SlideShare uma empresa Scribd logo
Unidade 7
7º ano
Região Sudeste
• composta de quatro estados: Espírito
Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de
Janeiro;
• marcada por concentrações
econômicas e sociais;
• região mais populosa e povoada;
• reúne a maior parcela dos
estabelecimentos industriais do país;
• e abriga densas redes de transporte e
comunicação;
Tema 1
• sua rápida urbanização foi acompanhada pela formação de grandes bolsões
de pobreza;
• possui uma extensa rede hidrográfica;
• é marcada por um relevo de formas arredondadas, conhecidas como mares
de morros;
• sua faixa costeira é acompanhada pela Serra do Mar (com presença de
reservas de Mata Atlântica).
Na contramão do País, desigualdade aumentou na
região Sudeste em 2014, diz IBGE - Economia - Estadão
Mares de morro no Sudeste
Imagem aérea mostra a rodovia
cortando a reserva de Mata Atlântica
Tema 1
Clima
A região Sudeste apresenta os climas tropical, tropical
de altitude, subtropical e litorâneo úmido
• predomina o clima tropical, principalmente nos
estados de São Paulo e Minas Gerais, com invernos
secos e verões chuvosos e temperaturas médias
anuais superiores a 18 °C.
• Tropical de altitude ocorre nos trechos da Serra do
Mar, na Serra do Espinhaço e nas regiões serranas
do Espírito Santo e do Rio de Janeiro.
• Em grande parte do litoral - clima litorâneo úmido.
• Sul do estado de São Paulo, próximo à divisa com o
PR – predomínio do clima subtropical úmido
(temperaturas mais amenas e invernos mais
rigorosos).
Tema 1
Relevo
O relevo da região sudeste é marcado pela variedade; não há uma uniformidade nos
quatro estados que compõem a região. Há planícies, e algumas depressões, mas é
marcado predominantemente por planaltos e regiões serranas.
Exemplo disso é a Serra do Espinhaço e a da Mantiqueira. Esse relevo favorece a
geração de energia hidrelétrica, principal fonte de abastecimento energético do país.
Tema 1
Hidrografia
Abrange parte das bacias
hidrográficas de dois importantes
rios: o Paraná e o São Francisco.
Outras bacias de menor extensão
formam as regiões hidrográficas do
Atlântico Leste e Sudeste.
Merecem destaque, ainda, os rios
Doce e Paraíba do Sul, que
acompanham vias de transporte
rodoviário e ferroviário e atuam
como importantes eixos de
integração entre os estados da
região.
Tema 1
Grande parte dos rios nasce
próximo ao oceano, mas
corre em direção ao interior.
Isso ocorre porque as
maiores elevações do
terreno estão próximas à
costa, onde se localizam as
serras do Mar e da
Mantiqueira. O rio Tietê nasce a 840 metros de altitude, na
cidade de Salesópolis (estado de São Paulo),
situada na região da Serra do Mar.
Tema 1
Cobertura vegetal e ocupação
A Mata Atlântica ocupa hoje 5%
da cobertura original.
A vegetação de Mata Atlântica
localiza-se principalmente ao
longo das serras do Mar e da
Mantiqueira.
Na faixa central do estado de São
Paulo e no oeste de Minas Gerais,
a vegetação original é o cerrado.
Em menor proporção aparecem a
caatinga ao norte de Minas Gerais
e no sul do estado de São Paulo a
Mata de Araucárias.
Tema 1
A monocultura e o esgotamento dos solos
Nos quatro estados da região,
extensas áreas de vegetação nativa
deram lugar às plantações de café,
laranja, soja e cana-de-açúcar.
A monocultura causa o esgotamento
do solo a longo prazo, pois retira a
maior parte de seus nutrientes.
Também diminui a diversidade de
espécies vegetais, e os animais, que
perdem seu hábitat e passam a ter
dificuldade para encontrar
alimentos.
Os solos cultivados também sofrem
esgotamento. A perda de elementos
nutritivos tão essenciais ao
desenvolvimento das plantas provoca a
diminuição da fertilidade dos solos. A isto
chamamos de "esgotamento do solo".
Antigamente, o produtor na busca de
novas áreas de plantio realiza o
desmatamento.
Tema 1
Urbanização do Sudeste
• Possui a maior área urbanizada e as maiores capitais do Brasil: São Paulo e
Rio de Janeiro.
• A mineração e a atividade cafeeira foram responsáveis pela ocupação e
transformação do espaço do Sudeste.
• O cultivo do café contribuiu com o desenvolvimento da região,
proporcionando lucros para o investimento em indústrias, serviços e
infraestrutura.
• Investimentos em redes ferroviárias, rodoviárias e hidroviárias que
conectaram cidades da Região Sudeste entre si e com o restante do país
permitiram o escoamento da produção.
• O desenvolvimento econômico e a infraestrutura instalada atraíram
muitas pessoas, contribuindo com a concentração populacional e o
processo de urbanização da região.
• As transformações ocorridas no campo, como a modernização, alteraram
a configuração dos centros urbanos, a partir da mecanização rural os
trabalhadores desse ramo de atividade perderam seus postos de trabalho,
resultando em um grande fluxo de trabalhadores rurais para as cidades
em busca de trabalho nas indústrias, fenômeno denominado de êxodo
rural.
• O setor industrial instalado na região sudeste atraiu muitos nordestinos
Tema 1
Megalópole em formação
• Três Metrópoles do Brasil: São Paulo,
Rio de Janeiro e Belo Horizonte.
• São Paulo e Rio de Janeiro são
cidades globais, por serem polos
financeiros, culturais e de produção
de conhecimento, com capacidade
de influenciar regiões vizinhas e
também cidades de outros países.
• As Regiões Metropolitanas do
Sudeste concentram a maior parte
da população de seus respectivos
estados.
Tema 2
Região Metropolitana de São Paulo
Somente no estado de São Paulo há quatro regiões metropolitanas: São Paulo,
Campinas, Baixada Santista, Vale do Paraíba e Litoral Norte.
