Apresentação Referencial STC

63.658 visualizações

Publicada em

RVCC-Novas oportunidades-Secundário-STC

Publicada em: Educação, Tecnologia, Turismo
0 comentários
10 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
63.658
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
663
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
883
Comentários
0
Gostaram
10
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação Referencial STC

  1. 1. SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Unidade de Competência 1: Intervir em situações de relacionamento com equipamentos e sistemas técnicos, tendo como base a identificação e compreensão dos seus princípios e o conhecimento das normas de boa utilização, conducentes ao reforço de eficiência e de capacidade de entendimento das relações sociais. Núcleo Gerador: Equipamentos e Sistemas Técnicos (EST) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência Os electrodomésticos. Domesticamente eles cumprem uma função importante. Utiliza ou sabe como funcionar com eles. Lê as Operar com equipamentos e sistemas instruções antes de iniciar o seu uso. O que fazer quando não funciona. Analisa as situações em que o aparelho Equipamentos técnicos em contextos domésticos, já não tem viabilidade, quais os factores a ponderar. Contexto Domésticos identificando e compreendendo as suas Como faz para o escolher. Analisa as características técnicas. Compara. Que aspectos valoriza. Explora privado diversos tipos alternativos de tecnologias. normas de boa utilização e os seus A corrente eléctrica é o que coloca os aparelhos a funcionar, verificar as voltagens da corrente e os efeitos de diferentes utilizadores. uma resistência nos aparelhos. Potência do aparelho e o seu significado. Como funciona uma lâmpada incandescente e a sua existência em várias potências. (Watts) Equipamentos profissionais. Entender a função dos diversos motores é fundamental para conseguir trabalhar com equipamentos destes. Operar equipamentos e sistemas técnicos Progredir no seu uso e manutenção significa que a qualificação profissional aumentou. A eficiência das Equipamentos Contexto em contextos profissionais, identificando, máquinas e a melhoria no seu desempenho causa um impacto positivo nas sociedades. Profissionais Os motores têm a sua base de funcionamento nas relações entre algumas variáveis (P, T e V). O gás dos profissional compreendendo as suas normas de boa frigoríficos serve para refrigerar o compartimento, quais os parâmetros que fazem variar o rendimento do utilização e seus impactos nas organizações. motor. Analisar dados experimentais e matemáticos que comparam as eficiências de motores. Relacionar as trocas de trabalho e calor de um ciclo termodinâmico com o rendimento de uma máquina. A assistência técnica. As marcas que prestam assistência vs assistência independente Utilizadores, Interagir com instituições, em situações A importância de uma garantia, seu significado e alcance na escolha dos bens a adquirir. Contexto Consumidores e diversificadas com base nos direitos e As unidades de medição de grandezas físicas suportam um significado concreto que nos pode ser útil na institucional Reclamações deveres de utilizadores e consumidores de compreensão de tarifários, por exemplo. As contas que pagamos expressam estes conceitos. O padrão de equipamentos e sistemas técnicos. consumo. (gráficos) Os transportes. Como se faz transportar diariamente, foi sempre assim? Como se faziam transportar os seus pais, avós? Mobilizar conhecimentos e práticas para a O transporte público vs privado, identifica as necessidades actuais de alguns tipos de transportes públicos. Transformações e Contexto compreensão e apropriação das A energia que se utiliza nos meios de transporte é derivada dos motores de propulsão. Como serão no futuro, Evoluções analisando os mais diversos pontos de vista (ambiental, rendimento, etc) Macro - estrutural transformações e evoluções técnicas e Técnicas O movimento efectuado pelos automóveis. Características. A velocidade, a aceleração, a força, a força de sociais atrito. Descrever os movimentos reais e relacionar os mesmos com a necessidade de ter que desacelerar nas curvas, por exemplo.
