SlideShare uma empresa Scribd logo
Palestra de Introdução à
Sociocracia 3.0
Facilitação
Diogo Cordovil S. Cordeiro
2016-03-21
Organização
Agradecimentos
*Para saber mais sobre Sociocracia 3.0 visite
*http://www.sociocracy30.org
*Este trabalho é uma compilação
*de Diogo Cordovil S. Cordeiro,
*com utilização de partes do trabalho de
*James Priest e Bernhard Bockelbrink
*As imagens e traducoes para portugues resultam de
*Um esforco conjunto de pessoas dos grupos
*Sociocracia Portugal e Sociocracia Brasil
*
*Para ver uma cópia desta licença, visite
http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/
Licença
Sol de Mar
O azul clarim
Brilha ao longe
Reluz no reflexo
Que se esconde na
margem
Fadas e dragões
Rainhas e corações
Riquezas e multidões
E aí vai ela sorrindo
Integra-se ali,
No seu trajecto diário
Rotinas estacionárias
Sempre diferentes,
sempre iguais
E segue ela, no seu
quarto
Sorrindo.
Cheira a Belo minha princesa,
Cheira à Primavera que está
para vir
Oiço-a ao longe neste frio de
Inverno
E é aí que na beleza do
momento
Diz o marujo ao vento
Terra à Vista meu capitão!
E responde-lhe o cego
Cantando a liberdade
Desenhando a
saudade
Do presente do
amanhã
Olhando o mar ao
longe
Qual oásis do horizonte
Ilha perdida da
sociedade
Aí vai ela olhando ao
longe
Observa o
pássaro
Suave atenção
Encontra o medo
Com um
encontrão
Sopra o vento
No mastro bem alto
Olha o menino
Caleidoscópio ao
peito
Momento de chegada...
Copyleft Thrive-in Collaboration - Liliana David and James Priest
Escolha do Guardião do Tempo
Fonte da imagem http://www.fuelthebrain.com/assets/media/screens/time-keeper.jpg
Sentimentos
Necessidades
Qual A necessidade que gostarias de ver atendida
no final desta palestra?
O que está a sentir ?
Móbil para esta palestra
Há ainda muitas pessoas em Portugal que nunca ouviram falar
da Sociocracia (3.0) e que sentem necessidade de maior
eficácia e bem-estar nas organizações em que atuam.
Estratégia:(a ser revista a 31 de Março de 2016)
Por mês, sobre Sociocracia 3.0
Realizar 2 palestras de introdução gratuitas de 1h30/2h00
Realizar 2 oficinas práticas de 3h
*Sociocracia 3.0
*aprender sobre a história, princípios e padrões
da Sociocracia 3.0
*descobrir como é que uma organização pode
ser quando utiliza Sociocracia 3.0
*inspirar para integrar ideias da Sociocracia 3.0
nas suas organizações
Objetivos de Aprendizagem
Agenda
• Momento de chegada
• Contextualização da palestra
• Sociocracia e Breve História
• O que é a Sociocracia 3.0
• Princípios e padrões base
• Onde e quem utiliza
• Referências
• Parecer de Avaliação da Palestra (feedback)
• Momento de fecho
Palestra de Introducao a Sociocracia 3.0 2016-03-21
Socio
do latim Socius =
companheiro, sócios
grupo de pessoas que tem ligação entre si
Cracia
do grego Kratos = Poder / governo
dominado / regulado por
A Sociocracia pode ser aplicada em...
● …associações, cooperativas, coletivos
● …startups
● …pequenas e médias empresas
● …grandes organizações internacionais, ligadas entre si
● …famílias
● …organizações financiadas por investidores
● …comunidades
*165 anos de evolução
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
O QUE É
A SOCIOCRACIA 3.0
?
… é um método para cultivar organizações eficazes,
ágeis e resistentes
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
Sociocracia 3.0...
… oferece um conjunto de padrões baseados em
princípios para orientar e desenvolver as organizações
de forma dinâmica .
de qualquer tamanho, desde pequenas famílias a
grandes redes nacionais e internacionais que envolvem
colaboração entre múltiplas entidades.
Sociocracia 3.0...
●
… constrói sobre a inteligência coletiva do grupo
●
…facilita o desenvolvimento de estratégias que são “boas
o suficiente por agora” e “seguras o suficiente para tentar”
●
…alimenta a responsabilidade e um sentido de
compromisso
●
…é um mecanismo de transformação quer para
indivíduos quer para toda a organização
Palestra de Introducao a Sociocracia 3.0 2016-03-21
Aberta
● faça com ela o que
quiser
● leve só o que você
precisa
● misture, expanda e
adapte-a como você
quiser
Gratuita
● recursos livres e acessíveis
● não há taxas escondidas
● sem certificações
● sem letras pequenas
Eficaz
● conduzida pela necessidade
● conduzida por valores
● foco no cliente/utilizador
Acionável
● padrões para indivíduos
● padrões para grupos
● padrões para organizações
Leve
● livre de coisas que
atrapalham
● sem trabalho ou
burocracia
desnecessários
Princípios
Padrões S3Estas são as principais categorias para os 47 (e a aumentar...) padrões da S3:
