Jornal Ilé Èkó Eugênia Anna

191 visualizações

Publicada em

Jornal da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos, elaborado em parceria com o Projeto Conhecimento Itinerante do Parque Social

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
191
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal Ilé Èkó Eugênia Anna

  1. 1. O Parque Social é uma organização sem fins lucrativos, que atua na cidade de Salvador, a partir de 2013, enfrentando os desafios atuais e inerentes às entendidades do terceiro setor, desenvolvendo ações relevantes, e que agreguem valor para aqueles que mais precisam e que de fato, acreditam que a superação sempre é possível com esforços e real engajamento de todos. Diretora Presidente Rosário Magalhães Diretora Técnica Sandra Paranhos Gerente de Projetos Cristiana Pires Coordenadora do Projeto Conhecimento Itinerante Carla Cristina Nunes Educadorxs Sociais do Projeto Conhecimento Itinerante Denilton Santos Kenia Gabriela Santos Marcelo de Jesus Sociedade Civil Cruz Santa do Ilê Axé Opô Afonjá Presidente José de Ribamar Feitosa Daniel Terreiro Ilê Axé Opô Afonjá Yalorixá Mãe Stella de Oxóssi Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos Diretora Iraildes Santos Nascimento Vice-Diretoras Catarina Roberta B. Pedreira Ana Lice Mendes de Jesus Xs Educadorxs do Projeto Conhecimento Itinerante agradecem xs professorxs da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos pelo apoio ao trabalho realizado com xs estudantes durante o período de desenvolvimento das atividades. Xs Educadorxs do Projeto Conhecimento Itinerante agradecem pela atenção e o apoio de Graziela Domini ao trabalho realizado com xs estudantes durante o período de desenvolvimento das atividades. O QUE É A PAZ?Estudantes da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos, que participaram do Projeto Conhecimento Itinerante do Parque Social respondem essa pergunta e outras relacionadas ao tema paz. Pág. 07 MÚSICA PELA PAZ Conheça a música composta por estudantes que participaram do Projeto Conhecimento Itinerante, pedindo paz. Pág. 02 ENTREVISTA MÃE STELLA DE OXÓSSI A Yalorixá do Terreiro Ilê Axé Opo Afonja, responde as perguntas de estudantes da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos, que participaram do Projeto Conhecimento Itinerante. Pág. 06 OUTUBRO DE 2015
  2. 2. Editorial O jornal que você tem em mãos agora, é fruto de trabalhos árduos, mas gostosos. Discutir sobre a paz é fundamental necessidade, especialmente neste mundo em que a violência se revela tão assustadora em nosso dia a dia. As matérias aqui produzidas foram construídas em um curtíssimo espaço de tempo pelas/os estudantes da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos dentro dos ônibus adaptados como sala de aula do Projeto Conhecimento Itinerante, com a co-orientação da/os educadora/es sociais do projeto. Pensando no grande desafio que aqui nos propusemos, vale frisar que este projeto foi desenvolvido visando contribuir positivamente com a elevação da autoestima das crianças. Pensando em respeitar o papel de protagonista que todas crianças ocupam, os textos aqui presentes foram preservados em suas formas mais puras, preservando assim a identidade rica de cada autor/a. Para discutirmos um tema tão amplo como a Paz, discutimos as diversidades na sociedade, a violência, os caminhos que podemos construir/seguir, etc.. Nas 8 aulas que tivemos com cada turma desenvolvemos atividades diversificadas, dentre elas com fantoches, música, assistimos vídeos, pesquisamos na internet, entrevistamos pessoas da comunidade escolar, etc.. Partindo destas atividades discutimos o tema coletivamente, para em seguida construir textos, desenhos, cartazes, músicas, etc.. As produções textuais foram elaboradas pelas crianças individual ou coletivamente. As