SlideShare uma empresa Scribd logo
SIMULADO DE PORTUGUÊS 8
Nome:________________________________________________________
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 1 e 2.
A girafa sem sono
Naquela noite, enquanto todos os animais da floresta já estavam dormindo há muito tempo,
a girafa andava pra lá e pra cá e não conseguia pegar no sono.
— É falta de um bom travesseiro! — falou uma árvore que estava lá perto. — Mas eu tenho
um sob medida para você. É só encostar sua cabeça no meio destes dois galhos e você dormirá
sossegada até o dia amanhecer.
— É verdade! Como é que eu não tinha pensado nisso! — disse a girafa, e encostou a
cabeça no meio dos dois galhos da árvore.
Mas logo em seguida pensou: ―Eta travesseiro duro que eu arranjei! Nunca vou conseguir
pegar no sono com um travesseiro tão duro como este".
— Que tal, então, você encostar a cabeça em alguma coisa mais fofa e macia, para dormir e
ter os mais lindos sonhos da sua vida? — falou uma nuvem que estava de passagem.
— É verdade! Como é que eu não tinha pensado nisso! — disse a girafa e encostou a
cabeça na nuvem.
Mas logo em seguida pensou: ‖E se essa coisa fofa e macia derreter e virar chuva, onde vai
parar minha cabeça? Nunca vou conseguir pegar no sono com um travesseiro tão mole como
este‖.
LACOCCA, Liliana. A girafa sem sono. São Paulo, Ática, Coleção Labirinto.
QUESTÃO 1
D19
O que deu origem à história narrada foi o fato de
(A) a girafa estar sem sono.
(B) a nuvem conversar com a girafa.
(C) a árvore atrapalhar o sono da girafa.
(D) a girafa estar sem um bom travesseiro.
QUESTÃO 2
D11
No trecho ―Falou uma árvore que estava lá perto‖, a expressão destacada da ideia de
(A) tempo.
(B) modo.
(C) lugar.
(D) causa.
QUESTÃO 3
D8
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.
Disponível em:http://depositodocalvin.blogspot.com.br/. Acesso: 26/11/2012.
De acordo com a tirinha, o último quadrinho revela que a mãe do menino está
(A) nervosa com os gritos do menino.
(B) contrariada por ele ter-lhe desobedecido.
(C) surpresa por ele ter atendido a seu pedido.
(D) irritada por ele ter ido até a sala com os pés sujos.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 4 e 5.
Personagem - Chico Bento
Chico Bento, criado em 1961, teve como modelo um tio-avô de Mauricio de Sousa, sobre
quem ele ouvia muitas histórias contadas pela sua avó.
Em agosto de 1982, foi lançada a primeira revista, onde a Turma da Roça, entre eles a
Rosinha, namorada do Chico Bento, o Zé Lelé, Hiro, o Zé da Roça, a professora Dona Marocas, o
padre Lino e vários outros personagens vivem divertidas histórias num ambiente gostoso e pacato
do interior.
Disponível em: http://www.monica.com.br/personag/turma/chicoben.htm. Acesso: 26/11/2012
QUESTÃO 4
D7
O texto tem a finalidade de
(A) transmitir um ensinamento.
(B) registrar um acontecimento.
(C) dar uma informação.
(D) fazer uma propaganda.
QUESTÃO 5
D15
No trecho ―...criado em 1961, teve como modelo um tio-avô de Mauricio de Sousa, sobre quem ele
ouvia muitas histórias contadas pela sua avó.‖, a palavra sublinhada refere-se a
(A) Mauricio de Sousa.
(B) Chico Bento.
(C) Tio-avô.
(D) Zé Lelé.
QUESTÃO 6
D20
Leia os textos abaixo e, a seguir, responda.
Texto I
Disponível em: www.gifsdaprin.blogger.com.br. Acesso: 26/11/2012.
Texto II
Ano novo ou réveillon
O Ano-Novo ou Réveillon é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de
um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano-
Novo". A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo francês
réveiller, que em português significa "despertar".
A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que
fixou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C (antes de Cristo). Os romanos
dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que
tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás.
Os dois textos falam sobre
(A) saúde e paz.
(B) Ano Novo.
(C) Júlio César.
(D) deus Jano.
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 7 e 8.
Uma questão de ponto de vista
E lá estava o menino segurando o rabo do gato e o gato fazendo a maior algazarra. Chega
sua mãe e diz:
- Pare de puxar o rabo desse gato, menino!
E ele responde sem se abalar:
- Eu não tô puxando, mãe, só estou segurando, quem tá puxando é ele...
Disponível em: http://sitededicas.ne10.uol.com.br/humor_piadas2a.htm. Acesso: 26/11/2012.
QUESTÃO 7
D23
Em qual dos trechos abaixo se percebe humor?
(A) ―E lá estava o menino segurando o rabo do gato...‖
(B) ―... e o gato fazendo a maior algazarra.‖
(C) ―Pare de puxar o rabo desse gato menino.‖
(D) ―... só estou segurando, quem tá puxando é ele.‖
QUESTÃO 8
D13
No trecho ―Eu não tô puxando, mãe, só estou segurando, quem tá puxando é ele...‖ as palavras
sublinhadas são exemplos de linguagem
(A) ensinada na escola.
(B) estudada nas gramáticas.
(C) encontrada nos livros técnicos.
(D) utilizada com familiares e colegas.
QUESTÃO 9
D8
Leia o texto abaixo.
Turma da Mônica. Historinhas de uma página, n. 5, p. 57.
Nesse texto, a menina se cansou rápido porque
A) pedala a bicicleta sozinha.
B) as meninas se cansam mais rápido que os meninos.
C) rejeita a ajuda dos garotos.
D) as bicicletas grandes andam rápido demais.
QUESTÃO 10
D8
Este cartaz da Campanha contra a Dengue foi colocado no pátio da escola.
O balão do cartaz indica que o personagem
(A) convoca os estudantes para contarem histórias sobre a dengue.
(B) alerta para a necessidade de cuidar da água parada.
(C) sugere como tratar as pessoas com dengue.
(D) pede ajuda para o combate à dengue.
SIMULADO DE PORTUGUÊS 9
Nome:________________________________________________________________________
QUESTÃO 1
D8
Marque a frase que conta o que você viu.
A) a menina desenrola a corda.
B) a menina está dançando no jardim.
C) as crianças brincam de pular corda.
D) as crianças pegam as flores.
QUESTÃO 2
D5
Leia o texto abaixo.
O Saber da Vovó
Na noite chuvosa, Dona Carmelita se preocupava com Maurinho: febre alta, diarréia, boca
seca, suores frios. O médico estava longe daquele sertão e remédios não havia em casa. O que
fazer? – pensou Dona Carmelita. Logo ela se lembrou de como sua avó fazia quando ela era
criança. Preparava um remedinho fácil: água, açúcar, sal, limão e amido de milho misturadinhos, e
oferecia-lhe em bons goles. E assim foi feito... Amanheceu. Maurinho dormia tranqüilo e Dona
