SlideShare uma empresa Scribd logo
O ROMANTISMO
BRASILEIRO
MOMENTOS HISTÓRICOS
A partir da chegada da família Real, em 1808 – Rio de Janeiro
vive um intenso processo de urbanização – campo propício
das novas tendências europeias. O declínio do Romantismo
brasileiro coincide com a decadência da monarquia
escravocrata – a partir de 1870 aparecem manifestações do
pensamento realista.
Os primeiros romances de tendência naturalista e realista são:
“O mulato”, de Aluísio Azevedo, e “Memórias Póstumas de
Brás Cubas”, de Machado de Assis.
Bases definitivas: Sentimentalismo Romântico e
escapismo pelo suicídio.
França: divulgou o Romantismo.
Brasil: Marco inicial do Romantismo – Gonçalves de
Magalhães (1836): revista Niterói e o livro de poesias
“Suspiros poéticos e saudades”.
CARACTERÍSTICAS
+ Romântico: tudo aquilo que se opunha ao clássico – surgimento da
burguesia.
+ Caráter popular: valoriza o folclórico e o nacional. O indivíduo passa
a ser o centro das atenções, apelando para a imaginação e para os
sentimentos – interpretação subjetiva da realidade.
+ Arte romântica: rompe com a Corte e ganha as ruas, libertando-se
dos nobres que financiavam sua produção. O público é amplo e
anônimo, o que leva a uma nova linguagem na literatura, na pintura,
na música e arquitetura.
Características...
+Acontecimento mais importante do Romantismo:
surgimento de um público consumidor – a literatura torna-
se mais popular.
+Surge o romance, forma mais acessível de manifestação
literária.
+A prosa artística ganha um espaço que sempre lhe fora
negado pelas manifestações clássicas.
+Aspecto formal: verso livre, sem estrofes, verso branco,
sem rima – poesia romântica.
Características...
+Conteúdo: - Nacionalismo (exaltação da pátria); retorno ao
passado histórico; criação do herói nacional (belos, valentes e
civilizados); sentimentalismo – supervalorização das emoções
pessoais: o mundo interior que conta (subjetivismo);
valorização do “eu” (egocentrismo) – centro do universo;
choque entre a realidade objetiva e o mundo interior do poeta;
estado de frustração e tédio; fugas da realidade: o álcool, o
ópio, os prostíbulos, saudades da infância, idealizações da
sociedade, do amor, da mulher – evasão romântica – a morte.
AS GERAÇÕES ROMÂNTICAS NO BRASIL
+ 1ª GERAÇÃO - GERAÇÃO NACIONALISTA OU INDINIANISTA
+ Exaltação da natureza; volta ao passado histórico; herói nacional
(índio); sentimentalismo e religiosidade.
+ Esse período foi marcado por um forte sentimento de busca de
identidade nacional, já que éramos um país recém-independente.
Dessa forma, a primeira fase do Romantismo no Brasil apresentou
como temas principais o amor impossível, o índio, a saudade da
pátria, a natureza e a religiosidade. Poetas: Gonçalves Dias e
Gonçalves de Magalhães.
Principais obras da primeira geração do
Romantismo
+Suspiros Poéticos e Saudades (1836), de Gonçalves de
Magalhães.
+O poeta e a Inquisição (1839), de Gonçalves de Magalhães.
+A Moreninha (1844), de Joaquim Manuel de Macedo.
+O Moço Loiro (1845), de Joaquim Manuel de Macedo.
+Canção do Exílio (1846), de Gonçalves Dias.
2ª GERAÇÃO – GERAÇÃO DO MAL-DO-SÉCULO
+Egocentrismo; negativismo; boemia; pessimismo; dúvida;
desilusão adolescente e tédio constante; ultrarromantismo
– o verdadeiro mal-do-século – fuga da realidade,
idealização da infância; virgens sonhadas; exaltação da
morte. Poetas: Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu,
Junqueira Freire e Fagundes Varela.
GERAÇÕES...
