SlideShare uma empresa Scribd logo
Professor: Mauro Jansen
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Redes de Computadores
Endereçamento 2
Objetivos
Conhecer detalhes sobre endereços IP e
endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Redes de Computadores
Endereçamento 3
Conceitos
Prof. Mauro Jansen
Host
• Em informática, host ou hospedeiro, é qualquer
máquina ou computador conectado a uma rede,
podendo oferecer informações, recursos, serviços
e aplicações aos usuários ou outros nós na rede
• É o responsável por implementar a estrutura da
camada de rede de endereçamento
• Cada host deve ter um endereço único na rede
Prof. Mauro Jansen
Endereço IP
• Número único atribuído a cada computador
(host) em uma rede que use o modelo TCP/IP,
para distingui-los , independente do sistema
operacional ou hardware utilizado
• O endereço IP é definido ou configurado
especificamente no protocolo IP do TCP/IP do
sistema operacional
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Endereço IP: representação
• O endereço IP é representado por um número de 32 bits
(4 bytes)
• Para melhor uso, foi criada uma notação chamada dot
quad ou ponto quadrante, na qual o número de 32 bits
tem quatro grupos de 8 bits separados por ponto. Ex.:
• Com 8 bits podemos ter números de 010 (000000002) a
25510 (111111112), portanto são 256 possíveis números
em cada grupo (0 a 255)
• Cada grupo é chamado de octeto (oito bits)
Redes de Computadores
Endereçamento
10000000 . 00001010 00000010 00011110. .
Prof. Mauro Jansen
Endereço IP: exemplo
• Abaixo temos a representação de um endereço IP com
números no formato binário e seu correspondente no
formato decimal:
Redes de Computadores
Endereçamento
10000000 . 00001010 00000010 00011110. .
128 . 10 2 30. .
...ou: 128.10.2.30
28 = 128 23 + 21 = 10 21 = 2 24 + 23 + 22 + 21 = 30
Prof. Mauro Jansen
• A figura abaixo mostra uma rede com computadores
interligados, cada um com seu respectivo endereço IP:
Endereços IP em uma rede local
Redes de Computadores
Endereçamento
192.168.0.2
192.168.0.1
192.168.0.3
Prof. Mauro Jansen
Endereço IP em uma rede local:
partes e visibilidade do endereço IP
• Observe que no exemplo do slide anterior podemos
identificar duas partes nos endereços dos computadores:
– Uma parte igual (3 octetos), que representa a rede
– Uma parte variável, que identifica o computador na rede (host)
Redes de Computadores
Endereçamento
Endereço IP de 32 bits
Identificador da rede Ident. do host
192 168 0 1
192 168 0 2
192 168 0 3
Prof. Mauro Jansen
Endereço IP em uma rede local:
partes e visibilidade do endereço IP
• Só é possível a comunicação entre computadores que
estão na mesma rede (mesmo identificador da rede)
• Computadores em redes diferentes não se comunicam
• A quantidade de octetos que identificam a rede e o host
depende da máscara de sub-rede
Redes de Computadores
Endereçamento
REDE 1: 192.168.1.X
...
REDE 2: 192.168.2.X
...
Exemplo de rede com duas sub-redes
Computadores da rede 1 não comunicam com os da rede 2
.
Prof. Mauro Jansen
Endereço IP público e privado
• Endereços IP privados ou internos são
visíveis apenas dentro da rede local onde
estão configurados
• Endereços públicos ou externos são visíveis
na internet
– Ex: se você digitar “http://200.137.128.5” no
seu navegador de internet, chegará ao site do
IFMA, indicando que é um endereço visível na
internet, em qualquer parte do mundo
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Unicast, multicast e broadcast
• São formas de comunicação em uma rede
comutada, no que diz respeito à qual(is)
hosts ou endereço serão entregue os
dados enviados
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Unicast, multicast e broadcast
• No unicast os dados são enviados de um host e
endereçado a um destino específico
• Há apenas um remetente e um receptor
• É a forma predominante de transmissão em redes locais e
na Internet.
• Exemplos de protocolos que usam transmissões unicast:
HTTP, SMTP, FTP e Telnet.
Redes de Computadores
Endereçamento
Fonte: http://nomundodasredes.blogspot.com.br
Prof. Mauro Jansen
Unicast, multicast e broadcast
• No multicast os dados são enviados para um grupo
específico de dispositivos ou clientes
• Os clientes da transmissão multicast devem ser membros
de um grupo multicast lógico para receber as informações
• Um exemplo de transmissão multicast é a transmissão de
vídeo e de voz associada a uma reunião de negócios
colaborativa, com base em rede.
Redes de Computadores
Endereçamento
Fonte: http://nomundodasredes.blogspot.com.br
Prof. Mauro Jansen
Unicast, multicast e broadcast
• No broadcast os dados são enviados de um endereço
para todos os outros endereços
• Apenas um remetente enviando para todos hosts da rede
• É essencial para o envio da mesma mensagem para todos
os dispositivos na rede local
• Exemplo: consulta de resolução de endereço que o
protocolo ARP envia para todos os computadores em
uma rede local
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Redes de Computadores
Endereçamento
Classes de endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Classes de endereçamento
• Já aprendemos que uma parte inicial do
endereço IP representa a rede e outra
parte, o computador
• Considerando isso, as classes de
endereçamento definem regras a serem
levadas em conta ao configurar uma rede
IP, em relação aos endereços que serão
usados
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Classes de endereçamento
• No protocolo IP (IPv4) foram estabelecidas cinco
classes de endereços: A, B, C, D e E
– As classes A, B e C são usadas p/ endereçamento,
com uma parte identificando a rede e outra o host:
– As classes D e E são para endereços especiais
Redes de Computadores
Endereçamento
0 . . .
1 0 . . .
1 1 0 . . .
= Rede = Computador (host)
Classe A
Classe B
Classe C
= Bits identificadores
Prof. Mauro Jansen
Redes classe A
• O primeiro octeto identifica a rede, os outros, o host
• O primeiro octeto tem o primeiro bit fixado em zero (02) e
seu valor varia de 110 a 12610
• Os três outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem
todos 255
• Capacidade: 126 redes com até 16.777.214 hosts cada
• Exemplos: 70.35.22.14, 110.25.8.4
Redes de Computadores
Endereçamento
0 . . .
Rede Host HostHost
(1 a 126) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
Prof. Mauro Jansen
Redes classe B
• Os dois primeiros octetos identificam a rede, os
outros, o host
• O primeiro octeto tem os dois primeiros bits fixados em
102 e seu valor varia de 12810 a 19110
• Os dois últimos octetos (do host) não podem ser todos 0
(zero) nem todos 255
• Capacidade: 16.384 redes com até 65.536 hosts cada
• Exemplos: 190.15.14.17 130.25.8.4
Redes de Computadores
Endereçamento
