SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
PROF. EDSON
LÍNGUA PORTUGUESA
1
DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS
CUCA CURSOS & CONCURSOS
Comunicação e Expressão:
Banca FGV: Língua Portuguesa
Língua Portuguesa em provas da Banca FGV costuma
se focar especialmente em questões de interpretação de
texto, não apenas em noções de compreensão, mas
especialmente em inferências. Isto é, a mensagem, o
significado que requer determinado raciocínio por parte do
aluno. Além da Interpretação de Texto, outros assuntos
cobrados são:
• Tipologia Textual;
• Gênero Textual;
• Morfologia (preposições, conjunções, pronomes e
advérbios);
• Semântica;
• Sintaxe (adjunto adnominal e complemento
nominal),
• Reescrever e substituir frases;
Qual operfilda banca FGV?
Três são as principais características da Fundação Getúlio
Vargas (FGV), e você deve ter muita atenção na hora de
iniciar sua preparação para a prova de Português dessa
banca.
▪ A FGV não é uma banca previsível.
▪ A banca cobra mais questões de inferências e
deduções.
▪ A leitura do enunciado indica como se deve ler o
texto.
TEXTO – é um conjunto de ideias organizadas e
relacionadas entre si, formando um todo significativo.
CONTEXTO –
▪ Contexto linguístico
▪ Contexto extralinguístico
Falta de contexto - A falta de contexto pode tornar a
comunicação ambígua ou até mesmo dúbia, como
podemos ver nestes exemplos: Exemplo: Que belas
férias!
INTERTEXTO - comumente, os textos apresentam
referências diretas ou indiretas a outros autores através de
citações.
TEXTO
Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda
princesa, independente e cheia de autoestima que,
enquanto contemplava a natureza e pensava em como o
maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as
conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então,
a rã pulou para o seu colo e disse:
- Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas,
uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me
nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me
transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar
e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe
poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu
jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos
e viveríamos felizes para sempre…
… E então, naquela noite, enquanto saboreava pernas de
rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho
acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria
e pensava: – Eu, hein?… nem morta!
(Luís Fernando Veríssimo)
Qual o dito popular que define melhor a ideia central do
conto de Luís Fernando Veríssimo?
a) Melhor um na mão do que dois voando.
b) Sempre existe um sapato velho para um pé
doente.
c) Antes só do que mal acompanhada.
d) Quem ama o feio bonito lhe parece.
e) Quem cospe para cima na cara lhe cai.
INTERPRETAÇÃO DE TEXTO
IDENTIFICAR – é reconhecer os elementos fundamentais
de uma argumentação, de um processo, de uma época
(procuram-se os verbos e os advérbios, que definem o
tempo).
TEXTO.
A dificuldade de criar regimes democráticos em países
árabes decorre de fatores históricos e culturais, mas se
agrava hoje em dia em razão de dois aspectos. De um lado,
existe um estado permanente de beligerância, pela
vizinhança com Israel, o que tende a concentrar o poder
nas mãos de um líder ou de um grupo. O constante clima
de guerra, além do mais, torna prioridade o fortalecimento
do Exército, do serviço de inteligência, da polícia secreta,
da guarda nacional, instituições que também servem para
conter aspirações populares malvistas pelos dirigentes. De
outro lado, a comunidade árabe é dividida pela glória e pela
desgraça do petróleo. Quem tem senta-se sobre ele. Quem
não tem usa sua influência junto aos países ricos em
petróleo para garantir investimentos e ajuda externa.
