SlideShare uma empresa Scribd logo
Vulcão dos Capelinhos
Localização
• Localiza-se na Ponta dos Capelinhos,
na freguesia do Capelo, na ilha do
Faial.
Complexo
vulcânico
• O Vulcão dos Capelinhos faz parte de
um complexo vulcânico chamado
complexo vulcânico do Capelo,
juntamente com cerca de outros 20
cones vulcânicos.
Data de
erupção
• A erupção começou dia 27 de
setembro de 1957 e durou até 24 de
outubro de 1958 (13 meses).
Tipo e evolução da
erupção
• A erupção teve duas fazes:
-a submarina;
-e subaérea.
• A fase submarina ou fase surtseiana
foi caracterizada pela emissão de
cinzas e de vapor de água.
• A fase subaérea alternou entre
fases mais explosivas, com emissão
de bombas vulcânicas, e períodos
mais efusivos, aos quais se associa a
emissão de escoadas lávicas.
Um marco na
vulcanologia mundial
• “Foi uma erupção submarina
devidamente observada,
documentada e estudada, desde
o inicio até ao fim. Apareceu em
condições privilegiadas, junto de
uma ilha habitada, com estrada,
com farol e telefones privativos.”-
Vulcanólogo Dr. Victor Hugo
Forjaz (Português).
Erupção capeliniana ou
erupção surtseyana
• O correto era suposto ser uma
erupção capeliniana, mas os
cientistas não patentearam esse
nome. A erupção dos Capelinhos foi
de 1957 a 1958. Mas em 1963, no
sul de da Islândia, surgiu uma
erupção idêntica- O Vulcão Surtsey-
Os vulcanólogos ingleses
rapidamente adotaram a
terminologia surtseyana, quando
na verdade devia ser capeliniana.
(Os dois estão corretos)
Vulcão dos
Capelinhos
Vulcão de Surtsey
A emigração faialense
A crise sísmica associada à erupção, destruiu
várias habitações, campos agrícolas e pastagens
nas freguesias do Capelo e Praia do Norte.
Beneficiados pelos Estados Unidos da América,
foram autorizados cerca de 1,5 mil vistos de
emigração pela “Azorean Refugee Act”.
Crise sísmica e erupção
• De 16 a 27 de setembro de 1957, registou-se uma crise sísmica com
mais de 200 sismos sentidos.
• A erupção submarina teve inicio Às 06:45 da manhã a cerca de 300
metros da Ponta dos Capelinhos.
• A partir de 13 de outubro, a emissão de gases e explosões
piroclásticas ainda que violentas, passaram a ser menos requentes.
Que foram rapidamente sucedidas por explosões violentas, atirando
bombas e grandes quantidades de cinzas para o ar.
• A 10 de outubro apareceu uma pequena ilha chamada de Ilha Nova
ou Ilha do Espirito Santo. Esta ilha afundou-se dia 29 de outubro.
• A 4 de novembro a erupção recomeça e rapidamente se forma uma
nova ilha.
• Dia 12 de novembro a nova ilha deixou de ser ilha se juntando À ilha
do Faial por um istmo.
A 29 de dezembro sucedeu-se uma breve pausa.
• De janeiro a abril de 1958, reapareceram os jatos de cinzas.
• Em março, os ilhéus dos Capelinhos já haviam desaparecido.
• Na noite de 12 para 13 de maio ouve mais uma crise sísmica durante
a noite com mais 450 sismos.
• A 14 de maio, a atividade passou a ser do tipo stromboliano.
• 24 de outubro a ultima emissão de fragmentos incandescentes.
Vulcão dos Capelinhos
atualmente
FIM

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Vulcão dos Capelinhos.pptx

Vulcão submarino da serreta
Vulcão submarino da serretaVulcão submarino da serreta
Vulcão submarino da serreta
filipe_gordinho
 
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-NordesteComplexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
RuteAmaralRaposo
 
Vulcão eyjafjallajökull
Vulcão eyjafjallajökull Vulcão eyjafjallajökull
Vulcão eyjafjallajökull
Inês Raposo
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
Tânia Reis
 
o super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdfo super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdf
LeonorEstevesFarinha
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
hugoseverino7a
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
Marisa Tavares
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
Ingrid Kunz
 
Erupções vulcânicas
Erupções vulcânicas Erupções vulcânicas
Erupções vulcânicas
geocoisas
 
DinâMica Interna Da Terra
DinâMica Interna Da TerraDinâMica Interna Da Terra
DinâMica Interna Da Terra
ceama
 
vulcanismo
 vulcanismo vulcanismo
vulcanismo
Terceiro Calhau
 
Ficha vulcanismo
Ficha vulcanismoFicha vulcanismo
Ficha vulcanismo
nanci
 
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - VulcanismoDinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
Leonardo Alves
 
Grande terremoto
Grande terremotoGrande terremoto
Grande terremoto
Diego Fortunatto
 
Vulcoes
VulcoesVulcoes
Vulcoes
turmabgranja
 
Vulcão
VulcãoVulcão
Erupã§ãµes vulcã¢nicas
Erupã§ãµes vulcã¢nicasErupã§ãµes vulcã¢nicas
Erupã§ãµes vulcã¢nicas
Xavier Santos
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
Ana Soares
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
lidia76
 
Os tsunamis
Os tsunamisOs tsunamis
Os tsunamis
José Palma
 

Semelhante a Vulcão dos Capelinhos.pptx (20)