Rede Rede HostHost
(128 a 191) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
1 0 . . .
Prof. Mauro Jansen
Redes classe C
• Os três primeiros octetos identificam a rede, o último,
o host
• O primeiro octeto tem os três primeiros bits fixados em
1102 e seu valor varia de 19210 e 22310
• Os dois outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem
todos 255
• Capacidade: 2.097.152 redes com 256 hosts cada
• Exemplos: 200.15.14.17 192.168.0.1
Redes de Computadores
Endereçamento
Rede Rede HostRede
(192 a 223) (0 a 255) (0 a 255) (1 a 254)
1 1 0 . . .
Prof. Mauro Jansen
Redes classe D
• Classe de endereços reservada para criar agrupamentos
de computadores para uso em transmissões multicast
• O primeiro octeto tem os quatro primeiros bits fixados em
11102 e seu valor varia de 22410 e 23910
• Os bits restantes compões o endereço de multicast
• Os três outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem
todos 255
Redes de Computadores
Endereçamento
1 1 1 0 . . .
ID Host HostHost
(1 a 126) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
Prof. Mauro Jansen
Redes classe E
• Classe de endereços reservados, que não podem ser
usados para equipamentos (hosts) na rede
• Variam de 240.0.0.0 a 255.0.0.0
• O primeiro octeto tem os quatro primeiros bits fixados em
11112 e seu valor varia de 24010 e 25510
• Os três outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem
todos 255
Redes de Computadores
Endereçamento
1 1 1 1 . . .
ID Host HostHost
(1 a 126) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
Prof. Mauro Jansen
Controle e distribuição de
endereços IP: www.iana.org
• O controle e distribuição de endereços IP é feito
pelo IANA (Internet Assigned Numbers
Authority), que:
– Regulamenta o uso da internet em todo o mundo
– Distribui IP’s por países
– Reserva faixas de IP a pedido de empresas
• Nenhum endereço das classes A ou B está mais
disponível. Todos já foram distribuídos a
empresas usuárias da internet
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Controle e distribuição de
endereços IP: www.iana.org
• Exemplos de redes classe A reservadas por empresas:
Redes de Computadores
Endereçamento
Rede Empresa proprietária Faixas de IP
3 General Eletric 3.0.0.0 a 3.255.255.255
12 AT & T 12.0.0.0 - 12.255.255.255
15 Hewlett-Packard 15.0.0.0 - 15.255.255.255
19 Ford 19.0.0.0 - 19.255.255.255
54 Marck 54.0.0.0 - 54.255.255.255
55 Boeing 55.0.0.0 - 55.255.255.255
56 U.S. Postal Service 56.0.0.0 - 56.255.255.255
Prof. Mauro Jansen
Como identificar a classe de
endereço
• Método prático ou trivial: Observando a parte que se
repete em dois ou mais endereços IP da mesma rede
• Método preciso: Observar o número que consta no
primeiro octeto, visto que alguns bits são fixos (que é
como a rede identifica a classe):
Redes de Computadores
Endereçamento
1 a 126 . 0 a 255 0 a 255 0 a 255. .
128 a 191 . 0 a 255 0 a 255 0 a 255. .
192 a 223 . 0 a 255 0 a 255 1 a 255. .
Classe A
Classe B
Classe C
= Rede = Computador (host)
Prof. Mauro Jansen
Endereços reservados para uso
interno e externo
• Em cada uma das classes estudadas (A, B e C) o
IANA definiu endereços internos e externos
• Endereços da faixa interna
– Podem ser usados sem pedir permissão para a IANA
– São ignorados por roteadores ao tratarem pacotes que
tenham um desses endereços como origem ou destino
(são endereços não roteáveis)
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Endereços reservados para uso
interno e externo
• Na tabela abaixo temos as faixas de endereços para uso
interno existentes em cada classe de endereços
• Pode-se escolher qualquer faixa para uso em rede local
Redes de Computadores
Endereçamento
Classe
da
Rede
Faixa total de IP’s Redes internas
Qt. Faixa de endereços
A 1.0.0.0 a 126.255.255.255 1 10.0.0.0 a 10.255.255.254
B 128.1.0.0 a 191.254.255.255 17 172.16.0.0 a 172.31.255.254
169.254.0.0 a 169.254.255.254 (*)
C 192.0.1.0 a 223.255.254.255 256 192.168.0.1 a 192.168.255.255
(*) Faixa de endereços do
APIPA (Microsoft)
Prof. Mauro Jansen
Qual classe de rede usar?
• Ao montar uma rede local, pode escolher livremente
redes das classes A, B ou C usando as faixas reservadas
para uso interno
• Recomendações:
– Classe A ou B para redes de médio porte (centenas de
computadores)
– Classe C para redes pequenas (até 256 hosts)
• A classe A, apesar de comportar até 16 milhões de
máquinas, funciona sem problemas com 2 ou mais
máquinas
• Escolher uma classe superdimensionada evita o trabalho
de mudança de endereços caso a rede cresça
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Endereços reservados
• São endereços usados para se referir à
própria rede (não podem ser usados para
um host específico)
• Tipos de endereços reservados:
– Loopback address
– Rota padrão
– Endereço de broadcast
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Endereços reservados: Loopback
• Endereços reservados para receber informações de
retorno dos servidores
• O primeiro byte é o valor 127 e qualquer mensagem de
dados enviada para 127.X.X.X retornará para o emitente
• A resposta é dada pelo próprio emitente
• Útil para efetuar testes e otimizar a comunicação entre
processos no mesmo computador
• Se a resposta não retornar, indica um possível problema
de software ou de hardware
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Endereços reservados: Rota
padrão
• É o endereço 0.0.0.0
• Se um destino for requisitado e não estiver
presente na rede local (ex: seu IP é de
outra rede), a rota padrão será usada pelo
roteador para tentar localizar o destino
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Endereços reservados: Broadcast
• Endereço: 255.255.255.255
• É reservado para enviar pacotes em
broadcast (para todos os computadores da
rede)
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Máscara de sub-rede
(ou subnet mask)
• Conjunto de quatro números similares ao IP que servem
para indicar em uma rede qual é a parte fixa e qual é a
parte variável dos endereços IP dessa rede
• É um parâmetro necessário ao configurar uma rede
TCP/IP, seja qual for o sistema operacional
• Usa 0 ou 255 nos octetos.
– 0 (zeros) indicam a parte variável dentro da rede
– O valor 255 indica a parte fixa
Redes de Computadores
Endereçamento
Classe Máscara usada
A 255.0.0.0
B 255.255.0.0
C 255.255.255.0
Prof. Mauro Jansen
Máscara de sub-rede padrão
• A máscara de sub-rede padrão acompanha a classe de
rede, conforme tabela anterior
• Exemplos:
255.255.255.089208.183.34C208.183.34.89
255.255.0.0189.45158.208.B158.208.189.45
158.201.128
Host
255.0.0.098.A98.158.201.128
Máscara de
sub-rede
padrão
RedeClasseEndereço IP
Redes de Computadores
Endereçamento
Prof. Mauro Jansen
Redes de Computadores
Endereçamento 36
FIM