Palestra de Introducao a Sociocracia 3.0 2016-03-21
Palestra de Introducao a Sociocracia 3.0 2016-03-21
Navegar através da Tensão
Navegar pela Tensão
● Antes de agir:
– Observar a tensão
– Compreender a situação
– Verificar a pertinência da resposta
– Decidir o que fazer
● Execute
● Avalie
● Integre as aprendizagens
Navegar através da Tensão
Móbil, Acordos, Estrategia
Móbil é a razão e a motivação para a ação numa
situação específica
a realidade atual e as necessidades associadas a ela,
que se satisfeitas, aliviariam uma tensão.
Móbil
Exemplo
● durante o fim de semana o
sistema foi abaixo e não havia
ninguém para reparar a falha.
● Os nossos clientes contam que o
nosso serviço online funcione
24 horas por dia
Declaração de Realidade Atual
● é uma declaração que é breve, mas clara o
suficiente para descrever as várias dimensões
da realidade atual
● captura os aspectos positivos e negativos da
realidade
● deve conter todas as informações relevantes
para uma revisão do móbil
Exemplo
durante o fim de semana o sistema foi
abaixo e não havia ninguém para
reparar a falha.
Exemplos de Necessidades
● receita, lucro, valor para o acionista, capital
● valor para o cliente
● autonomia, mestria, propósito
● conexão, colaboração, reconhecimento
● sustento, felicidade
Exemplo...
(valor para o cliente)
● Os nossos clientes contam que o
nosso serviço online funcione 24
horas por dia
Acordos
Estratégia
Desenhe o Experimento (criação de
propostas)
Círculos e Tomada de Decisão
● Círculos
● Consentimento
● Tomada de Decisão por Consentimento
● Objeções e inquietações
Círculo
Consentimento
● Consentimento é a ausência de objecções
– todos e todas as afetadas por uma decisão
podem “viver com isso”
– consentimento não é consenso com
unanimidade
Palestra de Introducao a Sociocracia 3.0 2016-03-21
Perguntas que ajudam a validar
objeções...
● A objeção relaciona-se com esta proposta ou acordo
em específico?
● Será que esta objeção revela como um (proposta ou
existente) acordo…
● …coloca em risco a satisfação de um móbil?
● …está em conflito com os valores da organização?
● …impede ou diminui a contribuição de alguém na
satisfação de um móbil?
● …pode ser melhorada significativamente?
Inquietações
● …não são objeções
● …não impedem que propostas se tornem
acordos
● …muitas vezes contêm sabedoria
● …podem ser registadas no diário de bordo
● … para evoluir acordos ainda mais
● …para definir os critérios de avaliação
(incluindo a data de revisão)
*Perfis
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
Descrição de Perfis
*(S)ele(i)ção de Perfil
*Melhoria de Desempenho
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
*Estrutura
Organizacional
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
*Domínios agrupados
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
*Da Hierarquia para os Holons
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
*Organização Fractal
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
*Organização de Espinha Dorsal
Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
Onde e quem já implementou?
Fontes: http://soziokratie.org/wp-content/uploads/2012/06/Soziokratische-Unternehmen.pdf
http://enhanced-reality.net/who-is-using-sociocracy/
http://sociocracyuk.ning.com/forum/topics/who-what-organisations-is-using-sociocracy
Comunidades
Onde e quem já implementou?
Fontes: http://soziokratie.org/wp-content/uploads/2012/06/Soziokratische-Unternehmen.pdf
http://enhanced-reality.net/who-is-using-sociocracy/
http://sociocracyuk.ning.com/forum/topics/who-what-organisations-is-using-sociocracy
Portugal
Quinta do Vale da Lama:www.valedalama.net
Sociocracia Portugal: www.sociocracia.pt
https://www.facebook.com/groups/sociocraciapt/
Movimento Mediação de ConflitosWww.mediacaoconflitos.org
Referências online
● www.sociocracy30.org
● Www.sociocracia.pt
● https://www.facebook.com/groups/sociocraciapt/
● Www.sociocracy.info
● Lista Internacional nos grupos yahoo
– Groups.yahoo.com : sociocracy
● Livro We The People (resumo)
Como aprender mais ?
Praticar ! - experimentar o processo de consentimento nos vossos grupos...ler e
estudar e participar em oficinas...
Ensinar a outros – uma das melhores formas de aprender é tentar ensinar a
outros..
Oficinas e cursos, divulgados em http://www.sociocracia.pt
Feedback
Eficacia - A palestra foi ao encontro do mobil proposto?
Facilitação
Tom Emocional
Gostei de (a manter) A melhorar
Criterios
Espaco
Contactos
Diogo Cordovil S. Cordeiro
+351 91 995 03 59
Skype: diogocsc
Email:diogo@diogocordeiro.pt