Carmelita preparava, no fogão – a – lenha, um bom mingau de fubá e dizia: – Esse é forte e dá
sustança!
Que sentido tem a expressão usada por Dona Carmelita? “– Esse é forte e dá sustança!”
(A) Certeza do efeito do alimento para fortalecer seu filho.
(B) Dúvida de que o mingau recuperaria o menino.
(C) Incerteza do valor nutritivo do fubá.
(D) Satisfação em atender a vontade de Maurinho.
QUESTÃO 3
D13
Carta
Lorelai:
Era tão bom quando eu morava lá na roça. A casa tinha um quintal com milhões de coisas,
tinha até um galinheiro. Eu conversava com tudo quanto era galinha, cachorro, gato, lagartixa, eu
conversava com tanta gente que você nem imagina, Lorelai. Tinha árvore para subir, rio passando
no fundo, tinha cada esconderijo tão bom que a gente podia ficar escondida a vida toda que
ninguém achava. Meu pai e minha mãe viviam rindo, andavam de mão dada, era uma coisa muito
legal da gente ver. Agora, tá tudo diferente: eles vivem de cara fechada, brigam à toa, discutem
por qualquer coisa. E depois, toca todo mundo a ficar emburrando. Outro dia eu perguntei: o que é
que tá acontecendo que toda hora tem briga? Sabe o que é que eles falaram? Que não era
assunto para criança. E o pior é que esse negócio de emburramento em casa me dá uma aflição
danada. Eu queria tanto achar um jeito de não dar mais bola pra briga e pra cara amarrada. Será
que você não acha um jeito pra mim?
Um beijo da Raquel.
NUNES, Lygia Bojunga. A Bolsa Amarela – 31ª ed. Rio de Janeiro: Agir, 1998.
Em ―Agora tá tudo diferente:‖, a palavra destacada é um exemplo de linguagem
(A) ensinada na escola.
(B) estudada nas gramáticas.
(C) encontrada nos livros técnicos.
(D) empregada com colegas
QUESTÃO 4
D5
Leia o texto abaixo.
Desequilíbrio Ecológico
Os coelhos não existiam na Austrália. Então alguns fazendeiros resolveram importar os
bichinhos para criar.
Alguns desses coelhos fugiram e se esconderam nos campos. Esses animais se reproduzem
com grande velocidade. Em pouco tempo transformaram-se numa verdadeira praga, pois não
havia entre os animais da região nenhum que caçasse coelhos.
Fonte: ROCHA, Ruth. Almanaque Ruth Rocha.São Paulo: Ática, 2005.
No trecho “Então alguns fazendeiros resolveram importar os bichinhos para criar”, a palavra destacada
tem o sentido de
(A) trazer.
(B) vender.
(C) trocar.
(D) comprar.
QUESTÃO 5
D0
Leia o texto abaixo
CHAPEUZINHO AMARELO
CHICO BUARQUE
Era a Chapeuzinho Amarelo.
Amarelada de medo.
Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho.
Já não ria.
Em festa, não aparecia.
Não subia escada nem descia.
Não estava resfriada mas tossia.
Ouvia conto de fada e estremecia.
Não brincava mais de nada, nem de amarelinha. (...)
Fonte: Chico Buarque. Chapeuzinho Amarelo. Rio de Janeiro, José Olympio, 1997.
A segunda estrofe do poema revela que a Chapeuzinho Amarelo estava
(A) triste sem as brincadeiras da turma.
(B) curiosa com o jogo de amarelinha.
(C) assustada com a história
(D) paralisada de medo.
QUESTÃO 6
D2
Leia o texto abaixo.
Aquecimento global: a primavera não é mais a mesma
Aquecimento global altera ciclo biológico de plantas e animais, alertam pesquisadores.
A época de postura de ovos de uma espécie de andorinha da América do Norte foi adiada
em nove dias. As marmotas do Colorado (EUA) agora encerram o período de hibernação cerca de
três semanas antes do que faziam no fim da década de 1970. Algumas espécies de borboletas e
invertebrados marinhos têm se dirigido cada vez mais para o norte para fugir do calor.
O motivo para tamanhas mudanças é bem visível. Segundo estudo da equipe de Terry
Root, pesquisadora da Universidade de Stanford (Califórnia/EUA), certos eventos característicos
da primavera -- como florescimento, postura de ovos e término do período de hibernação dos
mamíferos -- agora ocorrem cerca de cinco dias mais cedo a cada década, em média, devido ao
aumento da temperatura global.(...)
Elisa Martins, Ciência Hoje on-line10/02/03
De acordo com o texto, o ciclo biológico de plantas e animais está sendo alterado por causa
(A) da hibernação dos mamíferos.
(B) da fuga de alguns animais.
(C) do aquecimento global.
(D) do fim da primavera.
QUESTÃO 7
D10
Leia o texto abaixo.
Você sabia que ir para Marte seria uma tremenda fria para os astronautas?
Viajar para Marte é um desafio. Mas você sabia que seria também uma tremenda fria para
os astronautas que desembarcassem por lá? Isso porque faz muito, mas muito frio no planeta
vermelho. A temperatura média da superfície marciana, por exemplo, é de cerca de 63 graus
abaixo de zero, podendo chegar a 133 graus negativos! Só muito de vez em quando é que ela
sobe e ultrapassa zero grau – mas só na linha do Equador. (...)
Revista Ciência Hoje das Crianças Publicado em 09/02/2010
Qual a temperatura mínima do planeta vermelho citado no texto?
(A) ―as vezes ultrapassa zero grau‖
(B) ―pode chegar a 133 graus negativos‖
(C) ―a temperatura média é de 63 graus abaixo de zero‖
(D) ― nenhuma das alternativas acima‖
QUESTÃO 8
D 3
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.
Disponível em cantinholiterariososriosdobrasil.wordpress.com, acesso em 19/06/2013.
No último quadrinho, o menino faz
(A) um pedido.
(B) um convite.
(C) uma denúncia.
(D) um anúncio
QUESTÃO 9
D5
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.
Seu Lobo
Seu lobo, por que esses olhos tão grandes?
Pra te ver, Chapeuzinho.
Seu lobo, pra que essas pernas tão grandes?
Pra correr atrás de ti, Chapeuzinho.
Seu lobo, por que esses braços tão fortes?
Pra te pegar, Chapeuzinho.
Seu lobo, pra que essas patas tão grandes?
Pra te apertar, Chapeuzinho.
Seu lobo, por que esse nariz tão grande?
Pra te cheirar, Chapeuzinho.
Seu lobo, por que essa boca tão grande?
Ah, deixa de ser enjoada, Chapeuzinho!
Disponível em http://baudashistoriasepoemas.blogspot.com.br/2010/07/poemas-de-sergio-capparelli_25.html
No trecho ―Ah, deixa de ser enjoada, Chapeuzinho!‖, a palavra destacada significa
(A) doente.
(B) insistente.
(C) mal educada.
(D) mal humorada.
QUESTÃO 10
D11
Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.
Seleção Brasileira é tetracampeã da Copa das Confederações
Com dois gols de Fred e um de Neymar, o Brasil venceu a Espanha por 3 a 0 no final da
Copa das Confederações, disputada no Maracanã.