Assim, tanto os com-petróleo quanto os sem-petróleo,
excessivamente amarrados à dependência do capital
externo, tendem a ignorar as demandas internas por maior
participação popular.
O texto apresenta como tema principal o (a):
a) clima de violência que impera nos países árabes.
PROF. EDSON
LÍNGUA PORTUGUESA
2
DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS
CUCA CURSOS & CONCURSOS
b) dificuldade de implantar a democracia em países
árabes.
c) divisão dos países árabes pela glória e pela
desgraça do petróleo.
d) dependência de países árabes ao capital
estrangeiro.
e) estratégia de manutenção do poder nos países
árabes.
COMPARAR – é descobrir as relações de semelhança ou
de diferenças entre as situações do texto.
Considere atentamente os dois textos abaixo. O
primeiro deles foi escrito por um dos maiores poetas do
Modernismo Brasileiro dos anos 20, e o segundo faz parte
de uma peça publicitária lançada no início dos anos 90.
Leia, a seguir, as afirmações a respeito deles.
1.
O bicho
Vi ontem um bicho
Na imundície do pátio
Catando comida entre os detritos.
Quando achava alguma coisa,
Não examinava nem cheirava:
Engolia com voracidade.
O bicho não era um cão,
Não era um gato,
Não era um rato.
O bicho, meu Deus, era um homem.
Manuel Bandeira. Estrela da vida inteira.
2.
I. Os dois textos apresentam como aspecto comum
a comparação entre homem e bicho, denunciando
a situação degradante a que estão submetidos
determinados segmentos sociais.
II. No texto 1, a associação do homem com o bicho
provoca no eu lírico espanto e admiração,
reduzindo o primeiro à condição do segundo.
III. Nos dois textos, a expressão bicho possui valor
positivo, sendo utilizada como termo de com
provação da precariedade do homem.
IV. No texto 2, a associação homem / bicho serve de
ponto de partida para despertar no leitor o mesmo
interesse pelo homem (“criança”) que o discurso
ecológico dá ao animal (“bicho”).
Estão corretas apenas as afirmações contidas em:
a) II, III e IV.
b) II e IV.
c) I, II e III.
d) I e III.
e) I, II e IV.
COMENTAR - é relacionar o conteúdo apresentado com
uma realidade, opinando a respeito.
RESUMIR – é concentrar as ideias centrais e/ou
secundárias em um só parágrafo.
TEXTO:
BUROCRATAS CEGOS
A decisão, na sexta-feira, da juíza Adriana Barreto
de Carvalho Rizzotto, da 7a Vara Federal do Rio,
determinando que a Light e a Cerj também paguem bônus
aos consumidores de energia que reduziram o consumo
entre 100 kWh e 200 kWh fez justiça.
5 A liminar vale para todos os brasileiros. Quando o
Governo se lançou nessa difícil tarefa do racionamento,
não contou com tamanha solidariedade dos consumidores.
Por isso, deixou essa questão dos bônus em suspenso.
Preocupada com os recursos que o Governo federal terá
que desembolsar com os prêmios, a Câmara de Gestão da
Crise de Energia 10 tem evitado encarar essa questão,
muito embora o próprio presidente da República, Fernando
Henrique Cardoso, já tenha dito que o bônus será pago.
Decididamente, os consumidores não precisavam
ter lançado mão da Justiça para poder ter a garantia
desse direito. Infelizmente, o 15 permanente desrespeito
ao contribuinte ainda faz parte da cultura dos burocratas
brasileiros. Estão constantemente preocupados em
preservar a máquina do Estado. Jamais pensam na
sociedade e nos cidadãos. Agem como se logo mais na
frente não precisassem da população para vencer as
barreiras de mais essa crise.
Editorial de O Dia
Pode-se afirmar, com base nas ideias do texto:
a) A Câmara de Gestão defende os interesses da
Light e da Cerj.
b) O presidente da República espera poder pagar os
bônus aos consumidores.
c) Receber o pagamento dos bônus é um direito do
contribuinte, desde que tenha reduzido o consumo
satisfatoriamente.
PROF. EDSON
LÍNGUA PORTUGUESA
3
DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS
