   As técnicas e o progresso industrial do séc. XIX    aumentam;   No seio da sociedade aumentam as diferenças    entre ...
   Dá-se a 1ª Guerra Mundial (1914 a 1918);   A Revolução Russa (1917);   Surge o fascismo em Itália e o nazismo na    ...
É neste contexto histórico bastantecomplexo, cheio de contradições e demomentos angustiantes, como é o caso dasguerras que...
A primeira metade do séc. XX caracteriza-se por uma diversidade de correntes artísticasque tinham como principal objectivo...
 O Expressionismo; O Fauvismo; O Cubismo; O Futurismo; O Abstraccionismo; O Dadaísmo; O Surrealismo.
É uma arte do instinto, trata-se de umapintura dramática, ilusória, “expressando”sentimentos humanos. Utilizando cores irr...
   Procura retratar as inquietações do ser humano    do início do séc. XX.   Teve origem na Alemanha entre 1905 e 1930. ...
   Pesquisa no domínio psicológico;   Cores resplandecentes, vibrantes, fundidas ou    separadas;   Dinamismo improvisa...
Paul Gauguin (1848 – 1903)   Fundador do grupo Navis, que tinha como    objectivo representar a pintura como filosofia   ...
Leg. 3 – Auto retrato      Leg. 4 – Duas    de Gauguin          Taitianas com flores                             de Manga
Paul Cézanne (1839 – 1906)   Tinha como objectivo converter os elementos    naturais em formas geométricas.              ...
Leg. 8– Auto Retrato comLeg. 7 - Baigneuses                             fundo rosa
Vicent Van Gogh (1853 – 1890)   Empenhou-se em recriar a beleza dos seres    humanos e da natureza através da cor.       ...
Leg. 10 – A sesta   Leg. 11 – Os girassóis
Edvard Munch (1863 – 1944)   Concedeu às cores um valor simbólico e    subjectivo, longe das representações realistas;  ...
Ernst Ludwig Kirchner (1880 –                1938)   Um dos fundadores do grupo Die Brücke;   Pintor alemão, tinha como ...
Leg. 13 – Banhistas sob as   Leg. 14 – Auto retrato com          árvores                      modelo
   Em 1905, em Paris, alguns artistas foram chamados    de fauves (feras), devido à intensidade com que    usavam as core...
   Simplificação das formas e das figuras;   Pincelada violenta, espontânea e definitiva;   Ausência de ar livre;   Co...
André Derain     (1876–1958)   Pintor francês, em    1900 juntou-se a    Maurice de Vlaminck    e a Matisse,    tornando-...
Henri Matisse (1880 – 1954)   Pintor francês, valoriza a expressão da cor sem    correspondência com a realidade;   Util...
Leg. 17 – Luxo, Calma eLeg. 16 – Madame Matisse                                   Volúpia
Leg. 18 – Mesa Posta
   Movimento artístico mais influente deste período;   Com as suas formas geométricas rompeu com os    padrões estéticos...
   Utilização de formas geométricas;   O claro-escuro perde a sua função;   Representação do volume colorido sobre supe...
   Cubismo Analítico       O Cubismo Analítico foi desenvolvido por Pablo        Picasso e Georges Braque, entre 1908 e ...
   Cubismo Sintético       Foi uma reacção ao Cubismo Analítico.       Procurou novamente tornar as figuras reconhecíve...
Cubismo Analítico            Cubismo SintéticoLeg. 19 – Violino e Cântaro   Leg. 20 – Os Três Músicos
Pablo Picasso (1881 – 1973)   Pintor espanhol, naturalizado francês;   Considerado o maior artista do séc. XX;   Passou...
Leg. 21 – Les Demoiselles d’ Avignon
   A Fase AzulEsta fase (1901-1904),representa a tristeza e amelancolia    dos    maispobres. Ele retrata oselementos mar...
   A Fase RosaNesta fase (1905-1907), assuas      obras     ganhamconotação lírica, começa adesenhar       com     maisal...
