IX OFICINA - GESTAR II

4.037 visualizações

Publicada em

Apresentação utilizada para a retomada dos estudos a distância na IX Oficicina do GESTAR II.

Publicada em: Educação, Tecnologia
2 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
71
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
122
Comentários
2
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

IX OFICINA - GESTAR II

  1. 1. UNIDADE 19 – TP5 COESÃO TEXTUAL
  2. 2. SEÇÃO 01 – Marcas de coesão <ul><li>A coesão textual refere-se às relações de sentido que se estabelecem no interior do texto. </li></ul><ul><li>“ O início do fim. Esqueceram meu nome. Uma ilha às escuras. A vaca voa.” </li></ul>
  3. 3. Estabelecendo coesão <ul><li>Leia os principais assuntos desta semana: </li></ul><ul><li>O início do fim. Esqueceram meu nome. Uma ilha às escuras. A vaca voa. </li></ul><ul><li>São estas as principais manchetes da semana: </li></ul><ul><li>O início do fim. Esqueceram meu nome. Uma ilha às escuras. A vaca voa. </li></ul>
  4. 4. Coesão por justaposição <ul><li>Na falta de marcas de coesão explícitas, a própria ordenação das idéias pode ser um elemento de coesão: </li></ul><ul><li>“ Chinelos, vaso, descarga. Pia. Sabonete. Água. Escova, creme dental, água, espuma, creme de barbear, pincel, espuma, gilete, água, cortina, sabonete, água fria, água quente, toalha. Creme para cabelo, pente. Cueca, camisa, abotoaduras, calça, meias, sapatos, gravata, paletó. Carteira, níqueis, documentos, caneta, chaves, lenço, relógio, maço de cigarros, caixa de fósforos.” </li></ul>
  5. 5. Coesão e coerência <ul><li>A coerência “combina” o texto com o seu exterior, com sua situação sociocomunicativa, com suas finalidades, com seu contexto. </li></ul><ul><li>A coesão “combina” os textos no seu interior, costurando as partes de maneira a formar um todo. </li></ul>
  6. 6. SEÇÃO 02 – Os elos coesivos <ul><li>Coesão referencial: retomada de palavras e informações por meio de elementos linguísticos expressos no texto, outros elementos presentes no mundo textual. </li></ul><ul><li>Coesão sequencial: estabelecimento de relações entre as partes do texto que o fazem progredir. </li></ul>
  7. 7. Coesão referencial
  8. 8. Exemplificando <ul><li>Anáfora (endofórica) </li></ul><ul><li>- O jardineiro virá? </li></ul><ul><li>- Ele disse que sim. </li></ul><ul><li>Catáfora (endofórica) </li></ul><ul><li>Só queremos isto: a vitória. </li></ul><ul><li>Dêiticos (exofórica) </li></ul><ul><li>Você se arrependerá de não ter feito aquela prova anterior. </li></ul>
  9. 9. Exercitando I <ul><li>Esporte e Saúde </li></ul><ul><li>Nos cursos de Educação Física está ocorrendo uma revolução, _____ vem provocando questionamentos sobre alguns conceitos: o que se tenta expor criticamente hoje é a relação entre “Esporte e Saúde”. ______ vinculação, infelizmente, não é a mais usual, pois geralmente é substituída por “Esporte é Saúde” pelo conhecimento popular, uma relação ______ aparenta ser uma verdade absoluta, quando não, obrigatoriamente, é. </li></ul>
  10. 10. <ul><li>Os novos conceitos trabalhados relacionam Esporte, Saúde e Qualidade de Vida, de maneira a levantar o debate para refletirmos sobre os _____.  </li></ul><ul><li>O Esporte, como conceito, é considerado uma atividade metódica e regular, _____ associa resultados concretos referentes à anatomia dos gestos e à mobilidade dos indivíduos. </li></ul><ul><li>_____ é a conotação _____ podemos chamar de “Esporte de alto nível”, veiculada nas mídias em geral, representada por pessoas executando gestos extremamente mecanizados, uniformes, com um certo gasto de energia para produzir um determinado tipo de movimento repetidas vezes. </li></ul>