CUCA CURSOS & CONCURSOS
d) Os contribuintes não deveriam ter recorrido à
Justiça, porque a Câmara de Gestão garantiu o
pagamento dos bônus.
e) A atuação dos burocratas brasileiros deixou a
Câmara de Gestão preocupada.
PARAFRASEAR – é reescrever o texto com outras
palavras.
TEXTO
A mente de Deus é como a Internet: ela pode ser
acessada por qualquer um, no mundo todo.
Américo Barbosa, na Folha de São Paulo
Só não constitui paráfrase do texto:
a) A mente de Deus, bem como a internet, pode ser
acessada por qualquer um, no mundo todo.
b) No mundo todo, qualquer um pode acessar a
mente de Deus e a internet.
c) A mente de Deus pode ser acessada, no mundo
todo, por qualquer um, da mesma forma que a
internet.
d) Tanto a internet quanto a mente de Deus podem
ser acessadas, no mundo todo, por qualquer um.
e) A mente de Deus pode acessar, como qualquer
um, no mundo todo, a internet.
Resumo do conteúdo
▪ A interpretação de texto diz respeito às
conclusões que o autor pode obter a partir da
leitura do texto;
▪ A interpretação vai além do que é abordado no
texto, o leitor compreende e faz novas leituras;
▪ As novas leituras precisam ter conexão com o que
é dito no conteúdo;
▪ A interpretação de texto é diferente de
compreensão;
Interpretação de textos. Toda prova FGV traz muita
interpretação textual!
TEXTO:
Nem todas as plantas hortícolas se dão bem
durante todo o ano; por isso é preciso fazer uma
estruturação dos canteiros a fim de manter-se o equilíbrio
das plantações. Com o sistema indicado, não faltarão
verduras durante todo ano, sejam folhas, legumes ou
tubérculos.
Irineu Fabichak, in Horticultura ao Alcance de Todos
Segundo o texto:
a) todas as plantas hortícolas não se dão bem
durante todo o ano.
b) todas as plantas hortícolas se dão bem durante
todo o ano.
c) todas as plantas hortícolas se dão mal durante
todo o ano.
d) algumas plantas hortícolas se dão bem durante
todo o ano.
e) nenhuma planta hortícola se dá mal durante todo
o ano.
Tipologia textual. Normalmente são texto dissertativos e a
fundação quer saber os recursos argumentativos utilizados
no texto, como dados estatísticos, históricos, remissões.
TEXTO:
Amor é fogo que arde sem se ver;
é ferida que dói e não se sente;
é um contentamento descontente;
é dor que desatina sem doer;
É um não querer mais que bem querer;
é solitário andar por entre a gente;
é nunca contentar-se de contente;
é cuidar que se ganha em se perder;
É querer estar preso por vontade;
é servir a quem vence, o vencedor;
é ter com quem nos mata lealdade.
Mas como causar pode seu favor
nos corações humanos amizade,
se tão contrário a si é o mesmo Amor?
(Luís de Camões)
1. O poema pode ser considerado como um texto:
a) argumentativo.
b) narrativo.
c) épico.
d) de propaganda.
e) teatral.
2. O poema tem, como característica, a linguagem
figurada, em destaque a denominada antítese,
relação de oposição de palavras ou ideias.
Assinale a opção em que essa oposição se faz
claramente presente.
a) "Amor é fogo que arde sem se ver."
b) "É um contentamento descontente."
c) "É servir a quem vence, o vencedor."
d) "Mas como causar pode seu favor."
e) "Se tão contrário a si é o mesmo Amor?"
PROF. EDSON
LÍNGUA PORTUGUESA
4
DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS
CUCA CURSOS & CONCURSOS
Reescritura de frases. Isso envolve uso das conjunções,
pontuação (especialmente vírgulas) e semântica (alteração
do sentido original).
Referenciação Textual. A banca quer saber se o
candidato sabe a diferença de anáfora e catáfora. Não se
esqueça que a referenciação pode ser exofórica, ou seja,
remeter a algo que está fora do texto.
Diferença entre Adjunto Adnominal e Complemento
Nominal. Assunto que está sempre lá, em alguma questão
da prova você irá encontrar!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

