SlideShare uma empresa Scribd logo
PASTORAL DA CATEQUESE – Iniciação a Vida Cristã
Um processo de Inspiração Catecumenal
PLANEJAMENTO DO ENCONTRO SEMANAL
ORIENTAÇÃO – antes de se encontrar com a turma de catequese o Catequista precisa elaborar
seu ESQUEMA ou PLANO do encontro semanal.
TEMA DO ENCONTRO: é o assunto a ser abordado, refletido e celebrado na catequese.
PESQUISA DE COMPLEMENTO: é o que o Catequista acrescenta ao assunto (conteúdo) para
melhorar ou ampliar sua compreensão, entendimento ou assimilação por parte do próprio
Catequista e dos catequizandos. São outras fontes de conhecimento que explicam o tema desde
que estejam em harmonia com a doutrina da igreja.
TEXTO BÍBLICO: é o trecho da bíblia que fundamenta o assunto da catequese.
Objetivo do encontro:
Descrever o que se pretende alcançar com a abordagem deste assunto especialmente na
vida do catequizando tanto em comunidade quanto em família.
Recursos didáticos:
Escolher quais recursos será necessário utilizar para conseguir o objetivo pretendido.
Naturais: elementos de existência real na natureza, como água, pedra, animais.
Pedagógicos: quadro, flanelógrafo, cartaz, gravura, álbum seriado, slide, maquete e etc
Tecnológicos: Internet e seus dispositivos, rádio, toca-discos, gravador, televisão, vídeo,
computador, data show, som, ensino programado, laboratório de línguas.
Culturais: biblioteca pública, museu, exposições.
O PLANO (MOMENTOS - é o que vai ser feito durante o encontro)
1º MOMENTO - Acolhida
É a sala de visita do encontro. É ACOLHER com alegria. Dar boas vindas.
Pode ser expressa de muitas formas: gestos, cantos, símbolos, surpresas...
2º MOMENTO - Olhar a vida, (É O VER)
O ver a realidade, suscita a capacidade para a sensibilidade, consciência crítica, perceber com
o coração e a inteligência aquilo que se passa ao redor.
3º MOMENTO - Iluminar a vida com a Palavra (É O JULGAR)
A partir da vida apresentamos a Palavra de Deus. Podemos compará-lo com a luz existente
dentro de casa. Ela ilumina todo o ambiente isto é, nos mostra qual a vontade de Deus em
relação à vida das pessoas, seus sonhos, necessidades, valores, esperanças...
APROFUNDAMENTO DA PALAVRA DE DEUS
4º MOMENTO - Celebrar a Fé e a Vida. (É O CELEBRAR)
É um momento muito forte.
É como se estivéssemos ao redor de uma mesa com um convidado especial.
CELEBRAR A FÉ E A VIDA é o momento em que estamos vivendo o que estamos celebrando
5º MOMENTO - Assumir ações práticas. (É O AGIR)
Todo encontro precisa conscientizar que ser cristão não é ficar de braços cruzados, e nem ficar
passivo diante da realidade.
6º MOMENTO - Recordar o encontro.
Não se trata aqui da aplicação de exercícios para decorar conceitos.
O recordar, nos leva a ruminar o que foi refletido, aprofundado, trazendo à memória algo
essencial para ser fixado.
7º MOMENTO - Guardar para vida. (FRASES DA BÍBLIA)
Este MOMENTO dá importância à Bíblia.
Precisamos que nossos catequizandos tenham na vida e na fala a Palavra de Deus.
8º MOMENTO - Compromisso da semana (É O PARA CASA)
Elaborar e passar uma atividade para se fazer em casa durante a semana para os
catequizandos permanecerem em sintonia com a catequese e a comunidade.
9º MOMENTO - Avaliar. (A EXPERIENCIA VIVIDA)
A avaliação ajuda a alegrar-se com as descobertas feitas, pelo que aconteceu de bom. É ela
também que faz verificar as falhas, corrigir o que não foi bom.
REFERÊNCIAS:
Diretório Nacional de Catequese
Doc 26 cnbb Catequese Renovada
Recursos Didáticos Tipos Classificação – Pedagogo Prof. Arnaldo Oliveira
A Infância de Jesus
Estudo
À primeira vista, Jesus era um menino como os outros. Bem, não exatamente como os
outros, porque era lindíssimo. Alguns dirão João, que eu exagero e que é paixão de mãe.
Porém, tu, que o amavas quase tanto quanto eu, sabes que meu filho era de verdade
muito formoso, embora o tivesses conhecido já como homem, enquanto eu tive a imensa
felicidade de vê-lo crescer dia a dia ao meu lado.
Jesus era um menino como os outros, ao mesmo tempo bem diferente. Brincava, como
todos, porém ria mais do que todos.
Era ele que mais facilmente se tornava chefe de sua turma, mas se negava a isto quando
tinha que enfrentar outro menino que aspirava ao mesmo objetivo. Assim foi reunindo um
grupo de amigos que tinham outros gostos e não consideravam diversão brincar de matar
romanos e atirar pedras nos ninhos ou fazer travessuras nos campos semeados.
Um desses amigos fiéis foi o seu primo Tiago, que muitos acreditavam ser seu irmão,
porque se pareciam muito e andavam sempre juntos. Isso, porém, não era o mais
significativo.
Seu domínio interior e uma espécie de superioridade que ele não reivindicava e pela qual
não lutava eram notados por todos. José e eu víamos outras coisas que nos advertiam de
que, por trás da aparente normalidade, estava- se preparando a aparição pública do
Messias.
Farol luminoso para a sua família e obediente. Quando José ia a festas, todos da
família iam juntos, seus filhos do primeiro casamento e Maria. As irmãs dela também iam
com eles.
Quando estavam juntos para tomar a refeição, o Menino Jesus sempre abençoava os
alimentos e era o primeiro a começar a comer e beber. Se Ele não estivesse presente,
eles esperavam a sua chegada. Quando Jesus fazia jejum, todos também faziam.
Para seus irmãos e José e Maria, Jesus era como um farol luminoso. Eles O respeitavam
muito. Quando dormia, o esplendor de Deus brilhava sobre o seu corpo. Os relatos
apócrifos também ressaltam, assim como os canônicos, que o Menino Jesus era
obediente aos pais em tudo.
Ele ajudava Maria nas tarefas domésticas. José e Maria sempre davam graças a Deus
por todas as coisas que haviam visto e ouvido do Menino Jesus.
Frei Jacir de Freitas Faria, OFM
Escritor e mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma
www.bibliaeapocrifos.com.br bibliaeapocrifos@bibliaeapocrifos.com.b

