SlideShare uma empresa Scribd logo
Biologia
Tema:
Tecido Nervoso
Profº Marcelo
Siqueira
Tecido NervosoTecido Nervoso
Tecido NervosoTecido Nervoso
1) Introdução
O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua
função é perceber e identificar as condições ambientais externas, bem como as
condições reinantes dentro do próprio corpo e elaborar respostas que adaptem a essas
condições.
2) Células do tecido Nervoso
O tecido nervoso é constituído por dois componentes principais:
I) Neurônios
II) Células da glia ou neuróglia
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios Células especializadas na condução de impulsos nervosos
 Apresentam três componentes principais:
Dendritos: Prolongamentos ramificados do
neurônio, especializados na recepção de
estímulos provenientes de outros neurônios ou
de células sensoriais.
Corpo celular: Região onde se localiza o núcleo e
a maioria das estruturas citoplasmáticas. É a
região metabolicamente ativa da célula.
Axônios: Prolongamento único e alongado.
Transmite os impulsos nervosos provinientes
dos dendritos para outras células (nervosas,
musculares, glandulares).
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios Fibras nervosas
São representadas pelos prolongamentos do neurônio:
I) Dendritos
II) Axônios
Os axônios encontram-se revestidos por dobras
únicas ou múltiplas formadas por células
envoltória, denominadas: células de Schwann
nas fibras nervosas periféricas e
oligodendrócitos no sistema nervoso central.
O conjunto desse material envoltório
denomina-se: bainha de mielina.
Axônio revestido por células de Schwann
Formando a bainha de mielina.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Figura mostrando axônio revestido por oligodendrócitos (formando bainha de mielina)
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Funções da bainha de mielina
o Atua como isolante elétrico.
o Aumenta a velocidade de propagação do impulso nervoso ao longo do axônio.
Obs.: Na doença degenerativa esclerose múltipla, ocorre a degeneração gradual da
bainha de mielina (desmielização), resultando na perda progressiva de
coordenação nervosa.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Classificação dos neurônios quanto ao tamanho e forma de seus prolongamentos
a) Neurônios multipolares: possuem mais de dois prolongamentos.
b) Neurônios bipolares: possuem um dendrito e um axônio.
c) Neurônios pseudo-unipolares: possuem um único prolongamento próximo ao
corpo celular, mas este logo se divide em dois, dirigindo-se um ramo para a
periferia e outro para o S.N.C.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Classificação dos neurônios quanto à sua função
a) Neurônios motores ou eferentes: Conduz o impulso nervoso do sistema nervoso
central até o órgão efetuador (glândulas exócrinas, endócrinas e fibras musculares)
b) Neurônios sensitivos ou aferentes: Recebem estímulos sensoriais do meio e
conduzem o impulso nervoso do receptor até o sistema nervoso central.
c) Interneurônios ou associativos: Estabelecem conexões entre neurônios sensitivos e
motores.
Sensitivo
Motor
Associativo
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Potencial de repouso
 Nesse estágio o neurônio encontra-se polarizado.
 A superfície interna da membrana plasmática mantém-se eletricamente negativa em
relação superfície externa.
 Isso se deve a bomba de sódio e potássio que bombeia ativamente íons sódio para fora e
potássio para dentro do neurônio.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Potencial de ação
 Quando um neurônio é devidamente estimulado, a membrana torna-se permeável ao íon
sódio (Na+).
 Momentaneamente uma determinada região do neurônio torna-se despolarizada (região
intracelular positiva e extracelular negativa).
1
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Potencial de ação
 A entrada de íons Na+ é interrompida e ocorre a saída de íons K+ (potássio)
 Isso faz com que o neurônio volte ao estágio normal de potencial de repouso (negativo
internamente e positivo na região externa).
 O restabelecimento do potencial de repouso é chamado de repolarização.
 A área que se despolarizou estimula a área adjacente a se despolarizar também, e o
fenômeno se repete até as extremidades do axônio.
2 3
Axônio
I) Neurônios
Condução do impulso nervoso
 A propagação do impulso é sempre no
sentido: dendritos  Corpo celular  Axônio
Estímulos captados pelos dendritos geram