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Kcidade ameixoeira
Kcidade ameixoeiraKcidade ameixoeira
apoios ao empreendedorismo por pedro santos
apoios ao empreendedorismo por pedro santosapoios ao empreendedorismo por pedro santos
apoios ao empreendedorismo por pedro santos
João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários
 
Acountia
AcountiaAcountia
Oficina de psicologia
Oficina de psicologiaOficina de psicologia
empreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IESempreendedorismo pelo IES
Allan Sousa
Allan SousaAllan Sousa
pera rocha por armando torres paulo
pera rocha por armando torres paulopera rocha por armando torres paulo
earth indicators por joão santos
earth indicators por joão santosearth indicators por joão santos

Destaque (10)

Kcidade ameixoeira
Kcidade ameixoeiraKcidade ameixoeira
Kcidade ameixoeira
 
principes e princesas
principes e princesasprincipes e princesas
principes e princesas
 
apoios ao empreendedorismo por pedro santos
apoios ao empreendedorismo por pedro santosapoios ao empreendedorismo por pedro santos
apoios ao empreendedorismo por pedro santos
 
quinta do barranco longo por rui virgílio
quinta do barranco longo por rui virgílioquinta do barranco longo por rui virgílio
quinta do barranco longo por rui virgílio
 
Acountia
AcountiaAcountia
Acountia
 
Oficina de psicologia
Oficina de psicologiaOficina de psicologia
Oficina de psicologia
 
empreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IESempreendedorismo pelo IES
empreendedorismo pelo IES
 
Allan Sousa
Allan SousaAllan Sousa
Allan Sousa
 
pera rocha por armando torres paulo
pera rocha por armando torres paulopera rocha por armando torres paulo
pera rocha por armando torres paulo
 
earth indicators por joão santos
earth indicators por joão santosearth indicators por joão santos
earth indicators por joão santos
 

Mais de João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários

Pitch
PitchPitch
Feng Shui e o Mundo do trabalho
Feng Shui e o Mundo do trabalhoFeng Shui e o Mundo do trabalho
empreendedorismo por frederico lucas
empreendedorismo por frederico lucasempreendedorismo por frederico lucas
Dressforsuccess
DressforsuccessDressforsuccess
Em rede
Em redeEm rede
Project get
Project getProject get
Gepe ipav
Gepe ipavGepe ipav
Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)
Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)
Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)
João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários
 
Workshop como criar um website, gratuito
Workshop como criar um website, gratuitoWorkshop como criar um website, gratuito
Workshop como criar um website, gratuito
João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários
 
TFM (Treino Físico Militar) por Sérgio Martins
TFM (Treino Físico Militar) por Sérgio MartinsTFM (Treino Físico Militar) por Sérgio Martins
TFM (Treino Físico Militar) por Sérgio Martins
João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários
 
Empreendorismo por Paulo Soeiro de Carvalho
Empreendorismo por Paulo Soeiro de CarvalhoEmpreendorismo por Paulo Soeiro de Carvalho
Empreendorismo por Paulo Soeiro de Carvalho
João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários
 
Whitekube por Paulo Bartolomeu
Whitekube por Paulo BartolomeuWhitekube por Paulo Bartolomeu
Apoios por Miguel Prata
Apoios por Miguel PrataApoios por Miguel Prata
Novo por Allan Sousa
Novo por Allan SousaNovo por Allan Sousa
João Sem Medo na Ajudada 2
João Sem Medo na Ajudada 2João Sem Medo na Ajudada 2

Mais de João Sem Medo Communidade de Empreendedores Evolucionários (16)