Disponível em http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticias/2013/07/selecao-brasileira-e-tetracampea-da-copa-das-confederacoes.html
No trecho ―O Brasil venceu a Espanha por 3 a 0 na final da Copa das Confederações, disputada
no Maracanã”, a expressão sublinhada dá ideia de
(A) lugar.
(B) modo.
(C) tempo.
(D) causa.
GABARITO DO SIMULADO 9
Preencha o gabarito com atenção:
1 A B C D
2 A B C D
3 A B C D
4 A B C D
5 A B C D
6 A B C D
7 A B C D
8 A B C D
9 A B C D
10 A B C D
SIMULADO 10
Nome:________________________________________________________________________
QUESTÃO 1
D1
Leia o texto abaixo e responda.
O tema desse texto é
(A) a origem do povo indígena no Brasil.
(B) a consequência do desmatamento para o índio.
(C) a cesta básica para o índio sobreviver.
(D) o crescimento do pequeno índio na floresta.
QUESTÃO 2
D15
Leia o texto abaixo e responda as questões 2 e 3.
Imaginação
Acho que não há ninguém que não saiba o que é imaginação.
Quem é que não fica pensando às vezes que é um aviador, ou um artista de televisão, ou
mesmo um herói de historinha? Quem é que nunca pensou em viagens, em lutas, em namorados
ou namoradas? Em cenas de amor? Isto tudo é fabricado pela nossa imaginação. A imaginação é
uma coisa maravilhosa. Ela nos ajuda a viver. Ela viaja conosco por toda a parte. Com ela o
menino pobre anda nos lugares muito longe sem gastar um centavo. Com ela os artistas inventam
histórias, com ela todo mundo descansa um pouco da realidade para passear por todos os
recantos da vida. Mas não é só isto o que podemos fazer com nossa imaginação. Ela também nos
ajuda a resolver uma porção de problemas.
Ela enriquece nossa vida, criando soluções novas para coisas que a gente não sabia
resolver. Quer um exemplo? Um menino que não pode comprar muitos brinquedos transforma
caixas, vidros, tampinhas, trapos em toda espécie de brinquedos.
Maria Clara Machado. A aventura do teatro. Rio de Janeiro: José Olympio Editora. (Fragmento)
No texto, para evitar a repetição, a palavra ―imaginação‖ foi substituída pela palavra
(A) ela.
(B) ele.
(C) nossa.
(D) quem.
QUESTÃO 3
D21
No trecho ―Quer um exemplo?‖, o sinal de interrogação foi usado para enfatizar uma
(A) afirmação.
(B) explicação.
(C) pergunta
(D) surpresa.
QUESTÃO 4
D12
Leia o texto abaixo e responda as questões 4 e 5.
Título: Em boca fechada não entra estrela
Autor: Leo Cunha
Ilustração: Roger Mello
Sinopse: Narrativa infantil. A história de Guta, uma menina curiosa e tagarela, que tem um
passatempo incomum: conversar com as estrelas. Alias, só ela fala, que ―estrela é bicho calado e
gosta de escutar‖. Os pais, preocupados com os perigos da noite, proíbem os passeios de Guta. A
menina, então, resolve fugir, não deixando outra alternativa aos pais senão a de enfrentar o
escuro também.
Indicação: 1º ao 5º ano.
Elizabeth Baldi. Leitura nas séries iniciais: uma proposta para formação de leitores de literatura. Porto Alegre: Editora Projeto, 2009.
Segundo o texto, Guta decide fugir porque
(A) não quer mais morar com os pais.
(B) sente-se cansada de ficar em casa.
(C) seus pais estão muito preocupados.
(D) seus pais proibiram-na de passear à noite.
QUESTÃO 5
D13
No trecho ―estrela é bicho calado e gosta de escutar‖, percebe-se a
(A) opinião de Guta sobre as estrelas.
(B) opinião do narrador em relação às estrelas.
(C) preocupação dos pais com os perigos da noite.
(D) rejeição de Guta aos perigos da noite.
QUESTÃO 6
D5
Leia o texto abaixo.
António Manuel Couto Viana (poeta português). Versos de palmo e meio (1994). (Fragmento).
A expressão “dá com o nariz na porta” significa
(A) arrancar o nariz com a porta.
(B) bater o nariz na porta.
(C) desenhar o nariz na porta.
(D) esfregar o nariz na porta.
QUESTÃO 7
D13
Leia o texto abaixo e responda.
Anedota
— Carlos! Por que você está me ligando de madrugada?
— Porque estou preso!
— Preso? Por quê?
— Sei lá! Eu não fiz nada! Acho que me confundiram com um bandido. Vem aqui me soltar?
— Eu não!
— Por quê?
— Porque se estão prendendo quem não fez nada, acabam me prendendo também.
(Domínio público)
No texto, existe um diálogo entre
(A) dois bandidos.
(B) dois personagens.
(C) narrador e personagem.
(D) policial e bandido.
QUESTÃO 8
D6
Leia o texto abaixo.
Caverna
Houve um dia,
no começo do mundo
em que o homem
ainda não sabia
construir sua casa.
Então disputava
a caverna com bichos
e era aí sua morada.
Deixou para nós
seus sinais,
desenhos desse mundo
muito antigo.
Animais, caçadas, danças,
misteriosos rituais.
Que sinais
deixaremos nós
para o homem do futuro?
Roseana Murray. Casas. Belo Horizonte: Formato, 2004.
Qual é o gênero desse texto?
(A) reportagem
(B) anúncio
(C) poema
(D) receita
QUESTÃO 9
D21
Leia o texto abaixo e responda as questões 9, 10 e 11:
Quem vai salvar a vida
(...) No dia seguinte era sábado, e meu pai pegou o Trovão, nosso cachorro, e já ia saindo com ele
pra passear. Eu então perguntei:
— Ô, pai, que tal levar um saquinho para pegar a sujeira do Trovão?
— Pegar a sujeira? — ele perguntou.
— Então, pai, não se pode deixar sujeira no meio da rua...
— Ora, ora — meu pai respondeu —, a rua é pra isso mesmo!
— Pai, que absurdo! A rua é de todos! É como se você levasse seu cachorro pra sujar a casa dos
outros. Você não vê que a gente pisa nessa sujeira e traz pra casa? Não vê que tem crianças pequenas que
andam na rua e sujam os pés?
Meu pai me olhou torto, torto.
E foi embora.
Mas, quando ele voltou, eu vi que ele tinha um saquinho, que ele atirou no lixo (...).
Ruth Rocha. Quem vai salvar a vida? São Paulo, FTD, 2009
No trecho ―A rua é de todos!‖ o sinal de pontuação indica uma frase
(A) negativa
(B) interrogativa
(C) afirmativa
(D) exclamativa
QUESTÃO 10
D0
Lendo o trecho ―Mas, quando ele voltou, eu vi que ele tinha um saquinho, que ele atirou no lixo
(...)‖, pode-se concluir que o pai
(A) resolveu comprar sacos de lixo.
(B) desistiu de passear com o cão.
(C) recolheu a sujeira de seu cachorro.
(D) pisou no lixo encontrado na rua.
QUESTÃO 11
D5
A expressão destacada na frase ―Meu pai me olhou torto, torto.‖ quer dizer que o pai olhou o
menino com
(A) alegria.
(B) insatisfação.
(C) desrespeito.
(D) orgulho
GABARITO DO SIMULADO 10
Preencha o gabarito com atenção:
1 A B C D
2 A B C D
3 A B C D
4 A B C D
5 A B C D
6 A B C D
7 A B C D
8 A B C D
9 A B C D
10 A B C D
11 A B C D