A proximidade entre essas regiões, a articulação viária e a integração
econômica formam a macrometrópole ou o complexo metropolitano
paulista.
Esse espaço metropolitano paulista também se articula a outra importante
metrópole: o Rio de Janeiro. A região assim formada é denominada
megalópole por alguns estudiosos (veja imagem abaixo).
Tema 2
Infraestrutura
• O Sudeste concentra as maiores empresas e a
maior diversidade de serviços do país, com um
boa infraestrutura em estradas e
telecomunicações, atraindo assim muitas
empresas.
• É no Sudeste que estão as rodovias mais
movimentadas do Brasil, como a Rodovia
Presidente Dutra, entre São Paulo e Rio de
Janeiro, e a Rodovia Fernão Dias, que liga São
Paulo a Belo Horizonte.
• Abriga o terminal portuário mais movimentado, o
Porto de Santos, além do maior aeroporto de
passageiros do Brasil, o aeroporto de Cumbica,
em Guarulhos .
• O Aeroporto de Cumbica é também conhecido
como o Aeroporto de Guarulhos e possui o maior
movimento internacional do país.
Rodovias dos Imigrantes - SP
Aeroporto de Cumbica
Tema 2
Hidrovia Tietê-Paraná
• A hidrovia Tietê-Paraná, uma das mais importantes do país, que
abrange os estados de SP, MG, além de GO, MS e PR. É importante
via de circulação de produtos entre as regiões Sudeste, Centro-Oeste
e Sul
• A hidrovia é integrada a ferrovias, rodovias, dutovias regionais e
federais, formando um sistema que escoa grande parte da produção
agrícola para exportação pelos portos marítimos, como o de Santos.
• Ao longo dos rios existem várias hidrelétricas que provêm energia à
população.
• O sistema hidroviário Tietê-Paraná é uma opção eficiente do ponto
de vista econômico e causa menor impacto no meio ambiente.
• Transporta maior volume de carga por unidade e emite menos
poluentes para a atmosfera.
• Tem capacidade para transportar até 12 milhões de toneladas por
ano, e os principais produtos escoados são grãos e derivados, areia e
cascalho para a construção civil, calcário, fertilizantes, madeira,
carvão e máquinas.
Balsa na hidrovia Tietê-Paraná
SISTEMA DE NAVEGAÇÃO TIETÊ-PARANÂ
Tema 2
A maior concentração urbana
do Brasil
Mais de 42% da população brasileira vive na
Região Sudeste.
É a região mais populosa (tem maior
população total) e povoada (maior densidade
demográfica- habitantes por km2)
As cidades desta abrigam quase 93% da
população.
O aumento da densidade demográfica nas
metrópoles como São Paulo interfere na
infraestrutura urbana e o meio ambiente. Isso
força os governos a organizar o espaço
geográfico de maneira a minimizar possíveis
problemas e garantir os direitos dos cidadãos.
Morumbi – São Paulo - SP
Favela Dona Marta, no Rio de Janeiro, ao lado de
prédios residenciais de alto padrão
Tema 3
Concentração econômica e industrial
A distribuição espacial da indústria brasileira,
com acentuada concentração em São Paulo, foi
determinada pelo processo histórico, já que no
momento do início da efetiva industrialização, o
estado tinha, devido à cafeicultura, os principais
fatores para instalação das indústrias a saber:
• disponibilidade de recursos e de mão de obra;
• a existência de mercado consumidor interno;
• infraestrutura adequada
​A concentração econômica e industrial, no
entanto, gerou desigualdades espaciais nas
escalas nacional e regional.
Tema 3
Desconcentração econômica e industrial
A desconcentração industrial do Sudeste começou a partir da década de
1970, quando o poder público iniciou uma série de planejamentos a fim de
gerar uma maior democratização no espaço industrial do país. Uma das
medidas foi a criação da Sudam (Superintendência de desenvolvimento da
Amazônia) e da Sudene (Superintendência de desenvolvimento do
Nordeste).
Outra ação foi a autorização do Governo Federal dada aos governos
estaduais de promoverem incentivos fiscais para a presença de indústrias
em seus territórios. Com isso, teve início a chamada Guerra Fiscal ou Guerra
dos Lugares, em que as unidades federativas, por meio de isenções de
impostos e outros benefícios, passaram a competir pela manutenção de
empresas em suas localidades, a fim de dinamizar suas economias e elevar a
quantidade de empregos.
Soma-se a essas questões políticas o fato de que, com os avanços
tecnológicos nos meios de transporte e comunicações, não eram mais
necessárias uma aglomeração industrial e, tampouco, a proximidade entre
indústria e mercado consumidor. Por isso, muitas empresas resolveram
migrar para regiões interioranas e cidades médias, longe dos problemas
relacionados às grandes cidades.
A saída de indústrias e de empresas de outros setores econômicos refletiu-
se no crescimento econômico do Sudeste: nos últimos anos, foi a região
brasileira que menos cresceu. Apesar disso, a maioria das grandes empresas
mantém nessa região seus centros de decisões (sede e escritórios
administrativos).
Tema 3
Consequências
socioeconômicas
Apesar de o Sudeste ser a região de maior
concentração econômica, ocorrem muitas
desigualdades socioeconômicas em suas cidades.
As metrópoles do Sudeste também abrigam
núcleos urbanos de extrema pobreza. Nas
periferias das metrópoles, grande parte dos
moradores não tem acesso aos serviços básicos
de saúde, educação e de saneamento básico.
As maiores periferias do Brasil, assim como a
maior população de rua, estão localizadas no
Sudeste. A violência nas grandes cidades também
é um dos sintomas da má distribuição de renda.
A desigualdade, no entanto, não atinge todos os
estados da região da mesma maneira.
Tema 3
Imagem de 2011 mostra crianças da comunidade
São Nicolau, em São Paulo, em área
Problemas urbanos nas
grandes cidades