  2. 2. SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Unidade de Competência 2: Identificar e intervir em situações de tensão entre o ambiente e a sustentabilidade, fundamentando posições relativas a segurança, preservação e exploração de recursos, melhoria da qualidade ambiental e influência no futuro do planeta. Núcleo Gerador: Ambiente e Sustentabilidade (AS) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência O conforto térmico. A temperatura em função do rendimento familiar e como fatia importante do orçamento. A importância que se Promover a preservação e melhoria da Consumo e dá a este conforto em meio urbano e rural, a melhoria das condições de vida relaciona-se directamente com a Contexto qualidade ambiental através de práticas esta questão. A energia que se dissipa numa habitação está relacionada com as características da construção. A Eficiência privado quotidianas que envolvam preocupações importância das perdas de calor vs técnicas de isolamento e características de equipamentos diversos de Energética condutibilidades diferentes. com o consumo e a eficiência energética. A transmissão de calor nos equipamentos. A radiação solar e os seus efeitos práticos na Terra. Os lixos. Pensar no lixo como uma consequência inevitável do crescimento demográfico mundial. A recolha e Incluir processos de valorização e tratamento Contexto Resíduos e tratamento dos lixos gera hoje uma cadeia de instituições e empresas. Os resíduos são passíveis de ser de resíduos nas medidas de segurança e separados e tratados. As vantagens da não contaminação do ambiente por metais pesados, óleos, tintas, etc. profissional Reciclagens preservação ambiental. Os produtos recolhidos têm interesse comercial, do ponto de vista energético, por exemplo (intervenção de microrganismos). Os aterros sanitários , a incineração, a compostagem e a reciclagem. A água. A gestão da água, o domínio público, privado e a mistura dos dois. Instituições nos municípios. Diagnosticar as tensões institucionais entre o Contexto A captação da água, tratamento e distribuição adequa-se às necessidades? Recursos Naturais desenvolvimento e a sustentabilidade face à O ciclo da água pressupõe que na Natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Os estados em que institucional exploração e gestão de recursos naturais. se encontra e o papel nos seres vivos. A contaminação dos aquíferos. O CO2. Controlo da emissão. Medição dos níveis. Fazer a distribuição das zonas emissoras. Conceito de poluidor-pagador. Mobilizar conhecimentos sobre a evolução Controlar a mudança para fontes de energia mais puras, chamadas alternativas. Contexto do clima ao longo do tempo e a sua O ciclo do carbono. A fixação do carbono. Aumento de CO2 e aumento da temperatura vs degelo. Efeito de estufa. A Água Macro - estrutural influência nas dinâmicas populacionais, sociais e regionais.
  3. 3. SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Unidade de Competência 3: Compreender que a qualidade de vida e bem-estar implicam a capacidade de accionar fundamentada e adequadamente intervenções e mudanças biocomportamentais, identificando factores de risco e de protecção, e reconhecendo na saúde, direitos e deveres em situações de intervenção individual e do colectivo. Núcleo Gerador: Saúde (S) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência A nutrição. A alimentação nos diferentes estratos da sociedade. Contextos alimentares distintos. Práticas alimentares, Adoptar cuidados básicos de saúde em Contexto relação cultural e económica. Diferentes dietas. Cuidados Básicos função de diferentes necessidades e A confecção e conservação de alimentos e a manutenção das suas propriedades nutricionais. A utilização do privado situações de vida. microondas torna mais versátil o aquecimento. Famílias de alimentos e suas funções principais. Plano alimentar em função do sexo, idade, actividade e clima. Prevenção e segurança. A segurança e prevenção da doença profissional. Condições contratuais. A protecção social e a assistência mais Riscos e Promover comportamentos saudáveis e Contexto adequada. Comportamentos medidas de segurança e prevenção Simbologia utilizada nos locais de trabalho relativa ao manuseamento de substâncias específicas. Regras de profissional Saudáveis de riscos, em contexto profissional. segurança e normativos de intervenção. Primeiros socorros. As doenças profissionais, sinais e sintomas. Os medicamentos. A relação médico/doente. A opção pelos medicamentos genéricos . Classes de medicamentos. Limites para a Reconhecer os direitos e deveres dos automedicação os medicamentos não sujeitos a receita médica. Contexto Medicinas e cidadãos e o papel da componente Os princípios activos, a composição, concentração e apresentação. A posição económica da comparticipação institucional Medicação científica e técnica na tomada de decisões para servir melhor o doente. racionais relativamente à saúde. Doenças sexualmente transmissíveis. Práticas sociais de risco. Prevenir adequadamente patologias em A comparação entre os países mais pobres e as DST. Contexto Patologias e função da evolução das realidades Modos de transmissão da infecção das DST. Utilização de meios de desinfecção para a prevenção e protecção Macro - estrutural Prevenção efectiva contra as DST. sociais, científicas e tecnológicas. Doenças emergentes e reemergentes. Os vírus e a problemática das mutações. As infecções bacterianas e o uso dos antibióticos.
