Guerra & Paz - Candido Portinari

3.090 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.090
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Guerra & Paz - Candido Portinari

  1. 1. Em 1952, a Organização das Nações Unidas encomendou aoBrasil uma obra de arte para ser doada ao prédio da organizaçãoem Nova York.Artista prestigiado na época, CANDIDO PORTINARI foiconvidado pelo governo brasileiro para ser o autor dessa obra.Dentre os três temas sugeridos, Portinari escolheu
  2. 2. Portinari iniciou os trabalhos em 1952 e passou 4 anos fazendocerca de 180 estudos (esboços, desenhos, pinturas) para os murais. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  3. 3. A pintura dos painéis - de 14 metros de comprimento e que pesammais de uma tonelada cada - levou 9 meses para ser realizada. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  4. 4. Em 1956, Guerra & Paz ficou pronta. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  5. 5. “Quando os painéis foram finalizados, houve um grandeclamor popular para que eles não fossem embora para os EUA sem antes dar uma chance ao público brasileiro de vê-los”. (João Candido Portinari, filho do pintor) Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  6. 6. Assim, em fevereiro de 1956, os painéis foram expostos no TheatroMunicipal do Rio de Janeiro. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  7. 7. Essa foi a única vez que Portinari viu sua obra montada, já que nãopôde comparecer à inauguração oficial dos murais na sede daONU, em 1957, devido a sua ligação com o Partido Comunista. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  8. 8. No painel GUERRA, Portinari retrata principalmente asconsequências geradas pela guerra: a dor, a tristeza, a opressão. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  9. 9. Não há metralhadoras ou tanques. Umaimagem se repete ao longo da pintura: a mãecom o filho morto ao colo. “O sofrimento humano é representado pelo sofrimento máximo da humanidade que é o da mãe que perde o filho.” (João Candido) Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  10. 10. No painel PAZ, Portinari relembra sua infância em uma fazenda dointerior de São Paulo. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  11. 11. Crianças brincando, a colheita “É uma mensagem de amor eno campo, animais livres são asimagens retratadas na obra. esperança.” (João Candido) Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  12. 12. Entre 1957 até 2010, os painéis ficaram expostos na entrada da Assembléia Geral das Nações, lugar de acesso restrito ao público.“Você tem um grande grito brasileiro pela paz mundial, contraa violência, contra a injustiça social e está num espaço que o público não tem acesso, não pode ver”. (João Candido) Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  13. 13. Em 2007, João CandidoPortinari, filho do pintor,soube que o prédio daONU em Nova York iriaentrar em reforma. Asobras de arte teriamque ser retiradas. Surgiua ideia , então, detrazer Guerra & Pazpara ser exposta noBrasil. A ONU exigiu queos painéis fossemtambém restaurados. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  14. 14. Antes da restauração, Guerra & Paz voltou a ter contato com opúblico brasileiro, em dezembro de 2010. O Theatro Municipal doRio de Janeiro, 54 anos depois, recebeu novamente os painéis.Em 12 dias, mais de 40 mil pessoas foram conferir o que Portinariconsiderava a grande obra de sua vida. Fotos e reproduções: Projeto Portinari
  15. 15. Os painéis sofreram as consequências normais do longo tempo em que ficaram expostos na ONU. A poeira impregnou-se na tinta e a luz solar desbotou a pintura. Assim, para resgatar o seu aspecto original, a obra foi submetida a um meticuloso processo de limpeza e de recuperação das cores.“Nós devemos auxiliar aobra de arte a atravessaro tempo, a história, com todas as suas características físicas e estéticas” (Claudio Teixeira, restaurador) Fotos e reproduções: Projeto Portinari

×