Textos Narrativos

103.421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Educação
4 comentários
13 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
103.421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
748
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.097
Comentários
4
Gostaram
13
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Textos Narrativos

  1. 1. Textos Narrativos / Descritivos Módulo 4 Rita Torrinha
  2. 2. Textos Narrativos / Descritivos Textos Literários e Não Literários Texto não literário Texto literário • Linguagem denotativa • Linguagem conotativa • Tendência para a objectividade • Tendência para a subjectividade • Predomínio da função informativa • Predomínio da função poética • Significante como suporte do significado • Significante assume valor expressivo • Respeito pela norma linguística • Desvio relativamente à norma • Finalidade utilitária • Finalidade estética • Relação de correspondência com o real • Relação de verosimilhança com o real Rita Torrinha
  3. 3. Textos Narrativos / Descritivos Textos Literários e Não Literários Conotação: Algo que uma palavra ou coisa sugere; implicação; conjunto de alterações ou ampliações que uma palavra agrega ao seu sentido literal (denotativo). Denotação: Designa o sentido comum e literal das palavras; sinónimos. Subjectivo: que existe na mente; que pertence ao sujeito pensante e ao seu íntimo; característico a um indivíduo; individual, pessoal, particular. Objectivo: perceptível por todos os indivíduos; imparcial, isento, claro; que não oferece dúvidas ou interpretações dúbias Rita Torrinha
  4. 4. Textos Narrativos / Descritivos Tipos de Textos Tipo (ou classe) •apresentam traços idênticos •definidos como características Há vários critérios para agrupar textos, o que significa que há várias tipologias textuais, mas esta não é uma classificação estanque. Num mesmo texto podem existir características de diferentes tipologias. Rita Torrinha
  5. 5. Textos Narrativos / Descritivos Sequências Textuais Sequências Textuais •unidade constituída por um conjunto de momentos ou elementos inter-relacionados Dado que os textos apresentam uma grande heterogeneidade, o tipo de texto é definido em função da sequência que nele predomina. Rita Torrinha
  6. 6. Textos Narrativos / Descritivos Configuração Textual Configuração Um texto é constituído por um conjunto de unidades articuladas – sequências de tipo diverso que é predominante – orientadas para um mesmo objectivo. Rita Torrinha
  7. 7. Textos Narrativos / Descritivos Narrativa NARRATIVA Rita Torrinha
  8. 8. Textos Narrativos / Descritivos Narrativa Comunicação literária •Distingue os homens dos outros seres vivos •capacidade de comunicar com os outros homens (transmitir e receber informações) •recolher e tratar dados Em suma, graças à linguagem, o homem é capaz de pensar e de comunicar. Pensamento e linguagem estão, portanto, indissoluvelmente ligados. Podemos dizer que não há pensamento sem linguagem, nem linguagem sem pensamento Rita Torrinha
  9. 9. Textos Narrativos / Descritivos Narrativa Comunicação literária Literatura é uma forma particular de comunicação tão antiga como o homem •emissor (autor) •receptor (leitor) •mensagem (a obra literária), que circula de um para o outro Autor Texto literário Leitor Rita Torrinha
  10. 10. Textos Narrativos / Descritivos Narrativa Um texto narrativo caracteriza-se por apresentar, pelo menos, uma sequência narrativa. Uma sequência narrativa-tipo organiza-se em vários momentos: - situação inicial, - complicação, - acção, - resolução - situação final, - moral. A narração é um fragmento textual em que nos surgem relatados factos que se articulam segundo um princípio de causa/consequência e de acordo com uma ordem temporal. Rita Torrinha