crianças que ainda não adquiriram autonomia com a linguagem escrita tiveram seus textos orais transcritos pela/os educadora/es. Durante a construção dos textos, provocávamos a produção e a criticidade textuais, inferindo com as crianças sobre o sentido dos textos, se estavam de acordo com o que escreviam, o porquê do que estava sendo escrito, etc.. Por fim, a produção do Jornal e Blog Ilê Èkó EugêniaAnna nos leva a observar o mundo sob as óticas destas/es pequenas/os jornalistas que percebem o mundo à sua volta de forma singular e tem muito a dizer e fazer acerca deste mundo problemático que as/os cerca. Mundo que entre tanta violência e guerra é também um mundo de “Amor, Paz e União” como cantaram estas/es compositoras/es em música de autoria própria. Tudo isto só foi possível graças ao apoio encontrado na comunidade Ilê Axé Opo Afonjá, na comunidade escolar e no Parque Social ao projeto, sem deixar de lado a forma ímpar em que fomos motivados por Dona Ana, Dona Dete, Dona Maria e Ana Paula (colaboradoras daescola). Mas de forma especial, isto tudo só se tornou possível graças ao esforço, determinação, sabedoria, experiência, potencial e beleza de cada criança, pré adolescente e adolescente do Ilê Èkó EugêniaAnna. "Obrigada/o a todas/os que contribuíram para a construção deste sonho real. A Olorum, aos Orixás, a Deus, Jeová, Alá, Khristna, Jah, Javéeatodas/os ancestrais". Salvador, 29 de outubro de 2015 Denilton Santos KeniaGabrielaSantos MarcelodeJesus EDITORIAL 01 Nós estudantes do Mais Educação da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos, estamos aqui no Projeto Conhecimento Itinerante para apresentar o Manifesto pela Paz. Para gente a paz é alegria, paixão, amor, união e viver feliz. Brincando feliz, respeitar, não bater nos outros, educação, estudar e obedecer a mãe. Nós estudantes sabemos que sem a paz não há amor, alegria, união, felicidade e paixão. Não desejamos mal para ninguém, por que somos todos iguais e temos que ser amigos para sempre. Somos crianças e sabemos que devemos estudar, não bagunçar na sala de aula e obedecer a professora, na escola nós temos que unir para um ajudar o outro, para todos os alunos, professores, diretora, funcionários e as merendeiras terem paz. Marcus Víniciuis Dantas dos Santos Hebert Teles Santos Adelaine Santos Barbosa Raissa de Jesus Araújo MANIFESTO PELA PAZ OLHARES "Verde da Paz" Foto tirada por Lucas Alves "Dudu" (3º Ano)
  3. 3. CULTURA Com a paz, amor e união (união) 4X Todo mundo vivendo bem cuidado (bem cuidado) Com união, paz e paixão (compaixão) Sem a paz só tem violência (violência) Só tem briga e confusão (confusão) Com a paz, amor e união (união) 4x Carinho, tranquilidade Sem briga com sossego A paz pra todo mundo Sem ninguém pra ter medo MÚSICA PELA PAZ Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos 2x Com a paz, amor e união (união) 4x Temos que aprender a respeitar a todos Vamos juntos e animados Temos que ajudar uns aos outros Todos juntos e misturados Com a paz, amor e união (união) 4x Música produzida pelos Educandos do Projeto Mais Educação da Escola Eugênia Anna dos Santos com orientação dos educadores sociais do Projeto Conhecimento Itinerante (Denilton Santos, Kenia Gabriela dos Santos e Marcelo de Jesus) 02