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhosA CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
Catequista Josivaldo
 
2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia
Catequese Anjos dos Céus
 
APOSTILA DE PRE CATEQUESE
APOSTILA DE PRE CATEQUESEAPOSTILA DE PRE CATEQUESE
APOSTILA DE PRE CATEQUESE
Catequista Josivaldo
 
Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014
Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014
Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014
Marisa Lopes
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
Juliana Cristina M. Muniz
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
Morgana Portugal
 
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Rodrigo F Menegatti
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
Catequese Anjos dos Céus
 
Roteiro de missa de 1ª eucaristia.
Roteiro de missa de 1ª eucaristia.Roteiro de missa de 1ª eucaristia.
Roteiro de missa de 1ª eucaristia.
Lucas Licerre
 
Livro missa formatura
Livro missa formaturaLivro missa formatura
Livro missa formatura
José Da Guia Oliveira
 
Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas  Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas
José Vieira Dos Santos
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
José Vieira Dos Santos
 
Apostila ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestre
Apostila   ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestreApostila   ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestre
Apostila ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestre
Sergio Silva
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
José Vieira Dos Santos
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
Alexandre Alves Rocha
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
Jaasiel Gomes de Oliveira
 
Celebração do Dia da Bíblia - Pe Gesildo
Celebração do Dia da Bíblia - Pe GesildoCelebração do Dia da Bíblia - Pe Gesildo
Celebração do Dia da Bíblia - Pe Gesildo
nsaparecida
 
Primeira etapa
Primeira etapaPrimeira etapa
Primeira etapa
KellyJanurio
 
Catequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parteCatequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parte
Jose Luis Beneli
 
Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.
Lucas Licerre
 

Mais procurados (20)

A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhosA CRISMA Catequese para pais e padrinhos
A CRISMA Catequese para pais e padrinhos
 
2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia2015 apostila catequese primeira eucaristia
2015 apostila catequese primeira eucaristia
 
APOSTILA DE PRE CATEQUESE
APOSTILA DE PRE CATEQUESEAPOSTILA DE PRE CATEQUESE
APOSTILA DE PRE CATEQUESE
 
Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014
Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014
Reunião de Pais - 3º ano - 2013 - 2014
 
