SlideShare uma empresa Scribd logo
Energia das Ondas e Marés
Título: Energia das Ondas e Marés Trabalho realizado por:  Sara Silva nº23 Bruno Miranda nº24 Ana Rita Martins nº25 Turma: 10º E  Professor:  Nuno Câmara Manoel Disciplina: Física e Química A Ano lectivo: 2009/2010
Introdução : Os oceanos podem ser uma fonte de energia para iluminar as nossas casas e empresas. Neste momento, o aproveitamento da energia do mar é apenas experimental e raro. Existem três maneiras de produzir energia usando o mar: as ondas, as marés ou deslocamento das águas e as diferenças de temperatura dos oceanos. Mas neste trabalho só iremos falar da energia das ondas e marés.
As Ondas O resultado da combinação de forças exercidas pela gravidade, pela tensão superficial da água e pelos ventos leva à subida e descida da superfície da água do mar e sua propagação: ondas.  A profundidade do mar influencia a velocidade das ondas. A manifestação é a energia das ondas enquanto que a sua fonte é o movimento associado às grandes massas do oceano.
Energia das ondas A energia das ondas, provém do aproveitamento das ondas oceânicas. É uma energia “limpa”, isto é, sem quaisquer custos para o ambiente.  As ondas possuem energia cinética e energia potencial. Elas possuem energia cinética devido ao movimento da água, e possuem também energia potencial devido à sua altura.
Centrais de energia das ondas A maioria das instalações são de potência reduzida, situando-se  no alto mar ou junto à costa, para fornecerem energia eléctrica a faróis isolados ou carregamento de baterias de bóias de sinalização. A instalação de equipamentos técnicos capazes de gerar este tipo de energia ocorreu pela primeira vez em Portugal no ano de 2008, no parque de ondas da Aguçadoura, a cerca de 3 milhas náuticas da Póvoa de Varzim.
Centrais de energia das ondas (cont.)  Os sistemas para retirar energia das ondas são muito pequenos e apenas suficientes para iluminar uma casa ou algumas bóias de aviso por vezes colocadas no mar.
A elevação da onda numa câmara de ar provoca a saída do ar lá contido; o movimento do ar pode fazer girar uma turbina. A energia mecânica da turbina é transformada em energia eléctrica através do gerador. Quando a onda se desfaz e a água recua o ar desloca-se em sentido contrário passando novamente pela turbina entrando na câmara por comportas especiais normalmente fechadas. Esta é apenas uma das maneiras de retirar energia da ondas.
Problemas na utilização das centrais Existem alguns problemas na utilização de centrais de energia das ondas, que requerem alguns cuidados especiais: as instalações não podem interferir com a navegação; Têm de ser robustas para poder resistir ás tempestades; Têm de ser suficientemente sensíveis para ser possível obter energia das ondas de amplitudes variáveis.
As Marés A energia da deslocação das águas do mar é outra fonte de energia. O resultado da combinação de forças produzidas pela atracção do sol e da lua e do movimento de rotação da Terra leva à subida e descida da água dos oceanos e mares, dando-se o nome de marés.
Como obter energia a partir da energia das marés: Pode obter-se energia a partir das marés de duas formas:     Através da energia associada ao movimento da água que passa quando a maré sobe ou desce;  Através de diques e comportas que retêm a água da maré cheia a são depois abertas quando o desnível for adequado, fazendo com que a água accione um mecanismo, fazendo-o rodar.  A desvantagem de se utilizar este processo na obtenção de energia é que o fornecimento não é contínuo e apresenta baixo rendimento.
Tipos de Tecnologias Atenuador – Este é um dispositivo flutuante longo que é alinhado perpendicularmente em relação à frente da onda. O dispositivo flutua efectivamente sobre as ondas e capta a energia quando as ondas o atravessam, devido ao movimento progressivo que estas provocam ao longo do seu comprimento.
Pequeno Sistema Oscilante de Simetria Axial – Esta é uma estrutura flutuante que absorve a energia das ondas em todas as direcções por força dos movimentos das ondas na superfície da água ou perto dela. Este sistema oscilante, tendencialmente com pouco metros de diâmetro, é de pequenas dimensões comparado como comprimento de onda típico.
Conversores Oscilantes de Translação das Ondas – Este é um colector instalado perto da superfície, montado sobre um braço colocado sobre um eixo perto do fundo do mar. O braço oscila como um pêndulo invertido, devido ao movimento das partículas da água nas ondas.
Coluna de Água Oscilante (CAO) – Esta estrutura é parcialmente submersa, oca, com abertura para o mar abaixo da superfície da água, de forma a que o ar contido no seu interior seja comprimido pela coluna de água. Este ar é conduzido através de uma turbina de ar para produzir energia.
Dispositivo de Galgamento– Este dispositivo consiste numa rampa que é galgada pelas ondas e num reservatório de armazenamento que recolhe a água das ondas. As ondas que entram no reservatório criam uma altura de água que é devolvida ao mar através de turbinas convencionais de baixa queda, instaladas no fundo do reservatório.
Dispositivo Submerso de Diferença de Pressão – Este é um dispositivo submerso, normalmente instalado perto da costa e apoiado no fundo do mar. O movimento das ondas provoca a subida e descida do nível da água acima do dispositivo, induzindo uma diferença de pressão que provoca a subida e descida do dispositivo juntamente com as ondas.
Conclusão  Apesar destes projectos terem pouco rendimento, por causa de que servem apenas para iluminar uma casa ou algumas bóias de aviso por vezes colocadas no mar, o ser humano tem de começar a utilizar mais estas energias renováveis para ter um bom futuro.
Bibliografia  http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/energia-das-mare s/imagens/energia-das-mares-13.gif (Março de 2010) http://ricosurf.globo.com/ (Março de 2010) http://img69.imageshack.us/i/4g3ijgxiy4.jpg/ (Março de 2010)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Energia Solar - Seminário de Ciências do Ambiente
Energia Solar - Seminário de Ciências do AmbienteEnergia Solar - Seminário de Ciências do Ambiente
Energia Solar - Seminário de Ciências do Ambiente
Aryelle Azevedo
 