   A Fase NegraNesta época Picasso mostrou mais atenção aos mitosgregos. Foi também a última fase da sua vidademonstrando...
Georges Braque (1882-1963)   Pintor francês;   Em conjunto com Picasso criaram o cubismo;   Passa pelo cubismo analític...
Leg. 23   Leg. 24
Uma tela abstracta não representa nada darealidade    que     nos  cerca,   nem     narrafigurativamente alguma cena histó...
   É uma forma de arte que não representa objectos    próprios da nossa realidade;   Recusam a figuração: formas geométr...
Abstracionismo Informal     Inspira-se no instinto, no inconsciente e na intuição      para construir uma arte imaginária...
.     .Leg. 25 – Grandfathers de        Kandinsky
Abstracionismo Geométrico   Foca-se  na racionalização que depende da    análise intelectual e científica;   Foi  influe...
Leg. 26 – Composição de        Mondrian
Wassily Kandinsky (1866 – 1944)   Pintor russo, foi considerado o pai da arte abstracta;   Não se preocupava com a repre...
Leg. 28 – Composição VIIILeg. 27 – Sobre as      pontas
Piet Mondrian (1872 – 1944)   Pintor holandês;   Utiliza como elemento de base, uma superfície    plana, rectangular e a...
Leg. 29 – Árvore Vermelha
Leg. 30 – Árvore Cinza
Leg. 31 – Árvore em Flor
   Nas décadas de 20 e 30, as linhas diagonais e curvas    desapareceram dos seus quadros, dando lugar às linhas    horiz...
   Surgiu na França, em 1920;   Este movimento foi significativamente influenciado    pelas teorias de Sigmund Freud, qu...
   Valoriza a intervenção fantasiosa na realidade;   Ressalta o automatismo contra o domínio da    consciência;   As fo...
   A 1ª representada por Salvador Dali, trabalha a    distorção e sobreposição de imagens conhecidas. A sua    obra mais ...
   Os artistas da 2ª corrente libertam a mente e dão vazão ao    inconsciente, sem nenhum controle da razão.   Joan Miró...
Salvador Dali (1904 – 1989)   É o mais conhecido dos artistas surrealistas.   Pintor espanhol, criou o conceito de “para...
Leg. 34
Joan Miró (1893 – 1983)    Pintor espanhol, instalou-se em Paris em 1920, onde     formou um grupo de pintores amigos.  ...
Leg. 36 – Auto Retrato   Leg. 37 – Aguarela
Webgrafia[1] http://www.christinaherrmann.com/2007/12/haiku-die-brcke-haicai-     ponte.html acedido a 29 de Maio[2] http:...
[11] http://odiariodapinkinha.blogs.sapo.pt/95725.html acedido a 29 de Maio[12] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=munc...
[26] http://blogdofavre.ig.com.br/page/10/?tag=pintura acedido a 30 de Maio[27] http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/...
Bibliografia•   Bradley, F. (2000). Surrealismo. Lisboa. Editorial Presença•   Cottington, D. (2000). Cubismo. Lisboa. Edi...
Beatriz Garcia Educação Básica 2º ano - História de Portugal          Nº 27098     Universidade Évora
A arte da 1ª metade do séc   beatriz
A arte da 1ª metade do séc   beatriz
A arte da 1ª metade do séc   beatriz
A arte da 1ª metade do séc   beatriz
A arte da 1ª metade do séc   beatriz
A arte da 1ª metade do séc   beatriz
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A arte da 1ª metade do séc beatriz

873 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
873
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
99
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A arte da 1ª metade do séc beatriz

  1. 1.  As técnicas e o progresso industrial do séc. XIX aumentam; No seio da sociedade aumentam as diferenças entre a alta burguesia e a classe trabalhadora; Há uma organização do capitalismo; Surgem os primeiros sindicatos que começam a interferir nas sociedades industrializadas;
  2. 2.  Dá-se a 1ª Guerra Mundial (1914 a 1918); A Revolução Russa (1917); Surge o fascismo em Itália e o nazismo na Alemanha; Dá-se a 2ª Guerra Mundial (1939 a 1945); Dá-se inicio às pesquisas e ao uso da energia nuclear; Fazem-se conquistas espaciais e dos satélites.
