14-03-28_Briefing-em-PP

248 visualizações

Publicada em

O briefing publicitário; o que é, fundamentação, como fazer.

Slides da disciplina Atendimento em Publicidade e Propaganda, ministrada pela prof. ms. Agnes Arruda aos alunos do 7º período de PP da Universidade de Mogi das Cruzes.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
248
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

14-03-28_Briefing-em-PP

  1. 1. Universidade de Mogi das Cruzes (UMC) 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  2. 2. Briefing 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  3. 3.  Brief: adj. breve, curto. Sin. Short, concise. Ant. Prolonged. - s. sumário, resumo; breve apostólico. -ly, adv. brevemente, em resumo.  (Great Dictionary English-Portuguese)  No MKT – soma de conhecimentos que abrangem a situação de mercado e o produto ou serviço em relação a suas características, aos concorrentes e aos objetivos gerais da empresa e do plano de mkt, em termos de venda e de imagem.  (Dicionário de termos de marketing) 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  4. 4.  Documento contendo a descrição da situação da marca-produto-cliente, seus problemas, oportunidades, objetivos e recursos para atingi-los. Base para o trabalho de planejamento e criação.  (Sampaio, 1997) 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  5. 5.  Essência  “informações preliminares contendo todas as instruções que o cliente fornece à agência para orientar os seus trabalhos”. ▪ (S’antanna, 1989)  “resumo, com indicações precisas do que pretende (o cliente). (...) É a hora da verdade. Nada pode ser omitido” . ▪ (Cabral, 1980)  “O propósito do briefing pode ser estabelecido como uma forma de organizar a passagem da informação certa, das pessoas certas para outras pessoas certas, na hora certa, da maneira certa e pelo custo certo”. ▪ (Sampaio, 1997) 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  6. 6.  Serve para  Encontrar e sistematizar a informação ▪ cliente, mercado, pesquisa...  Organizar e disponibilizar a informação ▪ referência para toda a equipe envolvida  Fundamentar e sustentar a ação publicitária  Inspirar e alimentar ideias e soluções criativas  Direcionar e delimitar o trabalho publicitário 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  7. 7.  Técnicas  IMPORTANTE: conhecimentos gerais de propaganda, produto e mercado; visão crítica e estratégica.  Atendimento + Planejamento = melhores amigos ▪ Não é sequencial, é concomitante  Diálogo com o cliente ▪ Saber ouvir  Técnico e prático ▪ Documentos + contato pessoal, vivência (relatório de visitas)  Pergunta certa 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  8. 8.  Técnicas  Perguntas básicas: ▪ Quem? ▪ O que? ▪ Quando? ▪ Onde? ▪ Como? ▪ Por quê? 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  9. 9.  Dicas sobre “questionar”  A obrigação da agência é procurar conhecer a verdade pura para poder enriquecer a compreensão dos problemas. (...) Às vezes o processo é complicado. (...) é da maior importância conversar com o público interno da própria empresa.Vendedores, representantes, gerentes, diretores, o responsável pela fábrica.Visitas à fábrica trazem muitas vezes informações surpreendentes para a criação de campanhas” (Ribeiro, 1994)  “... Não imaginem vocês que começarão suas carreiras em circunstâncias confortáveis, lidando com clientes organizados e tendo diante do nariz briefings cristalinos e racionais. (...)Ou seja, têm de juntar ‘cacos’, ‘remendar’ informações, contestar ‘chutes’ e, enfim, tentar fazer valer algum raciocínio que tenha ‘pé e cabeça’ ” ▪ (Vieira, 1999). 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  10. 10.  O que NÃO FAZER  Formalidade. Atendimento humaniza o que está técnico. Não fosse ele, era só empilhar pesquisas e outros dados e pronto.  Tecnicidade – estrangula a criatividade  Passividade – é necessário buscar a informação onde o outro não percebe que ela está  Não fique preso ao roteiro – adapte-se  Falar demais, ou de menos - “O briefing deve conter todas as informações relevantes e nenhuma que não seja. Um briefing muito grande, por exemplo, é ruim não apenas porque é extenso em demasia, mas principalmente porque não é seletivo e sem seleção todo o processo acaba ficando dispersivo”. (Sampaio. 1997)  Não perca o foco - “um briefing deve responder claramente à pergunta: ‘o que você quer?’ Se não responder, não está completo. (...)Se esse objetivo não for absolutamente perceptível, pare: há um problema com ele ou com você.” (idem) 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  11. 11.  Dicas de ouro  Trate com as pessoas certas – para receber e passar infos e para tomar decisões;  Nas reuniões de briefing, dê voz a todos, mas certifique-se da importância da colaboração daquela pessoa no processo;  Na hora de passar o briefing para a Agência, complemente o que está escrito e não apenas “leia” o roteiro. Lembre-se oAtendimento deve HUMANIZAR o processo. 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade
  12. 12.  Referências  CABRAL, Plínio. Propaganda: técnica da comunicação industrial e comercial. São Paulo: Atlas, 1980.  RIBEIRO, Júlio et al. Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar”. São Paulo:Atlas, 1989.  SAMPAIO, Rafael. Propaganda de A a Z: como usar a propaganda para construir marcas e empresas de sucesso. Rio de Janeiro: Campus, 1997.  SANT’ANNA,A. Propaganda: teoria, técnica e prática. São Paulo: Pioneira, 1996.  VIEIRA, Stalimir. RaciocínioCriativo na publicidade: uma proposta. São Paulo: Loyola, 1999. 08/04/2014 Prof. Ms. Agnes Arruda | Atendimento em Publicidade

×