…  n ão  te queremos mais! Adeus Crucifixo
A Corte de “justiça” europeia condenou a It á lia por ter consentido a exposiç ão  do s í mbolo religioso nas salas de aul...
Caro Jesus, me entristece, mas devo iniciar a tua remoç ão . Mesmo que eu seja uma pessoa crist ã  devo adequar-me a uma s...
 
 
Novembro 2009:  uma sentença te remove das escolas, mas n ão  do cor ação  dos verdadeiros crist ãos .
Dois mil anos atr ás   vendido por 30 moedas,  Hoje vendido por  5.000 euros
Para n ão  ofender quem passeia nos centros hist ó ricos, fora tamb ém  dos campan ários !!!!!!
 
 
O que fazes sobre os montes?
 
 
 
Obrigado, Jesus, por ser o Ressuscitado.
O que faremos com a Colina das Cruzes?
Derrubemos esta colina …  atrapalha!
Atrapalha sobretudo o fato de que ela nos recorda  o sofrimento humano.
M ã e Sant í ssima, ajude-nos a entender que n ão  devemos ter medo do Crucifixo, mas dos crucificadores.
“ N ão é o  poder que redime, mas o amor!  O Deus, que  se tornou  cordeiro, diz-nos que o mundo foi salvo pelo Crucificad...
Que estranho!
Tu incomodas nas salas de aula, mas te levaremos no peito!
Vamos te admirar nas vitrines!
Ajude-me a ser um crist ão  verdadeiro, que n ão  tenha vergonha de mostrar ao mundo intero a Cruz; ajude-me a dar um test...
 
 
 
Nunca escondeu a Cruz, antes…  nos momentos de prova, se apoiou nela.
…  quando as forças n ão  o ajudavam mais, outros irm ãos  no sacerd óc io o ajudavam a erguer a Cruz de Jesus.
Car í ss imos  amigos, se somos crist ãos,  n ão  vamos renunciar  as nossas  origens.
Da Cruz para n ós  nasceu a Vida. Texto escrito e elaborado por  Anna  Lollo Publicado em  www . ppsmeditazionipreghiere ....
Símbolos religiosos podem permanecer em órgãos públicos Fonte: JFSP Data: 21/8/2009 Símbolos religiosos (crucifixos, image...
Para Maria Lúcia Ursaia, o Estado laico não deve ser entendido como uma instituição anti-religiosa ou anti-clerical. “O Es...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Adeus Crucifixo

1.718 visualizações

Publicada em

A Corte de "justiça" europeia deu uma sentença condenando a Itália por ter crucifixos em escolas públicas. Agora a Itália deverá remover os crucifixos das escolas.

Publicada em: Espiritual
1 comentário
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • É bom lembrar que os crucifixos deveriam permanecer nos tribunais para lembrar aos juízes que a justiça humana também erra, pois os crucifixos são sinais do maior erro jurídico da história: a condenação de um inocente, Jesus de Nazaré.
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.718
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
10
Comentários
1
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Adeus Crucifixo

