Núlceo telessaúde relato experiência

300 visualizações

Publicada em

Relato da experiência do Núcleo de Telessaúde Brasil Redes em Mato Grosso do Sul, apresentado na VI Mostra de Saúde da Família (2014).

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
300
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Núlceo telessaúde relato experiência

  1. 1. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Mato Grosso do Sul e Telessaúde: relato da experiência do núcleo técnico-científico no estado Autores:Autores: Adélia Delfina da Motta Silva Correia Valéria Regina Feracini Duenhas Monreal Paula Oda Haddad Euder Alexandre Nunes Cynthia Tereza G. de M. Gomes da Silva Michele Batiston Borsoi
  2. 2. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Dados da Experiência • Atores do relato : equipe do núcleo estadual • Local da experência: Campo Grande- Mato Grosso do Sul. • Envolvidos: Núcleo de Telessaúde; Unidades de Saúde da Família; Hospitais (Teleconsultores) • Período: 2009-2014
  3. 3. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local • Experiência do Núcleo Técnico-Científico do Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes em Mato Grosso do Sul (MS), com base na Secretaria de Estado de Saúde (SES-MS) • Financiamento via OPAS, DAB, SGETES • Movimento iniciado na SES-MS, diferente dos núcleos- piloto, que aconteceu nas Universidades com experiências em Telemedicina e Telessaúde. Qual foi a experiência desenvolvida?Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?Sobre o que foi?
  4. 4. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local • Vários stakeholders : RUTE/RNP, UFMS, SGTES • Criação da Coordenadoria Estadual – a de Telessaúde (CETEL)– vinculada à Diretoria Geral de Gestão Estratégica, o que tem sido fundamental para a sustentabilidade do projeto. • Todos os municípios do Estado receberam um kit de equipamentos para instalação em uma das suas unidades de ESF. Qual foi a experiência desenvolvida?Qual foi a experiência desenvolvida? Sobre o que foi?Sobre o que foi?
  5. 5. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local • Independente do recebimento do kit, todas as unidades podem ter suas Equipes cadastradas no sistema de teleconsultorias. • O estado conta atualmente com 494 ESF e com 2418 profissionais cadastrados no sistema de teleconsultorias, distribuídos nos79 municípios do estado • Teleducação: seminários virtuais gravados e disponibilizados no site (http://telessaude.saude.ms.gov.br/portal/includes/videos/login.php). Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência?
  6. 6. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência?
  7. 7. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência? Relato 1:Relato 1: Relato 2:Relato 2: SIGILOSO SIGILOSO
  8. 8. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência?
  9. 9. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência?
  10. 10. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência?
  11. 11. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Programa Telessaúde Brasil Redes em Mato Grosso do Sul, Brasil: Experiência de Implantação do Programa na Secretaria de Estado de Saúde • 2012: 3 Encontros Estaduais, 3 Encontros Regionais e treinamentos • Uso de mídias sociais, como Twitter e Facebook, além de três edições de um jornalzinho. • 2013: realizada a primeira edição do curso Introdutório para Equipes de Saúde da Família, modalidade EAD, Como funciona(ou) a experiência?Como funciona(ou) a experiência?
  12. 12. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local • Romper com a burocracia dos processos para a execução das ações nos tempos estimados pelos convênios. Sejam eles de pagamento de pessoal, de compra de equipamentos, de pagamento de conectividade. • A própria inclusão digital dos profissionais da Saúde da Família é um grande desafio para o desenvolvimento das ações propostas para o Programa. • Ainda temos um grande problema com a conectividade no interior do Brasil, que, embora fora de nossa governabilidade, interfere diretamente no acesso aos serviços também em Mato Grosso do Sul. • Dificuldade de compreensão pelos gestores municipais de que sejam os primeiros estimuladores ao uso dos serviços, já que isso pode proporcionar, além da ampliação da resolubilidade da Atenção Primária à Saúde, a ampliação do acesso pelos usuários a outros pontos da rede em que necessitem chegar, diante de seu problema de saúde. Desafios para o desenvolvimento:
  13. 13. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local •Acolhimento a todos os gestores municipais no início de 2013, valendo frisar que houve uma renovação de mais de 70% destes, nem todos compareceram e há rotatividade permanente desses cargos. • Alta rotatividade de pessoas na equipe, tanto pela precarização dos vínculos quanto pela dificuldade de fixação na ESF • Receio por parte de profissionais, especialmente de nível superior, de expor suas dúvidas, e de que estas sejam vistas como fragilizadoras de seu papel. •Sobrecarga de trabalho das equipes nem sempre deixa espaço para que a teleassistência e a teleducação façam parte da rotina de suas atividades. Desafios para o desenvolvimento:
  14. 14. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local • Principal novidade: a possibilidade do uso de tecnologias de informaçõe e comunicação(TIC) para ampliar a resolubilidade da Atenção Primária à Saúde, promovendo processos educativos sem a necessidade de deslocamento dos profissionais, seja por teleassistência, seja por teleducação. •A oferta foi inovadora no estado, sendo que antes do Telessaúde, atividades de teleassistência e teleducação eram completamente desconhecidas das equipes. • As atividades tem possibilitado a inclusão digital dos profissionais, o curso introdutório levou a uma reflexão do processo de trabalho e ao reconhecimento da necessidade de educação permanente das equipes para a melhoria da qualidade dosserviços oferecidos. •O Telessaúde já está despertando o interesse de pesquisadores para estudos, além de termos sido reconhecidos em diversos eventos com o relato das nossas experiências. Quais as novidades?
  15. 15. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Quais as novidades?
  16. 16. Brasília DF│ 12 a 15 de março de 2014. Valorizando a experiência, estimulando o protagonismo local Contatos • Núcleo Telessaúde Brasil Redes em MS http://telessaude.saude.ms.gov.br/ telessaude.ms@saude.ms/gov.br Fones: (67) 3345-8070/8011

×