Apresentação sobre energia eólica e solar
Apresentação sobre energia eólica e solarApresentação sobre energia eólica e solar
Apresentação sobre energia eólica e solar
Fernando Sarmento
 
Energia das ondas -
Energia das ondas  -Energia das ondas  -
Energia das ondas -
Jamille Borges
 
Ondas e Marés - 10º A
Ondas e Marés - 10º AOndas e Marés - 10º A
Ondas e Marés - 10º A
Física Química A
 
Energia eólica
Energia eólicaEnergia eólica
Energia eólica
Melanie Moreira
 
Energia das ondas e marés
Energia das ondas e marésEnergia das ondas e marés
Energia das ondas e marés
becreparede
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
LuisMagina
 
Energia Maremotriz
Energia MaremotrizEnergia Maremotriz
Energia Maremotriz
Robson Josué Molgaro
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
Ana Soares
 
História Da Energia Eólica
História Da Energia EólicaHistória Da Energia Eólica
História Da Energia Eólica
Instituto Monitor
 
2002 g6 energia maremotriz-1
2002 g6 energia maremotriz-12002 g6 energia maremotriz-1
2002 g6 energia maremotriz-1
cristbarb
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
Paula Morgado
 
Energia das Ondas
Energia das OndasEnergia das Ondas
Energia das Ondas
Bruno B Garcia
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
Felipe Weizenmann
 
Energia hidrica
Energia hidricaEnergia hidrica
Energia hidrica
Adriana Cardoso
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
Jailson Lima
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
Lyzaa Martha
 
Energia Geotérmica
Energia GeotérmicaEnergia Geotérmica
Energia Geotérmica
Larissa Ferreira
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
Daiane Moura
 

Mais procurados (20)

