1. Termos essenciais: aqueles que são indispensáveis,
isto é, não podem faltar. São eles: sujeito e predicado.
2. Termos i...
Muda a comida.
Muda a água.
Muda o idioma.
Só não muda o número do seu telefone.
SUJEITO: ser
sobre o qual se
declara algo
PREDICADO:
aquilo que se
declara sobre
esse ser
A comida muda
A água muda
O idio...
O sujeito pode aparecer no começo, no meio
ou no fim da oração.
Os professores sentem-se sobrecarregados e
desvalorizados....
Passos para se achar o sujeito:
1. Descubra o verbo e em que pessoa ele está.
2. Coloque os termos da oração em ordem
dire...
Resumindo:
1. Os termos essenciais da oração são o sujeito e o
predicado.
2. Sujeito é o termo de que se declara alguma co...
“Muitos teoristas consideram o sujeito um
elemento essencial à oração. Acham que o
predicado é sempre inelutavelmente atri...
S U J E I T O
CLASSIFICAÇÃO
O pai está preocupado e insatisfeito.
Sujeito da oração: o pai
Núcleo: pai
Tipo de sujeito: si...
SUJEITO OCULTO OU IMPLÍCITO: não aparece
claramente na oração, mas sabe-se qual é o sujeito
pela terminação do verbo.
Ganh...
Sujeito: Os sem-tempo, os sem-secretária, os
sem-boy.
Núcleos: sem-tempo, sem-secretária, sem-boy.
Tipo de sujeito: compos...
SUJEITO INDETERMINADO:
é aquele que não pode ser
identificado pelo contexto.
Maneiras de indeterminar
o sujeito:
1. Usam-s...
OBSERVAÇÃO 1: Não confundir a partícula
se (índice de indeterminação do sujeito) com
a partícula apassivadora se, que acom...
OBSERVAÇÃO 2: Quando o sujeito da oração
é um pronome substantivo indefinido, há
apenas indeterminação psicológica, mas nã...
1. Choveu durante a noite.
2. Faz dois meses que não vejo meu irmão.
3. Há muitos anos ele é meu amigo.
SUJEITO INEXISTENT...
O sujeito inexistente pode ocorrer nos
seguintes casos:
1. Verbo haver usado no sentido de existir.
Havia um problema séri...
2. Com verbos que indicam fenômenos físicos
da natureza.
Trovejou a noite toda.
Já é noite deste lado do planeta.
Faz semp...
OBSERVAÇÕES:
1. Quando o verbo haver é empregado de
forma pessoal, concorda automaticamente
com seu sujeito.
Eles haviam d...
3. Verbos fazer, haver, ir e ser indicando tempo
decorrido.
Faz três anos que estudo nesta faculdade.
Estudo nesta faculda...
BIBLIOGRAFIA
MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da língua
portuguesa. 8.ed. São Paulo: Saraiva, 1999.
FARACO & MOURA. Gramá...
Sujeito
Sujeito
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Sujeito

454 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
30
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sujeito