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Redes 6 equipamentos ativos da rede
Redes 6 equipamentos ativos da redeRedes 6 equipamentos ativos da rede
Redes 6 equipamentos ativos da rede
Mauro Pereira
 
TCP/IP
TCP/IPTCP/IP
Protocolos de Redes
Protocolos de RedesProtocolos de Redes
Protocolos de Redes
Wellington Oliveira
 
Redes 2 padronização e arquitetura de redes
Redes 2 padronização e arquitetura de redesRedes 2 padronização e arquitetura de redes
Redes 2 padronização e arquitetura de redes
Mauro Pereira
 
49778140 projeto-de-rede
49778140 projeto-de-rede49778140 projeto-de-rede
49778140 projeto-de-rede
Marco Guimarães
 
Redes 1 introducao historico conceitos
Redes 1 introducao historico conceitosRedes 1 introducao historico conceitos
Redes 1 introducao historico conceitos
Mauro Pereira
 
Endereçamento IPV4
Endereçamento IPV4Endereçamento IPV4
Introducao redes
Introducao redesIntroducao redes
Introducao redes
ErikHR
 
Redes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redes
Redes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redesRedes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redes
Redes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redes
Cleber Fonseca
 
Redes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCP
Redes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCPRedes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCP
Redes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCP
Cleber Fonseca
 
Modelo TCP/IP
Modelo TCP/IPModelo TCP/IP
Topologias de rede
Topologias de redeTopologias de rede
Topologias de rede
Susana Oliveira
 
Cabeamento estruturado redes de computadores
Cabeamento estruturado   redes de computadoresCabeamento estruturado   redes de computadores
Cabeamento estruturado redes de computadores
Leonardo Guimarães
 
Protocolo IPv4
Protocolo IPv4Protocolo IPv4
Protocolo IPv4
André Nobre
 
Historia das redes de computadores
Historia das redes de computadoresHistoria das redes de computadores
Historia das redes de computadores
Alessandro Fazenda
 
Endereçamento IP
Endereçamento IPEndereçamento IP
Endereçamento IP
Pjpilin
 
Protocolo TCP/IP
Protocolo TCP/IPProtocolo TCP/IP
Protocolo TCP/IP
Fernando Costa
 
Projeto de redes
Projeto de redesProjeto de redes
Projeto de redes
Marilene de Melo
 
Aula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte II
Aula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte IIAula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte II
Aula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte II
Dalton Martins
 
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LANRedes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Mauro Tapajós
 

Mais procurados (20)

Redes 6 equipamentos ativos da rede
Redes 6 equipamentos ativos da redeRedes 6 equipamentos ativos da rede
Redes 6 equipamentos ativos da rede
 
TCP/IP
TCP/IPTCP/IP
TCP/IP
 
Protocolos de Redes
Protocolos de RedesProtocolos de Redes
Protocolos de Redes
 
Redes 2 padronização e arquitetura de redes
Redes 2 padronização e arquitetura de redesRedes 2 padronização e arquitetura de redes
Redes 2 padronização e arquitetura de redes
 
49778140 projeto-de-rede
49778140 projeto-de-rede49778140 projeto-de-rede
49778140 projeto-de-rede
 
Redes 1 introducao historico conceitos
Redes 1 introducao historico conceitosRedes 1 introducao historico conceitos
Redes 1 introducao historico conceitos
 
Endereçamento IPV4
Endereçamento IPV4Endereçamento IPV4
Endereçamento IPV4
 
Introducao redes
Introducao redesIntroducao redes
Introducao redes
 
Redes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redes
Redes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redesRedes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redes
Redes de computadores 2 - Aula 4 - Divisão em sub-redes
 
Redes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCP
Redes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCPRedes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCP
Redes de computadores 2 - Aula 6 - DNS, DHCP
 
Modelo TCP/IP
Modelo TCP/IPModelo TCP/IP
Modelo TCP/IP
 
Topologias de rede
Topologias de redeTopologias de rede
Topologias de rede
 
Cabeamento estruturado redes de computadores
Cabeamento estruturado   redes de computadoresCabeamento estruturado   redes de computadores
Cabeamento estruturado redes de computadores
 
Protocolo IPv4
Protocolo IPv4Protocolo IPv4
Protocolo IPv4
 
Historia das redes de computadores
Historia das redes de computadoresHistoria das redes de computadores
Historia das redes de computadores
 
Endereçamento IP
Endereçamento IPEndereçamento IP
Endereçamento IP
 
Protocolo TCP/IP
Protocolo TCP/IPProtocolo TCP/IP
Protocolo TCP/IP
 
Projeto de redes
Projeto de redesProjeto de redes
Projeto de redes
 
Aula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte II
Aula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte IIAula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte II
Aula 07 - Projeto de Topologia e Exercícios - Parte II
 
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LANRedes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
Redes I - 5.1 Tecnologias de Redes LAN
 

Destaque

Redes 5 cabeamento
Redes 5 cabeamentoRedes 5 cabeamento
Redes 5 cabeamento
Mauro Pereira
 
Informatica parte 4.1-inicio mouse e teclado
Informatica parte 4.1-inicio mouse e tecladoInformatica parte 4.1-inicio mouse e teclado
Informatica parte 4.1-inicio mouse e teclado
Mauro Pereira
 
Guia prático para criar algoritmos
Guia prático para criar algoritmosGuia prático para criar algoritmos
Guia prático para criar algoritmos
Mauro Pereira
 
Lista de exercicios algoritmos com pseudocodigo
Lista de exercicios   algoritmos com pseudocodigoLista de exercicios   algoritmos com pseudocodigo
Lista de exercicios algoritmos com pseudocodigo
Mauro Pereira
 
Algoritmos e lp parte 2-fundamentos
Algoritmos e lp parte 2-fundamentosAlgoritmos e lp parte 2-fundamentos
Algoritmos e lp parte 2-fundamentos
Mauro Pereira
 
Algoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introduçãoAlgoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introdução
Mauro Pereira
 
