SlideShare uma empresa Scribd logo
CENTRO DE ENSINO EDISON LOBÃO
DATA: 28/11/2012
ALUNA: ELLEN CRISTINA ALVES
ALVARENGA E ANA PAULA PEDROSO
PINHEIRO
PROFESSORA: EDILEUSA
SÉRIE : 3º ANO ―A‖




         Trabalho de Artes
ÍNDICE
    Lasar Segall
   Anita Malfatti
   Vicente do Rego Monteiro
   Tarsila do Amaral
   Vitor Brecheret
   Cândido Portinari
   Cícero Dias
   Bruno George
   Francisco Rebolo
   Alfredo Volpi
Lasar Segall

               Artista completo, Lasar Segall
               experimentou todas as formas de
               expressão de sua época.
               Pintor, desenhista, gravador e escultor, foi
               um mestre do Expressionismo e um dos
               introdutores do Modernismo no
               Brasil, vindo a ser um símbolo para toda
               uma geração.
Anita Malfatti
   Anita Malfatti foi uma importante e famosa artista plástica (pintora e
    desenhista) brasileira. Anita Malfatti realizou uma exposição artística
    muito polêmica, por ser inovadora, e ao mesmo tempo revolucionária.
    As obras de Anita, que retratavam principalmente os personagens
    marginalizados dos centros urbanos, causou desaprovação nos
    integrantes das classes sociais mais conservadoras.
     Principais obras de Anita Malfatti
    - A boba
    - As margaridas de Mário
    - Natureza Morta - objetos de Mário
    - A Estudante Russa
    - O homem das sete cores
    - Nu Cubista
    - O homem amarelo
    - A Chinesa
    - Arvoredo
    - Interior de Mônaco
Obras de Anita Malfatti




A boba




           A Chinesa   A Estudante Russa

                                    dentre outras..
Vicente do Rego Monteiro
   É um artista múltiplo: pintor, desenhista, muralista, escultor e poeta.
    A pintura de Vicente do Rego Monteiro é marcada pela sinuosidade
    e sensualidade. Contido nas cores e contrastes, as obras do artista
    nos reportam a um clima místico e metafísico. A temática religiosa é
    freqüente em sua pintura, chegando a pintar cenas do Novo
    Testamento, com figuras que, pela densidade e volume, se
    aproximam da escultura.
Tarsila do Amaral
   Tarsila do Amaral foi uma das        - Estudo (Nú) (1923)
    mais importantes pintoras brasilei   - Natureza-morta com
    Características de suas obras        relógios(1923)
    - Uso de cores vivas                 - O Modelo (1923)
    - Influência do cubismo (uso de      - Caipirinha (1923)
    formas geométricas)                  - Rio de Janeiro (1923)
    - Abordagem de temas                 - A Feira I (1924)
    sociais, cotidianos e paisagens      - São Paulo – Gazo (1924)
    do Brasil                            - Carnaval em Madureira (1924)
    - Estética fora do padrão            - Antropofagia (1929)
    (influência do surrealismo na fase   - A Cuca (1924)
    antropofágica) do movimento          - Pátio com Coração de Jesus
    modernista                           (1921)
    Principais obras de Tarsila do      - Chapéu Azul (1922)
    Amaral                               - Auto-retrato (1924)
    - Autorretrato (1924)                - O Pescador (1925)
    -                                    - Romance (1925)
    RetratodeOswalddeAndrade(192         - Palmeiras (1925)
    3)
Obras de Tarsila do Amaral
Victor Brecheret
   Em 1912, Victor Brecheret estudou desenho, modelagem e entalhe
    em madeira no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. No ano
    seguinte, viajou a Roma, onde viveria durante cinco anos.
    Lá, tornou-se discípulo de escultor Arturo Dazzi e abriu seu primeiro
    ateliê
   Victor procurou realizar experimentos estéticos que ligavam a
    escultura vernacular indígena brasileira com as experiências que
    desenvolveu na Europa.
Cândido Portinari
   Cândido Portinari                considerado um dos            Relação das principais
    (Brodowski, 29 de                artistas mais prestigiados     obras de Portinari:
    dezembro de 1903 — Rio           do país e foi o pintor        - Meio ambiente
    de Janeiro, 6 de                 brasileiro a alcançar          - Colhedores de café
    fevereirode 1962) foi um         maior projeção                 - Mestiço
    artista plástico brasileiro.     internacional.                 - Favelas
    Portinari pintou quase           Características                - O Lavrador de Café
    cinco mil obras (de              principais de suas             - O sapateiro de
    pequenos esboços e               obras:                         Brodósqui
    pinturas de proporções          - Retratou questões            - Meninos e piões
    padrão como O Lavrador           sociais do Brasil;             - Lavadeiras
    de Café à gigantescos                                           - Grupos de meninas
    murais, como os painéis         - Utilizou alguns
                                     elementos artísticos da        brincando
    Guerra e                                                        - Menino com carneiro
    Paz, presenteados à              arte moderna européia;
                                                                    - Cena rural
    sede da ONU em Nova             - Suas obras de arte           - A primeira missa no
    Iorque em 1956 e que em          refletem influências do        Brasil
    dezembro de                      surrealismo, cubismo e         - São Francisco de Assis
    2010, graças aos                 da arte dos moralista          - Os Retirantes
    esforços de seu                  mexicanos;
    filho, retornaram para
    exibição no Teatro              - Arte
    Municipal do Rio de              figurativa, valorizando as
    Janeiro). Portinari hoje é       tradições da pintura.
Obras de Cândido Portinari