A missa parte por parte
A missa parte por parteA missa parte por parte
A missa parte por parte
 
Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015Formação de Catequistas - 2015
Formação de Catequistas - 2015
 
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos Formação batismo pais e padrinhos Católicos
Formação batismo pais e padrinhos Católicos
 
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
21º Encontro - Sacramentos e Sacramentos da iniciação
 
Roteiro de missa de 1ª eucaristia.
Roteiro de missa de 1ª eucaristia.Roteiro de missa de 1ª eucaristia.
Roteiro de missa de 1ª eucaristia.
 
Livro missa formatura
Livro missa formaturaLivro missa formatura
Livro missa formatura
 
Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas  Encontro de Catequistas
Encontro de Catequistas
 
Retiro com Crismandos
Retiro com CrismandosRetiro com Crismandos
Retiro com Crismandos
 
Apostila ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestre
Apostila   ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestreApostila   ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestre
Apostila ebd - classe kids - professor - cresça com deus - 2º quadrimestre
 
Retiro com catequistas
Retiro com catequistasRetiro com catequistas
Retiro com catequistas
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
 
63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus63573803 manual-do-encontro-com-deus
63573803 manual-do-encontro-com-deus
 
Celebração do Dia da Bíblia - Pe Gesildo
Celebração do Dia da Bíblia - Pe GesildoCelebração do Dia da Bíblia - Pe Gesildo
Celebração do Dia da Bíblia - Pe Gesildo
 
Primeira etapa
Primeira etapaPrimeira etapa
Primeira etapa
 
Catequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parteCatequese "O Credo" parte por parte
Catequese "O Credo" parte por parte
 
Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.Missa da 1ª eucaristia.
Missa da 1ª eucaristia.
 

Destaque

Organização da catequese
Organização da catequeseOrganização da catequese
Organização da catequese
Catequese Anjos dos Céus
 
Planejamento dos encontros 2014
Planejamento dos encontros 2014Planejamento dos encontros 2014
Planejamento dos encontros 2014
Juliana Cristina M. Muniz
 
Metologia na catequese
Metologia na catequeseMetologia na catequese
Metologia na catequese
Jorge Felliphe
 
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Catequese   iniciacao a vida cristã iiCatequese   iniciacao a vida cristã ii
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Henrique Fernandes de Souza
 
Planejamento catequese 2010
Planejamento catequese 2010Planejamento catequese 2010
Planejamento catequese 2010
Silvio S. Santana
 
Apresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristãApresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristã
eusouaimaculada
 
Planejamento 2013
Planejamento 2013Planejamento 2013
Planejamento 2013
Liana Plentz
 
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenalUma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
IRINEU FILHO
 
Catequese dinâmica
Catequese dinâmicaCatequese dinâmica
Catequese dinâmica
jcsa.media
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
paroquiasaojose
 
Livro Catequese com estilo catecumenal - Padre Lelo
Livro Catequese com estilo catecumenal - Padre LeloLivro Catequese com estilo catecumenal - Padre Lelo
Livro Catequese com estilo catecumenal - Padre Lelo
Vitor Nunes Rosa
 
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã   os passos a serem dadosA iniciação à vida cristã   os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
Liana Plentz
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
Alexandre Alves Rocha
 
Missão do Catequista
Missão do CatequistaMissão do Catequista
Missão do Catequista
Jorge Felliphe
 
Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012
Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012
Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012
silviacerqueira1
 
01 apostila parte01
01 apostila parte0101 apostila parte01
01 apostila parte01
Elias Queiroz
 
Cat03
Cat03Cat03
Os desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. Trindade
Os desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. TrindadeOs desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. Trindade
Os desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. Trindade
João Melo
 
Regras na Catequese - Catequese do 6º ano
Regras na Catequese - Catequese do 6º anoRegras na Catequese - Catequese do 6º ano
Regras na Catequese - Catequese do 6º ano
Lisandra Rego
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequista Josivaldo
 

Destaque (20)

Organização da catequese
Organização da catequeseOrganização da catequese
Organização da catequese
 
Planejamento dos encontros 2014
Planejamento dos encontros 2014Planejamento dos encontros 2014
Planejamento dos encontros 2014
 
Metologia na catequese
Metologia na catequeseMetologia na catequese
Metologia na catequese
 