Energia Solar - Seminário de Ciências do Ambiente
Energia Solar - Seminário de Ciências do AmbienteEnergia Solar - Seminário de Ciências do Ambiente
Energia Solar - Seminário de Ciências do Ambiente
 
Apresentação sobre energia eólica e solar
Apresentação sobre energia eólica e solarApresentação sobre energia eólica e solar
Apresentação sobre energia eólica e solar
 
Energia das ondas -
Energia das ondas  -Energia das ondas  -
Energia das ondas -
 
Ondas e Marés - 10º A
Ondas e Marés - 10º AOndas e Marés - 10º A
Ondas e Marés - 10º A
 
Energia eólica
Energia eólicaEnergia eólica
Energia eólica
 
Energia das ondas e marés
Energia das ondas e marésEnergia das ondas e marés
Energia das ondas e marés
 
Energias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não RenováveisEnergias Renováveis e Não Renováveis
Energias Renováveis e Não Renováveis
 
Energia Maremotriz
Energia MaremotrizEnergia Maremotriz
Energia Maremotriz
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
História Da Energia Eólica
História Da Energia EólicaHistória Da Energia Eólica
História Da Energia Eólica
 
2002 g6 energia maremotriz-1
2002 g6 energia maremotriz-12002 g6 energia maremotriz-1
2002 g6 energia maremotriz-1
 
Alterações Climáticas
Alterações ClimáticasAlterações Climáticas
Alterações Climáticas
 
Energia das Ondas
Energia das OndasEnergia das Ondas
Energia das Ondas
 
Energia solar
Energia solarEnergia solar
Energia solar
 
Energia hidrica
Energia hidricaEnergia hidrica
Energia hidrica
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 
Energia nuclear
Energia nuclearEnergia nuclear
Energia nuclear
 
Energia Geotérmica
Energia GeotérmicaEnergia Geotérmica
Energia Geotérmica
 
Furacões e tornados
Furacões e tornadosFuracões e tornados
Furacões e tornados
 

Destaque

Perguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétrica
Perguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétricaPerguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétrica
Perguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétrica
Palácio do Planalto
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
zeopas
 
Equipamentos elétricos e telecomunicações - 4 Guerra das correntes e transmi...
Equipamentos elétricos e telecomunicações -  4 Guerra das correntes e transmi...Equipamentos elétricos e telecomunicações -  4 Guerra das correntes e transmi...
Equipamentos elétricos e telecomunicações - 4 Guerra das correntes e transmi...
profelder
 
Livro gtd
Livro gtdLivro gtd
PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...
PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...
PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...
Rafael Silveira
 
Ctc m4 v3_t
Ctc m4 v3_tCtc m4 v3_t
Ctc m4 v3_t
confidencial
 
Fontes Alternativas de Energia
Fontes Alternativas de EnergiaFontes Alternativas de Energia
Fontes Alternativas de Energia
Fran Louren
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
Gabriel Resende
 

Destaque (8)

Perguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétrica
Perguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétricaPerguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétrica
Perguntas e respostas sobre a redução da tarifa de energia elétrica
 
Energia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºcEnergia renovável 10ºc
Energia renovável 10ºc
 
Equipamentos elétricos e telecomunicações - 4 Guerra das correntes e transmi...
Equipamentos elétricos e telecomunicações -  4 Guerra das correntes e transmi...Equipamentos elétricos e telecomunicações -  4 Guerra das correntes e transmi...
Equipamentos elétricos e telecomunicações - 4 Guerra das correntes e transmi...
 
Livro gtd
Livro gtdLivro gtd
Livro gtd
 
PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...
PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...
PANORAMA ENERGÉTICO BRASILEIRO: TRANSMISSÃO E DISTRIBUIÇÃO COM ÊNFASE NO ESTA...
 
