A ciência geográfica -1 ano -

4.099 visualizações

Publicada em

1º ano do Ensino Médio- Escola Adventista do Gama

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.099
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
192
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A ciência geográfica -1 ano -

  1. 1. A CIÊNCIA GEOGRÁFICA
  2. 2. GEOGRAFIA <ul><li>Geografia – “escrever sobre a Terra” </li></ul><ul><li>Até o século XIX, a Geografia consistia em um conhecimento disperso </li></ul><ul><li>GRANDES NAVEGAÇÕES – tratava-se de um conhecimento meramente descritivo das paisagens observadas pelos viajantes </li></ul>
  3. 3. SISTEMATIZAÇÃO <ul><li>No século XIX ocorreu a sistematização (agrupamento em única ciência)dos conhecimentos geográficos </li></ul><ul><li>A Geografia surge como uma ciência à serviço do Estado </li></ul>
  4. 4. DETERMINISMO <ul><li>Escola alemã </li></ul><ul><li>Meio como determinante das condições de vida do homem </li></ul><ul><li>O homem se adapta ao meio sem promover grandes modificações na paisagem </li></ul><ul><li>Defendia o expansionismo alemão </li></ul><ul><li>Ex: a indolência do homem dos Trópicos </li></ul>Friedrich Ratzel
  5. 5. <ul><li>É assim chamado por apresentar um pensamento que diz: O meio natural e todos os seus atributos determinar o comportamento humano e seu avanço. </li></ul><ul><li>O homem segundo essa idéia, é dependente dos aspectos e fenômenos naturais, não sendo capaz de superá-los. </li></ul><ul><li>Essa corrente de pensamento nasceu na Alemanha no século XIX. </li></ul><ul><li>Seu percussor foi o naturalista alemão Friedricch Ratzel, leitor entusiasta da obra de Darwin e seu seguidor. Exemplo: </li></ul><ul><li>Citamos a dependência e inferioridade dos habitantes dos habitantes das áreas tropicais em relação aos europeus, determinadas pela condição dessas regiões. </li></ul><ul><li>Exemplo: </li></ul><ul><li>Citamos a dependência e inferioridade dos habitantes dos habitantes das áreas tropicais em relação aos europeus, determinadas pela condição dessas regiões. </li></ul>
  6. 6. POSSIBILISMO <ul><li>Escola francesa </li></ul><ul><li>Defendia o colonialismo francês </li></ul><ul><li>O homem é tido como capaz de transformar a natureza, adaptando-a às suas necessidades </li></ul>Paul Vidal de La Blache
  7. 7. <ul><li>Surgiu no século XIX, na França. </li></ul><ul><li>Tem um caráter opositor ao determinismo. </li></ul><ul><li>O pai dessa corrente é o francês Vidal de La Blache. </li></ul><ul><li>Afirma que o ser humano não está subjugado ao meio natural e sim apresenta como mestre dos outros animais. </li></ul><ul><li>O homem nessa corrente, tem as condições necessárias para se adaptar à natureza e transformá-la para seu próprio benefício. </li></ul><ul><li>O meio passou a ser uma possibilidade para o avanço da humanidade. </li></ul>
  8. 8. GEOGRAFIA CLÁSSICA OU TRADICIONAL <ul><li>Prevaleceu até os anos 1950 </li></ul><ul><li>Caracterizava-se por ser descritiva e empírica </li></ul><ul><li>Principais correntes: determinismo e possibilismo </li></ul>
  9. 9. MOVIMENTO DE RENOVAÇÃO DA GEOGRAFIA <ul><li>Anos 1950 – crise da Geografia </li></ul><ul><li>Surgem questionamentos devido ao caráter pouco prático da Geografia Tradicional </li></ul><ul><li>Não bastava descrever o mundo, era preciso explicar suas configurações e dinâmicas </li></ul><ul><li>Novo contexto – grandes transformações sociais, políticas e econômicas ocorreram nos anos 1960 e 1970 </li></ul>