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atividades Avaliativas para 1º ano
Atividades Avaliativas para 1º anoAtividades Avaliativas para 1º ano
Atividades Avaliativas para 1º ano
Eliete Soares E Soares
 
Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...
Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...
Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLOAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano originalModelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Silvânia Silveira
 
Simulado 11 (matemática 5º ano) blog do prof. Warles
Simulado 11 (matemática 5º ano)   blog do prof. WarlesSimulado 11 (matemática 5º ano)   blog do prof. Warles
Simulado 11 (matemática 5º ano) blog do prof. Warles
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTREAVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Avaliação bimestral de ciências 2º e 3º ano - 1º bimestre
Avaliação bimestral de ciências   2º e 3º ano - 1º bimestreAvaliação bimestral de ciências   2º e 3º ano - 1º bimestre
Avaliação bimestral de ciências 2º e 3º ano - 1º bimestre
Jesilaine Vinhais
 
ATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
ATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTALATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
ATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
Suelen Dos Santos
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Prova português para o 2º ano
Prova português para o 2º anoProva português para o 2º ano
Prova português para o 2º ano
Eliete Soares E Soares
 
Prova de Ciências 5º ano
Prova de Ciências 5º anoProva de Ciências 5º ano
Prova de Ciências 5º ano
Jasmine Leme
 
Simulado 22 (port. 5º ano)
Simulado 22 (port. 5º ano)Simulado 22 (port. 5º ano)
Simulado 22 (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
D8 (5º ano mat.)
D8 (5º ano   mat.)D8 (5º ano   mat.)
D8 (5º ano mat.)
Cidinha Paulo
 
Simulado 08 (port. 5º ano )
Simulado 08 (port. 5º ano )Simulado 08 (port. 5º ano )
Simulado 08 (port. 5º ano )
Cidinha Paulo
 
Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014
CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
Simulado 26 av. externa (port. 5º ano)
Simulado 26   av. externa (port. 5º ano)Simulado 26   av. externa (port. 5º ano)
Simulado 26 av. externa (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
SIMULADO 4º ANO FUNDAMENTAL
SIMULADO 4º ANO FUNDAMENTALSIMULADO 4º ANO FUNDAMENTAL
SIMULADO 4º ANO FUNDAMENTAL
Cristina Brandão
 

Mais procurados (20)

Atividades Avaliativas para 1º ano
Atividades Avaliativas para 1º anoAtividades Avaliativas para 1º ano
Atividades Avaliativas para 1º ano
 
Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)Simulado 20 (port. 5º ano)
Simulado 20 (port. 5º ano)
 
Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...
Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...
Gabarito: Avaliação de matemática: Frações e formas geométricas – 4º ano – Co...
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLOAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - 2º CICLO
 
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano originalModelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
Modelo de avaliação bimestral para o 3º ano original
 
Simulado 11 (matemática 5º ano) blog do prof. Warles
Simulado 11 (matemática 5º ano)   blog do prof. WarlesSimulado 11 (matemática 5º ano)   blog do prof. Warles
Simulado 11 (matemática 5º ano) blog do prof. Warles
 
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO E.F. 1
 
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTREAVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE MATEMÁTICA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BIMESTRE
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 4º ANO - 1º BIMESTRE
 
Avaliação bimestral de ciências 2º e 3º ano - 1º bimestre
Avaliação bimestral de ciências   2º e 3º ano - 1º bimestreAvaliação bimestral de ciências   2º e 3º ano - 1º bimestre
Avaliação bimestral de ciências 2º e 3º ano - 1º bimestre
 
ATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
ATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTALATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
ATIVIDADES QUINTO ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL
 
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTREAVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA - 5º ANO - 3º BIMESTRE
 
Prova português para o 2º ano
Prova português para o 2º anoProva português para o 2º ano
Prova português para o 2º ano
 
Prova de Ciências 5º ano
Prova de Ciências 5º anoProva de Ciências 5º ano
Prova de Ciências 5º ano
 
Simulado 22 (port. 5º ano)
Simulado 22 (port. 5º ano)Simulado 22 (port. 5º ano)
Simulado 22 (port. 5º ano)
 
D8 (5º ano mat.)
D8 (5º ano   mat.)D8 (5º ano   mat.)
D8 (5º ano mat.)
 
Simulado 08 (port. 5º ano )
Simulado 08 (port. 5º ano )Simulado 08 (port. 5º ano )
Simulado 08 (port. 5º ano )
 
Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014Simulado matemática 5ºano 2014
Simulado matemática 5ºano 2014
 
Simulado 26 av. externa (port. 5º ano)
Simulado 26   av. externa (port. 5º ano)Simulado 26   av. externa (port. 5º ano)
Simulado 26 av. externa (port. 5º ano)
 
SIMULADO 4º ANO FUNDAMENTAL
SIMULADO 4º ANO FUNDAMENTALSIMULADO 4º ANO FUNDAMENTAL
SIMULADO 4º ANO FUNDAMENTAL
 

Semelhante a Simulados força tarefa

Saresp 2010
Saresp 2010Saresp 2010
Saresp 2010
Saresp 2010Saresp 2010
Saresp 2010
Vanessa Meira
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)
Cidinha Paulo
 
Saresp2010
Saresp2010Saresp2010
Saresp2010
Janete Federico
 
Simulado de português 5º ano spaece 2014
Simulado de português 5º ano  spaece 2014Simulado de português 5º ano  spaece 2014
Simulado de português 5º ano spaece 2014
CASA-FACEBOOK-INSTAGRAM
 
4º ano aval. diag. port.
4º ano   aval. diag. port.4º ano   aval. diag. port.
4º ano aval. diag. port.
Cida Carvalho
 
P04_SITE.pdf
P04_SITE.pdfP04_SITE.pdf
P04_SITE.pdf
Caroline Assis
 
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLO
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLOSIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLO
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016
Nilda Silva
 
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Provalp1bi5ano
Provalp1bi5anoProvalp1bi5ano
Provalp1bi5ano
Roseli Aparecida Tavares
 
AVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃO
AVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃOAVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃO
AVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃO
Roseli Aparecida Tavares
 
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Luiz Rosa
 
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Roseli Aparecida Tavares
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
Edmeyre Souza Ferreira
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
Mara Sueli
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
Carla Cucoloto
 
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL: 5º ano
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL:    5º anoINTERPRETAÇÃO TEXTUAL:    5º ano
simulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.docsimulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.doc
PROFaLUMENDES
 

Semelhante a Simulados força tarefa (20)

Saresp 2010
Saresp 2010Saresp 2010
Saresp 2010
 
Saresp 2010
Saresp 2010Saresp 2010
Saresp 2010
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)
 
1ª p.d (port. 5º ano)
1ª p.d    (port. 5º ano)1ª p.d    (port. 5º ano)
1ª p.d (port. 5º ano)
 
Saresp2010
Saresp2010Saresp2010
Saresp2010
 
Simulado de português 5º ano spaece 2014
Simulado de português 5º ano  spaece 2014Simulado de português 5º ano  spaece 2014
Simulado de português 5º ano spaece 2014
 
4º ano aval. diag. port.
4º ano   aval. diag. port.4º ano   aval. diag. port.
4º ano aval. diag. port.
 
