Dizjornal138

292 visualizações

Publicada em

Edição 138 Diz Jornal

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
292
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dizjornal138

  1. 1. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com Edição Online Para Um Milhão e Oitocentos Mil Leitores Zona Sul, Oceânica e Centro de Niterói16 Mil Exemplares Impressos Diretor Responsável: Edgard Fonseca Circula por 15 dias HosanaAlessandra–Beleza:LorenaGomesdoPauloRobbert–foto:JulioCerino 1ª Quinzena Nº 138 de Outubro Ano 08 de 2015 Diz: Todo Mundo Gosta Página 03 Novo Desenho de Niterói. do Cenário Político Os Donos da Verdade Página 06
  2. 2. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 2 Cultura Paulo Roberto Cecchetti prcecchetti@ig.com.br annaperet@gmail.com DIZ pra mim... (que eu conto) Anna Carolina Peret Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Sem Medo Anuncio Módulo 1A ANUNCIE AQUI R$ 200,00 Por inserção ou 12 inserções por R$ 1.080,00 em 6 mensais de R$ 360,00 EDITORA DizDiz3628-0552 • 3628-5252 www.dizjornal.com Edição de Livros sem Custo Oque desafia você? O que te leva ao extremo? O que te toca, provoca, te balança? Boas perguntas, não é mesmo? Muitas vezes é um adversário, uma conquista, um investimento, um esporte; é uma aposta, enfim, muitas coisas podem nos trazer esses sentimentos. A grande questão, talvez, seja como lidar com eles, de forma saudável ou não. Já ouvi relatos de pessoas que são estimuladas por aventuras radicais, ou seja, todas as vezes que ela pen- sava em determinados esportes extremos, ela se sentia tentada a praticar – e só sossegava depois de conseguir. Creio que isso ocorra muito com alpinistas, por exemplo. Querem sempre uma montanha maior, mais difícil, mais penosa para conquistar. Conversei tam- bém com pessoas que vivem de dieta. E sabe o que elas me disseram? Que é desafiador para elas olhar o brigadeiro e não devorá-lo. Abrir a geladeira e não atacar o sorvete. Ir até a padaria e não comer um pãozinho. Para outro grupo, tentação é não jogar na loteria, não apostar nas patas do cavalo, é não fa- zer uma “fezinha” no jogo bicho... Sabemos que há também aqueles que são desafiados pela bebida, pelo cigarro, por vícios pra lá de complicados. Tudo o que nos leva a perder o “equilíbrio”, nos desafia. Até mesmo nosso senso de justiça. Como jornalista - e principalmente como bra- sileira - sei que falar demais pode me trazer problemas atualmente... O estado democrá- tico, quando desalinhado, pode corromper a liberdade de ex- pressão, tende para a censura e instaurar o medo. Entretanto, “falar” é, por defini- ção, a minha profis- são. E, devo confes- sar, este é, hoje, o meu maior desafio: falar ou calar? Eis a questão! E essa situação deli- cada veio à tona em minha mente, de for- ma brilhante, quando assisti ao trailer de “Truth”. Infelizmente, o filme ainda não tem estreia prevista no Bra- sil... Eu mal posso esperar! Vou explicar o motivo de tanta ansiedade: um canal de te- levisão americano transmitiu, em setembro de 2004, uma edição bombástica do seu telejornal o qual acabou colocando em dú- vida a própria credibilidade do programa... Afinal, de acordo com uma das reportagens, o então presidente, George W. Bush – que estava inclusive fazendo sua campanha para reeleição – teria usado de “influência política” para não prestar serviço militar obrigatório na época da Guerra do Vietnã. Imaginem o peso de uma notícia dessas! Dentro da emissora, diversas cabeças rolaram. As provas apresen- tadas foram contestadas. Houve perseguição, ameaças, enfim... Instalou-se o caus. Por uma simples razão: o jornalismo estava atuando, sendo o olho e a voz do cidadão! A produtora desta matéria, tempos depois, lançou o livro contando detalhes desta situação delicada e, o mesmo, transformou-se neste filme que es- tou louca pra ver! A protagonista? Ninguém menos que a fantás- tica Cate Blanchett. Ao seu lado, brilham Ro- bert Redford e Dennis Quaid. Simplesmente imperdível... Recomendado para quem gosta de jornalismo, política, boas atuações, desa- fios e, principalmente, para quem não gosta, nem um pouco, da família Bush! E que tal desafiar a lei da gravidade? Estou fora! Morro de medo! Porém, nem todas as pessoas pensam como eu. Prova disso é que, em 2009, “O Equilibrista” venceu o Oscar de Melhor Documentário, explorando os fatos que agora chegam ao cinema revestidos de drama e ação na película “A Travessia”. As produções narram o mesmo episódio: no dia 7 de agosto de 1974, o mundo todo voltou sua atenção para o francês Philippe Petit. Ele simplesmente recrutou um grupo bastante improvável para ajudá-lo a cometer a façanha - o que, para muitos, poderia ser visto como suicídio - de atravessar, andando em um cabo de aço, as torres do World Trade Center. Além disso, vale ressaltar que o que não falta na película são cenas fantásticas dos mais be- los – e altos – edifícios de Nova Iorque. Mais uma vez, a tecnologia é usada para dar tutano a um bom roteiro! Nota dez! Enfim, independente do que te desafie, enca- re! Mais do que vencer, o importante na vida é descobrir e encarar nossos próprios limites. Não adianta fugir da luta. A guerra não acaba só porque você desistiu de lutar. Levante-se, tome ciência de sua força interior. Acredite em você, nos seus sonhos, na sua capacidade de superação. Eu, neste momento, tenho a chance de silenciar-me. E poderia. Mas qual graça teria escrever linhas vazias quando, na verdade, posso suscitar questionamentos e provocar mudanças? Prefiro crer que Sócrates estava certo ao acreditar que “uma vida sem desafios não vale a pena ser vivida”. - O lançamento do livro “Palavras Intensas”, deste colunista (foto), foi mui- to concorrido. Aproveito para agradecer a todos os presentes que vieram abri- lhantar o evento cultural. - O escritor Hilário Fran- cisconi lança seu novo livro dia 18 de outubro, domingo, a partir das 10 horas da manhã, dentro do projeto “Escritores ao ar Livro”. Vale conferir! - A programação do Memorial Roberto Silveira já pode ser encontrada no Facebook. Como fazer? Digite “Memorial Roberto Silveira” e entre no subtítulo “Educação”. Boa sorte! - A 27ª Exposição de Orquídeas de Niterói acontece nos dias 03 e 04 de outubro, das 9 às 18 horas, no Centro Cultural La Salle/CECLAS (Rua Dr. Paulo César, nº107 - Santa Rosa), em parceria com a Associação Orquidófila de Niterói/ ASSON. Entrada gratuita. - O Centro de Artes UFF (Rua Miguel de Frias, nº 9 - Icaraí) promove o 5º Encontro de Culturas, com palestras, músicas, ofici- nas, artes visuais, entre outras mo- dalidades até 04 de outubro. Pa- ralelamente acontece a exposição coletiva “Trans Bordar Mentes”, com curadoria de Pierre Crapes e Raimundo Rodrigues. Visitação gratuita até 25 de outubro, de 2ª a 6ª, das 10 às 21 h; sábados e domingos, das 13 às 21 h. A foto mostra o trabalho do artista plásti- co Rafael Vicente. (foto 4)
