J jacinto os lusiadas

474 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
474
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
54
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

J jacinto os lusiadas

  1. 1. Ficha de LeituraOs Lusíadas de Luís Vaz de CamõesAdaptação em prosa de João de Barros Trabalho realizado por: João Jacinto, nº17, 9ºA Escola Secundária Daniel Sampaio Dezembro 2012
  2. 2. Índice:• João de Barros;• Luís Vaz de Camões;• Sinopse da obra;• Citações marcantes;• Apreciação global daobra.
  3. 3. -Foi um poeta, pedagogo e João de Barros publicista português. -Licenciou-se em Direito pela Universidade de Coimbra; -Dedicou-se às letras; -Foi um dos últimos Ministros dos Negócios Estrangeiros da Primeira República Portuguesa; -Dedicou os seus últimos anos de vida à adaptação para a juventude de alguns dos mais famosos textos clássicos, publicando versões em prosa de Os Lusíadas de Luís Vaz de Camões e da Odisseia de Homero. Nascimento: 4 de fevereiro de1881, Figueira da FozMorte: 25 de outubro de 1960 Índice
  4. 4. -Filho de Simão Vaz de Camões e de Ana deLuís Vaz de Camões Sá ou Macedo; -Não teve formação académica, talvez tenha estudado na Universidade de Coimbra, onde seu tio era pior, o que lhe permitiu acesso à biblioteca da Universidade; -Passou a juventude em Ceuta, onde começou uma carreira militar; -Serviu o rei 17 anos na Índia; -Publica em 1572 Os Lusíadas; -Não se pode relacionar a sua morte com a perda da Independência de Portugal.Nascimento: 1524/1525, Lisboa (talvez) Morte: 10 de junho de 1580 Índice
  5. 5. Sinopse da Obra● Este livro narra a viagem da armada de Vasco da Gama à Índia.● Após várias traições em terras africanas, os marinheiros portugueses, apesar debastantes dificuldades, vão para lá do Bojador e do Cabo das Tormentas.● Terminadas as tormentas, a frota de Vasco da Gama é acolhida em Melinde,onde lhe é concedido um piloto que os guiará até à Índia.● Baco, inimigo de Portugal, vendo que o rei confiava nos portugueses, faz comque, em Calecute, corra o boato das más pretensões lusitanas. Não preocupado,Vasco da Gama consegue provas de que esteve em terras tão longínquas econsegue voltar a Portugal.● Durante a viagem de regresso, param na Ilha dos Amores, onde foram recebidospor nereidas. Tétis, rainha das nereidas, narra a Gama feitos futuros dos lusitanos.A frota regressa a Lisboa, onde é recebida com admiração e alegria. Índice
  6. 6. Citações marcantes “Era realmente a Índia, a Índia que os Portugueses buscavam, e que enfim alcançavam depois de obstinados e rudes trabalhos.”-Escolhi esta frase, porque é o momento em que finalmente os portugueses conseguem alcançar o destino tão desejado e pelo qual tanto lutaram. “Glória ao povo de Portugal! Glória também ao Poeta que – braços às armas feito, mente às Musas dada – soube viver, trabalhar e combater pela Pátria, e imortalizar em versos de incomparável beleza a energia, o esforço, os feitos e os triunfos jamais igualados da ocidental gente lusitana!”-Escolhi este parágrafo, porque ele nos mostra o valor de Luís Vaz de Camões e dasua obra e também o esforço dos marinheiros portugueses. Índice
  7. 7. Apreciação global da históriaEste livro é bastante interessante. Além de contar, de formaclara e cativante, a viagem de Vasco da Gama e da sua frota àÍndia, mostra-nos o valor e a coragem dos lusitanos, que em tãomás condições realizaram uma dificílima viagem, conseguindoum feito nunca antes alcançado.

×