  4. 4. SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Unidade de Competência 4: Identificar, compreender e intervir em situações de gestão e economia, desde o orçamento privado e familiar até a um nível mais geral através da influência das instituições monetárias e financeiras na economia em que se está inserido e tendo em conta princípios das ciências económicas. Núcleo Gerador: Gestão e Economia (GE) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência O orçamento familiar. As actividades profissionais condicionam os rendimentos médios das famílias. A tributação fiscal está estruturada em categorias quer pelo tipo de trabalho quer pela óptica predial, mais-valias, etc. A injustiça da Organizar orçamentos familiares tendo em evasão fiscal com efeitos na sociedade. Contexto Orçamentos e conta a influência dos impostos e os O sistemas de crédito ao consumo. As taxas de juro efectivas. Formas de redução do endividamento e privado Impostos poupança/investimento mais institucionais (PPR,PPH) ou mais produtivas (abertura de empresa, aquisição de produtos e serviços financeiros disponíveis. propriedade). Despesas e receitas de um orçamento familiar. Planeamento a médio prazo de investimentos com viabilidade financeira. Os organogramas. Definir organograma: unidades funcionais, verticais e horizontais. Optimização de uma organização. Empresas, Interagir com empresas, instituições e Decompor as parcelas do salário de um trabalhador por conta de outrem. Diferenças entre estes e os Contexto trabalhadores independentes. Situações contratuais de trabalhadores vs Código Fiscal e do Trabalho. Organizações e Organizações mobilizando conhecimentos de A identificação dos recursos humanos nas empresas (dimensão e qualificação). A inovação tecnológica e a profissional Modelos de Gestão gestão de recursos. necessidade de produção podem condicionar as necessidades em recursos humanos. A reestruturação organizacional e estratégias como o downsizing, o outsourcing e reengenharia de processos como formas de melhorar a eficácia e eficiência das instituições. A moeda. As interacções entre os sistemas monetários a nível mundial. O Euro, como se valoriza ou desvaloriza, papel da EU e do BCE nessa flutuação. O papel das poupanças e do consumo individual na economia e no bem-estar de Sistemas Perspectivar a influência dos sistemas uma sociedade. Contexto A moeda como unidade de conta e reserva de valor. Os diferentes tipos de moeda. Introdução de de sistemas de Monetários e monetários e financeiros na economia e na segurança para validação de moeda (o chip de segurança). institucional Financeiros sociedade. A inflacção, as taxas de variação. A relação da taxa de inflacção com o défice orçamental e a existência de uma moeda única no espaço europeu. Razões que levam a uma aceleração/desaceleração da inflacção. Interesse do pacto de estabilidade e crescimento na EU para o condicionamento e desempenho das economias nacionais. Diagnosticar desvios. O relógio. A jornada de trabalho diário ao longo dos tempos e a sua variação de acordo com as actividades económicas. A sua regulação através de meios como as lutas sociais e evoluções tecnológicas. A transformação da noção social de tempo no processo de industrialização. Diagnosticar os impactos das evoluções A medição do tempo. A evolução dos modelos ao longo da história. Novos processos de medição do tempo. Contexto Usos e Gestão do sociais, tecnológicas e científicas nos usos e Custos de produção associados ao tempo e diferentes modelos lineares associados a esses custos. A relação dos Macro - estrutural Tempo preços dos produtos com os custos de produção associados ao tempo. Os aumentos de produtividade e a gestão do tempo. evolução técnica e organizativa.
  5. 5. SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Unidade de Competência 5: Identificar, compreender e intervir em situações onde as TIC sejam importantes no apoio à gestão do quotidiano, na facilidade de transmissão e obtenção de informação e de difusão a grande escala de informação socialmente controlada, reconhecendo que a relevância das TIC tem consequências na globalização das relações. Núcleo Gerador: Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência Os telemóveis. O uso social dos telemóveis (idades). Simbologia de status social. Evoluções para o futuro dos telemóveis E Entender a utilização das comunicações consequências, positivas e negativas. Contexto Comunicações rádio em diversos contextos familiares e Componentes principais dos telemóveis que são equipamentos que utilizam uma potência. As redes GSM, privado Rádio GPRS e 3G, potencialidades e limitações. sociais. As ondas electromagnéticas (naturais e tecnológicas). Características destas ondas: velocidade de propagação, frequência e comprimento de onda. Relações fundamentais entre essas características. O computador. O uso do computador em contexto profissional, faz supor a relação entre o tempo de uso e actividade Perspectivar a interacção entre a evolução profissional, a qualificação e a idade. A importância das competências em TIC para a condução a novas Contexto Micro e situações de vida profissional. tecnológica e as mudanças nos contextos e Identificar aplicações informáticas e sistemas operativos e identificar as vantagens e desvantagens das suas profissional Macroelectrónica qualificações profissionais. aplicações. Relacionar a evolução tecnológica das aplicações informáticas com a produtividade informática. Características dos monitores. O sistema de representação binário. Como funcionam os monitores CRT e TFT- LCD. Associar o CRT a um tipo de ecrã de emissão e o TFT-LCD a um ecrã de