  3. 3. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 3 Documento dizjornal@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Novo Desenho do Cenário Político de Niterói Apesar de ainda faltar um ano para as eleições municipais, os partidos buscam os seus possíveis candidatos a vereador, e não perdem o foco na eleição do prefeito, pois representa o melhor desempenho dos candidatos a vereador. As bancadas de vereadores giram em torno de um nome que contribua para formação da melhor condição numérica eleitoral. Alguns partidos não lançam candidatos próprios ao executivo, ficando condicionados a uma aliança, as cha- madas coligações, que os conduza a eleger vereadores. Os partidos de maior estrutura preferem ter candidatos próprios, visando fazer o maior número possível de vereadores, e quando não obtêm êxito na eleição majoritária, negociam seus apoios na disputa do segundo turno. Em Niterói a eleição de um vereador é considerada mais difícil que uma candidatura a depu- U ma candidatura com possibilida- des de disputa pressupõe alguns requisitos, nem sempre encontra- dos em muitos candidatos a candidatos. Partamos do princípio que existe clara- mente a polarização entre as candidatu- ras do prefeito atual, e do secretário de Saúde do Estado Felipe Peixoto. O prefei- to como dispõe da máquina da prefeitura, sempre obtêm melhores condições para a disputa. Normalmente costuma-se tomar por base que o executivo inicia a cam- panha com uma possibilidade de apro- ximadamente 30% dos votos válidos. O atual prefeito por enfrentar problemas de popularidade não obteria este percentual, mas, uns prováveis 20%, o que o habili- taria para uma disputa no segundo turno. Esta perspectiva ainda pode mudar, prin- cipalmente se os antigos parceiros, hoje na cadeia, venham a fazer novas revela- ções. A candidatura do secretário estadual de Saúde Felipe Peixoto é notadamente for- te. Na eleição passada, disputou o se- gundo turno com este mesmo opositor e perdeu por uma diferença mínima. Ele não dispunha nem da quarta parte dos recursos financeiros do seu opositor. A condição financeira muito desigual defi- niu a vitória ao atual prefeito. Entretanto, para as próximas eleições, com o grande desgaste do atual prefeito a eleição tende mais para Felipe Peixoto, independente de quanto ele tiver para gastar. Neste momento quem tem gran- de desgaste é o prefeito e que nem sempre será pos- sível comprar a todos. Dentre as demais possí- veis candidaturas, a que mais se destaca é a do presidente da Câ- mara dos Vereadores, Paulo Bagueira. Ele já foi vereador várias vezes, vem fazendo uma excelente gestão da Câmara e reúne condições de disputar uma eleição desta magnitude. O PMDB até o momento, não lançou candidatura própria e se di- vide. O PMBD de Jorge Picciani declarou apoio ao prefeito. Pode querer indicar o vice, e com isso tomaria o lugar de Axel Grael, o que seria um desperdício, pois Grael até o momento tem sido uma sus- tentação, inclusive de credibilidade, e trabalha incansavelmente. O PMDB de Moreira Franco parece estudar o eleito- rado e é mais prudente. Pode no final, se não lançar candidatura, mes- mo para vice, provavelmente apoiar Felipe Peixoto. O surgimento da Rede de Sustentabilidade tem pro- vocado uma movimentação atípica, até mesmo pela falta de opções e pela novidade. O médico José Seba, que politi- camente só concorreu a vice-prefei- to na chapa passada de Felipe Peixo- to declara-se pré-candidato. Deixou a presidência regional do seu partido o PPS, e embora não tenha concluído a sua desfiliação, sinaliza que irá para a Rede de Sustentabilidade. De início encontrará um impasse, pois já exis- te outra candidatura que se insinua na Rede que é a do advogado Cristiano Fonseca. Ele tentou emplacar a sua candidatura no PSDB, mas sentindo o ritmo de prudência na es- colha dos seus candidatos preferiu buscar outras opções e a Rede é uma delas. Há rumores que o médico Enéas Cotta Filho seria candidato pelo PR. Embora o nome de família seja bem conceituado, uma candidatura para prefeito requer bem mais que isso. O PSDB nutriu a longa esperança do ingresso de Felipe Peixoto no partido, e consequentemente seria o seu candidato a prefeito. O PSDB já tem história elei- toral de parceria com Felipe Peixoto a quem apoiou no último pleito. Entretanto, como houve extensão do prazo para definição de cam- panhas, as tratativas foram es- tendidas e não aconteceu o ingresso do Felipe no PSDB, o que levou o partido a cogitar a pré-candidatura do engenheiro e especialista em energia elétrica Adriano Pires. Por sua vez, embora ele tenha um perfil interessante como candidato, falta- lhe experiência político-eleitoral e densi- dade de popularidade. Ainda temos um ano pela frente. Com recursos é possível torná-lo conhecido, ou numa outra ver- tente possível, poderia numa aliança do PSDB com Felipe Peixoto, o Adriano Pires se- ria um excelente nome para vice-prefeito, assim como é a do vereador Paulo Bagueira. Este também comporia muito bem uma chapa com Felipe Peixoto que é o franco favori- to nesta próxima eleição. Os estudos do PDT apontam Felipe como o grande e pos- sível vencedor do futuro pleito. Daí, os opositores estarem constantemente pre- gando a desconstrução da sua candidatu- ra, espalhando a quatro ventos que Felipe Peixoto teria desistido de candidatar-se e que continuaria na secretaria de Saúde, visto