10 aula maxx exercicios de-tipologia_textual-1
10 aula maxx   exercicios de-tipologia_textual-110 aula maxx   exercicios de-tipologia_textual-1
10 aula maxx exercicios de-tipologia_textual-1
mginformaticarj
 
Prova concurso ufpe analista de sistemas
Prova concurso ufpe   analista de sistemasProva concurso ufpe   analista de sistemas
Prova concurso ufpe analista de sistemas
J M
 
Exercicios portugues gramatica_periodo_simples
Exercicios portugues gramatica_periodo_simplesExercicios portugues gramatica_periodo_simples
Exercicios portugues gramatica_periodo_simples
Cleberson Oliveira
 
Portuguãªs 1
Portuguãªs 1Portuguãªs 1
Portuguãªs 1
D3xter
 
Enem na sala de aula
Enem na sala de aulaEnem na sala de aula
Enem na sala de aula
telasnorte1
 
Exercicio oracoes coordenadas respostas
Exercicio oracoes coordenadas   respostasExercicio oracoes coordenadas   respostas
Exercicio oracoes coordenadas respostas
Aline Roma
 
10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito) português em foco
10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito)   português em foco10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito)   português em foco
10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito) português em foco
Marina Castro
 
Prova do processo seletivo complementar 2014. 1
Prova do processo seletivo complementar 2014. 1 Prova do processo seletivo complementar 2014. 1
Prova do processo seletivo complementar 2014. 1
Elias de Lima Neto
 
IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)
IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)
IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)
Eliasdelimaneto Educação
 

Mais procurados (17)

Enem 2014, Compreensão textual
Enem 2014, Compreensão textualEnem 2014, Compreensão textual
Enem 2014, Compreensão textual
 
Prova 2 ano
Prova 2 anoProva 2 ano
Prova 2 ano
 
10 aula maxx exercicios de-tipologia_textual-1
10 aula maxx   exercicios de-tipologia_textual-110 aula maxx   exercicios de-tipologia_textual-1
10 aula maxx exercicios de-tipologia_textual-1
 
Prova concurso ufpe analista de sistemas
Prova concurso ufpe   analista de sistemasProva concurso ufpe   analista de sistemas
Prova concurso ufpe analista de sistemas
 
Exercicios portugues gramatica_periodo_simples
Exercicios portugues gramatica_periodo_simplesExercicios portugues gramatica_periodo_simples
Exercicios portugues gramatica_periodo_simples
 
Gêneros textuais no enem 2010
Gêneros textuais no enem 2010Gêneros textuais no enem 2010
Gêneros textuais no enem 2010
 
Portuguãªs 1
Portuguãªs 1Portuguãªs 1
Portuguãªs 1
 
Portugues
PortuguesPortugues
Portugues
 
1º simulado Enem Compacto
1º simulado   Enem Compacto 1º simulado   Enem Compacto
1º simulado Enem Compacto
 
Enem na sala de aula
Enem na sala de aulaEnem na sala de aula
Enem na sala de aula
 
Exercicio oracoes coordenadas respostas
Exercicio oracoes coordenadas   respostasExercicio oracoes coordenadas   respostas
Exercicio oracoes coordenadas respostas
 
00 port epro_did
00 port epro_did00 port epro_did
00 port epro_did
 
10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito) português em foco
10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito)   português em foco10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito)   português em foco
10 exercícios de conjunções para concurso (com gabarito) português em foco
 
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textualENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
ENEM-2016 resolvido e comentado: Compreensão textual
 
Prova do processo seletivo complementar 2014. 1
Prova do processo seletivo complementar 2014. 1 Prova do processo seletivo complementar 2014. 1
Prova do processo seletivo complementar 2014. 1
 
Prova Turismologo
Prova TurismologoProva Turismologo
Prova Turismologo
 
IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)
IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)
IFCE- Prova Integrado 2013 1 (conhecimentos gerais e redação)
 