P04_SITE.pdf
P04_SITE.pdfP04_SITE.pdf
P04_SITE.pdf
 
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLO
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLOSIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLO
SIMULADO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL I - II CICLO
 
Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016Avaliação diagnóstica portugues 2016
Avaliação diagnóstica portugues 2016
 
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLOWORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
WORD: AVALIAÇÃO DE LÍNGUA PORTUGUESA: 3º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - I CICLO
 
Provalp1bi5ano
Provalp1bi5anoProvalp1bi5ano
Provalp1bi5ano
 
AVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃO
AVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃOAVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃO
AVALIAÇÃO 3º ANO - ALFABETIZAÇÃO
 
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
 
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýoApostila 3 ano   100 questýýes de compreensýýo
Apostila 3 ano 100 questýýes de compreensýýo
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
 
8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp8. diagnostico _5ano_lp
8. diagnostico _5ano_lp
 
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL: 5º ano
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL:    5º anoINTERPRETAÇÃO TEXTUAL:    5º ano
INTERPRETAÇÃO TEXTUAL: 5º ano
 
simulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.docsimulado port. saresp.doc
simulado port. saresp.doc
 

Mais de Silvânia Silveira

Simulados de matemática 5º ano PROEB
Simulados de matemática 5º ano PROEBSimulados de matemática 5º ano PROEB
Simulados de matemática 5º ano PROEB
Silvânia Silveira
 
1º ano matemática avaliação diagnóstica
1º ano  matemática avaliação diagnóstica 1º ano  matemática avaliação diagnóstica
1º ano matemática avaliação diagnóstica
Silvânia Silveira
 
1º ano língua portuguesa - caderno do aluno
1º ano   língua portuguesa - caderno do aluno1º ano   língua portuguesa - caderno do aluno
1º ano língua portuguesa - caderno do aluno
Silvânia Silveira
 
Avaliacao diagnóstica matemática 2ºano
Avaliacao diagnóstica matemática 2ºanoAvaliacao diagnóstica matemática 2ºano
Avaliacao diagnóstica matemática 2ºano
Silvânia Silveira
 
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
Silvânia Silveira
 
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
Silvânia Silveira
 
Avaliação diagnostica 3º ano c. a matematica - 2013
Avaliação  diagnostica 3º ano  c. a   matematica - 2013 Avaliação  diagnostica 3º ano  c. a   matematica - 2013
Avaliação diagnostica 3º ano c. a matematica - 2013
Silvânia Silveira
 
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  alunoCaderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
Silvânia Silveira
 
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  alunoCaderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
Silvânia Silveira
 
Avaliação diagnostica 4º ano c.c matematica 2013
Avaliação  diagnostica 4º ano c.c   matematica 2013Avaliação  diagnostica 4º ano c.c   matematica 2013
Avaliação diagnostica 4º ano c.c matematica 2013
Silvânia Silveira
 
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesaCaderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Silvânia Silveira
 
Diagnóstica matemática 5º ano c
Diagnóstica matemática 5º ano cDiagnóstica matemática 5º ano c
Diagnóstica matemática 5º ano c
Silvânia Silveira
 
Língua portuguesa 5 ano
Língua portuguesa  5 anoLíngua portuguesa  5 ano
Língua portuguesa 5 ano
Silvânia Silveira
 
Língua portuguesa 5 ano
Língua portuguesa  5 anoLíngua portuguesa  5 ano
Língua portuguesa 5 ano
Silvânia Silveira
 
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura  5º anoTrabalho com as capacidades de leitura  5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
Silvânia Silveira
 
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura  5º anoTrabalho com as capacidades de leitura  5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
Silvânia Silveira
 
Texto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º anoTexto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º ano
Silvânia Silveira
 
Texto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º anoTexto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º ano
Silvânia Silveira
 
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Silvânia Silveira
 
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Silvânia Silveira
 

Mais de Silvânia Silveira (20)

Simulados de matemática 5º ano PROEB
Simulados de matemática 5º ano PROEBSimulados de matemática 5º ano PROEB
Simulados de matemática 5º ano PROEB
 
1º ano matemática avaliação diagnóstica
1º ano  matemática avaliação diagnóstica 1º ano  matemática avaliação diagnóstica
1º ano matemática avaliação diagnóstica
 
1º ano língua portuguesa - caderno do aluno
1º ano   língua portuguesa - caderno do aluno1º ano   língua portuguesa - caderno do aluno
1º ano língua portuguesa - caderno do aluno
 
Avaliacao diagnóstica matemática 2ºano
Avaliacao diagnóstica matemática 2ºanoAvaliacao diagnóstica matemática 2ºano
Avaliacao diagnóstica matemática 2ºano
 
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
 
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno2º ano   língua portuguesa - caderno do aluno
2º ano língua portuguesa - caderno do aluno
 
Avaliação diagnostica 3º ano c. a matematica - 2013
Avaliação  diagnostica 3º ano  c. a   matematica - 2013 Avaliação  diagnostica 3º ano  c. a   matematica - 2013
Avaliação diagnostica 3º ano c. a matematica - 2013
 
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  alunoCaderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
 
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  alunoCaderno de avaliação 3º ano língua portuguesa  aluno
Caderno de avaliação 3º ano língua portuguesa aluno
 
Avaliação diagnostica 4º ano c.c matematica 2013
Avaliação  diagnostica 4º ano c.c   matematica 2013Avaliação  diagnostica 4º ano c.c   matematica 2013
Avaliação diagnostica 4º ano c.c matematica 2013
 
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesaCaderno do aluno 4º ano língua portuguesa
Caderno do aluno 4º ano língua portuguesa
 
Diagnóstica matemática 5º ano c
Diagnóstica matemática 5º ano cDiagnóstica matemática 5º ano c
Diagnóstica matemática 5º ano c
 
Língua portuguesa 5 ano
Língua portuguesa  5 anoLíngua portuguesa  5 ano
Língua portuguesa 5 ano
 
Língua portuguesa 5 ano
Língua portuguesa  5 anoLíngua portuguesa  5 ano
Língua portuguesa 5 ano
 
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura  5º anoTrabalho com as capacidades de leitura  5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
 
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura  5º anoTrabalho com as capacidades de leitura  5º ano
Trabalho com as capacidades de leitura 5º ano
 
Texto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º anoTexto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º ano
 
Texto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º anoTexto para avaliar leitura 3º ano
Texto para avaliar leitura 3º ano
 
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
 
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
Ritinhabonitinha 121213135023-phpapp01
 

Último

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
Ligia Galvão
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
beathrizalves131
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
shirleisousa9166
 

Último (20)

Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptxSlides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
Slides Lição 2, CPAD, O Livro de Rute, 3Tr24.pptx
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptxIV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
IV Jornada Nacional Tableau - Apresentações.pptx
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdfOficina de bases de dados - Dimensions.pdf
Oficina de bases de dados - Dimensions.pdf
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
escrita criativa utilizada na arteterapia
escrita criativa   utilizada na arteterapiaescrita criativa   utilizada na arteterapia
escrita criativa utilizada na arteterapia
 