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Catequese   iniciacao a vida cristã iiCatequese   iniciacao a vida cristã ii
Catequese iniciacao a vida cristã ii
 
Planejamento catequese 2010
Planejamento catequese 2010Planejamento catequese 2010
Planejamento catequese 2010
 
Apresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristãApresentação a iniciação da vida cristã
Apresentação a iniciação da vida cristã
 
Planejamento 2013
Planejamento 2013Planejamento 2013
Planejamento 2013
 
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenalUma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
Uma nova catequese - reflexão para catequese em estilo catecumenal
 
Catequese dinâmica
Catequese dinâmicaCatequese dinâmica
Catequese dinâmica
 
Catecumenato
CatecumenatoCatecumenato
Catecumenato
 
Livro Catequese com estilo catecumenal - Padre Lelo
Livro Catequese com estilo catecumenal - Padre LeloLivro Catequese com estilo catecumenal - Padre Lelo
Livro Catequese com estilo catecumenal - Padre Lelo
 
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã   os passos a serem dadosA iniciação à vida cristã   os passos a serem dados
A iniciação à vida cristã os passos a serem dados
 
Planejamento
PlanejamentoPlanejamento
Planejamento
 
Missão do Catequista
Missão do CatequistaMissão do Catequista
Missão do Catequista
 
Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012
Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012
Planejamento semanal 29-10 a 2-11-2012
 
01 apostila parte01
01 apostila parte0101 apostila parte01
01 apostila parte01
 
Cat03
Cat03Cat03
Cat03
 
Os desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. Trindade
Os desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. TrindadeOs desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. Trindade
Os desafios da catequese paroquial - Paróquia SS. Trindade
 
Regras na Catequese - Catequese do 6º ano
Regras na Catequese - Catequese do 6º anoRegras na Catequese - Catequese do 6º ano
Regras na Catequese - Catequese do 6º ano
 
Catequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumoCatequese batismo-adultos-resumo
Catequese batismo-adultos-resumo
 

Semelhante a Planejamento Semanal da Catequese

Tempodeesperanca pg
Tempodeesperanca pgTempodeesperanca pg
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptSay-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
alessandraoliveira324
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
Ponte de Luz ASEC
 
A vida devocional_na_tradição_wesleyana
A vida devocional_na_tradição_wesleyanaA vida devocional_na_tradição_wesleyana
A vida devocional_na_tradição_wesleyana
Paulo Dias Nogueira
 
Nistocremos pg
Nistocremos pgNistocremos pg
O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.
ThiagoPereiraSantos2
 
Quem é Esse Jesus
Quem é Esse JesusQuem é Esse Jesus
Quem é Esse Jesus
Sergio Cabral
 
Como dar estudos bíblicos 1
Como dar estudos bíblicos 1Como dar estudos bíblicos 1
Como dar estudos bíblicos 1
Leonardo Holanda E Silva
 
TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...
TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...
TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...
BlogMaterialdeCatequ
 
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livroCelebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
Bernadetecebs .
 
5. Despertar o sentido vida: missão
5. Despertar o sentido vida: missão5. Despertar o sentido vida: missão
5. Despertar o sentido vida: missão
Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
Reunião de pais final
Reunião de pais finalReunião de pais final
Reunião de pais final
Pedro Gilberto
 
Lições do santuário para p gs
Lições do santuário   para p gsLições do santuário   para p gs
Lições do santuário para p gs
Jailson Noronha
 
Vivendo como jesus viveu
Vivendo como jesus viveuVivendo como jesus viveu
Vivendo como jesus viveu
jb1955
 
Livrodeefesios pg
Livrodeefesios pgLivrodeefesios pg
Profeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pgProfeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pg
Igreja Adventista do Sétimo Dia
 
A arte perdida de fazer discípulos le roy eims
A arte perdida de fazer discípulos   le roy eimsA arte perdida de fazer discípulos   le roy eims
A arte perdida de fazer discípulos le roy eims
Adriana Nacif
 
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversãoO caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
contabilidadesiessen
 
Apostila-de-Discipulado.doc
Apostila-de-Discipulado.docApostila-de-Discipulado.doc
Apostila-de-Discipulado.doc
JooAlbertoSoaresdaSi
 
Disciplinas espirituais
Disciplinas espirituaisDisciplinas espirituais
Disciplinas espirituais
Priscila Puga
 

