IV PROJETAR 2009| PROJETO COMO INVESTIGAÇÃO: ENSINO, PESQUISA E PRÁTICA<br />FAU – UPM | SÃO PAULO  –  BRASIL <br />EIXO: ...
Alunos, UNIP Norte, noturno, 2009. <br />projeto é construçãoUma experiência de ensino utilizando modelos físicos<br />Alu...
desígnio, intento de fazer algo, combinações para se obter um resultado, intenção, propósito, previsão, processo de criaçã...
Alunos, Campinas e Norte, 2008 e 2009. <br />[RYDER]<br />Desenhar, detalhar, analisar, descobrir, construir, testar e dis...
Estudo volumétrico de UH em esc. 1:25, Marcus Cirqueira, UNIP Norte, noturno, 2009. <br />[KNELLER]<br />A preparação é a ...
conceitos de habitação <br />refúgio | convívio | trabalho | tecnologia<br />Vários alunos, UNIP Campinas, matutino, 2009....
regras de combinação<br />faces cegas & aberturas | volume interno| áreas externas<br />Modelos de estudo de unidades habi...
combinações  experimentação tipológica com módulos<br />Composição de módulos, vários alunos, UNIP, Campinas e Norte, 2009...
instrumentos 1/4<br />análises projetuais, exercícios, sistematização de dados do projeto<br />Aranguren-Gallegos – Caraba...
instrumentos 2/4<br />agenciamento de programa<br />convívio externo<br />coberto<br />convívio<br />serviços<br />Isolame...
1:200<br />instrumentos 3/4<br />Sistema estrutural, instalações<br />Vários alunos, UNIP, Campinas e Norte, 2008 e 2009. ...
instrumentos 4/4<br />linguagens, recursos gráficos<br />Vários alunos, UNIP Campinas, 2008. <br />
Sidnei Gomes, UNIP Norte, noturno, 2009. <br />equipamentos<br />mobiliário<br />circulação<br />combinação entre UH<br />...
estudo unidade dois | tec UH 1:25<br />UH composta com módulos combinados em formato de exceção.<br />Divisão em dois pavi...
estudo UH 1:50 e 1:100<br />[ZENI,Gabriel – UNIP, Campinas, matutino, 2009]<br />A combinação proposta gera a vantagem de ...
Rodrigo Gabriel Zeni, UNIP, Campinas, matutino, 2009. <br />
agrupamento 3 UH 1:25<br />comportamento estrutural<br />volumetria<br />acessos e aberturas<br />posição geográfica<br />...
Rodrigo Gabriel Zenie Raif Martini , UNIP Campinas, matutino, 2009. <br />estudo edifício 1:200<br />agrupamento horizonta...
agrupamento edifícios 1:200<br />agrupamento horizontal e vertical<br />30 unidades | vertical<br />10 unidades | horizont...
observações:<br />A construção de modelos permite visualizar rapidamente as soluções projetuais propostas e promover alter...
makau@terra.com.br<br />www.melhorlugar.blogspot.com<br />www.padois.blogspot.com<br />Apresentação disponível em slidesha...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Projeto é construção

1.997 visualizações

Publicada em

Comunicação de trabalho no IV Projetar - Leia o artigo de mesmo título!

Publicada em: Educação, Negócios, Tecnologia
2 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.997
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
442
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
5
Comentários
2
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Projeto é construção