A descoberta da Terra
                        O lavrador
Cícero Dias
   Pintor brasileiro, nasceu na cidade de       Picasso.
    Escada, Pernambuco em 1907. Em              Em 1945, entra para o grupo abstrato
    1920, Cícero Dias mudou-se para o Rio        Espace, da Escola de Paris. De volta ao
    de Janeiro, onde iniciou os estudos de       Brasil, compõe o mural do edifício da
    arquitetura e pintura na Escola Nacional     Secretaria das Finanças do Estado de
    de Belas Artes.                              Pernambuco. Em 1965, recebe
   Estreou sua primeira mostra individual       homenagem na sala especial na Bienal
    em 1928, no Salão da Policlínica. Em         Internacional de São Paulo. E nos fins
    1929, inicia colaboração na Revista de       dos anos 70, é tema de filme especial
    Antropofagia, influenciado pelos grupos      na Rede Globo de Televisão, com
    modernistas. Participou do Primeiro          roteiro de Rubem Braga.
    Congresso Afro-Brasileiro organizado        No início dos anos 90, é inaugurada a
    por Gilberto Freyre, em Recife.              Sala Cícero Dias, no Museu Nacional de
   ―Eu vi o mundo‖ foi o polêmico painel        Belas Artes. Em 1998, recebe do
    que publicou na Escola Nacional de           governo francês a Ordem Nacional do
    Belas Artes, no ano de 1931, no Salão        Mérito da França, aos 91 anos.
    Revolucionário. Foi cenógrafo do balé       Em sua arte era pernambucano e
    ―O Jurupari‖, de Heitor Villa-Lobos. No      universal ao mesmo tempo, considerado
    fim dos anos 30, viaja para Paris, e lá      nos anos 90, como o último modernista
    conhece Georges Braque, Henri                vivo. Faleceu em Paris, em 2003.
    Matisse, Fernand Léger e Pablo
Obras de Cícero Dias
Bruno Giorgi
        Do realismo inicial, em que retratou vultos da história, como
    Camões, o escultor Bruno Giorgi passou a formas estilizadas e de
    definição cada vez mais simples.
      A influência do barroco e do inglês Henry Moore se percebe
    principalmente na série de figuras deitadas ou reclinadas.
Francisco Rebolo
   A partir de 1934, depois de trabalhar como decorador, decidiu-se
    pela pintura e em seu ateliê no Edifício Santa Helena, na Praça da
    Sé, formou um grupo de pintores que mais tarde seria chamado por
    Mário de Andrade de o Grupo Santa Helena.