Vulcão submarino da serreta
Vulcão submarino da serretaVulcão submarino da serreta
Vulcão submarino da serreta
 
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-NordesteComplexo Vulcânico Povoação-Nordeste
Complexo Vulcânico Povoação-Nordeste
 
Vulcão eyjafjallajökull
Vulcão eyjafjallajökull Vulcão eyjafjallajökull
Vulcão eyjafjallajökull
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
o super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdfo super vulcão de santorini.pdf
o super vulcão de santorini.pdf
 
Dinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da TerraDinâmica Interna da Terra
Dinâmica Interna da Terra
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Erupções vulcânicas
Erupções vulcânicas Erupções vulcânicas
Erupções vulcânicas
 
DinâMica Interna Da Terra
DinâMica Interna Da TerraDinâMica Interna Da Terra
DinâMica Interna Da Terra
 
vulcanismo
 vulcanismo vulcanismo
vulcanismo
 
Ficha vulcanismo
Ficha vulcanismoFicha vulcanismo
Ficha vulcanismo
 
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - VulcanismoDinmica interna da terra - Vulcanismo
Dinmica interna da terra - Vulcanismo
 
Grande terremoto
Grande terremotoGrande terremoto
Grande terremoto
 
Vulcoes
VulcoesVulcoes
Vulcoes
 
Vulcão
VulcãoVulcão
Vulcão
 
Erupã§ãµes vulcã¢nicas
Erupã§ãµes vulcã¢nicasErupã§ãµes vulcã¢nicas
Erupã§ãµes vulcã¢nicas
 
Vulcanismo
VulcanismoVulcanismo
Vulcanismo
 
Vulcões
VulcõesVulcões
Vulcões
 
Os tsunamis
Os tsunamisOs tsunamis
Os tsunamis
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
EBBOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_PAULA FRANCISCO_22_23
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
O processo da farinhada no Assentamento lagoa de Dentro, Zona Rural de Várzea...
 

Vulcão dos Capelinhos.pptx

  • 2. Localização • Localiza-se na Ponta dos Capelinhos, na freguesia do Capelo, na ilha do Faial.
  • 3. Complexo vulcânico • O Vulcão dos Capelinhos faz parte de um complexo vulcânico chamado complexo vulcânico do Capelo, juntamente com cerca de outros 20 cones vulcânicos.
  • 4. Data de erupção • A erupção começou dia 27 de setembro de 1957 e durou até 24 de outubro de 1958 (13 meses).
  • 5. Tipo e evolução da erupção • A erupção teve duas fazes: -a submarina; -e subaérea. • A fase submarina ou fase surtseiana foi caracterizada pela emissão de cinzas e de vapor de água. • A fase subaérea alternou entre fases mais explosivas, com emissão de bombas vulcânicas, e períodos mais efusivos, aos quais se associa a emissão de escoadas lávicas.
  • 6. Um marco na vulcanologia mundial • “Foi uma erupção submarina devidamente observada, documentada e estudada, desde o inicio até ao fim. Apareceu em condições privilegiadas, junto de uma ilha habitada, com estrada, com farol e telefones privativos.”- Vulcanólogo Dr. Victor Hugo Forjaz (Português).
  • 7. Erupção capeliniana ou erupção surtseyana • O correto era suposto ser uma erupção capeliniana, mas os cientistas não patentearam esse nome. A erupção dos Capelinhos foi de 1957 a 1958. Mas em 1963, no sul de da Islândia, surgiu uma erupção idêntica- O Vulcão Surtsey- Os vulcanólogos ingleses rapidamente adotaram a terminologia surtseyana, quando na verdade devia ser capeliniana. (Os dois estão corretos)
  • 10. A emigração faialense A crise sísmica associada à erupção, destruiu várias habitações, campos agrícolas e pastagens nas freguesias do Capelo e Praia do Norte. Beneficiados pelos Estados Unidos da América, foram autorizados cerca de 1,5 mil vistos de emigração pela “Azorean Refugee Act”.
  • 11. Crise sísmica e erupção
  • 12. • De 16 a 27 de setembro de 1957, registou-se uma crise sísmica com mais de 200 sismos sentidos. • A erupção submarina teve inicio Às 06:45 da manhã a cerca de 300 metros da Ponta dos Capelinhos. • A partir de 13 de outubro, a emissão de gases e explosões piroclásticas ainda que violentas, passaram a ser menos requentes. Que foram rapidamente sucedidas por explosões violentas, atirando bombas e grandes quantidades de cinzas para o ar.
  • 13. • A 10 de outubro apareceu uma pequena ilha chamada de Ilha Nova ou Ilha do Espirito Santo. Esta ilha afundou-se dia 29 de outubro. • A 4 de novembro a erupção recomeça e rapidamente se forma uma nova ilha. • Dia 12 de novembro a nova ilha deixou de ser ilha se juntando À ilha do Faial por um istmo. A 29 de dezembro sucedeu-se uma breve pausa.
  • 14. • De janeiro a abril de 1958, reapareceram os jatos de cinzas. • Em março, os ilhéus dos Capelinhos já haviam desaparecido. • Na noite de 12 para 13 de maio ouve mais uma crise sísmica durante a noite com mais 450 sismos. • A 14 de maio, a atividade passou a ser do tipo stromboliano. • 24 de outubro a ultima emissão de fragmentos incandescentes.
  • 16. FIM