Pitch
PitchPitch
Pitch
 
Feng Shui e o Mundo do trabalho
Feng Shui e o Mundo do trabalhoFeng Shui e o Mundo do trabalho
Feng Shui e o Mundo do trabalho
 
empreendedorismo por frederico lucas
empreendedorismo por frederico lucasempreendedorismo por frederico lucas
empreendedorismo por frederico lucas
 
Dressforsuccess
DressforsuccessDressforsuccess
Dressforsuccess
 
Em rede
Em redeEm rede
Em rede
 
Project get
Project getProject get
Project get
 
Gepe ipav
Gepe ipavGepe ipav
Gepe ipav
 
Joao sem medo
Joao sem medoJoao sem medo
Joao sem medo
 
Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)
Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)
Apoios ao Empreendedorismo - Bruno Tavares (Copirisco)
 
Workshop como criar um website, gratuito
Workshop como criar um website, gratuitoWorkshop como criar um website, gratuito
Workshop como criar um website, gratuito
 
TFM (Treino Físico Militar) por Sérgio Martins
TFM (Treino Físico Militar) por Sérgio MartinsTFM (Treino Físico Militar) por Sérgio Martins
TFM (Treino Físico Militar) por Sérgio Martins
 
Empreendorismo por Paulo Soeiro de Carvalho
Empreendorismo por Paulo Soeiro de CarvalhoEmpreendorismo por Paulo Soeiro de Carvalho
Empreendorismo por Paulo Soeiro de Carvalho
 
Whitekube por Paulo Bartolomeu
Whitekube por Paulo BartolomeuWhitekube por Paulo Bartolomeu
Whitekube por Paulo Bartolomeu
 
Apoios por Miguel Prata
Apoios por Miguel PrataApoios por Miguel Prata
Apoios por Miguel Prata
 
Novo por Allan Sousa
Novo por Allan SousaNovo por Allan Sousa
Novo por Allan Sousa
 
João Sem Medo na Ajudada 2
João Sem Medo na Ajudada 2João Sem Medo na Ajudada 2
João Sem Medo na Ajudada 2
 