Tecnologia e turismo - Tecnologias de hardware
Tecnologia e turismo - Tecnologias de hardwareTecnologia e turismo - Tecnologias de hardware
Tecnologia e turismo - Tecnologias de hardware
Mauro Pereira
 
Algoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registros
Algoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registrosAlgoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registros
Algoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registros
Mauro Pereira
 
Informática 1-conceitos e componentes
Informática  1-conceitos e componentesInformática  1-conceitos e componentes
Informática 1-conceitos e componentes
Mauro Pereira
 
Lista de exercicios algoritmos resolvida-
Lista de exercicios   algoritmos  resolvida-Lista de exercicios   algoritmos  resolvida-
Lista de exercicios algoritmos resolvida-
Mauro Pereira
 
Guia para traducao algoritmos x l ps
Guia para traducao algoritmos x l psGuia para traducao algoritmos x l ps
Guia para traducao algoritmos x l ps
Mauro Pereira
 
Labirintos Bíblicos para Crianças
Labirintos Bíblicos para CriançasLabirintos Bíblicos para Crianças
Labirintos Bíblicos para Crianças
Sammis Reachers
 
Lista de exercicios 01 introdução
Lista de exercicios 01 introduçãoLista de exercicios 01 introdução
Lista de exercicios 01 introdução
Mauro Pereira
 
O compilador dev c++
O compilador dev c++O compilador dev c++
O compilador dev c++
Clausia Antoneli
 
Algoritmos e Programação
Algoritmos e ProgramaçãoAlgoritmos e Programação
Algoritmos e Programação
Gabriel Demétrio
 
Redes de Computadores
Redes de Computadores Redes de Computadores
Redes de Computadores
claudioatx
 
Aula 04 meios de comunicação de dados
Aula 04 meios de comunicação de dadosAula 04 meios de comunicação de dados
Aula 04 meios de comunicação de dados
Jorge Ávila Miranda
 
Aula - Cabeamentos
Aula - CabeamentosAula - Cabeamentos
Aula18
Aula18Aula18
Aula18
Boris Junior
 
Quem precisa de bil gates e steve jobs cópia
Quem precisa de bil gates e steve jobs   cópiaQuem precisa de bil gates e steve jobs   cópia
Quem precisa de bil gates e steve jobs cópia
Boris Junior
 

Destaque (20)

Redes 5 cabeamento
Redes 5 cabeamentoRedes 5 cabeamento
Redes 5 cabeamento
 
Informatica parte 4.1-inicio mouse e teclado
Informatica parte 4.1-inicio mouse e tecladoInformatica parte 4.1-inicio mouse e teclado
Informatica parte 4.1-inicio mouse e teclado
 
Guia prático para criar algoritmos
Guia prático para criar algoritmosGuia prático para criar algoritmos
Guia prático para criar algoritmos
 
Lista de exercicios algoritmos com pseudocodigo
Lista de exercicios   algoritmos com pseudocodigoLista de exercicios   algoritmos com pseudocodigo
Lista de exercicios algoritmos com pseudocodigo
 
Algoritmos e lp parte 2-fundamentos
Algoritmos e lp parte 2-fundamentosAlgoritmos e lp parte 2-fundamentos
Algoritmos e lp parte 2-fundamentos
 
Algoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introduçãoAlgoritmos e lp parte 1-introdução
Algoritmos e lp parte 1-introdução
 
Tecnologia e turismo - Tecnologias de hardware
Tecnologia e turismo - Tecnologias de hardwareTecnologia e turismo - Tecnologias de hardware
Tecnologia e turismo - Tecnologias de hardware
 
Algoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registros
Algoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registrosAlgoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registros
Algoritmos e lp parte 4-vetores matrizes e registros
 
Informática 1-conceitos e componentes
Informática  1-conceitos e componentesInformática  1-conceitos e componentes
Informática 1-conceitos e componentes
 
Lista de exercicios algoritmos resolvida-
Lista de exercicios   algoritmos  resolvida-Lista de exercicios   algoritmos  resolvida-
Lista de exercicios algoritmos resolvida-
 
Guia para traducao algoritmos x l ps
Guia para traducao algoritmos x l psGuia para traducao algoritmos x l ps
Guia para traducao algoritmos x l ps
 
Labirintos Bíblicos para Crianças
Labirintos Bíblicos para CriançasLabirintos Bíblicos para Crianças
Labirintos Bíblicos para Crianças
 
Lista de exercicios 01 introdução
Lista de exercicios 01 introduçãoLista de exercicios 01 introdução
Lista de exercicios 01 introdução
 
O compilador dev c++
O compilador dev c++O compilador dev c++
O compilador dev c++
 
Algoritmos e Programação
Algoritmos e ProgramaçãoAlgoritmos e Programação
Algoritmos e Programação
 
Redes de Computadores
Redes de Computadores Redes de Computadores
Redes de Computadores
 
Aula 04 meios de comunicação de dados
Aula 04 meios de comunicação de dadosAula 04 meios de comunicação de dados
Aula 04 meios de comunicação de dados
 
Aula - Cabeamentos
Aula - CabeamentosAula - Cabeamentos
Aula - Cabeamentos
 
Aula18
Aula18Aula18
Aula18
 
Quem precisa de bil gates e steve jobs cópia
Quem precisa de bil gates e steve jobs   cópiaQuem precisa de bil gates e steve jobs   cópia
Quem precisa de bil gates e steve jobs cópia
 

Semelhante a Redes 4 endereçamento

Endereços IP
Endereços IPEndereços IP
Endereços IP
Rui Ferreira
 
Endereços IP
Endereços IPEndereços IP
Endereços IP
Ivo Cuco
 
Endereçamento ip
Endereçamento ipEndereçamento ip
Endereçamento ip
Gonçalo
 
TCP-IP Camada Internet
TCP-IP Camada InternetTCP-IP Camada Internet
TCP-IP Camada Internet
Fernando Belo
 
Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2
Guilherme Nonino Rosa
 
Rct 17 - camada de rede - endereçamento ip
Rct   17 - camada de rede - endereçamento ipRct   17 - camada de rede - endereçamento ip
Rct 17 - camada de rede - endereçamento ip
Universal.org.mx
 
Enderecamento ip
Enderecamento ipEnderecamento ip
Enderecamento ip
escolaporto
 
Enderecamento ip
Enderecamento ipEnderecamento ip
Enderecamento ip
redesteste
 
Endereçamento IP_ montagem redes de computadores
Endereçamento IP_ montagem redes de computadoresEndereçamento IP_ montagem redes de computadores
Endereçamento IP_ montagem redes de computadores
Jorge Muchacuar
 
T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)
T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)
T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)
Cleiton Cunha
 