  4. 4. 03 MÚSICA Alan Gonçalves Ponciano Hebert Teles Santos Na Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos, os alunos aprendiam a tocar flauta e prato com o professor Elson. Hoje em dia, com o professor Dudu, todos os alnos aprendem a tocar alguns instrumentos, que são: surdo, caixa, tambor, caxixi e macumba. Todas a crianças gostam muito de tocar os instrumentos com o professor Dudu e de apresentar. Os alunos também aprendem a construir baquetas. Nesta escola tem aula de capoeira com o Mestre Beto, ele ensina aos alunos a tocar atabaque, pandeiro e berimbau. Na baixinha de Santo Antônio, no bairro de São Gonçalo do Retiro quase sempre toca uma banda de pagode chamada NA 2, os músicos desta banda são brother e favela. As pessoas do bairro e as crianças da escola Eugênia Anna gostam muito desta banda. OLHARES NARUA FabrícioLeiteConceição CauãVitordeSantanaFonseca No bairro São Gonçalo do Retiro as crianças gostam de brincar na rua ou no parque. Brincam no Campo da Vaca, no Dendê, na Invasão, no Tamarineiro... Na rua as crianças brincam de futebol, de basquete, setepedrinhas, escondeescondeepegapega. Tem horas que o seu Chico não deixa brincar, Mas quandoelesai agentebrinca. Teve vez de que a gente tava brincando e aí a polícia chegou e quando vimos ela, corremos. Então fui pra casa do meu pai. A polícia mandou um menino de 12 anos ficarcontando na parede e o outro de 13 anos ficou subindo e descendo a escada. Aí, quando o menino estava contando na parede olhou, a polícia já estava lá embaixoprocurandoosladrão. OLAZEREM SÃOGONÇALODORETIRO YannaEunicedaSilva AyalaDeJesus Santos NicoledeJesus Santana RaíssadeJesus Em São Gonçalo do Retiro as crianças brincam no parque. O parque fica no Dendê, perto do Campo da Vaca. No parque tem gangorra, balanço e a Casinha do Pinguim. A Casinha do Pinguim é um brinquedo grande e que tem uma escorregadeira e a escada. Nesta casinha a gente brinca de mãe e filha e de outras coisas. No parque ainda tem outros brinquedos que são pagos: Pula pula, piscina de bolinha e outro pula pula pequeno que é mais barato. No parque brincamos de bicicleta, patins, patinete, de bola, de esconde esconde, pega pega, polícia e ladrão, menina pega menino e menino pega menina. O campo O campo se chama Campo da Vaca e fica no Dendê. As crianças brincam, mas os maiores não deixam e abusam os menores. No campo brincamos de bola, de bobinho e de pênalti. EDUCAÇÃOFÍSICA Cleiton CauãAzevedodeOliveira LucasAlves dos Santos Jonatan deOliveira Na escola Eugênia Anna dos Santos tem hora de educação física e hora de brincadeira. Na educação física jogamos 7 pedrinhas, baleô, pega pega, esconde esconde, pega pega congelô, pega pega normal. A gente gosta muito de correr e de brincar muito. Gostamos de jogar bola na educação física. A aula de educação física é importante porque tem várias brincadeiras. O nome da professora de educação física é Carol Carolina. Gostamos dela porque ela dá muita chance pra gente. Quando a gente apronta, ela dá uma chance. Quando aprontamos de novo ela diz que é a última chance. Na educação física aprendemos um bocado de coisas. A gente aprende futebol e muito mais. Aprendemos também a se comportar ENTRETENIMENTO, ESPORTE E LAZER
  5. 5. 04 DIVERSIDADE E RELIGIÃO QUERO SER DO CANDOMBLÉ Estudante do 3º Ano Eu não sou do Candomblé porque tenho vergonha de falar com a minha mãe. Tenho medo dela me bater. Eu gostaria que a minha mãe deixasse, porque eu gosto, acho bonito. Estudante do 4º Ano Eu quer ser do Candomblé, mas ninguém deixa. Porque ficam me chamando de “macumbeiro”. Eu queria ser porque eu gosto. Estudante do 5ºAno Eu sou Samara. Sou da Igreja Católica. Eu amo muito minha religião. Eu gosto muito. Não gosto que ninguém fale mal. Estudante do 5ºAno Eu não sou de religião. Estudante do 4º Ano Eu gosto da minha religião. Eu amo o meu santo: Iansã. Me abusam de macumbeira e eu me sinto mal... Eu queria que tudo fosse diferente. Que fosse do jeito da gente e que respeitassem a minha religião. OLHARES "Símbolo de Oxóssi" Foto tirada por Fabricio Barbosa (5º Ano) "A casa de índio" Foto tirada por Lucas Alves "Dudu" (3º Ano) PROPRAGANDA CONTRA O RACISMO Cartaz criado pelo estudante Madson do Nascimento dos Santos Cartaz criado pela estudante Stephane de Souza Silva