um impulso nervoso que percorre todo o
axônio, até chegar a suas extremidades.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Condução do impulso nervoso
Resumo
1)Estímulo.
2)Potencial de ação (despolarização).
3)Repolarização.
4)Migração do impulso nervoso até a
extremidade do axônio.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Condução do impulso nervoso
Animação
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Condução saltatória
 A bainha de mielina não é contínua e forma espaçamentos isentos de mielina, os
chamados nódulos de Ranvier.
 Isto facilita um movimento mais ágil do impulso que vai ocorrendo em saltos.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Condução saltatória
Na+
Na+
A despolarização e a repolarização do neurônio
ocorre nos nódulos de Ranvier.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Lei do Tudo ou Nada
 Existe um valor mínimo de excitação para que ocorra o impulso nervoso.
 Se o estímulo for fraco e não atingir o valor mínimo de excitação não haverá impulso
nervoso.
 Mas, se o estímulo for forte, e superar o valor mínimo de excitação, haverá a
produção de impulso nervoso, não importando a grandeza do estímulo.
Independentemente da grandeza do estímulo a resposta será sempre a mesma.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Sinapse
Sinapses são regiões de íntima aproximação entre neurônios, onde o estímulo passa de um
neurônio para outro ou para uma célula muscular por meio de mediadores químicos, os
neurotransmissores.
 Porção terminal do axônio de um neurônio “botão sináptico” (membrana pré-sináptica)
 Região da célula adjacente (membrana pós-sináptica)
 Espaço entre as estruturas (fenda sináptica)
Botão sináptico
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Sinapse
Os botões sinápticos contém vesículas
membranosas, produzidas pelo
complexo de golgi no corpo celular,
repletas de neurotransmissores.
(acetilcolina, noradrenalina, epinefrina)
Quando o impulso nervoso chega nos
botões sinápticos, ocorre o influxo de
íons cálcio (Ca²+
), o que leva a algumas
vesículas se fundirem à membrana
plasmática, liberando os
neurotransmissores na fenda sináptica.
I) Neurônios
Sinapse
Atuação do íon cálcio na
liberação de vesículas contendo
neurotransmissores.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Sinapse
Os neurotransmissores ligam-se a
proteínas receptoras da membrana da
célula vizinha (membrana pós sináptica).
Se esta for outro neurônio, pode
ocorrer um novo impulso nervoso, que
se propagará até a sinapse seguinte.
Se for uma célula musculares, ocorrerá
a contração celular.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Sinapse
 Ao serem liberados na fenda sináptica os neurotransmissores se ligam aos seus
receptores (proteínas) na membrana da célula pós sináptica.
 As proteínas de membrana abrem passagem para os íons sódio Na+, os quais irão
causar a despolarização da célula pós sináptica, dando prosseguimento à condução
do impulso nervoso.
Após a atuação dos
neurotransmissores,
enzimas específicas
os destroem, para
que o estímulo não
seja permanente.
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Sinapse Entre neurônios
Tecido NervosoTecido Nervoso
I) Neurônios
Sinapse
As sinapses entre neurônios e células musculares são chamadas de
junções neuromusculares ou placa motora.
Tecido NervosoTecido Nervoso
II) Células da Glia ou Neuróglia
As células da glia ou neuróglia são células não neuronais do sistema nervoso central que
proporcionam suporte e nutrição aos neurônios.
a) Oligodendrócitos
 Função: revestimento dos axônios formando a bainha
de mielina dos neurônios presentes no sistema
nervoso central.
b) Células de Schwann
 Função: revestimento dos axônios formando a
bainha de mielina dos neurônios presentes nos
nervos periféricos.
Tecido NervosoTecido Nervoso
II) Células da Glia ou Neuróglia
As células da glia ou neuróglia são células não neuronais do sistema nervoso central que
proporcionam suporte e nutrição aos neurônios.
c) Astrócitos
 Funções: Manutenção do tecido nervoso
Nutrição dos neurônios
Sustentação dos neurônios
d) Micróglia
 Função: Defesa (realizam fagocitose)
Tecido NervosoTecido Nervoso
II) Células da Glia ou Neuróglia
As células da glia ou neuróglia são células não neuronais do sistema nervoso central que
proporcionam suporte e nutrição aos neurônios.
e) Ependimócito
 Função: Revestimento do sistema nervoso central

