SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL 
BÁSICA NO DOMICÍLIO PARA 
PESSOAS COM 
DEFICIÊNCIA E IDOSAS
O serviço tem por finalidade a prevenção de agravos 
que possam provocar o rompimento de vínculos 
familiares e sociais do...
“Prevenir situações de 
risco, a exclusão e o 
isolamento.” 
“Cuidar de quem cuida!”
USUÁRIOS: 
Pessoas com deficiência e/ou pessoas idosas que 
vivenciam situação de vulnerabilidade social pela 
fragilizaçã...
O serviço deve contribuir: 
Com a promoção do acesso aos serviços de 
convivência e fortalecimento de vínculos e a 
toda a...
Este serviço não deve ser confundido com 
visita domiciliar. 
O Serviço se constitui em ações e 
atividades que ultrapassa...
PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO USUÁRIO 
O trabalho deverá ser sistematizado e planejado 
por meio da elaboração de um Plano d...
O PDU deverá ser elaborado, pela 
equipe técnica (assistente social e 
psicólogo), um plano específico para 
cada usuário....
O serviço deve desenvolver ações 
extensivas aos familiares, de apoio, 
informação, orientação e encaminhamento, 
com foco...
ENTENDENDO A DIFERENÇA ENTRE O 
SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA NO 
DOMICÍLIO PARA PESSOAS COM 
DEFICIÊNCIA E IDOSAS 
E ...
Trabalho essencial ao serviço: 
• Identificação / mapeamento; 
• Busca ativa; 
• Visita domiciliar; 
• Elaboração do Plano...
• Encontros grupais no domicílio (reunião 
com as famílias – pode‐se trabalhar os 
direitos das pessoas com deficiência e ...
• Orientação sobre documentação 
civil; 
• Cadastrar a família no CADUN e 
propiciar o acesso da família aos 
programas de...
• Proporcionar acesso as atividades 
de lazer e ocupacionais; 
• Articulação com o Ministério 
Público, Conselho de Direit...
GRUPOS PARA CUIDADORES 
“Tudo que existe e vive precisa ser cuidado 
para continuar existindo. Uma planta, uma 
criança, u...
Grupos de cuidadores são espaços de troca de experiências; 
Aprendem e ensinam a arte do cuidar. 
Nesses grupos é possível...
Elaborado por 
Vania Fatima Guareski Souto 
Assistente Social 
social.vania@gmail.com
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pessoas_com

260 visualizações

Publicada em

0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pessoas_com

Publicada em: Notícias e política
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
260
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

0.803176001366390261 5 servico_de_protecao_social_basica_no_domicilio_para_pessoas_com