Endereços de rede i pv4
Endereços de rede i pv4Endereços de rede i pv4
Endereços de rede i pv4
Luciano Rodrigues da Silva
 
Endereços de ip, tipos de endereços,
Endereços de ip, tipos de endereços,Endereços de ip, tipos de endereços,
Endereços de ip, tipos de endereços,
H P
 
Endereço IP 1A REDES
Endereço IP 1A REDESEndereço IP 1A REDES
Endereço IP 1A REDES
Mateus Cardoso
 
Endereços ip
Endereços ipEndereços ip
Endereços ip
Paula Lopes
 
Enderecamento Ip
Enderecamento IpEnderecamento Ip
Enderecamento Ip
lol
 
Aula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IP
Aula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IPAula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IP
Aula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IP
Filipo Mór
 
T2 endereços ip
T2 endereços ipT2 endereços ip
T2 endereços ip
Paula Lopes
 
Aula 10 - Endereçamento IP.pptx
Aula 10 - Endereçamento IP.pptxAula 10 - Endereçamento IP.pptx
Aula 10 - Endereçamento IP.pptx
DELYDASILVALIMANETO
 
Redes - Enderecamento IP
Redes - Enderecamento IPRedes - Enderecamento IP
Redes - Enderecamento IP
Luiz Arthur
 
44 sockets[1]
44 sockets[1]44 sockets[1]
44 sockets[1]
tomasgongacalunga
 

Semelhante a Redes 4 endereçamento (20)

Endereços IP
Endereços IPEndereços IP
Endereços IP
 
Endereços IP
Endereços IPEndereços IP
Endereços IP
 
Endereçamento ip
Endereçamento ipEndereçamento ip
Endereçamento ip
 
TCP-IP Camada Internet
TCP-IP Camada InternetTCP-IP Camada Internet
TCP-IP Camada Internet
 
Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2Wireless - Aula 2
Wireless - Aula 2
 
Rct 17 - camada de rede - endereçamento ip
Rct   17 - camada de rede - endereçamento ipRct   17 - camada de rede - endereçamento ip
Rct 17 - camada de rede - endereçamento ip
 
Enderecamento ip
Enderecamento ipEnderecamento ip
Enderecamento ip
 
Enderecamento ip
Enderecamento ipEnderecamento ip
Enderecamento ip
 
Endereçamento IP_ montagem redes de computadores
Endereçamento IP_ montagem redes de computadoresEndereçamento IP_ montagem redes de computadores
Endereçamento IP_ montagem redes de computadores
 
T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)
T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)
T.A.R Aula 2 (1ª Unidade)
 
Endereços de rede i pv4
Endereços de rede i pv4Endereços de rede i pv4
Endereços de rede i pv4
 
Endereços de ip, tipos de endereços,
Endereços de ip, tipos de endereços,Endereços de ip, tipos de endereços,
Endereços de ip, tipos de endereços,
 
Endereço IP 1A REDES
Endereço IP 1A REDESEndereço IP 1A REDES
Endereço IP 1A REDES
 
Endereços ip
Endereços ipEndereços ip
Endereços ip
 
Enderecamento Ip
Enderecamento IpEnderecamento Ip
Enderecamento Ip
 
Aula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IP
Aula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IPAula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IP
Aula 6 - Redes de Computadores A - Endereçamento IP
 
T2 endereços ip
T2 endereços ipT2 endereços ip
T2 endereços ip
 
Aula 10 - Endereçamento IP.pptx
Aula 10 - Endereçamento IP.pptxAula 10 - Endereçamento IP.pptx
Aula 10 - Endereçamento IP.pptx
 
Redes - Enderecamento IP
Redes - Enderecamento IPRedes - Enderecamento IP
Redes - Enderecamento IP
 
44 sockets[1]
44 sockets[1]44 sockets[1]
44 sockets[1]
 

Mais de Mauro Pereira

Programação Web - CSS
Programação Web - CSSProgramação Web - CSS
Programação Web - CSS
Mauro Pereira
 
Redes 7 ferramentas para montagem de redes
Redes 7 ferramentas para montagem de redesRedes 7 ferramentas para montagem de redes
Redes 7 ferramentas para montagem de redes
Mauro Pereira
 
Exercicio introducao a arquitetura de computadores
Exercicio    introducao a arquitetura de computadoresExercicio    introducao a arquitetura de computadores
Exercicio introducao a arquitetura de computadores
Mauro Pereira
 
Introdução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de ComputadoresIntrodução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de Computadores
Mauro Pereira
 
Sistemas de Numeracao
Sistemas de NumeracaoSistemas de Numeracao
Sistemas de Numeracao
Mauro Pereira
 
Lógica binária, potas lógicas e circuitos lógicos
Lógica binária, potas lógicas e circuitos lógicosLógica binária, potas lógicas e circuitos lógicos
Lógica binária, potas lógicas e circuitos lógicos
Mauro Pereira
 
Trabalho para nota da etapa 2 2017.1
Trabalho para nota da etapa 2 2017.1Trabalho para nota da etapa 2 2017.1
Trabalho para nota da etapa 2 2017.1
Mauro Pereira
 
6 softwares de manutenção
6 softwares de manutenção6 softwares de manutenção
6 softwares de manutenção
Mauro Pereira
 
4.1 softwares e configurações importantes
4.1 softwares e configurações importantes4.1 softwares e configurações importantes
4.1 softwares e configurações importantes
Mauro Pereira
 
Redes padroes e cabeamento
Redes padroes e cabeamentoRedes padroes e cabeamento
Redes padroes e cabeamento
Mauro Pereira
 
Trabalho para nota da etapa 2 2015.2
Trabalho para nota da etapa 2 2015.2Trabalho para nota da etapa 2 2015.2
Trabalho para nota da etapa 2 2015.2
Mauro Pereira
 
Exercicio 1 - conceitos camadas e protocolos
Exercicio 1 - conceitos camadas e protocolosExercicio 1 - conceitos camadas e protocolos
Exercicio 1 - conceitos camadas e protocolos
Mauro Pereira
 
Exercicio 2 endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...
Exercicio 2   endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...Exercicio 2   endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...
Exercicio 2 endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...
Mauro Pereira
 
Microprocessadores ii arquitetura
Microprocessadores ii arquiteturaMicroprocessadores ii arquitetura
Microprocessadores ii arquitetura
Mauro Pereira
 
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Mauro Pereira
 
Linguagem c parte 2
Linguagem c parte 2Linguagem c parte 2
Linguagem c parte 2
Mauro Pereira
 
Linguagem c parte 1
Linguagem c parte 1Linguagem c parte 1
Linguagem c parte 1
Mauro Pereira
 
