SlideShare uma empresa Scribd logo
PALESTRA: SEXUALIDADE
Acadêmico de Psicologia: Vinicius Bruno
4º Período
Faculdade Pitágoras de Uberlândia
SEXUALIDADE
O QUE É SEXUALIDADE?
 O termo “sexualidade” nos remete a um universo
onde tudo é relativo, pessoal.
 Pode-se dizer que é traço mais íntimo do ser
humano.
 A noção de sexualidade como busca de prazer,
descoberta das sensações proporcionadas pelo
contato ou toque, atração por outras pessoas (de
sexo oposto e/ou mesmo sexo) com intuito de obter
prazer pela satisfação dos desejos do corpo.
SEXO = OU ≠ DE SEXUALIDADE?
SEXO = OU ≠ DE SEXUALIDADE?
 Muitas pessoas acham que ao falar de sexualidade
estamos falando de sexo, mas é importante
entender que sexo se refere a definição dos órgão
genitais, masculino ou feminino, ou também pode
ser compreendido como uma relação sexual,
enquanto que o conceito de sexualidade está
ligado a tudo aquilo que somos capazes de sentir e
expressar.
 Devemos compreender também que tudo que
sentimos e vivemos acontece no nosso corpo,
portanto, não é possível separar a sexualidade do
corpo ou pensar no corpo sem considerar a
sexualidade.
GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA
 Denomina-se gravidez na adolescência a gestação
ocorrida em jovens de até 21 anos que se
encontram, portanto, em pleno desenvolvimento
dessa fase da vida – a adolescência.
 Esse tipo de gravidez em geral não foi planejada,
nem desejada e acontece em meio a
relacionamentos sem estabilidade. No Brasil os
números são alarmantes.
 Ter um filho requer desejo tanto do pai quanto da
mãe, mas não só isso. Atualmente, com problemas
como a instabilidade econômica e a crescente
violência, são necessárias, além de muita
consciência e responsabilidade, um amplo
planejamento.
COMO EVITAR GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA?
 Quando a relação é em pé há risco de engravidar?
 Logo após ter tido relação, ir ao banheiro e lavar a
vagina: impede o risco de engravidar?
 A resposta a todas essas questões postas acima é
única. Em todas as situações há risco de
engravidar sim.
 Não importa que tipo de higiene que se faça
depois do ato sexual. O espermatozóide é lançado
no canal vaginal durante a ejaculação ou até
mesmo antes, no líquido lubrificante produzido pelo
homem.
 O fato de a relação amorosa ser em pé, de lado ou
em qualquer outra posição também não altera em
nada o percurso dos espermatozóides até o óvulo.
 Outra opção usada em alguns casos ao iniciarem a
vida sexual é a do praticar sexo anal; que é feita
quando a jovem está sob o período de
menstruação; fazer tabelinha; pedir ao parceiro que
utilize o coito interrompido, entre outras estratégias
equivocadas, que passam de boca-em-boca como
eficientes.
MÉTODOS CONTRACEPTIVOS
 Espermicida: é uma espécie de gel, utilizado para
matar ou imobilizar os espermatozóides evitando
que eles cheguem ao óvulo. É aplicado na vagina
pouco antes da relação sexual, mas não oferece o
mesmo grau de proteção que a camisinha.
 Diafragma: O diafragma é outro método ideal que
é usado com o gel espermicida. Aliás, ele só
funciona assim. É um objeto côncavo, arredondado
e de bordas, feito de borracha flexível.
 Pílulas anticoncepcionais: Um dos métodos
contraceptivos mais populares as pílulas ocupam o
primeiro lugar no ranking dos métodos mais usados
pelas meninas. Isso acontece primeiro porque sua
fama de método seguro é grande, segundo porque
o acesso a esse produto também é muito fácil.
 Dispositivo Intra-Uterino (DIU): Além desses há
ainda um método contraceptivo que não é
adequado à adolescência. É o DIU (Dispositivo
Intra Uterino). Trata-se de um mecanismo
depositado, apenas pelo médico, no útero da
mulher e que deve ser acompanhado pelo menos
de seis em seis meses pelo ginecologista.
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DST)
 As doenças sexualmente transmissíveis (DST),
conhecidas por doenças venéreas, são
transmitidas essencialmente pelo contato direto,
mantido através de relações sexuais onde o
parceiro ou parceira necessariamente porta a
doença, e indireto por meio de compartilhamento
de objetos contaminados (lâminas e seringas).