  11. 11. <ul><li>São gestos plásticos, muito organizados, moldados e com muitas regras, para que se possa obter algum resultado prático. O Esporte pode ser encarado, dentro de _____ ópticas, tanto como o Esporte veiculado nas mídias, como uma atividade dentro de um grupo de amigos (na escola, na rua ou qualquer local).    </li></ul>
  12. 12. Exercitando II <ul><li>Os trechos abaixo poderiam se tornar mais coesos, caso fosse empregado o recurso da coesão referencial. Aplique tal estratégia coesiva, unindo as informações em uma única frase. </li></ul><ul><li>O uso de agrotóxicos pode acarretar problemas à saúde humana. Agrotóxicos são utilizados em grandes plantações para afastar pragas. </li></ul>
  13. 13. <ul><li>Os Estados Unidos conduziram uma invasão destruidora no Iraque. Os soldados dos Estados Unidos alegavam defender sua pátria. </li></ul><ul><li>O corpo humano é percorrido por um sistema circulatório. Pelo sistema circulatório são conduzidos os nutrientes às células. </li></ul><ul><li>O verbo concorda com o sujeito. O núcleo do sujeito não pode ser uma preposição. </li></ul><ul><li>O Brasil foi descoberto pelos portugueses. Nos navios dos portugueses foi transportado pau-brasil. </li></ul>
  14. 14. <ul><li>Relação de causa/conseqüência (porque, pois, como, por isso, já que, visto que, uma vez que, etc.) </li></ul><ul><li>Relação de contradição de uma expectativa criada (mas, contudo, todavia, embora, ainda que, mesmo que, apesar de, etc.) </li></ul><ul><li>Relação de condição (se, caso, contato que, dado que, desde que, a menos que, etc.) </li></ul>SEÇÃO 03 – A progressão textual Coesão sequencial
  15. 15. <ul><li>Relação de acréscimo (e, também, além de, não só, nem, etc.) </li></ul><ul><li>Relação de gradação (até, até mesmo, inclusive, pelo menos, quando muito, no máximo, etc.) </li></ul><ul><li>Relação de tempo (ontem, hoje, cedo, primeiramente, sempre, quando, a seguir, enquanto, tempos verbais, etc.) </li></ul>
  16. 16. Exercitando III <ul><li>Criar uma história a partir do título: </li></ul><ul><li>A lata de lixo </li></ul><ul><li>Cada um deve escrever em papéis separados uma resposta para cada </li></ul><ul><li>uma das seguintes perguntas: </li></ul><ul><li>a) O que aconteceu? </li></ul><ul><li>b) Onde aconteceu? </li></ul><ul><li>c) Quando aconteceu? </li></ul><ul><li>d) Quem foram os envolvidos? </li></ul><ul><li>e) Qual foi o desfecho da história? </li></ul>
  17. 17. <ul><li>Coloque todas as respostas a cada pergunta em sacos separados. </li></ul><ul><li>Cada cursista deve retirar, por sorteio, uma resposta de cada saco. </li></ul><ul><li>De posse de respostas a todas as perguntas, cada cursista deve escrever uma história. </li></ul><ul><li>Para que cada história faça sentido – ou cada texto tenha unidade de sentido será necessário interligar cada um desses “pedaços” de história aos outros por meio de mecanismos de coesão. </li></ul><ul><li>Boa tarefa! </li></ul>
  18. 18. UNIDADE 20 – TP5 RELAÇÕES LÓGICAS NO TEXTO
  19. 19. SEÇÃO 01 – A lógica do(no) texto
  20. 20. Relações lógicas entre as informações de um texto <ul><li>Temporalidade </li></ul><ul><li>Identidade </li></ul><ul><li>Negação </li></ul><ul><li>Implicação </li></ul>
  21. 21. Relação lógica de temporalidade As relações lógicas de tempo têm a função de localizar os fatos ou eventos referidos pelo texto em “tempos” relacionados ao momento da interação. Podem ser marcadas pela flexão verbal , por expressões substantivas e pronominais (por exemplo, esta semana, próximo ano), por advérbios (por exemplo, agora, amanhã) ou mesmo por preposições (por exemplo, depois, antes).
  22. 22. Exercitando IV <ul><li>Os textos a seguir foram embaralhados e encontram-se em uma absoluta desordem. Caberá a você e aos seus amigos a tarefa de organizar as informações, resgatando o sentido dos textos e tornando-os compreensíveis. Determine uma ordem para os fatos e enumere a seqüência escolhida por você. </li></ul>