Tema 3
Uma característica das grandes cidades da
Região Sudeste é a combinação do elevado
volume de chuvas durante o verão com
superfícies asfaltadas, pouca vegetação e
presença de moradias em áreas consideradas
de risco, como encostas íngrimes.
A “chuva de verão” é um dos fatores que
aceleram os processos erosivos do relevo em
superfícies mais inclinadas. A ocupação
dessas áreas agrava o processo erosivo e o
risco de desabamentos, pois a retirada da
cobertura vegetal fragiliza o solo, permitindo
a infiltração da água e o escoamento
superficial.
Alagamento em bairro de SP
Deslizamento de terra em Osasco - SP
Atividades econômicas
No Sudeste, os três setores - primário,
secundário e terciário - são
fundamentais para o desempenho
econômico.
O setor terciário
O setor terciário representa mais da
metade do PIB dos estados do Sudeste.
Concentra o maior volume de recursos,
além de ser o setor em que há maior
oferta de empregos.
Tema 4
Comércio e serviços (setor terciário)
As atividades comerciais na
região Sudeste são
impulsionadas pela presença de
setores atacadistas,
responsáveis pela distribuição
dos produtos industrializados
para as redes comerciais.
Nesta região existe importantes
empresas de importação e
exportação.
Algumas das grandes empresas
que prestam serviços para todo
o Brasil estão sediadas em
grande parte no RJ e em SP.
Tema 4
Oi – sede no RJ
Globo - RJ
Setor financeiro
O setor financeiro engloba os bancos, as empresas de prestação
de serviços bancários e também um número expressivo de
empresas financeiras que trabalham com aplicações na bolsa de
valores.
No Brasil, a bolsa de valores é a BM&FBOVESPA, localizada em
SP.
Tema 4
O setor secundário
A região Sudeste possui uma indústria
bastante diversificada, com forte presença
da indústria têxtil, de vestuário e de
calçados, química e sucroalcooleira
(indústria do açúcar e do álcool).
Também merecem destaque a cadeia
automobilística, sobretudo em São Paulo,
as indústrias naval e petrolífera, no Rio de
Janeiro e no Espírito Santo, além da
indústria de celulose, também no Espírito
Santo. Em Minas Gerais, o destaque é a
indústria siderúrgica.
Tema 4
Indústria de automóveis no interior de SP
Fábrica de celulose - ES
Os polos de tecnologia
No Sudeste estão os principais polos
de alta tecnologia do Brasil. São
áreas onde se concentram centros
de inovação e pesquisas científicas,
como universidades e institutos de
pesquisa.
Exemplos de cidades tecnopolos no Brasil:
- Campinas (no interior de São Paulo) – concentra
laboratórios tecnológicos da Unicamp
(Universidade de Campinas), empresas de
tecnologia de ponta, incubadoras e parques
industriais. É, provavelmente, a maior cidade
tecnopolo do Brasil da atualidade.
- São José dos Campos (interior de São Paulo) –
presença importante do ITA (Instituto de
Tecnologia Aeronáutica) e da empresa EMBRAER.
Este tecnopolo se destaca nas áreas de
aeronáutica e aeroespacial.
- São Carlos (interior de São Paulo) – a presença
da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos),
como importante centro de pesquisa tecnológica,
justifica a grande quantidade de empresas de
tecnologia de ponta na cidade.
- Belo Horizonte (em Minas Gerais) – presença do
Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC),
ligado a Universidade Federal de Minas Gerais.
Tema 4
O setor primário
A agropecuária do Sudeste é moderna, intensiva,
ligada à agroindústria e tem grande importância na
economia regional e nacional.
Agricultura
O Sudeste possui forte herança agrícola, apesar de
esse setor ser o menos expressivo na economia da
região.
A agricultura no sudeste tem elevado padrão técnico e
produtividade.
Entre os produtos de maior destaque estão: o café, a
laranja, a cana-de-açúcar e uma grande variedade de
frutas.
A agricultura conta com maquinário, fertilizantes
químicos, sementes selecionadas e agrônomos
qualificados, o que elevou a produtividade e a
rentabilidade das lavouras.
Os solos da região sudeste do Brasil são férteis e as
plantações de café são importantes para o ES e MG.
Tema 4
Colheita num canavial de São Paulo
Produção de café em MG
Pecuária
A maior parte das atividades pecuárias no
Sudeste se desenvolve de forma intensiva,
com espécies selecionadas, o que garante
a alta produtividade.
A pecuária tem grande destaque na região
Sudeste, sendo o seu rebanho bovino o
segundo maior do país (perde para o
Centro-Oeste). A grande produção de
carne bovina (pecuária de corte) e suína
permite a instalação e o desenvolvimento
de frigoríficos e indústrias de laticínios
(pecuária leiteira).
Tema 4
Extrativismo
No Sudeste, a atividade baseia-se principalmente na extração de recursos
minerais.
O grande destaque é a extração de petróleo e minério de ferro.
Tema 4
A mineração
A mineração do ouro foi responsável por
um importante ciclo econômico no
Brasil, além de ter induzido a criação de
várias cidades no estado de Minas
Gerais.
Atualmente, o minério de ferro é
explorado principalmente no centro-sul
de Minas Gerais, na região do
Quadrilátero Ferrífero. O minério
abastece tanto o mercado interno
quanto o externo, levando o Brasil à
condição de grande exportador dessa
matéria-prima, especialmente para a
China.
Tema 4
O petróleo
O estado do Rio de Janeiro é responsável por cerca de 80% de todo o petróleo produzido no país.
São Paulo e Espírito Santo também produzem, mas em menor quantidade.
O Sudeste concentra o maior número de refinarias no país e é também o maior consumidor dos produtos dessa
indústria, principalmente combustíveis.
Em 2007 foi descoberta a camada pré-sal.
Tema 4