 Essas doenças acometem principalmente o público
jovem, tanto de países em desenvolvidos,
subdesenvolvidos e/ou industrializados.
 De modo geral, o uso de preservativo, associado a
alguns cuidados, impedem o contágio e
disseminação. Contudo se não forem
diagnosticadas e tratadas corretamente, além do
processo infeccioso, podem levar à infertilidade,
gravidez, surgimento de outras doenças
oportunistas e até a morte.
ALGUMAS DAS PRINCIPAIS DST:
 Sífilis - é uma doença com evolução lenta, com
surgimento de um cancro duro (lesão) nos órgãos
genitais e posterior aparecimento de lesões
espalhadas pelo corpo. Quando generalizada,
causa complicações mais graves, desencadeando
nas mulheres o aborto ou o parto prematuro.
 Gonorréia – é uma inflamação que se da na uretra
(canal urinário), pode alastrar-se para outros
órgãos causando complicações como: meningite e
problemas no coração.
SÍFILIS E GONORRÉIA
 Tricomoníase – é uma inflamação do canal vaginal
nas mulheres que causa na mesma um corrimento
esbranquiçado e causa uma irritação vaginal, já
nos homens a mesma causa um corrimento
esbranquiçado no pênis, irritação na parte interna
do pênis e uma ardência ao urinar e ejacular.
 Clamídia – é uma inflamação dos canais genitais e
urinários, a mesma causa nas mulheres dores
durante o ato sexual, nos homens causa dores no
testículos e em ambos ardência ao urinar. Pode
também causar infertilidade na mulher e deixar o
homem estéril.
TRICOMONÍASE E CLAMÍDIA
 Condiloma acuminado (HPV) - A infecção pelo
HPV normalmente causa verrugas de tamanhos
variáveis. No homem, é mais comum na cabeça do
pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, os
sintomas mais comuns surgem na vagina, vulva,
região do ânus e colo do útero. As lesões também
podem aparecer na boca e na garganta. Tanto o
homem quanto a mulher podem estar infectados
pelo vírus sem apresentar sintomas.
HPV – PAPILOMA VÍRUS HUMANO
 AIDS – Síndrome da imunodeficiência humana
(HIV), transmitida por um retrovírus que destrói as
células de defesa (linfócito T), resultando na baixa
imunidade do organismo que fica suscetível a
outras infecções e/ou doenças oportunistas. Alguns
dos principais sintomas são: emagrecimento sem
causa aparente, diarréia prolongada, sapinho na
boca, tosse seca,febre contínua, suores noturnos,
cansaço e fraqueza sem motivos entre outros.
PREVENÇÃO E TRATAMENTO DE DST :
CAMISINHAS
 É um contraceptivo de barreira que pode ser
usado durante a relação sexual com o intuito de
reduzir a probabilidade de ocorrência de
uma gravidez, de contrair doenças sexualmente
transmissíveis e AIDS.
 Enquanto método contraceptivo, o preservativo
masculino tem a vantagem de ser barato e de fácil
utilização, com muito poucos efeitos secundários,
oferecendo ainda proteção acrescida contra
doenças sexualmente transmissíveis.
TRATAMENTO DAS DOENÇAS SEXUALMENTE
TRANSMISSÍVEIS
 Sífilis -Recomenda-se procurar um profissional de
saúde, pois só ele pode fazer o diagnóstico correto
e indicar o tratamento mais adequado, dependendo
de cada estágio. É importante seguir as
orientações médicas para curar a doença. A
penicilina ainda é o principal tratamento!
 Tricomoníase - Na presença de qualquer sinal ou
sintoma dessa DST, é recomendado procurar um
profissional de saúde, para o diagnóstico correto e
indicação do tratamento adequado. Os parceiros
também precisam de tratamento, para que não
haja nova contaminação da doença.
 Clamídia e Gonorréia - a presença de qualquer
sinal ou sintoma dessas DST, é recomendado
procurar um profissional de saúde, para o
diagnóstico correto e indicação do tratamento
adequado, com o uso de antibióticos específicos.
 Condiloma acuminado (HPV) - Na presença de
qualquer sinal ou sintoma dessa DST, é
recomendado procurar um profissional de saúde,
para o diagnóstico correto e indicação do
tratamento adequado. E também está sendo usado
a aplicação de uma vacina em jovens adolescentes
de 9 a 13 anos de idade.
MUITO OBRIGADO!!!
“ O que eu gosto nos adolescentes é
que eles ainda não endureceram.
Nós todos confundimos
endurecimento e força. Devemos
buscar a força, mas não a
insensibilidade.”
Anais Nin