que está executando um excelente trabalho e ajudaria o seu dileto amigo o governador Pezão. A nossa reportagem questionou o secre- tário Felipe Peixoto e a resposta foi direta e taxativa: “sou e serei can- didato de qualquer maneira. Não existe chance de desistência. Sou fielmente apoiado pelo governador Pezão e ele sabe da minha inten- ção. Por tan- to, comunico aos boateiros que independente da quantidade de boatos contrários, continuo candidato a prefeito da cidade de Niterói.” tado. É uma eleição muito disputada, os votos são muito divididos e geralmente a quantidade de candidatos é muito grande, proporcionalmente ao número de eleitores. Em política, qualquer análise se prende ao momento atual. Toda previsão futura é abstrata, apesar das probabilidades lógicas. Se a eleição para prefeito fosse hoje teríamos um quadro mais ou menos defini- do, com duas candidaturas polarizadas. Os demais candidatos que se apresen- tam teriam desempenho importante para os partidos, mas poderíamos conside- rá-las candidaturas periféricas e de grande volatilidade. Façamos um exercício de raciocínio para melhor avaliarmos a situação atual com vistas ao futuro. Felipe Peixoto Moreira Franco Paulo Bagueira José Seba Adriano Pires
  4. 4. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 4 Informes Expediente Edgard Fonseca Comunicação Ltda. R Otavio Carneiro 143/704 - Niterói/RJ. Diretor/Editor: Edgard Fonseca Registro Profíssional MT 29931/RJ Distribuição, circulação e logística: Ernesto Guadelupe Diagramação: Eri Alencar Impressão: Tribuna | Tiragem 16.000 exemplares Redação do Diz R. Cônsul Francisco Cruz, nº 3 Centro - Niterói, RJ - Tel: 3628-0552 |9613-8634 CEP 24.020-270 dizjornal@hotmail.com www.dizjornal.com Os artigos assinados são de integral e absoluta responsabilidade dos autores. D! Nutrição clara.petrucci@dizjornal.com | Instagram: Clara PetrucciEdição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores O Investimento Pessoal E u hoje me encontro numa circunstân- cia onde faço questionamentos em relação até onde as pessoas objetiva- mente fazem algo por si mesmas; digo no sentido literal. Cuidar-se. Você faz grande esforço para comprar um carro, fazer uma viagem, para juntar dinheiro, comprar uma roupa, um aparta- mento... E o que você faz pela sua saúde? Muitos me dizem que comem bem, que se cuidam, que fazem de tudo para não ter es- tresse na vida, porém tomam tranquilizan- tes para dormir; comem o que está dispo- nível no momento, não se concentram na única casa que nunca poderão mudar, a inevitável hora de morrer. Quando você toma um medicamento, en- tenda: algum efeito colateral sempre vai existir! Não sou contra os mesmos, acho que a ci- ência e a tecnologia está ao nosso favor e deve ser utilizada quando preciso, porém apelar para elas por praticidade ou como- dismo é envenenar-se sem motivo e aos poucos... Sem perceber. Se existe alimentação adequada, feita exclusivamente, porque não é feita? Se você pode manter seu organismo organi- zado, prevenindo doenças, porque não? Pareparapensar,questionequaléapriorida- de da sua vida. Programe-se e reflita: como você vai viajar sem saúde? Vai tomar um re- médio e ir? Até onde isso vai ser suficiente? A prevenção sempre foi a melhor medica- ção, e seu principal “remédio” é o alimen- to. Faça isso da melhor forma. Procure um esforço em seu benefício, busque a preven- ção, um profissional para te orientar como se alimentar, como se exercitar; e como isso fazer tudo da forma mais prazerosa para vi- ver. É simples! Disciplina para ser saudável, e ser feliz, o que é o mais importante! Distribuidora Guadalupe 25 Anos de bons serviços Jornais Alternativos - Revistas - Folhetos - Encartes Demonstração de Placas Sinalizadoras Entrega de Encomendas e Entregas Seletivas Niterói - Rio de Janeiro - São Gonçalo - Itaboraí - Magé - Rio Bonito - Maricá - Macaé eguada@ar.microlink.com.br guada@ar.microlink.com.br 99625-5929 | 98111-0289 3027-3281 | 2711-0386 (sec.elet. 7867-9235 ID 10*73448 DG Escola de Democracia No dia 28 passado a Câmara de Vereadores de Niterói lançou o calendário para o ano de 2016 do Programa Escola de Democracia. Um café da manhã com diretores e profes- sores de escolas públicas e privadas serviu para anunciar que as escolas já podem inscrever as suas turmas para participar das visitas guiadas à sede do Legislativo. Criado em 2009 pelo presidente Pau- lo Bagueira, o Programa já recebeu a visita de mais de quatro mil alunos que além de conhecer as instalações Em defesa da Advocacia Achapa encabeçada por Claudio Vian- na foi a primeira a ser registrada - Nova OAB: Em defesa da Advocacia, sai na frente numa demonstração de vigor e sinaliza a iniciativa de vanguarda. No requerimento de inscrição da chapa Claudio Vianna formalizou apoio irres- trito a candidatura de Felipe Santa Cruz à Presidência da Seccional da OAB do RJ. O ato de inscrição contou com a pre- sença não só da diretoria, mas, de muitos advogados que marcham com Claudio, de- mostrando a intenção da defesa da advoca- Posse de Imortal Aescritora e bibliotecária rio-bonitense, Maria do Carmo Soares Cordeiro (foto) foi empossada na Cadeira que até o mês de junho pertencia ao acadêmi- co Leir Moraes e que cujo paraninfo é o também outro rio-bonitense B Lopes. A solenidade, que presidida pelo médico Waldenir Bragança, aconteceu nesta quinta-feira (1º/10) na sede da AFL que fica no segundo andar da Biblioteca Pública de Niterói, na Praça da República, no Centro da Cidade. Desta forma, o município de Rio Bonito continuará a ter um representante na Academia Fluminense de Letras, instituição que completará em 2017, cem anos de atividades em prol da cultura do Estado. Carminha Cordeiro foi saudada pela imortal, Alba Helena Corrêa. cia, clamando por mudanças significativas na OAB Niterói. da Câmara, participam de uma ses- são simulada, onde podem propor indicações e projetos que melhorem a cidade. O professor Raymundo Stelling do IFEC (instituto Interamericano de Fo- mento à Educação, Cultura e Ciência), referendou o programa e disse da sua satisfação em ser um colaborador. “O IFEC desde 2009 participa do Pro- grama Escola de Democracia. Nossas cartilhas de cidadania são entregues aos alunos que visitam a Câmara e temos muito orgulho dessa parceria.” Paulo Bittencourt Marcelo Aidar, Claudio Vianna, Hélio Considera e Orquinésio Oliveira Sergio Gomes Vereador Betinho e Profº Stelling