Palestra de Introducao a Sociocracia 3.0 2016-03-21

  • 1. Palestra de Introdução à Sociocracia 3.0 Facilitação Diogo Cordovil S. Cordeiro 2016-03-21
  • 4. *Para saber mais sobre Sociocracia 3.0 visite *http://www.sociocracy30.org *Este trabalho é uma compilação *de Diogo Cordovil S. Cordeiro, *com utilização de partes do trabalho de *James Priest e Bernhard Bockelbrink *As imagens e traducoes para portugues resultam de *Um esforco conjunto de pessoas dos grupos *Sociocracia Portugal e Sociocracia Brasil * *Para ver uma cópia desta licença, visite http://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0/ Licença
  • 5. Sol de Mar O azul clarim Brilha ao longe Reluz no reflexo Que se esconde na margem Fadas e dragões Rainhas e corações Riquezas e multidões E aí vai ela sorrindo Integra-se ali, No seu trajecto diário Rotinas estacionárias Sempre diferentes, sempre iguais E segue ela, no seu quarto Sorrindo. Cheira a Belo minha princesa, Cheira à Primavera que está para vir Oiço-a ao longe neste frio de Inverno E é aí que na beleza do momento Diz o marujo ao vento Terra à Vista meu capitão! E responde-lhe o cego Cantando a liberdade Desenhando a saudade Do presente do amanhã Olhando o mar ao longe Qual oásis do horizonte Ilha perdida da sociedade Aí vai ela olhando ao longe Observa o pássaro Suave atenção Encontra o medo Com um encontrão Sopra o vento No mastro bem alto Olha o menino Caleidoscópio ao peito
  • 6. Momento de chegada... Copyleft Thrive-in Collaboration - Liliana David and James Priest
  • 7. Escolha do Guardião do Tempo Fonte da imagem http://www.fuelthebrain.com/assets/media/screens/time-keeper.jpg
  • 8. Sentimentos Necessidades Qual A necessidade que gostarias de ver atendida no final desta palestra? O que está a sentir ?
  • 9. Móbil para esta palestra Há ainda muitas pessoas em Portugal que nunca ouviram falar da Sociocracia (3.0) e que sentem necessidade de maior eficácia e bem-estar nas organizações em que atuam. Estratégia:(a ser revista a 31 de Março de 2016) Por mês, sobre Sociocracia 3.0 Realizar 2 palestras de introdução gratuitas de 1h30/2h00 Realizar 2 oficinas práticas de 3h *Sociocracia 3.0
  • 10. *aprender sobre a história, princípios e padrões da Sociocracia 3.0 *descobrir como é que uma organização pode ser quando utiliza Sociocracia 3.0 *inspirar para integrar ideias da Sociocracia 3.0 nas suas organizações Objetivos de Aprendizagem
  • 11. Agenda • Momento de chegada • Contextualização da palestra • Sociocracia e Breve História • O que é a Sociocracia 3.0 • Princípios e padrões base • Onde e quem utiliza • Referências • Parecer de Avaliação da Palestra (feedback) • Momento de fecho
  • 13. Socio do latim Socius = companheiro, sócios grupo de pessoas que tem ligação entre si Cracia do grego Kratos = Poder / governo dominado / regulado por
  • 14. A Sociocracia pode ser aplicada em... ● …associações, cooperativas, coletivos ● …startups ● …pequenas e médias empresas ● …grandes organizações internacionais, ligadas entre si ● …famílias ● …organizações financiadas por investidores ● …comunidades
  • 15. *165 anos de evolução Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 16. O QUE É A SOCIOCRACIA 3.0 ?
  • 17. … é um método para cultivar organizações eficazes, ágeis e resistentes Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink Sociocracia 3.0... … oferece um conjunto de padrões baseados em princípios para orientar e desenvolver as organizações de forma dinâmica . de qualquer tamanho, desde pequenas famílias a grandes redes nacionais e internacionais que envolvem colaboração entre múltiplas entidades.
  • 18. Sociocracia 3.0... ● … constrói sobre a inteligência coletiva do grupo ● …facilita o desenvolvimento de estratégias que são “boas o suficiente por agora” e “seguras o suficiente para tentar” ● …alimenta a responsabilidade e um sentido de compromisso ● …é um mecanismo de transformação quer para indivíduos quer para toda a organização
  • 20. Aberta ● faça com ela o que quiser ● leve só o que você precisa ● misture, expanda e adapte-a como você quiser
  • 21. Gratuita ● recursos livres e acessíveis ● não há taxas escondidas ● sem certificações ● sem letras pequenas
  • 22. Eficaz ● conduzida pela necessidade ● conduzida por valores ● foco no cliente/utilizador
  • 23. Acionável ● padrões para indivíduos ● padrões para grupos ● padrões para organizações
  • 24. Leve ● livre de coisas que atrapalham ● sem trabalho ou burocracia desnecessários
