Deus Todo Poderoso, Vós que  edificais a vossa Igreja sobre aquela pedra que foi a profissão de fé do apóstolo Pedro conce...
“  - Elementar, meu caro Watson!” “  Se algo for muito bobo para ser dito, sempre pode ser incutido através de  denúncia.&...
Introdução –   Conceitos Correlatos Importantes <ul><li>New Age  </li></ul><ul><li>Cultura Pop </li></ul><ul><li>Cultura d...
Movimento Nova Era <ul><li>A partir das contestações da década de 1970 cresce a influência do movimento Nova Era na  ética...
Movimento Nova Era (cont.) <ul><li>A partir da nova consciência dos homens, na era de aquário, o homem se dará conta de se...
Movimento Nova Era (cont.) <ul><li>Nova Era. </li></ul><ul><li>Adotando técnicas como a música, a dança, a arte em geral, ...
Contestação – Movimento Nova Era <ul><li>A Nova Era é uma ideologia antivida. A idéia de reencarnação unida ao relativismo...
A Cultura Pop <ul><li>É para muitos a única ferramenta de lidar e compreender a  realidade.  </li></ul><ul><li>Não é que a...
<ul><li>“ Novidade”  para garantir renovação de interesse. Muitas vezes promovida pelo “escândalo”. </li></ul><ul><li>Vend...
Diagrama de marketing Manipular Opinião Pública Livro Foruns Filme Sites Escândalo /Sensacionalismo Cultura Pop  Ideologia...
Como isto tudo está presente no Livro de Dan Brown o Código Da Vinci?
O livro mistura elementos que tem apelo para a cultura atual, pós-moderna: <ul><li>Aversão por autoridade religiosa. </li>...
O livro mistura elementos que tem apelo para a cultura atual, pós-moderna: (1) <ul><li>Gosto por reinvindicações baseadas ...
“ Qualquer semelhança entre o que conta Brown do Opus Dei e esta realidade da Igreja Católica é mera coincidência”.  (Arvo...
Gnosticismo <ul><li>Ecletismo filosófico-religioso que pretendia ter o conhecimento perfeito da divindade e assim explicar...
Em resumo: <ul><li>Será que a nossa época, o “nosso tempo” pode se encaixar na descrição bíblica apresentada a seguir?  </...
  &quot; Pois virá um tempo em que não suportarão a sã doutrina, senão que de acordo com suas paixões se rodearão de mestr...
A ideologia Laicista por trás do Código Da Vinci segundo o pensamento de João Paulo II <ul><li>Não se pode cercear a liber...
Podemos resumir que “no nosso tempo” vivemos uma cultura laicista, consumista de forte conotação Nova Era.
As principais fontes de Dan Brown <ul><li>Para a tese do sagrado feminino com o qual Brown quer reescrever a história do c...
O Código Da Vinci em relação à Igreja Católica <ul><li>A criminaliza e a apresenta como uma grande assassina. </li></ul><u...
O mal do filme <ul><li>Ataca a autoridade moral da Igreja Católica. </li></ul><ul><li>Distorce seu dogma sobre Jesus Crist...
- Estão cansadas? Está na hora do lanche? “Perái” que vem mais “batatada” por aí.
Leonardo da Vinci , é apresentado como um gênio italiano, homosexual (idéia oportuna para atrair o movimento gay) do qual ...
Mas não é nada disso! Leonardo é um gênio renascentista e não tem nenhum código Secreto em suas obras, conforme farta docu...
A “Última Ceia”  Leonardo da Vinci Durante o Renascimento os jovens eram pintados sem barba e com cabelo comprido para sig...
 
Priorado de Sião  não data de 1099 mas de 1956   e é uma fraude conhecida <ul><li>Sociedade secreta fundada en 1099  e que...
Quem é Pierre Plantard <ul><ul><li>Anos 1970: um dos colaboradores de Plantard confessou ter ajudado a fabricar o material...
Pierre Plantard e o Priorado de Sião <ul><ul><li>Pierre Plantard Plantard era um «antisemita» que lutava por «purificar e ...
Henry Lincoln, Richard Leigh e Michael Baigent, tiveram uma ideia original a partir da farsa de Plantard: porquê parar na ...
O trio Lincoln, Baigent e Leigh iria fazer escola, levando ao aparecimento de uma claque de seguidores desde o início dos ...
Dan Brown faz uma leitura gnóstica de Cristo (além de feminista radical) <ul><li>Passados cerca de 300 anos desde que os A...