Simulados força tarefa

  • 1. SIMULADO DE PORTUGUÊS 8 Nome:________________________________________________________ Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 1 e 2. A girafa sem sono Naquela noite, enquanto todos os animais da floresta já estavam dormindo há muito tempo, a girafa andava pra lá e pra cá e não conseguia pegar no sono. — É falta de um bom travesseiro! — falou uma árvore que estava lá perto. — Mas eu tenho um sob medida para você. É só encostar sua cabeça no meio destes dois galhos e você dormirá sossegada até o dia amanhecer. — É verdade! Como é que eu não tinha pensado nisso! — disse a girafa, e encostou a cabeça no meio dos dois galhos da árvore. Mas logo em seguida pensou: ―Eta travesseiro duro que eu arranjei! Nunca vou conseguir pegar no sono com um travesseiro tão duro como este". — Que tal, então, você encostar a cabeça em alguma coisa mais fofa e macia, para dormir e ter os mais lindos sonhos da sua vida? — falou uma nuvem que estava de passagem. — É verdade! Como é que eu não tinha pensado nisso! — disse a girafa e encostou a cabeça na nuvem. Mas logo em seguida pensou: ‖E se essa coisa fofa e macia derreter e virar chuva, onde vai parar minha cabeça? Nunca vou conseguir pegar no sono com um travesseiro tão mole como este‖. LACOCCA, Liliana. A girafa sem sono. São Paulo, Ática, Coleção Labirinto. QUESTÃO 1 D19 O que deu origem à história narrada foi o fato de (A) a girafa estar sem sono. (B) a nuvem conversar com a girafa. (C) a árvore atrapalhar o sono da girafa. (D) a girafa estar sem um bom travesseiro. QUESTÃO 2 D11 No trecho ―Falou uma árvore que estava lá perto‖, a expressão destacada da ideia de (A) tempo. (B) modo. (C) lugar. (D) causa. QUESTÃO 3 D8 Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.
  • 2. Disponível em:http://depositodocalvin.blogspot.com.br/. Acesso: 26/11/2012. De acordo com a tirinha, o último quadrinho revela que a mãe do menino está (A) nervosa com os gritos do menino. (B) contrariada por ele ter-lhe desobedecido. (C) surpresa por ele ter atendido a seu pedido. (D) irritada por ele ter ido até a sala com os pés sujos. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 4 e 5. Personagem - Chico Bento Chico Bento, criado em 1961, teve como modelo um tio-avô de Mauricio de Sousa, sobre quem ele ouvia muitas histórias contadas pela sua avó. Em agosto de 1982, foi lançada a primeira revista, onde a Turma da Roça, entre eles a Rosinha, namorada do Chico Bento, o Zé Lelé, Hiro, o Zé da Roça, a professora Dona Marocas, o padre Lino e vários outros personagens vivem divertidas histórias num ambiente gostoso e pacato do interior. Disponível em: http://www.monica.com.br/personag/turma/chicoben.htm. Acesso: 26/11/2012 QUESTÃO 4 D7 O texto tem a finalidade de (A) transmitir um ensinamento. (B) registrar um acontecimento. (C) dar uma informação. (D) fazer uma propaganda. QUESTÃO 5 D15 No trecho ―...criado em 1961, teve como modelo um tio-avô de Mauricio de Sousa, sobre quem ele ouvia muitas histórias contadas pela sua avó.‖, a palavra sublinhada refere-se a (A) Mauricio de Sousa. (B) Chico Bento. (C) Tio-avô. (D) Zé Lelé. QUESTÃO 6 D20 Leia os textos abaixo e, a seguir, responda. Texto I
  • 3. Disponível em: www.gifsdaprin.blogger.com.br. Acesso: 26/11/2012. Texto II Ano novo ou réveillon O Ano-Novo ou Réveillon é um evento que acontece quando uma cultura celebra o fim de um ano e o começo do próximo. Todas as culturas que têm calendários anuais celebram o "Ano- Novo". A celebração do evento é também chamada réveillon, termo oriundo do verbo francês réveiller, que em português significa "despertar". A comemoração ocidental tem origem num decreto do governador romano Júlio César, que fixou o 1º de janeiro como o Dia do Ano-Novo em 46 a.C (antes de Cristo). Os romanos dedicavam esse dia a Jano, o deus dos portões. O mês de Janeiro, deriva do nome de Jano, que tinha duas faces - uma voltada para frente e a outra para trás. Os dois textos falam sobre (A) saúde e paz. (B) Ano Novo. (C) Júlio César. (D) deus Jano. Leia o texto abaixo e, a seguir, responda aos itens 7 e 8. Uma questão de ponto de vista E lá estava o menino segurando o rabo do gato e o gato fazendo a maior algazarra. Chega sua mãe e diz: - Pare de puxar o rabo desse gato, menino! E ele responde sem se abalar: - Eu não tô puxando, mãe, só estou segurando, quem tá puxando é ele... Disponível em: http://sitededicas.ne10.uol.com.br/humor_piadas2a.htm. Acesso: 26/11/2012. QUESTÃO 7 D23 Em qual dos trechos abaixo se percebe humor? (A) ―E lá estava o menino segurando o rabo do gato...‖ (B) ―... e o gato fazendo a maior algazarra.‖ (C) ―Pare de puxar o rabo desse gato menino.‖ (D) ―... só estou segurando, quem tá puxando é ele.‖ QUESTÃO 8 D13 No trecho ―Eu não tô puxando, mãe, só estou segurando, quem tá puxando é ele...‖ as palavras sublinhadas são exemplos de linguagem (A) ensinada na escola. (B) estudada nas gramáticas. (C) encontrada nos livros técnicos. (D) utilizada com familiares e colegas.
  • 4. QUESTÃO 9 D8 Leia o texto abaixo. Turma da Mônica. Historinhas de uma página, n. 5, p. 57. Nesse texto, a menina se cansou rápido porque A) pedala a bicicleta sozinha. B) as meninas se cansam mais rápido que os meninos. C) rejeita a ajuda dos garotos. D) as bicicletas grandes andam rápido demais. QUESTÃO 10 D8 Este cartaz da Campanha contra a Dengue foi colocado no pátio da escola. O balão do cartaz indica que o personagem (A) convoca os estudantes para contarem histórias sobre a dengue. (B) alerta para a necessidade de cuidar da água parada. (C) sugere como tratar as pessoas com dengue. (D) pede ajuda para o combate à dengue.