Lista de exercicios vetores, matrizes, registros e sub-algoritmos
Lista de exercicios   vetores, matrizes, registros e sub-algoritmosLista de exercicios   vetores, matrizes, registros e sub-algoritmos
Lista de exercicios vetores, matrizes, registros e sub-algoritmos
Mauro Pereira
 
Algoritmos e lp parte 5-subalgoritmos
Algoritmos e lp parte 5-subalgoritmosAlgoritmos e lp parte 5-subalgoritmos
Algoritmos e lp parte 5-subalgoritmos
Mauro Pereira
 
Tecnologia e turismo - Sistemas de informação
Tecnologia e turismo - Sistemas de informaçãoTecnologia e turismo - Sistemas de informação
Tecnologia e turismo - Sistemas de informação
Mauro Pereira
 

Mais de Mauro Pereira (20)

Programação Web - CSS
Programação Web - CSSProgramação Web - CSS
Programação Web - CSS
 
Redes 7 ferramentas para montagem de redes
Redes 7 ferramentas para montagem de redesRedes 7 ferramentas para montagem de redes
Redes 7 ferramentas para montagem de redes
 
Exercicio introducao a arquitetura de computadores
Exercicio    introducao a arquitetura de computadoresExercicio    introducao a arquitetura de computadores
Exercicio introducao a arquitetura de computadores
 
Introdução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de ComputadoresIntrodução à Arquitetura de Computadores
Introdução à Arquitetura de Computadores
 
Sistemas de Numeracao
Sistemas de NumeracaoSistemas de Numeracao
Sistemas de Numeracao
 
Lógica binária, potas lógicas e circuitos lógicos
Lógica binária, potas lógicas e circuitos lógicosLógica binária, potas lógicas e circuitos lógicos
Lógica binária, potas lógicas e circuitos lógicos
 
Trabalho para nota da etapa 2 2017.1
Trabalho para nota da etapa 2 2017.1Trabalho para nota da etapa 2 2017.1
Trabalho para nota da etapa 2 2017.1
 
6 softwares de manutenção
6 softwares de manutenção6 softwares de manutenção
6 softwares de manutenção
 
4.1 softwares e configurações importantes
4.1 softwares e configurações importantes4.1 softwares e configurações importantes
4.1 softwares e configurações importantes
 
Redes padroes e cabeamento
Redes padroes e cabeamentoRedes padroes e cabeamento
Redes padroes e cabeamento
 
Trabalho para nota da etapa 2 2015.2
Trabalho para nota da etapa 2 2015.2Trabalho para nota da etapa 2 2015.2
Trabalho para nota da etapa 2 2015.2
 
Exercicio 1 - conceitos camadas e protocolos
Exercicio 1 - conceitos camadas e protocolosExercicio 1 - conceitos camadas e protocolos
Exercicio 1 - conceitos camadas e protocolos
 
Exercicio 2 endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...
Exercicio 2   endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...Exercicio 2   endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...
Exercicio 2 endereços, dispositivos, internet-intranet-extranet, padroes, c...
 
Microprocessadores ii arquitetura
Microprocessadores ii arquiteturaMicroprocessadores ii arquitetura
Microprocessadores ii arquitetura
 
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
Microprocessadores ii revisão de linguagem de programação (parte2)
 
Linguagem c parte 2
Linguagem c parte 2Linguagem c parte 2
Linguagem c parte 2
 
Linguagem c parte 1
Linguagem c parte 1Linguagem c parte 1
Linguagem c parte 1
 
Lista de exercicios vetores, matrizes, registros e sub-algoritmos
Lista de exercicios   vetores, matrizes, registros e sub-algoritmosLista de exercicios   vetores, matrizes, registros e sub-algoritmos
Lista de exercicios vetores, matrizes, registros e sub-algoritmos
 
Algoritmos e lp parte 5-subalgoritmos
Algoritmos e lp parte 5-subalgoritmosAlgoritmos e lp parte 5-subalgoritmos
Algoritmos e lp parte 5-subalgoritmos
 
Tecnologia e turismo - Sistemas de informação
Tecnologia e turismo - Sistemas de informaçãoTecnologia e turismo - Sistemas de informação
Tecnologia e turismo - Sistemas de informação
 

Último

História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
TomasSousa7
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
joaovmp3
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
Momento da Informática
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
Faga1939
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
Momento da Informática
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Momento da Informática
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Danilo Pinotti
 

Último (8)

História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptxHistória da Rádio- 1936-1970 século XIX   .2.pptx
História da Rádio- 1936-1970 século XIX .2.pptx
 
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdfCertificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
Certificado Jornada Python Da Hashtag.pdf
 
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdfManual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
Manual-de-Credenciamento ANATER 2023.pdf
 
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdfTOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
TOO - TÉCNICAS DE ORIENTAÇÃO A OBJETOS aula 1.pdf
 
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
PRODUÇÃO E CONSUMO DE ENERGIA DA PRÉ-HISTÓRIA À ERA CONTEMPORÂNEA E SUA EVOLU...
 
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdfDESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
DESENVOLVIMENTO DE SOFTWARE I_aula1-2.pdf
 
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptxLogica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
Logica de Progamacao - Aula (1) (1).pptx
 
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas PráticasSegurança Digital Pessoal e Boas Práticas
Segurança Digital Pessoal e Boas Práticas
 

