Professor Sandro Greco




                          UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
                             C...
Professor Sandro Greco




                             UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
                           ...
Professor Sandro Greco




                             UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
                           ...
Professor Sandro Greco




                                    UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
                    ...
Professor Sandro Greco




                        UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO
                            CENT...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4 Q. Org Eng. Pet. 2007

2.031 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.031
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
15
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
95
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sandrogreco Gabarito Da Lista De ExercíCios 4 Q. Org Eng. Pet. 2007

  1. 1. Professor Sandro Greco UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO Departamento de Engenharia e Ciências Exatas GABARITO DA LISTA DE EXERCÍCIOS Química Orgânica – Engenharia de Petróleo – Professor Sandro Greco Reações de adição eletrofílica a C=C e a C≡C. 1ª Questão: Um dos constituintes da terpentina é o α-pineno, com fórmula C10H16. O esquema a seguir mostra algumas reações do α-pineno. Determine a estrutura do α-pineno e dos produtos de reação de A até E. E A C10H18O2 C10H16Br2 H3O+ Br2 / CCl4 D B PhCO3H C10H16O α-pineno C10H17OBr Br2 / H2O O3 / (CH3)2S H2SO4 / C C10H15Br O CHO Solução H H E A C10H18O2 OH Br C10H16Br2 OH Br Abertura de Br2 / CCl4 H3O+ Halogenação epóxido H PhCO3H B O Br2 / H2O Br C10H17OBr Epoxidação Formação de OH D α-pineno haloidrina H2SO4 / C10H16O O3 / (CH3)2S Eliminação Ozonólise (desidratação) H Br O CHO C C10H15Br 2ª Questão: Escreva um mecanismo plausível e detalhado para a transformação mostrada a seguir. H2SO4 / + H2O OH Solução H2SO4 ~CH3 OH OH2 + H2O H2O + HSO4 H H3O + Centro Universitário Norte do Espírito Santo - Rua Humberto de Almeida Francklin, 257 Bairro Universitário, CEP 29.933-415, São Mateus - ES (Sede Provisória) Sítio Eletrônico: http://www.ceunes.ufes.br, Tel.: +55 (27) 3763-8650
  2. 2. Professor Sandro Greco UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO Departamento de Engenharia e Ciências Exatas 3ª Questão: A cloração do triariletileno forma o alceno clorado no lugar do dicloroalcano. Sugira um mecanismo e uma explicação para esse dado experimental. OCH3 OCH3 OCH3 Cl2 OCH3 H3CO H3CO Cl Solução – A primeira reação certamente é uma adição eletrofílica de cloro. Uma possibilidade de mecanismo é a formação do dicloreto vicinal via adição eletrofílica de cloro seguida por uma eliminação de primeira ordem para formar um cátion extremamente estável por ser terciário e duplamente benzílico. Outra possibilidade é a reação ocorrer via formação direta do cátion através da adição de cloro ao alceno muito reativo e assimétrico em vez do intermediário cíclico de três membros. OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 Cl2 OCH3 OCH 3 H3CO H3CO H3CO H Cl Cl Cl OU Cl Cl E1 OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 H3CO H3CO Cl H3CO H Cl Cl 4ª Questão: A reação de oximercuração-redução do limoneno ocorre em somente uma das duas duplas ligações. Providencie uma explicação para essa seletividade. 1) Hg(OAc)2 / H2O / THF 2) NaBH4 / NaOH / H2O OH CH3 Limoneno 70% Solução – Na reação de oximercuração o eletrófilo é o cátion acetato mercúrico impedido estericamente. Sendo assim, a adição eletrofílica irá ocorrer na dupla ligação menos impedida estericamente, que é a dupla exocílica. 5ª Questão: Lactonas podem ser formadas a partir de um íon halônio, proveniente de uma adição eletrofílica. Essa reação é chamada de iodolactonização. Proponha um mecanismo para a reação a seguir, mostrando a estereoquímica do produto. O I2, NaHCO3 O OH O I Solução – A primeira etapa da reação é a adição eletrofílica de iodo à dupla ligação para formar o intermediário cíclico iodônio. Posteriormente ocorrerá uma reação ácido-base entre a carboxila do Centro Universitário Norte do Espírito Santo - Rua Humberto de Almeida Francklin, 257 Bairro Universitário, CEP 29.933-415, São Mateus - ES (Sede Provisória) Sítio Eletrônico: http://www.ceunes.ufes.br, Tel.: +55 (27) 3763-8650