  • 5. SIMULADO DE PORTUGUÊS 9 Nome:________________________________________________________________________ QUESTÃO 1 D8 Marque a frase que conta o que você viu. A) a menina desenrola a corda. B) a menina está dançando no jardim. C) as crianças brincam de pular corda. D) as crianças pegam as flores. QUESTÃO 2 D5 Leia o texto abaixo. O Saber da Vovó Na noite chuvosa, Dona Carmelita se preocupava com Maurinho: febre alta, diarréia, boca seca, suores frios. O médico estava longe daquele sertão e remédios não havia em casa. O que fazer? – pensou Dona Carmelita. Logo ela se lembrou de como sua avó fazia quando ela era criança. Preparava um remedinho fácil: água, açúcar, sal, limão e amido de milho misturadinhos, e oferecia-lhe em bons goles. E assim foi feito... Amanheceu. Maurinho dormia tranqüilo e Dona Carmelita preparava, no fogão – a – lenha, um bom mingau de fubá e dizia: – Esse é forte e dá sustança! Que sentido tem a expressão usada por Dona Carmelita? “– Esse é forte e dá sustança!” (A) Certeza do efeito do alimento para fortalecer seu filho. (B) Dúvida de que o mingau recuperaria o menino. (C) Incerteza do valor nutritivo do fubá. (D) Satisfação em atender a vontade de Maurinho. QUESTÃO 3 D13 Carta Lorelai: Era tão bom quando eu morava lá na roça. A casa tinha um quintal com milhões de coisas, tinha até um galinheiro. Eu conversava com tudo quanto era galinha, cachorro, gato, lagartixa, eu conversava com tanta gente que você nem imagina, Lorelai. Tinha árvore para subir, rio passando no fundo, tinha cada esconderijo tão bom que a gente podia ficar escondida a vida toda que ninguém achava. Meu pai e minha mãe viviam rindo, andavam de mão dada, era uma coisa muito legal da gente ver. Agora, tá tudo diferente: eles vivem de cara fechada, brigam à toa, discutem por qualquer coisa. E depois, toca todo mundo a ficar emburrando. Outro dia eu perguntei: o que é que tá acontecendo que toda hora tem briga? Sabe o que é que eles falaram? Que não era assunto para criança. E o pior é que esse negócio de emburramento em casa me dá uma aflição
  • 6. danada. Eu queria tanto achar um jeito de não dar mais bola pra briga e pra cara amarrada. Será que você não acha um jeito pra mim? Um beijo da Raquel. NUNES, Lygia Bojunga. A Bolsa Amarela – 31ª ed. Rio de Janeiro: Agir, 1998. Em ―Agora tá tudo diferente:‖, a palavra destacada é um exemplo de linguagem (A) ensinada na escola. (B) estudada nas gramáticas. (C) encontrada nos livros técnicos. (D) empregada com colegas QUESTÃO 4 D5 Leia o texto abaixo. Desequilíbrio Ecológico Os coelhos não existiam na Austrália. Então alguns fazendeiros resolveram importar os bichinhos para criar. Alguns desses coelhos fugiram e se esconderam nos campos. Esses animais se reproduzem com grande velocidade. Em pouco tempo transformaram-se numa verdadeira praga, pois não havia entre os animais da região nenhum que caçasse coelhos. Fonte: ROCHA, Ruth. Almanaque Ruth Rocha.São Paulo: Ática, 2005. No trecho “Então alguns fazendeiros resolveram importar os bichinhos para criar”, a palavra destacada tem o sentido de (A) trazer. (B) vender. (C) trocar. (D) comprar. QUESTÃO 5 D0 Leia o texto abaixo CHAPEUZINHO AMARELO CHICO BUARQUE Era a Chapeuzinho Amarelo. Amarelada de medo. Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho. Já não ria. Em festa, não aparecia. Não subia escada nem descia. Não estava resfriada mas tossia. Ouvia conto de fada e estremecia. Não brincava mais de nada, nem de amarelinha. (...) Fonte: Chico Buarque. Chapeuzinho Amarelo. Rio de Janeiro, José Olympio, 1997. A segunda estrofe do poema revela que a Chapeuzinho Amarelo estava (A) triste sem as brincadeiras da turma. (B) curiosa com o jogo de amarelinha. (C) assustada com a história (D) paralisada de medo. QUESTÃO 6 D2 Leia o texto abaixo. Aquecimento global: a primavera não é mais a mesma Aquecimento global altera ciclo biológico de plantas e animais, alertam pesquisadores.
  • 7. A época de postura de ovos de uma espécie de andorinha da América do Norte foi adiada em nove dias. As marmotas do Colorado (EUA) agora encerram o período de hibernação cerca de três semanas antes do que faziam no fim da década de 1970. Algumas espécies de borboletas e invertebrados marinhos têm se dirigido cada vez mais para o norte para fugir do calor. O motivo para tamanhas mudanças é bem visível. Segundo estudo da equipe de Terry Root, pesquisadora da Universidade de Stanford (Califórnia/EUA), certos eventos característicos da primavera -- como florescimento, postura de ovos e término do período de hibernação dos mamíferos -- agora ocorrem cerca de cinco dias mais cedo a cada década, em média, devido ao aumento da temperatura global.(...) Elisa Martins, Ciência Hoje on-line10/02/03 De acordo com o texto, o ciclo biológico de plantas e animais está sendo alterado por causa (A) da hibernação dos mamíferos. (B) da fuga de alguns animais. (C) do aquecimento global. (D) do fim da primavera. QUESTÃO 7 D10 Leia o texto abaixo. Você sabia que ir para Marte seria uma tremenda fria para os astronautas? Viajar para Marte é um desafio. Mas você sabia que seria também uma tremenda fria para os astronautas que desembarcassem por lá? Isso porque faz muito, mas muito frio no planeta vermelho. A temperatura média da superfície marciana, por exemplo, é de cerca de 63 graus abaixo de zero, podendo chegar a 133 graus negativos! Só muito de vez em quando é que ela sobe e ultrapassa zero grau – mas só na linha do Equador. (...) Revista Ciência Hoje das Crianças Publicado em 09/02/2010 Qual a temperatura mínima do planeta vermelho citado no texto? (A) ―as vezes ultrapassa zero grau‖ (B) ―pode chegar a 133 graus negativos‖ (C) ―a temperatura média é de 63 graus abaixo de zero‖ (D) ― nenhuma das alternativas acima‖ QUESTÃO 8 D 3 Leia o texto abaixo e, a seguir, responda. Disponível em cantinholiterariososriosdobrasil.wordpress.com, acesso em 19/06/2013. No último quadrinho, o menino faz (A) um pedido. (B) um convite. (C) uma denúncia. (D) um anúncio QUESTÃO 9 D5 Leia o texto abaixo e, a seguir, responda.
  • 8. Seu Lobo Seu lobo, por que esses olhos tão grandes? Pra te ver, Chapeuzinho. Seu lobo, pra que essas pernas tão grandes? Pra correr atrás de ti, Chapeuzinho. Seu lobo, por que esses braços tão fortes? Pra te pegar, Chapeuzinho. Seu lobo, pra que essas patas tão grandes? Pra te apertar, Chapeuzinho. Seu lobo, por que esse nariz tão grande? Pra te cheirar, Chapeuzinho. Seu lobo, por que essa boca tão grande? Ah, deixa de ser enjoada, Chapeuzinho! Disponível em http://baudashistoriasepoemas.blogspot.com.br/2010/07/poemas-de-sergio-capparelli_25.html No trecho ―Ah, deixa de ser enjoada, Chapeuzinho!‖, a palavra destacada significa (A) doente. (B) insistente. (C) mal educada. (D) mal humorada. QUESTÃO 10 D11 Leia o texto abaixo e, a seguir, responda. Seleção Brasileira é tetracampeã da Copa das Confederações Com dois gols de Fred e um de Neymar, o Brasil venceu a Espanha por 3 a 0 no final da Copa das Confederações, disputada no Maracanã. Disponível em http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticias/2013/07/selecao-brasileira-e-tetracampea-da-copa-das-confederacoes.html No trecho ―O Brasil venceu a Espanha por 3 a 0 na final da Copa das Confederações, disputada no Maracanã”, a expressão sublinhada dá ideia de (A) lugar. (B) modo. (C) tempo. (D) causa. GABARITO DO SIMULADO 9 Preencha o gabarito com atenção: 1 A B C D 2 A B C D 3 A B C D 4 A B C D 5 A B C D 6 A B C D 7 A B C D 8 A B C D 9 A B C D 10 A B C D