  11. 11. Textos Narrativos / Descritivos Géneros Literários Géneros Literários •a literatura é entendida como a busca do prazer estético através da linguagem •antes das primeiras narrativas serem registadas pela escrita já existiam contos que os mais velhos transmitiam aos mais novos •antes da poesia circular em cancioneiros já existiam canções •antes de Ésquilo e Aristófanes escreverem as suas tragédias e comédias já havia certamente representações por ocasião das festividades Rita Torrinha
  12. 12. Textos Narrativos / Descritivos Géneros Literários Tradicionalmente distinguem-se três géneros literários: o lírico, o narrativo e o dramático Expressão do mundo interior Expressão do mundo exterior (emoções, sentimentos, estados (acontecimentos, envolvendo personagens) de alma) Carácter dinâmico Carácter estático (os acontecimentos sucedem-se no decorrer do (suspensão do fluir do tempo) tempo) Acontecimentos Acontecimentos vividos Género lírico narrados Género narrativo Género dramático Rita Torrinha
  13. 13. Textos Narrativos / Descritivos Géneros Literários As formas narrativas mais frequentes • romance •novela • conto De forma algo simplista podemos dizer que do romance para o conto há uma progressiva redução na complexidade da acção, no número de personagens, na diversidade de espaços e na duração temporal. Menos frequente, a epopeia é uma narração, geralmente em verso, de acontecimentos grandiosos com interesse universal ou nacional (p. ex. Os Lusíadas). Rita Torrinha
  14. 14. Textos Narrativos / Descritivos Categorias da Narrativa Categorias da narrativa A narração é um acto comunicativo. •emissor (designado narrador) •receptores (os narratários) •mensagem (o discurso narrativo que recria a história) . Essa história recriada pelo discurso do narrador contempla uma acção, envolvendo personagens e decorrendo em certos espaços e ao longo de um certo período de tempo. Narrador, narratário, acção, personagens, espaço e tempo são as chamadas categorias da narrativa. Rita Torrinha
  15. 15. Textos Narrativos / Descritivos Categorias da Narrativa Narrativa Autor Narrador Discurso Narratári Leitor oooop Rita Torrinha
  16. 16. Textos Narrativos / Descritivos Narrador Narrador •entidade responsável pelo discurso narrativo através do qual uma "história" é contada •narrador nunca se identifica com o autor: este é um ser real, enquanto aquele é um ser de ficção, uma "personagem de papel" que só existe na narrativa Rita Torrinha
  17. 17. Textos Narrativos / Descritivos Narrador Presença NARRADOR PARTICIPANTE Autodiegético O narrador identifica-se com a personagem principal. A narração é feita na 1ª pessoa Homodiegético O narrador identifica-se com uma personagem secundária. A narração é feita na 1ª pessoa. NARRADOR NÃO PARTICIPANTE Heterodiegético O narrador é totalmente alheio aos acontecimentos que narra. A narração é feita na 3ª pessoa. Rita Torrinha
  18. 18. Textos Narrativos / Descritivos Narrador Ciência (ponto de vista) Focalização O narrador revela um conhecimento absoluto, quer dos omnisciente acontecimentos, quer das motivações. É capaz de penetrar no íntimo das personagens, revelando os seus pensamentos e as suas emoções. Focalização O narrador é um mero observador, exterior aos acontecimentos. externa Narra aquilo que pode apreender através dos sentidos: descreve os espaços, narra os acontecimentos, mas não penetra no interior das personagens. Focalização O narrador é também um observador: narra aquilo que vê e ouve. interna Este tipo de focalização distingue-se da "focalização externa", porque o narrador adopta o ponto de vista de uma personagem, narrando os acontecimentos tal como eles são vistos por essa personagem. Rita Torrinha
  19. 19. Textos Narrativos / Descritivos Narratário Narratário •o narrador revela a sua presença através do discurso que elabora •o narratário pode ser explicitamente identificado pelo narrador, ou, ter apenas uma existência implícita •existe sempre um narratário, cuja existência é exigida pela própria existência do narrador, já que quem narra narra para alguém •o narratário nunca se confunde com o leitor/ouvinte. Sim, leitor benévolo, e por esta ocasião te vou explicar como nós hoje em dia fazemos a nossa literatura. Almeida Garrett Rita Torrinha