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
Prof. Francesco Torres
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
Prof. Francesco Torres
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
Ivone Rosa Sa
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
Professor
 
Geografia do japão
Geografia do japãoGeografia do japão
Geografia do japão
Blog do Prof. Elienai
 
Europa
EuropaEuropa
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
Gustavo Silva de Souza
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
Simone Aguiar
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
Gustavo Silva de Souza
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
Josi Zanette do Canto
 
Nordeste
NordesteNordeste
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economiaAula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Michele Wilbert
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
André Luiz Marques
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
André Luiz Marques
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
flaviocosac
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
Uilson Pereira da Silva
 
Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!
Marcelo Caetano
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
Professor
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia

Mais procurados (20)

Região centro oeste
Região centro oesteRegião centro oeste
Região centro oeste
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Região sudeste slides
Região sudeste slidesRegião sudeste slides
Região sudeste slides
 
Europa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturaisEuropa – aspectos naturais
Europa – aspectos naturais
 
Geografia do japão
Geografia do japãoGeografia do japão
Geografia do japão
 
Europa
EuropaEuropa
Europa
 
Regionalização da américa
Regionalização da américaRegionalização da américa
Regionalização da américa
 
Ásia
ÁsiaÁsia
Ásia
 
Revisão de geografia europa - 9º ano
Revisão de geografia   europa - 9º anoRevisão de geografia   europa - 9º ano
Revisão de geografia europa - 9º ano
 
Os continentes
Os continentesOs continentes
Os continentes
 
A formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º anoA formação do território brasileiro - 7º ano
A formação do território brasileiro - 7º ano
 
Nordeste
NordesteNordeste
Nordeste
 
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economiaAula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
Aula para 9º Ano - Europa aspectos naturais, sociedade e economia
 
O Território Brasileiro
O Território BrasileiroO Território Brasileiro
O Território Brasileiro
 
Continente americano
Continente americanoContinente americano
Continente americano
 
Região sul
Região sulRegião sul
Região sul
 
População mundial
População mundialPopulação mundial
População mundial
 
Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!Formação do território brasileiro!
Formação do território brasileiro!
 
A regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasilA regionalização e as divisões regionais no brasil
A regionalização e as divisões regionais no brasil
 
Hidrografia
HidrografiaHidrografia
Hidrografia
 

Semelhante a Unidade 7 7º ano

Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
Silmara Vedoveli
 
Cap. 9 - O nordeste
Cap. 9 - O nordesteCap. 9 - O nordeste
Cap. 9 - O nordeste
Acácio Netto
 
Região sudeste slides1
Região sudeste slides1Região sudeste slides1
Região sudeste slides1
sandraanacletoandrade
 
Nordeste.
Nordeste.Nordeste.
Nordeste.
Camila Brito
 
Região Nordeste.
Região Nordeste.Região Nordeste.
Região Nordeste.
Camila Brito
 
Nordeste
NordesteNordeste
Nordeste
Camila Brito
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Vania Leão
 
Sudeste
SudesteSudeste
Capítulo 23 região sudeste
Capítulo 23   região sudesteCapítulo 23   região sudeste
Capítulo 23 região sudeste
Mariana Leiroz
 
REGIÃO SUDESTE
REGIÃO SUDESTEREGIÃO SUDESTE
REGIÃO SUDESTE
Michelle Mariana
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
Ricardo Alex de Sousa
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
Francine Lunardi - GRADUAÇÃO
 
Geo26
Geo26Geo26
Demetrio geo ii geo sul td regionalização brasileira
Demetrio geo ii geo sul   td regionalização brasileiraDemetrio geo ii geo sul   td regionalização brasileira
Demetrio geo ii geo sul td regionalização brasileira
Deto - Geografia
 
Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Modulo 14 - O Complexo Centro-SulModulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Claudio Henrique Ramos Sales
 
As grandes regiões brasileiras
As grandes regiões brasileirasAs grandes regiões brasileiras
As grandes regiões brasileiras
André Luiz Marques
 
Geografia sudeste
Geografia   sudesteGeografia   sudeste
Geografia sudeste
Lenivaldo Costa
 
Geografia sudeste-aspectos gerais
Geografia   sudeste-aspectos geraisGeografia   sudeste-aspectos gerais
Geografia sudeste-aspectos gerais
Lenivaldo Costa
 
Regiões brasileiras 2013
Regiões brasileiras 2013Regiões brasileiras 2013
Regiões brasileiras 2013
João José Ferreira Tojal
 

Semelhante a Unidade 7 7º ano (20)

Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Cap. 9 - O nordeste
Cap. 9 - O nordesteCap. 9 - O nordeste
Cap. 9 - O nordeste
 
Região sudeste slides1
Região sudeste slides1Região sudeste slides1
Região sudeste slides1
 
Nordeste.
Nordeste.Nordeste.
Nordeste.
 
Região Nordeste.
Região Nordeste.Região Nordeste.
Região Nordeste.
 