Redes 4 endereçamento

  • 1. Professor: Mauro Jansen Redes de Computadores Endereçamento
  • 2. Prof. Mauro Jansen Redes de Computadores Endereçamento 2 Objetivos Conhecer detalhes sobre endereços IP e endereçamento
  • 3. Prof. Mauro Jansen Redes de Computadores Endereçamento 3 Conceitos
  • 4. Prof. Mauro Jansen Host • Em informática, host ou hospedeiro, é qualquer máquina ou computador conectado a uma rede, podendo oferecer informações, recursos, serviços e aplicações aos usuários ou outros nós na rede • É o responsável por implementar a estrutura da camada de rede de endereçamento • Cada host deve ter um endereço único na rede
  • 5. Prof. Mauro Jansen Endereço IP • Número único atribuído a cada computador (host) em uma rede que use o modelo TCP/IP, para distingui-los , independente do sistema operacional ou hardware utilizado • O endereço IP é definido ou configurado especificamente no protocolo IP do TCP/IP do sistema operacional Redes de Computadores Endereçamento
  • 6. Prof. Mauro Jansen Endereço IP: representação • O endereço IP é representado por um número de 32 bits (4 bytes) • Para melhor uso, foi criada uma notação chamada dot quad ou ponto quadrante, na qual o número de 32 bits tem quatro grupos de 8 bits separados por ponto. Ex.: • Com 8 bits podemos ter números de 010 (000000002) a 25510 (111111112), portanto são 256 possíveis números em cada grupo (0 a 255) • Cada grupo é chamado de octeto (oito bits) Redes de Computadores Endereçamento 10000000 . 00001010 00000010 00011110. .
  • 7. Prof. Mauro Jansen Endereço IP: exemplo • Abaixo temos a representação de um endereço IP com números no formato binário e seu correspondente no formato decimal: Redes de Computadores Endereçamento 10000000 . 00001010 00000010 00011110. . 128 . 10 2 30. . ...ou: 128.10.2.30 28 = 128 23 + 21 = 10 21 = 2 24 + 23 + 22 + 21 = 30
  • 8. Prof. Mauro Jansen • A figura abaixo mostra uma rede com computadores interligados, cada um com seu respectivo endereço IP: Endereços IP em uma rede local Redes de Computadores Endereçamento 192.168.0.2 192.168.0.1 192.168.0.3
  • 9. Prof. Mauro Jansen Endereço IP em uma rede local: partes e visibilidade do endereço IP • Observe que no exemplo do slide anterior podemos identificar duas partes nos endereços dos computadores: – Uma parte igual (3 octetos), que representa a rede – Uma parte variável, que identifica o computador na rede (host) Redes de Computadores Endereçamento Endereço IP de 32 bits Identificador da rede Ident. do host 192 168 0 1 192 168 0 2 192 168 0 3
  • 10. Prof. Mauro Jansen Endereço IP em uma rede local: partes e visibilidade do endereço IP • Só é possível a comunicação entre computadores que estão na mesma rede (mesmo identificador da rede) • Computadores em redes diferentes não se comunicam • A quantidade de octetos que identificam a rede e o host depende da máscara de sub-rede Redes de Computadores Endereçamento REDE 1: 192.168.1.X ... REDE 2: 192.168.2.X ... Exemplo de rede com duas sub-redes Computadores da rede 1 não comunicam com os da rede 2 .
  • 11. Prof. Mauro Jansen Endereço IP público e privado • Endereços IP privados ou internos são visíveis apenas dentro da rede local onde estão configurados • Endereços públicos ou externos são visíveis na internet – Ex: se você digitar “http://200.137.128.5” no seu navegador de internet, chegará ao site do IFMA, indicando que é um endereço visível na internet, em qualquer parte do mundo Redes de Computadores Endereçamento
  • 12. Prof. Mauro Jansen Unicast, multicast e broadcast • São formas de comunicação em uma rede comutada, no que diz respeito à qual(is) hosts ou endereço serão entregue os dados enviados Redes de Computadores Endereçamento
  • 13. Prof. Mauro Jansen Unicast, multicast e broadcast • No unicast os dados são enviados de um host e endereçado a um destino específico • Há apenas um remetente e um receptor • É a forma predominante de transmissão em redes locais e na Internet. • Exemplos de protocolos que usam transmissões unicast: HTTP, SMTP, FTP e Telnet. Redes de Computadores Endereçamento Fonte: http://nomundodasredes.blogspot.com.br
  • 14. Prof. Mauro Jansen Unicast, multicast e broadcast • No multicast os dados são enviados para um grupo específico de dispositivos ou clientes • Os clientes da transmissão multicast devem ser membros de um grupo multicast lógico para receber as informações • Um exemplo de transmissão multicast é a transmissão de vídeo e de voz associada a uma reunião de negócios colaborativa, com base em rede. Redes de Computadores Endereçamento Fonte: http://nomundodasredes.blogspot.com.br
  • 15. Prof. Mauro Jansen Unicast, multicast e broadcast • No broadcast os dados são enviados de um endereço para todos os outros endereços • Apenas um remetente enviando para todos hosts da rede • É essencial para o envio da mesma mensagem para todos os dispositivos na rede local • Exemplo: consulta de resolução de endereço que o protocolo ARP envia para todos os computadores em uma rede local Redes de Computadores Endereçamento
  • 16. Prof. Mauro Jansen Redes de Computadores Endereçamento Classes de endereçamento
  • 17. Prof. Mauro Jansen Classes de endereçamento • Já aprendemos que uma parte inicial do endereço IP representa a rede e outra parte, o computador • Considerando isso, as classes de endereçamento definem regras a serem levadas em conta ao configurar uma rede IP, em relação aos endereços que serão usados Redes de Computadores Endereçamento
  • 18. Prof. Mauro Jansen Classes de endereçamento • No protocolo IP (IPv4) foram estabelecidas cinco classes de endereços: A, B, C, D e E – As classes A, B e C são usadas p/ endereçamento, com uma parte identificando a rede e outra o host: – As classes D e E são para endereços especiais Redes de Computadores Endereçamento 0 . . . 1 0 . . . 1 1 0 . . . = Rede = Computador (host) Classe A Classe B Classe C = Bits identificadores
  • 19. Prof. Mauro Jansen Redes classe A • O primeiro octeto identifica a rede, os outros, o host • O primeiro octeto tem o primeiro bit fixado em zero (02) e seu valor varia de 110 a 12610 • Os três outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem todos 255 • Capacidade: 126 redes com até 16.777.214 hosts cada • Exemplos: 70.35.22.14, 110.25.8.4 Redes de Computadores Endereçamento 0 . . . Rede Host HostHost (1 a 126) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
  • 20. Prof. Mauro Jansen Redes classe B • Os dois primeiros octetos identificam a rede, os outros, o host • O primeiro octeto tem os dois primeiros bits fixados em 102 e seu valor varia de 12810 a 19110 • Os dois últimos octetos (do host) não podem ser todos 0 (zero) nem todos 255 • Capacidade: 16.384 redes com até 65.536 hosts cada • Exemplos: 190.15.14.17 130.25.8.4 Redes de Computadores Endereçamento Rede Rede HostHost (128 a 191) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255) 1 0 . . .
