A revolução técnico científica

56.423 visualizações

Publicada em

4 comentários
11 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
56.423
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
616
Comentários
4
Gostaram
11
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A revolução técnico científica

  1. 1. Disciplina: Geografia Professor: Charlles Chafin Aula: A Revolução Técnico-Científica Rio Bonito 2010
  2. 2. A Revolução Técnico-Científica <ul><li>Da segunda metade do século XIX até o final da década de 1960, o mundo viveu a realidade da Segunda Revolução Industrial. </li></ul><ul><li>- As atividades industriais nesta fase basearam-se sobretudo na siderurgia, na indústria automobilística e na indústria de bens de consumo (eletrodomésticos, rádios, televisores), </li></ul><ul><li>- Os produtos nesta fase tinham seus custos de produção mais baixos e eram produzidos em larga escala; </li></ul><ul><li>- Os modelos de produção desta fase produziram inúmeras transformações na vida das pessoas, na economia, na política e no meio ambiente global. </li></ul>
  3. 3. As novas Tecnologias da Segunda Revolução Industrial <ul><li>Os avanços na tecnologia produziram inúmeras transformações tais como: </li></ul><ul><li>- Fortalecimento das empresas multinacionais, </li></ul><ul><li>- Diversificação dos meios produtivos, </li></ul><ul><li>- Concentração de capital em poder dos bancos internacionais; </li></ul><ul><li>- Favoreceu em novas descobertas na produção industrial, </li></ul><ul><li>- Permitiu na organização das industrias em </li></ul><ul><li>- Cartéis, Trustes e Holdings (organizações de empresas). </li></ul>
  4. 4. As organizações empresariais <ul><li>O que significa o CARTEL? </li></ul><ul><li>- Quando um grupo de empresas estabelecem um acordo de manter os preços e as cotas de produção de seus produtos para favorecer a venda no mercado. </li></ul><ul><li>- As empresas tentam dividir o mercado entre si para satisfazer seus interesses comerciais. </li></ul><ul><li>- O objetivo é eliminar a concorrência e garantir o ganho de lucros nas atividades comerciais. </li></ul>
  5. 5. O que significa os Trustes? <ul><li>O TRUSTE ocorre a partir do domínio de uma grande empresa sobre outras empresas menores, com o objetivo de aumentar sua lucratividade. </li></ul><ul><li>- Quando uma empresa que possui o maior capital financeiro passa a incorporar as concorrentes mais fracas, </li></ul><ul><li>- Esta grande empresa domina vários seguimentos em sua produtividade, </li></ul><ul><li>Exemplos de trustes: SADIA, PERDIGÃO - agroindústrias </li></ul>
  6. 6. O que representa os Holdings? <ul><li>O Holding funciona quando uma empresa domina o controle acionário de outra empresa. </li></ul><ul><li>A empresa que obtiver a posição acionista majoritária de outras empresas passará a controlá-las. </li></ul><ul><li>“ O holding está relacionado com o controle acionário de uma empresa sobre as outras ”. </li></ul>
  7. 7. Os Modelos produtivos <ul><li>Na Segunda Revolução Industrial, o trabalho e a tecnologia nas fábricas estiveram organizadas em funções que moldaram os sistemas produtivos. </li></ul><ul><li>Os principais modelos produtivos que revolucionaram as técnicas de produção no Século XX, foram: </li></ul><ul><li>- Taylorismo (F.W. Taylor - 1911); </li></ul><ul><li>- Fordismo (Henry Ford - 1914), </li></ul><ul><li>- Toyotismo (Fábrica Toyota – década de 1970). </li></ul>
