SlideShare uma empresa Scribd logo
SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO
_________________________
E.E.” ______________________________________________”
AVALIAÇÃO BIMESTRAL DEARTE
Já ouviram falar em consciência corporal? Tomar consciência dos movimentos que o
corpo executa, traz a capacidade de realizá-los de maneira mais adequada, sem
desperdícios de energia.
Assim, prestar atenção ao próprio corpo é a ideia básica da consciência corporal. Uma
espécie de autoconhecimento, entendendo o que o corpo é capaz de fazer e quais suas
limitações. Ao dançar, diversas habilidades cognitivas são colocadas em ação como:
atenção e concentração, me mória, raciocínio lógico, noção espacial e consciência
corporal.
1. Sobre o texto acima, marque as alternativas verdadeiras:
1. ( ) A dança ajuda a prestar atenção ao próprio corpo
2. ( ) A consciência corporal pode ser despertada através da dança.
3. ( ) A dança desperta o autoconhecimento, entendendo o que o corpo é capaz de
fazer.
4. ( ) Ao dançar, diversas habilidades cognitivas são colocadas em ação como:
atenção e concentração, me mória, raciocínio lógico, noção espacial e consciência
corporal.
Das alternativas acima estão
corretas
a. Apenas 1 e 2
b. Apenas 3 e 4
c. Apenas 1, 2 e 3
d. Todas estão corretas
Muitas doenças surgem do fato de levarmos o corpo além do que ele é capaz de suportar ou realizar de maneira brusca.
Ao fazer movimentos livres, a pessoa tem a liberdade de expressar suas emoções e pensamentos através de movimentos. Isso
ajuda no equilíbrio emocional, pois dessa forma o sujeito poderá descarregar sua agressividade, trabalhar a timidez e expor
sentimentos que teria dificuldade em colocar apenas através de palavras.
Conhecer e respeitar os limites de seu corpo evita doenças, bem como, demonstra os limites físicos durante as atividades
diárias, de esporte e lazer. É importante, também, para o desenvolvimento de posturas e atitudes que melhoram nossa
qualidade de vida e até mesmo o relacionamento interpessoal.
2. Sobre a dança, marque as alternativas verdadeiras
1. ( ) As pessoas podem ficar doentes se levar o corpo além do que ele é capaz de
suportar ou realizar de maneira brusca.
2. ( ) Ao fazer movimentos livres, a pessoa tem a liberdade de expressar suas emoções
e pensamentos através de movimentos.
3. ( ) A dança ajuda no equilíbrio emocional, pois dessa forma o sujeito poderá
descarregar sua agressividade, trabalhar a timidez e expor sentimentos.
4. ( )Conhecer e respeitar os limites de seu corpo evita doenças.
5. ( ) A dança é importante para o desenvolvimento de posturas e atitudes que
melhoram nossa qualidade de vida e até mesmo o relacionamento interpessoal.
Das alternativas acima estão
corretas
a. Apenas 1, 2 e 5
b. Apenas 3 e 4
c. Apenas 1, 2, 3 e 5
d. Todas estão corretas
Segundo os estudos de Rudolf Laban (1879-1958), dançarino, coreógrafo, teatrólogo, musicólogo, intérprete, considerado
como o maior teórico da dança do século XX e como o “pai da dança-teatro”, nos movimentos, criamos formas com o nosso
corpo podendo compará-las às formas das figuras geométricas. Com essa teoria, Laban criou o que ele chama de cinesfera,
ou seja, o espaço que delimita os movimentos corporais e que pode ocupar três áreas: alta, média e baixa sendo que, nossa
cabeça fica na área mais alta, a barriga na parte média na área média e nossos pés na área baixa. Porém, nosso corpo tem
articulações que nos permite alterar essas posições.
3. Sobre o texto podemos concluir que
a. Rudolf Laban o “pai da dança-teatro”, nos movimentos, criamos formas com o nosso
corpo podendo compará-las às formas das figuras geométricas.
b. Rudolf Laban criou o que ele chama de cinesfera, ou seja, o espaço não tem a ver com
os movimentos corporais.
c. a. Rudolf Laban, nosso corpo não possui articulações que nos permite alterar
nossas posições.
d. A imagem ao lado prova que os movimentos não têm relação com formas geométricas.
