Gato Gaivota

4.981 visualizações

Publicada em

História da Gaivota e do Gato que a ensinou a voar

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.981
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Gato Gaivota

  1. 1. A história de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar
  2. 2. Titulo da obra: História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar Autor: Luís Sepúlveda (chileno) Editora: Edições Asa
  3. 3. Resumo:
  4. 4. É a história de um gato grande, preto e gordo, o Zorbas e de uma gaivota chamada Kengah, de penas cor de prata .
  5. 5. Quando o grupo de gaivotas se preparava para iniciar o seu voo, rumo a todos os portos do Planeta, Kengah, enquanto procurava alimento é apanhada por uma maré negra de petróleo.
  6. 6. A gaivota teve muitas dificuldades para conseguir levantar voo e encontrar ajuda. Kengah com o corpo impregnado de petróleo cai na varanda de Zorbas e momentos antes de morrer pôs um ovo e naquele momento dramático pediu a Zorbas para prometer que cuidaria do ovo e que depois ensinaria a gaivotinha a voar.
  7. 7. Zorbas que é um gato de palavra, como todos os gatos do porto de Hamburgo, vai cumprir a promessa, com a ajuda dos seus amigos Secretário, Colonello, Sabetudo e Barlavento.
  8. 8. E como se verá no decorrer da história os gatos vão ter varias dificuldades, pois cuidar da gaivotinha não é o mesmo que andar pelo porto. À pequena gaivotinha puseram o nome de Ditosa.
  9. 9. Opinião:
  10. 10. É um livro com uma escrita fluida, é de fácil compreensão para adultos e para crianças. É uma lição de vida e uma critica aos humanos.
  11. 11. Todos diferentes, todos iguais. Temos que aceitar as diferenças. Somos diferentes? Pois bem ninguém duvida, eu creio, a natureza assim o quis… Podemos ser diferentes em muitos aspectos, pois mesmo nas diferenças há sempre um ponto em comum. – A vida. As desigualdades são pontes para caminharmos. Assim podemos aprender uns com os outros.
  12. 12. Será que nós ao lermos este livro temos a sensibilidade de mudarmos a nossa mentalidade?
  13. 13. É urgente deixar de poluir. Os barcos do Greenpeace por exemplo, tentam impedir as embarcações que lavam os seus tanques petrolíferos no mar lançando a peste negra no mesmo. E cada um de nós, no dia-a-dia tem que saber onde deixar o seu lixo.
  14. 14. Trabalho feito por Rúben Jerónimo do 10ºano Turma I Nº15

×