  3. 3. É neste contexto histórico bastantecomplexo, cheio de contradições e demomentos angustiantes, como é o caso dasguerras que se vai desenvolver a arte doséculo XX. Esta irá expressar, de um modo oude outro, a incerteza do homemcontemporâneo.
  4. 4. A primeira metade do séc. XX caracteriza-se por uma diversidade de correntes artísticasque tinham como principal objectivo ainovação permanente.
  5. 5.  O Expressionismo; O Fauvismo; O Cubismo; O Futurismo; O Abstraccionismo; O Dadaísmo; O Surrealismo.
  6. 6. É uma arte do instinto, trata-se de umapintura dramática, ilusória, “expressando”sentimentos humanos. Utilizando cores irreais, dáforma plástica ao amor, ao ciúme, ao medo, àsolidão, à miséria humana e à prostituição. A figura é deformada para realçar osentimento. À um predomínio dos valores emocionaissobre os intelectuais.
  7. 7.  Procura retratar as inquietações do ser humano do início do séc. XX. Teve origem na Alemanha entre 1905 e 1930. Leg. 1 – A Ponte de Die Brüche
  8. 8.  Pesquisa no domínio psicológico; Cores resplandecentes, vibrantes, fundidas ou separadas; Dinamismo improvisado, abrupto, inesperado; Pasta grossa, martelada, áspera; Técnica violenta: o pincel vai e vem, fazendo e refazendo, empastando ou provocando explosões; Preferência pelo patético, trágico e sombrio.
  9. 9. Paul Gauguin (1848 – 1903) Fundador do grupo Navis, que tinha como objectivo representar a pintura como filosofia de vida. Leg. 2 – O Cristo Amarelo
  10. 10. Leg. 3 – Auto retrato Leg. 4 – Duas de Gauguin Taitianas com flores de Manga
  11. 11. Paul Cézanne (1839 – 1906) Tinha como objectivo converter os elementos naturais em formas geométricas. Leg. 6– Natureza morta comLeg. 5– Moderna Olympia maçãs e laranjas
  12. 12. Leg. 8– Auto Retrato comLeg. 7 - Baigneuses fundo rosa
  13. 13. Vicent Van Gogh (1853 – 1890) Empenhou-se em recriar a beleza dos seres humanos e da natureza através da cor. Leg. 9 – A noite estrelada
  14. 14. Leg. 10 – A sesta Leg. 11 – Os girassóis
  15. 15. Edvard Munch (1863 – 1944) Concedeu às cores um valor simbólico e subjectivo, longe das representações realistas; A dor e o trágico atravessam os seus quadros. Leg. 12 – O grito
  16. 16. Ernst Ludwig Kirchner (1880 – 1938) Um dos fundadores do grupo Die Brücke; Pintor alemão, tinha como objectivo dar formas geométricas às cores, retirou-lhes a sua função decorativa através de contrastes agressivos, com o intuito de manifestar a sua verdadeira visão da realidade.
  17. 17. Leg. 13 – Banhistas sob as Leg. 14 – Auto retrato com árvores modelo
  18. 18.  Em 1905, em Paris, alguns artistas foram chamados de fauves (feras), devido à intensidade com que usavam as cores puras, sem as misturarem ou matizarem; Foi Louis Vauxcelles, quem lhes deu o nome; Criar em arte, não tem relação com o intelecto nem com os sentimentos; Criar é seguir os impulsos do instinto, as sensações primárias.
  19. 19.  Simplificação das formas e das figuras; Pincelada violenta, espontânea e definitiva; Ausência de ar livre; Colorido brutal não correspondendo à realidade; Uso exclusivo das cores puras, como saem das bisnagas; Pintura por manchas largas, formando grandes planos.