     Rebolo é considerado como um dos mais talentosos pintores do
    Grupo Santa Helena, trabalhando as cores com maestria, para
    compor paisagens marcadas pelo refinamento do meio-tom.
    Paisagista por excelência, pintou os arrabaldes, os limites da
    cidade, os subúrbios de casas simples. Tudo isso com a
    simplicidade de quem não partilha de referenciais teóricos rígidos.
Alfredo Volpi
   Até os anos 30, Volpi elabora sua técnica e, principalmente, a partir
    da década de 1930, emerge um trabalho mais
    consciente, utilizando-se das cores para a construção de um
    equilíbrio muito próprio. Por esses tempos, Volpi aproxima-se de
    artistas como Fúlvio Pennachi e Francisco Rebolo
    Gonsales, integrando o Grupo Santa Helena. A denominação do
    grupo, e a inserção de Volpi nele, é oriunda mais de uma
    proximidade física dos pintores (que pintavam em uma sala do
    Edifício Santa Helena) e da sua origem comum do que de uma
    identificação estética. Volpi destoava do grupo especialmente por
    não ser um pintor conservador.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Século xx no brasil (1) consuello
Século xx no brasil (1)   consuelloSéculo xx no brasil (1)   consuello
Século xx no brasil (1) consuello
centrodeensinoedisonlobao
 
Bruno Giorgi - Artes
Bruno Giorgi - Artes Bruno Giorgi - Artes
Bruno Giorgi - Artes
Rayra Santos
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
centrodeensinoedisonlobao
 
Artistas plásticos brasileiros
Artistas plásticos brasileirosArtistas plásticos brasileiros
Artistas plásticos brasileiros
Ana Beatriz Cargnin
 
Arte moderna principais artistas
Arte moderna   principais artistasArte moderna   principais artistas
Arte moderna principais artistas
Fátima Soares
 
Modernismo brasileiro2
Modernismo brasileiro2Modernismo brasileiro2
Modernismo brasileiro2
CEF16
 
Obras dos pintores artes
Obras dos pintores  artesObras dos pintores  artes
Obras dos pintores artes
Leide Centurion
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
silvanaaraujo37
 
Alfredo Volpi E Sua Vida
Alfredo Volpi E Sua VidaAlfredo Volpi E Sua Vida
Alfredo Volpi E Sua Vida
guest39ef5c0
 
Gjdjdtdtujdtyuj
GjdjdtdtujdtyujGjdjdtdtujdtyuj
Gjdjdtdtujdtyuj
Natti Pinheiro
 
Volpi
VolpiVolpi
Biografia de alfredo volpi todas as turmas
Biografia de alfredo volpi todas as turmasBiografia de alfredo volpi todas as turmas
Biografia de alfredo volpi todas as turmas
ESCOLAIRMAEDITH
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
Fabiana Alexandre
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
Lúcia Marta de Lira
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
Tauana Parreiras
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
anchietaonline
 
Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)
Fabiana Alexandre
 
Modernismo america latina
Modernismo america latinaModernismo america latina
Modernismo america latina
Tauana Parreiras
 
Arquitetura moderna e grupo santa helena
Arquitetura moderna e grupo santa helenaArquitetura moderna e grupo santa helena
Arquitetura moderna e grupo santa helena
Fabiana Alexandre
 
Tarsila do amaral 2
Tarsila do amaral 2Tarsila do amaral 2
Tarsila do amaral 2
Dayse Ferreira
 

Mais procurados (20)

Século xx no brasil (1) consuello
Século xx no brasil (1)   consuelloSéculo xx no brasil (1)   consuello
Século xx no brasil (1) consuello
 