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Aula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervosoAula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervoso
Glorinha E David
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
Ewerton Marinho
 
Sistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humanaSistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humana
Marília Gomes
 
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaFisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Herbert Santana
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
Marcia Bantim
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
César Milani
 
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointSistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Bio
 
Sistema urinário - Anatomia humana
Sistema urinário - Anatomia humanaSistema urinário - Anatomia humana
Sistema urinário - Anatomia humana
Marília Gomes
 
Aula 08 sistema nervoso
Aula 08   sistema nervosoAula 08   sistema nervoso
Aula 08 sistema nervoso
Felipe Beijamini
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humana
Marília Gomes
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
emanuel
 
Histologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervosoHistologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervoso
Caio Maximino
 
Neuronio
NeuronioNeuronio
Neuronio
Rita Pereira
 
Tecido nervoso aula 2
Tecido nervoso   aula 2Tecido nervoso   aula 2
Tecido nervoso aula 2
Janderson Physios
 
Célula nervosa pronto mesmo!
Célula nervosa pronto mesmo!Célula nervosa pronto mesmo!
Célula nervosa pronto mesmo!
Ana Carolina
 
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologiaAula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Hamilton Nobrega
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
Fernando Dias
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
Pedro Miguel
 

Mais procurados (20)

Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Aula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervosoAula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervoso
 
Sistema nervoso periférico
Sistema nervoso periféricoSistema nervoso periférico
Sistema nervoso periférico
 
Sistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humanaSistema nervoso - anatomia humana
Sistema nervoso - anatomia humana
 
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaFisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
 
Tecido sanguineo
Tecido sanguineoTecido sanguineo
Tecido sanguineo
 
SISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSOSISTEMA NERVOSO
SISTEMA NERVOSO
 
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power PointSistema Nervoso - Aula em Power Point
Sistema Nervoso - Aula em Power Point
 
Sistema urinário - Anatomia humana
Sistema urinário - Anatomia humanaSistema urinário - Anatomia humana
Sistema urinário - Anatomia humana
 
Aula 08 sistema nervoso
Aula 08   sistema nervosoAula 08   sistema nervoso
Aula 08 sistema nervoso
 
Sistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humanaSistema sensorial - anatomia humana
Sistema sensorial - anatomia humana
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Histologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervosoHistologia do tecido nervoso
Histologia do tecido nervoso
 
Neuronio
NeuronioNeuronio
Neuronio
 
Tecido nervoso aula 2
Tecido nervoso   aula 2Tecido nervoso   aula 2
Tecido nervoso aula 2
 
Célula nervosa pronto mesmo!
Célula nervosa pronto mesmo!Célula nervosa pronto mesmo!
Célula nervosa pronto mesmo!
 
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologiaAula 08   sistema sensorial - anatomia e fisiologia
Aula 08 sistema sensorial - anatomia e fisiologia
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
Sistema Muscular
Sistema MuscularSistema Muscular
Sistema Muscular
 
Introdução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia HumanaIntrodução à Fisiologia Humana
Introdução à Fisiologia Humana
 

Destaque

Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Eduardo Saboia
 
Tecido nervoso histologia
Tecido nervoso   histologiaTecido nervoso   histologia
Tecido nervoso histologia
Lara Máyra Almeida
 
Tecido nervoso
Tecido nervoso Tecido nervoso
Tecido nervoso
Jumooca
 
Tecido Nervoso...
Tecido Nervoso...Tecido Nervoso...
Tecido Nervoso...
Arianny Anghel
 
Tecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso PrisTecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso Pris
Natalianeto
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Nathalia Fuga
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
André Garrido
 
Aula 8º ano - Tecidos do corpo humano
Aula 8º ano - Tecidos do corpo humanoAula 8º ano - Tecidos do corpo humano
Aula 8º ano - Tecidos do corpo humano
Leonardo Kaplan
 
Tecido cartilaginoso
Tecido cartilaginosoTecido cartilaginoso
Tecido cartilaginoso
samuelalves
 