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
Marlui Oliveira
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
guest3754e7
 
Quais são as ist's
Quais são as ist'sQuais são as ist's
Quais são as ist's
Marco Silva
 
DST
DSTDST
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Bio Sem Limites
 
Gravidez Na Adolescencia
Gravidez Na AdolescenciaGravidez Na Adolescencia
Gravidez Na Adolescencia
teresaebia
 
Sexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na AdolescênciaSexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na Adolescência
Pedui
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
Ana Paula Ribeiro da Fonseca Lopes
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Edvaldo S. Júnior
 
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsxDoenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
mariafernandes
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
lipe98
 
DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..
tiafer96
 
Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)
Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)
Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)
DEIZYSOUZA
 
Dst’s
Dst’sDst’s
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Angela Boucinha
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
Lulusinhah
 
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente TransmissíveisInfecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente Transmissíveis
eborges
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
Soraya Filipa
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Thiago de Almeida
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
Fernnandaok
 

Mais procurados (20)

Gravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNciaGravidez Na AdolescêNcia
Gravidez Na AdolescêNcia
 
Sexualidade
SexualidadeSexualidade
Sexualidade
 
Quais são as ist's
Quais são as ist'sQuais são as ist's
Quais são as ist's
 
DST
DSTDST
DST
 
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
 
Gravidez Na Adolescencia
Gravidez Na AdolescenciaGravidez Na Adolescencia
Gravidez Na Adolescencia
 
Sexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na AdolescênciaSexualidade Na Adolescência
Sexualidade Na Adolescência
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsxDoenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
Doenças sexualmente transmissíveis 1.ppsx
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..DoençAs S[1]..
DoençAs S[1]..
 
Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)
Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)
Slide doenças sexualmente transmissíveis (dst)
 
Dst’s
Dst’sDst’s
Dst’s
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)Adolescencia e sexualidade (1)
Adolescencia e sexualidade (1)
 
Infecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente TransmissíveisInfecções Sexualmente Transmissíveis
Infecções Sexualmente Transmissíveis
 
Gravidez na adolescência
Gravidez na adolescênciaGravidez na adolescência
Gravidez na adolescência
 
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
Como ensinar os conceitos de Sexo e de Sexualidade na escola?
 