Bruno Giorgi - Artes
Bruno Giorgi - Artes Bruno Giorgi - Artes
Bruno Giorgi - Artes
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
 
Artistas plásticos brasileiros
Artistas plásticos brasileirosArtistas plásticos brasileiros
Artistas plásticos brasileiros
 
Arte moderna principais artistas
Arte moderna   principais artistasArte moderna   principais artistas
Arte moderna principais artistas
 
Modernismo brasileiro2
Modernismo brasileiro2Modernismo brasileiro2
Modernismo brasileiro2
 
Obras dos pintores artes
Obras dos pintores  artesObras dos pintores  artes
Obras dos pintores artes
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
 
Alfredo Volpi E Sua Vida
Alfredo Volpi E Sua VidaAlfredo Volpi E Sua Vida
Alfredo Volpi E Sua Vida
 
Gjdjdtdtujdtyuj
GjdjdtdtujdtyujGjdjdtdtujdtyuj
Gjdjdtdtujdtyuj
 
Volpi
VolpiVolpi
Volpi
 
Biografia de alfredo volpi todas as turmas
Biografia de alfredo volpi todas as turmasBiografia de alfredo volpi todas as turmas
Biografia de alfredo volpi todas as turmas
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
 
Arte contemporânea
Arte contemporâneaArte contemporânea
Arte contemporânea
 
Alfredo volpi
Alfredo volpiAlfredo volpi
Alfredo volpi
 
Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)Século xix no brasil (i)
Século xix no brasil (i)
 
Modernismo america latina
Modernismo america latinaModernismo america latina
Modernismo america latina
 
Arquitetura moderna e grupo santa helena
Arquitetura moderna e grupo santa helenaArquitetura moderna e grupo santa helena
Arquitetura moderna e grupo santa helena
 
Tarsila do amaral 2
Tarsila do amaral 2Tarsila do amaral 2
Tarsila do amaral 2
 

Destaque

Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
Juliana Branco
 
Volpi
VolpiVolpi
Volpi
Ana Lucia
 
Semana da Arte Moderna
Semana da Arte ModernaSemana da Arte Moderna
Semana da Arte Moderna
Arcelino Barbosa
 
LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...
LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...
LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...
Vis-UAB
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
centrodeensinoedisonlobao
 
Artes (5)
Artes (5)Artes (5)
Aula sobre Piet Mondrian
Aula sobre Piet MondrianAula sobre Piet Mondrian
Aula sobre Piet Mondrian
Bianca Toledo
 
Portfolio michael 20Jan2014-Vertical
Portfolio michael 20Jan2014-VerticalPortfolio michael 20Jan2014-Vertical
Portfolio michael 20Jan2014-Vertical
Michael Catunda
 
Adélia ,samuel.
Adélia  ,samuel.Adélia  ,samuel.
Adélia ,samuel.
crishmuler
 
105224 indagacoes2
105224 indagacoes2105224 indagacoes2
105224 indagacoes2
Josi Martins
 
Artistas
ArtistasArtistas
Artistas
crishmuler
 
Semana de arte moderna apresentação 2
Semana de arte moderna apresentação 2Semana de arte moderna apresentação 2
Semana de arte moderna apresentação 2
Raquel Corrêa
 
Indagacoes sobre curriculo
Indagacoes sobre curriculoIndagacoes sobre curriculo
Indagacoes sobre curriculo
smedany
 
Seminários história da arte 1 b 03
Seminários história da arte 1 b   03Seminários história da arte 1 b   03
Seminários história da arte 1 b 03
Gabriela Lemos
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna Semana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
Karolyn Soledad
 
1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo
Amandeixom
 
A segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilA segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasil
Maria De Lourdes Ramos
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
Ana Batista
 

Destaque (18)

Surrealismo
SurrealismoSurrealismo
Surrealismo
 
Volpi
VolpiVolpi
Volpi
 
Semana da Arte Moderna
Semana da Arte ModernaSemana da Arte Moderna
Semana da Arte Moderna
 
LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...
LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...
LEITURA DE IMAGENS DAS OBRAS DE ANITA MALFATTI E MARCO LENÍSIO E A PERCEPÇÃO ...
 
