Ficha informativa

213 visualizações

Publicada em

fenomenos foneticos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
213
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Ficha informativa

  1. 1. Os fenómenos fonéticos podem ser de três tipos: queda, adição e permuta de sons dentro da palavra.  QUEDA OU SUPRESSÃO DE FONEMAS: Os fenómenos de queda ou supressão denominam-se aférese, síncope ou apócope, conforme a posição do fonema em que ocorre a queda.  Aférese – queda no início do vocábulo: avantagem > vantagem episcopu > bispo attonitu > tonto  Síncope – queda no meio do vocábulo: calidu > caldo viride > verde manu > mão  Apócope – queda no fim do vocábulo: jam > já amore > amor et > e  ADIÇÃO OU ACRESCENTAMENTO DE FONEMAS: Os fenómenos de adição ou acrescentamento denominam-se de prótese, epêntese ou paragoge, conforme a adição do fonema se dá no início, no meio ou no fim da palavra.  Prótese – adição no início do vocábulo: scribere > escrever thun > atum inda > ainda  Epêntese – adição no meio do vocábulo: humile > humilde credo > creo >creio vea > veia  Paragoge – adição no fim do vocábulo: ante > antes Calecu > Calecut page > pagem LÍNGUA PORTUGUESA 9 GRAMÁTICA FENÓMENOS FONÉTICOS
  2. 2.  PERMUTA OU MUDANÇA DE FONEMAS: Os fenómenos de permuta relacionam-se com as alterações que uma palavra sofre devido à proximidade de fonemas.  Assimilação – fonemas próximos tornam-se iguais: ipsu > isso nostru > nostro > nosso persicu > pêssego  Dissimilação – fonemas iguais ou semelhantes tornam-se diferentes: liliu > lírio anima > an’ma > alma rotundu > rodondo > redondo  Palatalização – um grupo de fonemas torna-se palatal (fonemas articulados com o auxílio do palato, vulgarmente chamado “céu da boca”): CH NH LH j clamare > chamar flamma > chama plorare > chorar ciconia > cegonha aranea > aranha oculu > oclo > olho filiu > filho palea > palha hodie > hoje  Nasalação – um fonema oral torna-se nasal por influência de um fonema nasal (m – n): lana > lãa > lã panes > pães mihi > mi > mim  Desnasalação – transformação de um fonema nasal em oral: bona > bõa > boa luna > lũa > lua corona > corõa > coroa  Vocalização – transformação de fonemas consonânticos em fonemas vocálicos: absente > ausente octo > oito multu > muito
  3. 3.  Sonorização – as consoantes surdas (/p/, /t/, /k/) entre vogais transformam-se nas consoantes sonoras correspondentes (/b/, /d/, /g/): amico > amigo lupo > lobo totu > todo  Contracção – aglutinação de duas vogais de sílabas diferentes, numa só (crase) ou num ditongo (sinérese): tibi > tii > ti dolore > door > dor pede > peea > pé legem > lee > lei rege > ree > rei veniredes > venirees > venireis > vireis  Metátese – mudança de lugar dos fonemas na palavra: semper > sempre feria > feira inter > entre

×