NOTA:
DATA:
NÚMERO:
PROFESSOR (A): Série: 7º TURMA:
ALUNO (A)
ADança/Dinâmica de Laban:
O primeiro deles é o de socar, ou arremeter: Issonos proporciona uma catarse, em que jogamos para fora muitos lixos quetemos
no corpo. Use músicas fortes.
Asegunda -sãolambadas leves, comoseocorpo estivesse chicoteando ligeiro,de modo bem flexível, bem solto.. Usemúsicas
rápidas.
O terceiro é o de pressionar, que pode ser também empurrar, de maneira firme. Useuma músicaagitada.
O quarto é o flutuar como se estivesse voando, flexível, solto, leve. Use músicas calmas.
O quinto são os toques ligeiros, chamados de pontuar, se pontua com as mãos, com o corpo, em toques bem súbitos.Use
músicas alegres.
O sexto movimento consisteem cortar o ar como se fosse uma lança, bem flexível. Use músicas clássicas.
O sétimo movimento é o de retorcer para dentro, de modo contínuo, firme, retorcendo-se cadavez mais. Usemúsicas suaves.
O oitavo movimento é o deslizar solto, livre, com os braços abertos.
4. Sobre a Dança/Dinâmica de Laban pode-se concluir que:
a. Envolve 8 movimentos diferentes
b. Envolve 8 ritmos diferentes
c. Envolve 8 músicas diferentes
d. Envolve 8 danças diferentes
Os gêneros musicais, apesar de estarem relacionados ao seu contexto, se espalham pelo mundo absorvendo novas influências musicais e
influenciando outras musicalidades.
Música rupestre Egito antigo Antiga China Índia antiga
A músicasurge inspirada nos
sons da natureza. Flautas de
ossos e tambores foram en-
contrados datados ainda do
período paleolítico.
A música tinha finalidade ri-
tualística.
Flauta de osso, Paleolítico,
Geissenkosterle, cav ernaalemã na região
da Suábia.
Os egípcios acreditavam queodeus
Toth havia sidoinven tor da música
e que o deus Osíris utilizou-a para
civilizaro mundo.
A música estava presenteem
todos os momentos da vida social.
Eram utilizados a harpas, flautas,
alaúdes, címbalos einstrumentos
de percussão.
Música vem da palavra Yue
e significa prazer, diversão.
Para os chineses a música
tinha o poder de alterar o
caráter das pessoas, servia
para disciplinar as emoções.
A música seria capaz de
harmonizar o homem e a terra.
Os sinos surgem a partir do
neolítico.
A música tem função sobre-
natural, ela é a vibração do
universo.
Cinco Gandharvas (músicos
celestiais) do século I-V CE,
noroeste da Ásiameridional,
carregando os quatro tipos de
instrumentos musicais.
Gandharvas são discutidos na
literatura daera Védica.
5. Sobre as informações acima, relacione a segunda coluna com a primeira
(1) Música rupestre
(2) Egito antigo
(3) Antiga China
(4) Índia antiga
( ) A música surge inspirada nos sons da natureza.
( ) Flautas de ossos e tambores foram encontrados datados ainda do período paleolítico.
( ) A música tinha finalidade ritualística.
( ) Acreditavam que o deus Toth havia sido inven-tor da música e que o deus Osíris utilizou-a para
civilizar o mundo.
( ) Nessa cultura a Música vem da palavra Yue e significa prazer, diversão.
( ) Para esse povo a música tinha o poder de alterar o caráter das pessoas, servia para disciplinar as
emoções. A música seria capaz de harmonizar o homem e a terra.
( ) Para esse povo a música tem função sobrenatural, ela é a vibração do universo.
A alternativa que mostra a sequência correta da relação entre as musicalidades de cada época ou cultura é
a. 4,4,4,3,22,1
b. 1,1,1,2,3,3,4
c. 1,2,1,2,3,4,4
d. 1,3,2,1,3,4,2
A música grega
A palavra música vem de Musa, uma das 9 deusas irmãs que presidiam algumas artes na mitologia. Para os gregos, a música
tinha origem divina e tinha poderes curativos, poderia purificar os corpos e o espírito e agir sobre as forças da natureza. A
improvisação também era uma característica da música e está associada à poesia e à dança.
Para Pitágoras e seus discípulos a música e a aritmética não eram disciplinas separadas. O sistema de sons e ritmos musicais