Porquê o Opus Dei? Há um século atrás, os romances anti-católicos faziam-se valer dos Jesuítas, que eram sempre os &quot;m...
Conclusão <ul><li>Para criar a história do relacionamento de Jesus e Madalena Dan Brown não consultou livros de história e...
Templários (cont) <ul><li>Cavaleiros Pobres de Cristo e do Templo de Salomão, daí Templários. Eram monges que faziam voto ...
Templários <ul><li>Em vez de honrar o “divino femino” por construir igrejas circulares como diz Brown, os Templários, que ...
Brown diz que foi o Imperador Constantino que disse que Cristo era Deus com objetivos políticos. Que a escolha dos Quatro ...
<ul><li>Exemplo: Hoje se tem como certo que tal texto é de um determinado autor mesmo se tendo somente uma cópia do origin...
<ul><li>  Dos Evagelhos se conhecem HOJE. </li></ul><ul><li>6.000 manuscritos gregos. </li></ul><ul><li>40.000 manuscritos...
Segundo Dan Brown o Novo Testamento foi  imposto por interesses políticos: “ A Bíblia não nos chegou imposta do céu.” Quer...
Segundo Dan Brown o Novo Testamento foi  imposto por interesses políticos: “ A Bíblia não nos chegou imposta do céu.” Quer...
Segundo Dan Brown o Novo Testamento foi  imposto por interesses políticos: “ A Bíblia não nos chegou imposta do céu.” Quer...
<ul><ul><li>Brown reinterpreta a Lenda do Graal  sem considerar  a história do mito que sempre o considerou um objeto. Fic...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Codigo Da Vinci Anjos E Demonios

2.206 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.206
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
45
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide
  • Codigo Da Vinci Anjos E Demonios

    1. 1. Deus Todo Poderoso, Vós que edificais a vossa Igreja sobre aquela pedra que foi a profissão de fé do apóstolo Pedro concedei também à nós professarmos a mesma fé e, por ela, desagravar-Vos dos que vos ofendem amando os vossos inimigos, como nos ensinastes, testemunhando,assim, o Vosso infinito Amor. Por Nosso Senhor Jesus Cristo, vosso Filho, na Unidade do Espírito Santo. Amém.
    2. 2. “ - Elementar, meu caro Watson!” “ Se algo for muito bobo para ser dito, sempre pode ser incutido através de denúncia.&quot;  (Voltaire)
    3. 3. Introdução – Conceitos Correlatos Importantes <ul><li>New Age </li></ul><ul><li>Cultura Pop </li></ul><ul><li>Cultura de Massa/ Mídia </li></ul><ul><li>Laicismo </li></ul>
    4. 4. Movimento Nova Era <ul><li>A partir das contestações da década de 1970 cresce a influência do movimento Nova Era na ética e na cultura da virada do segundo para o terceiro milênio. </li></ul><ul><li>Ecletismo filosófico-religioso baseado ocultismo do século XIX dos EUA: estabelecer novas formas de ser, pensar e atuar. </li></ul><ul><li>Substituir todas as religiões nova ética global. </li></ul><ul><li>A ONU e cinema e agentes culturais em geral. </li></ul><ul><li>Propõe ganhar conhecimento não através do intelecto mas através da experiência pessoal mística feita através de ritos exotéricos. </li></ul><ul><li>Na nova consciência de aquário, o homem poderes sobrenaturais e não existe nenhum deus fora de si mesmo. </li></ul><ul><li>Ele mesmo promove a sua salvação; o meu eu é absoluto para formar o meu julgamento. </li></ul><ul><li>O homem criará sua própria verdade, não existindo nem o bem nem o mal (relativismo filosófico e moral). </li></ul>
    5. 5. Movimento Nova Era (cont.) <ul><li>A partir da nova consciência dos homens, na era de aquário, o homem se dará conta de seus poderes sobrenaturais e saberá que não existe nenhum deus fora de si mesmo (panteísmo). </li></ul><ul><li>Ele mesmo promove a sua salvação; eu salvo a mim mesmo, não preciso de um intercessor e, portanto, o meu eu é absoluto para formar o meu julgamento. </li></ul><ul><li>O homem criará sua própria verdade, não existindo nem o bem nem o mal (relativismo filosófico e moral). </li></ul><ul><li>Se eu partilho da divindade invento a minha própria moral e ninguém tem o direito de dizer o que fazer com o meu corpo, etc. O resultado é um egoísmo individualista que justifica fazer o que se quer acima de qualquer norma moral. </li></ul>