Semelhante a Edson língua portuguesa pc

Enem na sala de aula
Enem na sala de aulaEnem na sala de aula
Enem na sala de aula
telasnorte1
 
35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe
35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe
35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe
analbs
 
Exercicios coesão e coerência
Exercicios coesão e coerênciaExercicios coesão e coerência
Exercicios coesão e coerência
blogdoalunocefa
 
Gabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerência
Gabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerênciaGabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerência
Gabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerência
Roberto Luiz
 
Exercícios funções da linguagem
Exercícios funções da linguagemExercícios funções da linguagem
Exercícios funções da linguagem
greghouse48
 

Semelhante a Edson língua portuguesa pc (20)

Gabarito at'2 9º
Gabarito at'2 9ºGabarito at'2 9º
Gabarito at'2 9º
 
Enem na sala de aula
Enem na sala de aulaEnem na sala de aula
Enem na sala de aula
 
Descritores de linguagem
Descritores de linguagemDescritores de linguagem
Descritores de linguagem
 
1º simulado petrobrás
1º simulado petrobrás1º simulado petrobrás
1º simulado petrobrás
 
35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe
35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe
35 questões comentadas de língua portuguesa do cespe
 
Trab de port 1º ano
Trab de port 1º anoTrab de port 1º ano
Trab de port 1º ano
 
Simulado siade 8 série
Simulado siade 8 sérieSimulado siade 8 série
Simulado siade 8 série
 
Portmat (1)
Portmat (1)Portmat (1)
Portmat (1)
 
Simulado - 2ª fase fuvest
Simulado - 2ª fase fuvestSimulado - 2ª fase fuvest
Simulado - 2ª fase fuvest
 
Exercicios coesão e coerência
Exercicios coesão e coerênciaExercicios coesão e coerência
Exercicios coesão e coerência
 
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
3° simulado ENEM -  matematica e linguagens3° simulado ENEM -  matematica e linguagens
3° simulado ENEM - matematica e linguagens
 
Gabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerência
Gabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerênciaGabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerência
Gabarito exercícios de orações coordenadas, coesão e coerência
 
Simulado enem3
Simulado enem3Simulado enem3
Simulado enem3
 
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdfSimulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
Simulado-Gratis-PMPE-2018-Soldado.pdf
 
Coerência e coesão
Coerência e coesão Coerência e coesão
Coerência e coesão
 
Língua portuguesa revisão geral E.M.
Língua portuguesa revisão geral E.M.Língua portuguesa revisão geral E.M.
Língua portuguesa revisão geral E.M.
 
A coerência
A coerênciaA coerência
A coerência
 
ÁREA FISCAL.docx
ÁREA FISCAL.docxÁREA FISCAL.docx
ÁREA FISCAL.docx
 
Passos para uma boa redação
Passos para uma boa redaçãoPassos para uma boa redação
Passos para uma boa redação
 
Exercícios funções da linguagem
Exercícios funções da linguagemExercícios funções da linguagem
Exercícios funções da linguagem
 

Último

Último (20)

Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdfPlanejamento 2024 - 1º ano - Matemática  38 a 62.pdf
Planejamento 2024 - 1º ano - Matemática 38 a 62.pdf
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sociedade_Cultura_e_Contemporaneidade_(ED70200).pdf
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdfanálise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
análise obra Nós matamos o cão Tinhoso.pdf
 
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditivaO que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
O que é uma Revolução Solar. tecnica preditiva
 
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.pptAula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
Aula 5 - Fluxo de matéria e energia nos ecossistemas.ppt
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Sistemas_de_Informacoes_Gerenciais_(IL60106).pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdfRespostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
Respostas prova do exame nacional Port. 2008 - 1ª fase - Criterios.pdf
 
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdfDiálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
Diálogo Crátilo de Platão sócrates daspdf
 
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e SenegalTrabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
Trabalho sobre as diferenças demograficas entre EUA e Senegal
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 