era dirigido pelos números, a música seria a harmonia dos cosmos.
Para Platão, música e poesia são sinônimas. O termo “poesia lírica” para os gregos significava poesia acompanhada pela lira.
Para os chineses Música vem da palavra Yue e significa prazer, diversão. Para eles a música tinha o poder de alterar o
caráter das pessoas, servia para disciplinar as emoções. A música seria capaz de harmonizar o homem e a terra.
6. Assinale a alternativa errada sobre a função da música nas culturas:
a. A arte da música era capaz de alterar ocaráter das pessoas econtrolar suas emoções.
b. A músicatinhaum papel irrelevante na tradição chinesa, por issoestava associada àdiversão.
c. Para os gregos a música poderia purificar os corpos e o espírito e agir sobre as forças da natureza.
d. Para os gregos, a música tinha origem divina e tinha poderes curativos.
Para uma peça de teatro acontecer são necessários vários elementos, um deles são os personagens, mas existem outros
elementos como a ação dramática e oespaço cênico.
ENREDO - Conjunto de acontecimentos que ocorrem ao longo de uma peça de teatro, pode ser linear ou não. É noenredo que se
desenrolam os acontecimentos que formam o texto.
AÇÃO DRAMÁTICA - É o momento em que o personagem alcança seu objetivo ou fracassa. É a ação que ocorre em tempopresente.
AÇÃO ÉPICA - Açãoqueocorre quando os personagens de uma peça narram um acontecimento passado.
DIÁLOGO - Composta das falas dos personagens a serem ditas pelos atores.
RUBRICAS - Elementos colocados dentro de parênteses como indicações para o elenco e a encenação. Ex: Uma rubrica que
descreve um cenário: (No teatro, uma atriz, um ator, um músico. Uma grande mesa de madeira. Duas cadeiras.)
Uma rubrica que descreve uma ação física:
NARRADOR – [...] Aqui… em baixo dessas águas (tira uma imagem de satélite da mala e mostra o lugar no mapa ecoloca nocentro).
7. Qual é a intenção do texto acima?
a. Mostrar a importância da ação dramática para o teatro.
b. Mostrar que todo teatro é épico, pois narra fatos do passado
c. Mostrar os elementos do teatro.
d. Mostrar que todo teatro tem necessariamente qe haver um diálogo entre duas pessoas.
Você sabe quantas cores você consegue enxergar?
A visão humana é capaz de perceber 10 milhões de cores. Esse tipo de visão é
conhecido como tricromática.
O círculo cromático é um arranjo que permite observar as cores primárias,
secundárias e terciárias, assim como os efeitos derivados do posicionamento das
cores
.
Propriedade dascores - As cores possuem três propriedades que as distinguem: o
matiz, aintensidade ea tonalidade.
O matiz é a percepçã o da cor: azul, vermelho e amarelo, por exemplo, são os matizes
primários.
Intensidade ou saturação descreve o quão puro a matiz é: ela pode perder ou ganhar
intensidade secomparada aoutra cor.
Tonalidade ou luminosidade aponta o grau de claridade ou escuridão de uma cor com a
adição do preto e dobranco.
HARMONIA MONOCROMÁTICA - Usa-seumaúnicacormatiznacomposiçãoesuastonalidadese
intensidades.Observeaimagemabai-xo,nelapodemos perceber que o matiz(no caso o azul)
apresenta várias tonalidades quevão do azulmuito escuro (adição do preto) ao azul mais claro (adição
do branco).
HARMONIA ACROMÁTICA - Esse tipo de harmonia é referente às combinações proporcionadas
pelas cores neutras:o branco,o pretoeos cinzas.Essas coressãoconsideradasneutraspor
terem perdidotodaasuasaturação.
8. Quais são as cores primárias?
a. Verde, laranja e branco
b. Branco, amarelo e verde
c. Magenta, azul e amarelo
d. Cinza, dourado e branco
9. A imagem acima representa
a. Cores primárias
b. Cores quentes
c. Monocromia
d. Cores secundárias
10. As cores nos causam sensações e
podem influenciar nossas emoções,
nosso organismo e até nosso humor.
Todas as cores acima têm em comum
o fato de serem
a. Cores quentes
b. Cores frias
c. Transmitirem paz
d. Serem usadas para
representar o amor
Gabarito
1.d
2.d
3.a
4. a
5. b
6.b
7. c
8.c
9.c
10.a