    6. 6. Movimento Nova Era (cont.) <ul><li>Nova Era. </li></ul><ul><li>Adotando técnicas como a música, a dança, a arte em geral, astrologia, “channelling” (comunicação com entidade do mundo invisível), controle do corpo por meio das artes marciais, controle da natureza com a arte floral, cristais, ecologia, vegetarianismo, yoga, budismo zen, o amor livre, o experimento de comunidades utópicas, o misticismo, a busca de sabedoria nas civilizações antigas, técnicas de ampliação da consciência, a magia, a droga, a psicologia de Jung (consciência coletiva) e a psicologia humanista de Maslow que se baseia na experiência da unidade do cosmos com a natureza, a “Nova Era” propaga éticas romanticamente defendidas e facilmente disseminadas na mídia. </li></ul>
    7. 7. Contestação – Movimento Nova Era <ul><li>A Nova Era é uma ideologia antivida. A idéia de reencarnação unida ao relativismo moral da Nova Era promove a base ideológica para justificar o aborto uma vez que acreditam que não importa eliminar uma vida humana já que ela vai reencarnar depois. </li></ul><ul><li>Se o corpo é só uma prisão temporal da alma, que reencarna várias vezes, então o corpo é só um instrumento do “eu”. ( Evangelho de Judas) </li></ul><ul><li>Dessa postura decorrem as justificativas para qualquer comportamento sexual, manipulação do corpo, hedonismo, anticoncepção etc. </li></ul>
    8. 8. A Cultura Pop <ul><li>É para muitos a única ferramenta de lidar e compreender a realidade. </li></ul><ul><li>Não é que a cultura pop não seja boa, o problema é que ela é largamente baseada em oferecer às pessoas o que elas querem ouvir, ver e sentir independentemente de sua verdade. Isso simplifica e “sensacionaliza” os tópicos principalmente os que exigem cultura prévia ou aprofundamentos. </li></ul><ul><li>E uma vez que cultura pop é muitas vezes cultura jovem ela é freqüentemente associada ao questionamento da autoridade e das idéias aceitas, muitas vezes sem maiores razões que promover a sensação de rebeldia cara aos jovens em processo de emancipação. </li></ul>
    9. 9. <ul><li>“ Novidade” para garantir renovação de interesse. Muitas vezes promovida pelo “escândalo”. </li></ul><ul><li>Vender é mais importante do que ser verdadeiro principalmente porque desmentir amanhã dará também seus rendimentos. </li></ul><ul><li>Informação via mídia de forma muito rápida. Seu formato não aprofunda o porquê e a natureza das coisas. É feita para cooptar adeptos ou consumidores de produtos e ideologias e não discutir a verdade. </li></ul>“ Formato cultura de massa”
    10. 10. Diagrama de marketing Manipular Opinião Pública Livro Foruns Filme Sites Escândalo /Sensacionalismo Cultura Pop Ideologia anti-cristã / Consumismo
    11. 11. Como isto tudo está presente no Livro de Dan Brown o Código Da Vinci?
    12. 12. O livro mistura elementos que tem apelo para a cultura atual, pós-moderna: <ul><li>Aversão por autoridade religiosa. </li></ul><ul><li>Uma atitude relativista em relação a verdade e à religião. </li></ul><ul><li>Crença, cada vez mais internalizada pela cultura de consumo, de que a realidade é maleável e pode, portanto, ser “customized”, adaptada ao gosto e à opinião de cada um. </li></ul><ul><li>Ou seja, reduzir a virtude a uma questão de ater-se aos aspectos racionais e nada mais. </li></ul>
    13. 13. O livro mistura elementos que tem apelo para a cultura atual, pós-moderna: (1) <ul><li>Gosto por reinvindicações baseadas em conspirações; (participação popular por “achismos” sem muita profundidade) </li></ul><ul><li>Feminismo radical; </li></ul>
    14. 14. “ Qualquer semelhança entre o que conta Brown do Opus Dei e esta realidade da Igreja Católica é mera coincidência”. (Arvo. Net) Atenção: Aviso
    15. 15. Gnosticismo <ul><li>Ecletismo filosófico-religioso que pretendia ter o conhecimento perfeito da divindade e assim explicar o sentido mais profundo de todas as religiões por meio da gnose (gnose= conhecimento, sabedoria.). </li></ul><ul><li>Dogmas do gnosticismo: a emanação (Processo pelo qual os múltiplos seres que constituem o Universo dimanam de um ser único). </li></ul><ul><li>Não é necessário um intermediário, você mesmo pode se salvar participando do divino que há em você através de ritos místicos. </li></ul>
    16. 16. Em resumo: <ul><li>Será que a nossa época, o “nosso tempo” pode se encaixar na descrição bíblica apresentada a seguir? </li></ul><ul><li>E que implicações isso tem, segundo João Paulo II? </li></ul><ul><li>Qual então a importância do testemunho coerente do cristão hoje? </li></ul>Uhnmm!