  6. 6. 05 OLHARES "Mulher bonita" Foto tirada por Hebert Teles (2º Ano) "Desenho Bonito" Foto tirada por Hebert Teles (2º Ano) Foto tirada por Nicole de Jesus (2º Ano) "Foto tirada por Nicole de Jesus (2º Ano) OLHARES "O nome da minha escola é bonito" Foto tirada por Cleiton Cauan Azevedo (1º Ano) "Os vasos são bonitos" Foto tirada por Cleiton Cauan Azevedo (1º Ano) "Gosto de Oxóssi e da flecha, espada e espingarda dele" Foto tirada por Alan Pociano (2º Ano)
  7. 7. 06 ENTREVISTA COM MÃE STELLA DE OXÓSSI Na manhã do dia 28 de outubro de 2015, Mãe Stella de Oxóssi recebeu estudantes da Escola Municiapl Eugênia Anna dos Santos que participaram do Projeto Conhecimento Itinerante do Parque Social, para responder algumas curiosidades, falar sobre a paz e algumas novidades que vai acontecer no terreiro Ilê Axé Opo Afonjá Uma das perguntas realizadas foi feita pela aluna Luíza Braga Silva, que perguntou se Mãe Stella preferiria a paz ou guerra. Mãe Stella respondeu: "Ave Maria! A única guerra que a gente deve gostar de enfrentar é um prato de comida, pra comer o feijão. Quem não precisa da paz? Quem não gosta da paz! A Paz em todos os aspectos! Mesmo quando dizem Guerra Santa, que estão maltratando o povo de Axé, dizem que é uma Guerra Santa com outra religião com o pessoal de candomblé. Não é guerra e se é guerra não é Santa. Guerra nunca pode ser santa, pois guerra é destruição é desassosego, tristeza, prejuízo, tudo isso. Então é evidente que eu prefiro a paz em todos os aspectos, até dentro de casa. Quem tem irmãos, quem tem pai, mãe, quem tem empregada, tudo isso, em paz dentro de casa com a compreensão para a paz chegar de um colega pro outro, do filho para mãe, de irmão pro irmão e de vizinho para vizinho. É a paz entre os semelhantes, os superiores e os inferiores. O superior respeita os inferior, cada um na sua classe, o inferior respeita o superior e os semelhantes se respeitam mutuamente. Isso que é a paz." "quandodizem Guerra Santa, queestão maltratandoopovode Axé, dizem queéuma GuerraSantacom outra religiãocom opessoal decandomblé. Nãoé guerraeseéguerranão éSanta. Guerranunca podesersanta, pois guerraédestruiçãoé desasossego, tristeza, prejuízo, tudoisso" Outra pergunta realizada pelo estudante Alisson Felipe Ramos de Castro Dantas, questionou a Mãe Stella se ela se incomodava com a entrada da políciais dentre do Terreiro Ilê Axé Opo Afonjá. "Eu não me incomodo, eu não gosto e não quero que ela venha devaçar e tirar a paz da gente. Polícia é bem vinda em qualquer lugar, não com agressividade. É esse negócio de vim praqui pertubar, por que aqui é uma casa de Orixá, e eles não dão nem condição e força para vir pertubar." A estudante Luana Santos Souza, perguntou como a Yalorixá faz para resolver os problemas do terreiro: "Aqui é uma casa de candomblé, é uma casa religiosa, mas tem a sociedade civil. Um grupo de pessoas fazem parte dessa sociedade, o nome é Sociedade Cruz Santa do Opo Afonjá, então é essa sociedade que resolve as coisas que não são religiosas, para o lado religioso, tem o conselho religioso." A estudante Luíza Braga Teles, perguntou sobre a idade da Escola Eugênia Anna dos Santos e quem a fundou: "Trinte e oito anos, mais velha que a diretora! A Escola foi criada por mestre Didi, mas ele não fundou como escola, fundou como creche, para meninos pequenos. Depois pensamos assim: quando essas crianças crescerem o que que vão fazer? Mestre Didi criou essa escola para facilitar a vida dos pais e mães que iam trabalhar e não tinham onde deixar seus filhos. Mas e quando esse menino crescer? Foi bom então fazer uma escola, pois o menino saia da creche e ia pra escola. Vou até avisar a vocês, que vocês vão ganhar uns companheiros, pois vai surgir uma creche agora. A creche de Teresinha que a mais de vinte anos tem essa creche e agora vai usar a casa vazia de Valda. Então resolvemos criar uma creche. Então elas vão se mudar para aqui."