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliacao 8-ano-arte
Avaliacao 8-ano-arteAvaliacao 8-ano-arte
Avaliacao 8-ano-arte
ProfRodrigoAndradeAr
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Fabiola Oliveira
 
Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)
graduartes
 
Questões simulado
Questões simuladoQuestões simulado
Questões simulado
Marcelo Malafaia
 
Linguagens da artes (atividades )
Linguagens da artes (atividades )Linguagens da artes (atividades )
Linguagens da artes (atividades )
graduartes
 
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Andreza Andrade
 
PROVA DE ARTE INDIGENA
PROVA DE ARTE INDIGENAPROVA DE ARTE INDIGENA
PROVA DE ARTE INDIGENA
Francisco Antonio Machado Araujo
 
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Denilson Parreira Dos Reis
 
Prova Artes 6° ano
Prova Artes 6° anoProva Artes 6° ano
Prova Artes 6° ano
Geo Honório
 
Avaliação arte musica
Avaliação arte musicaAvaliação arte musica
Avaliação arte musica
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafiteAvaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafite
Casiris Crescencio
 
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGNAvaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Casiris Crescencio
 
Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013
Fabiola Oliveira
 
Avaliacao 7-ano-arte (1)
Avaliacao 7-ano-arte (1)Avaliacao 7-ano-arte (1)
Avaliacao 7-ano-arte (1)
ProfRodrigoAndradeAr
 
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
   Grafite - Arte nas paredes e nos muros   Grafite - Arte nas paredes e nos muros
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
Mary Alvarenga
 
Prova 1.ª elementos do teatro a
Prova 1.ª elementos do teatro   aProva 1.ª elementos do teatro   a
Prova 1.ª elementos do teatro a
Denise Compasso
 
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
Fabiola Oliveira
 
Provadeartemusicadançaeteatro
ProvadeartemusicadançaeteatroProvadeartemusicadançaeteatro
Provadeartemusicadançaeteatro
Atividades Diversas Cláudia
 
Avaliação 7º ano
Avaliação 7º anoAvaliação 7º ano
Avaliação 7º ano
Eberty Cruz
 

Mais procurados (20)

Avaliacao 8-ano-arte
Avaliacao 8-ano-arteAvaliacao 8-ano-arte
Avaliacao 8-ano-arte
 
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
Avaliação diagnóstica arte 6 e 7 anos 2013
 
Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)Entenda a arte (atividades)
Entenda a arte (atividades)
 
Questões simulado
Questões simuladoQuestões simulado
Questões simulado
 
Linguagens da artes (atividades )
Linguagens da artes (atividades )Linguagens da artes (atividades )
Linguagens da artes (atividades )
 
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
Avaliações artes-primeiro-bimestre-.
 
PROVA DE ARTE INDIGENA
PROVA DE ARTE INDIGENAPROVA DE ARTE INDIGENA
PROVA DE ARTE INDIGENA
 
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
Avaliação bimestral de artes 1º bimestre 2015
 
Prova Artes 6° ano
Prova Artes 6° anoProva Artes 6° ano
Prova Artes 6° ano
 
Avaliação arte musica
Avaliação arte musicaAvaliação arte musica
Avaliação arte musica
 
Prova de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 anoProva de arte 4b 8 ano
Prova de arte 4b 8 ano
 
Avaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafiteAvaliação 9 ano grafite
Avaliação 9 ano grafite
 
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGNAvaliação 9º ano POP ART e DESIGN
Avaliação 9º ano POP ART e DESIGN
 
Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013
Avaliação diagnóstica arte 8 ano 2013
 
Avaliacao 7-ano-arte (1)
Avaliacao 7-ano-arte (1)Avaliacao 7-ano-arte (1)
Avaliacao 7-ano-arte (1)
 
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
   Grafite - Arte nas paredes e nos muros   Grafite - Arte nas paredes e nos muros
Grafite - Arte nas paredes e nos muros
 
Prova 1.ª elementos do teatro a
Prova 1.ª elementos do teatro   aProva 1.ª elementos do teatro   a
Prova 1.ª elementos do teatro a
 
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre9º ano avaliação de arte 1º bimestre
9º ano avaliação de arte 1º bimestre
 
Provadeartemusicadançaeteatro
ProvadeartemusicadançaeteatroProvadeartemusicadançaeteatro
Provadeartemusicadançaeteatro
 
Avaliação 7º ano
Avaliação 7º anoAvaliação 7º ano
Avaliação 7º ano
 

Semelhante a Prova de arte 3b 7 ano pronta

RITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdfRITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdf
ReginaldoAntonioJoaq
 
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritualA Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
Hca Faro
 
Linguagem do Corpo
Linguagem do CorpoLinguagem do Corpo
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
Robson Ferraz
 
Artigo sonoridade
Artigo sonoridadeArtigo sonoridade
Artigo sonoridade
ETECProfessores
 
Ante_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdf
Ante_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdfAnte_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdf
Ante_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdf
Contemplo Cia de Dança
 
DANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptx
DANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptxDANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptx
DANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptx
Simone0224
 
Formação sobre música Catolica
Formação sobre música CatolicaFormação sobre música Catolica
Formação sobre música Catolica
Vantuir Luiz Junior
 
Corpo e linguagem
Corpo e linguagemCorpo e linguagem
Corpo e linguagem
Thaysa Cavalcante
 
Tcc parcial
Tcc parcialTcc parcial
Tcc parcial
Aline Abreu Lando
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
Alcides Almeida
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
Alcides Almeida
 
O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes
O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes  O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes
O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes
José Antonio de Oliveira
 
472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf
472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf
472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf
Bunsan335
 
Complexo de dança Guarulhos
Complexo de dança GuarulhosComplexo de dança Guarulhos
Complexo de dança Guarulhos
Nathéssia Marques
 