  23. 23. Uma história sem pé nem cabeça! ( ) Marília era bem pequena, ( ) que a cômoda no quarto da ( ) colo e deixava que os tocasse ( ) os vidros de perfume, a caixa ( ) onde acendiam velas se ( ) quando descobriu o Mar. Não ( ) Dona Beatriz ria ao vê-la na ( ) anos tinha, mas lembrava-se ( ) faltava luz à noite. ( ) com os dedinhos grossos. A ( ) ponta dos pés, querendo alcançar ( ) conseguia se lembrar quantos
  24. 24. ( ) Tudo o que havia sobre a ( ) mãe mostrava os porta-retratos, ( ) de jóias (com margaridas pintadas ( ) mãe era mais alta que ela. ( ) cômoda parecia precioso, intocável. ( ) na tampa) o castiçal prateado ( ) os objetos. Pegava Marília no ( ) – Mamãe, deixa eu ver lá em cima! RIOS, Rosana. Marília, Mar e Ilha. Editora Estação Liberdade.
  25. 25. Exercitando V Uma história em quadrinhos. Observe que os quadrinhos a seguir, na ordem em que foram dispostos, não fazem sentido algum. Você precisa organizá-los na sequência dos fatos, para que o texto possa fazer sentido. Utilize como pistas para essa tarefa as imagens e o conteúdo dos balões.
  26. 26. Jornal Correio Braziliense, Caderno C, p.3 (04/04/2004).
  27. 27. Relação lógica de identidade A relação lógica de identidade parte da comparação entre elementos linguísticos que remetem ao mesmo objeto de referência para estabelecer que se trata do mesmo objeto discursivo. Em uma língua natural, essa comparação nunca é absoluta e total porque o contexto de uso é relevante para criar certos efeitos de sentido ou provocar uma certa finalidade discursiva.
  28. 28. Exercitando VI 1. Considerando que calvo e careca podem ser sinônimos em português, complete as seguintes frases. (a) O pneu está __________; é preciso trocá-lo. (b) Estou __________de saber que ele é um mentiroso. (c) Aquele senhor ___________ é meu pai. (d) Esta terra sem vegetação é __________: nela nada cresce. (e) Por causa do tratamento, ele ficou __________, mas os cabelos logo crescerão novamente.
  29. 29. Exercitando VII Vamos ler a tirinha abaixo para analisar como uma relação lógica ganha novos sentidos na interação.
  30. 30. SEÇÃO 02 – Relação lógica de negação A negação é uma relação lógica que representa a exclusão, a rejeição de uma informação ou da possibilidade de ocorrência de algum fato ou evento. Essa possibilidade pode vir expressa por uma ideia simples ou muito complexa. Ou seja: o que pode ser negado varia em extensão e complexidade linguística.
  31. 31. O uso da negação <ul><li>Negativas que geram ambiguidade </li></ul><ul><li>-Você pode me dizer se o professor veio hoje? </li></ul><ul><li>- Não! </li></ul><ul><li>Negativas usadas para expressar afirmação (dupla negativa) </li></ul><ul><li>Ele não é nada bobo! </li></ul><ul><li>Isso não é impossível! </li></ul>
  32. 32. <ul><li>Negativa que não possuem correspondentes afirmativas </li></ul><ul><li>“ Ele não é flor que se cheire.” </li></ul><ul><li>“ Não disse um pio.” </li></ul><ul><li>“ Não toquei num fio de cabelo dele.” </li></ul><ul><li>“ Não tenho um tostão furado.” </li></ul>
  33. 33. Exercitando VIII <ul><li>(a) Transforme as expressões negativas dos seguintes exemplos em afirmativas; </li></ul><ul><li>(b) Analise os efeitos de sentido das duas formas de expressão. </li></ul><ul><li>Admitir um erro não é fácil para ninguém. </li></ul><ul><li>Ele não é flor que se cheire. </li></ul><ul><li>O Marquinhos nunca voltou a estudar. </li></ul><ul><li>Ele não é nada burro! </li></ul><ul><li>Isso não é impossível. </li></ul>
  34. 34. SEÇÃO 03- Significados implícitos <ul><li>Relação lógica de implicação </li></ul><ul><li>Muitas das informações não precisam ser explicitadas no texto porque podemos recuperá-las a partir da significação das próprias palavras e expressões que já foram usadas no texto. </li></ul>