Ctc m4 v3_t
Ctc m4 v3_tCtc m4 v3_t
Ctc m4 v3_t
 
Fontes Alternativas de Energia
Fontes Alternativas de EnergiaFontes Alternativas de Energia
Fontes Alternativas de Energia
 
Energia Eólica
Energia EólicaEnergia Eólica
Energia Eólica
 

Semelhante a Ondas e Marés - 10º E

A energia das ondas
A energia das ondas   A energia das ondas
A energia das ondas
Pedro Maciel
 
Energia renovável
Energia renovávelEnergia renovável
Energia renovável
josesolidario
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
sr jr
 
2009 09 11_13_53_8844
2009 09 11_13_53_88442009 09 11_13_53_8844
2009 09 11_13_53_8844
jvcdias
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
fisicaatual
 
Energia HíDrica
Energia HíDricaEnergia HíDrica
Energia HíDrica
formandoeisnt
 
Centrais Termoelectricas
Centrais TermoelectricasCentrais Termoelectricas
Centrais Termoelectricas
formandoeisnt
 
Água - 10º C
Água - 10º CÁgua - 10º C
Água - 10º C
Física Química A
 
HU3.
HU3.HU3.
Geradores 2
Geradores 2Geradores 2
Geradores 2
Luciano Costa
 
Energias RenováVeis
Energias RenováVeisEnergias RenováVeis
Energias RenováVeis
guest6f8284d
 
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3
ap8bgrp6
 
Oceanos
OceanosOceanos
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
Daniel Lucas
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
jotaboxexas
 
Água - 10º D
Água - 10º DÁgua - 10º D
Água - 10º D
Física Química A
 
G8 trabalho de física
G8   trabalho de físicaG8   trabalho de física
G8 trabalho de física
cristbarb
 
Fisica
FisicaFisica
Fisica
Pedro Torres
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
Kartex Kartex
 
energia hídrica
 energia hídrica  energia hídrica
energia hídrica
Espa Cn 8
 

Semelhante a Ondas e Marés - 10º E (20)

A energia das ondas
A energia das ondas   A energia das ondas
A energia das ondas
 
Energia renovável
Energia renovávelEnergia renovável
Energia renovável
 
Energia
EnergiaEnergia
Energia
 
2009 09 11_13_53_8844
2009 09 11_13_53_88442009 09 11_13_53_8844
2009 09 11_13_53_8844
 
Geradores e receptores
Geradores e receptoresGeradores e receptores
Geradores e receptores
 
Energia HíDrica
Energia HíDricaEnergia HíDrica
Energia HíDrica
 
Centrais Termoelectricas
Centrais TermoelectricasCentrais Termoelectricas
Centrais Termoelectricas
 
Água - 10º C
Água - 10º CÁgua - 10º C
Água - 10º C
 
HU3.
HU3.HU3.
HU3.
 
Geradores 2
Geradores 2Geradores 2
Geradores 2
 
Energias RenováVeis
Energias RenováVeisEnergias RenováVeis
Energias RenováVeis
 
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3
Energias RenováVeis E NãO RenováVeis 3
 
Oceanos
OceanosOceanos
Oceanos
 
Energias Renováveis
Energias RenováveisEnergias Renováveis
Energias Renováveis
 
Energias renováveis
Energias renováveisEnergias renováveis
Energias renováveis
 
Água - 10º D
Água - 10º DÁgua - 10º D
Água - 10º D
 
G8 trabalho de física
G8   trabalho de físicaG8   trabalho de física
G8 trabalho de física
 
Fisica
FisicaFisica
Fisica
 
Energias
EnergiasEnergias
Energias
 
energia hídrica
 energia hídrica  energia hídrica
energia hídrica
 

Mais de Física Química A

Carvão - 10º E
Carvão - 10º ECarvão - 10º E
Carvão - 10º E
Física Química A
 
Petróleo e gás natural - 10º C
Petróleo e gás natural - 10º CPetróleo e gás natural - 10º C
Petróleo e gás natural - 10º C
Física Química A
 