Ida mara freire_22
Ida mara freire_22Ida mara freire_22
Ida mara freire_22
Sonia Borges
 
Danca anos finais2
Danca anos finais2Danca anos finais2
Danca anos finais2
Lismara de Oliveira
 
Luciana ribeiro
Luciana ribeiroLuciana ribeiro
Luciana ribeiro
grupointerartes
 
Dança - Anos Finais
Dança - Anos FinaisDança - Anos Finais
Dança - Anos Finais
Lismara de Oliveira
 
Jorge Adoum - A Magia do Verbo
Jorge Adoum - A Magia do Verbo  Jorge Adoum - A Magia do Verbo
Jorge Adoum - A Magia do Verbo
universalismo-7
 

Semelhante a Prova de arte 3b 7 ano pronta (20)

RITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdfRITMO DANÇA.pdf
RITMO DANÇA.pdf
 
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritualA Dança como elemento de cultura e prática ritual
A Dança como elemento de cultura e prática ritual
 
Linguagem do Corpo
Linguagem do CorpoLinguagem do Corpo
Linguagem do Corpo
 
O que é arte?
O que é arte?O que é arte?
O que é arte?
 
Artigo sonoridade
Artigo sonoridadeArtigo sonoridade
Artigo sonoridade
 
Ante_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdf
Ante_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdfAnte_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdf
Ante_projeto_de_pesquisa_sobre_Fragmentos_de_Sonhos.pdf
 
DANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptx
DANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptxDANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptx
DANÇA - O corpo na dança respiraçãomovimentoritmo.pptx
 
Formação sobre música Catolica
Formação sobre música CatolicaFormação sobre música Catolica
Formação sobre música Catolica
 
Corpo e linguagem
Corpo e linguagemCorpo e linguagem
Corpo e linguagem
 
Tcc parcial
Tcc parcialTcc parcial
Tcc parcial
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
 
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   PptAaaadançAs Circulares Sagradas   ReflexõEs Conv. Ped. Smed   Ppt
AaaadançAs Circulares Sagradas ReflexõEs Conv. Ped. Smed Ppt
 
O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes
O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes  O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes
O segredo dos Sons Vocálicos Rosacruzes
 
472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf
472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf
472673396-Osegredodossonsvoclicosrosacruz-Shraeslides-170522154533-1 (1).pdf
 
Complexo de dança Guarulhos
Complexo de dança GuarulhosComplexo de dança Guarulhos
Complexo de dança Guarulhos
 
Ida mara freire_22
Ida mara freire_22Ida mara freire_22
Ida mara freire_22
 
Danca anos finais2
Danca anos finais2Danca anos finais2
Danca anos finais2
 
Luciana ribeiro
Luciana ribeiroLuciana ribeiro
Luciana ribeiro
 
Dança - Anos Finais
Dança - Anos FinaisDança - Anos Finais
Dança - Anos Finais
 
Jorge Adoum - A Magia do Verbo
Jorge Adoum - A Magia do Verbo  Jorge Adoum - A Magia do Verbo
Jorge Adoum - A Magia do Verbo
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividades Diversas Cláudia
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
Atividades Diversas Cláudia
 
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades Diversas Cláudia
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
Atividades Diversas Cláudia
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
Atividades Diversas Cláudia
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
Atividades Diversas Cláudia
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
Atividades Diversas Cláudia
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
Atividades Diversas Cláudia
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
Atividades Diversas Cláudia
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
Atividades Diversas Cláudia
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Atividades Diversas Cláudia
 
Tipos de racismo estrutural e institucional
Tipos de racismo estrutural e institucionalTipos de racismo estrutural e institucional
Tipos de racismo estrutural e institucional
Atividades Diversas Cláudia
 

Mais de Atividades Diversas Cláudia (20)

Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.docAtividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre  familia.doc
Atividade interdisciplinar portugues ensino religioso sobre familia.doc
 
FILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.docFILME nao olhe para cima.doc
FILME nao olhe para cima.doc
 
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
1 guerra Russia Ucrania atividade interdisciplinar historia geografia portugu...
 