  8. 8. 07 Samara Beatriz Carvalho Érica Jesus de Andrade Júlia Silva da Cruz O mundo esta cheio de guerra, porque brigar só traz e a violência. Tem muita morte temos que conversar para ter paz e união carinho e amor. Não precisamos de guerra para ter paz. Marcos Vinícius Dantas dos Santos Lucas Alves da Silva No Brasil tem muita violência e guerra no mundo inteiro. Tem luta violência, tiro morte, bomba e briga. A policia joga gaz de pimenta e os policiais bate no povo com cassetete. Os policiais da tiro nos pais de familias e nas mãe de familias Para mim, lutar pela paz é amor, paixão, união e felicidade. Um mudo sem violência, com paz. Escrito por Suelen Beatriz Carvalho Miranda e Raíla dos Santos Alves "Todo o mundo procura pela paz. Muitas guerras se fazem pela paz. Mas o que é a paz? Essa e outras perguntas serão respondidas nessa reportagem especial escrita pelxs estudantes do Mais Educação da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos" Paz pra mim é ter atitude,respeitar as pessoas,não ter violência,ter saúde,ter alegria e não brigar com as pessoas paz também pra mim é estudar,aprender a ler,aprender escrever e nunca faltar as aulas do mais educação e da aula normal e a educação é muito importante pra nois porque se não ficarmos com a educação nois não vamos respeitar os mais velhos e as pessoas. Jonilton Caliel de Oliveira
  9. 9. O QUE VALE A PAZ? Ruan Gonçalves Souza Eu moro no Mourão, lá esta cheio de guerra, rola tiro, a policia invade a favela e rola morte. Eu concordo que a policia invade a favela para matar somente ladrão. Rola bala perdida e acerta as pessoas. Para o Mourão ter paz tem que respeitar as pessoas de lá. A polícia não pode matar os pessoal de lá. Não pode chamar os outros de macaco que é bullying e isso mata as pessoas. Paz para a baixinha, a rua São João e o fim de linha. APaz nas pessoas Os alunos Érica Jesus de Andrade, Vitor Santos Cerqueira, e Lisandra da Cruz Costa da Escola Municipal Eugênia Anna dos Santos, acreditam que para fazer a paz as crianças e os adultos tem que ajudar as pessoas, para elas ficarem felizes. Essa ajuda pode ser dando comida, dando banho em quem não consegue tomar banho sozinho, e dando produtos de higiene. Não podemos deixar os outros de mão porque a gente tem que ajudar os outros para os outros ajudar a gente. Mesmo assim, se não quiser ajudar a gente a gente pode ajudar eles para ter a ordem ajudando as pessoas e tem um mundo melhor. Luta para ter a paz Maria Eduarda dos Santos Evangelista Michael Dias Portugal da Silva Vitor Santos Cerqueira Cauã Barbosa Oliveira As pessoas para ter a paz lutam contra a polícia . Os policiais entra nas favelas dano tiro pro céu e nas pessoas. As mulheres choram, nos achamos que é muito errado por que muitas pessoas morrem e as famílias fica muito mau com essa coisa e os filhos ficam órfãos de pais. Luta para ter paz, para nós é ver nosso Brasil ter presidentes melhores e contratar policia que teja dispostos a ter um Brasil melhor. 