  • 26. Padrões S3Estas são as principais categorias para os 47 (e a aumentar...) padrões da S3:
  • 30. Navegar pela Tensão ● Antes de agir: – Observar a tensão – Compreender a situação – Verificar a pertinência da resposta – Decidir o que fazer ● Execute ● Avalie ● Integre as aprendizagens
  • 33. Móbil é a razão e a motivação para a ação numa situação específica a realidade atual e as necessidades associadas a ela, que se satisfeitas, aliviariam uma tensão. Móbil
  • 34. Exemplo ● durante o fim de semana o sistema foi abaixo e não havia ninguém para reparar a falha. ● Os nossos clientes contam que o nosso serviço online funcione 24 horas por dia
  • 35. Declaração de Realidade Atual ● é uma declaração que é breve, mas clara o suficiente para descrever as várias dimensões da realidade atual ● captura os aspectos positivos e negativos da realidade ● deve conter todas as informações relevantes para uma revisão do móbil
  • 36. Exemplo durante o fim de semana o sistema foi abaixo e não havia ninguém para reparar a falha.
  • 37. Exemplos de Necessidades ● receita, lucro, valor para o acionista, capital ● valor para o cliente ● autonomia, mestria, propósito ● conexão, colaboração, reconhecimento ● sustento, felicidade
  • 38. Exemplo... (valor para o cliente) ● Os nossos clientes contam que o nosso serviço online funcione 24 horas por dia
  • 41. Desenhe o Experimento (criação de propostas)
  • 42. Círculos e Tomada de Decisão ● Círculos ● Consentimento ● Tomada de Decisão por Consentimento ● Objeções e inquietações
  • 44. Consentimento ● Consentimento é a ausência de objecções – todos e todas as afetadas por uma decisão podem “viver com isso” – consentimento não é consenso com unanimidade
  • 46. Perguntas que ajudam a validar objeções... ● A objeção relaciona-se com esta proposta ou acordo em específico? ● Será que esta objeção revela como um (proposta ou existente) acordo… ● …coloca em risco a satisfação de um móbil? ● …está em conflito com os valores da organização? ● …impede ou diminui a contribuição de alguém na satisfação de um móbil? ● …pode ser melhorada significativamente?
  • 47. Inquietações ● …não são objeções ● …não impedem que propostas se tornem acordos ● …muitas vezes contêm sabedoria ● …podem ser registadas no diário de bordo ● … para evoluir acordos ainda mais ● …para definir os critérios de avaliação (incluindo a data de revisão)
  • 48. *Perfis Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 51. *Melhoria de Desempenho Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 52. *Estrutura Organizacional Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 53. *Domínios agrupados Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 54. *Da Hierarquia para os Holons Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 55. *Organização Fractal Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 56. *Organização de Espinha Dorsal Introduction to Sociocracy 3.0 © 2015 by James Priest and Bernhard Bockelbrink
  • 57. Onde e quem já implementou? Fontes: http://soziokratie.org/wp-content/uploads/2012/06/Soziokratische-Unternehmen.pdf http://enhanced-reality.net/who-is-using-sociocracy/ http://sociocracyuk.ning.com/forum/topics/who-what-organisations-is-using-sociocracy Comunidades
  • 58. Onde e quem já implementou? Fontes: http://soziokratie.org/wp-content/uploads/2012/06/Soziokratische-Unternehmen.pdf http://enhanced-reality.net/who-is-using-sociocracy/ http://sociocracyuk.ning.com/forum/topics/who-what-organisations-is-using-sociocracy
  • 59. Portugal Quinta do Vale da Lama:www.valedalama.net Sociocracia Portugal: www.sociocracia.pt https://www.facebook.com/groups/sociocraciapt/ Movimento Mediação de ConflitosWww.mediacaoconflitos.org
  • 60. Referências online ● www.sociocracy30.org ● Www.sociocracia.pt ● https://www.facebook.com/groups/sociocraciapt/ ● Www.sociocracy.info ● Lista Internacional nos grupos yahoo – Groups.yahoo.com : sociocracy ● Livro We The People (resumo) Como aprender mais ? Praticar ! - experimentar o processo de consentimento nos vossos grupos...ler e estudar e participar em oficinas... Ensinar a outros – uma das melhores formas de aprender é tentar ensinar a outros.. Oficinas e cursos, divulgados em http://www.sociocracia.pt
  • 61. Feedback Eficacia - A palestra foi ao encontro do mobil proposto? Facilitação Tom Emocional Gostei de (a manter) A melhorar Criterios Espaco
  • 62. Contactos Diogo Cordovil S. Cordeiro +351 91 995 03 59 Skype: diogocsc Email:diogo@diogocordeiro.pt