Luana lima ribeiro
Luana lima ribeiroLuana lima ribeiro
Luana lima ribeiro
 
Artes (5)
Artes (5)Artes (5)
Artes (5)
 
Aula sobre Piet Mondrian
Aula sobre Piet MondrianAula sobre Piet Mondrian
Aula sobre Piet Mondrian
 
Portfolio michael 20Jan2014-Vertical
Portfolio michael 20Jan2014-VerticalPortfolio michael 20Jan2014-Vertical
Portfolio michael 20Jan2014-Vertical
 
Adélia ,samuel.
Adélia  ,samuel.Adélia  ,samuel.
Adélia ,samuel.
 
105224 indagacoes2
105224 indagacoes2105224 indagacoes2
105224 indagacoes2
 
Artistas
ArtistasArtistas
Artistas
 
Semana de arte moderna apresentação 2
Semana de arte moderna apresentação 2Semana de arte moderna apresentação 2
Semana de arte moderna apresentação 2
 
Indagacoes sobre curriculo
Indagacoes sobre curriculoIndagacoes sobre curriculo
Indagacoes sobre curriculo
 
Seminários história da arte 1 b 03
Seminários história da arte 1 b   03Seminários história da arte 1 b   03
Seminários história da arte 1 b 03
 
Semana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna Semana de Arte Moderna
Semana de Arte Moderna
 
1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo1ª Fase Do Modernismo
1ª Fase Do Modernismo
 
A segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasilA segunda geração modernista no brasil
A segunda geração modernista no brasil
 
Semana de arte moderna
Semana de arte modernaSemana de arte moderna
Semana de arte moderna
 

Semelhante a Centro de ensino edison lobão1

Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
infoeducp2
 
Modernismo Modernismo
Modernismo   ModernismoModernismo   Modernismo
Modernismo Modernismo
Caroline Canales
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
Junior Onildo
 
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptxArte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
EdnaAlves81
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
CLEBER LUIS DAMACENO
 
HCA grupo D
HCA   grupo DHCA   grupo D
HCA grupo D
becresforte
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Lú Carvalho
 
Aula 3 ef - artes
Aula 3   ef - artesAula 3   ef - artes
Aula 3 ef - artes
Walney M.F
 
Seminários história da arte 1 b 10
Seminários história da arte 1 b   10Seminários história da arte 1 b   10
Seminários história da arte 1 b 10
Gabriela Lemos
 
Galeria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no Brasil
Galeria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no BrasilGaleria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no Brasil
Galeria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no Brasil
Suzy Nobre
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
Ana Paula Silva
 
Expressionismo e surrealismo no brasil
Expressionismo e surrealismo no brasilExpressionismo e surrealismo no brasil
Expressionismo e surrealismo no brasil
mundica broda
 
Modernismo brasileiro
Modernismo brasileiroModernismo brasileiro
Modernismo brasileiro
CEF16
 
Tarsila do Amaral
Tarsila do AmaralTarsila do Amaral
Tarsila do Amaral
Letícia Oliveira
 
Semana de 22
Semana de 22Semana de 22
Semana de 22
Carlos Elson Cunha
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
Cristiane Seibt
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Priscila Barbosa
 
Di calvacante
Di calvacanteDi calvacante
ARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJA
ARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJAARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJA
ARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJA
DafianaCarlos
 
Representação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticasRepresentação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticas
CEF16
 

Semelhante a Centro de ensino edison lobão1 (20)

Modernismo
ModernismoModernismo
Modernismo
 
Modernismo Modernismo
Modernismo   ModernismoModernismo   Modernismo
Modernismo Modernismo
 