  1. 1. SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA NO DOMICÍLIO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E IDOSAS
  2. 2. O serviço tem por finalidade a prevenção de agravos que possam provocar o rompimento de vínculos familiares e sociais dos usuários. Visa: A garantia de direitos; O desenvolvimento de mecanismos para a inclusão social; A equiparação de oportunidades; A participação e o desenvolvimento da autonomia das pessoas com deficiência e pessoas idosas.
  3. 3. “Prevenir situações de risco, a exclusão e o isolamento.” “Cuidar de quem cuida!”
  4. 4. USUÁRIOS: Pessoas com deficiência e/ou pessoas idosas que vivenciam situação de vulnerabilidade social pela fragilização de vínculos familiares e sociais e/ou pela ausência de acesso a possibilidades de inserção, habilitação social e comunitária, em especial: ‐Beneficiários do Benefício de Prestação Continuada; ‐ Membros de famílias beneficiárias de programas de transferência de renda.
  5. 5. O serviço deve contribuir: Com a promoção do acesso aos serviços de convivência e fortalecimento de vínculos e a toda a rede socioassistencial; Acesso aos serviços de outras políticas públicas, entre elas educação, trabalho, saúde, transporte especial e programas de desenvolvimento de acessibilidade, serviços setoriais e de defesa de direitos e programas especializados de habilitação e reabilitação.
  6. 6. Este serviço não deve ser confundido com visita domiciliar. O Serviço se constitui em ações e atividades que ultrapassam a visita domiciliar; É uma ação contínua e sistemática dentro do domicílio até a superação do problema identificado no PDU.
  7. 7. PLANO DE DESENVOLVIMENTO DO USUÁRIO O trabalho deverá ser sistematizado e planejado por meio da elaboração de um Plano de Desenvolvimento do Usuário – PDU. O PDU é instrumento de observação, planejamento e acompanhamento das ações realizadas. No PDU serão identificados os objetivos a serem alcançados, as vulnerabilidades e as potencialidades do usuário.
  8. 8. O PDU deverá ser elaborado, pela equipe técnica (assistente social e psicólogo), um plano específico para cada usuário. Objetiva promover um acompanhamento centrado nas reais demandas, que identifique as suas vulnerabilidades e potencialidades;
  9. 9. O serviço deve desenvolver ações extensivas aos familiares, de apoio, informação, orientação e encaminhamento, com foco na qualidade de vida, exercício da cidadania e inclusão na vida social, de caráter preventivo ao isolamento. Grupos de cuidadores
  10. 10. ENTENDENDO A DIFERENÇA ENTRE O SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA NO DOMICÍLIO PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E IDOSAS E SERVIÇO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL PARA PESSOAS COM DEFICIÊNCIA, IDOSOS(AS) E SUAS FAMÍLIAS;
  11. 11. Trabalho essencial ao serviço: • Identificação / mapeamento; • Busca ativa; • Visita domiciliar; • Elaboração do Plano de Desenvolvimento do Usuário (PDU); • Discussão do PDU pela equipe e se necessário reunião com a equipe do CRAS para definição e prosseguimento às ações do PDU; • Acesso a rede de serviços socioassistenciais e setorial;
  12. 12. • Encontros grupais no domicílio (reunião com as famílias – pode‐se trabalhar os direitos das pessoas com deficiência e idosas e sensibilização da família que reside no domicílio como os demais familiares em relação à situação identificada no PDU); • Campanhas comunitárias (ações de sensibilização que extrapolam o domicílio);
  13. 13. • Orientação sobre documentação civil; • Cadastrar a família no CADUN e propiciar o acesso da família aos programas de transferência de renda; • Acesso ao BPC; • Orientar a família na organização dos cuidados;
  14. 14. • Proporcionar acesso as atividades de lazer e ocupacionais; • Articulação com o Ministério Público, Conselho de Direitos, Conselho Tutelar, quando for o caso. • Notificação dos casos de violação de direitos e encaminhamento ao CREAS;
  15. 15. GRUPOS PARA CUIDADORES “Tudo que existe e vive precisa ser cuidado para continuar existindo. Uma planta, uma criança, um idoso, o planeta Terra. Tudo o que vive precisa ser alimentado. Assim, o cuidado, a essência da vida humana, precisa ser continuamente alimentado. O cuidado vive do amor, da ternura, da carícia e da convivência”. (BOFF, 1999) TRABALHO INTERSETORIAL
  16. 16. Grupos de cuidadores são espaços de troca de experiências; Aprendem e ensinam a arte do cuidar. Nesses grupos é possível conversar sobre as boas experiências e também falar sobre as angústias, medos e dificuldades. As pessoas do grupo formam uma rede de apoio, uma vez que todos estão unidos pelo mesmo motivo. O grupo é aberto a todas as pessoas que estão envolvidas com o ato de cuidar do outro, tais como: cuidadores, familiares e amigos. O cuidador percebe que não está sozinho, que as dúvidas e dificuldades não são só suas e também que suas experiências podem ser valiosas para outros cuidadores.
  17. 17. Elaborado por Vania Fatima Guareski Souto Assistente Social social.vania@gmail.com

×