  5. 5. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 5 InternetLaio Brenner - dizjornal@hotmail.com Profissão: Youtuber V ocê sabe o que é um Youtu- ber? E quanto esse profissional fatura? Se não sabe, surpreenda-se com as informações que trago para você. Youtuber é um profissional que ganha vida fazendo vídeos no Youtube. Eles utilizam o sistema de monetização da plataforma para obter seu lucro. O que parece ser apenas uma brincadei- ra, ou até mesmo uma forma de en- tretenimento, se tornou o ganha-pão de pessoas que expõem suas produ- ções na internet e, com isso, atraem milhares de seguidores, gerando óti- mas receitas. A estrutura utilizada por estes pro- fissionais começa de forma simples e amadora. Conforme o crescimento do número de fãs, a tecnologia utilizada vai sendo aprimorada e as postagens tornam-se mais frequentes e de me- lhor qualidade. O mais famoso YouTuber é um sue- co que possui 27 milhões de segui- dores. Felix Kjellberg, criador do ca- ORAÇÃOASANTO EXPEDITO Festa 19 de abril. Comemora-se todo dia 19 Se vc. está com algum , precisa de , peça a Santo Expedito. Ele é o Santo dos Negócios que precisam de pronta solução e cuja invocação nunca é tardia. Problema Difícil e aparentemente sem Solução Ajuda Urgente ORAÇÃO Obrigado. : Meu Santo Expedito da Causas Justas e Urgentes, socorrei-me nesta hora de aflição e desespero. Intercedei junto ao Nosso Senhor Jesus Cristo! Vós que sois o Santo dos Aflitos, Vós que sois o Santo das Causas Urgentes, protegei-me, ajudai-me, Dai-me Força, Coragem e Serenidade. Atendei o meu pedido: (fazer o pedido) Ajudai-me a superar estas Horas Difíceis, protegei-me de todos que possam me prejudicar; Protegei minha família, atendei o meu pedido com urgência. Devolvei-me a Paz a Tranqüilidade Serei grato pelo resto da minha vida e levarei seu nome a todos que têm fé. Rezar 1 Padre Nosso,1 Ave Maria e Fazer o sinal da cruz. “para que os pedidos sejam atendidos é necessário que sejam justos”. Agradeço a Santo Expedito a Graça Alcançada.Santo Expedito Dr. Helder Machado Urologia Tratamentode Cálculo Renal a Raio Laser Rua Dr. Celestino, 26 Centro - Niterói. Tels:2620-2084 /2613-1747 Clínica Atendemos UNIMED eParticular Atendimento 24H pelo tels: 8840-0001e9956-1620 nal PewDiePie, já teve mais de 4,78 bilhões de atualizações com suas pos- tagens bem humoradas sobre games. Oferece dicas e faz análises de jogos diretamente de casa e fatura, em mé- dia, US$ 4 milhões por ano. E no Brasil? Conheça o top 10 dos canais brasi- leiros de maior sucesso no Youtube. Agora, quan- to eles faturam não temos como saber, estima-se na casa entre os 10 a 500 mil dólares por mês entre propagandas e ações de marketing. – 1º Porta dos Fundos - Inscrições: 10,6 milhões 2º Parafernalha - Inscri- ções: 7,2 milhões 3º Galo Frito - Inscri- ções: 7,1 milhões 4º 5inco Minutos - Inscri- ções: 5,9 milhões 5º Fe- lipe Neto - Inscrições: 4,5 milhões 6º VenomExtre- me - Inscrições: 4,5 mi- lhões 7º Desce a Letra - Inscrições: 3,8 milhões 8º Galinha Pintadinha - Inscri- ções: 3,6 milhões 9º Mundo Canibal - Inscrições: 3,2 milhões 10º Ran- donsPlays - Inscrições: 3,2 milhões.
  6. 6. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 6 Edgard Fonseca edgard.fonseca22@hotmail.com Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Os Donos da Verdade A té agora estou impactado com as pressões que sofri e continuo sofrendo por exercer legitima- mente a minha profissão e acima de tudo o meu direito de me expressar. A minha surpresa se deve ao fato das pressões partirem de pessoas com que convivo já faz muitos anos; respeitáveis por suas histórias na resistência à ditadura, principalmente com relação à liberdade de expressão. Tudo começou com um pedido do advoga- do Pedro Genn para que eu apoiasse a can- didatura do seu irmão e meu amigo dileto, João Marcos Genn, à presidência da OAB de Niterói. Como conheço bem esta enti- dade e seus integrantes, - inclusive fiz par- te de algumas comissões nos últimos dois mandatos, - poderei que o atual presidente Antonio José Barbosa insistiria na sua conti- nuidade no cargo, embora eu já tivesse me posicionado que considerava que era hora de haver uma renovação, visto que ele já es- tava no cargo pelos últimos nove anos (três mandatos). Pedro me garantiu que Antonio José não iria concorrer mais, pois já estava na chapa da Seccional do Estado na condi- ção de vice-presidente e que este já era um fato concreto e consumado. Me animei, pois tenho grande respeito e ca- rinho pelo meu amigo João Marcos Genn. Ele veio ao nosso jornal trazendo os inte- grantes da sua chapa e aqui fizemos gra- ciosamente as fotos que seriam para toda campanha. Imediatamente divulguei a pré- candidatura na minha coluna. Não foi surpresa, mas considerei uma que- bra de contrato, quando Antonio José, rejei- tado pelo pessoal do Rio, como eu já havia previsto, volta e ocupa novamente o lugar de candidato, inclusive convidando elemen- tos que estavam na chapa do João Marcos para integrarem a sua “nova candidatura”. Conversei longamente com João Marcos e o aconselhei a continuar. Ele ponderou co- migo que com as perdas de apoio e a saída de principais elementos tornava-se inviável a sua continuidade. Combinamos que eu da- ria uma satisfação pública sobre o fato, visto que já havíamos convocados muitos advo- gados para adesão à chapa do João. Fiz uma matéria respeitosa e expus os fatos como foram e são, até por uma questão de dignidade e respeito às pessoas que ade- riram de pronto e por lealdade a João e a mim. Fui surpreendido por um telefonema de um velho amigo, que iniciou a sua fala autorita- riamente, como se somente ele conhecesse a verdade. Acusou- me de estar “inteiramente equi- vocado” e que estava passando uma informação improcedente. A intenção clara era me dar or- dens, visto que estas pessoas, estão acomodadas nas suas po- sições