O modernismo brasileiro
O modernismo brasileiroO modernismo brasileiro
O modernismo brasileiro
 
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptxArte  do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
Arte do Modernismo ao Contemporâneo Brasil.pptx
 
Modernismo 8ºano
Modernismo 8ºanoModernismo 8ºano
Modernismo 8ºano
 
HCA grupo D
HCA   grupo DHCA   grupo D
HCA grupo D
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Aula 3 ef - artes
Aula 3   ef - artesAula 3   ef - artes
Aula 3 ef - artes
 
Seminários história da arte 1 b 10
Seminários história da arte 1 b   10Seminários história da arte 1 b   10
Seminários história da arte 1 b 10
 
Galeria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no Brasil
Galeria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no BrasilGaleria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no Brasil
Galeria de Arte - Expressionismo e Surrealismo no Brasil
 
Arte moderna
Arte modernaArte moderna
Arte moderna
 
Expressionismo e surrealismo no brasil
Expressionismo e surrealismo no brasilExpressionismo e surrealismo no brasil
Expressionismo e surrealismo no brasil
 
Modernismo brasileiro
Modernismo brasileiroModernismo brasileiro
Modernismo brasileiro
 
Tarsila do Amaral
Tarsila do AmaralTarsila do Amaral
Tarsila do Amaral
 
Semana de 22
Semana de 22Semana de 22
Semana de 22
 
Arte contemporanea
Arte contemporaneaArte contemporanea
Arte contemporanea
 
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºBEscola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
Escola CEJAR - Aquidauana - Apostila 9º A e B 1ºB
 
Di calvacante
Di calvacanteDi calvacante
Di calvacante
 
ARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJA
ARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJAARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJA
ARTES_ O USO DA IMAGEM NA EJA
 
Representação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticasRepresentação do negro nas artes plásticas
Representação do negro nas artes plásticas
 

Mais de centrodeensinoedisonlobao

Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
centrodeensinoedisonlobao
 
Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)
centrodeensinoedisonlobao
 
Exercícios com questões sobre
Exercícios com  questões sobreExercícios com  questões sobre
Exercícios com questões sobre
centrodeensinoedisonlobao
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
centrodeensinoedisonlobao
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
centrodeensinoedisonlobao
 
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2
centrodeensinoedisonlobao
 
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2
centrodeensinoedisonlobao
 
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2
centrodeensinoedisonlobao
 

Mais de centrodeensinoedisonlobao (18)

Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
 
Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012Calendário Edison Lobão 2012
Calendário Edison Lobão 2012
 
Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012Calendário edison lobão 2012
Calendário edison lobão 2012
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
 
Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012Apresentação plano de ação 2012
Apresentação plano de ação 2012
 
Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)
 
Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)
 
Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)Projeto concurso teatral 2011 (1)
Projeto concurso teatral 2011 (1)
 
Exercícios com questões sobre
Exercícios com  questões sobreExercícios com  questões sobre
Exercícios com questões sobre
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
 
A arquitetura moderna
A arquitetura modernaA arquitetura moderna
A arquitetura moderna
 
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2
 
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2
 
Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2Arte contemporanea 2
Arte contemporanea 2
 