Notas do Editor

  1. A organização foi da minha inteira responsabilidade, inclusivé a criação dos eventos online.
  2. João Sem Medo: Pela divulgação, pelo apoio e feedback que obtive no que refere à publicação. Por ter servido de “laboratório” das 1ªs palestras/oficinas.CLIP: por nos acolher no seu espaço
  3. Exercícios: 3 minutos a focar na respiração Recordar o dia todo, desde o acordar até ao momento presente Todos de pé, sacudir mãos e pernas. Procurar fazer sons soltos...ao inicio cada um Por si, uns segundos depois, procurar o uníssono
  4. Nomeação do Guardião do Tempo Processo: 1.Descrição da função 2. Ronda de Nomeações 3. Ronda de Explicação das Nomeações 4. Ronda de Alteração de Nomeações 5.Consentimento Função: Sinalizar o facilitador a cada 20 minutos
  5. Ronda onde o facilitador pergunta a todos os presentes o que está a sentir e uma segunda ronda para saber qual a necessidade que gostaria de ver atendida. Ao colocar as duas perguntas em separado, sugere-se o foco na resposta, procurando a clareza e eficácia.
  6. Facilitador apresenta agenda.No final pergunta se existem constrangimentos horários. E se Alguém considera que a agenda não é a mais eficaz para satisfazer o móbil da palestra?
  7. Explicar como estar alinhados é importantte para ajustar expectativas. Será que a agenda proposta não tem nada a ver com o que espero? Nesse caso, e se não for viável atender às necessidades, talvez seja melhor encontrar algo que o possa fazer.
  8. 1851 – Auguste Comte – Método científico aplicado à sociedade – Sociocracia é "a ordem social do futuro" - ainda não é viável mas é inevitável! • 1881 – Lester Frank Ward – redefiniu o termo Sociocracia para descrever a regra das pessoas com relações umas com as outras • 1926-1954-Kees Boeke – Estabeleceu a primeira implementação da Sociocracia na sua escola residencial (baseada nos princípios do consenso Quaker) – Texto "Sociocracia: Democracia como deve ser" (1945) - 1970 - Gerard Endenburg – Estudante na escola de Kees Boeke – Integração de princípios da engenharia e cibernética – Na sua empresa Endenburg Electrotechniek ele desenvolveu"o Método Sociocrático de Organização Circular" (mais tarde a tornar-se "O Método Sociocrático") • 1978 - Sociocratisch Centrum Utrecht – criado para promover "O Método Sociocrático" • 1994 - nova lei na Holanda – Organizações sociocráticas passam a não ser obrigadas a ter um Conselho de Trabalhadores • 2000 - surgimento de um movimento popular agora generalizado • 2007- We the People – John Buck / Sharon Villines tornam a Sociocracia acessível para o mundo da língua inglesa • 2014 O movimento Sociocracia 3.0 nasce
  9. Aberta: por ser baseada em princípios e padrões modulares facilita a escolha e adaptação de acordo com o contexto
  10. Grátis: distribuição não centralizada e uma licença de Creative Commons que elimina as barreiras à entrada:
  11. Eficaz: princípios e padrões foram experimentados e testados em muitas organizações, muitas vezes durante décadas.
  12. Acionável: sempre tem alguma coisa que qualquer organização pode usar agora, independentemente do seu contexto único. S3 contém muitas ideias e qualquer um pode experimentá-las dentro da sua área de influência.
  13. Leve: apenas o essencial: práticas de bom-senso, processos básicos:
  14. O Princípio do Consentimento: Faça algo somente quando não conseguir encontrar razões pelas quais se fizer aquilo estaria diminuindo as chances de alcançar os o777bjetivos compartilhados. Ao lidar com a complexidade, a sabedoria do grupo supera as capacidades individuais. Buscar deliberadamente as objeções convida a inteligência coletiva para melhorar um acordo e ajuda a identificar um mal-entendido mais cedo. Isto incentiva o apoio e a responsabilidade aos acordos feitos. O Princípio do Empirismo: Testar todas as suposições sobre uma organização e suas interações através de experimentos, avaliação contínua e a falsificação. Em qualquer sistema adaptativo complexo, como um grupo ou uma organização, todo o conhecimento sobre o sistema e suas interações é provisório e altamente dependente do contexto. Ao fazermos uso das experiências adquiridas na investigação e observação do sistema podemos criar uma organização que aprende e que é eficaz e resiliente em momentos de mudança. Empirismo é a base do método científico e a aplicação combinada de padrões da S3 fornece uma maneira direta de aplicar o método científico em uma organização. O Princípio da Melhoria Contínua: Responda a mudanças em pequenos incrementos, construindo e transformando o que já está aí, para reduzir o risco e a resistência e para acomodar a constante aprendizagem empírica Na maioria das vezes, a evolução é mais eficaz e mais sustentável do que a revolução. Melhoria contínua se aplica a tudo, por exemplo, estratégias, diretrizes, produtos, habilidades, processos, valores e instrumentos. O Princípio da Equivalência: As pessoas afetadas pelas decisões podem influenciá-las e alterá-las com base em argumentos. Posição, graduação, função ou papel não têm qualquer influência especial na tomada de decisão. Transparência: Deixe toda a informação acessível a qualquer pessoa da organização. A confidencialidade requer consentimento. Todas as informações relevantes são mantidas atualizadas e informações históricas são arquivadas para referência. O Princípio da Responsabilidade: Responda quando algo é necessário e seja responsável por fazer aquilo que você acordou. * O princípio da responsabilidade aplica-se a grupos, organizações e indivíduos e promove uma mudança da postura de termos que * ser cobrados* para uma cultura de autorresponsabilização. Implica tanto firmar compromissos quando gerir expectativas em qualquer relação: ao entrar em acordos, ao fazer aquilo que acordamos e ao respondermos por aquilo que não fizemos.
