Bens escassos Parte 1 visão global

353 visualizações

Publicada em

Bens Escassos
Os Capitais Próprios e as Contragarantias
Cuidados a ter no seu uso

Publicada em: Negócios
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
353
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
40
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Bens escassos Parte 1 visão global

  1. 1. CJA Business Consulting site www.cja-bc.com TLM 911161776 Mail carlos.jeronimo.augusto@cja-bc.com BENS ESCASSOS I Os Capitais Próprios e as Contragarantias Cuidados a ter no seu uso I) Visão Global CJA Business Consulting NOV13
  2. 2. Bens Escassos. Os Capitais Próprios e as Contragarantias CJA Business Consulting site www.cja-bc.com TLM 911161776 Mail carlos.jeronimo.augusto@cja-bc.com APRESENTAÇÃO Existem dois bens por norma muito escassos para os Empresários e Empresas. Falamos dos Capitais Próprios e das Contragarantias. Estes bens escassos para Empresários e Empresas, são ao mesmo tempo extremamente apetecíveis para os Bancos. Se algo é muito escasso e ao mesmo tempo extremamente apetecível, então é precioso. Como precioso, tem de ser gerido com todo o cuidado. É esse o tema que tentaremos abordar no conjunto de textos que ao longo dos próximos dias vamos publicar. I) Visão Global Na maior parte dos casos uma Empresa ou um Empresário dão uma garantia ou fazem uma injecção de fundos na Empresa, quando de uma operação específica e para essa mesma operação. O Banco fica satisfeito, dado que fez a operação com a contragarantia e/ou capitais próprios que pretendia. O Cliente fica satisfeito, dado que realizou a operação que pretendia. Ficaram todos contentes. Óptimo. Mas uns ficaram mais contentes que os outros… O Banco ficou mais contente, dado que com a natural amortização da operação que contratou, cada vez está mais bem garantido…. O Cliente ficou menos contente dado que “ficou sem” os activos que alocou a essa operação, não os podendo reutilizar enquanto a mesma subsistir…. Como equilibrar esta relação?
  3. 3. Bens Escassos. Os Capitais Próprios e as Contragarantias CJA Business Consulting site www.cja-bc.com TLM 911161776 Mail carlos.jeronimo.augusto@cja-bc.com Antes de alocar Capitais Próprios ou uma Contragarantia o Cliente deve analisar toda a sua relação com o Banco e de que modo pode valorizar essa garantia. Por exemplo num financiamento para compra de um imóvel, o imóvel dado de garantia para o empréstimo deverá exceder o valor a garantir (até porque os bancos exigem uma percentagem, hoje em dia relativamente alta, de capitais próprios alocados ao negócio). Além disso o empréstimo é para ser pago, pelo que vai diminuindo o seu valor, logo o Banco estará cada vez mais seguro e o Cliente estará a desperdiçar cada vez mais recursos. Em função do exposto, parece existir espaço para o Cliente valorizar esse seu activo. Como? Olhando para a globalidade do seu envolvimento com o Banco e alocando a hipoteca desse activo também a outras responsabilidades que tenha, negociando em função desse reforço de garantias, uma redução de taxa. Aqui sim estamos num negócio WIN-WIN, dado que o Banco faz uma nova operação e reforça garantias sobre o crédito que já detêm e o Cliente faz a operação que necessita, disponibiliza o bem para hipoteca, mas consegue também melhores condições no crédito que já tem. O exemplo apresentado é válido, para esta situação, mas também para uma infinidade de outras. Pode traduzir-se em milhares de euros e numa maior estabilidade da situação económica e financeira da empresa. Não é fácil levar os Bancos a este caminho. NÃO. Utilize Apoio Especializado Na Relação Com a Banca. CJA Business Consulting http://www.linkedin.com/pub/carlos-jeronimo-augusto/66/279/758 www.facebook.com/pages/CJA-Business-Consulting/308092695989242 www.cja-bc.com carlos.jeronimo.augusto@cja-bc.com TLM 911161776

×