Centro de ensino edison lobão1

  • 1. CENTRO DE ENSINO EDISON LOBÃO DATA: 28/11/2012 ALUNA: ELLEN CRISTINA ALVES ALVARENGA E ANA PAULA PEDROSO PINHEIRO PROFESSORA: EDILEUSA SÉRIE : 3º ANO ―A‖ Trabalho de Artes
  • 2. ÍNDICE  Lasar Segall  Anita Malfatti  Vicente do Rego Monteiro  Tarsila do Amaral  Vitor Brecheret  Cândido Portinari  Cícero Dias  Bruno George  Francisco Rebolo  Alfredo Volpi
  • 3. Lasar Segall Artista completo, Lasar Segall experimentou todas as formas de expressão de sua época. Pintor, desenhista, gravador e escultor, foi um mestre do Expressionismo e um dos introdutores do Modernismo no Brasil, vindo a ser um símbolo para toda uma geração.
  • 4. Anita Malfatti  Anita Malfatti foi uma importante e famosa artista plástica (pintora e desenhista) brasileira. Anita Malfatti realizou uma exposição artística muito polêmica, por ser inovadora, e ao mesmo tempo revolucionária. As obras de Anita, que retratavam principalmente os personagens marginalizados dos centros urbanos, causou desaprovação nos integrantes das classes sociais mais conservadoras. Principais obras de Anita Malfatti - A boba - As margaridas de Mário - Natureza Morta - objetos de Mário - A Estudante Russa - O homem das sete cores - Nu Cubista - O homem amarelo - A Chinesa - Arvoredo - Interior de Mônaco
  • 5. Obras de Anita Malfatti A boba A Chinesa A Estudante Russa dentre outras..
  • 6. Vicente do Rego Monteiro  É um artista múltiplo: pintor, desenhista, muralista, escultor e poeta. A pintura de Vicente do Rego Monteiro é marcada pela sinuosidade e sensualidade. Contido nas cores e contrastes, as obras do artista nos reportam a um clima místico e metafísico. A temática religiosa é freqüente em sua pintura, chegando a pintar cenas do Novo Testamento, com figuras que, pela densidade e volume, se aproximam da escultura.
  • 7. Tarsila do Amaral  Tarsila do Amaral foi uma das - Estudo (Nú) (1923) mais importantes pintoras brasilei - Natureza-morta com Características de suas obras relógios(1923) - Uso de cores vivas - O Modelo (1923) - Influência do cubismo (uso de - Caipirinha (1923) formas geométricas) - Rio de Janeiro (1923) - Abordagem de temas - A Feira I (1924) sociais, cotidianos e paisagens - São Paulo – Gazo (1924) do Brasil - Carnaval em Madureira (1924) - Estética fora do padrão - Antropofagia (1929) (influência do surrealismo na fase - A Cuca (1924) antropofágica) do movimento - Pátio com Coração de Jesus modernista (1921)  Principais obras de Tarsila do - Chapéu Azul (1922) Amaral - Auto-retrato (1924) - Autorretrato (1924) - O Pescador (1925) - - Romance (1925) RetratodeOswalddeAndrade(192 - Palmeiras (1925) 3)
  • 8. Obras de Tarsila do Amaral
  • 9. Victor Brecheret  Em 1912, Victor Brecheret estudou desenho, modelagem e entalhe em madeira no Liceu de Artes e Ofícios de São Paulo. No ano seguinte, viajou a Roma, onde viveria durante cinco anos. Lá, tornou-se discípulo de escultor Arturo Dazzi e abriu seu primeiro ateliê  Victor procurou realizar experimentos estéticos que ligavam a escultura vernacular indígena brasileira com as experiências que desenvolveu na Europa.
  • 10. Cândido Portinari  Cândido Portinari considerado um dos  Relação das principais (Brodowski, 29 de artistas mais prestigiados obras de Portinari: dezembro de 1903 — Rio do país e foi o pintor  - Meio ambiente de Janeiro, 6 de brasileiro a alcançar - Colhedores de café fevereirode 1962) foi um maior projeção - Mestiço artista plástico brasileiro. internacional. - Favelas Portinari pintou quase Características - O Lavrador de Café cinco mil obras (de principais de suas - O sapateiro de pequenos esboços e obras: Brodósqui pinturas de proporções  - Retratou questões - Meninos e piões padrão como O Lavrador