Tecido Cartilaginoso
Tecido CartilaginosoTecido Cartilaginoso
Tecido Cartilaginoso
Natalianeto
 
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Est.mov.   m3 - sistema nervosoEst.mov.   m3 - sistema nervoso
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Filipe Matos
 
Slide tecido conjuntivo
Slide tecido conjuntivoSlide tecido conjuntivo
Slide tecido conjuntivo
lucivaldasoares
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
marceloedf
 
Tecido Muscular
Tecido MuscularTecido Muscular
Tecido Muscular
Kaíne Colodetti
 
Fisiologia Humana 4 - Tecido Muscular
Fisiologia Humana 4 - Tecido MuscularFisiologia Humana 4 - Tecido Muscular
Fisiologia Humana 4 - Tecido Muscular
Herbert Santana
 
Tecido Epitelial
Tecido EpitelialTecido Epitelial
Tecido Epitelial
emanuel
 
Tecido Muscular
Tecido MuscularTecido Muscular
Tecido Muscular
Natalianeto
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
letyap
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
Carine Belau
 
SISTEMA NERVOSO HUMANO
SISTEMA NERVOSO HUMANOSISTEMA NERVOSO HUMANO
SISTEMA NERVOSO HUMANO
carreiralopes
 

Destaque (20)

Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Tecido nervoso histologia
Tecido nervoso   histologiaTecido nervoso   histologia
Tecido nervoso histologia
 
Tecido nervoso
Tecido nervoso Tecido nervoso
Tecido nervoso
 
Tecido Nervoso...
Tecido Nervoso...Tecido Nervoso...
Tecido Nervoso...
 
Tecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso PrisTecido Nervoso Pris
Tecido Nervoso Pris
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Tecido conjuntivo
Tecido conjuntivoTecido conjuntivo
Tecido conjuntivo
 
Aula 8º ano - Tecidos do corpo humano
Aula 8º ano - Tecidos do corpo humanoAula 8º ano - Tecidos do corpo humano
Aula 8º ano - Tecidos do corpo humano
 
Tecido cartilaginoso
Tecido cartilaginosoTecido cartilaginoso
Tecido cartilaginoso
 
Tecido Cartilaginoso
Tecido CartilaginosoTecido Cartilaginoso
Tecido Cartilaginoso
 
Est.mov. m3 - sistema nervoso
Est.mov.   m3 - sistema nervosoEst.mov.   m3 - sistema nervoso
Est.mov. m3 - sistema nervoso
 
Slide tecido conjuntivo
Slide tecido conjuntivoSlide tecido conjuntivo
Slide tecido conjuntivo
 
Tecidos
TecidosTecidos
Tecidos
 
Tecido Muscular
Tecido MuscularTecido Muscular
Tecido Muscular
 
Fisiologia Humana 4 - Tecido Muscular
Fisiologia Humana 4 - Tecido MuscularFisiologia Humana 4 - Tecido Muscular
Fisiologia Humana 4 - Tecido Muscular
 
Tecido Epitelial
Tecido EpitelialTecido Epitelial
Tecido Epitelial
 
Tecido Muscular
Tecido MuscularTecido Muscular
Tecido Muscular
 
Tecido epitelial
Tecido epitelialTecido epitelial
Tecido epitelial
 
Tecido muscular
Tecido muscularTecido muscular
Tecido muscular
 
SISTEMA NERVOSO HUMANO
SISTEMA NERVOSO HUMANOSISTEMA NERVOSO HUMANO
SISTEMA NERVOSO HUMANO
 

Semelhante a Tecido nervoso

Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosTecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
IANAHAAS
 
Sistema nervoso resumo
Sistema nervoso resumoSistema nervoso resumo
Sistema nervoso resumo
BriefCase
 
Sistemanervoso 120618081852-phpapp01
Sistemanervoso 120618081852-phpapp01Sistemanervoso 120618081852-phpapp01
Sistemanervoso 120618081852-phpapp01
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
Luís Rita
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Luis Silio
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Luis Silio
 