Educação sexual
Educação sexualEducação sexual
Educação sexual
 

Destaque

Manual de jogos 2014
Manual de jogos 2014Manual de jogos 2014
Manual de jogos 2014
Rute Araújo
 
Freudeodesenvolvimento
FreudeodesenvolvimentoFreudeodesenvolvimento
Freudeodesenvolvimento
António Moreira
 
Coletânea de dinâmicas de grupos
Coletânea de dinâmicas de gruposColetânea de dinâmicas de grupos
Coletânea de dinâmicas de grupos
Graziele Borges
 
Psicologia, enfermagem e farmacia
Psicologia, enfermagem e farmaciaPsicologia, enfermagem e farmacia
Psicologia, enfermagem e farmacia
FACULDADES - FIO
 
Apresentação spspd
Apresentação spspdApresentação spspd
Apresentação spspd
Daniele Augusta da Silva
 
"Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ...
"Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ..."Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ...
"Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ...
FPS Faculdade Pernambucana de Saúde
 
Ppt iefp ufcd 3536
Ppt iefp ufcd 3536Ppt iefp ufcd 3536
Ppt iefp ufcd 3536
apolonianunes
 
Palestra sexualidade
Palestra sexualidadePalestra sexualidade
Palestra sexualidade
midiasvidal
 
Sexualidade e Saúde reprodutiva.
Sexualidade e Saúde reprodutiva.Sexualidade e Saúde reprodutiva.
Sexualidade e Saúde reprodutiva.
MARISTA , UVA, FIC, FAINTER, GÊNESIS
 
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criançaFactores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
Inês Mendes
 
FamíLia E Equipe De SaúDe
FamíLia E Equipe De SaúDeFamíLia E Equipe De SaúDe
FamíLia E Equipe De SaúDe
Luiza Farias
 
Informações clinicas e a comunicação com o paciente.
Informações clinicas e a comunicação com o paciente.Informações clinicas e a comunicação com o paciente.
Informações clinicas e a comunicação com o paciente.
Luciane Santana
 
Colecao de-dinamicas-de-grupos
Colecao de-dinamicas-de-gruposColecao de-dinamicas-de-grupos
Colecao de-dinamicas-de-grupos
Jorge Luciano
 
Introdução à Psicologia: Elementos e Ciência
Introdução à Psicologia: Elementos e CiênciaIntrodução à Psicologia: Elementos e Ciência
Introdução à Psicologia: Elementos e Ciência
Edgard Lombardi
 
1. a teoria psicanalítica de freud
1. a teoria psicanalítica de freud1. a teoria psicanalítica de freud
1. a teoria psicanalítica de freud
Matrizes
 
Transtorno do desejo sexual
Transtorno do desejo sexualTranstorno do desejo sexual
Transtorno do desejo sexual
Margarida Silva Nascimento
 
Dinâmicas de grupos.
Dinâmicas de grupos.Dinâmicas de grupos.
Dinâmicas de grupos.
Junior Ballotin
 
Mochila da camila
Mochila da camilaMochila da camila
Mochila da camila
Emef Madalena
 
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEMUMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
Fatima Andreia Tamanini
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Cintia Colotoni
 

Destaque (20)

Manual de jogos 2014
Manual de jogos 2014Manual de jogos 2014
Manual de jogos 2014
 
Freudeodesenvolvimento
FreudeodesenvolvimentoFreudeodesenvolvimento
Freudeodesenvolvimento
 
Coletânea de dinâmicas de grupos
Coletânea de dinâmicas de gruposColetânea de dinâmicas de grupos
Coletânea de dinâmicas de grupos
 
Psicologia, enfermagem e farmacia
Psicologia, enfermagem e farmaciaPsicologia, enfermagem e farmacia
Psicologia, enfermagem e farmacia
 
Apresentação spspd
Apresentação spspdApresentação spspd
Apresentação spspd
 
"Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ...
"Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ..."Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ...
"Uma análise institucional da relação de cuidado entre a equipe de saúde e a ...
 
Ppt iefp ufcd 3536
Ppt iefp ufcd 3536Ppt iefp ufcd 3536
Ppt iefp ufcd 3536
 
Palestra sexualidade
Palestra sexualidadePalestra sexualidade
Palestra sexualidade
 
Sexualidade e Saúde reprodutiva.
Sexualidade e Saúde reprodutiva.Sexualidade e Saúde reprodutiva.
Sexualidade e Saúde reprodutiva.
 