  8. 8. - divisão de tarefas no sistema de produção nas fábricas; - organiza a produção em série e em grande quantidade; - linha de montagem na fabricação de produtos - cada operário com sua função na empresa; - Controle do tempo e o aumento da produtividade (produção em massa). - defende o aumento da produtividade nas fábricas; - organização do tempo e divisão do processo produtivo nas fábricas; - divisão do trabalho manual do trabalho intelectual no processo de fabricação dos produtos; - hierarquia (divisão de tarefas) no processo produtivo. Fordismo Taylorismo
  9. 9. Consequências do taylorismo e do fordismo – início do Século XX <ul><li>Estes dois modelos de produção produziram inúmeras transformações sociais e econômicas no mundo (Século XX): </li></ul><ul><li>- aumento da produção industrial; </li></ul><ul><li>- diversificação dos produtos fabricados; </li></ul><ul><li>- especializou a mão de obra nas fábricas e no cotidiano das pessoas; </li></ul><ul><li>- concentrou a riqueza em poder da burguesia; </li></ul><ul><li>- deu origem nas manifestações contra as péssimas condições de trabalho; </li></ul><ul><li>- aprofundou a divisão técnica do trabalho; </li></ul><ul><li>- aumentou o consumo de recursos naturais no processo de fabricação e principalmente os danos ambientais; </li></ul>
  10. 10. Fordismo e Taylorismo em imagens
  11. 11. Fordismo em Imagens
  12. 17. A Terceira Revolução Industrial <ul><li>A Terceira Revolução Industrial surge a partir dos anos de 1970 com o sistema produtivo Toyotista, estruturada nas principais características: </li></ul><ul><li>- Informática; </li></ul><ul><li>- Robótica; </li></ul><ul><li>- Química Fina; </li></ul><ul><li>- Telecomunicações; </li></ul><ul><li>- Biotecnologia; </li></ul><ul><li>- Produção flexível ou sistema “just in time”. </li></ul>
  13. 19. O Sistema “Just In Time” O just in time é o principal pilar do Sistema Toyota de Produção ou Produção enxuta . Com este sistema, o produto ou matéria prima chega ao local de utilização somente no momento exato em que for necessário. Os produtos somente são fabricados ou entregues a tempo de serem vendidos ou montados. O conceito de just in time está relacionado ao de produção por demanda , onde primeiramente vende-se o produto para depois comprar a matéria prima e posteriormente fabricá-lo ou montá-lo. Nas fábricas onde está implantado o just in time o estoque de matérias primas é mínimo e suficiente para poucas horas de produção. Para que isto seja possível, os fornecedores devem ser treinados, capacitados e conectados para que possam fazer entregas de pequenos lotes na frequência desejada.
  14. 25. Robótica
  15. 27. Telecomunicações
  16. 28. Biotecnologia
  17. 29. A Terceira Revolução Industrial : algumas considerações Graças às melhorias nos sistemas de transportes e de comunicações, a Terceira Revolução Industrial permitiu o surgimento de inúmeras transformações que fazem parte do nosso cotidiano. Estas transformações produzem impactos no sistema de produção, nas relações sociais, econômicas e também políticas nos diferentes lugares do planeta, trazendo impactos positivos e negativos.
  18. 30. Os tecnopólos <ul><li>No contexto dos avanços tecnológicos, a Terceira Revolução Industrial desenvolve os TECNOPÓLOS. </li></ul><ul><li>Tecnopólos = Centros de elevada tecnologia instalados em diferentes países do mundo, nestes lugares são elaborados técnicas e serviços de elevada tecnologia produtiva. </li></ul><ul><li>Exemplos de tecnopólos: </li></ul><ul><li>- Universidades, </li></ul><ul><li>- Centros de Pesquisas, </li></ul><ul><li>- Unidades e Laboratórios científicos, </li></ul>
  19. 31. Observações <ul><li>Os avanços Técnico-Científicos produzem de certa forma muitos impactos na sociedade. </li></ul><ul><li>Ao mesmo tempo que beneficia cria também impactos negativos e que podem ser visualizados de diferentes formas. </li></ul><ul><li>Portanto, podemos dizer que a tecnologia possui seu preço diante a sociedade. </li></ul>

×