Carvão - 10º C
Carvão - 10º CCarvão - 10º C
Carvão - 10º C
Física Química A
 
Vento - 10º C
Vento - 10º CVento - 10º C
Vento - 10º C
Física Química A
 
Urânio - 10º C
Urânio - 10º CUrânio - 10º C
Urânio - 10º C
Física Química A
 
Matéria orgânica em decomposição - 10º C
Matéria orgânica em decomposição - 10º CMatéria orgânica em decomposição - 10º C
Matéria orgânica em decomposição - 10º C
Física Química A
 
Vento - 10º B
Vento - 10º BVento - 10º B
Vento - 10º B
Física Química A
 
Urânio - 10º B
Urânio - 10º BUrânio - 10º B
Urânio - 10º B
Física Química A
 
Sol - 10º B
Sol - 10º BSol - 10º B
Sol - 10º B
Física Química A
 
Petróleo e Gás Natural - 10º B
Petróleo e Gás Natural - 10º BPetróleo e Gás Natural - 10º B
Petróleo e Gás Natural - 10º B
Física Química A
 
Ondas e Marés - 10º B
Ondas e Marés - 10º BOndas e Marés - 10º B
Ondas e Marés - 10º B
Física Química A
 
Matéria Orgânica em Decomposição - 10º B
Matéria Orgânica em Decomposição - 10º BMatéria Orgânica em Decomposição - 10º B
Matéria Orgânica em Decomposição - 10º B
Física Química A
 
Carvão - 10º B
Carvão - 10º BCarvão - 10º B
Carvão - 10º B
Física Química A
 
Água - 10º B
Água - 10º BÁgua - 10º B
Água - 10º B
Física Química A
 
Urânio - 10º A
Urânio - 10º AUrânio - 10º A
Urânio - 10º A
Física Química A
 
Petróleo e Gás Natural - 10º A
Petróleo e Gás Natural - 10º APetróleo e Gás Natural - 10º A
Petróleo e Gás Natural - 10º A
Física Química A
 
Vento - 10º A
Vento - 10º AVento - 10º A
Vento - 10º A
Física Química A
 
Sol - 10º A
Sol - 10º ASol - 10º A
Sol - 10º A
Física Química A
 
Matéria orgânica em decomposição - 10º A
Matéria orgânica em decomposição - 10º AMatéria orgânica em decomposição - 10º A
Matéria orgânica em decomposição - 10º A
Física Química A
 
Carvão - 10º A
Carvão - 10º ACarvão - 10º A
Carvão - 10º A
Física Química A
 

Mais de Física Química A (20)

Carvão - 10º E
Carvão - 10º ECarvão - 10º E
Carvão - 10º E
 
Petróleo e gás natural - 10º C
Petróleo e gás natural - 10º CPetróleo e gás natural - 10º C
Petróleo e gás natural - 10º C
 
Carvão - 10º C
Carvão - 10º CCarvão - 10º C
Carvão - 10º C
 
Vento - 10º C
Vento - 10º CVento - 10º C
Vento - 10º C
 
Urânio - 10º C
Urânio - 10º CUrânio - 10º C
Urânio - 10º C
 
Matéria orgânica em decomposição - 10º C
Matéria orgânica em decomposição - 10º CMatéria orgânica em decomposição - 10º C
Matéria orgânica em decomposição - 10º C
 
Vento - 10º B
Vento - 10º BVento - 10º B
Vento - 10º B
 
Urânio - 10º B
Urânio - 10º BUrânio - 10º B
Urânio - 10º B
 
Sol - 10º B
Sol - 10º BSol - 10º B
Sol - 10º B
 
Petróleo e Gás Natural - 10º B
Petróleo e Gás Natural - 10º BPetróleo e Gás Natural - 10º B
Petróleo e Gás Natural - 10º B
 
Ondas e Marés - 10º B
Ondas e Marés - 10º BOndas e Marés - 10º B
Ondas e Marés - 10º B
 
Matéria Orgânica em Decomposição - 10º B
Matéria Orgânica em Decomposição - 10º BMatéria Orgânica em Decomposição - 10º B
Matéria Orgânica em Decomposição - 10º B
 