    17. 17.   &quot; Pois virá um tempo em que não suportarão a sã doutrina, senão que de acordo com suas paixões se rodearão de mestres que agradem seus ouvidos e por outro lado, afastem o ouvido da verdade enquanto que por outro se voltarão para os mitos. (2 ad Thimoteum 4, 3-4). aborto = direito, interrupção de gravidez sodomia =matrimônio homicídio de anciãos e doentes = boa morte deformação e corrupção de menores= adoção virtude = debilidade vício=mérito justiça = vingança “criar o consenso em relação às suas teses” se protegem os animais x matam seres humanos para obter órgãos e “conhecimento científico” tudo é válido para o progresso da ciência x quem defende um limite ético a para ciência = “atrasado”, “medieval.” Interpretações e campanhas contra a Igreja Católica
    18. 18. A ideologia Laicista por trás do Código Da Vinci segundo o pensamento de João Paulo II <ul><li>Não se pode cercear a liberdade religiosa sem privar o homem de algo que é fundamental”. (João Paulo II) </li></ul><ul><li>Prescindir dos valores éticos decorrentes da religião acarreta um empobrecimento lastimável da cultura, da vida social e, sobretudo, da dignidade humana. </li></ul><ul><li>(...) é “uma ideologia que leva gradualmente, de forma mais ou menos consciente, à restrição da liberdade religiosa, até promover o desprezo ou a ignorância de tudo o que seja religioso, relegando a fé à esfera do privado e opondo-se à sua expressão pública”. (João Paulo II) </li></ul>
    19. 19. Podemos resumir que “no nosso tempo” vivemos uma cultura laicista, consumista de forte conotação Nova Era.
    20. 20. As principais fontes de Dan Brown <ul><li>Para a tese do sagrado feminino com o qual Brown quer reescrever a história do cristianismo com uma visão gnóstica: Gospel of Thomas , the Gospel of Philip , the Gospel of Mary , entre outros igualmente “úteis para essa idéia. </li></ul><ul><li>Holy Blood, Holy Grail , The Templar Revelation: Secret Guardians of the True Identity of Christ by Lynn Picknett e Clive Prince; Goddess in the Gospels: Reclaiming the Sacred Feminine e o The Woman with the Alabaster Jar: Mary Magdalen and the Holy Grail. </li></ul><ul><li>O crescimento dessas opções na mídia se podem ver pelos filmes, Stigmata, Matrix e divulgação de polêmicas frequentes como o recente “ Evangelho de Judas”. Essa promoção se deve aos interesses que a Igreja Católica contraria que assumiu a visão a ideologia Nova Era que busca formas “alternativas” ao Cristianismo. Sendo formas “amenas” combinam com o consumismo. </li></ul><ul><li>Não se constituem em fontes históricas mas interpretativas. Brown usa termos como os históriadores disseram, mas não diz quais. </li></ul>
    21. 21. O Código Da Vinci em relação à Igreja Católica <ul><li>A criminaliza e a apresenta como uma grande assassina. </li></ul><ul><li>Diz que ela tem enganado a humanidade acerca de Cristo durante vinte séculos. </li></ul><ul><li>A considera um aparato de repressão antifeminista ao longo da história. </li></ul><ul><li>Concluiu que é uma montagem do Imperador Constantino . </li></ul><ul><li>A Igreja não é assassina, muito pelo contrário. Na cultura ocidental os melhores aspectos culturais, humanitários, de direitos e da preferência pelos pobres são decorrentes do princípio do amor cristão. </li></ul><ul><li>As idéias e fontes de Dan Brown representam uma interpretação de seitas gnósticas de 3 séculos depois de os primeiros cristãos terem estabelecido o canon cristão. Não são consideradas fontes históricas de fatos relacionados a Jesus por NINGUÉM. Assume o ideário feminista radical. </li></ul><ul><li>Quem diz isto ignora o culto à Maria e a defesa de Cristo e da Igreja pelo respeito e reconhecimento do valor das mulheres, do gênio feminino. </li></ul><ul><li>Farta documentação comprova que os primeiros cristãos já adoravam a Cristo como Deus. Os primeiros cristãos preferiam sofrer o martírio a trair a fé, porque cederiam a Constantino se ele mesmo se converte? </li></ul>