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criançaFactores que afectam o desenvolvimento da criança
Factores que afectam o desenvolvimento da criança
 
FamíLia E Equipe De SaúDe
FamíLia E Equipe De SaúDeFamíLia E Equipe De SaúDe
FamíLia E Equipe De SaúDe
 
Informações clinicas e a comunicação com o paciente.
Informações clinicas e a comunicação com o paciente.Informações clinicas e a comunicação com o paciente.
Informações clinicas e a comunicação com o paciente.
 
Colecao de-dinamicas-de-grupos
Colecao de-dinamicas-de-gruposColecao de-dinamicas-de-grupos
Colecao de-dinamicas-de-grupos
 
Introdução à Psicologia: Elementos e Ciência
Introdução à Psicologia: Elementos e CiênciaIntrodução à Psicologia: Elementos e Ciência
Introdução à Psicologia: Elementos e Ciência
 
1. a teoria psicanalítica de freud
1. a teoria psicanalítica de freud1. a teoria psicanalítica de freud
1. a teoria psicanalítica de freud
 
Transtorno do desejo sexual
Transtorno do desejo sexualTranstorno do desejo sexual
Transtorno do desejo sexual
 
Dinâmicas de grupos.
Dinâmicas de grupos.Dinâmicas de grupos.
Dinâmicas de grupos.
 
Mochila da camila
Mochila da camilaMochila da camila
Mochila da camila
 
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEMUMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
UMA CONSCIÊNCIA SÓCIO-HISTÓRICA CONSTITUÍDA PELA LINGUAGEM
 
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagemPsicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
Psicologia aula 6 psicologia aplicada à enfermagem
 

Semelhante a Palestra Sexualidade

Trabalho cynira
Trabalho cyniraTrabalho cynira
Trabalho cynira
Wilson Alvee'z
 
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Elson Gomes
 
DST
DSTDST
Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade
Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidadeMarcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade
Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade
oitavocprado
 
Resp ed sexual_gia
Resp ed sexual_giaResp ed sexual_gia
Resp ed sexual_gia
Msaude
 
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02
Pelo Siro
 
Uma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa XdUma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa Xd
pedroines141520
 
Sexualidade1
Sexualidade1Sexualidade1
Sexualidade1
Pedro Freixo
 
Sexualidade daniela
Sexualidade danielaSexualidade daniela
Sexualidade daniela
sergiovendas
 
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sergio Gaio
 
DST - Métodos
DST - Métodos DST - Métodos
DST - Métodos
mundoaodolescente
 
Direitos Humanos - Adolescencia
Direitos Humanos - AdolescenciaDireitos Humanos - Adolescencia
Direitos Humanos - Adolescencia
Raquel Figueiredo
 
Tudo Sobre Dst
Tudo Sobre DstTudo Sobre Dst
Tudo Sobre Dst
Monique Esline
 
Sexualidade (area de projecto )
Sexualidade (area de projecto )Sexualidade (area de projecto )
Sexualidade (area de projecto )
navegananet
 
educacao sexual trabalho unidade básicaa
educacao sexual trabalho unidade básicaaeducacao sexual trabalho unidade básicaa
educacao sexual trabalho unidade básicaa
leandrodias143
 
Revisão bloco 1
Revisão bloco 1Revisão bloco 1
Revisão bloco 1
saudefieb
 
Palestra educação sexual 2023.pptx
Palestra educação sexual 2023.pptxPalestra educação sexual 2023.pptx
Palestra educação sexual 2023.pptx
Carol de Oliveira
 
Sexualidade e a 3ª idade.pptx
Sexualidade e a 3ª idade.pptxSexualidade e a 3ª idade.pptx
Sexualidade e a 3ª idade.pptx
KatiuciaVieira1
 
EDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHO
EDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHOEDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHO
EDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHO
RAFAEL COSTA
 