Sistema nervoso 2° resumo
Sistema nervoso 2° resumoSistema nervoso 2° resumo
Sistema nervoso 2° resumo
BriefCase
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
BriefCase
 
Introdução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.pptIntrodução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.ppt
ThiagoSilva436917
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Colégios particulares
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Gilvânia Jardim
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
Nathalia Fuga
 
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Jonathan Silva
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Tânia Reis
 
Sistema nervoso - Anatomia animal
Sistema nervoso - Anatomia animalSistema nervoso - Anatomia animal
Sistema nervoso - Anatomia animal
Marília Gomes
 
Impulso Nervoso
Impulso NervosoImpulso Nervoso
Impulso Nervoso
Weslei Correa
 
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
Juliana Gomes
 
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - FamaAula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Marília Gomes
 
02 SN Neuronio Tc 0809
02 SN Neuronio Tc 080902 SN Neuronio Tc 0809
02 SN Neuronio Tc 0809
Teresa Monteiro
 
693153
693153693153

Semelhante a Tecido nervoso (20)

Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuroniosTecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
Tecido_Nervoso.pptxsistema nervoso neuronios
 
Sistema nervoso resumo
Sistema nervoso resumoSistema nervoso resumo
Sistema nervoso resumo
 
Sistemanervoso 120618081852-phpapp01
Sistemanervoso 120618081852-phpapp01Sistemanervoso 120618081852-phpapp01
Sistemanervoso 120618081852-phpapp01
 
Sistema Nervoso
Sistema NervosoSistema Nervoso
Sistema Nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso 2° resumo
Sistema nervoso 2° resumoSistema nervoso 2° resumo
Sistema nervoso 2° resumo
 
Resumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema NervosoResumo Sistema Nervoso
Resumo Sistema Nervoso
 
Introdução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.pptIntrodução ao sistema nervoso.ppt
Introdução ao sistema nervoso.ppt
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Tecido nervoso
Tecido nervosoTecido nervoso
Tecido nervoso
 
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
Tecidonervoso 110518130840-phpapp02
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Sistema nervoso - Anatomia animal
Sistema nervoso - Anatomia animalSistema nervoso - Anatomia animal
Sistema nervoso - Anatomia animal
 
Impulso Nervoso
Impulso NervosoImpulso Nervoso
Impulso Nervoso
 
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
O Sistema Nervoso - Texto Complementar.
 
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - FamaAula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
Aula 8 - anatomia I - sistema nervoso - Fama
 
02 SN Neuronio Tc 0809
02 SN Neuronio Tc 080902 SN Neuronio Tc 0809
02 SN Neuronio Tc 0809
 
693153
693153693153
693153
 

Mais de Marcelo Bio

Genética de populações
Genética de populaçõesGenética de populações
Genética de populações
Marcelo Bio
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
Marcelo Bio
 
Artropodesinsetos
ArtropodesinsetosArtropodesinsetos
Artropodesinsetos
Marcelo Bio
 
A evolução dos primatas
A evolução dos primatasA evolução dos primatas
A evolução dos primatas
Marcelo Bio
 
Snc
SncSnc
Célula nervosa neurônio
Célula nervosa   neurônioCélula nervosa   neurônio
Célula nervosa neurônio
Marcelo Bio
 

Mais de Marcelo Bio (6)

Genética de populações
Genética de populaçõesGenética de populações
Genética de populações
 
Evolução
EvoluçãoEvolução
Evolução
 
Artropodesinsetos
ArtropodesinsetosArtropodesinsetos
Artropodesinsetos
 
A evolução dos primatas
A evolução dos primatasA evolução dos primatas
A evolução dos primatas
 
Snc
SncSnc
Snc
 
Célula nervosa neurônio
Célula nervosa   neurônioCélula nervosa   neurônio
Célula nervosa neurônio
 

Último

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
LeilaVilasboas
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Instituto Walter Alencar
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptxSlide para aplicação  da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
Slide para aplicação da AVAL. FLUÊNCIA.pptx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdfAviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
Aviação de Asas Rotativas. Aos Rotores, o Sabre!.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos ConjuntosMatemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
Matemática para Concursos - Teoria dos Conjuntos
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 