    22. 22. O mal do filme <ul><li>Ataca a autoridade moral da Igreja Católica. </li></ul><ul><li>Distorce seu dogma sobre Jesus Cristo, a Bíblia e deturpa a História da Igreja. </li></ul><ul><li>Promove uma agenda radical feminista, neognóstica e propaga o relativismo, a indiferença em relação à verdade e à religião. </li></ul><ul><li>Pode contribuir para a criação de uma predisposição preconceituosa contra cristãos e fomentar a intolerância religiosa. </li></ul><ul><li>Reforça a cultura laicista que é anti-religiosa, utilitarista, individualista, hedonista, consumista e anti-vida. É essa ideologia que tem tanto interesse em desfazer da Igreja Católica na mídia. </li></ul>
    23. 23. - Estão cansadas? Está na hora do lanche? “Perái” que vem mais “batatada” por aí.
    24. 24. Leonardo da Vinci , é apresentado como um gênio italiano, homosexual (idéia oportuna para atrair o movimento gay) do qual afirma: “la genialidad de aquel visionario, había sido abiertamente homosexual y adorador del orden divino de la Naturaleza, cosas ambas que lo convertían en pecador a los ojos de la Iglesia”.
    25. 25. Mas não é nada disso! Leonardo é um gênio renascentista e não tem nenhum código Secreto em suas obras, conforme farta documentação de história da arte! - Perdeu! Você que só vai receber o meu e-mail com esta aula. Não vai saber tudo que expliquei sobre a interpretação da Mona Lisa. Mas está tudo aí nos bons livros de arte. Aliás é isso que temos que fazer sempre, saber de verdade as coisas e através dos bons livros, em vez de seguir sensacionalismos comerciais e pop.
    26. 26. A “Última Ceia” Leonardo da Vinci Durante o Renascimento os jovens eram pintados sem barba e com cabelo comprido para significar que ainda não estavam maduros, (com barba). Rosto delicado porque sem as marcas do tempo, da vida. O objetivo de Leonardo era expressar essas características da alma. Esta cena não é a Instituição da Eucaristía (como afirma Brown), porque não está presente o cálice. É quando Jesus diz aos seus discipulos: “ Um de vocês vai me trair.” Se se trata de Madalena aonde está João, “discípulo amado”? A faca pertenece a Pedro. Na iconografía clássica era representado assim devido a que no Evangelho é o único que toma una espada para defender ao Senhor. Essas três figuras retratam as posições em relação à Cristo: amar, ( João), negar mas voltar ,( Pedro) e trair (Judas), por isso estão juntas.
    27. 28. Priorado de Sião não data de 1099 mas de 1956 e é uma fraude conhecida <ul><li>Sociedade secreta fundada en 1099 e que junto com os Templários defende o “Divino Feminino” expresso no Graal entendido como Maria Madalena. </li></ul><ul><li>Documentos descobertos na Biblioteca de Paris em 1975 comprovariam isto. </li></ul><ul><li>Esses documentos mostrariam que Leonardo Da Vinci era membro do Priorado. </li></ul>Falso Verdadeiro <ul><ul><li>1) Orden Monástica da Igreja Católica (1100-1617). Desapareceu. </li></ul></ul><ul><ul><li>2) Pierre Plantard (1956-1957) fundou uma associação “Priory of Sion” e plantou documentos falsos, os tais secretos achados na Biblioteca de Paris para se fazer passar por herdeiro da “legítima” </li></ul></ul>
    28. 29. Quem é Pierre Plantard <ul><ul><li>Anos 1970: um dos colaboradores de Plantard confessou ter ajudado a fabricar o material encontrado na Biblioteca de París, incluidas as árvores genealógicos que colocavam Plantard como um descendente dos merovíngios. </li></ul></ul><ul><ul><li>Conclusão: A sociedade secreta chamada Priory of Sion (supuestamente establecida en1099) e que se manteve ativa através dos grandes “mestres” como Leonardo da Vinci. Nunca existiu. . </li></ul></ul>