Nordeste
NordesteNordeste
Nordeste
 
Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste Geografia do Brasil - Região Nordeste
Geografia do Brasil - Região Nordeste
 
Sudeste
SudesteSudeste
Sudeste
 
Capítulo 23 região sudeste
Capítulo 23   região sudesteCapítulo 23   região sudeste
Capítulo 23 região sudeste
 
REGIÃO SUDESTE
REGIÃO SUDESTEREGIÃO SUDESTE
REGIÃO SUDESTE
 
Região Sudeste
Região SudesteRegião Sudeste
Região Sudeste
 
Regionalização do brasil
Regionalização do brasilRegionalização do brasil
Regionalização do brasil
 
Região Sudeste do Brasil
Região Sudeste do BrasilRegião Sudeste do Brasil
Região Sudeste do Brasil
 
Geo26
Geo26Geo26
Geo26
 
Demetrio geo ii geo sul td regionalização brasileira
Demetrio geo ii geo sul   td regionalização brasileiraDemetrio geo ii geo sul   td regionalização brasileira
Demetrio geo ii geo sul td regionalização brasileira
 
Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Modulo 14 - O Complexo Centro-SulModulo 14 - O Complexo Centro-Sul
Modulo 14 - O Complexo Centro-Sul
 
As grandes regiões brasileiras
As grandes regiões brasileirasAs grandes regiões brasileiras
As grandes regiões brasileiras
 
Geografia sudeste
Geografia   sudesteGeografia   sudeste
Geografia sudeste
 
Geografia sudeste-aspectos gerais
Geografia   sudeste-aspectos geraisGeografia   sudeste-aspectos gerais
Geografia sudeste-aspectos gerais
 
Regiões brasileiras 2013
Regiões brasileiras 2013Regiões brasileiras 2013
Regiões brasileiras 2013
 

Mais de Christie Freitas

Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1
Christie Freitas
 
Unidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcialUnidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcial
Christie Freitas
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
Christie Freitas
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
Christie Freitas
 
6ano unidade3
6ano unidade36ano unidade3
6ano unidade3
Christie Freitas
 
Unidade 8 sexto ano
Unidade 8   sexto anoUnidade 8   sexto ano
Unidade 8 sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7  temas 3 e 4 - sexto anoUnidade 7  temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Christie Freitas
 
Unidade4
Unidade4Unidade4
Unidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoanoUnidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoano
Christie Freitas
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
Christie Freitas
 
Unidade 2 oitavo ano
Unidade 2   oitavo anoUnidade 2   oitavo ano
Unidade 2 oitavo ano
Christie Freitas
 
Unidade 5 6 ano
Unidade 5 6 anoUnidade 5 6 ano
Unidade 5 6 ano
Christie Freitas
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
Christie Freitas
 
Unidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto anoUnidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Christie Freitas
 
Unidade 9 - 6º ano
Unidade 9   - 6º anoUnidade 9   - 6º ano
Unidade 9 - 6º ano
Christie Freitas
 
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8   temas 3 e 4 sexto anoUnidade 8   temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Christie Freitas
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
Christie Freitas
 
Unidade 8 - África
Unidade 8  - ÁfricaUnidade 8  - África
Unidade 8 - África
Christie Freitas
 

Mais de Christie Freitas (20)

Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1Unidade 4 cap. 1
Unidade 4 cap. 1
 
Unidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcialUnidade 1 e 2 parcial
Unidade 1 e 2 parcial
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
 
6ano unidade3
6ano unidade36ano unidade3
6ano unidade3
 
Unidade 8 sexto ano
Unidade 8   sexto anoUnidade 8   sexto ano
Unidade 8 sexto ano
 
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7  temas 3 e 4 - sexto anoUnidade 7  temas 3 e 4 - sexto ano
Unidade 7 temas 3 e 4 - sexto ano
 
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
Unidade 7 sexto ano_temas 1 e 2
 
Unidade4
Unidade4Unidade4
Unidade4
 
Unidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoanoUnidade 6 sextoano
Unidade 6 sextoano
 
Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4Unidade5 temas2 3_4
Unidade5 temas2 3_4
 
Unidade 2 oitavo ano
Unidade 2   oitavo anoUnidade 2   oitavo ano
Unidade 2 oitavo ano
 
Unidade 5 6 ano
Unidade 5 6 anoUnidade 5 6 ano
Unidade 5 6 ano
 
Unidade 1
Unidade 1Unidade 1
Unidade 1
 
Unidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto anoUnidade 1 sexto ano
Unidade 1 sexto ano
 
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9Unidade 8 temas 3 e 4  e unidade 9
Unidade 8 temas 3 e 4 e unidade 9
 
Unidade 9 - 6º ano
Unidade 9   - 6º anoUnidade 9   - 6º ano
Unidade 9 - 6º ano
 
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8   temas 3 e 4 sexto anoUnidade 8   temas 3 e 4 sexto ano
Unidade 8 temas 3 e 4 sexto ano
 
Unidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoanoUnidade 2 sextoano
Unidade 2 sextoano
 
Unidade 8 - África
Unidade 8  - ÁfricaUnidade 8  - África
Unidade 8 - África
 

Último

Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
AntonioVieira539017
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
mamaeieby
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
NatySousa3
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
AdrianoMontagna1
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
analuisasesso
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
DeuzinhaAzevedo
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
profesfrancleite
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
sthefanydesr
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 

Último (20)

Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptxQUIZ - HISTÓRIA  9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
QUIZ - HISTÓRIA 9º ANO - PRIMEIRA REPÚBLICA_ERA VARGAS.pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, Betel, Ordenança para uma vida de santificação, 2Tr24.pptx
 
0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantilVogais Ilustrados para alfabetização infantil
Vogais Ilustrados para alfabetização infantil
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdfCADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
CADERNO DE CONCEITOS E ORIENTAÇÕES DO CENSO ESCOLAR 2024.pdf
 
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...“A classe operária vai ao paraíso  os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
“A classe operária vai ao paraíso os modos de produzir e trabalhar ao longo ...
 