08 A PAZ Aina Moreno A paz é amar o outro, ser feliz. É o pai e a mãe dar carinho aos filhos. Paz é ir pra escola e não brigar no caminho. É conversar com as pessoas e não brigar com ninguém. Paz é brincar e voltar pra casa na boa e não precisar a mãe brigar. É dar carinho a todos os colegas, respeitar aos pais e a família, amar a todos. Eu amo a paz e a liberdade. TODOS PELA PAZ Alex Oliveira Bispo Paz é união, alegria, prosperidade e amor. Para ter a paz precisamos dar amor, não brigar, dar carinho, respeitar os mais velhos, não xingar, ajudar aos outros. AS PESSOAS PRECISAM DE PAZ Maiane dos Santos Silva Por que as pessoas precisam de paz? Porque a paz é muito importante para as pessoas ficarem felizes e tratarem umas às outras com amor, carinho e alegria. O QUE É A PAZ Leandro Eric da Silva Ferreira dos Santos Libini Dias Vitoríno Rayan Cerqueira Cordeiro É quando uns ajudam aos outros e ficam com calma, amor, carinho e com união com as pessoas e amigos. A DIFERENÇA ENTRE A PAZ E A VIOLÊNCIA Luciano Vitor Mendes do Santos A diferença é quando estamos na paz a gente não briga, não xinga uns para os outros. A gente não morre antes da hora e quando estamos na paz a gente não faz coisa errada. Quando não estamos na paz a gente xinga, briga e até mata. Para conquistar a paz precisa ajudar uns aos outros, não brigar e trabalhar juntos. A PAZ
  10. 10. 09 A PAZ Rian Lucena da Silva Ter paz é ter calma, não brigar, não pode bater. No bairro em que eu moro tem paz e violência. Mas tem mais violência. Porque onde eu passo eu vejo briga, vejo o homem batendo na mulher, as crianças ficam brigando... Para ter paz não deveria ter briga, nem xingar e nem matar. O prefeito tinha que fazer mais lugares seguros pras pessoas se divertirem, porque assim não ia ter tempo pra brigar. COMO MEU PAI DIZIA Leila dos Santos Oliveira A paz é muito legal e a paz pra mim é alegria, felicidade e amor. Eu amo a paz e com a guerra não temos paz. Meu pai vivia dizendo que a paz é amor, alegria e união, mas ele se foi. Ele me ensinou que a paz é muito legal, não se pode resolver um problema com violência, mas com a paz. Com a paz, amor e união. A PAZ É AMOR Windson Ribeiro dos Santos A paz é amor quando amamos uns aos outros, respeitamos os mais velhos, os professores, os colegas, a nossa família tendo a paz no coração. Para ter a paz não devemos implicar com as pessoas, bater nas pessoas, nem nos colegas que ficam perto da gente. Por que a paz é importante? Heverson de Jesus de Andrade A paz é importante para todos, pois com a paz não tem briga, confusão com os colegas, tiros, sangue. Se não fosse a paz teria muita confusão no mundo. A paz é muito especial para todos nós, por que não tem briga e confusão. POR QUE ESTAMOS EM GUERRA PELA PAZ? Raíla dos Santos Alves Kelly Vitória Ramos de Castro Luana dos Santos Costa Será que é porque as pessoas ao invés de acabar com a guerra, elas sem perceber estão criando a guerra? Pois é, tem gente que acha que pode acabar com a guerra matando as pessoas que brigam ou provocam pequenas guerras. A maioria das brigas são provocadas por causa dos preconceitos de religião. Seria tão bom se não tivesse pessoas assim. Fim e paz. Todos pela Paz! Raíla dos Santos Alves Meu nome é Raíla, tenho 11 anos, estou aqui para falar sobre a violência que esta muito frequente não só em bairros, alguns locais, mas no mundo todo, pode ser em qualquer país que existe, no Japão, na Itália, na Argentina , no Brasil... Tem lugares que a policia entram até mais educadas, mas tem lugar que a gente não poderia dizer a mesma coisa. Já entra batendo, trocando tiro, fazendo um bocado de violência e isso não é bom. Eu gostaria que as pessoas pudessem parar com a violência e trazer mais paz. A violência não é uma coisa boa, a gente pode até esta acabando com o mundo sem saber. A violência pode matar as pessoas, matar animais e isso não é nada bom, então eu gostaria que parece a violência e chegasse mais a paz.