e não admitem qualquer mudança, visto que se conside- ram poderosos e donos da OAB. Respondi que tudo que havia escrito era em combinação com João Marcos, que a verdade era esta e quem estava equivocado era ele. Jamais cometeria um ato de falsear a verdade. Na verdade, estes “homens da velha esquerda”, todos são eco- nomicamente muito bem situa- dos, pois todos os amigos co- munistas que tive na vida estão muito bem, obrigado. As suas regras de democracia e liberdade e “so- cialização” se prestam muito bem para o discurso. Na prática são todos autoritários e adoram caviar e um bom escocês. Não admitem ser contrariados. Lamentavelmen- te... Mais surpreso fiquei quando numa rede social (Facebook) fui contestado e acusa- do de ser um “jornalista desinformado”, por outro velho conhecido, pois não estava alinhado com o discurso da situação, que eles não pretendem mudar, e nada! De- fendem o continuísmo servil e as “recep- ções elogiativas e bajuladoras” a juízes e desembargadores, montando uma espécie de Corte, onde os bobos são os advogados que são preteridos nas suas prerrogativas e muitos nem são atendidos por juízes. Afi- nal, ainda não chegaram ao patamar dos “advogados poderosos” como gostam de sorrateiramente sugerir. Quando eu apoiava a situação era bem vindo e legítimo; agora que contesto, sou invasivo e inconveniente. Convenientemente para eles. Me pergunto se isto é um feudo bolivariano e se seria possível conceber Antonio José, como “Antonio José Barbosa Chaves Madu- ro” . Dureza… É preciso ficar claro que não estou fazen- do nenhuma crítica a honra, nem a ética do Toninho; e seria injusto em não reconhecer as obras físicas executadas por ele. Injusto seria dizer que não reconheço a criação da sala para advogados, novos computadores e até reforma da sede, com especial desta- que para a troca do carpete da sala do pre- sidente. Estas realizações são indiscutíveis. Afinal teve nove anos para fazê-las. O que sempre percebi foi a ausência de posicionamento em defesa dos direitos dos advogados, onde inexistiu qualquer iniciati- va de ao menos fazer um ofício de enfrenta- mento a um juiz que atende somente quan- do quer, ou quando atende um advogado. Antônio José é incapaz de enfrentar. O co- nheço bem. Fomos da mesma diretoria no Sindicato dos Jornalistas do Estado Rio de Janeiro, onde ele foi vice-presidente en- quanto eu cuidava da ética. No primeiro embate, quanto houve ameaça do presi- dente renunciar, ele me chamou quase em desespero, dizendo que não poderia e nem queria assumir o lugar, principalmente pela situação de litígio que havia na situação. O questionei, pois a condição de vice é exata- mente para estes casos. Mas, ele não queria se comprometer, fato que é uma caracterís- tica dele. Fala manso, no pé do ouvido, faz alianças secretas e ninguém sabe exatamen- te o que ele pensa. Sugeri, diante do seu estresse que renunciasse imediatamente, inclusive como forma de pressão ao presi- dente, que acabou continuando diante da sua escapada instantânea. A minha defesa a mudança da direção da Ordem se prende a um único fato: sou con- tra o continuísmo prolongado e acredito em alternância de poder. Novos diri- gentes darão novo andamento a estas questões pendentes que se acumulam e que diante do vício existente, não serão definitivamente mudadas. E não adianta fazer novas promessas. Já são nove anos do mesmo comportamento servil e festivo. Eles são muito bons para estas manifestações, mas per- guntem onde a Ordem atuou nas gra- ves questões sociais da cidade. Hoje, Antonio José está aliado aos petistas, que até pouco tempo se agrupavam num movimento que se intitulava defensor da classe e con- sequentemente contra a este mode- lo de administração. Eram contra o Toninho. Perguntem agora onde eles estão? No Conselho desta “nova cha- pa” ou indicados para o Rio, junto ao petista mor, o ex-presidente Damous, que se tornou deputado Federal e é o homem de confiança do Lula, para combater e desconstruir o Juiz Sérgio Moro, da Lava A Jato. Lamentavelmente! Eles com suas posições arrogantes, onde tentaram me intimidar, com discurso de “chapa dos poderosos” somente me fize- ram tomar posições mais claras. Ia apoiar o João, mas na sua falta escolhi o candi- dato que mais reúne condições de realizar uma administração transformadora e está cercado de grades nomes da advocacia. Vou abertamente apoiar o Claudio Vianna, jovem e competente advogado, homem de fibra e que não tem medo de “poderosos”. Acredito que a classe, principalmente os in- satisfeitos devam todos criar uma única voz e eleger o Claudio Vianna, que está fechado com o candidato do Rio de Janeiro, o Felipe Santa Cruz. Vamos dar um basta aos donos da verda- de. Não adianta tentarem me fazer calar. Eu respeitosamente, com a ética que costumo ter, comentarei e vou analisar e me posicio- nar com clareza em favor daquilo que acre- dito; e é meu legítimo direito.! Faz parte da minha atividade criar o debate. Aos donos da verdade que estavam na zona de con- forto, respeito o debate, mas, me calar é querer me afrontar e subjugar. Estarei de pé e de frente para o enfrentamento no campo das ideias. Mas defenderei outra candida- tura que não seja a do continuísmo e da mesmice servil. Claudio Vianna Paulo Bittencourt