Edson língua portuguesa pc

  • 1. PROF. EDSON LÍNGUA PORTUGUESA 1 DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS CUCA CURSOS & CONCURSOS Comunicação e Expressão: Banca FGV: Língua Portuguesa Língua Portuguesa em provas da Banca FGV costuma se focar especialmente em questões de interpretação de texto, não apenas em noções de compreensão, mas especialmente em inferências. Isto é, a mensagem, o significado que requer determinado raciocínio por parte do aluno. Além da Interpretação de Texto, outros assuntos cobrados são: • Tipologia Textual; • Gênero Textual; • Morfologia (preposições, conjunções, pronomes e advérbios); • Semântica; • Sintaxe (adjunto adnominal e complemento nominal), • Reescrever e substituir frases; Qual operfilda banca FGV? Três são as principais características da Fundação Getúlio Vargas (FGV), e você deve ter muita atenção na hora de iniciar sua preparação para a prova de Português dessa banca. ▪ A FGV não é uma banca previsível. ▪ A banca cobra mais questões de inferências e deduções. ▪ A leitura do enunciado indica como se deve ler o texto. TEXTO – é um conjunto de ideias organizadas e relacionadas entre si, formando um todo significativo. CONTEXTO – ▪ Contexto linguístico ▪ Contexto extralinguístico Falta de contexto - A falta de contexto pode tornar a comunicação ambígua ou até mesmo dúbia, como podemos ver nestes exemplos: Exemplo: Que belas férias! INTERTEXTO - comumente, os textos apresentam referências diretas ou indiretas a outros autores através de citações. TEXTO Era uma vez, numa terra muito distante, uma linda princesa, independente e cheia de autoestima que, enquanto contemplava a natureza e pensava em como o maravilhoso lago do seu castelo estava de acordo com as conformidades ecológicas, se deparou com uma rã. Então, a rã pulou para o seu colo e disse: - Linda princesa, eu já fui um príncipe muito bonito. Mas, uma bruxa má lançou-me um encanto e eu transformei-me nesta rã asquerosa. Um beijo teu, no entanto, há de me transformar de novo num belo príncipe e poderemos casar e constituir lar feliz no teu lindo castelo. A minha mãe poderia vir morar conosco e tu poderias preparar o meu jantar, lavarias as minhas roupas, criarias os nossos filhos e viveríamos felizes para sempre… … E então, naquela noite, enquanto saboreava pernas de rã à sautée, acompanhadas de um cremoso molho acebolado e de um finíssimo vinho branco, a princesa sorria e pensava: – Eu, hein?… nem morta! (Luís Fernando Veríssimo) Qual o dito popular que define melhor a ideia central do conto de Luís Fernando Veríssimo? a) Melhor um na mão do que dois voando. b) Sempre existe um sapato velho para um pé doente. c) Antes só do que mal acompanhada. d) Quem ama o feio bonito lhe parece. e) Quem cospe para cima na cara lhe cai. INTERPRETAÇÃO DE TEXTO IDENTIFICAR – é reconhecer os elementos fundamentais de uma argumentação, de um processo, de uma época (procuram-se os verbos e os advérbios, que definem o tempo). TEXTO. A dificuldade de criar regimes democráticos em países árabes decorre de fatores históricos e culturais, mas se agrava hoje em dia em razão de dois aspectos. De um lado, existe um estado permanente de beligerância, pela vizinhança com Israel, o que tende a concentrar o poder nas mãos de um líder ou de um grupo. O constante clima de guerra, além do mais, torna prioridade o fortalecimento do Exército, do serviço de inteligência, da polícia secreta, da guarda nacional, instituições que também servem para conter aspirações populares malvistas pelos dirigentes. De outro lado, a comunidade árabe é dividida pela glória e pela desgraça do petróleo. Quem tem senta-se sobre ele. Quem não tem usa sua influência junto aos países ricos em petróleo para garantir investimentos e ajuda externa. Assim, tanto os com-petróleo quanto os sem-petróleo, excessivamente amarrados à dependência do capital externo, tendem a ignorar as demandas internas por maior participação popular. O texto apresenta como tema principal o (a): a) clima de violência que impera nos países árabes.