sociais do Brasil; - Lavadeiras de Café à gigantescos - Grupos de meninas murais, como os painéis  - Utilizou alguns elementos artísticos da brincando Guerra e - Menino com carneiro Paz, presenteados à arte moderna européia; - Cena rural sede da ONU em Nova  - Suas obras de arte - A primeira missa no Iorque em 1956 e que em refletem influências do Brasil dezembro de surrealismo, cubismo e - São Francisco de Assis 2010, graças aos da arte dos moralista - Os Retirantes esforços de seu mexicanos; filho, retornaram para exibição no Teatro  - Arte Municipal do Rio de figurativa, valorizando as Janeiro). Portinari hoje é tradições da pintura.
  • 11. Obras de Cândido Portinari A descoberta da Terra O lavrador
  • 12. Cícero Dias  Pintor brasileiro, nasceu na cidade de Picasso. Escada, Pernambuco em 1907. Em  Em 1945, entra para o grupo abstrato 1920, Cícero Dias mudou-se para o Rio Espace, da Escola de Paris. De volta ao de Janeiro, onde iniciou os estudos de Brasil, compõe o mural do edifício da arquitetura e pintura na Escola Nacional Secretaria das Finanças do Estado de de Belas Artes. Pernambuco. Em 1965, recebe  Estreou sua primeira mostra individual homenagem na sala especial na Bienal em 1928, no Salão da Policlínica. Em Internacional de São Paulo. E nos fins 1929, inicia colaboração na Revista de dos anos 70, é tema de filme especial Antropofagia, influenciado pelos grupos na Rede Globo de Televisão, com modernistas. Participou do Primeiro roteiro de Rubem Braga. Congresso Afro-Brasileiro organizado  No início dos anos 90, é inaugurada a por Gilberto Freyre, em Recife. Sala Cícero Dias, no Museu Nacional de  ―Eu vi o mundo‖ foi o polêmico painel Belas Artes. Em 1998, recebe do que publicou na Escola Nacional de governo francês a Ordem Nacional do Belas Artes, no ano de 1931, no Salão Mérito da França, aos 91 anos. Revolucionário. Foi cenógrafo do balé  Em sua arte era pernambucano e ―O Jurupari‖, de Heitor Villa-Lobos. No universal ao mesmo tempo, considerado fim dos anos 30, viaja para Paris, e lá nos anos 90, como o último modernista conhece Georges Braque, Henri vivo. Faleceu em Paris, em 2003. Matisse, Fernand Léger e Pablo
  • 14. Bruno Giorgi  Do realismo inicial, em que retratou vultos da história, como Camões, o escultor Bruno Giorgi passou a formas estilizadas e de definição cada vez mais simples.  A influência do barroco e do inglês Henry Moore se percebe principalmente na série de figuras deitadas ou reclinadas.
  • 15. Francisco Rebolo  A partir de 1934, depois de trabalhar como decorador, decidiu-se pela pintura e em seu ateliê no Edifício Santa Helena, na Praça da Sé, formou um grupo de pintores que mais tarde seria chamado por Mário de Andrade de o Grupo Santa Helena. Rebolo é considerado como um dos mais talentosos pintores do Grupo Santa Helena, trabalhando as cores com maestria, para compor paisagens marcadas pelo refinamento do meio-tom. Paisagista por excelência, pintou os arrabaldes, os limites da cidade, os subúrbios de casas simples. Tudo isso com a simplicidade de quem não partilha de referenciais teóricos rígidos.
  • 16. Alfredo Volpi  Até os anos 30, Volpi elabora sua técnica e, principalmente, a partir da década de 1930, emerge um trabalho mais consciente, utilizando-se das cores para a construção de um equilíbrio muito próprio. Por esses tempos, Volpi aproxima-se de artistas como Fúlvio Pennachi e Francisco Rebolo Gonsales, integrando o Grupo Santa Helena. A denominação do grupo, e a inserção de Volpi nele, é oriunda mais de uma proximidade física dos pintores (que pintavam em uma sala do Edifício Santa Helena) e da sua origem comum do que de uma identificação estética. Volpi destoava do grupo especialmente por não ser um pintor conservador.