Semelhante a Planejamento Semanal da Catequese (20)

Tempodeesperanca pg
Tempodeesperanca pgTempodeesperanca pg
Tempodeesperanca pg
 
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.pptSay-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
Say-Yes-.-apresentação-do-projeto-Diocese-do-PORTO.ppt
 
Evangelho no lar
Evangelho no larEvangelho no lar
Evangelho no lar
 
A vida devocional_na_tradição_wesleyana
A vida devocional_na_tradição_wesleyanaA vida devocional_na_tradição_wesleyana
A vida devocional_na_tradição_wesleyana
 
Nistocremos pg
Nistocremos pgNistocremos pg
Nistocremos pg
 
O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.O Evangelho no Lar.
O Evangelho no Lar.
 
Quem é Esse Jesus
Quem é Esse JesusQuem é Esse Jesus
Quem é Esse Jesus
 
Como dar estudos bíblicos 1
Como dar estudos bíblicos 1Como dar estudos bíblicos 1
Como dar estudos bíblicos 1
 
TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...
TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...
TEMPO 2 - Itinerário de iniciação à vida cristã com as famílias, com as crian...
 
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livroCelebração catequistas ago 2010 formato livro
Celebração catequistas ago 2010 formato livro
 
5. Despertar o sentido vida: missão
5. Despertar o sentido vida: missão5. Despertar o sentido vida: missão
5. Despertar o sentido vida: missão
 
Reunião de pais final
Reunião de pais finalReunião de pais final
Reunião de pais final
 
Lições do santuário para p gs
Lições do santuário   para p gsLições do santuário   para p gs
Lições do santuário para p gs
 
Vivendo como jesus viveu
Vivendo como jesus viveuVivendo como jesus viveu
Vivendo como jesus viveu
 
Livrodeefesios pg
Livrodeefesios pgLivrodeefesios pg
Livrodeefesios pg
 
Profeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pgProfeciasdoapocalipse pg
Profeciasdoapocalipse pg
 
A arte perdida de fazer discípulos le roy eims
A arte perdida de fazer discípulos   le roy eimsA arte perdida de fazer discípulos   le roy eims
A arte perdida de fazer discípulos le roy eims
 
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversãoO caminho da Quaresma, tempo de conversão
O caminho da Quaresma, tempo de conversão
 
Apostila-de-Discipulado.doc
Apostila-de-Discipulado.docApostila-de-Discipulado.doc
Apostila-de-Discipulado.doc
 
Disciplinas espirituais
Disciplinas espirituaisDisciplinas espirituais
Disciplinas espirituais
 

Mais de Catequista Josivaldo

Cnbb 2007 documento_de_aparecida
Cnbb 2007 documento_de_aparecidaCnbb 2007 documento_de_aparecida
Cnbb 2007 documento_de_aparecida
Catequista Josivaldo
 
Desafio do amor
Desafio do amorDesafio do amor
Desafio do amor
Catequista Josivaldo
 
Músicos em ordem de batalha
Músicos em ordem de batalhaMúsicos em ordem de batalha
Músicos em ordem de batalha
Catequista Josivaldo
 
Nada muda se você não mudar
Nada muda se você não mudarNada muda se você não mudar
Nada muda se você não mudar
Catequista Josivaldo
 
Leitura orante da palavra de deus com a família
Leitura orante da palavra de deus com a famíliaLeitura orante da palavra de deus com a família
Leitura orante da palavra de deus com a família
Catequista Josivaldo
 
O quinto mandamento e a legítima defesa
O quinto mandamento e a legítima defesaO quinto mandamento e a legítima defesa
O quinto mandamento e a legítima defesa
Catequista Josivaldo
 
A arte de ensinar
A arte de ensinarA arte de ensinar
A arte de ensinar
Catequista Josivaldo
 
O querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhosO querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhos
Catequista Josivaldo
 
Finalidade da catequese no DNC cj
Finalidade da catequese no DNC cjFinalidade da catequese no DNC cj
Finalidade da catequese no DNC cj
Catequista Josivaldo
 
Catequese com adultos doc 80 +
Catequese com adultos doc 80 +Catequese com adultos doc 80 +
Catequese com adultos doc 80 +
Catequista Josivaldo
 

Mais de Catequista Josivaldo (10)

Cnbb 2007 documento_de_aparecida
Cnbb 2007 documento_de_aparecidaCnbb 2007 documento_de_aparecida
Cnbb 2007 documento_de_aparecida
 