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de CarvalhoO sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
O sentimento nacional brasiliero, segundo o historiador Jose Murlo de Carvalho
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmenteeducação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
educação inclusiva na atualidade como ela se estabelece atualmente
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do AssaréFamílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
Famílias Que Contribuíram Para O Crescimento Do Assaré
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdfEgito antigo resumo - aula de história.pdf
Egito antigo resumo - aula de história.pdf
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 

Unidade 7 7º ano

  • 2. Região Sudeste • composta de quatro estados: Espírito Santo, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro; • marcada por concentrações econômicas e sociais; • região mais populosa e povoada; • reúne a maior parcela dos estabelecimentos industriais do país; • e abriga densas redes de transporte e comunicação; Tema 1
  • 3. • sua rápida urbanização foi acompanhada pela formação de grandes bolsões de pobreza; • possui uma extensa rede hidrográfica; • é marcada por um relevo de formas arredondadas, conhecidas como mares de morros; • sua faixa costeira é acompanhada pela Serra do Mar (com presença de reservas de Mata Atlântica). Na contramão do País, desigualdade aumentou na região Sudeste em 2014, diz IBGE - Economia - Estadão Mares de morro no Sudeste Imagem aérea mostra a rodovia cortando a reserva de Mata Atlântica Tema 1
  • 4. Clima A região Sudeste apresenta os climas tropical, tropical de altitude, subtropical e litorâneo úmido • predomina o clima tropical, principalmente nos estados de São Paulo e Minas Gerais, com invernos secos e verões chuvosos e temperaturas médias anuais superiores a 18 °C. • Tropical de altitude ocorre nos trechos da Serra do Mar, na Serra do Espinhaço e nas regiões serranas do Espírito Santo e do Rio de Janeiro. • Em grande parte do litoral - clima litorâneo úmido. • Sul do estado de São Paulo, próximo à divisa com o PR – predomínio do clima subtropical úmido (temperaturas mais amenas e invernos mais rigorosos). Tema 1
  • 5. Relevo O relevo da região sudeste é marcado pela variedade; não há uma uniformidade nos quatro estados que compõem a região. Há planícies, e algumas depressões, mas é marcado predominantemente por planaltos e regiões serranas. Exemplo disso é a Serra do Espinhaço e a da Mantiqueira. Esse relevo favorece a geração de energia hidrelétrica, principal fonte de abastecimento energético do país. Tema 1
  • 6. Hidrografia Abrange parte das bacias hidrográficas de dois importantes rios: o Paraná e o São Francisco. Outras bacias de menor extensão formam as regiões hidrográficas do Atlântico Leste e Sudeste. Merecem destaque, ainda, os rios Doce e Paraíba do Sul, que acompanham vias de transporte rodoviário e ferroviário e atuam como importantes eixos de integração entre os estados da região. Tema 1
  • 7. Grande parte dos rios nasce próximo ao oceano, mas corre em direção ao interior. Isso ocorre porque as maiores elevações do terreno estão próximas à costa, onde se localizam as serras do Mar e da Mantiqueira. O rio Tietê nasce a 840 metros de altitude, na cidade de Salesópolis (estado de São Paulo), situada na região da Serra do Mar. Tema 1
  • 8. Cobertura vegetal e ocupação A Mata Atlântica ocupa hoje 5% da cobertura original. A vegetação de Mata Atlântica localiza-se principalmente ao longo das serras do Mar e da Mantiqueira. Na faixa central do estado de São Paulo e no oeste de Minas Gerais, a vegetação original é o cerrado. Em menor proporção aparecem a caatinga ao norte de Minas Gerais e no sul do estado de São Paulo a Mata de Araucárias. Tema 1
  • 9. A monocultura e o esgotamento dos solos Nos quatro estados da região, extensas áreas de vegetação nativa deram lugar às plantações de café, laranja, soja e cana-de-açúcar. A monocultura causa o esgotamento do solo a longo prazo, pois retira a maior parte de seus nutrientes. Também diminui a diversidade de espécies vegetais, e os animais, que perdem seu hábitat e passam a ter dificuldade para encontrar alimentos. Os solos cultivados também sofrem esgotamento. A perda de elementos nutritivos tão essenciais ao desenvolvimento das plantas provoca a diminuição da fertilidade dos solos. A isto chamamos de "esgotamento do solo". Antigamente, o produtor na busca de novas áreas de plantio realiza o desmatamento. Tema 1
  • 10. Urbanização do Sudeste • Possui a maior área urbanizada e as maiores capitais do Brasil: São Paulo e Rio de Janeiro. • A mineração e a atividade cafeeira foram responsáveis pela ocupação e transformação do espaço do Sudeste. • O cultivo do café contribuiu com o desenvolvimento da região, proporcionando lucros para o investimento em indústrias, serviços e infraestrutura. • Investimentos em redes ferroviárias, rodoviárias e hidroviárias que conectaram cidades da Região Sudeste entre si e com o restante do país permitiram o escoamento da produção. • O desenvolvimento econômico e a infraestrutura instalada atraíram muitas pessoas, contribuindo com a concentração populacional e o processo de urbanização da região. • As transformações ocorridas no campo, como a modernização, alteraram a configuração dos centros urbanos, a partir da mecanização rural os trabalhadores desse ramo de atividade perderam seus postos de trabalho, resultando em um grande fluxo de trabalhadores rurais para as cidades em busca de trabalho nas indústrias, fenômeno denominado de êxodo rural. • O setor industrial instalado na região sudeste atraiu muitos nordestinos Tema 1