  20. 20. André Derain (1876–1958) Pintor francês, em 1900 juntou-se a Maurice de Vlaminck e a Matisse, tornando-se um dos principais pintores fovistas. Leg. 15 – Tamisa
  21. 21. Henri Matisse (1880 – 1954) Pintor francês, valoriza a expressão da cor sem correspondência com a realidade; Utilização de cores fortes e contrastantes; Formas definidas pelo traço negro.
  22. 22. Leg. 17 – Luxo, Calma eLeg. 16 – Madame Matisse Volúpia
  23. 23. Leg. 18 – Mesa Posta
  24. 24.  Movimento artístico mais influente deste período; Com as suas formas geométricas rompeu com os padrões estéticos, da perfeição das formas na busca da imagem realista da natureza; O Cubismo originou-se da obra de Cézanne; Ao decompor o objecto, os cubistas rompiam com qualquer intenção de aparência com a realidade.
  25. 25.  Utilização de formas geométricas; O claro-escuro perde a sua função; Representação do volume colorido sobre superfícies planas; Sensação de uma pintura esculpida; Cores austeras, do branco ao negro passando pelo cinza ou um castanho suave; Multiplicidade de planos; Cor quase monocromática.
  26. 26.  Cubismo Analítico  O Cubismo Analítico foi desenvolvido por Pablo Picasso e Georges Braque, entre 1908 e 1911.  Tinha como objectivo definir um tema e apresentá-lo de todos os lados simultaneamente.  As cores resumiam-se ao preto, cinza e alguns tons de castanho e bege.
  27. 27.  Cubismo Sintético  Foi uma reacção ao Cubismo Analítico.  Procurou novamente tornar as figuras reconhecíveis.  Foi também chamado de Colagem, por adicionar vários recursos à sua pintura como: letras, palavras, pedaços de madeira, vidro, metal, etc.  O artista tinha como objectivo criar novos efeitos plásticos e tentar ultrapassar os limites das sensações visuais, despertando no espectador sensações tácteis.
  28. 28. Cubismo Analítico Cubismo SintéticoLeg. 19 – Violino e Cântaro Leg. 20 – Os Três Músicos
  29. 29. Pablo Picasso (1881 – 1973) Pintor espanhol, naturalizado francês; Considerado o maior artista do séc. XX; Passou por várias fases: a fase azul, a fase rosa e a fase negra; A partir de 1907, entra em contacto com a arte africana e promove uma grande revolução na arte. Com a obra Les Demoiselles d’ Avignon começa a elaborar a estética cubista.
  30. 30. Leg. 21 – Les Demoiselles d’ Avignon
  31. 31.  A Fase AzulEsta fase (1901-1904),representa a tristeza e amelancolia dos maispobres. Ele retrata oselementos marginalizadosda sociedade.
  32. 32.  A Fase RosaNesta fase (1905-1907), assuas obras ganhamconotação lírica, começa adesenhar com maisalegria e delicadeza,demonstrandoflexibilidade.
  33. 33.  A Fase NegraNesta época Picasso mostrou mais atenção aos mitosgregos. Foi também a última fase da sua vidademonstrando a sua genialidade máxima. Leg. 22 – Guernica
  34. 34. Georges Braque (1882-1963) Pintor francês; Em conjunto com Picasso criaram o cubismo; Passa pelo cubismo analítico e sintético; Desvinculou a sua pintura de qualquer realidade; Entre 1913 e 1917, começa a representar os objectos destacando-lhes as partes mais significativas.
  35. 35. Leg. 23 Leg. 24
  36. 36. Uma tela abstracta não representa nada darealidade que nos cerca, nem narrafigurativamente alguma cena histórica, literária,religiosa ou mitológica.
  37. 37.  É uma forma de arte que não representa objectos próprios da nossa realidade; Recusam a figuração: formas geométricas, linhas e cores não têm relação com a realidade; Os artistas apenas se preocupam em representar os seus sentimentos e impulsos estéticos; As cores e as formas são criadas livremente; Rejeição dos jogos convencionais de luz e sombra.