  35. 35. Vamos analisar que relações lógicas estão sendo desrespeitadas para provocar humor. 1. Pergunta: Qual é a data de seu nascimento? Resposta: 15 de julho. Pergunta: Que ano? Resposta: Todos os anos. 2. Pergunta: Essa doença, a miastenia gravis, afeta sua memória? Resposta: Sim. Pergunta: E de que modo ela afeta sua memória? Resposta: Eu esqueço das coisas. Pergunta: Você esquece... Pode nos dar um exemplo de algo que você tenha esquecido?
  36. 36. Exercitando IX A que conclusões podemos chegar a partir dos seguintes pares de informações? 1.Todos os convidados para a festa da empresa são clientes de prestígio. Marcelo é cliente da empresa, mas não foi convidado. Logo, ele ___________________________________
  37. 37. 2. Carlão sempre paga um refrigerante para os colegas quando ganha no futebol. Domingo passado, não pagou refrigerante para ninguém. Logo, ele ___________________________________ 3. Otávio só namora garotas loiras e inteligentes. Carolina é a nova namorada do Otávio. Logo, ela ___________________________________
  38. 38. Exercitando X <ul><li>Uma camponesa, como não sabia ler, pediu a um amigo que lhe lesse a carta abaixo que recebera do namorado. </li></ul>
  39. 39. <ul><li>  Minha querida, </li></ul><ul><li>Tomei uma grande resolução. A obediência que devo a meus pais pode ser mais importante que meu amor por você. Não faltarei, pois, ao respeito para com eles. Meus pais me disseram que me expulsariam de casa se eu ficasse mais tempo escravo de meus ternos sentimentos por você. Então eu os abandono. Eles dizem que você me oferece como dote apenas o coração, e isso não é o bastante. Querem que me case com Carlota, porque ela é mais rica. Eu choro todas as minhas lágrimas! Mas, querida, você continuará no meu pensamento. Esquecê-la? Eu? Seria um infeliz. Casando-me com Carlota é com você que, em breve, por minha vontade, estarei casando. </li></ul><ul><li>  Adeus! </li></ul><ul><li>José </li></ul>
  40. 40. <ul><li>Eis que outro amigo que acabara de chegar, encontrando-a em prantos, tomou-lhe a carta e, mudando a pontuação, deu-lhe outro sentido, o que a deixou feliz. </li></ul>
  41. 41. <ul><li>Minha querida,  </li></ul><ul><li>Tomei uma grande resolução. A obediência que devo a meus pais pode ser mais importante que meu amor por você? Não! Faltarei, pois, ao respeito para com eles. Meus pais me disseram que me expulsariam de casa se eu ficasse mais tempo escravo de meus ternos sentimentos. Por você, então, eu os abandono. Eles dizem que você me oferece como dote apenas o coração. E isso não é o bastante? Querem que me case com Carlota, porque ela é mais rica! Eu choro todas as minhas lágrimas, mas, querida, você continuará no meu pensamento. Esquecê-la?... Eu seria um infeliz, casando-me com Carlota. É com você que, em breve, por minha vontade, estarei casando. </li></ul><ul><li>Adeus! </li></ul><ul><li>José </li></ul>
  42. 42. <ul><li>Deixe a camponesa mais feliz. Mude o sentido do texto, inserindo sinais de pontuação no mesmo e optando, quando solicitado, por letra maiúscula ou minúscula. </li></ul>
  43. 43. <ul><li>Minha querida,  </li></ul><ul><li>Tomei uma grande resolução. A obediência que devo a meus pais pode ser mais importante que meu amor por você ? Não ! F altarei, pois, ao respeito para com eles. Meus pais me disseram que me expulsariam de casa se eu ficasse mais tempo escravo de meus ternos sentimentos . P or você , e ntão , eu os abandono. Eles dizem que você me oferece como dote apenas o coração . E isso não é o bastante ? Querem que me case com Carlota, porque ela é mais rica ! Eu choro todas as minhas lágrimas , m as, querida, você continuará no meu pensamento. Esquecê-la? . . . Eu Ø s eria um infeliz , c asando-me com Carlota . É com você que, em breve, por minha vontade, estarei casando. </li></ul><ul><li>Adeus! </li></ul><ul><li>José </li></ul>

×