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 eAtividades campanha da fraternidade 2022 e
Atividades campanha da fraternidade 2022 e
 
Atividades sobre fake news
Atividades sobre fake newsAtividades sobre fake news
Atividades sobre fake news
 
1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor1 primeiro dia de aula novo melhor
1 primeiro dia de aula novo melhor
 
2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha2 primeiro dia de aula novo amanha
2 primeiro dia de aula novo amanha
 
3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo3 primeiro dia de aula novo
3 primeiro dia de aula novo
 
4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje4 primeiro dia de aula novo hoje
4 primeiro dia de aula novo hoje
 
5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios5 primeiro dia de aula novo desafios
5 primeiro dia de aula novo desafios
 
6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao6 primeiro dia de aula novo motivacao
6 primeiro dia de aula novo motivacao
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4 (1)
 
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
Prova de geografia 8 ano 4b pet 4
 
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
Prova de geografia 9 ano 4b pet 4
 
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
Prova de ensino religioso 8 ano 4b pet 4
 
Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4Prova historia 1ano pet4
Prova historia 1ano pet4
 
Prova de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestreProva de historia 2ano 4bimestre
Prova de historia 2ano 4bimestre
 
Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1Prova de arte 4b 9 ano1
Prova de arte 4b 9 ano1
 
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
Prova de arte 4b 7 ano (reparado)
 
Tipos de racismo estrutural e institucional
Tipos de racismo estrutural e institucionalTipos de racismo estrutural e institucional
Tipos de racismo estrutural e institucional
 

Último

Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
nunesly
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
HelenStefany
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
MarceloMonteiro213738
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
vitorreissouzasilva
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 

Último (20)

Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
A importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino MédioA importância das conjunções- Ensino Médio
A importância das conjunções- Ensino Médio
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf eplanejamento maternal 2 atualizado.pdf e
planejamento maternal 2 atualizado.pdf e
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.pptFUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
FUNCAO EQUAÇÃO DO 2° GRAU SLIDES AULA 1.ppt
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdfAula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
Aula04A-Potencia em CA eletricidade USP.pdf
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.Loteria - Adição,  subtração,  multiplicação e divisão.
Loteria - Adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 