  7. 7. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 7 Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Golpe Certeiro Umas das poucas conquistas dos menos favorecidos, especialmente os idosos, era poder comprar medicamentos por até 95% mais baratos nas chamadas Farmácias Populares. A impopular e devastadora decisão de cortar os recursos destinados a este benefício vai matar muitos idosos neste país de milionários larápios e pobres sem solução. Esta era uma conquista antiga que vem do governo de Fernando Henrique, quando o Serra foi ministro da Saúde. Infelizmente votaram na Dilma e permitiram as tais urnas eletrônicas, que são não fiscalizáveis. Agora, é preparar mais despesas nos hospitais e vagas nos cemitérios públicos. PT saudações! Gestão Participativa ADireção do Hospital Estadual Azevedo Lima, em Niterói, deu nesta quinta-feira, dia 1º, um importante passo no processo de integração com as comunidades do entorno. Apresentou o perfil assistencial da unidade para 40 pessoas, entre elas 11 representantes comunitários do Fonseca (Vila Ipiranga, Riodades, Bonfim e Chácara), Barreto e Cantagalo, em Pendotiba. Conduzido pela diretora-geral Gisela Motta, o encontro teve a participação do secretário de estado de Saúde Felipe Peixoto, e foi o pontapé inicial para a criação do Conselho de Gestão Participativa do hospital. Nova Filiação Tucana Após ser sondado por diversos partidos, tanto do governo como de oposição, o fiscal da Receita Federal Sergio Artur do Nascimento retornou às bases tucanas. Filiou-se ao PSDB de Niterói na última segunda-feira, dia 21, sendo recebido pelo presidente do partido, Silvio Lessa e pelo vereador Bruno Lessa . Sergio Artur é muito respeitado na ci- dade, pela sua conduta ética e moralidade, e sua filiação fortalece a identidade do Partido em Niterói. Sergio Artur foi candidato à vereança em 2012, pelo PSDB, onde obteve uma excelente votação. Núpçias em Tempo Casaram-se em alta pompa Nathassia Souza de Sá e Saulo Bastos de Sá Fausto & Valéria Divulgação PSDB Sergio Arthur e Silvio Lessa Gisela Motta
  8. 8. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 8 Renda Fina Aniversariantes da Edição Roberta Devisate Luiz Leite Araujo Vera Gonçalves Gabriel Cantarino O’Dwyer Ciléa da Matta Edição na internet para Hum milhão e 700 mil leitores Casados para Sempre Candidatura Predileta Chapa em Defesa da Advocacia de Cláudio Vianna Palavras Intensas Paulo Bittencourt Escritores ao Ar Livro Fausto & Valéria Max Linder e Fernanda Fiuza Priscila e Diego Matos Eduardo Guimarães, Helio Considera,Claudio Vianna, Fernanda Tolla e Ralph Andrade Lançamento do livro de Paulo Roberto Cecchetti com adesão dos intelectuais da cidade
  9. 9. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 9 Conexões erisveltonsantana@gmail.com E! Games dizjornal@hotmail.com Jêronimo Falconi FIFA 2016 Futebol-Inovador-Feminino-Admirável Módulo PB R$ 240,00Por inserção ou 12 inserções por R$ 2.590,00 em 6 mensais de R$ 432,00 Anuncie Aqui Q uando se pensa em "Pro Evolution Soccer" e "FIFA”, tudo o que vem em mente são os craques da vez do mundo do futebol e nas melhorias que apri- moram o que já era excelente e corrige as pequenas falhas dos jogos que disputam a liderança nesse mercado. Porém, em 2015 a Eletronic Arts que produz o jogo FIFA ul- trapassou os limites e trouxe pela primeira vez na história as seleções femininas de fu- tebol. A novidade foi um acerto muito gran- de, e touxe tanto representatividade quanto uma nova forma de jogar futebol. Jogar com as mulheres em "FIFA 16" é com- pletamente inovador, pois o jogo e menos agressivo e mais cadenciado, exigindo assim mais passes para alcançar o gol. Porém, não pense que as partidas se tornaram chatas ou lentas, muito pelo contrário. Disputar uma partida com as seleções femininas é simplesmente diferente, pois leva em conta as próprias distinções entre os físicos das mulheres e dos homens. Do peso do corpo na disputa de bola ao chute a gol, tudo é bem particular em "FIFA 16". Equipes brasileiras Um fato desagradável é que o jogo possui apenas 16 times (Corinthians e Flamen- go são exclusivos de "PES 2016" e Goiás e Sport ainda não assinaram com a EA) – "FIFA 16" compõe os elencos brasileiros inteiramente com jogadores genéricos. Ou seja, com nomes e feições de mentira. É óbvio que tem gente que vai falar que não gosta de jogar com os times brasileiros no modo online, ou que nem usa os jogadores que atuam por aqui no Ultimate Team. Mas a verdade é que a ausência das equipes não ofusca, mas mancha o que poderia ser o melhor game sem sombra de dúvidas da EA em vários anos. Nessa batalha por licenças de imagem e marca que, sai per- dendo são os fãs dos games que “sonhando alto” verão apenas 50% dos times bra- sileiros e de seus jogadores, além de não ter o melhor cam- peonato que se pode oferecer. Fora que jogar as equipes na- cionais na aba “resto do mun- do”, junto de clubes de pouca expressão, não faz jus à importância do nosso futebol. Afinal, os campeonatos nacionais de Chile e Argentina estão lá, inteiros, e o nosso não. Até a próxima! Cabine Vazia Li a matéria de vocês na edição anterior onde falava da Guarda Municipal se juntar com a PM para ações diversas. Discordo desta iniciativa. A Guarda tem função que não é de combater crimes e sim proteger o patrimônio público. Armada será alvo fácil. Tenho pena desta turma. Vão perder as ar- mas e estão na linha de tiro. Quanto àquela cabine do Largo do Marrão (moro perto) está sempre vazia. Será que é esta a pro- posta? Só aparências? Niterói Não Vai Aguentar As aeronaves que decolam do Aeroporto Santos Dumont pela RWY 02, efetuam curva pela direita voando direto para a Niterói. As aeronaves estão voando por vários lugares em cima da nossa cidade. Por vezes passam sobre a Av. Ernani do Amaral Peixoto no Cen- tro, Icaraí e Santa Rosa onde existem vários hospitais (Hospital das Clínicas de Niterói, Hospital Antônio Pedro, Hospital Icaraí, etc..) e muitas residências. Por vezes passam sobre o bairro do Ingá e Praia de Icaraí. O barulho provocado pelas turbinas das aeronaves nesta fase do voo é elevadíssimo, provocando uma Poluição Sonora sobre a cidade. As aeronaves começam a decolar/pousar no Aeroporto Santos Dumont às 06:00h e só param às 22:30h. O movimento de pouso e decolagem é elevadíssimo, sendo o intervalo de 3 minutos a cada decolagem. É insupor- tável e estressante esta poluição sonora. Isto tem que mudar! Liberdade de Imprensa DeVimos no Facebook o “debate” do Ed- gard Fonseca com um diretor atual da OAB. Todos nós demos razão ao jornalista. E es- tamos aqui para apoiá-lo. Não se pode em nome de qualquer pretexto eleitoral calar a boca da imprensa lúcida. O resto é mesmi- ce e autoritarismo crônico. Que o jornalista continue como é: combativo. Parabéns! Nova Sede do PT O que corre na cidade é que o PT de Niterói, por falta de pagamento, foi despejado daquela casa na Rua São João, onde era sua sede. Agora funcio- nam aonde? Vai ver que o CDL, que vermelhou com este presidente secretário Municipal, está acolhendo os “cumpanhêros”. Ab- surdo uma entidade como CDL se prestar para estes “serviços”