  • 11. Megalópole em formação • Três Metrópoles do Brasil: São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte. • São Paulo e Rio de Janeiro são cidades globais, por serem polos financeiros, culturais e de produção de conhecimento, com capacidade de influenciar regiões vizinhas e também cidades de outros países. • As Regiões Metropolitanas do Sudeste concentram a maior parte da população de seus respectivos estados. Tema 2 Região Metropolitana de São Paulo
  • 12. Somente no estado de São Paulo há quatro regiões metropolitanas: São Paulo, Campinas, Baixada Santista, Vale do Paraíba e Litoral Norte. A proximidade entre essas regiões, a articulação viária e a integração econômica formam a macrometrópole ou o complexo metropolitano paulista. Esse espaço metropolitano paulista também se articula a outra importante metrópole: o Rio de Janeiro. A região assim formada é denominada megalópole por alguns estudiosos (veja imagem abaixo). Tema 2
  • 13. Infraestrutura • O Sudeste concentra as maiores empresas e a maior diversidade de serviços do país, com um boa infraestrutura em estradas e telecomunicações, atraindo assim muitas empresas. • É no Sudeste que estão as rodovias mais movimentadas do Brasil, como a Rodovia Presidente Dutra, entre São Paulo e Rio de Janeiro, e a Rodovia Fernão Dias, que liga São Paulo a Belo Horizonte. • Abriga o terminal portuário mais movimentado, o Porto de Santos, além do maior aeroporto de passageiros do Brasil, o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos . • O Aeroporto de Cumbica é também conhecido como o Aeroporto de Guarulhos e possui o maior movimento internacional do país. Rodovias dos Imigrantes - SP Aeroporto de Cumbica Tema 2
  • 14. Hidrovia Tietê-Paraná • A hidrovia Tietê-Paraná, uma das mais importantes do país, que abrange os estados de SP, MG, além de GO, MS e PR. É importante via de circulação de produtos entre as regiões Sudeste, Centro-Oeste e Sul • A hidrovia é integrada a ferrovias, rodovias, dutovias regionais e federais, formando um sistema que escoa grande parte da produção agrícola para exportação pelos portos marítimos, como o de Santos. • Ao longo dos rios existem várias hidrelétricas que provêm energia à população. • O sistema hidroviário Tietê-Paraná é uma opção eficiente do ponto de vista econômico e causa menor impacto no meio ambiente. • Transporta maior volume de carga por unidade e emite menos poluentes para a atmosfera. • Tem capacidade para transportar até 12 milhões de toneladas por ano, e os principais produtos escoados são grãos e derivados, areia e cascalho para a construção civil, calcário, fertilizantes, madeira, carvão e máquinas. Balsa na hidrovia Tietê-Paraná SISTEMA DE NAVEGAÇÃO TIETÊ-PARANÂ Tema 2
  • 15. A maior concentração urbana do Brasil Mais de 42% da população brasileira vive na Região Sudeste. É a região mais populosa (tem maior população total) e povoada (maior densidade demográfica- habitantes por km2) As cidades desta abrigam quase 93% da população. O aumento da densidade demográfica nas metrópoles como São Paulo interfere na infraestrutura urbana e o meio ambiente. Isso força os governos a organizar o espaço geográfico de maneira a minimizar possíveis problemas e garantir os direitos dos cidadãos. Morumbi – São Paulo - SP Favela Dona Marta, no Rio de Janeiro, ao lado de prédios residenciais de alto padrão Tema 3
  • 16. Concentração econômica e industrial A distribuição espacial da indústria brasileira, com acentuada concentração em São Paulo, foi determinada pelo processo histórico, já que no momento do início da efetiva industrialização, o estado tinha, devido à cafeicultura, os principais fatores para instalação das indústrias a saber: • disponibilidade de recursos e de mão de obra; • a existência de mercado consumidor interno; • infraestrutura adequada ​A concentração econômica e industrial, no entanto, gerou desigualdades espaciais nas escalas nacional e regional. Tema 3
  • 17. Desconcentração econômica e industrial A desconcentração industrial do Sudeste começou a partir da década de 1970, quando o poder público iniciou uma série de planejamentos a fim de gerar uma maior democratização no espaço industrial do país. Uma das medidas foi a criação da Sudam (Superintendência de desenvolvimento da Amazônia) e da Sudene (Superintendência de desenvolvimento do Nordeste). Outra ação foi a autorização do Governo Federal dada aos governos estaduais de promoverem incentivos fiscais para a presença de indústrias em seus territórios. Com isso, teve início a chamada Guerra Fiscal ou Guerra dos Lugares, em que as unidades federativas, por meio de isenções de impostos e outros benefícios, passaram a competir pela manutenção de empresas em suas localidades, a fim de dinamizar suas economias e elevar a quantidade de empregos. Soma-se a essas questões políticas o fato de que, com os avanços tecnológicos nos meios de transporte e comunicações, não eram mais necessárias uma aglomeração industrial e, tampouco, a proximidade entre indústria e mercado consumidor. Por isso, muitas empresas resolveram migrar para regiões interioranas e cidades médias, longe dos problemas relacionados às grandes cidades. A saída de indústrias e de empresas de outros setores econômicos refletiu- se no crescimento econômico do Sudeste: nos últimos anos, foi a região brasileira que menos cresceu. Apesar disso, a maioria das grandes empresas mantém nessa região seus centros de decisões (sede e escritórios administrativos). Tema 3
  • 18. Consequências socioeconômicas Apesar de o Sudeste ser a região de maior concentração econômica, ocorrem muitas desigualdades socioeconômicas em suas cidades. As metrópoles do Sudeste também abrigam núcleos urbanos de extrema pobreza. Nas periferias das metrópoles, grande parte dos moradores não tem acesso aos serviços básicos de saúde, educação e de saneamento básico. As maiores periferias do Brasil, assim como a maior população de rua, estão localizadas no Sudeste. A violência nas grandes cidades também é um dos sintomas da má distribuição de renda. A desigualdade, no entanto, não atinge todos os estados da região da mesma maneira. Tema 3 Imagem de 2011 mostra crianças da comunidade São Nicolau, em São Paulo, em área