  • 9. SIMULADO 10 Nome:________________________________________________________________________ QUESTÃO 1 D1 Leia o texto abaixo e responda. O tema desse texto é (A) a origem do povo indígena no Brasil. (B) a consequência do desmatamento para o índio. (C) a cesta básica para o índio sobreviver. (D) o crescimento do pequeno índio na floresta. QUESTÃO 2 D15 Leia o texto abaixo e responda as questões 2 e 3. Imaginação Acho que não há ninguém que não saiba o que é imaginação. Quem é que não fica pensando às vezes que é um aviador, ou um artista de televisão, ou mesmo um herói de historinha? Quem é que nunca pensou em viagens, em lutas, em namorados ou namoradas? Em cenas de amor? Isto tudo é fabricado pela nossa imaginação. A imaginação é uma coisa maravilhosa. Ela nos ajuda a viver. Ela viaja conosco por toda a parte. Com ela o menino pobre anda nos lugares muito longe sem gastar um centavo. Com ela os artistas inventam histórias, com ela todo mundo descansa um pouco da realidade para passear por todos os recantos da vida. Mas não é só isto o que podemos fazer com nossa imaginação. Ela também nos ajuda a resolver uma porção de problemas. Ela enriquece nossa vida, criando soluções novas para coisas que a gente não sabia resolver. Quer um exemplo? Um menino que não pode comprar muitos brinquedos transforma caixas, vidros, tampinhas, trapos em toda espécie de brinquedos. Maria Clara Machado. A aventura do teatro. Rio de Janeiro: José Olympio Editora. (Fragmento) No texto, para evitar a repetição, a palavra ―imaginação‖ foi substituída pela palavra (A) ela. (B) ele. (C) nossa. (D) quem. QUESTÃO 3 D21 No trecho ―Quer um exemplo?‖, o sinal de interrogação foi usado para enfatizar uma
  • 10. (A) afirmação. (B) explicação. (C) pergunta (D) surpresa. QUESTÃO 4 D12 Leia o texto abaixo e responda as questões 4 e 5. Título: Em boca fechada não entra estrela Autor: Leo Cunha Ilustração: Roger Mello Sinopse: Narrativa infantil. A história de Guta, uma menina curiosa e tagarela, que tem um passatempo incomum: conversar com as estrelas. Alias, só ela fala, que ―estrela é bicho calado e gosta de escutar‖. Os pais, preocupados com os perigos da noite, proíbem os passeios de Guta. A menina, então, resolve fugir, não deixando outra alternativa aos pais senão a de enfrentar o escuro também. Indicação: 1º ao 5º ano. Elizabeth Baldi. Leitura nas séries iniciais: uma proposta para formação de leitores de literatura. Porto Alegre: Editora Projeto, 2009. Segundo o texto, Guta decide fugir porque (A) não quer mais morar com os pais. (B) sente-se cansada de ficar em casa. (C) seus pais estão muito preocupados. (D) seus pais proibiram-na de passear à noite. QUESTÃO 5 D13 No trecho ―estrela é bicho calado e gosta de escutar‖, percebe-se a (A) opinião de Guta sobre as estrelas. (B) opinião do narrador em relação às estrelas. (C) preocupação dos pais com os perigos da noite. (D) rejeição de Guta aos perigos da noite. QUESTÃO 6 D5 Leia o texto abaixo. António Manuel Couto Viana (poeta português). Versos de palmo e meio (1994). (Fragmento). A expressão “dá com o nariz na porta” significa (A) arrancar o nariz com a porta. (B) bater o nariz na porta. (C) desenhar o nariz na porta. (D) esfregar o nariz na porta.
  • 11. QUESTÃO 7 D13 Leia o texto abaixo e responda. Anedota — Carlos! Por que você está me ligando de madrugada? — Porque estou preso! — Preso? Por quê? — Sei lá! Eu não fiz nada! Acho que me confundiram com um bandido. Vem aqui me soltar? — Eu não! — Por quê? — Porque se estão prendendo quem não fez nada, acabam me prendendo também. (Domínio público) No texto, existe um diálogo entre (A) dois bandidos. (B) dois personagens. (C) narrador e personagem. (D) policial e bandido. QUESTÃO 8 D6 Leia o texto abaixo. Caverna Houve um dia, no começo do mundo em que o homem ainda não sabia construir sua casa. Então disputava a caverna com bichos e era aí sua morada. Deixou para nós seus sinais, desenhos desse mundo muito antigo. Animais, caçadas, danças, misteriosos rituais. Que sinais deixaremos nós para o homem do futuro? Roseana Murray. Casas. Belo Horizonte: Formato, 2004. Qual é o gênero desse texto? (A) reportagem (B) anúncio (C) poema (D) receita QUESTÃO 9 D21 Leia o texto abaixo e responda as questões 9, 10 e 11: Quem vai salvar a vida (...) No dia seguinte era sábado, e meu pai pegou o Trovão, nosso cachorro, e já ia saindo com ele pra passear. Eu então perguntei: — Ô, pai, que tal levar um saquinho para pegar a sujeira do Trovão?
  • 12. — Pegar a sujeira? — ele perguntou. — Então, pai, não se pode deixar sujeira no meio da rua... — Ora, ora — meu pai respondeu —, a rua é pra isso mesmo! — Pai, que absurdo! A rua é de todos! É como se você levasse seu cachorro pra sujar a casa dos outros. Você não vê que a gente pisa nessa sujeira e traz pra casa? Não vê que tem crianças pequenas que andam na rua e sujam os pés? Meu pai me olhou torto, torto. E foi embora. Mas, quando ele voltou, eu vi que ele tinha um saquinho, que ele atirou no lixo (...). Ruth Rocha. Quem vai salvar a vida? São Paulo, FTD, 2009 No trecho ―A rua é de todos!‖ o sinal de pontuação indica uma frase (A) negativa (B) interrogativa (C) afirmativa (D) exclamativa QUESTÃO 10 D0 Lendo o trecho ―Mas, quando ele voltou, eu vi que ele tinha um saquinho, que ele atirou no lixo (...)‖, pode-se concluir que o pai (A) resolveu comprar sacos de lixo. (B) desistiu de passear com o cão. (C) recolheu a sujeira de seu cachorro. (D) pisou no lixo encontrado na rua. QUESTÃO 11 D5 A expressão destacada na frase ―Meu pai me olhou torto, torto.‖ quer dizer que o pai olhou o menino com (A) alegria. (B) insatisfação. (C) desrespeito. (D) orgulho GABARITO DO SIMULADO 10 Preencha o gabarito com atenção: 1 A B C D 2 A B C D 3 A B C D 4 A B C D 5 A B C D 6 A B C D 7 A B C D 8 A B C D 9 A B C D 10 A B C D 11 A B C D