ISTs.pptx
ISTs.pptxISTs.pptx
ISTs.pptx
glaucio_vaz
 

Semelhante a Palestra Sexualidade (20)

Trabalho cynira
Trabalho cyniraTrabalho cynira
Trabalho cynira
 
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
 
DST
DSTDST
DST
 
Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade
Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidadeMarcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade
Marcos gabrielo-8ºc-trabalho de sexualidade
 
Resp ed sexual_gia
Resp ed sexual_giaResp ed sexual_gia
Resp ed sexual_gia
 
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2-110129142016-phpapp02
 
Uma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa XdUma ApresentaçãO Completa Xd
Uma ApresentaçãO Completa Xd
 
Sexualidade1
Sexualidade1Sexualidade1
Sexualidade1
 
Sexualidade daniela
Sexualidade danielaSexualidade daniela
Sexualidade daniela
 
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
Sexualidade na-adolescncia1-1232369927059987-2
 
DST - Métodos
DST - Métodos DST - Métodos
DST - Métodos
 
Direitos Humanos - Adolescencia
Direitos Humanos - AdolescenciaDireitos Humanos - Adolescencia
Direitos Humanos - Adolescencia
 
Tudo Sobre Dst
Tudo Sobre DstTudo Sobre Dst
Tudo Sobre Dst
 
Sexualidade (area de projecto )
Sexualidade (area de projecto )Sexualidade (area de projecto )
Sexualidade (area de projecto )
 
educacao sexual trabalho unidade básicaa
educacao sexual trabalho unidade básicaaeducacao sexual trabalho unidade básicaa
educacao sexual trabalho unidade básicaa
 
Revisão bloco 1
Revisão bloco 1Revisão bloco 1
Revisão bloco 1
 
Palestra educação sexual 2023.pptx
Palestra educação sexual 2023.pptxPalestra educação sexual 2023.pptx
Palestra educação sexual 2023.pptx
 
Sexualidade e a 3ª idade.pptx
Sexualidade e a 3ª idade.pptxSexualidade e a 3ª idade.pptx
Sexualidade e a 3ª idade.pptx
 
EDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHO
EDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHOEDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHO
EDUCAÇÃO SEXUAL ALUNOS SENAC REALIZARAM O TRABALHO
 
ISTs.pptx
ISTs.pptxISTs.pptx
ISTs.pptx
 

Último

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
PatriciaZanoli
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
JoeteCarvalho
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
LEANDROSPANHOL1
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Zenir Carmen Bez Trombeta
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
PatriciaZanoli
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
KleginaldoPaz2
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 

Último (20)

GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.pptLeis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
Leis de Mendel - as ervilhas e a maneira simples de entender.ppt
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
slides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentarslides de Didática 2.pdf para apresentar
slides de Didática 2.pdf para apresentar
 
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
7133lllllllllllllllllllllllllllll67.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptxCartinhas de solidariedade e esperança.pptx
Cartinhas de solidariedade e esperança.pptx
 
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
2020_09_17 - Biomas Mundiais [Salvo automaticamente].pptx
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vidakarl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
karl marx biografia resumida com suas obras e história de vida
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 