Carvão - 10º B
Carvão - 10º BCarvão - 10º B
Carvão - 10º B
 
Água - 10º B
Água - 10º BÁgua - 10º B
Água - 10º B
 
Urânio - 10º A
Urânio - 10º AUrânio - 10º A
Urânio - 10º A
 
Petróleo e Gás Natural - 10º A
Petróleo e Gás Natural - 10º APetróleo e Gás Natural - 10º A
Petróleo e Gás Natural - 10º A
 
Vento - 10º A
Vento - 10º AVento - 10º A
Vento - 10º A
 
Sol - 10º A
Sol - 10º ASol - 10º A
Sol - 10º A
 
Matéria orgânica em decomposição - 10º A
Matéria orgânica em decomposição - 10º AMatéria orgânica em decomposição - 10º A
Matéria orgânica em decomposição - 10º A
 
Carvão - 10º A
Carvão - 10º ACarvão - 10º A
Carvão - 10º A
 

Último

Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
tnrlucas
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
anpproferick
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Annelise Gripp
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Ian Oliveira
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
EliakimArajo2
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Rafael Santos
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
anpproferick
 

Último (7)

Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptxComo fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
Como fui de 0 a lead na gringa em 3 anos.pptx
 
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product ownerPRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
PRATICANDO O SCRUM Scrum team, product owner
 
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
Ferramentas e Técnicas para aplicar no seu dia a dia numa Transformação Digital!
 
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdfPor que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
Por que escolhi o Flutter - Campus Party Piauí.pdf
 
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço BrasilOrientações para utilizar Drone no espaço Brasil
Orientações para utilizar Drone no espaço Brasil
 
Gestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefíciosGestão de dados: sua importância e benefícios
Gestão de dados: sua importância e benefícios
 
Teoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .docTeoria de redes de computadores redes .doc
Teoria de redes de computadores redes .doc
 