  • 19. Problemas urbanos nas grandes cidades Tema 3 Uma característica das grandes cidades da Região Sudeste é a combinação do elevado volume de chuvas durante o verão com superfícies asfaltadas, pouca vegetação e presença de moradias em áreas consideradas de risco, como encostas íngrimes. A “chuva de verão” é um dos fatores que aceleram os processos erosivos do relevo em superfícies mais inclinadas. A ocupação dessas áreas agrava o processo erosivo e o risco de desabamentos, pois a retirada da cobertura vegetal fragiliza o solo, permitindo a infiltração da água e o escoamento superficial. Alagamento em bairro de SP Deslizamento de terra em Osasco - SP
  • 20. Atividades econômicas No Sudeste, os três setores - primário, secundário e terciário - são fundamentais para o desempenho econômico. O setor terciário O setor terciário representa mais da metade do PIB dos estados do Sudeste. Concentra o maior volume de recursos, além de ser o setor em que há maior oferta de empregos. Tema 4
  • 21. Comércio e serviços (setor terciário) As atividades comerciais na região Sudeste são impulsionadas pela presença de setores atacadistas, responsáveis pela distribuição dos produtos industrializados para as redes comerciais. Nesta região existe importantes empresas de importação e exportação. Algumas das grandes empresas que prestam serviços para todo o Brasil estão sediadas em grande parte no RJ e em SP. Tema 4 Oi – sede no RJ Globo - RJ
  • 22. Setor financeiro O setor financeiro engloba os bancos, as empresas de prestação de serviços bancários e também um número expressivo de empresas financeiras que trabalham com aplicações na bolsa de valores. No Brasil, a bolsa de valores é a BM&FBOVESPA, localizada em SP. Tema 4
  • 23. O setor secundário A região Sudeste possui uma indústria bastante diversificada, com forte presença da indústria têxtil, de vestuário e de calçados, química e sucroalcooleira (indústria do açúcar e do álcool). Também merecem destaque a cadeia automobilística, sobretudo em São Paulo, as indústrias naval e petrolífera, no Rio de Janeiro e no Espírito Santo, além da indústria de celulose, também no Espírito Santo. Em Minas Gerais, o destaque é a indústria siderúrgica. Tema 4 Indústria de automóveis no interior de SP Fábrica de celulose - ES
  • 24. Os polos de tecnologia No Sudeste estão os principais polos de alta tecnologia do Brasil. São áreas onde se concentram centros de inovação e pesquisas científicas, como universidades e institutos de pesquisa. Exemplos de cidades tecnopolos no Brasil: - Campinas (no interior de São Paulo) – concentra laboratórios tecnológicos da Unicamp (Universidade de Campinas), empresas de tecnologia de ponta, incubadoras e parques industriais. É, provavelmente, a maior cidade tecnopolo do Brasil da atualidade. - São José dos Campos (interior de São Paulo) – presença importante do ITA (Instituto de Tecnologia Aeronáutica) e da empresa EMBRAER. Este tecnopolo se destaca nas áreas de aeronáutica e aeroespacial. - São Carlos (interior de São Paulo) – a presença da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos), como importante centro de pesquisa tecnológica, justifica a grande quantidade de empresas de tecnologia de ponta na cidade. - Belo Horizonte (em Minas Gerais) – presença do Parque Tecnológico de Belo Horizonte (BH-TEC), ligado a Universidade Federal de Minas Gerais. Tema 4
  • 25. O setor primário A agropecuária do Sudeste é moderna, intensiva, ligada à agroindústria e tem grande importância na economia regional e nacional. Agricultura O Sudeste possui forte herança agrícola, apesar de esse setor ser o menos expressivo na economia da região. A agricultura no sudeste tem elevado padrão técnico e produtividade. Entre os produtos de maior destaque estão: o café, a laranja, a cana-de-açúcar e uma grande variedade de frutas. A agricultura conta com maquinário, fertilizantes químicos, sementes selecionadas e agrônomos qualificados, o que elevou a produtividade e a rentabilidade das lavouras. Os solos da região sudeste do Brasil são férteis e as plantações de café são importantes para o ES e MG. Tema 4 Colheita num canavial de São Paulo Produção de café em MG
  • 26. Pecuária A maior parte das atividades pecuárias no Sudeste se desenvolve de forma intensiva, com espécies selecionadas, o que garante a alta produtividade. A pecuária tem grande destaque na região Sudeste, sendo o seu rebanho bovino o segundo maior do país (perde para o Centro-Oeste). A grande produção de carne bovina (pecuária de corte) e suína permite a instalação e o desenvolvimento de frigoríficos e indústrias de laticínios (pecuária leiteira). Tema 4
  • 27. Extrativismo No Sudeste, a atividade baseia-se principalmente na extração de recursos minerais. O grande destaque é a extração de petróleo e minério de ferro. Tema 4
  • 28. A mineração A mineração do ouro foi responsável por um importante ciclo econômico no Brasil, além de ter induzido a criação de várias cidades no estado de Minas Gerais. Atualmente, o minério de ferro é explorado principalmente no centro-sul de Minas Gerais, na região do Quadrilátero Ferrífero. O minério abastece tanto o mercado interno quanto o externo, levando o Brasil à condição de grande exportador dessa matéria-prima, especialmente para a China. Tema 4
  • 29. O petróleo O estado do Rio de Janeiro é responsável por cerca de 80% de todo o petróleo produzido no país. São Paulo e Espírito Santo também produzem, mas em menor quantidade. O Sudeste concentra o maior número de refinarias no país e é também o maior consumidor dos produtos dessa indústria, principalmente combustíveis. Em 2007 foi descoberta a camada pré-sal. Tema 4