O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Arte indígena

5.951 visualizações

Publicada em

Arte indígena brasileira

Publicada em: Arte e fotografia
  • Verifique a fonte ⇒ www.boaaluna.club ⇐. Este site me ajudou escrever uma monografia.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Dating direct: ♥♥♥ http://bit.ly/2Qu6Caa ♥♥♥
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • Sex in your area is here: ♥♥♥ http://bit.ly/2Qu6Caa ♥♥♥
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
  • DOWNLOAD THAT BOOKS INTO AVAILABLE FORMAT (2019 Update) ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... Download Full PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download Full EPUB Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download Full doc Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download PDF EBOOK here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download EPUB Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... Download doc Ebook here { http://bit.ly/2m6jJ5M } ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... ................................................................................................................................... eBook is an electronic version of a traditional print book that can be read by using a personal computer or by using an eBook reader. (An eBook reader can be a software application for use on a computer such as Microsoft's free Reader application, or a book-sized computer that is used solely as a reading device such as Nuvomedia's Rocket eBook.) Users can purchase an eBook on diskette or CD, but the most popular method of getting an eBook is to purchase a downloadable file of the eBook (or other reading material) from a Web site (such as Barnes and Noble) to be read from the user's computer or reading device. Generally, an eBook can be downloaded in five minutes or less ......................................................................................................................... .............. Browse by Genre Available eBooks .............................................................................................................................. Art, Biography, Business, Chick Lit, Children's, Christian, Classics, Comics, Contemporary, Cookbooks, Manga, Memoir, Music, Mystery, Non Fiction, Paranormal, Philosophy, Poetry, Psychology, Religion, Romance, Science, Science Fiction, Self Help, Suspense, Spirituality, Sports, Thriller, Travel, Young Adult, Crime, Ebooks, Fantasy, Fiction, Graphic Novels, Historical Fiction, History, Horror, Humor And Comedy, ......................................................................................................................... ......................................................................................................................... .....BEST SELLER FOR EBOOK RECOMMEND............................................................. ......................................................................................................................... Blowout: Corrupted Democracy, Rogue State Russia, and the Richest, Most Destructive Industry on Earth,-- The Ride of a Lifetime: Lessons Learned from 15 Years as CEO of the Walt Disney Company,-- Call Sign Chaos: Learning to Lead,-- StrengthsFinder 2.0,-- Stillness Is the Key,-- She Said: Breaking the Sexual Harassment Story That Helped Ignite a Movement,-- Atomic Habits: An Easy & Proven Way to Build Good Habits & Break Bad Ones,-- Everything Is Figureoutable,-- What It Takes: Lessons in the Pursuit of Excellence,-- Rich Dad Poor Dad: What the Rich Teach Their Kids About Money That the Poor and Middle Class Do Not!,-- The Total Money Makeover: Classic Edition: A Proven Plan for Financial Fitness,-- Shut Up and Listen!: Hard Business Truths that Will Help You Succeed, ......................................................................................................................... .........................................................................................................................
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui

Arte indígena

  1. 1. A arte em terras brasileiras já era desenvolvida bem antes da chegada dos portugueses, em 1500. Os povos indígenas, popularmente conhecidos por índios, foram assim denominados porque os europeus acreditavam estar chegando às Índias. Os objetos indígenas possuem “qualidades artísticas” que representam a particularidade e as tradições da cultura de uma determinada comunidade. A construção desses objetos, sem deixar de levar em conta o resultado de perfeição, é o método que assegura a permanência da prática às futuras gerações. A linguagem artística indígena caracteriza-se pela: cerâmica, cestaria, ornamentos de penas, pintura corporal e outros objetos do dia a dia. Sempre buscando uma relação entre “homem – corpo – natureza”.
  2. 2. O fogo e o barro influenciaram a vida de muitos povos. No Brasil, a prática remete aos primeiros povos indígenas que ao moldar a matéria barro transforma-a em cerâmica após sua queima (calor do fogo). Tais objetos utilitários, como panelas e vasos, servem para cozinhar alimentos, armazenar água e mantê-los protegidos. Entre essas peças, destacam-se a produção de vasos ritualísticos, urnas funerárias (formas de animais ou seres humanos) e estatuetas (chamadas de ídolos). Estatueta Antropomorfa feminina. Cerâmica Santarém. 1000 a 1400. Pará. 42,5 cm.
  3. 3. Desenvolveu-se na ilha de Marajó entre 400 e 1350. A produção mais característica foi a cerâmica (vasos de uso doméstico, cerimoniais e funerários) com pintura bicromática ou policromática e desenhos com incisões e em relevo. Usavam padrões geométricas e formas zoomorfas (animais) que tinham a função de guardar o conteúdo. ARTE MARAJOARA Urna Funerária. Cerâmica Marajoara. 400 a 1400. Ilha de Marajó. 53cm.
  4. 4. A iconografia Marajoara – fortemente centrada na figura humana e na representação de animais da floresta tropical revestidos de significados simbólicos – compõe um intrincado sistema de comunicação visual que se vale de simetrias, elementos pareados, repetições rítmicas e oposições binárias. Urna Funerária. Cerâmica Marajoara. 400 a 1400. Ilha de Marajó. 53cm.
  5. 5. TANGAS Pintadas em vermelho e preto sobre fundo branco, estes são tapa-sexos femininos com padrões geométricos, muitos deles correspondendo a representações estilizadas da figura humana. Apresentam em cada uma das extremidades orifícios para amarração. Tangas. Cerâmica Marajoara. 400 a 1400. Ilha de Marajó. Altura média das três peças entre 11 e 12cm. Estatueta feminina em forma de falo. Cerâmica Marajoara. 400 a 1400. Ilha de Marajó. 23,5 cm.
  6. 6. A cultura Santarém desenvolveu-se na região dos rios Tapajós e Amazonas. O destaque dessa cultura também é a produção cerâmica. As peças têm, além da pintura e de desenhos, ornamentos em relevo com figuras humanas ou de animais através da presença de cariátides. ARTE SANTARENA Vaso. Cerâmica Santarém. 1000 a 1400. Pará. 30 x 16 cm.
  7. 7. Vaso Antropomorfo representando um homem sentado. Cerâmica Santarém. 1000 a 1400. Pará. 34 cm. Vaso de cariátide. Cerâmica Santarém. 1000 a 1400. Pará.
  8. 8. Os muiraquitãs – esculturas em forma de rãs – eram fabricados quase sempre em pedras verdes, como jadeítas, nefritas e amazonitas. Envoltos em lendas, os muiraquitãs são desde longa data considerados poderosos amuletos contra toda sorte de malefícios. Ao que tudo indica, Santarém foi o seu centro de produção, embora haja uma dispersão considerável de peças desse tipo, talvez em consequência de extensas redes de trocas e de difusão ideológica.
  9. 9. A pintura na pele é realizada nas diversas partes do corpo com predomínio de formas geométricas ou linhas decorativas dotadas de equilíbrio e de beleza. A expressão pictórica serve de proteção contra insetos e defesa dos efeitos do sol. Possui intenção mística, sendo também executada em ocasiões especiais como casamentos, enterros ou em preparação de caça. Os pigmentos são extraídos da natureza e as cores utilizadas são: o Vermelho, o negro e o branco.
  10. 10. URUCUM [Bixa orellana] Pigmento vermelho extraído das sementes do fruto do urucuzeiro. Na culinária, serve como condimento e colorante, conhecido pelo termo de colorau. Na cosmética, empregado em tinturas para pintar o corpo.
  11. 11. JENIPAPO [Genipa americana] Pigmento negro/azul-escuro extraído da polpa do fruto do jenipapeiro. O fruto é comestível e usado, principalmente, em compotas, doces e bebidas (licor).
  12. 12. TABATINGA Argila mole branca usada como pigmento branco de tintas.
  13. 13. Prática desenvolvida por meio de penas coloridas de aves. A arte plumária indígena constitui-se de adornos confeccionados ao corpo a fim de se enfeitar para lutas e festejar os seus antepassados. A produção compõem-se das seguintes peças: cocares, diademas, colares, braçadeiras e outros adornos.
  14. 14. Os adornos de plumagem, em linguagem codificada, indicam o sexo, a idade e a filiação de seus portadores.
  15. 15. MANTO TUPINAMBÁ O manto indígena foi produzido por índios brasileiros tupinambás por volta de 1500. Era usado pelo pajé, em eventos religiosos da tribo. Há poucos exemplares, mas todos encontram-se na Europa. Museu Nacional da Dinamarca, Copenhague. O guará [Eudocimus ruber] é uma ave ciconiforme. Também conhecida como íbis-escarlate, guará- vermelho, guará-rubro e guará-pitanga.
  16. 16. MANTO TUPINAMBÁ A confecção dos mantos era feita com penas de guará – ave com plumagem vermelha do litoral norte brasileiro – que são presas a uma trama e dispostas todas num mesmo sentido. O uso dos mantos era reservado aos homens de mais elevados graus de hierarquia da tribo. A imagem representa uma dança em ritual canibalista. Theodor de Bry Dança religiosa de indígenas brasileiros. Gravura em metal baseada em relato de Jean de Léry.
  17. 17. Consiste na produção de uma variada gama de peças de vestuário, cestas e redes, além de peneiras e abanos. A matéria-prima utilizada na confecção desses objetos utilitários provém de folhas, palmas, cipós, talas e fibras.
  18. 18. Habitação dos índios, geralmente dispostas em forma circular, formando uma grande elipse ou círculo. As moradias [ocas] são construções arredondadas e feitas em estrutura de madeira e taquaras amarradas com cipós e recobertas com folhas de palmeira ou capim. Há uma entrada no meio da oca, na face que se volta para o centro da taba, e uma abertura na curvatura superior para a circulação do ar. No interior, os esteios de madeira que sustentam a estrutura servem para amarrar as redes de dormir.
  19. 19. FERRARI, Solange dos Santos Utuari. Encontros com arte e cultura. São Paulo: FTD, 2012. GARCEZ, Lucília; OLIVEIRA, Jô. Explicando a arte brasileira. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004. PROENÇA, Graça. História da Arte. 17. ed. São Paulo: Ática, 2013. TIRAPELI, Percival. Arte indígena: do pré-colonial à contemporaneidade. São Paulo: Companhia Editora Nacional, 2006. (Coleção Arte brasileira) Museu Nacional UFRJ. Disponível em: <http://www.museunacional.ufrj.br>. Acesso em: 20 ago. 2016.

×