  • 2. PROF. EDSON LÍNGUA PORTUGUESA 2 DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS CUCA CURSOS & CONCURSOS b) dificuldade de implantar a democracia em países árabes. c) divisão dos países árabes pela glória e pela desgraça do petróleo. d) dependência de países árabes ao capital estrangeiro. e) estratégia de manutenção do poder nos países árabes. COMPARAR – é descobrir as relações de semelhança ou de diferenças entre as situações do texto. Considere atentamente os dois textos abaixo. O primeiro deles foi escrito por um dos maiores poetas do Modernismo Brasileiro dos anos 20, e o segundo faz parte de uma peça publicitária lançada no início dos anos 90. Leia, a seguir, as afirmações a respeito deles. 1. O bicho Vi ontem um bicho Na imundície do pátio Catando comida entre os detritos. Quando achava alguma coisa, Não examinava nem cheirava: Engolia com voracidade. O bicho não era um cão, Não era um gato, Não era um rato. O bicho, meu Deus, era um homem. Manuel Bandeira. Estrela da vida inteira. 2. I. Os dois textos apresentam como aspecto comum a comparação entre homem e bicho, denunciando a situação degradante a que estão submetidos determinados segmentos sociais. II. No texto 1, a associação do homem com o bicho provoca no eu lírico espanto e admiração, reduzindo o primeiro à condição do segundo. III. Nos dois textos, a expressão bicho possui valor positivo, sendo utilizada como termo de com provação da precariedade do homem. IV. No texto 2, a associação homem / bicho serve de ponto de partida para despertar no leitor o mesmo interesse pelo homem (“criança”) que o discurso ecológico dá ao animal (“bicho”). Estão corretas apenas as afirmações contidas em: a) II, III e IV. b) II e IV. c) I, II e III. d) I e III. e) I, II e IV. COMENTAR - é relacionar o conteúdo apresentado com uma realidade, opinando a respeito. RESUMIR – é concentrar as ideias centrais e/ou secundárias em um só parágrafo. TEXTO: BUROCRATAS CEGOS A decisão, na sexta-feira, da juíza Adriana Barreto de Carvalho Rizzotto, da 7a Vara Federal do Rio, determinando que a Light e a Cerj também paguem bônus aos consumidores de energia que reduziram o consumo entre 100 kWh e 200 kWh fez justiça. 5 A liminar vale para todos os brasileiros. Quando o Governo se lançou nessa difícil tarefa do racionamento, não contou com tamanha solidariedade dos consumidores. Por isso, deixou essa questão dos bônus em suspenso. Preocupada com os recursos que o Governo federal terá que desembolsar com os prêmios, a Câmara de Gestão da Crise de Energia 10 tem evitado encarar essa questão, muito embora o próprio presidente da República, Fernando Henrique Cardoso, já tenha dito que o bônus será pago. Decididamente, os consumidores não precisavam ter lançado mão da Justiça para poder ter a garantia desse direito. Infelizmente, o 15 permanente desrespeito ao contribuinte ainda faz parte da cultura dos burocratas brasileiros. Estão constantemente preocupados em preservar a máquina do Estado. Jamais pensam na sociedade e nos cidadãos. Agem como se logo mais na frente não precisassem da população para vencer as barreiras de mais essa crise. Editorial de O Dia Pode-se afirmar, com base nas ideias do texto: a) A Câmara de Gestão defende os interesses da Light e da Cerj. b) O presidente da República espera poder pagar os bônus aos consumidores. c) Receber o pagamento dos bônus é um direito do contribuinte, desde que tenha reduzido o consumo satisfatoriamente.