    29. 30. Pierre Plantard e o Priorado de Sião <ul><ul><li>Pierre Plantard Plantard era um «antisemita» que lutava por «purificar e renovar» a França. Por volta de 1950, Plantard començou a proclamar que era o herdeiro do trono francês pela línha merovingia. Criou o Priorado de Sião e distribuiu pelas bibliotecas e por los arquivos franceses documentos falsos essa idéia. </li></ul></ul><ul><ul><li>Existe um documentário da BBC de Londres de 1996 e livros que exaurem essa fraude. </li></ul></ul>
    30. 31. Henry Lincoln, Richard Leigh e Michael Baigent, tiveram uma ideia original a partir da farsa de Plantard: porquê parar na dinastia merovíngia? Porque não fazer de Plantard um descendente de Cristo? Bastaria ligar Jesus aos Merovíngios. O material do Priorado, em si mesmo, já potenciava essa teoria, só que Plantard nunca se atrevera a tanto. O mais espantoso é que eles foram avisados por um jornalista francês, Jean-Luc Chaumeil, antes da publicação em 1982 do seu livro O Sangue de Cristo e o Santo Graal , de que o Priorado de Sião era uma farsa. Esse mesmo jornalista já o afirmou publicamente várias vezes. Diz ele que avisou Lincoln e os seus amigos de que Plantard era um burlão e que tudo não passava de uma farsa. Lincoln e os seus colegas simplesmente ignoraram o aviso. A obra O Sangue de Cristo e o Santo Graal tornou-se best-seller logo a partir em 1982. Esta é a origem da interpretação do Graal do Código Da Vinci de Brown. Não é histórico e nem é compatível com a história do mito do Santo Graal.
    31. 32. O trio Lincoln, Baigent e Leigh iria fazer escola, levando ao aparecimento de uma claque de seguidores desde o início dos anos oitenta: Lionel e Patricia Fanthorpe, Michael Bradley, Richard Andrews e Paul Schellenberger, Robin Mackness e Guy Patton, David Icke, Ean Begg, David Wood, Ian Campbell, Patrick Byrne, Lynn Picknett e Clive Prince, Christopher Knight e Robert Lomas, Marilyn Hopkins, Graham Simmans, Timothy Wallace-Murphy, Andrew Sinclair, Laurence Gardner, Barbara Thiering e Margaret Starbird. Suas obras revelam uma adesão total e inabalável às teses do Priorado de Sião. Dan Brown simplesmente inspirou-se neste meio literário de fantasia. Ele percebeu, melhor do que todos, o imenso potencial mediático e financeiro desta história fantástica! Dan Brown conseguiu ainda fazer das complexas teorias do Priorado de Sião uma síntese simplista e apelativa: o escritor coloca, de um lado, os &quot;Bons&quot;, ou seja, os hereges, a &quot;Igreja de Madalena&quot;, o Priorado de Sião, o Culto da Deusa, ou o que se lhe quiser chamar. Do outro lado, Brown coloca os &quot;Maus&quot;, ou seja, a &quot;machista&quot; Igreja Católica, a &quot;Igreja de Pedro&quot;, cujo segredo seria protegido graças a sequazes do Opus Dei.
    32. 33. Dan Brown faz uma leitura gnóstica de Cristo (além de feminista radical) <ul><li>Passados cerca de 300 anos desde que os Apóstolos estabeleceram o que Cristo ensinou, seitas gnósticas fizeram interpretações de Cristo, segundo sua visão gnóstica. </li></ul><ul><li>Os evangelhos gnósticos não se referem a fatos mas são interpretativos, adaptações para configurar Cristo como um gnóstico. </li></ul><ul><li>Falar dos Evangelhos gnósticos é como analisar a navegação de Dom João Rei de Portugal para o Brasil (embarque Lisboa: 1807) com um livro de hoje de Amir Klink. ( mesma distância no tempo e a mesma distância “de proximidade de abordagem”) </li></ul>
    33. 34. Porquê o Opus Dei? Há um século atrás, os romances anti-católicos faziam-se valer dos Jesuítas, que eram sempre os &quot;maus da fita&quot;. Nos tempos modernos, a opinião pública já não reagiria com interesse a um jesuíta assassino. Reagiria com muito mais entusiasmo ao ler uma história na qual membros do Opus Dei, uma organização mediaticamente estereotipada, e deste modo rotulada por muitos como retrógrada ou mesmo mafiosa, surgissem como os &quot;maus da fita&quot;. Dan Brown teve pelo menos o enorme talento de saber exactamente o que é que os seus leitores estariam prontos a passar a acreditar.