transmissão. Os mass media. Os meios de comunicação de massas e as sociedades. A mistura de objectivos jornalísticos com outros de cariz empresarial e político. O seu papel na construção da opinião pública e da sociedade democrática. Contexto Media e Discutir o impacto dos media na construção O satélite nas comunicações – transportador de mensagens entre locais distantes. O seu papel na disseminação institucional Informação da opinião pública. em larga escala. A linguagem técnica associada aos satélites de comunicação. O prime-time na publicidade nos media tendo em conta os públicos-alvo. A optimização das campanhas publicitárias através dos media, tendo em conta os princípios da análise SWOT. A regulamentação da publicidade em função da sociedade (problemas sociais ou de saúde). Publicidade institucional. A internet. Diferenças essenciais entre a net e os meios de comunicação de massas. A diferenciação que se espera face às entidades que produzem a informação. Os efeitos da net na configuração social uma vez que é um meio de apropriação das tecnologias pelas populações. Contexto Redes e Relacionar a evolução das redes A oferta cada vez mais diversificada de redes, com ou sem fios, para a utilização da net. Diferenças entre elas Macro - estrutural Tecnologias tecnológicas com as redes sociais. vs custo. A linguagem informática, identifica o bit (dígitos binários) e o byte (sistema binário). A conversão do sistema binário para o decimal (significado de se usar um ligação à rede de 512K, 1M, 2M, etc.) A manipulação, transmissão e armazenamento de informação em código binário.
  6. 6. Unidade de Competência 6: SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Identificar, compreender e intervir em questões de relação entre habitação, meios de subsistência, relacionamento social e mobilidade em ambiente rural ou urbano, na perspectiva da contribuição para a harmonização e melhoria da qualidade de vida. Núcleo Gerador: Urbanismo e Mobilidades (UM) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência As obras. Os espaços funcionais no alojamento das famílias portuguesas em função das tradições socioculturais. As necessidades de remodelação dos espaços em função do estilo de vida dos membros da família. Integração de famílias deslocadas em outros contextos sociais. A tecnologia utilizada nos diferentes tipos de materiais de construção actuais e a durabilidade Contexto Construção e Associar conceitos de construção e dos mesmos vs preço e poupança energética e ambiental. Recuperações inovadoras de edifícios e construção de privado Arquitectura arquitectura à integração social e à melhoria arquitectura inovadora com preocupações técnicas de segurança e inclusão de serviços. Relação entre a estática, a soma de forças e de momentos de forças nos projectos de estruturas de uma habitação. Noção de vector. As condições do bem-estar individual. de equilíbrio estático e a álgebra de vectores. As propriedades do betão e do ferro (compressão e extensão) com a sua utilização nas cargas e vibrações. A resistência dos materiais ao esforço. A estimativa das quantidades de material a usar. A agricultura. Profissões / ocupações profissionais na produção agrícola. Alteração de inserções profissionais e modos de vida das Promover a qualidade de vida através da populações de certas regiões (Alentejo ou a região Oeste). Evolução das actividades agrícolas como factor de Contexto Ruralidade e desenvolvimento regional. harmonização territorial em modelos de Os químicos, equipamentos agrícolas e respectivas aplicações. Algumas práticas destinam-se à redução de danos quer profissional Urbanidade desenvolvimento rural ou urbano. por contaminação química quer biológica. Produção de novas agriculturas. O ciclo do azoto. A acção das bactérias das raízes das leguminosas e dos solos na fixação do azoto A formação de nitritos e nitratos. Mecanismos biológicos de transformação de compostos azotados. O sistema rodoviário. Instituições que regulam a rede rodoviária nacional (ex DGV,IEP, BT, Brisa, Aenor, etc). Poderes, campos de actuação e regulação distintos. Relação entre desenvolvimento da rede rodoviária e a transformação da densidade e aglomeração populacional. Administração, Mobilizar informação sobre o papel das A tecnologia associada à vigilância, sinalização e segurança rodoviárias. Equipamentos de apoio ao sistema rodoviário Contexto Segurança e diferentes instituições no âmbito da (radares, teste de alcoolemia, etc). Calibração dos instrumentos de medida recorrendo a laboratórios de metrologia institucional creditados. Território administração, segurança e território. Soluções rodoviárias na gestão de fluxos de tráfego. Explorar as alterações rodoviárias com base em teoria de tráfego para a facilitação do fluxo de tráfego em diferentes momentos do dia. Decidir entre vários modelos de grafos quais os que apresentam fluxos optimais. As migrações. Fluxos migratórios importantes em Portugal no século XX. Relação destes fluxos com oportunidades muito assimétricas entre regiões e países. Pólos de atracção e de repulsão, zonas em expansão ou depressão. Contexto Mobilidades Locais Reconhecer diferentes formas de mobilidade Meios de transporte usados ao longo dos tempos. Alterações nos custos e tempos de transporte na estrutura das Macro - estrutural e Globais territorial – local e global – e sua evolução migrações. A evolução tecnológica e a evolução nos meios de transporte e a configuração das migrações efectuadas. Espécies migratórias no reino animal. Dinâmicas dos ecossistemas que condicionam as migrações. A intervenção humana pode gerar estas dinâmicas de impacto negativo nos ecossistemas.
