcus faecalis, sendo excretadas em grande número. Só por si, estas bactérias não são perigosas, mas a sua presença indica a contaminação da água por matérias fecais, que não foram removidas pelos processos de tratamento a que a água foi submetida, representando o risco de que a água esteja contaminada com espécies intestinais patogénicas causadoras de infeções graves. Sendo assim, a pesquisa destas bactérias não patogénicas serve como um indicador da presença de outros organismos causadores de problemas para a saúde.
  32. 32. Precaução no manuseamento dos produtos químicos:  Os produtos químicos possuem características que lhes são próprias. Essas características são:  Ácidos  Alcalinos  Explosivos  Tóxicos  Nocivos  Corrosivos Fig. 4 – Símbolos de perigo mais comuns em produtos químicos.
  33. 33.  Estes podem libertar muito calor ao serem misturados com água, libertar vapores prejudiciais, quando em contacto podem irritar os olhos, a pele, mucosas e aparelho respiratório, e ainda contaminar solos e águas subterrâneas.  Antes de manusear produtos químicos, deve ler-se a ficha de segurança desse produto, deve-se seguir as instruções do fabricante.
  34. 34.  Em todo o caso deve-se proceder sempre do seguinte modo:  Nunca misturar produtos diferentes;  Aplicar sempre um tratamento de cada vez, para evitar que esses produtos diferentes possam reagir entre si.  Nunca juntar água a um produto, mas sim, juntar sempre o produto à água.  Utilizar equipamentos de proteção individual (EPI´s) tais como luvas, óculos ou máscara durante a preparação e aplicação dos produtos químicos.  Ter acesso, ler e compreender as instruções contidas na ficha de dados de Segurança de cada produto.  Havendo contacto acidental com os olhos ou a pele, lavar abundantemente com água sem esfregar e recorrer a um médico logo que possível, transportando o rótulo do produto em causa, em alternativa, contactar o Centro de Informação Anti-Venenos.
  35. 35.  Não comer, beber ou fumar durante a preparação ou aplicação de produtos químicos.  Efetuar a preparação de produtos químicos em local arejado.  Depois da preparação, fechar bem as embalagens e guardá-las em local arejado, limpo e seco, fora do alcance de crianças ou animais e longe de fogos ou fogueiras.  As embalagens vazias devem ser encaminhadas para destino adequado.  Nunca queimar ou enterrar embalagens de produtos químicos, evitando-se assim a poluição atmosférica e a contaminação dos aquíferos subterrâneos.
  36. 36. Problemas comuns em piscinas:  A – Água colorida A água colorida, ou seja, a água cuja cor não é a normal de uma água de piscina, ocorre devido a anomalias tais como: A1 – Água verde e transparente: Poderá dever-se à baixa “alcalinidade total”; a alcalinidade deve situar-se entre os 80 e os 120 ppm e corrige-se usando produtos tipo “alcalinidade + ou -” A2 – Água verde e turva: Poderá ser provocada por baixa alcalinidade e pela presença de algas. O tratamento é idêntico ao anterior para a alcalinidade e será descrito adiante para as algas. A3 – Água castanha: Deve-se provavelmente à presença do ferro, manganês e/ou cobre corrigindo-se da seguinte forma:  Ajustar o pH  Ajustar o cloro  Aplicar um produto floculante  Adicionar um produto anti calcário
  37. 37.  B – Água turva A água turva, ou seja, a água cuja transparência é pequena ou nula, ocorre devido a uma das seguintes anomalias: B1 – Crescimento de algas: Procedimento para o tratamento explicado no ponto C. B2 – Filtração insuficiente:  Inspecionar o filtro e fazer a sua contra lavagem.  Aumentar o numero de horas de filtração.  No caso da turvação persistir adicionar um floculante na dose recomendada pelo fabricante.  As partículas depositadas no fundo da piscina devem ser aspiradas B3 – pH alto:  Verificar o pH e corrigi- lo, neste caso por adição de um produto “pH –”
  38. 38.  C – Crescimento de algas  As algas são organismos vegetais que crescem e se multiplicam em piscinas, principalmente com águas mornas e quentes e com alguma matéria orgânica que permita a sua nutrição.  A manutenção de cloro na dose adequada previne o aparecimento de algas, sendo no entanto aconselhável adicionar um produto anti-algas à água da piscina, semanalmente.  As algas são muito difíceis de eliminar numa piscina, devendo ser combatidas ao primeiro sinal. No crescimento das algas, detetam-se duas situações distintas:
  39. 39. C1 - Água limpa e transparente, algas visíveis no fundo da piscina  Aplicar o anti-algas diretamente sobre a água da piscina, perto das zonas afetadas pelo crescimento das algas.  Deixar atuar o produto durante o tempo recomendado pelo fabricante.  Escovar as paredes e o fundo da piscina. C2 - Água turva e verde, algas visíveis nas paredes e fundo da piscina  Parar o equipamento de filtração;  Fazer uma cloração de choque;  Adicionar um produto anti-algas concentrado;  Adicionar um floculante para combater a turvação;  Deixar atuar o tempo recomendado pelo fabricante e escovar as paredes e fundo;  Ligar o sistema de filtração o tempo necessário para que a água fique limpa e transparente
  40. 40. Conclusão:  Através deste trabalho pude concluir que a gestão de uma piscina, tirando a pesquisa de microrganismos, pode ser feita por qualquer pessoa, não é necessário nenhum tipo de formação específica, basta ser responsável no manuseamento dos produtos químicos e seguir todas as indicações presentes nos rótulos para que se evitem os acidentes.  Para a água de uma piscina estar nas melhores condições é precisa muita atenção e dedicação por parte da pessoa responsável pelo tratamento.  Pude apurar também que o tratamento completo de uma piscina envolve alguns custos monetários que não estão ao alcance de todos, custos estes que vão desde a eletricidade gasta para manter os filtros em funcionamento, até aos produtos químicos utilizados no seu tratamento sem contar com muitos outros fatores.
  41. 41.  Cheguei a conclusão também que qualquer passo no tratamento da água de uma piscina é fundamental e assegura a eficácia do próximo passo, ou seja, o tratamento está todo interligado, um bom exemplo que comprova esta afirmação é o valor de pH, se este não se encontrar entre os valores ideais, o cloro adicionado a água da piscina já não tem o mesmo poder de eficácia e consequentemente a água pode ficar contaminada facilmente  Em suma posso dizer que esta atividade ajudou-me reforçar os conhecimentos adquiridos na formação em contesto de trabalho do ano letivo 2011/2012 que se realizou nas piscinas municipais de lagos.
  42. 42. Bibliografia e Webgrafia:  http://www.ciadapiscinapr.com.br/wp-content/uploads/2011/08/piscina2.jpg  http://pt.wikipedia.org/wiki/PH  http://pt.wikipedia.org/wiki/Piscina  http://www.microagua.pt/index.htm  Relatório FCT  http://www.solostocks.com.br/img/medidor-de-cloro-livre-cloro-total-e-ph-mi- 411-1159682n0

×