Prova de arte 3b 7 ano pronta

  • 1. SECRETARIA REGIONAL DE EDUCAÇÃO _________________________ E.E.” ______________________________________________” AVALIAÇÃO BIMESTRAL DEARTE Já ouviram falar em consciência corporal? Tomar consciência dos movimentos que o corpo executa, traz a capacidade de realizá-los de maneira mais adequada, sem desperdícios de energia. Assim, prestar atenção ao próprio corpo é a ideia básica da consciência corporal. Uma espécie de autoconhecimento, entendendo o que o corpo é capaz de fazer e quais suas limitações. Ao dançar, diversas habilidades cognitivas são colocadas em ação como: atenção e concentração, me mória, raciocínio lógico, noção espacial e consciência corporal. 1. Sobre o texto acima, marque as alternativas verdadeiras: 1. ( ) A dança ajuda a prestar atenção ao próprio corpo 2. ( ) A consciência corporal pode ser despertada através da dança. 3. ( ) A dança desperta o autoconhecimento, entendendo o que o corpo é capaz de fazer. 4. ( ) Ao dançar, diversas habilidades cognitivas são colocadas em ação como: atenção e concentração, me mória, raciocínio lógico, noção espacial e consciência corporal. Das alternativas acima estão corretas a. Apenas 1 e 2 b. Apenas 3 e 4 c. Apenas 1, 2 e 3 d. Todas estão corretas Muitas doenças surgem do fato de levarmos o corpo além do que ele é capaz de suportar ou realizar de maneira brusca. Ao fazer movimentos livres, a pessoa tem a liberdade de expressar suas emoções e pensamentos através de movimentos. Isso ajuda no equilíbrio emocional, pois dessa forma o sujeito poderá descarregar sua agressividade, trabalhar a timidez e expor sentimentos que teria dificuldade em colocar apenas através de palavras. Conhecer e respeitar os limites de seu corpo evita doenças, bem como, demonstra os limites físicos durante as atividades diárias, de esporte e lazer. É importante, também, para o desenvolvimento de posturas e atitudes que melhoram nossa qualidade de vida e até mesmo o relacionamento interpessoal. 2. Sobre a dança, marque as alternativas verdadeiras 1. ( ) As pessoas podem ficar doentes se levar o corpo além do que ele é capaz de suportar ou realizar de maneira brusca. 2. ( ) Ao fazer movimentos livres, a pessoa tem a liberdade de expressar suas emoções e pensamentos através de movimentos. 3. ( ) A dança ajuda no equilíbrio emocional, pois dessa forma o sujeito poderá descarregar sua agressividade, trabalhar a timidez e expor sentimentos. 4. ( )Conhecer e respeitar os limites de seu corpo evita doenças. 5. ( ) A dança é importante para o desenvolvimento de posturas e atitudes que melhoram nossa qualidade de vida e até mesmo o relacionamento interpessoal. Das alternativas acima estão corretas a. Apenas 1, 2 e 5 b. Apenas 3 e 4 c. Apenas 1, 2, 3 e 5 d. Todas estão corretas Segundo os estudos de Rudolf Laban (1879-1958), dançarino, coreógrafo, teatrólogo, musicólogo, intérprete, considerado como o maior teórico da dança do século XX e como o “pai da dança-teatro”, nos movimentos, criamos formas com o nosso corpo podendo compará-las às formas das figuras geométricas. Com essa teoria, Laban criou o que ele chama de cinesfera, ou seja, o espaço que delimita os movimentos corporais e que pode ocupar três áreas: alta, média e baixa sendo que, nossa cabeça fica na área mais alta, a barriga na parte média na área média e nossos pés na área baixa. Porém, nosso corpo tem articulações que nos permite alterar essas posições. 3. Sobre o texto podemos concluir que a. Rudolf Laban o “pai da dança-teatro”, nos movimentos, criamos formas com o nosso corpo podendo compará-las às formas das figuras geométricas. b. Rudolf Laban criou o que ele chama de cinesfera, ou seja, o espaço não tem a ver com os movimentos corporais. c. a. Rudolf Laban, nosso corpo não possui articulações que nos permite alterar nossas posições. d. A imagem ao lado prova que os movimentos não têm relação com formas geométricas. NOTA: DATA: NÚMERO: PROFESSOR (A): Série: 7º TURMA: ALUNO (A)
  • 2. ADança/Dinâmica de Laban: O primeiro deles é o de socar, ou arremeter: Issonos proporciona uma catarse, em que jogamos para fora muitos lixos quetemos no corpo. Use músicas fortes. Asegunda -sãolambadas leves, comoseocorpo estivesse chicoteando ligeiro,de modo bem flexível, bem solto.. Usemúsicas rápidas. O terceiro é o de pressionar, que pode ser também empurrar, de maneira firme. Useuma músicaagitada. O quarto é o flutuar como se estivesse voando, flexível, solto, leve. Use músicas calmas. O quinto são os toques ligeiros, chamados de pontuar, se pontua com as mãos, com o corpo, em toques bem súbitos.Use músicas alegres. O sexto movimento consisteem cortar o ar como se fosse uma lança, bem flexível. Use músicas clássicas. O sétimo movimento é o de retorcer para dentro, de modo contínuo, firme, retorcendo-se cadavez mais. Usemúsicas suaves. O oitavo movimento é o deslizar solto, livre, com os braços abertos. 4. Sobre a Dança/Dinâmica de Laban pode-se concluir que: a. Envolve 8 movimentos diferentes b. Envolve 8 ritmos diferentes c. Envolve 8 músicas diferentes d. Envolve 8 danças diferentes Os gêneros musicais, apesar de estarem relacionados ao seu contexto, se espalham pelo mundo absorvendo novas influências musicais e influenciando outras musicalidades. Música rupestre Egito antigo Antiga China Índia antiga A músicasurge inspirada nos sons da natureza. Flautas de ossos e tambores foram en- contrados datados ainda do período paleolítico. A música tinha finalidade ri- tualística. Flauta de osso, Paleolítico, Geissenkosterle, cav ernaalemã na região da Suábia. Os egípcios acreditavam queodeus Toth havia sidoinven tor da música e que o deus Osíris utilizou-a para civilizaro mundo. A música estava presenteem todos os momentos da vida social. Eram utilizados a harpas, flautas, alaúdes, címbalos einstrumentos de percussão. Música vem da palavra Yue e significa prazer, diversão. Para os chineses a música tinha o poder de alterar o caráter das pessoas, servia para disciplinar as emoções. A música seria capaz de harmonizar o homem e a terra. Os sinos surgem a partir do neolítico. A música tem função sobre- natural, ela é a vibração do universo. Cinco Gandharvas (músicos celestiais) do século I-V CE, noroeste da Ásiameridional, carregando os quatro tipos de instrumentos musicais. Gandharvas são discutidos na literatura daera Védica. 