    34. 35. Conclusão <ul><li>Para criar a história do relacionamento de Jesus e Madalena Dan Brown não consultou livros de história e teologia mas os evangelhos gnósticos e uma conhecida fraude pública sobre o Priorado de Sião . </li></ul><ul><li>A conjectura da relação de Jesús com Madalena é uma mentira. Não tem apoio real como pretende Dan Brown e é uma blasfêmia. </li></ul>
    35. 36. Templários (cont) <ul><li>Cavaleiros Pobres de Cristo e do Templo de Salomão, daí Templários. Eram monges que faziam voto de pobreza e visavam proteger os peregrinos à Terra Santa já que os muçulmanos haviam proibido a visita de cristãos ao Santo Sepúlcro. </li></ul><ul><li>Não há registro da vinculação dos Templários com o Graal até a publicação do livro Mystery of Baphomet Revealed do alemão Joseph von Hammer-Purgstall onde o Graal é protegido pelos Templários que seriam devotos de Mahomé. Essa união se dá pelo Templo de Salomão onde teriam estado guardada a Arca da Aliança e o Graal. Mas é uma associação ficcional com base em lendas. Lendas servindo de base para ficção. Afinal como todos nós sabemos a Arca da Aliança está guardada num depósito militar americano depois que Indiana Jones a encontrou. Aliás Indiana Jones já procurou o Graal também. </li></ul>
    36. 37. Templários <ul><li>Em vez de honrar o “divino femino” por construir igrejas circulares como diz Brown, os Templários, que juraram defender a fé católica honravam a Igreja do Santo Sepúlcro ao dar-lhe esse formato. </li></ul><ul><li>Brown: Os Templários conheciam o secreto do Santo Graal porque encontraram documentos no interior do Templo de Jerusalém. Felipe o Belo procurando o tesouro de Salomão acabou com os Templários e não encontrou nada, nem dinheiro nem Arca. Felizmente Indiana Jones encontrou. Dissolvidos em 1312 no Concílio de Viena. </li></ul>Felipe o Belo, Rei da França, que devia muito dinheiro aos Templários e resolveu matá-los e tomar posse dos seus bens. Não foi o Papa para que não descobrissem que Jesus era casado com Madalena!
    37. 38. Brown diz que foi o Imperador Constantino que disse que Cristo era Deus com objetivos políticos. Que a escolha dos Quatro Evangelhos de hoje são uma maquinação machista, anti-feminista, para não se cultuar Madalena como Deusa, ou para assegurar que você não precisa respeitar os dogmas éticos ditos pela Igreja Católica, não ao aborto, ao divórcio, etc, mas fazer o que você quiser porque afinal a Igreja não teria autoridade porque Cristo não era Deus, mas foi tudo artimanha de Constantino, que vai ver tinha até mensalão. Está tudo liberado! Você mesmo, com seus cristais e pirâmides comprados no Mundo Verde, pode chegar a Deus e não precisa da Igreja. Melhor ainda para as Organizações Internacionais como a Onu que passam a estabelecer através de “consenso” o que é verdadeiro. Você não foi convidado para o Consenso? Bill Gates já foi. Sobre os Evangelhos
    38. 39. <ul><li>Exemplo: Hoje se tem como certo que tal texto é de um determinado autor mesmo se tendo somente uma cópia do original datada de muito depois: </li></ul><ul><li>Virgilio (siglo V, uns 500 anos depois da sua redação original), Horacio (siglo VIII, más de 900 anos depois), Platón (siglo IX, unos 1400), Julio César (siglo X, quase 1100), e Homero (siglo XI, da ordem de 1900 anos depois). </li></ul><ul><li>MAS ESTE NÃO É O CASO DOS EVANGELHOS PORQUE ELES SÃO FARTAMENTE DOCUMENTADOS, VEJA: </li></ul>
    39. 40. <ul><li>  Dos Evagelhos se conhecem HOJE. </li></ul><ul><li>6.000 manuscritos gregos. </li></ul><ul><li>40.000 manuscritos de traduções antiqüíssimas a diversas línguas (latin, copta, armênio, etc) que dão fé do texto grego à vista dos tradutores. </li></ul><ul><li>1.500 lecionários.( livro que contém as leituras divinas para a missa). </li></ul><ul><li>Todos confirmam os mesmos dados sobre a vida de Cristo. Com tantas cópias e de tão diversas procedências se alguém produzir uma alteração vai ser mais fácil perceber a diferença não confirmada pelas outras cópias. São os tais documentos apócrifos, ou seja, aqueles que “não batem ” com o resto. </li></ul><ul><li>Sem sombra de dúvida o Evangelho é o livro mais e melhor documentado da antiguidade. </li></ul><ul><li>Dan Brown utiliza documentos apócrifos e enredos de livros sabidamente originados em fraudes policialmente documentadas. Acreditar em Dan Brown não é sequer cogitável. </li></ul>