  10. 10. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com 10 Fernando Mello - fmelloadv@gmail.com Fernando de Farias Mello ATENÇÃO PARAA MUDANÇA Novos e-mails do Jornal Diz Redação dizjornal@hotmail.com | contato@dizjornal.com Editoria edgardfonseca22@hotmail.com Fernando Mello, Advogado www.fariasmelloberanger.com.br e-mail: fmelloadv@gmail.com Voto no Lixo S empre soube que alguns ditos forma- dores de opinião (ou que se acham formadores), são, na verdade, movi- dos por interesses de marketing, interesses políticos ou de investimento. Seguidamente nos depararmos com deter- minados assuntos abordados na mídia e que têm o nítido interesse de formar dentro de você uma vontade de opinar, de falar a res- peito. Isso é bom, mas também pode ser ruim. Muito ruim. É com a construção de uma opinião inde- pendente que fazemos numa estrada plana, bem sinalizada e sem buracos para a demo- cracia funcionar. Políticos, no fundo, nem precisam de ma- rketing para aparecer. Basta fazerem o fa- moso “dever de casa” para figurar nas mí- dias. E assim, os partidos políticos e todos do ambiente democrático vão seguindo e tocando o barco. Agora, quando o nosso voto é desperdiça- do porque o candidato mentiu para você, isso sim, é terrível e acontece com muita frequência em nossas vidas. Por exemplo, sabe-se que quando vo- tamos no Pezão, também votamos na Dilma, na incompetência e na CPMF. Então, votar no Pezão, vale dizer, com certeza, que estamos apoiando a Dilma. Que estamos apoiando a destruição da Petrobrás, que estamos fechando os olhos para a riqueza rá- pida e espontânea da família Lula, que estamos praticamente beijando a boca do Renan Calheiros e até do Collor. Está tudo interligado. A cidade elegeu o Rodrigo Neves, e também votou a favor de Dilma, (José Dirceu), até mesmo fez carinho em Eduardo Cunha. Concordou também com um túnel que liga a abandonada Região Oceânica à Charitas, o mais caro da história mundial e onde até pedágio se cogitou; mas levou de carona um inútil e desnecessário BRT que, não se sabe bem o porquê, precisa de uma carís- sima pista de concreto para circular. O ve- ículo BRT nada mais é que um ônibus com reboque. A pista exclusiva é para con- trolar os motoristas desses ônibus a não invadirem as outras pistas. Vá até a Barra da Tijuca e olhe o BRT funcionar. Passageiros como sardinhas em lata e o veículo correndo com Motoristas com os dois pés no acelerador. Os BRTs causaram muitos acidentes por conta da velocidade indiscutivelmente anormal. Os BRT poluem o ar, são descontrolados e ocupam espaço. O nosso voto vai para o lixo quando falamos em deputados Estadu- ais. Existe um que vem de Niterói que está no seu 4º mandato na Assembleia e nada fez. Nada de nada. Ah! Ele fez algo, sim: “nada”. É eleito e desaparece. Vem a elei- ção ele surge apertando as nossas mãos. In- crível, mas continuam votando nos inócuos e com o apoio da mídia. Não sei por quê... Por isso, a nossa opinião deve ser sempre fria na hora de votarmos. Votar com emo- ção é jogar no lixo a sua única arma válida no ambiente democrático. Não adiante prometerem isso ou aquilo. Não irão me enganar. Já levantei muita ban- deira nessa vida e muitas hoje não levantaria mais. No passado, jovem universitário, defendi a manutenção da Petrobrás como empresa estatal e hoje vejo que aqueles que esta- vam supostamente ao meu lado estavam defendendo a sua quota para depenar a enorme empresa petrolífera. Sim, eles esta- vam guardando a Petrobrás para si mesmos, para roubar! Jogar o voto no lixo não é uma atividade que me pertence. Na verdade, tento não jogar meu voto no lixo. Mas é difícil nesse emaranhado de vontades, inverdades, opi- niões movidas a marketing, enfim. Mas sigo firme. Não desisto. Muitas vezes, mesmo com toda a atenção, somos surpreendidos com o nosso voto jo- gado no lixo dos interesses pessoais. Foi o caso do voto em Wadih Damous, que foi um excelente presidente da Seccional da OAB e “pulou a cerca” vindo a ser de- putado Federal pelo PT e hoje defende o afastamento do Juiz Sérgio Moro do caso Lava-Jato por prática de “ilegalidades”. Ai! Que dor! Que voto ruim!! Avise a todos os seus grupos O Alô Alerj chegou no WhatsApp. Adicione nosso número: (21) 98890-4742 O Alô Alerj agora está também no WhatsApp. Envie denúncias, dúvidas ou reclamações. Depois, a gente acompanha a solução com os órgãos responsáveis. Se preferir, disque 0800 022 0008 e fale pelo telefone. Alô Alerj no WhatsApp. Nossa melhor resposta é o seu problema resolvido. Potinho das Fraudes
  11. 11. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com Pela Cidade 11 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Comando da PM Garante Funcionamento do Colégio da Corporação A pesar da dificuldade fi- nanceira do colégio da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (CPMERJ), lo- calizado em Niterói, o Coman- do Geral da PM garantiu que o funcionamento da unidade será mantido. Mas representantes da corporação frisaram a urgên- cia de uma parceria com a Se- cretaria Estadual de Educação (Seeduc) para a manutenção da escola. Para tal, a instituição já está produzindo uma proposta de gestão da unidade que será discutida, em breve, com a secretaria. A informação foi divulgada durante audiência pública da Comissão de Educação da Assembleia Le- gislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) realizada nesta quarta-feira (30/09). O presidente do colegiado, deputado Comte Bittencourt, explicou que o estado vai executar esse ano 09 bilhões com Segu- rança e que não é razoável que a pasta seja onerada com a manutenção de uma uni- dade de ensino. “Esses recursos têm que Azevedo Lima Investe na Capacitação em Libras O Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), em Niterói, acaba de formar sua primeira turma de intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras). A capacitação é mais uma etapa do Seja Mais Você, programa de in- clusão social lançado em julho para ampliar a contratação de pessoas com deficiência. Com duração