  1. 1. 1. Termos essenciais: aqueles que são indispensáveis, isto é, não podem faltar. São eles: sujeito e predicado. 2. Termos integrantes: aqueles que completam o sentido de outros. Os termos integrantes são: objeto direto, objeto indireto, agente da passiva e complemento nominal. 3. Termos acessórios: aqueles que são dispensáveis; podem até ser retirados sem que o sentido da oração fique prejudicado. São eles: adjunto adnominal, adjunto adverbial e aposto. 4. Termo independente da oração: não se prende ao sujeito nem ao predicado. É o vocativo.
  2. 2. Muda a comida. Muda a água. Muda o idioma. Só não muda o número do seu telefone.
  3. 3. SUJEITO: ser sobre o qual se declara algo PREDICADO: aquilo que se declara sobre esse ser A comida muda A água muda O idioma muda O número do seu telefone não muda
  4. 4. O sujeito pode aparecer no começo, no meio ou no fim da oração. Os professores sentem-se sobrecarregados e desvalorizados. Na escola, o material didático é precário. Nas escolas, acontecem muitos problemas.
  5. 5. Passos para se achar o sujeito: 1. Descubra o verbo e em que pessoa ele está. 2. Coloque os termos da oração em ordem direta. Exemplo: Ordem inversa: Aconteceu um acidente na esquina. Ordem direta: Um acidente aconteceu na esquina. 3. Identifique o sujeito. 4. O predicado será o restante da oração.
  6. 6. Resumindo: 1. Os termos essenciais da oração são o sujeito e o predicado. 2. Sujeito é o termo de que se declara alguma coisa. 3. Predicado é aquilo que se declara a respeito do sujeito. 4. Não há oração sem predicado. 5. Todavia, existem orações sem sujeito, estruturadas só com predicado. Exemplo: Choveu muito esta semana.
  7. 7. “Muitos teoristas consideram o sujeito um elemento essencial à oração. Acham que o predicado é sempre inelutavelmente atribuído a um ser, ou grupo de seres, que é seu sujeito. (...) A doutrina contrária, hoje dominante, é a possibilidade da ausência do sujeito (...)”. (professor Mattoso Câmara)
  8. 8. S U J E I T O CLASSIFICAÇÃO O pai está preocupado e insatisfeito. Sujeito da oração: o pai Núcleo: pai Tipo de sujeito: simples SUJEITO SIMPLES: é aquele que possui um só núcleo.
  9. 9. SUJEITO OCULTO OU IMPLÍCITO: não aparece claramente na oração, mas sabe-se qual é o sujeito pela terminação do verbo. Ganhei o prêmio mais alto. Sujeito: eu Núcleo: eu Tipo de sujeito: oculto ou implícito
  10. 10. Sujeito: Os sem-tempo, os sem-secretária, os sem-boy. Núcleos: sem-tempo, sem-secretária, sem-boy. Tipo de sujeito: composto SUJEITO COMPOSTO: é aquele que possui dois ou mais núcleos.
  11. 11. SUJEITO INDETERMINADO: é aquele que não pode ser identificado pelo contexto. Maneiras de indeterminar o sujeito: 1. Usam-se verbos na 3ª pessoa do plural, sem fazer referência a nenhum substantivo anteriormente expresso no plural, nem ao pronome eles. Exemplo: Falaram de você lá na escola. 2. Usam-se verbos na 3ª pessoa do singular, acompanhados da partícula se. Exemplo: Necessita-se de dinheiro.
  12. 12. OBSERVAÇÃO 1: Não confundir a partícula se (índice de indeterminação do sujeito) com a partícula apassivadora se, que acompanha verbos na voz passiva sintética. “Procura-se lateral-direito” significa “lateral-direito é procurado”. Portanto, a oração possui sujeito determinado e expresso: lateral-direito.
  13. 13. OBSERVAÇÃO 2: Quando o sujeito da oração é um pronome substantivo indefinido, há apenas indeterminação psicológica, mas não gramatical. Exemplos: 1. “Alguém chamava?... Alguém pedia socorro?...” (Manuel Bandeira) 2. “Ninguém podia dormir na rede.” (Vinicius de Moraes) Portanto, em ambos os casos o sujeito é simples.
  14. 14. 1. Choveu durante a noite. 2. Faz dois meses que não vejo meu irmão. 3. Há muitos anos ele é meu amigo. SUJEITO INEXISTENTE OU ORAÇÃO SEM SUJEITO: ocorre quando os verbos são empregados impessoalmente nas orações, ou seja, não se referem a nenhum elemento gramatical ao qual o predicado se refira.
  15. 15. O sujeito inexistente pode ocorrer nos seguintes casos: 1. Verbo haver usado no sentido de existir. Havia um problema sério naquele canal. (Existia um problema sério naquele canal.) OBSERVAÇÃO: O verbo existir concorda com o sujeito. Existiam vários problemas naquele canal. Sujeito: vários problemas Núcleo do sujeito: problemas Tipo de sujeito: simples
  16. 16. 2. Com verbos que indicam fenômenos físicos da natureza. Trovejou a noite toda. Já é noite deste lado do planeta. Faz sempre muito calor no litoral. Está frio aqui. Choveu a semana inteira.
  17. 17. OBSERVAÇÕES: 1. Quando o verbo haver é empregado de forma pessoal, concorda automaticamente com seu sujeito. Eles haviam deixado a festa mais cedo. sujeito locução verbal em que o verbo haver funciona como auxiliar 2. Quando os verbos que denotam fenômenos da natureza são utilizados em sentido figurado, concordam com seu sujeito. Choveram notícias sangrentas no jornal.
  18. 18. 3. Verbos fazer, haver, ir e ser indicando tempo decorrido. Faz três anos que estudo nesta faculdade. Estudo nesta faculdade há três anos. Vai para três anos que estudo aqui. São três horas. OBS: Quando os verbos fazer, haver e ir indicam tempo, ficam sempre no singular. Já o verbo ser concorda com o numeral mais próximo. É uma hora. Eram vinte para a uma. São quatro horas. Era um minuto para as duas.
  19. 19. BIBLIOGRAFIA MESQUITA, Roberto Melo. Gramática da língua portuguesa. 8.ed. São Paulo: Saraiva, 1999. FARACO & MOURA. Gramática nova. 2.ed. São Paulo: Ática.

×