Tecido nervoso

  • 2. Tecido NervosoTecido Nervoso 1) Introdução O sistema nervoso é responsável pelo ajustamento do organismo ao ambiente. Sua função é perceber e identificar as condições ambientais externas, bem como as condições reinantes dentro do próprio corpo e elaborar respostas que adaptem a essas condições. 2) Células do tecido Nervoso O tecido nervoso é constituído por dois componentes principais: I) Neurônios II) Células da glia ou neuróglia
  • 3. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Células especializadas na condução de impulsos nervosos  Apresentam três componentes principais: Dendritos: Prolongamentos ramificados do neurônio, especializados na recepção de estímulos provenientes de outros neurônios ou de células sensoriais. Corpo celular: Região onde se localiza o núcleo e a maioria das estruturas citoplasmáticas. É a região metabolicamente ativa da célula. Axônios: Prolongamento único e alongado. Transmite os impulsos nervosos provinientes dos dendritos para outras células (nervosas, musculares, glandulares).
  • 4. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Fibras nervosas São representadas pelos prolongamentos do neurônio: I) Dendritos II) Axônios Os axônios encontram-se revestidos por dobras únicas ou múltiplas formadas por células envoltória, denominadas: células de Schwann nas fibras nervosas periféricas e oligodendrócitos no sistema nervoso central. O conjunto desse material envoltório denomina-se: bainha de mielina. Axônio revestido por células de Schwann Formando a bainha de mielina.
  • 5. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Figura mostrando axônio revestido por oligodendrócitos (formando bainha de mielina)
  • 6. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Funções da bainha de mielina o Atua como isolante elétrico. o Aumenta a velocidade de propagação do impulso nervoso ao longo do axônio. Obs.: Na doença degenerativa esclerose múltipla, ocorre a degeneração gradual da bainha de mielina (desmielização), resultando na perda progressiva de coordenação nervosa.
  • 7. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Classificação dos neurônios quanto ao tamanho e forma de seus prolongamentos a) Neurônios multipolares: possuem mais de dois prolongamentos. b) Neurônios bipolares: possuem um dendrito e um axônio. c) Neurônios pseudo-unipolares: possuem um único prolongamento próximo ao corpo celular, mas este logo se divide em dois, dirigindo-se um ramo para a periferia e outro para o S.N.C.
  • 8. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Classificação dos neurônios quanto à sua função a) Neurônios motores ou eferentes: Conduz o impulso nervoso do sistema nervoso central até o órgão efetuador (glândulas exócrinas, endócrinas e fibras musculares) b) Neurônios sensitivos ou aferentes: Recebem estímulos sensoriais do meio e conduzem o impulso nervoso do receptor até o sistema nervoso central. c) Interneurônios ou associativos: Estabelecem conexões entre neurônios sensitivos e motores. Sensitivo Motor Associativo
  • 9. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Potencial de repouso  Nesse estágio o neurônio encontra-se polarizado.  A superfície interna da membrana plasmática mantém-se eletricamente negativa em relação superfície externa.  Isso se deve a bomba de sódio e potássio que bombeia ativamente íons sódio para fora e potássio para dentro do neurônio.
  • 10. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Potencial de ação  Quando um neurônio é devidamente estimulado, a membrana torna-se permeável ao íon sódio (Na+).  Momentaneamente uma determinada região do neurônio torna-se despolarizada (região intracelular positiva e extracelular negativa). 1
  • 11. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Potencial de ação  A entrada de íons Na+ é interrompida e ocorre a saída de íons K+ (potássio)  Isso faz com que o neurônio volte ao estágio normal de potencial de repouso (negativo internamente e positivo na região externa).  O restabelecimento do potencial de repouso é chamado de repolarização.  A área que se despolarizou estimula a área adjacente a se despolarizar também, e o fenômeno se repete até as extremidades do axônio. 2 3 Axônio
  • 12. I) Neurônios Condução do impulso nervoso  A propagação do impulso é sempre no sentido: dendritos  Corpo celular  Axônio Estímulos captados pelos dendritos geram um impulso nervoso que percorre todo o axônio, até chegar a suas extremidades.