  38. 38. Abstracionismo Informal  Inspira-se no instinto, no inconsciente e na intuição para construir uma arte imaginária, foi influenciado pelo expressionismo;  Predomínio das formas e cores criadas livremente, por vezes associadas com elementos da natureza;  Wassily Kandinsky foi o criador deste género, utilizando cores puras em pinceladas rápidas, tensas e violentas.
  39. 39. . .Leg. 25 – Grandfathers de Kandinsky
  40. 40. Abstracionismo Geométrico  Foca-se na racionalização que depende da análise intelectual e científica;  Foi influenciado pelo Cubismo e pelo Futurismo;  Neste estilo as formas e cores devem ser dispostas de tal maneira que o resultado seja a expressão de uma concepção geométrica.
  41. 41. Leg. 26 – Composição de Mondrian
  42. 42. Wassily Kandinsky (1866 – 1944) Pintor russo, foi considerado o pai da arte abstracta; Não se preocupava com a representação de um tema, mas valorizava a relação entre as cores; A partir de 1912, impressionou-se com as colagens cubistas ao visitar Paris e passou a fazer pinturas de relevo usado diversos materiais.
  43. 43. Leg. 28 – Composição VIIILeg. 27 – Sobre as pontas
  44. 44. Piet Mondrian (1872 – 1944) Pintor holandês; Utiliza como elemento de base, uma superfície plana, rectangular e as três cores primárias com um pouco de preto e branco; Segundo Mondrian, cada coisa, seja uma casa, seja uma árvore ou uma paisagem, possui uma essência que está por trás da sua aparência; Ele procura, pesquisa e consegue um equilíbrio perfeito da composição, desposando de todo excesso da cor, da linha ou da forma.
  45. 45. Leg. 29 – Árvore Vermelha
  46. 46. Leg. 30 – Árvore Cinza
  47. 47. Leg. 31 – Árvore em Flor
  48. 48.  Nas décadas de 20 e 30, as linhas diagonais e curvas desapareceram dos seus quadros, dando lugar às linhas horizontais e verticais. Onde as cores primárias produzem cores claras, em composições brilhantes e equilibradas. Em Mondrian o equilíbrio é assimétrico. Leg. 32 – composição
  49. 49.  Surgiu na França, em 1920; Este movimento foi significativamente influenciado pelas teorias de Sigmund Freud, que mostram a importância do inconsciente na criatividade do ser humano; O Surrealismo teve início com a publicação do Manifesto Surrealista, feito pelo poeta e psiquiatra francês André Breton, em 1924; A década de 30 é conhecida como o período de expansão surrealista pelo mundo. Porém no final da década de 60 o grupo entra em crise e acaba por se dissolver.
  50. 50.  Valoriza a intervenção fantasiosa na realidade; Ressalta o automatismo contra o domínio da consciência; As formas da realidade são completamente abandonadas; Explora o inconsciente, o sonho, a loucura.
  51. 51.  A 1ª representada por Salvador Dali, trabalha a distorção e sobreposição de imagens conhecidas. A sua obra mais conhecida neste estilo é “A Persistência da Memória”. Leg. 32
  52. 52.  Os artistas da 2ª corrente libertam a mente e dão vazão ao inconsciente, sem nenhum controle da razão. Joan Miró e Max Ernst representam esta corrente. As telas saem com formas curvas, linhas fluidas e com muitas cores. O “Carnaval de Arlequim” é uma pintura de Miró, que melhor representa esta corrente do surrealismo. Leg. 33 – Carnaval de Arlequim
  53. 53. Salvador Dali (1904 – 1989) É o mais conhecido dos artistas surrealistas. Pintor espanhol, criou o conceito de “paranóia critica” para se referir à atitude de quem recusa a lógica que rege a vida comum das pessoas. Segundo este, é preciso contribuir para o total descrédito da realidade. Instalou o seu atelier em Roma. A partir de 1970, até à sua morte dedicou-se ao desenho e à construção do seu museu.