  3. 3. Professor Sandro Greco UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO Departamento de Engenharia e Ciências Exatas ácido carboxílico e o bicarbonato de sódio para formar o carboxilato de sódio que irá reagir com o iodônio abrindo o sistema cíclico e formando a lactona. O O O OH O H Na[HCO3] O Na O I I I O I I + H2CO3 6ª Questão: Dois produtos são formados a partir da reação do p-metoxi-alilbenzeno com cloro, como mostra a equação a seguir. Proponha um mecanismo que explique a formação de B. A substituição do grupamento 4-metoxifenil pelo grupo 4-clorofenil influencia na formação de B? Explique a sua resposta. Cl Cl Cl2 + Cl Cl H3CO H3CO A H3CO B Solução – A primeira etapa da reação é a adição eletrofílica de cloro à dupla ligação para formar o intermediário cíclico clorônio. O produto A será formado após o ataque do íon cloreto ao intermediário clorônio. Já para a formação do produto B, antes do ataque nucleofílico do íon cloreto ocorrerá um rearranjo do intermediário clorônio assistido pelo anel aromático para formar o íon arênio, como mostra o esquema abaixo. O grupo p-metoxila é um doador de elétrons altamente eficiente por conjugação, o que favorece a formação do íon arênio com um tempo de meia-vida suficientemente longo para adquirir a sua conformação final e sofrer o ataque nucleofílico. Dessa forma, a troca do grupo p-metoxila por p-cloro irá prejudicar a formação do íon arênio visto que o cloro é um átomo atrator de elétrons por efeito indutivo, consequentemente dificultando a formação do produto B. íon arênio OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 OCH3 e/ou Cl Cl Cl Cl Cl Cl Cl OCH3 Cl Cl Cl Cl Cl H3CO B A H3CO H3CO Cl Cl Cl 7ª Questão: A síntese do sesquiterpeno farnesol requer a conversão de um composto diclorado em um alquinol, como mostrado abaixo. Sugira um modo de fazer estas transformações. Cl Cl OH ? ? OH farnesol Solução – A primeira etapa da síntese é uma reação de eliminação dupla do dicloro-alcano para produzir um alquino terminal, para tal usa-se dois mols de uma base forte, em geral NaNH2 em NH3 líquida como solvente. Uma vez formado o alquino terminal, que possui um hidrogênio com certa acidez (pKa ≅ 25), esse irá ser desprotonado para formar o respectivo ânion que posteriormente irá Centro Universitário Norte do Espírito Santo - Rua Humberto de Almeida Francklin, 257 Bairro Universitário, CEP 29.933-415, São Mateus - ES (Sede Provisória) Sítio Eletrônico: http://www.ceunes.ufes.br, Tel.: +55 (27) 3763-8650
  4. 4. Professor Sandro Greco UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO Departamento de Engenharia e Ciências Exatas reagir com o iodo-metanol via um mecanismo SN2 para gerar o intermediário. A etapa seguinte é uma redução via metal para produzir um alceno trans. Cl Cl 1) NaNH / NH líquida 2 3 OH Nao / NH3 líquida farnesol 2) ICH2OH t-BuOH 8ª Questão: Providencie mecanismos factíveis para as etapas indicadas na síntese abaixo e explique qualquer regio e estereosseletividade apresentada. HO OH O AMCPB O HF O O H3O O O O O OH Mercanismo Mercanismo F H3O NaOH (aq.) O Mercanismo O OH F F Solução – A epoxidação ocorre pela face de baixo do anel devido ao grupo metila bloquear a face de cima do alceno. A abertura do epóxido com o HF forma o produto trans diaxial. Posteriormente ocorre uma eliminação para formar a enona por um mecanismo E1cB. O grupo hidroxila (-OH) está numa posição axial e, portanto pode ser facilmente perdido. F F O O O O O H F O O O O O OH O H Cl = O O H H3O O AMCPB O O O HO OH F HO H F F E1cB O HO F 9ª Questão: Um artigo científico publicado na revista The Journal of Organic Chemistry reportou uma surpreendente seletividade na epoxidação da olefina ilustrada a seguir. Nessa reação, a olefina B em 1 mostrou-se muito menos reativa do que a olefina A. Usando os conhecimentos de efeitos estereoeletrônicos, explique a menor reatividade da olefina B que desfavorece a síntese de 3. Solução – O orbital σ antiligante (σ*) C-Cl é bem posicionado para interagir com o orbital π ligante C-C. Essa interação estabilizadora deverá reduzir a nucleofilicidade da dupla ligação. O esquema abaixo mostra a interação π C-C → σ* C-Cl. Centro Universitário Norte do Espírito Santo - Rua Humberto de Almeida Francklin, 257 Bairro Universitário, CEP 29.933-415, São Mateus - ES (Sede Provisória) Sítio Eletrônico: http://www.ceunes.ufes.br, Tel.: +55 (27) 3763-8650
  5. 5. Professor Sandro Greco UNIVERSIDADE FEDERAL DO ESPÍRITO SANTO CENTRO UNIVERSITÁRIO NORTE DO ESPÍRITO Departamento de Engenharia e Ciências Exatas 10ª Questão: Proponha o mecanismo para a reação mostrada abaixo explicando a estereoquímica do produto final. Solução – Inicialmente o alceno ataca o IBr deslocando o brometo e formando o intermediário cíclico iodônio. Em seguida, o átomo de oxigênio da carbonila no carbonato faz um ataque intramolecular a um dos carbonos do iodônio, resultando no deslocamento do íon. O cátion terc-butila é perdido e trapeado pelo ânion brometo formando o carbonato cíclico. CH3 CH3 Et CH3 CH3 Et CH3 CH3 Et TBSO TBSO + I Br TBSO + Br I O O O O I O O O O O CH3 CH3 Et CH3 CH3 Et Br + TBSO I TBSO I O O O O O O Centro Universitário Norte do Espírito Santo - Rua Humberto de Almeida Francklin, 257 Bairro Universitário, CEP 29.933-415, São Mateus - ES (Sede Provisória) Sítio Eletrônico: http://www.ceunes.ufes.br, Tel.: +55 (27) 3763-8650

×