Ondas e Marés - 10º E

  • 1. Energia das Ondas e Marés
  • 2. Título: Energia das Ondas e Marés Trabalho realizado por: Sara Silva nº23 Bruno Miranda nº24 Ana Rita Martins nº25 Turma: 10º E Professor: Nuno Câmara Manoel Disciplina: Física e Química A Ano lectivo: 2009/2010
  • 3. Introdução : Os oceanos podem ser uma fonte de energia para iluminar as nossas casas e empresas. Neste momento, o aproveitamento da energia do mar é apenas experimental e raro. Existem três maneiras de produzir energia usando o mar: as ondas, as marés ou deslocamento das águas e as diferenças de temperatura dos oceanos. Mas neste trabalho só iremos falar da energia das ondas e marés.
  • 4. As Ondas O resultado da combinação de forças exercidas pela gravidade, pela tensão superficial da água e pelos ventos leva à subida e descida da superfície da água do mar e sua propagação: ondas. A profundidade do mar influencia a velocidade das ondas. A manifestação é a energia das ondas enquanto que a sua fonte é o movimento associado às grandes massas do oceano.
  • 5. Energia das ondas A energia das ondas, provém do aproveitamento das ondas oceânicas. É uma energia “limpa”, isto é, sem quaisquer custos para o ambiente. As ondas possuem energia cinética e energia potencial. Elas possuem energia cinética devido ao movimento da água, e possuem também energia potencial devido à sua altura.
  • 6. Centrais de energia das ondas A maioria das instalações são de potência reduzida, situando-se no alto mar ou junto à costa, para fornecerem energia eléctrica a faróis isolados ou carregamento de baterias de bóias de sinalização. A instalação de equipamentos técnicos capazes de gerar este tipo de energia ocorreu pela primeira vez em Portugal no ano de 2008, no parque de ondas da Aguçadoura, a cerca de 3 milhas náuticas da Póvoa de Varzim.
  • 7. Centrais de energia das ondas (cont.) Os sistemas para retirar energia das ondas são muito pequenos e apenas suficientes para iluminar uma casa ou algumas bóias de aviso por vezes colocadas no mar.
  • 8. A elevação da onda numa câmara de ar provoca a saída do ar lá contido; o movimento do ar pode fazer girar uma turbina. A energia mecânica da turbina é transformada em energia eléctrica através do gerador. Quando a onda se desfaz e a água recua o ar desloca-se em sentido contrário passando novamente pela turbina entrando na câmara por comportas especiais normalmente fechadas. Esta é apenas uma das maneiras de retirar energia da ondas.
  • 9. Problemas na utilização das centrais Existem alguns problemas na utilização de centrais de energia das ondas, que requerem alguns cuidados especiais: as instalações não podem interferir com a navegação; Têm de ser robustas para poder resistir ás tempestades; Têm de ser suficientemente sensíveis para ser possível obter energia das ondas de amplitudes variáveis.
  • 10. As Marés A energia da deslocação das águas do mar é outra fonte de energia. O resultado da combinação de forças produzidas pela atracção do sol e da lua e do movimento de rotação da Terra leva à subida e descida da água dos oceanos e mares, dando-se o nome de marés.
  • 11. Como obter energia a partir da energia das marés: Pode obter-se energia a partir das marés de duas formas: Através da energia associada ao movimento da água que passa quando a maré sobe ou desce; Através de diques e comportas que retêm a água da maré cheia a são depois abertas quando o desnível for adequado, fazendo com que a água accione um mecanismo, fazendo-o rodar. A desvantagem de se utilizar este processo na obtenção de energia é que o fornecimento não é contínuo e apresenta baixo rendimento.
  • 12. Tipos de Tecnologias Atenuador – Este é um dispositivo flutuante longo que é alinhado perpendicularmente em relação à frente da onda. O dispositivo flutua efectivamente sobre as ondas e capta a energia quando as ondas o atravessam, devido ao movimento progressivo que estas provocam ao longo do seu comprimento.
  • 13. Pequeno Sistema Oscilante de Simetria Axial – Esta é uma estrutura flutuante que absorve a energia das ondas em todas as direcções por força dos movimentos das ondas na superfície da água ou perto dela. Este sistema oscilante, tendencialmente com pouco metros de diâmetro, é de pequenas dimensões comparado como comprimento de onda típico.
  • 14. Conversores Oscilantes de Translação das Ondas – Este é um colector instalado perto da superfície, montado sobre um braço colocado sobre um eixo perto do fundo do mar. O braço oscila como um pêndulo invertido, devido ao movimento das partículas da água nas ondas.
  • 15. Coluna de Água Oscilante (CAO) – Esta estrutura é parcialmente submersa, oca, com abertura para o mar abaixo da superfície da água, de forma a que o ar contido no seu interior seja comprimido pela coluna de água. Este ar é conduzido através de uma turbina de ar para produzir energia.
  • 16. Dispositivo de Galgamento– Este dispositivo consiste numa rampa que é galgada pelas ondas e num reservatório de armazenamento que recolhe a água das ondas. As ondas que entram no reservatório criam uma altura de água que é devolvida ao mar através de turbinas convencionais de baixa queda, instaladas no fundo do reservatório.
  • 17. Dispositivo Submerso de Diferença de Pressão – Este é um dispositivo submerso, normalmente instalado perto da costa e apoiado no fundo do mar. O movimento das ondas provoca a subida e descida do nível da água acima do dispositivo, induzindo uma diferença de pressão que provoca a subida e descida do dispositivo juntamente com as ondas.
  • 18. Conclusão Apesar destes projectos terem pouco rendimento, por causa de que servem apenas para iluminar uma casa ou algumas bóias de aviso por vezes colocadas no mar, o ser humano tem de começar a utilizar mais estas energias renováveis para ter um bom futuro.
  • 19. Bibliografia http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/energia-das-mare s/imagens/energia-das-mares-13.gif (Março de 2010) http://ricosurf.globo.com/ (Março de 2010) http://img69.imageshack.us/i/4g3ijgxiy4.jpg/ (Março de 2010)