Desafio do amor
Desafio do amorDesafio do amor
Desafio do amor
 
Músicos em ordem de batalha
Músicos em ordem de batalhaMúsicos em ordem de batalha
Músicos em ordem de batalha
 
Nada muda se você não mudar
Nada muda se você não mudarNada muda se você não mudar
Nada muda se você não mudar
 
Leitura orante da palavra de deus com a família
Leitura orante da palavra de deus com a famíliaLeitura orante da palavra de deus com a família
Leitura orante da palavra de deus com a família
 
O quinto mandamento e a legítima defesa
O quinto mandamento e a legítima defesaO quinto mandamento e a legítima defesa
O quinto mandamento e a legítima defesa
 
A arte de ensinar
A arte de ensinarA arte de ensinar
A arte de ensinar
 
O querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhosO querigma para pais e padrinhos
O querigma para pais e padrinhos
 
Finalidade da catequese no DNC cj
Finalidade da catequese no DNC cjFinalidade da catequese no DNC cj
Finalidade da catequese no DNC cj
 
Catequese com adultos doc 80 +
Catequese com adultos doc 80 +Catequese com adultos doc 80 +
Catequese com adultos doc 80 +
 

Último

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
AntonioAngeloNeves
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
fagnerlopes11
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
CarlosJean21
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
alphabarros2
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
sjcelsorocha
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
AlineOliveira625820
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Marília Pacheco
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdfAula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
Aula 02 - Introducao a Algoritmos.pptx.pdf
 
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
-Rudolf-Laban-e-a-teoria-do-movimento.ppt
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasnTabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
Tabela Funções Orgânicas.pdfnsknsknksnksn nkasn
 
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
7 ano - Rede e hierarquia urbana - Geografia - Alpha.pptx
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
Gênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9ºGênero Textual sobre Crônicas,  8º e  9º
Gênero Textual sobre Crônicas, 8º e 9º
 
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdfComo montar o mapa conceitual editado.pdf
Como montar o mapa conceitual editado.pdf
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdfAula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
Aula Aberta_Avaliação Digital no ensino basico e secundário.pdf
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 