  54. 54. Leg. 34
  55. 55. Joan Miró (1893 – 1983) Pintor espanhol, instalou-se em Paris em 1920, onde formou um grupo de pintores amigos. Após dois anos adquiriu forma “La Masía”, obra na qual Miró demonstrou uma grande precisão gráfica. Leg. 35 – La Masía
  56. 56. Leg. 36 – Auto Retrato Leg. 37 – Aguarela
  57. 57. Webgrafia[1] http://www.christinaherrmann.com/2007/12/haiku-die-brcke-haicai- ponte.html acedido a 29 de Maio[2] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=gaugin acedido a 29 de Maio[3] http://bobfrase.blogspot.com/2010/04/paul-no-paraiso.html acedido a 29 de Maio[4] http://artecomentada.blogspot.com/2009/03/gauguin-e-van-gogh-amizade- que-acaba-em.html acedido a 29 de Maio[5] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio[6] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio[7] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio[8] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio[9] http://artecomentada.blogspot.com/2009/03/gauguin-e-van-gogh-amizade- que-acaba-em.html acedido a 29 de Maio[10] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio
  58. 58. [11] http://odiariodapinkinha.blogs.sapo.pt/95725.html acedido a 29 de Maio[12] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=munch acedido a 29 de Maio[13] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio[14] http://www.historiadaarte.com.br/expressionismo.html acedido a 29 de Maio[15] http://www.esfcastro.pt:8079/users/franciscosilva/Fauvismo.html acedido a 29 de Maio[16] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=matisse acedido a 29 de Maio[17] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=matisse acedido a 29 de Maio[18] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=matisse acedido a 29 de Maio[19] http://guardiaesdosegredo.blogspot.com/ acedido a 30 de Maio[20] http://guardiaesdosegredo.blogspot.com/ acedido a 30 de Maio[21] http://guardiaesdosegredo.blogspot.com/ acedido a 30 de Maio[22] http://www.pintoresfamosos.com.br/?pg=picasso acedido a 30 de Maio[23] http://www.historiadaarte.com.br/cubismo.html acedido a 30 de Maio[24] http://www.historiadaarte.com.br/cubismo.html acedido a 30 de Maio[25] http://www.zazzle.pt/masterpieceart/presentes?cg=196606947058125521 acedido a 30 de Maio
  59. 59. [26] http://blogdofavre.ig.com.br/page/10/?tag=pintura acedido a 30 de Maio[27] http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/abstracionismo/abstracionismo- 1.php acedido a 30 de Maio[28] http://historia9.blogs.sapo.pt/ acedido a 30 de Maio[29] http://lauranehr.blogspot.com/2008/03/homenagem-ao-senhor- mondrian.html acedido a 31de Maio[30] http://lauranehr.blogspot.com/2008/03/homenagem-ao-senhor- mondrian.htmlacedido a 31 de Maio[31] http://lauranehr.blogspot.com/2008/03/homenagem-ao-senhor- mondrian.html acedido a 31 de Maio[32] http://www.historiadaarte.com.br/surrealismo.html acedido a 31 de Maio[33] http://www.historiadaarte.com.br/surrealismo.html acedido a 31 de Maio[34] http://www.historiadaarte.com.br/surrealismo.html acedido a 31 de Maio[35] http://blogdofavre.ig.com.br/tag/joan-miro/ acedido a 31 de Maio[36] http://www.iberarte.com/index.php/Pintura/mira-un-soldado-en-tierra-de- nadie.html acedido a 31 de Maio[37] http://www.historiadaarte.com.br/surrealismo.html acedido a 31 de Maio
  60. 60. Bibliografia• Bradley, F. (2000). Surrealismo. Lisboa. Editorial Presença• Cottington, D. (2000). Cubismo. Lisboa. Editorial Presença• Gooding, M. (2000). Arte Abstracta. Lisboa. Editorial Presença• Pinto, A. Meireles, F. Cambotas, M. (2006, pp. 7 a 73). História da Cultura e das Artes 12º ano, vol.2º e 3º. Porto. Porto Editora• Shulamith, B.(2000). Expressionismo. Lisboa. Editorial Presença
  61. 61. Beatriz Garcia Educação Básica 2º ano - História de Portugal Nº 27098 Universidade Évora

×