Palestra Sexualidade

  • 1. PALESTRA: SEXUALIDADE Acadêmico de Psicologia: Vinicius Bruno 4º Período Faculdade Pitágoras de Uberlândia
  • 3. O QUE É SEXUALIDADE?  O termo “sexualidade” nos remete a um universo onde tudo é relativo, pessoal.  Pode-se dizer que é traço mais íntimo do ser humano.  A noção de sexualidade como busca de prazer, descoberta das sensações proporcionadas pelo contato ou toque, atração por outras pessoas (de sexo oposto e/ou mesmo sexo) com intuito de obter prazer pela satisfação dos desejos do corpo.
  • 4. SEXO = OU ≠ DE SEXUALIDADE?
  • 5. SEXO = OU ≠ DE SEXUALIDADE?  Muitas pessoas acham que ao falar de sexualidade estamos falando de sexo, mas é importante entender que sexo se refere a definição dos órgão genitais, masculino ou feminino, ou também pode ser compreendido como uma relação sexual, enquanto que o conceito de sexualidade está ligado a tudo aquilo que somos capazes de sentir e expressar.  Devemos compreender também que tudo que sentimos e vivemos acontece no nosso corpo, portanto, não é possível separar a sexualidade do corpo ou pensar no corpo sem considerar a sexualidade.
  • 6. GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA  Denomina-se gravidez na adolescência a gestação ocorrida em jovens de até 21 anos que se encontram, portanto, em pleno desenvolvimento dessa fase da vida – a adolescência.  Esse tipo de gravidez em geral não foi planejada, nem desejada e acontece em meio a relacionamentos sem estabilidade. No Brasil os números são alarmantes.  Ter um filho requer desejo tanto do pai quanto da mãe, mas não só isso. Atualmente, com problemas como a instabilidade econômica e a crescente violência, são necessárias, além de muita consciência e responsabilidade, um amplo planejamento.
  • 7. COMO EVITAR GRAVIDEZ NA ADOLESCÊNCIA?  Quando a relação é em pé há risco de engravidar?  Logo após ter tido relação, ir ao banheiro e lavar a vagina: impede o risco de engravidar?  A resposta a todas essas questões postas acima é única. Em todas as situações há risco de engravidar sim.  Não importa que tipo de higiene que se faça depois do ato sexual. O espermatozóide é lançado no canal vaginal durante a ejaculação ou até mesmo antes, no líquido lubrificante produzido pelo homem.
  • 8.  O fato de a relação amorosa ser em pé, de lado ou em qualquer outra posição também não altera em nada o percurso dos espermatozóides até o óvulo.  Outra opção usada em alguns casos ao iniciarem a vida sexual é a do praticar sexo anal; que é feita quando a jovem está sob o período de menstruação; fazer tabelinha; pedir ao parceiro que utilize o coito interrompido, entre outras estratégias equivocadas, que passam de boca-em-boca como eficientes.
  • 9. MÉTODOS CONTRACEPTIVOS  Espermicida: é uma espécie de gel, utilizado para matar ou imobilizar os espermatozóides evitando que eles cheguem ao óvulo. É aplicado na vagina pouco antes da relação sexual, mas não oferece o mesmo grau de proteção que a camisinha.  Diafragma: O diafragma é outro método ideal que é usado com o gel espermicida. Aliás, ele só funciona assim. É um objeto côncavo, arredondado e de bordas, feito de borracha flexível.
  • 10.  Pílulas anticoncepcionais: Um dos métodos contraceptivos mais populares as pílulas ocupam o primeiro lugar no ranking dos métodos mais usados pelas meninas. Isso acontece primeiro porque sua fama de método seguro é grande, segundo porque o acesso a esse produto também é muito fácil.  Dispositivo Intra-Uterino (DIU): Além desses há ainda um método contraceptivo que não é adequado à adolescência. É o DIU (Dispositivo Intra Uterino). Trata-se de um mecanismo depositado, apenas pelo médico, no útero da mulher e que deve ser acompanhado pelo menos de seis em seis meses pelo ginecologista.
  • 11. DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS (DST)  As doenças sexualmente transmissíveis (DST), conhecidas por doenças venéreas, são transmitidas essencialmente pelo contato direto, mantido através de relações sexuais onde o parceiro ou parceira necessariamente porta a doença, e indireto por meio de compartilhamento de objetos contaminados (lâminas e seringas).  Essas doenças acometem principalmente o público jovem, tanto de países em desenvolvidos, subdesenvolvidos e/ou industrializados.