próxima de três meses, com duas aulas semanais no próprio hospital, o curso qualificou oito profissionais dos se- tores de Recursos Humanos, Protocolo, Atendimento, Segurança do Trabalho, Co- missão de Controle de Infecção Hospitalar e até de Compras e Contratos. A certificação foi nesta quarta-feira, dia 30. “A ideia é criar novas turmas para que mais funcionários aprendam a língua, contribuin- do com a inclusão social e facilitando a co- municação no ambiente hospitalar. E isso não só com profissionais que tenham defici- ência auditiva, mas com pacientes e nossos Rio ME na Magia dos Trilhos na Leopoldina D epois de uma edição históri- ca no MAM, a Rio ME retorna à magia dos trilhos remontan- do o pistão de dança entre os vagões da Le- opoldina, neste sába- do, 03 de outubro. Em sua 12ª edição, a festa lança no Brasil o ale- mão Thyladomid, em apresentação exclusiva no país, e traz de Por- to Alegre a dupla Sonic Future, celebrando o movimento eletrôni- co e levando ao público o que há de mais interessante na cena mundial e nacional. Sempre presentes, o talentos cariocas es- calados neste line-up traduzem o cres- cente papel das mulheres nas pick-ups. O time feminino inclui a DJ Vivi Seixas (que acaba de homenagear o pai Raul no Rock in Rio), a residente Nana Tor- res e Andressa Fleming, finalista do DJ Contest Rio ME, realizado em julho. Sem segregar o público com cercadinhos e camarotes, mas proporcionando aos fãs da e-music conceitual tratamento vip, o projeto da festa carioca começou em 2013 no Joá, com um formato menor, para 300 pessoas. O divisor de águas foi no retorno à Leopoldina, no aniversário de um ano do evento, em 2014, quando a Rio ME reuniu 3 mil pessoas e a cena eletrônica carioca nunca mais foi a mesma. Rio ME - Estação Leopoldina. Avenida Francisco Bicalho, s/nº, Centro. Ingressos: R$ 60 (feminino) e R$ 80 (masculino) – se- gundo lote. sair da Função da Educação. Não é função finalística da polícia manter unidades edu- cacionais e sim garantir o policiamento do Estado”, afirmou Comte. Lembrou ainda que o colégio pode solicitar recursos fe- derais para o custeio da unidade, através, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE) e do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Edu- cação Básica e de Valorização dos profissio- nais da Educação (Fundeb). tificante e realmente emocionante ver essa apresentação que me fez pensar como as pessoas se comunicam com as mãos. Este curso traz mais um diferencial ao Azevedo: o de ter funcionários capacitados para se comunicar com pessoas com deficiência au- ditiva - comemorou a diretora Gisela Motta. Estas novas ações fazem parte do programa de estimulo e criatividade na administração hospitalar empreendido pelo secretário de Saúde Felipe Peixoto que crê que da difi- culdade é que nascem as soluções e con- tribuem para a compensação do aperto nos recursos. “Cada centavo deve valer muito quando se trata de programas de saúde. Fazer render cada recurso é um desafio im- posto a esta nossa gestão. “Atravessamos dias de muita dificuldade e é necessário criar soluções onde é aparente o impossí- vel.” Disse o secretário estadual de Saúde Felipe Peixoto. usuários em geral”, diz a enfermeira Adriana Palla, coordenadora do Núcleo de Educação Permanente do Azevedo Lima, intérprete de Libras e à frente do curso. Foi feita uma apresentação musical dos novos intérpretes no Auditório do hospital, emo- cionando a plateia integrada por mais 40 profissionais, alguns não contendo as lágrimas, como a médica Gisela Motta, diretora-geral do Azevedo “Essa é mais uma iniciativa reali- zada aqui no hospital com foco no próximo, uma ação especial de inclusão social. Foi gra- Deputado Comte Bittencourt
  12. 12. Niterói 03/10 a 17/10/15 www.dizjornal.com N iterói terá dentro de curto prazo um dos mais aos mais avançados Centros de Diagnósticos por Imagem do Brasil. As obras tinham sofrido interrupção devido a problemas técnicos no solo, que apresentou re- sistências e instabilidades que foram devidamente corrigidas. As obras foram retomadas no Rio Imagem 2, em Niterói, e a expecta- tiva é que novo centro aca- be com fila para exames de imagem no estado. O secretário de estado de Saúde, Felipe Peixoto, vistoriou as obras da unidade, na manhã desta quinta-feira (01/10), que de acordo com os técnicos, no ritmo que se en- contram os trabalhos, será inaugurada até o final de 2016. Felipe Peixoto, vi- sivelmente animado declarou: - “Não haverá mais fila para os exames de imagem no Rio de Janeiro com a inau- guração do Rio Imagem 2. A cober- tura já existente da Secretaria de Esta- do de Saúde com as unidades móveis de exames que percorrem o estado, além do Rio Imagem que já funciona no Centro do Rio será suficiente para atender toda demanda”. Em companhia do presidente da Em- presa de Obras Públicas (EMOP), Íca- ro Moreno Júnior, Felipe Peixoto per- correu toda a obra e verificou no local que a paralisação se deu por uma questão técnica, já que o terreno ti- nha várias rochas que precisaram ser perfuradas. - “Agora já estamos a pleno vapor. O prédio estará de pé já em janeiro, com 90% de sua estrutura pronta. E, até o final do ano, estará servindo à população – informou Felipe Peixoto. O Centro de Imagem de Niterói terá a mesma estrutura da unidade do Rio, que ficará desafogada para melhor atender os cariocas e os moradores da Baixada Fluminense e também do Sul do estado. Assim como no Rio de Janeiro, a unidade reunirá equipamen- tos de última geração, onde serão re- alizados até mil exames por dia. Com a inauguração do Rio Imagem 2, na Avenida Marquês do Paraná, no Cen- tro de Niterói, moradores da cidade e de municípios próximos não vão mais precisar cruzar a Ponte Rio-Niterói para fazer exames de imagem no Rio de Janeiro. Em Foco 12 Edição na internet para Hum milhão e 800 mil leitores Centro de Diagnóstico por Imagem do Estado do Rio de Janeiro em Niterói Projeto do Centro de Imagem Niterói Secretário de Saúde Felipe Peixoto inspeciona as obras e ouve informações Secretário de Saúde Felipe Peixoto ouve explicações do presidente da Empresa de Obras Públicas, Icaro Moreno Luiz Barros

×