  15. Ver Long Handout
  16. Uma Tensão é vivenciada quando a percepção do que está acontecendo é diferente daquilo que é esperado ou desejado. Navegando através de Tensões baseia-se no pressuposto de que todos problemas, desafios e oportunidades percebidos são sintomas de novas informações buscando emergir. As pessoas muitas vezes reagem automaticamente à tensão implementando estratégias baseadas na experiência passada, independentemente dessas estratégias serem eficazes ou não e às vezes com mal-entendimento em relação às condições ou necessidades. Olhando para a causa de tensão ajuda a revelar equívocos e a identificar quando as condições atuais são diferentes daquilo que é esperado ou preferido. Navegando através da tensão convida a uma pausa antes de agir, a fim de • verificar se a realidade atual é como a imaginamos. • esclarecer o que é realmente necessário tendo em conta as condições e o contexto. • refletir sobre e decidir por uma resposta adequada. Há 4 maneiras gerais com as quais as organizações podem responder às necessidades e condições pertinentes: • ação - fazer algo • acordo - fazer um acordo ou desenvolver uma estratégia (um corpo de acordos). Um acordo pode ser o de não fazer nada • papel - designar alguém para responder, ou atualizar uma função existente • equipe - designar a responsabilidade a uma equipe, para que isso seja cuidado
  17. Respondemos aos móbeis através de acordos Definição: Um acordo é uma política sobre a qual houve acordo, um padrão, processo ou protocolo desenhado para orientar o fluxo de valor.
  18. um padrão/processo para a criar experimentos que orientam a ação e respondem às necessidades Motivação para esse padrão: Para responder a situações complexas, indivíduos, equipes e organizações tomam decisões sobre como seguir em frente e reduzir a incerteza. Uma estratégia é uma abordagem pré-determinado para responder a um conjunto específico de condições e necessidades. Indivíduos, equipes e organizações como um todo, desenham e definem sua abordagem geral ou específica para o alcance de seus objetivos, que eles então revisão e avaliam regularmente rever e modificam conforme novos aprendizados emergem. Os Detalhes Quando queremos alcançar objetivos, há muitas maneiras de responder. Quando conseguem esclarecer e concordar sobre a direção a ser tomada e a abordagem de execução, indivíduos, equipes e organizações inteiras conseguem alinhar a sua ação, comunicar suas intenções e reduzir a incerteza. Ter uma compreensão clara, atualizada e compartilhada do contexto, condições enfrentadas e necessidades que precisam de atenção é muito importante para que as pessoas consigam desenvolver e aprimorar uma estratégia eficaz juntos. Uma estratégia é implementada ao dividí-la em uma série de acordos que orienta e alinham a ação. Ao longo do processo, as pessoas precisam descobrir como executar a estratégia de maneira eficaz e como avaliar a sua eficácia total. Neste contexto, todas as decisões tomadas são experimentos. Geralmente, recomenda-se pequenos experimentos ao invés de experimentos grandes e começar com aqueles que prometem melhor reduzir a incerteza ou risco. Precisamente como isso é abordado varia dependendo do contexto. Experimentos podem ser desenhados para colher informações que podemos utilizar para melhorar o experimento da próxima vez. Eles podem ajudar as pessoas a decidir se continuam ou não com determinada estratégia. Assim que uma equipe ou indivíduo descobre que uma estratégia é ineficaz ou mal-sucedida, podem "pivotar", ou seja, usar o que foi aprendido através da experimentação para ajustar a estratégia ou criar um nova.
  19. Caso verídico: Um grupo de +- 10 pessoas reuniu-se e queria aplicar a sociocracia. Assim, identificou áreas de interesse e criaram-se 3 círculos. Mais tarde, verificou-se que um dos círculos não funcionou e que a energia das pessoas se dispersou em diversas reuniões. Possível solução: Neste caso, poder-se-ía criar uma função ao invés de um círculo e manter apenas as reuniões do círculo geral.
  20. Várias organizações/equipas partilham móbeis semelhantes e querem-se juntar para promover aprendizagem conjunta. Um exemplo é uma cadeia de lojas de retalho, independentes entre si, e que são agrupadas regionalmente, nacionalmente, por continente e mundialmente, em camadas distintas.
  21. Um exemplo éUm padrão para apoiar o alinhamento e a colaboração em cenários com várias partes interessadas Motivação para este padrão: um número de organizações ou departamentos com diferentes Drivers, desejam colaborar juntos em torno de um interesse comum. O padrão de Espinha Dorsal S3 apoia o alinhamento e colaboração entre os vários interessados. Ele pode ser usado para:
  22. Facilitador distribui post-its e cada pessoa escreve num post it quem nomeia... Critérios a avaliar: - o que gostou em particular / o que pode melhorar ? Duração da Reunião; Distribuição dos tempos da reunião Conteúdos alinhados com expectativas? Facilitação (ex: empatia, cumprir os tempos, forma de transmitir os conteúdos) Outro (ex: acesso ao local, condições da sala)