  1. 1. IV PROJETAR 2009| PROJETO COMO INVESTIGAÇÃO: ENSINO, PESQUISA E PRÁTICA<br />FAU – UPM | SÃO PAULO – BRASIL <br />EIXO: PROPOSIÇÃO<br /> PROJETO É CONSTRUÇÃO | Uma experiência de ensino utilizando modelos físicos. <br />MARIA CLÁUDIA DE OLIVEIRA <br />makau@terra.com.br<br />Arquiteta e Mestre | Escola de Engenharia de São Carlos - Universidade de São Paulo [EESC-USP]<br />Professora de projeto | Universidade Paulista [UNIP]<br />
  2. 2. Alunos, UNIP Norte, noturno, 2009. <br />projeto é construçãoUma experiência de ensino utilizando modelos físicos<br />Alunos, UNIP CAMPINAS, matutino, 2009. <br />
  3. 3. desígnio, intento de fazer algo, combinações para se obter um resultado, intenção, propósito, previsão, processo de criação, sequencia de etapas etc.<br />PROJETO &gt;&gt;<br />PROJETO &gt;&gt;&gt; CONSTRUÇÃO [ materialização, realização ]<br />CONSTRUÇÃO &gt;&gt; Encadeamento de etapas &lt;&lt; PROCESSO<br />PROCESSO de aprendizado = CONSTRUÇÃO<br />ferramentas<br />instrumentalizar &gt;&gt; dar autonomia para decidir<br />&gt;&gt;&gt; experimentação &gt; questionamento &gt; verificação &gt; crítica &gt;&gt;&gt; conhecimento &gt;&gt;&gt;<br />
  4. 4. Alunos, Campinas e Norte, 2008 e 2009. <br />[RYDER]<br />Desenhar, detalhar, analisar, descobrir, construir, testar e discutir são as atividades principais do processo de projeto em arquitetura. [RYDER In KOWALTOWSKI et ali, 2006]<br />processo de projeto<br />&gt; experimentação &gt; questionamento &gt; verificação &gt; crítica<br />
  5. 5. Estudo volumétrico de UH em esc. 1:25, Marcus Cirqueira, UNIP Norte, noturno, 2009. <br />[KNELLER]<br />A preparação é a tentativa consciente de encontrar a solução, a incubação é o esforço não consciente, a iluminação é o súbito aparecimento das idéias e a verificação é o desenvolvimento consciente do projeto. [In, LAWSON, 1997]<br />5 estágios da criação<br />&gt; formulação do problema &gt;preparação &gt; incubação &gt; iluminação &gt; verificação &gt;<br />
  6. 6. conceitos de habitação <br />refúgio | convívio | trabalho | tecnologia<br />Vários alunos, UNIP Campinas, matutino, 2009. <br />lazer | relações | isolamento | equipamentos<br />
  7. 7. regras de combinação<br />faces cegas & aberturas | volume interno| áreas externas<br />Modelos de estudo de unidades habitacionais sobrepostas, vários alunos, UNIP Campinas e Norte, 2009. <br />
  8. 8. combinações experimentação tipológica com módulos<br />Composição de módulos, vários alunos, UNIP, Campinas e Norte, 2009. <br />
  9. 9. instrumentos 1/4<br />análises projetuais, exercícios, sistematização de dados do projeto<br />Aranguren-Gallegos – Carabanchel | Madrid, 2004.<br />
  10. 10. instrumentos 2/4<br />agenciamento de programa<br />convívio externo<br />coberto<br />convívio<br />serviços<br />Isolamento<br />flexível<br />34%<br />16%<br />50%<br />Distribuição de usos (programa) no espaço, Adriana Barros, UNIP, Campinas, matutino, 2009. <br />
  11. 11. 1:200<br />instrumentos 3/4<br />Sistema estrutural, instalações<br />Vários alunos, UNIP, Campinas e Norte, 2008 e 2009. <br />1:25<br />Modelo Adriana Britto, UNIP Campinas, 2009.<br />
  12. 12. instrumentos 4/4<br />linguagens, recursos gráficos<br />Vários alunos, UNIP Campinas, 2008. <br />
  13. 13. Sidnei Gomes, UNIP Norte, noturno, 2009. <br />equipamentos<br />mobiliário<br />circulação<br />combinação entre UH<br />uso do espaço<br />unidade habitacional 1:25<br />
  14. 14. estudo unidade dois | tec UH 1:25<br />UH composta com módulos combinados em formato de exceção.<br />Divisão em dois pavimentos<br />Aproveitamento de volume interno<br />Aproveitamento de espaço externo<br />Rodrigo Gabriel Zeni, UNIP, Campinas, matutino, 2009. <br />
  15. 15. estudo UH 1:50 e 1:100<br />[ZENI,Gabriel – UNIP, Campinas, matutino, 2009]<br />A combinação proposta gera a vantagem de poder integrar ou não o pavimento térreo com o pavimento superior e a sacada. Uma parede móvel proporciona espaços diferentes no pavimento superior, e este, pelo seu deslocamento e rotação em relação ao pavimento térreo, gera uma área a mais na unidade proporcionada pela laje de cobertura. <br />
  16. 16. Rodrigo Gabriel Zeni, UNIP, Campinas, matutino, 2009. <br />
  17. 17. agrupamento 3 UH 1:25<br />comportamento estrutural<br />volumetria<br />acessos e aberturas<br />posição geográfica<br />redes de vizinhança<br />qualificação do espaço coletivo<br />correspondência programática<br />Vários alunos, UNIP Campinas, 2009. <br />
  18. 18. Rodrigo Gabriel Zenie Raif Martini , UNIP Campinas, matutino, 2009. <br />estudo edifício 1:200<br />agrupamento horizontal e vertical<br />10 unidades | horizontal<br />30 unidades | vertical<br />
  19. 19. agrupamento edifícios 1:200<br />agrupamento horizontal e vertical<br />30 unidades | vertical<br />10 unidades | horizontal<br />
  20. 20. observações:<br />A construção de modelos permite visualizar rapidamente as soluções projetuais propostas e promover alterações e experimentações amparadas por razões que os próprios alunos apontam.<br />O aluno, mais autonômo, toma decisões de projeto de forma consciente.<br />Documentar o processo de projeto auxilia os alunos a conscientizar-se dos mecanismos que os levam a tomar decisões. Aprende com a experiência.<br />A aplicação de uma didática que habilite e direcione os estudantes ao uso de diferentes ferramentas nas várias etapas do processo de projeto pode contribuir para uma prática de ensino mais responsável, que valoriza e cobra a integração entre as disciplinas, e forma um profissional mais crítico e consciente sobre as determinações técnicas, sociais e culturais que envolvem a profissão do arquiteto.<br />
  21. 21. makau@terra.com.br<br />www.melhorlugar.blogspot.com<br />www.padois.blogspot.com<br />Apresentação disponível em slideshare.com<br />

×