    40. 41. Segundo Dan Brown o Novo Testamento foi imposto por interesses políticos: “ A Bíblia não nos chegou imposta do céu.” Quer dizer foi por machismo que se parou de cultuar o “divino feminino”. <ul><li>A história do estabelecimento do Cânon cristão está fartamente documentada. </li></ul><ul><li>O canon foi estabelecido por volta do ano 70 para assegurar aos cristãos à fidelidade aos ensinamentos de Cristo. </li></ul><ul><li>Portanto não ocorreu por interesse político ou para “esconder” que os primeiros cristãos cultuavam o divino feminino com as seitas gnósticas. </li></ul>
    41. 42. Segundo Dan Brown o Novo Testamento foi imposto por interesses políticos: “ A Bíblia não nos chegou imposta do céu.” Quer dizer foi por machismo que se parou de cultuar o “divino feminino”. ( Cont.) <ul><li>Afinal o que ganhariam os Apóstolos com essa “manobra política” de esconder o divino feminino se o que os impedia de honrar a César como deus não era a existência de uma deusa na sua profissão, comum entres os demais cultos romanos, mas exatamente o contrário, a fé num único Deus que é espírito e não masculino e feminino? </li></ul><ul><li>Lembra Vitorio Messori: Se os apóstolos mascararam os fatos por motivos políticos porque registraram a traição de Pedro, a fuga durante a Paixão, etc. Estes fatos não teriam sido relatados se não fossem a mais absoluta verdade tão contrários eram ao ideal hebreu do Messias forte e poderoso. </li></ul>
    42. 43. Segundo Dan Brown o Novo Testamento foi imposto por interesses políticos: “ A Bíblia não nos chegou imposta do céu.” Quer dizer foi por machismo que se parou de cultuar o “divino feminino”. ( Cont.) <ul><li>Os evangelhos são autênticos porque em primeiro lugar só um autor contemporâneo de Jesus Cristo ou discípulo imediato poderia tê-los escrito já em no ano 70 Jerusalém foi destruída e a nação judia foi desterrada em massa. Dificilmente um escritor posterior, com os recursos que existiam na época, poderia descrever bem os lugares ou simular os hebraísmos que figuram no grego vulgar e que está retratado em quase todo Novo Testamento. Ou inventar os detalhes históricos, topográficos e culturais confirmados pelos estudos arqueológicos. Os fatos mais notórios da vida de Cristo são perfeitamente comprováveis por outras fontes históricas que não os Evangelhos. </li></ul>
    43. 44. <ul><ul><li>Brown reinterpreta a Lenda do Graal sem considerar a história do mito que sempre o considerou um objeto. Ficionalmente é possível mas dizer que isto é verdade é outra história. </li></ul></ul><ul><ul><li>1 poema medieval Perceval, de Christian de Troyes, século XII. </li></ul></ul><ul><ul><li>Graal através das lendas: </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Vasilha maravilhosa coberta de jóias capaz de proporcionar quantidades ilimitadas de comida e bebida; Prato em que Jesús e seus apóstolos comeram o cordeiro Pascal; A taça que Jesús usou na Última Ceia, Frasco em que José de Arimatea guardou o sangre de Cristo. </li></ul></ul></ul><ul><ul><li>Teabing divide a palabra francesa sangreal e assegura que a etimologia tradicional a divide em sang real que significa sague real! É a prova ! </li></ul></ul><ul><ul><li>Langdon e Teabing ensinam Sophie com esta premissa de que o Graal é o útero de uma mulher que comunica fertilidade e logo todo o feminismo radical está legitimado. Jesus é feito o primeiro feminista. Logo se pode ordenar mulheres não fosse a machista Igreja! Tudo graças a lógica “ san real” . É ou não é um espanto? </li></ul></ul>

    ×