  • 3. PROF. EDSON LÍNGUA PORTUGUESA 3 DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS CUCA CURSOS & CONCURSOS d) Os contribuintes não deveriam ter recorrido à Justiça, porque a Câmara de Gestão garantiu o pagamento dos bônus. e) A atuação dos burocratas brasileiros deixou a Câmara de Gestão preocupada. PARAFRASEAR – é reescrever o texto com outras palavras. TEXTO A mente de Deus é como a Internet: ela pode ser acessada por qualquer um, no mundo todo. Américo Barbosa, na Folha de São Paulo Só não constitui paráfrase do texto: a) A mente de Deus, bem como a internet, pode ser acessada por qualquer um, no mundo todo. b) No mundo todo, qualquer um pode acessar a mente de Deus e a internet. c) A mente de Deus pode ser acessada, no mundo todo, por qualquer um, da mesma forma que a internet. d) Tanto a internet quanto a mente de Deus podem ser acessadas, no mundo todo, por qualquer um. e) A mente de Deus pode acessar, como qualquer um, no mundo todo, a internet. Resumo do conteúdo ▪ A interpretação de texto diz respeito às conclusões que o autor pode obter a partir da leitura do texto; ▪ A interpretação vai além do que é abordado no texto, o leitor compreende e faz novas leituras; ▪ As novas leituras precisam ter conexão com o que é dito no conteúdo; ▪ A interpretação de texto é diferente de compreensão; Interpretação de textos. Toda prova FGV traz muita interpretação textual! TEXTO: Nem todas as plantas hortícolas se dão bem durante todo o ano; por isso é preciso fazer uma estruturação dos canteiros a fim de manter-se o equilíbrio das plantações. Com o sistema indicado, não faltarão verduras durante todo ano, sejam folhas, legumes ou tubérculos. Irineu Fabichak, in Horticultura ao Alcance de Todos Segundo o texto: a) todas as plantas hortícolas não se dão bem durante todo o ano. b) todas as plantas hortícolas se dão bem durante todo o ano. c) todas as plantas hortícolas se dão mal durante todo o ano. d) algumas plantas hortícolas se dão bem durante todo o ano. e) nenhuma planta hortícola se dá mal durante todo o ano. Tipologia textual. Normalmente são texto dissertativos e a fundação quer saber os recursos argumentativos utilizados no texto, como dados estatísticos, históricos, remissões. TEXTO: Amor é fogo que arde sem se ver; é ferida que dói e não se sente; é um contentamento descontente; é dor que desatina sem doer; É um não querer mais que bem querer; é solitário andar por entre a gente; é nunca contentar-se de contente; é cuidar que se ganha em se perder; É querer estar preso por vontade; é servir a quem vence, o vencedor; é ter com quem nos mata lealdade. Mas como causar pode seu favor nos corações humanos amizade, se tão contrário a si é o mesmo Amor? (Luís de Camões) 1. O poema pode ser considerado como um texto: a) argumentativo. b) narrativo. c) épico. d) de propaganda. e) teatral. 2. O poema tem, como característica, a linguagem figurada, em destaque a denominada antítese, relação de oposição de palavras ou ideias. Assinale a opção em que essa oposição se faz claramente presente. a) "Amor é fogo que arde sem se ver." b) "É um contentamento descontente." c) "É servir a quem vence, o vencedor." d) "Mas como causar pode seu favor." e) "Se tão contrário a si é o mesmo Amor?"
  • 4. PROF. EDSON LÍNGUA PORTUGUESA 4 DIREITOS DE EDIÇÃO RESERVADOS CUCA CURSOS & CONCURSOS Reescritura de frases. Isso envolve uso das conjunções, pontuação (especialmente vírgulas) e semântica (alteração do sentido original). Referenciação Textual. A banca quer saber se o candidato sabe a diferença de anáfora e catáfora. Não se esqueça que a referenciação pode ser exofórica, ou seja, remeter a algo que está fora do texto. Diferença entre Adjunto Adnominal e Complemento Nominal. Assunto que está sempre lá, em alguma questão da prova você irá encontrar!