  20. 20. Textos Narrativos / Descritivos Acção Acção • conjunto de acontecimentos que se desenrolam em determinados espaços e ao longo de um período de tempo mais ou menos extenso Acção principal – É constituída pelo conjunto das sequências narrativas que assumem maior relevo. Acção secundária – É constituída por sequências narrativas consideradas marginais, relativamente à acção principal, embora geralmente se articulem com ela. Permitem caracterizar melhor os contextos sociais, culturais, ideológicos em que a acção se insere. Rita Torrinha
  21. 21. Textos Narrativos / Descritivos Acção Articulação das Sequências Narrativas Encadeamento – As sequências sucedem-se segundo a ordem cronológica dos acontecimentos: S2 S3 S4 S5 S6 Sn S1 Rita Torrinha
  22. 22. Textos Narrativos / Descritivos Acção Encaixe – Uma acção é introduzida no meio de outra, cuja narração é interrompida, para ser retomada mais tarde: A B A Rita Torrinha
  23. 23. Textos Narrativos / Descritivos Acção Alternância – Duas ou mais acções vão sendo narradas alternadamente: A B A B A Rita Torrinha
  24. 24. Textos Narrativos / Descritivos Personagens Personagens As personagens suportam a acção, visto que é através delas que a acção se concretiza. Elas vão adquirindo "forma" à medida que a narração evolui, num processo designado por caracterização. Caracterização directa – Os traços físicos e/ou psicológicos da personagem são fornecidos explicitamente, quer pela própria personagem (autocaracterização), quer pelo narrador ou por outras personagens (heterocaracterização). Caracterização indirecta – Os traços característicos da personagem são deduzidos a partir das suas atitudes e comportamentos. É observando as personagens em acção que o leitor constrói o seu retrato físico e psicológico. Rita Torrinha
  25. 25. Textos Narrativos / Descritivos Personagens Relevo Personagem principal Assume um papel central no desenrolar da acção ou protagonista e por isso ocupa maior espaço textual. Personagem Participa na acção, sem no entanto desempenhar secundária um papel decisivo. Não tem qualquer participação no desenrolar da Figurante acção, cabendo-lhe apenas ajudar a compor um ambiente ou espaço social. Rita Torrinha
  26. 26. Textos Narrativos / Descritivos Personagens Relevo Personagem principal Assume um papel central no desenrolar da acção ou protagonista e por isso ocupa maior espaço textual. Personagem Participa na acção, sem no entanto desempenhar secundária um papel decisivo. Não tem qualquer participação no desenrolar da Figurante acção, cabendo-lhe apenas ajudar a compor um ambiente ou espaço social. Rita Torrinha
  27. 27. Textos Narrativos / Descritivos Personagens Composição Personagem É dinâmica; possui densidade psicológica, vida interior, e por isso redonda ou surpreende o leitor pelo seu comportamento. modelada É estática; caracteriza-se por possuir um conjunto limitado de traços Personagem que se mantêm inalterados ao longo da narração. Frequentemente plana ou assume a forma de personagem-tipo, na medida em que representa desenhada determinado grupo social ou profissional. Personagem Representa um conjunto de indivíduos, que age como se fosse colectiva movido por uma vontade única. Rita Torrinha
  28. 28. Textos Narrativos / Descritivos Espaço Espaço Espaço È o espaço real, exterior ou interior, físico onde as personagens se movem. Designa o ambiente social em que as personagens se integram. A Espaço caracterização deste espaço é feita social principalmente pelo recurso aos figurantes. É o espaço interior da personagem, o Espaço conjunto das suas vivências, emoções e psicológico pensamentos. Rita Torrinha