  • 13. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Condução do impulso nervoso Resumo 1)Estímulo. 2)Potencial de ação (despolarização). 3)Repolarização. 4)Migração do impulso nervoso até a extremidade do axônio.
  • 14. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Condução do impulso nervoso Animação
  • 15. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Condução saltatória  A bainha de mielina não é contínua e forma espaçamentos isentos de mielina, os chamados nódulos de Ranvier.  Isto facilita um movimento mais ágil do impulso que vai ocorrendo em saltos.
  • 16. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Condução saltatória Na+ Na+ A despolarização e a repolarização do neurônio ocorre nos nódulos de Ranvier.
  • 17. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Lei do Tudo ou Nada  Existe um valor mínimo de excitação para que ocorra o impulso nervoso.  Se o estímulo for fraco e não atingir o valor mínimo de excitação não haverá impulso nervoso.  Mas, se o estímulo for forte, e superar o valor mínimo de excitação, haverá a produção de impulso nervoso, não importando a grandeza do estímulo. Independentemente da grandeza do estímulo a resposta será sempre a mesma.
  • 18. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Sinapse Sinapses são regiões de íntima aproximação entre neurônios, onde o estímulo passa de um neurônio para outro ou para uma célula muscular por meio de mediadores químicos, os neurotransmissores.  Porção terminal do axônio de um neurônio “botão sináptico” (membrana pré-sináptica)  Região da célula adjacente (membrana pós-sináptica)  Espaço entre as estruturas (fenda sináptica) Botão sináptico
  • 19. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Sinapse Os botões sinápticos contém vesículas membranosas, produzidas pelo complexo de golgi no corpo celular, repletas de neurotransmissores. (acetilcolina, noradrenalina, epinefrina) Quando o impulso nervoso chega nos botões sinápticos, ocorre o influxo de íons cálcio (Ca²+ ), o que leva a algumas vesículas se fundirem à membrana plasmática, liberando os neurotransmissores na fenda sináptica.
  • 20. I) Neurônios Sinapse Atuação do íon cálcio na liberação de vesículas contendo neurotransmissores.
  • 21. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Sinapse Os neurotransmissores ligam-se a proteínas receptoras da membrana da célula vizinha (membrana pós sináptica). Se esta for outro neurônio, pode ocorrer um novo impulso nervoso, que se propagará até a sinapse seguinte. Se for uma célula musculares, ocorrerá a contração celular.
  • 22. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Sinapse  Ao serem liberados na fenda sináptica os neurotransmissores se ligam aos seus receptores (proteínas) na membrana da célula pós sináptica.  As proteínas de membrana abrem passagem para os íons sódio Na+, os quais irão causar a despolarização da célula pós sináptica, dando prosseguimento à condução do impulso nervoso. Após a atuação dos neurotransmissores, enzimas específicas os destroem, para que o estímulo não seja permanente.
  • 23. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Sinapse Entre neurônios
  • 24. Tecido NervosoTecido Nervoso I) Neurônios Sinapse As sinapses entre neurônios e células musculares são chamadas de junções neuromusculares ou placa motora.
  • 25. Tecido NervosoTecido Nervoso II) Células da Glia ou Neuróglia As células da glia ou neuróglia são células não neuronais do sistema nervoso central que proporcionam suporte e nutrição aos neurônios. a) Oligodendrócitos  Função: revestimento dos axônios formando a bainha de mielina dos neurônios presentes no sistema nervoso central. b) Células de Schwann  Função: revestimento dos axônios formando a bainha de mielina dos neurônios presentes nos nervos periféricos.
  • 26. Tecido NervosoTecido Nervoso II) Células da Glia ou Neuróglia As células da glia ou neuróglia são células não neuronais do sistema nervoso central que proporcionam suporte e nutrição aos neurônios. c) Astrócitos  Funções: Manutenção do tecido nervoso Nutrição dos neurônios Sustentação dos neurônios d) Micróglia  Função: Defesa (realizam fagocitose)
  • 27. Tecido NervosoTecido Nervoso II) Células da Glia ou Neuróglia As células da glia ou neuróglia são células não neuronais do sistema nervoso central que proporcionam suporte e nutrição aos neurônios. e) Ependimócito  Função: Revestimento do sistema nervoso central