  10. 10. MOVIMENTO DE RENOVAÇÃO <ul><li>O cenário internacional tornou-se mais complexo – influências da superpotência norte-americana, Revolução Comunista, Revolução Cubana, Guerra do Vietnã </li></ul><ul><li>A Geografia passou a se preocupar também com questões locais: más condições de vida nas cidades, perversas relações de trabalho, meio ambiente </li></ul><ul><li>Duas vertentes do movimento de renovação: </li></ul><ul><ul><li>Geografia Crítica </li></ul></ul><ul><ul><li>Geografia Teorética Quantitativa </li></ul></ul>
  11. 11. GEOGRAFIA CRÍTICA <ul><li>Baseada em explicações socioeconômicas </li></ul><ul><li>Idéias marxistas, crítica ao modo de produção capitalista </li></ul><ul><li>Porém, essa corrente deixou de lado importantes elementos na análise geográfica (política, cultura, relações cotidianas) </li></ul>Milton Santos
  12. 12. <ul><li>Foi formada em 1970, no Brasil. </li></ul><ul><li>Seu principal representante é o professor Milton Santos. </li></ul><ul><li>Surgiu como crítica às correntes de pensamentos anteriores, mostrando a realidade como algo elaborado e não casual. </li></ul><ul><li>O objetivo é mostrar que os acontecimentos e decisões não se dão por acaso, mas por uma intenção. </li></ul><ul><li>É preciso descobrir essa intenção e analisar os acontecimentos históricos, políticos e sociais. Surgiu em consequência do sistema capitalista. </li></ul><ul><li>Existem dois grupos agregados: os que aderem ao pensamento de karl Mark e os não marxistas. </li></ul>
  13. 13. GEOGRAFIA TEORÉTICA QUANTITATIVA <ul><li>Vertente conservadora do movimento de renovação </li></ul><ul><li>Apenas sugere uma roupagem nova, mantendo algumas características tradicionais </li></ul><ul><li>Baseada em modelos matemáticos e estatísticos para explicar a realidade </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Nova Geografia ou Teorética </li></ul><ul><li>Surgiu nos anos posteriores à Segunda Guerra Mundial ( 1939 a 1945). </li></ul><ul><li>Seu padrinho é o geógrafo Schafer, que tem como objetivo construir uma geografia universal, uma geografia que pudesse ser entendida por todos. </li></ul><ul><li>Conhecida também como quantitativa, pelo uso da Matemática como base para as comprovações científicas e não mais o uso dos sentimentos nos trabalhos realizados. </li></ul><ul><li>Nasce no Brasil o IBGE, que fornece dados quantitativos até os dias atuais, com base em cálculos matemáticos. </li></ul>
  15. 15. GEOGRAFIA CULTURAL <ul><li>CULTURA – além de resultado e condição da existência humana, é um componente do espaço geográfico </li></ul><ul><li>Geografia Cultural – aborda temas como estudo do gênero (masculino e feminino), culturas (tribos urbanas), o trabalho feminino </li></ul><ul><li>O espaço geográfico é resultado das relações entre os homens e destes com a natureza, ao mesmo tempo eles constroem cultura e faz parte dela </li></ul>
  16. 16. 4- Princípios da geografia <ul><li>A geografia a ser tornar uma ciência, na segunda metade do século XIX contou com a contribuição de diversos estudiosos que desenvolveram os princípios básicos que organizam o conhecimento geográfico como: </li></ul><ul><li>- Extensão _ localizar e estabelecer os limites de uma área ou um fato a ser estudado. </li></ul><ul><li>- Analogia- comparar por meio de semelhanças e diferenças com outras localidades e ambientes. </li></ul><ul><li>- Causalidade- estabelecer relações de causa e efeito aos fatos observados. </li></ul><ul><li>- Conexidade- buscar em outras áreas de conhecimento explicações para os fatos estudados. </li></ul><ul><li>- Atividade- O conhecimento da realidade está associado com a temporalidade, com base os fatos históricos. </li></ul>
  17. 17. Profª - Leila Cardoso FIM

×