  7. 7. Unidade de Competência 7: SOCIEDADE TECNOLOGIA E CIÊNCIA Identificar, compreender e agir criticamente em questões relacionadas com a visão científica do indivíduo, da sociedade e do universo. Núcleo Gerador: Saberes Fundamentais (SF) Sugestões de Actividades Domínio de Temas Competências Exemplos de Evidências Referência O indivíduo e o DNA. As características individuais dos elementos que compõem uma sociedade, sexo, idade, etnia, escolaridade. Princípios de igualdade e tolerância entre os indivíduos de características sociais diferentes. Conceito de acção social. A integração no colectivo de indivíduos em situação de exclusão social ou discriminação. Mobilizar o saber formal para o As análises de DNA e contextos de utilização em criminologia, análise de paternidade ou doenças genéticas Contexto O Elemento reconhecimento do elemento como uma hereditárias. Potencialidades do conhecimento da sequenciação genética nestes estudos. privado O DNA é a chave do património genético dos seres vivos. Noção de variabilidade genética e variedade unidade estrutural e organizativa. biológica. Estrutura do DNA molécula e a transferência da informação e ao mesmo tempo a manutenção das características hereditárias. O papel das 4 bases azotadas no sistema de codificação. O papel da mutação genética na geração de diferenças e na evolução e adaptação do Homem. Probabilidade de um descendente possuir uma dada característica. Teoria e experiência. Técnicas ou procedimentos de recolha de informação em Ciências Sociais. Escolha das mesmas em função de objectivos e de um quadro teórico pré-definido. Modos de actuação em contextos profissionais vários com base Recorrer a processos e métodos científicos em procedimentos científicos como forma de melhorar a eficácia e a eficiência das organizações. Contexto Processos e A experiência na utilização de equipamentos técnicos e a interpretação de resultados de experiências para actuação em diferentes domínios da controladas na base do desenvolvimento tecnológico. profissional Métodos Científicos vida social. O processo científico e as componentes teoria, experiência e modelação matemática. O papel da experiência na motivação dos princípios teóricos bem como na sua verificação ou infirmação. O papel dos modelos matemáticos na antecipação de novos factos. A utilização da experiência e da teoria como competências de base do trabalho científico, sendo capaz de modificar modelos para acomodar novos dados experimentais. A co-incineração. A controvérsia pública em torno do processo. Actores e valores presentes. O uso recursivo do conhecimento Ciência e Intervir racional e criticamente em questões científico e dos cientistas nessa controvérsia. Contexto Processos tecnológicos associados à eliminação de resíduos tóxicos. Os prós e contras das diferentes Controvérsias públicas com base em conhecimentos tecnologias em debate público. As limitações tecnológicas e o desenvolvimento de soluções mais convenientes. institucional Públicas científicos e tecnológicos. Argumentos de base científica que são a base de diferentes pontos de vista mas que não são suficientes para justificar os pontos de vista em jogo. Utilização da ciência pelo poder como argumento de validação dos diferentes pontos de vista. Universo: constituição e Interacção. Modelos de sociedade e suas características. A transição dos modelos de sociedade e a sua relação com processos tecnológicos, económicos, culturais e políticos. A sociedade como uma rede de agentes, grupos e Mobilizar o saber formal na interpretação de instituições em interacção. O entendimento do universo e os estádios de evolução tecnológica. Relacionar a evolução tecnológica na Contexto Leis e Modelos leis e modelos científicos num contexto de capacidade humana de entender o universo e a evolução social. Os possíveis caminhos de desenvolvimento Macro - estrutural Científicos coexistência de estabilidade e tecnológico e as consequências no desenvolvimento social. mudança. A mutabilidade evolutiva do universo leva-nos a compreender que precisamos de certos padrões físico- matemáticos para o entendermos. As condições que permitiram a existência de vida na Terra e a dinâmica do planeta face à sua órbita. A possibilidade de existência de vida em outros mundos habitados à luz das mesmas leis matemáticas nesses mundos

×