Planejamento Semanal da Catequese

  • 1. PASTORAL DA CATEQUESE – Iniciação a Vida Cristã Um processo de Inspiração Catecumenal PLANEJAMENTO DO ENCONTRO SEMANAL ORIENTAÇÃO – antes de se encontrar com a turma de catequese o Catequista precisa elaborar seu ESQUEMA ou PLANO do encontro semanal. TEMA DO ENCONTRO: é o assunto a ser abordado, refletido e celebrado na catequese. PESQUISA DE COMPLEMENTO: é o que o Catequista acrescenta ao assunto (conteúdo) para melhorar ou ampliar sua compreensão, entendimento ou assimilação por parte do próprio Catequista e dos catequizandos. São outras fontes de conhecimento que explicam o tema desde que estejam em harmonia com a doutrina da igreja. TEXTO BÍBLICO: é o trecho da bíblia que fundamenta o assunto da catequese. Objetivo do encontro: Descrever o que se pretende alcançar com a abordagem deste assunto especialmente na vida do catequizando tanto em comunidade quanto em família. Recursos didáticos: Escolher quais recursos será necessário utilizar para conseguir o objetivo pretendido. Naturais: elementos de existência real na natureza, como água, pedra, animais. Pedagógicos: quadro, flanelógrafo, cartaz, gravura, álbum seriado, slide, maquete e etc Tecnológicos: Internet e seus dispositivos, rádio, toca-discos, gravador, televisão, vídeo, computador, data show, som, ensino programado, laboratório de línguas. Culturais: biblioteca pública, museu, exposições. O PLANO (MOMENTOS - é o que vai ser feito durante o encontro) 1º MOMENTO - Acolhida É a sala de visita do encontro. É ACOLHER com alegria. Dar boas vindas. Pode ser expressa de muitas formas: gestos, cantos, símbolos, surpresas... 2º MOMENTO - Olhar a vida, (É O VER) O ver a realidade, suscita a capacidade para a sensibilidade, consciência crítica, perceber com o coração e a inteligência aquilo que se passa ao redor. 3º MOMENTO - Iluminar a vida com a Palavra (É O JULGAR) A partir da vida apresentamos a Palavra de Deus. Podemos compará-lo com a luz existente dentro de casa. Ela ilumina todo o ambiente isto é, nos mostra qual a vontade de Deus em relação à vida das pessoas, seus sonhos, necessidades, valores, esperanças... APROFUNDAMENTO DA PALAVRA DE DEUS 4º MOMENTO - Celebrar a Fé e a Vida. (É O CELEBRAR) É um momento muito forte. É como se estivéssemos ao redor de uma mesa com um convidado especial. CELEBRAR A FÉ E A VIDA é o momento em que estamos vivendo o que estamos celebrando 5º MOMENTO - Assumir ações práticas. (É O AGIR) Todo encontro precisa conscientizar que ser cristão não é ficar de braços cruzados, e nem ficar passivo diante da realidade. 6º MOMENTO - Recordar o encontro. Não se trata aqui da aplicação de exercícios para decorar conceitos. O recordar, nos leva a ruminar o que foi refletido, aprofundado, trazendo à memória algo essencial para ser fixado. 7º MOMENTO - Guardar para vida. (FRASES DA BÍBLIA) Este MOMENTO dá importância à Bíblia.
  • 2. Precisamos que nossos catequizandos tenham na vida e na fala a Palavra de Deus. 8º MOMENTO - Compromisso da semana (É O PARA CASA) Elaborar e passar uma atividade para se fazer em casa durante a semana para os catequizandos permanecerem em sintonia com a catequese e a comunidade. 9º MOMENTO - Avaliar. (A EXPERIENCIA VIVIDA) A avaliação ajuda a alegrar-se com as descobertas feitas, pelo que aconteceu de bom. É ela também que faz verificar as falhas, corrigir o que não foi bom. REFERÊNCIAS: Diretório Nacional de Catequese Doc 26 cnbb Catequese Renovada Recursos Didáticos Tipos Classificação – Pedagogo Prof. Arnaldo Oliveira A Infância de Jesus Estudo À primeira vista, Jesus era um menino como os outros. Bem, não exatamente como os outros, porque era lindíssimo. Alguns dirão João, que eu exagero e que é paixão de mãe. Porém, tu, que o amavas quase tanto quanto eu, sabes que meu filho era de verdade muito formoso, embora o tivesses conhecido já como homem, enquanto eu tive a imensa felicidade de vê-lo crescer dia a dia ao meu lado. Jesus era um menino como os outros, ao mesmo tempo bem diferente. Brincava, como todos, porém ria mais do que todos. Era ele que mais facilmente se tornava chefe de sua turma, mas se negava a isto quando tinha que enfrentar outro menino que aspirava ao mesmo objetivo. Assim foi reunindo um grupo de amigos que tinham outros gostos e não consideravam diversão brincar de matar romanos e atirar pedras nos ninhos ou fazer travessuras nos campos semeados. Um desses amigos fiéis foi o seu primo Tiago, que muitos acreditavam ser seu irmão, porque se pareciam muito e andavam sempre juntos. Isso, porém, não era o mais significativo. Seu domínio interior e uma espécie de superioridade que ele não reivindicava e pela qual não lutava eram notados por todos. José e eu víamos outras coisas que nos advertiam de que, por trás da aparente normalidade, estava- se preparando a aparição pública do Messias. Farol luminoso para a sua família e obediente. Quando José ia a festas, todos da família iam juntos, seus filhos do primeiro casamento e Maria. As irmãs dela também iam com eles. Quando estavam juntos para tomar a refeição, o Menino Jesus sempre abençoava os alimentos e era o primeiro a começar a comer e beber. Se Ele não estivesse presente, eles esperavam a sua chegada. Quando Jesus fazia jejum, todos também faziam. Para seus irmãos e José e Maria, Jesus era como um farol luminoso. Eles O respeitavam muito. Quando dormia, o esplendor de Deus brilhava sobre o seu corpo. Os relatos apócrifos também ressaltam, assim como os canônicos, que o Menino Jesus era obediente aos pais em tudo. Ele ajudava Maria nas tarefas domésticas. José e Maria sempre davam graças a Deus por todas as coisas que haviam visto e ouvido do Menino Jesus. Frei Jacir de Freitas Faria, OFM Escritor e mestre em Ciências Bíblicas pelo Pontifício Instituto Bíblico de Roma www.bibliaeapocrifos.com.br bibliaeapocrifos@bibliaeapocrifos.com.b