5. Sobre as informações acima, relacione a segunda coluna com a primeira (1) Música rupestre (2) Egito antigo (3) Antiga China (4) Índia antiga ( ) A música surge inspirada nos sons da natureza. ( ) Flautas de ossos e tambores foram encontrados datados ainda do período paleolítico. ( ) A música tinha finalidade ritualística. ( ) Acreditavam que o deus Toth havia sido inven-tor da música e que o deus Osíris utilizou-a para civilizar o mundo. ( ) Nessa cultura a Música vem da palavra Yue e significa prazer, diversão. ( ) Para esse povo a música tinha o poder de alterar o caráter das pessoas, servia para disciplinar as emoções. A música seria capaz de harmonizar o homem e a terra. ( ) Para esse povo a música tem função sobrenatural, ela é a vibração do universo. A alternativa que mostra a sequência correta da relação entre as musicalidades de cada época ou cultura é a. 4,4,4,3,22,1 b. 1,1,1,2,3,3,4 c. 1,2,1,2,3,4,4 d. 1,3,2,1,3,4,2 A música grega A palavra música vem de Musa, uma das 9 deusas irmãs que presidiam algumas artes na mitologia. Para os gregos, a música tinha origem divina e tinha poderes curativos, poderia purificar os corpos e o espírito e agir sobre as forças da natureza. A improvisação também era uma característica da música e está associada à poesia e à dança. Para Pitágoras e seus discípulos a música e a aritmética não eram disciplinas separadas. O sistema de sons e ritmos musicais era dirigido pelos números, a música seria a harmonia dos cosmos. Para Platão, música e poesia são sinônimas. O termo “poesia lírica” para os gregos significava poesia acompanhada pela lira. Para os chineses Música vem da palavra Yue e significa prazer, diversão. Para eles a música tinha o poder de alterar o caráter das pessoas, servia para disciplinar as emoções. A música seria capaz de harmonizar o homem e a terra. 6. Assinale a alternativa errada sobre a função da música nas culturas: a. A arte da música era capaz de alterar ocaráter das pessoas econtrolar suas emoções. b. A músicatinhaum papel irrelevante na tradição chinesa, por issoestava associada àdiversão. c. Para os gregos a música poderia purificar os corpos e o espírito e agir sobre as forças da natureza. d. Para os gregos, a música tinha origem divina e tinha poderes curativos.
  • 3. Para uma peça de teatro acontecer são necessários vários elementos, um deles são os personagens, mas existem outros elementos como a ação dramática e oespaço cênico. ENREDO - Conjunto de acontecimentos que ocorrem ao longo de uma peça de teatro, pode ser linear ou não. É noenredo que se desenrolam os acontecimentos que formam o texto. AÇÃO DRAMÁTICA - É o momento em que o personagem alcança seu objetivo ou fracassa. É a ação que ocorre em tempopresente. AÇÃO ÉPICA - Açãoqueocorre quando os personagens de uma peça narram um acontecimento passado. DIÁLOGO - Composta das falas dos personagens a serem ditas pelos atores. RUBRICAS - Elementos colocados dentro de parênteses como indicações para o elenco e a encenação. Ex: Uma rubrica que descreve um cenário: (No teatro, uma atriz, um ator, um músico. Uma grande mesa de madeira. Duas cadeiras.) Uma rubrica que descreve uma ação física: NARRADOR – [...] Aqui… em baixo dessas águas (tira uma imagem de satélite da mala e mostra o lugar no mapa ecoloca nocentro). 7. Qual é a intenção do texto acima? a. Mostrar a importância da ação dramática para o teatro. b. Mostrar que todo teatro é épico, pois narra fatos do passado c. Mostrar os elementos do teatro. d. Mostrar que todo teatro tem necessariamente qe haver um diálogo entre duas pessoas. Você sabe quantas cores você consegue enxergar? A visão humana é capaz de perceber 10 milhões de cores. Esse tipo de visão é conhecido como tricromática. O círculo cromático é um arranjo que permite observar as cores primárias, secundárias e terciárias, assim como os efeitos derivados do posicionamento das cores . Propriedade dascores - As cores possuem três propriedades que as distinguem: o matiz, aintensidade ea tonalidade. O matiz é a percepçã o da cor: azul, vermelho e amarelo, por exemplo, são os matizes primários. Intensidade ou saturação descreve o quão puro a matiz é: ela pode perder ou ganhar intensidade secomparada aoutra cor. Tonalidade ou luminosidade aponta o grau de claridade ou escuridão de uma cor com a adição do preto e dobranco. HARMONIA MONOCROMÁTICA - Usa-seumaúnicacormatiznacomposiçãoesuastonalidadese intensidades.Observeaimagemabai-xo,nelapodemos perceber que o matiz(no caso o azul) apresenta várias tonalidades quevão do azulmuito escuro (adição do preto) ao azul mais claro (adição do branco). HARMONIA ACROMÁTICA - Esse tipo de harmonia é referente às combinações proporcionadas pelas cores neutras:o branco,o pretoeos cinzas.Essas coressãoconsideradasneutraspor terem perdidotodaasuasaturação. 8. Quais são as cores primárias? a. Verde, laranja e branco b. Branco, amarelo e verde c. Magenta, azul e amarelo d. Cinza, dourado e branco 9. A imagem acima representa a. Cores primárias b. Cores quentes c. Monocromia d. Cores secundárias 10. As cores nos causam sensações e podem influenciar nossas emoções, nosso organismo e até nosso humor. Todas as cores acima têm em comum o fato de serem a. Cores quentes b. Cores frias c. Transmitirem paz d. Serem usadas para representar o amor