  11. 11. 10 INVESTIGATIVO PAZ NO TERREIRO Alessandra Santana Rosário Kelly Vitória Ramos de Castro Alice Luane Santos de Matos No terreiro Ilê Axé Opo Afonjá a paz foi sequestrada. Mãe Stella sentiu a falta da paz porque tinha muita violência no bairro. Ela não aguentava com todas brigas e confusões. Mãe Stella foi pedir ajuda aos Orixás. Os Orixás falaram que falta paz porque as pessoas não tinham respeito, as pessoas eram violentas e que tinham que ter harmonia. Mãe Stella falou pediu que todos tenham um pinguinho de paz, largar a violência e deixar a paz vir. Vir para um estado de silêncio, com paz, com harmonia e amor. Todo mundo escutou mãe Stella e vivendo bem cuidados foram felizes para sempre. PAZ LINDA Fabrício Leite Conceição Era uma vez uma paz legal, que todo mundo gostava e era boa pra todos. Um dia os ladrões chegaram e acabaram com toda a paz. Todos brigaram pela paz, mas não conseguiram recuperar a paz de volta. As crianças se esconderam dos ladrões. Deus deu um castigo para os ladrões, o castigo foi que eles devolvessem a paz para todo o mundo. O SEQUESTRO DA PAZ Cauã Vitor de Santana Fonseca Caique Santana da Silva Raíla dos Santos Alves Era uma vez um lugar na Baixinha de Santo Antônio que era cheia de paz, mas no fim de linha só tinha briga e violência. Um menino do fim de linha estava passeando e viu a paz e queria sequestrá-la e ele conseguiu, roubou a paz e levou pro mundo dele. Quando ele levou a paz o mundo dele ficou muito feliz e na paz, mas uma menina muito esperta chamou uns policiais e eles saíram para procurar pistas e viram a paz, eles foram conversar com um menino, e ele falou que foi porque o mundo deles só tinha violência aí eles pegaram e dividiram, convidaram o mundo da violência para morar com eles aí ficaram todo mundo feliz. E a luz também. POLÍTICA Suelen BeatrizCarvalho Miranda Samara Beatriz Carvalho Miranda Luanda TaináAndrade - O que é política? Política é uma coisa boa, alguns políticos ajudam as pessoas, alguns políticos não ajudam em nada. - Se você fosse político o que você faria? Ajudava as pessoas a construir uma escola, cuidar dos animais e do mar, e construía um orfanato para todas as pessoas. Stephane de Souza Silva Ruan Gonçalves Souza - O que é política? Apolítica ajuda as pessoas dando casa, dando comida e dinheiro. É obrigação da política. - Se você fosse político o que você faria? Ajudava as pessoas que moram na rua, dava comida a eles ou elas, dava casas a eles ou a elas, dava escolas, dava roupas, sandálias, dava sapatos, dava dinheiro para eles ou elas dividirem e comprarem comidas e roupas. Júlia Silva da Cruz - O que é política? Votarna pessoa. - Se você fosse político o que você faria? Eu contrataria pessoas de bem, para cuidar das crianças e moradores de rua. Samara Beatriz Carvalho Miranda Eu faria para a minha comunidade ter paz, se eu fosse prefeita era acabarcom a violência, iria trazer paz. Suelen BeatrizCarvalho Miradna Se eu fosse prefeita, eu faria para que minha comunidade tivesse paz era eu prender os bandidos,ia botar mais medicos na comunidade e assim vou diminiura violencia para termais paz. Jonilton Caliel de Oliveira Se eu fosse prefeito construía novas escolas e novos projetos, colocava para que as coisas ficassem mais baratas, ajudava os moradores de rua a terem uma vida melhor, colocava novos parquinhos que podiam entrar de graça,construía novas casas e hospitais, ajudava a não ter a violência, ajudava as pessoas a terem paz e tranquilidade, ajudava as pessoas a ter saúde e alegria. Michael Freire da Silva Madson do Nascimento dos Santos A Baixinha de Santo Antonio no bairro São Gonçalo do Retiro tem muita violência e agressão. Não gostamos destas coisas que a gente tem no bairro. Queremos paz, amor, saúde e união. Para ter paz no bairro tem que tirar as drogas, as armas, a violência, a cachaça. Ao invés de fumar e vender droga, as pessoas deveriam trabalhar e estudar. O prefeito tinha que mudar o bairro. Ele tinha que fazer uma especial para os ladrão, fumador de droga e matador. A escola tem que ter o Mais Educação e não poder fumar dentro da escola. O prefeito tinha que dar trabalho para estas pessoas. E assim o bairro ia ficar diferente, porque ia mudar as pessoas do mal, ajudar eles para não fazer coisa errada, ficar igual as outras pessoas, trabalhar e estudar não ficar roubando. A polícia ia chegar e eles não iam correr, iam ficar de boa porque estão trabalhando certo. E o bairro ia ser diferente, melhor para a gente e para eles também.