  1. 1. … n ão te queremos mais! Adeus Crucifixo
  2. 2. A Corte de “justiça” europeia condenou a It á lia por ter consentido a exposiç ão do s í mbolo religioso nas salas de aula das escolas; A Corte deu o veredicto de que h á uma violaç ão do artigo 2 do Protocolo 1 junto com o artigo 9 da Convenç ão ».
  3. 3. Caro Jesus, me entristece, mas devo iniciar a tua remoç ão . Mesmo que eu seja uma pessoa crist ã devo adequar-me a uma sentença da Corte de “justiça” europeia. Mais uma vez a tua sorte foi decidida por um tribunal. Outra vez foste condenado injustamente.
  4. 6. Novembro 2009: uma sentença te remove das escolas, mas n ão do cor ação dos verdadeiros crist ãos .
  5. 7. Dois mil anos atr ás vendido por 30 moedas, Hoje vendido por 5.000 euros
  6. 8. Para n ão ofender quem passeia nos centros hist ó ricos, fora tamb ém dos campan ários !!!!!!
  7. 11. O que fazes sobre os montes?
  8. 15. Obrigado, Jesus, por ser o Ressuscitado.
  9. 16. O que faremos com a Colina das Cruzes?
  10. 17. Derrubemos esta colina … atrapalha!
  11. 18. Atrapalha sobretudo o fato de que ela nos recorda o sofrimento humano.
  12. 19. M ã e Sant í ssima, ajude-nos a entender que n ão devemos ter medo do Crucifixo, mas dos crucificadores.
  13. 20. “ N ão é o poder que redime, mas o amor! O Deus, que se tornou cordeiro, diz-nos que o mundo foi salvo pelo Crucificado e n ão por quem crucifica. O mundo é redimido pela plenitude de Deus e destru íd o pela impaci ê ncia dos homens”. (Bento XVI)
  14. 21. Que estranho!
  15. 22. Tu incomodas nas salas de aula, mas te levaremos no peito!
  16. 23. Vamos te admirar nas vitrines!
  17. 24. Ajude-me a ser um crist ão verdadeiro, que n ão tenha vergonha de mostrar ao mundo intero a Cruz; ajude-me a dar um testemunho corajoso como Jo ão Paulo II.
  18. 28. Nunca escondeu a Cruz, antes… nos momentos de prova, se apoiou nela.
  19. 29. … quando as forças n ão o ajudavam mais, outros irm ãos no sacerd óc io o ajudavam a erguer a Cruz de Jesus.
  20. 30. Car í ss imos amigos, se somos crist ãos, n ão vamos renunciar as nossas origens.
  21. 31. Da Cruz para n ós nasceu a Vida. Texto escrito e elaborado por Anna Lollo Publicado em www . ppsmeditazionipreghiere .org Traduç ão do italiano: Wilmar Santin
  22. 32. Símbolos religiosos podem permanecer em órgãos públicos Fonte: JFSP Data: 21/8/2009 Símbolos religiosos (crucifixos, imagens, entre outros) poderão permanecer nos órgãos públicos. A decisão liminar, do dia 18/8, é da juíza federal Maria Lúcia Lencastre Ursaia, da 3ª Vara Cível Federal de São Paulo. Ela indeferiu o pedido do Ministério Público Federal (MPF) para a retirada dos símbolos dos prédios públicos. A ação civil pública teve início com a representação do cidadão Daniel Sottomaior Pereira, que teria se sentido ofendido com a presença de um “crucifixo” num órgão público. O MPF entendeu que a foto do crucifixo apresentada pelo autor representava desrespeito ao princípio da laicidade do Estado, da liberdade de crença, da isonomia, bem como ao princípio da impessoalidade da Administração Pública e ao princípio processual da imparcialidade do Poder Judiciário. No Brasil j á tentaram tirar a Cruz, mas há uma sentença para que permaneça
  23. 33. Para Maria Lúcia Ursaia, o Estado laico não deve ser entendido como uma instituição anti-religiosa ou anti-clerical. “O Estado laico foi a primeira organização política que garantiu a liberdade religiosa. A liberdade de crença, de culto e a tolerância religiosa foram aceitas graças ao Estado laico e não como oposição a ele. Assim sendo, a laicidade não pode se expressar na eliminação dos símbolos religiosos, mas na tolerância aos mesmos”. Para a juíza, num país como o Brasil, que teve formação histórico-cultural cristã, a presença de símbolos religiosos em espaços públicos é natural, “sem qualquer ofensa à liberdade de crença, garantia constitucional, eis que para os agnósticos ou que professam crença diferenciada, aquele símbolo nada representa assemelhando-se a um quadro ou escultura, adereços decorativos”. Maria Lúcia entendeu que não ocorreram as alegadas ofensas à liberdade de escolha de religião, de adesão ou não a qualquer seita religiosa, nem à liberdade de culto e à liberdade de organização religiosa, pois são garantias previstas na Constituição Federal. “A laicidade prevista na Constituição veda à União, Estados, Distrito Federal e Municípios estabelecerem cultos ou igrejas, subvencioná-las, embaraçar-lhes o funcionamento ou manter com elas ou seus representantes relação de dependência ou aliança, previsões que não implicam em vedação à presença de símbolos religiosos em órgão público”. Por fim, em exame preliminar, a juíza negou o pedido do MPF. (VPA) Ação Civil Pública nº 2009.61.00.017604-0

×