  29. 29. Textos Narrativos / Descritivos Tempo Tempo Tempo da Aquele ao longo do qual decorrem os história ou acontecimentos narrados. cronológico Resulta do modo como o narrador encara o tempo da história. O narrador pode respeitar a ordem cronológica ou alterar essa ordem, recuando no tempo (analepse) ou antecipando Tempo do acontecimentos futuros (prolepse). Pode ainda discurso narrar ao ritmo dos acontecimentos, recorrendo ao diálogo (isocronia), fazer uma narração abreviada (resumo ou sumário), ou até omitir alguns acontecimentos (elipse) É de natureza subjectiva; designa o modo como a personagem sente o fluir do tempo. Tempo psicológico Muito custou aquela manhã a passar. Sophia de Mello Breyner Andresen Rita Torrinha
  30. 30. Textos Narrativos / Descritivos TEXTOS DESCRITIVOS Rita Torrinha
  31. 31. Textos Narrativos / Descritivos Texto Descritivo •apresenta uma autonomia relativamente reduzida •surge na dependência de outro tipo de texto •procura captar características observáveis num “espaço” •apresenta uma sequência descritiva-tipo que o caracteriza Rita Torrinha
  32. 32. Textos Narrativos / Descritivos A sequência descritiva contém uma referência inicial a um todo a que se segue a análise do todo em partes e a indicação das propriedades de cada uma delas. Surge depois o relacionamento do objecto descrito com outros idênticos. Finalmente, a sequência descritiva pode apresentar uma expansão: um dos elementos referidos constitui-se num novo todo que, por sua vez, vai ser objecto de uma descrição pormenorizada. A descrição é um fragmento textual em que são referidas características de espaços, objectos, pessoas…; a descrição pode ser estática ou dinâmica. Rita Torrinha
  33. 33. Textos Narrativos / Descritivos Sequência Narrativa Rita Torrinha
  34. 34. Textos Narrativos / Descritivos Reconhecer e identificar um texto narrativo equivale a conhecer e identificar os constituintes da narrativa 1. Identificar acontecimentos que se sucedem num determinado tempo • Organizar os elementos da narrativa num reconto • Identificar os momentos da estrutura da narrativa (situação inicial, perturbação, transformação, reparação, situação final) Rita Torrinha
  35. 35. Textos Narrativos / Descritivos 2 . Constatar a existencia de pelo menos 1 personagem principal 3.Compreender o nexo de causalidade que articula os acontecimentos da narrativa Rita Torrinha
  36. 36. Textos Narrativos / Descritivos 4. Apreender a avaliação final que encerra a narrativa • Reconhecer a existência de uma moral explícita ou implícita que fundamente a narrativa Rita Torrinha
  37. 37. Textos Narrativos / Descritivos 5.Reconhecer marcas linguísticas recorrentes na organização de uma narrativa • Pretérito perfeito ou presente histórico com o pretérito imperfeito • Verbos de acção • Conectores/organizadores temporais, causais e consecutivos • Anáforas Rita Torrinha
  38. 38. Textos Narrativos / Descritivos Sequência Descritiva Rita Torrinha
  39. 39. Textos Narrativos / Descritivos Reconhecer uma descrição pressupõe conhecer o modo de organização da sequência descritiva e os elementos linguísticos que lhe são próprios. 1. Reconhecer os critérios para se designar um texto como descritivo • Tema-título Rita Torrinha
  40. 40. Textos Narrativos / Descritivos 2. Reconhecer o modo como todos os elementos se organizam Rita Torrinha
  41. 41. Textos Narrativos / Descritivos 3. Reconhecer marcas linguísticas recorrentes na organização de uma descrição • Processos de ligação de frases • Pretérito imperfeito/presente • Ser/Estar • Organizadores espaciais • Relações lexicais e processos de retoma • Adjectivos, advérbios, orações relativas, etc. • Figuras de estilo Rita Torrinha
  42. 42. Textos Narrativos / Descritivos Descrição na Narração Rita Torrinha
  43. 43. Textos Narrativos / Descritivos Compreender a função das passagens descritivas num texto narrativo pressupõe ser capaz de demarcar os segmentos descritivos no interior de uma narrativa e depreender a sua finalidade. 1. Demarcar segmentos descritivos numa narrativa Rita Torrinha
  44. 44. Textos Narrativos / Descritivos 2. Analisar a importância do(s) segmento(s) descritivo(s) para a narração • Identificar a informação • Inferrir dosenvolvimentos narrativos e/ou a posição do narrador Rita Torrinha

×