  12. 12. 11 COMO FAZER A PAZ Jean Silva Cruz A paz é quando as pessoas estão em comunhão, alegria, solidariedade, felicidade e ajudam com a verdade e com o amor. A PAZ Maria Raissa Gonçalves Souza A paz é legal A paz é maravilhosa A paz é linda e boa A paz é bonita QUANDO VIVEMOS EM PAZ Raianne Gonçalves Souza Quando a gente está em paz, podemos ler em paz, estudar em paz, brincar em paz, conversar em paz. A paz é boa porque quando você vive em paz, vive sem violência, sem briga, sem xingamento e sem confusão. POESIA DA PAZ Luana dos Santos Costa A paz é amor A paz é paixão A paz é amor que tenho no coração. LIVRINHO "ABRINDO AARCA" de Mãe Stella de Oxóssi 41 O nariz não consegue perceber o odorde seu próprio corpo: É muito mais proveitoso se ficar atento às próprias imperfeições do que às imper-feições alheias. "Eu entendi que é melhor não ficar olhando a vida dos outros" - (Raianne GonçalvesSouza) 42 Se nós invejarmos os outros, eles por sua vez nos invejarão: Aprendi que só é in-vejado quem ainda carrega dentro desi esteveneno. "É mal invejar os outros, porque quando a gente veste uma coisa alguém veste a mesma coisa" - (Everson de Jesus Andrade) 40 É preferível aprender sabedoria apenas uma hora pornoite do que orar portoda uma noite: Aprendi que de nada adianta passarmuito tempo repetindo uma oração, se não existir no religioso o forte desejodeinternaliza-la. "Só orar não adianta, porque não fazer nada" - (Maria Raissa Gonçalves Souza ) LIVRINHO"PROVÉRBIOS" de Mãe Stella de Oxóssi 39 Em Roma com os Romanos: É fundamental Andar em cada lugar como o lugarpede. "Eu entendi quenãopodemosandarem todo lugar com a mesma roupa" - (LuanadosSantosCosta) 44 Sabedoria quando é demais vira bicho e engole o dono: Não é sábio aquelequeseachasabido. Quem se acha esperto de mais não é. Acaba se atrapalhando - (Luana dos SantosCosta) LUTA PELA PAZ LUTARPARAFAZERAPAZ Cauã Barbosa Oliveira Érica Jesus de Andrade Não tem que ter briga. Tem que se reunir. Tem que ser feliz com a famíla. Passear, ir pra praia, brincar e sair. Briga é ruim, porque as pessoas ficam brigando um com o outro. Apaz é boa porque as famílias não brigam. Não devemos responder os outros quando as mães mandarem entrar, temos que obedecer, temos que ajudar os outros, quando ver alguém na rua, não podemos deixar na rua. Quando estiver rolando tiro é pra entrarem casa. Não tem que ter tiro na rua, mas lá na invasão tem morro que dá tiro na rua. Tem um bocado de ladrão e de polícia. A polícia corre atrás do ladrão para matar. Os ladrões correm e dão tiro na polícia. Isso é ruim por causa da guerra que tá tendo. As coisas tinham que ser diferentes. Não tinham que ter tiros e tinham que parar de roubar e de assaltar o banco. Apolícia tinha que prender pra não ficar roubando. A polícia não tem que chegar dando tiro, tem que revistar e falar. Quando a polícia chega dando tiro as pessoas ficam se tremendo e fecha tudo. As famílias ficam chorando quando o filho morre. As coisas tinham que serdiferentes. O QUE VALEAPAZ CaiqueSantanadaSilva FabricioLeiteConceição O Brasil esta cheio de guerra por paz e não querem briga porágua e comida. Tem muita polícia batendo nas pessoas. As pessoas queria remédios para os hospitais, os hospitais melhores, mas Dilma não faz nada. Lutaparaterapaz Madson doNascimentodos Santos Jonatas deOliveira No Brasil tem muita violência, bomba, tiro, morte, guerra e briga . Pra mim, lutar pela paz é sem violência, mundo sem gerra, com paz amor, união, com paixão. Mundo sem violência e co amizade. OLHARES "Xangô é bonito. Ele de noite sai do lugar" Foto tirada por Cleiton Cauan Azevedo (1º Ano)

×