  • 21. Prof. Mauro Jansen Redes classe C • Os três primeiros octetos identificam a rede, o último, o host • O primeiro octeto tem os três primeiros bits fixados em 1102 e seu valor varia de 19210 e 22310 • Os dois outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem todos 255 • Capacidade: 2.097.152 redes com 256 hosts cada • Exemplos: 200.15.14.17 192.168.0.1 Redes de Computadores Endereçamento Rede Rede HostRede (192 a 223) (0 a 255) (0 a 255) (1 a 254) 1 1 0 . . .
  • 22. Prof. Mauro Jansen Redes classe D • Classe de endereços reservada para criar agrupamentos de computadores para uso em transmissões multicast • O primeiro octeto tem os quatro primeiros bits fixados em 11102 e seu valor varia de 22410 e 23910 • Os bits restantes compões o endereço de multicast • Os três outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem todos 255 Redes de Computadores Endereçamento 1 1 1 0 . . . ID Host HostHost (1 a 126) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
  • 23. Prof. Mauro Jansen Redes classe E • Classe de endereços reservados, que não podem ser usados para equipamentos (hosts) na rede • Variam de 240.0.0.0 a 255.0.0.0 • O primeiro octeto tem os quatro primeiros bits fixados em 11112 e seu valor varia de 24010 e 25510 • Os três outros octetos não podem ser todos 0 (zero) nem todos 255 Redes de Computadores Endereçamento 1 1 1 1 . . . ID Host HostHost (1 a 126) (0 a 255) (0 a 255) (0 a 255)
  • 24. Prof. Mauro Jansen Controle e distribuição de endereços IP: www.iana.org • O controle e distribuição de endereços IP é feito pelo IANA (Internet Assigned Numbers Authority), que: – Regulamenta o uso da internet em todo o mundo – Distribui IP’s por países – Reserva faixas de IP a pedido de empresas • Nenhum endereço das classes A ou B está mais disponível. Todos já foram distribuídos a empresas usuárias da internet Redes de Computadores Endereçamento
  • 25. Prof. Mauro Jansen Controle e distribuição de endereços IP: www.iana.org • Exemplos de redes classe A reservadas por empresas: Redes de Computadores Endereçamento Rede Empresa proprietária Faixas de IP 3 General Eletric 3.0.0.0 a 3.255.255.255 12 AT & T 12.0.0.0 - 12.255.255.255 15 Hewlett-Packard 15.0.0.0 - 15.255.255.255 19 Ford 19.0.0.0 - 19.255.255.255 54 Marck 54.0.0.0 - 54.255.255.255 55 Boeing 55.0.0.0 - 55.255.255.255 56 U.S. Postal Service 56.0.0.0 - 56.255.255.255
  • 26. Prof. Mauro Jansen Como identificar a classe de endereço • Método prático ou trivial: Observando a parte que se repete em dois ou mais endereços IP da mesma rede • Método preciso: Observar o número que consta no primeiro octeto, visto que alguns bits são fixos (que é como a rede identifica a classe): Redes de Computadores Endereçamento 1 a 126 . 0 a 255 0 a 255 0 a 255. . 128 a 191 . 0 a 255 0 a 255 0 a 255. . 192 a 223 . 0 a 255 0 a 255 1 a 255. . Classe A Classe B Classe C = Rede = Computador (host)
  • 27. Prof. Mauro Jansen Endereços reservados para uso interno e externo • Em cada uma das classes estudadas (A, B e C) o IANA definiu endereços internos e externos • Endereços da faixa interna – Podem ser usados sem pedir permissão para a IANA – São ignorados por roteadores ao tratarem pacotes que tenham um desses endereços como origem ou destino (são endereços não roteáveis) Redes de Computadores Endereçamento
  • 28. Prof. Mauro Jansen Endereços reservados para uso interno e externo • Na tabela abaixo temos as faixas de endereços para uso interno existentes em cada classe de endereços • Pode-se escolher qualquer faixa para uso em rede local Redes de Computadores Endereçamento Classe da Rede Faixa total de IP’s Redes internas Qt. Faixa de endereços A 1.0.0.0 a 126.255.255.255 1 10.0.0.0 a 10.255.255.254 B 128.1.0.0 a 191.254.255.255 17 172.16.0.0 a 172.31.255.254 169.254.0.0 a 169.254.255.254 (*) C 192.0.1.0 a 223.255.254.255 256 192.168.0.1 a 192.168.255.255 (*) Faixa de endereços do APIPA (Microsoft)
  • 29. Prof. Mauro Jansen Qual classe de rede usar? • Ao montar uma rede local, pode escolher livremente redes das classes A, B ou C usando as faixas reservadas para uso interno • Recomendações: – Classe A ou B para redes de médio porte (centenas de computadores) – Classe C para redes pequenas (até 256 hosts) • A classe A, apesar de comportar até 16 milhões de máquinas, funciona sem problemas com 2 ou mais máquinas • Escolher uma classe superdimensionada evita o trabalho de mudança de endereços caso a rede cresça Redes de Computadores Endereçamento
  • 30. Prof. Mauro Jansen Endereços reservados • São endereços usados para se referir à própria rede (não podem ser usados para um host específico) • Tipos de endereços reservados: – Loopback address – Rota padrão – Endereço de broadcast Redes de Computadores Endereçamento
  • 31. Prof. Mauro Jansen Endereços reservados: Loopback • Endereços reservados para receber informações de retorno dos servidores • O primeiro byte é o valor 127 e qualquer mensagem de dados enviada para 127.X.X.X retornará para o emitente • A resposta é dada pelo próprio emitente • Útil para efetuar testes e otimizar a comunicação entre processos no mesmo computador • Se a resposta não retornar, indica um possível problema de software ou de hardware Redes de Computadores Endereçamento
  • 32. Prof. Mauro Jansen Endereços reservados: Rota padrão • É o endereço 0.0.0.0 • Se um destino for requisitado e não estiver presente na rede local (ex: seu IP é de outra rede), a rota padrão será usada pelo roteador para tentar localizar o destino Redes de Computadores Endereçamento
  • 33. Prof. Mauro Jansen Endereços reservados: Broadcast • Endereço: 255.255.255.255 • É reservado para enviar pacotes em broadcast (para todos os computadores da rede) Redes de Computadores Endereçamento
  • 34. Prof. Mauro Jansen Máscara de sub-rede (ou subnet mask) • Conjunto de quatro números similares ao IP que servem para indicar em uma rede qual é a parte fixa e qual é a parte variável dos endereços IP dessa rede • É um parâmetro necessário ao configurar uma rede TCP/IP, seja qual for o sistema operacional • Usa 0 ou 255 nos octetos. – 0 (zeros) indicam a parte variável dentro da rede – O valor 255 indica a parte fixa Redes de Computadores Endereçamento Classe Máscara usada A 255.0.0.0 B 255.255.0.0 C 255.255.255.0
  • 35. Prof. Mauro Jansen Máscara de sub-rede padrão • A máscara de sub-rede padrão acompanha a classe de rede, conforme tabela anterior • Exemplos: 255.255.255.089208.183.34C208.183.34.89 255.255.0.0189.45158.208.B158.208.189.45 158.201.128 Host 255.0.0.098.A98.158.201.128 Máscara de sub-rede padrão RedeClasseEndereço IP Redes de Computadores Endereçamento
  • 36. Prof. Mauro Jansen Redes de Computadores Endereçamento 36 FIM