  • 12.  De modo geral, o uso de preservativo, associado a alguns cuidados, impedem o contágio e disseminação. Contudo se não forem diagnosticadas e tratadas corretamente, além do processo infeccioso, podem levar à infertilidade, gravidez, surgimento de outras doenças oportunistas e até a morte.
  • 13. ALGUMAS DAS PRINCIPAIS DST:  Sífilis - é uma doença com evolução lenta, com surgimento de um cancro duro (lesão) nos órgãos genitais e posterior aparecimento de lesões espalhadas pelo corpo. Quando generalizada, causa complicações mais graves, desencadeando nas mulheres o aborto ou o parto prematuro.  Gonorréia – é uma inflamação que se da na uretra (canal urinário), pode alastrar-se para outros órgãos causando complicações como: meningite e problemas no coração.
  • 15.  Tricomoníase – é uma inflamação do canal vaginal nas mulheres que causa na mesma um corrimento esbranquiçado e causa uma irritação vaginal, já nos homens a mesma causa um corrimento esbranquiçado no pênis, irritação na parte interna do pênis e uma ardência ao urinar e ejacular.  Clamídia – é uma inflamação dos canais genitais e urinários, a mesma causa nas mulheres dores durante o ato sexual, nos homens causa dores no testículos e em ambos ardência ao urinar. Pode também causar infertilidade na mulher e deixar o homem estéril.
  • 17.  Condiloma acuminado (HPV) - A infecção pelo HPV normalmente causa verrugas de tamanhos variáveis. No homem, é mais comum na cabeça do pênis (glande) e na região do ânus. Na mulher, os sintomas mais comuns surgem na vagina, vulva, região do ânus e colo do útero. As lesões também podem aparecer na boca e na garganta. Tanto o homem quanto a mulher podem estar infectados pelo vírus sem apresentar sintomas.
  • 18. HPV – PAPILOMA VÍRUS HUMANO
  • 19.  AIDS – Síndrome da imunodeficiência humana (HIV), transmitida por um retrovírus que destrói as células de defesa (linfócito T), resultando na baixa imunidade do organismo que fica suscetível a outras infecções e/ou doenças oportunistas. Alguns dos principais sintomas são: emagrecimento sem causa aparente, diarréia prolongada, sapinho na boca, tosse seca,febre contínua, suores noturnos, cansaço e fraqueza sem motivos entre outros.
  • 21. CAMISINHAS  É um contraceptivo de barreira que pode ser usado durante a relação sexual com o intuito de reduzir a probabilidade de ocorrência de uma gravidez, de contrair doenças sexualmente transmissíveis e AIDS.  Enquanto método contraceptivo, o preservativo masculino tem a vantagem de ser barato e de fácil utilização, com muito poucos efeitos secundários, oferecendo ainda proteção acrescida contra doenças sexualmente transmissíveis.
  • 22. TRATAMENTO DAS DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS  Sífilis -Recomenda-se procurar um profissional de saúde, pois só ele pode fazer o diagnóstico correto e indicar o tratamento mais adequado, dependendo de cada estágio. É importante seguir as orientações médicas para curar a doença. A penicilina ainda é o principal tratamento!  Tricomoníase - Na presença de qualquer sinal ou sintoma dessa DST, é recomendado procurar um profissional de saúde, para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado. Os parceiros também precisam de tratamento, para que não haja nova contaminação da doença.
  • 23.  Clamídia e Gonorréia - a presença de qualquer sinal ou sintoma dessas DST, é recomendado procurar um profissional de saúde, para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado, com o uso de antibióticos específicos.  Condiloma acuminado (HPV) - Na presença de qualquer sinal ou sintoma dessa DST, é recomendado procurar um profissional de saúde, para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado. E também está sendo usado a aplicação de uma vacina em jovens adolescentes de 9 a 13 anos de idade.
  • 24. MUITO OBRIGADO!!! “ O que eu gosto nos adolescentes é que eles ainda não endureceram. Nós todos confundimos endurecimento e força. Devemos buscar a força, mas não a insensibilidade.” Anais Nin