+3ª GERAÇÃO – GERAÇÃO CONDOREIRA
+Poesia social e libertária; lutas internas da segunda
metade do reinado de D. Pedro II; poesia político-social;
símbolo de liberdade adotado pelos jovens românticos: a
águia, que habita o alto da cordilheira dos Andes. Poeta:
Castro Alves.
PRODUÇÃO LITERÁRIA / POESIA
(BRASIL)
+ 1ª GERAÇÃO
+ Gonçalves Dias – Consolidação do Romantismo no Brasil; temas iniciais
do Romantismo; visão do homem romântico; subjetivismo; influência dos
seus casos amorosos; dor; sofrimento; ultrarromantismo.
+ 2ª GERAÇÃO
+ Álvares de Azevedo: literatura mal-do-século; melancolia; tédio; sarcasmo;
ironia; morte; mulheres misteriosas. A morte foi uma presença em sua vida.
+ Obras: Livro “Lira dos vinte Anos” – duplicidade de sentimentos. “Noite na
taverna” – contos fantásticos, o verdadeiro mal-do-século; livro em prosa.
NOITE NA TAVERNA/ÁLVARES DE AZEVEDO
+Sinopse: Em uma taverna do século XIX, cinco amigos
decidem narrar suas macabras histórias de amor. As
paixões de Solfieri, Bertram, Gennaro, Claudius Hermann e
Johann são tão intensas quanto loucas. No passado, ainda
jovens e inconsequentes, eles macularam suas vidas com
atos infames, que nunca esqueceram.
ÁLVARES DE AZEVEDO
AMOR (ÁLVARES DE AZEVEDO)
+ Amemos! Quero de amor Quero em teus lábios beber
+ Viver no teu coração! Os teus amores do céu!
+ Sofrer e amar essa dor Quero em teu seio morrer
+ Que desmaia de paixão! No enlevo do seio teu!
+ Na tu’alma, em teus encantos Quero viver d’esperança!
+ E na tua palidez Quero tremer e sentir!
+ E Nos teus ardentes prantos Na tua cheirosa trança
+ Suspirar de languidez! Quero sonhar e dormir!
A M O R...
+Vem, anjo, minha donzela,
+Minh’alma, meu coração...
+Que noite! Que noite bela!
+Como é doce a viração!
+E entre os suspiros do vento,
+Da noite ao mole frescor,
+Quero viver um momento;
+Morrer contigo de amor!
O ROMANCE ROMÂNTICO
+ Surgimento de um novo público – literatura mais popular. Nasce o
ROMANCE, forma mais acessível de manifestação literária; formação
dos primeiros cursos no Brasil; liberalismo burguês;
desenvolvimento da imprensa; publicação de folhetins; estudantes e
mulheres passam a consumir literatura.
+ Descrição dos costumes urbanos; retorno do índio nacional. Ex.: Peri
– personagem do romance “O Guarani”, de José de Alencar – é um
índio europeizado em seus modos e comportamentos – o leitor se
identifica.
O ROMANCE...
+A vinda da família real foi o grande impulso do jornalismo e
desempenhou importante papel no desenvolvimento do
romance romântico.
+Primeiro romance brasileiro – “O filho do pescador”, de
Teixeira e Sousa – 1843.
+Aceitação do público – Primeiro romance brasileiro – “A
Moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo – 1844.
PRODUÇÃO LITERÁRIA
1. JOAQUIM MANUEL DE MACEDO
Descrição de costumes da sociedade carioca, festas,
tradições, estilo leve, linguagem simples, tramas
fáceis, intrigas de amor e mistério; escritor da classe
média carioca; gosto burguês; jovens estudantes;
moças ingênuas e puras.
PRODUÇÃO...
2. MANUEL ANTONIO DE ALMEIDA
“Memórias de um sargento de milícias” – única obra do
autor; inovadora; verdadeiro romance de costumes do
Romantismo brasileiro; retrata o povo em toda a sua
simplicidade; descrito com malícia, humor e sátira – período
de D. João VI no Brasil.
Herói: Leonardinho (anti-herói); à margem da sociedade;
atitudes escandalosas; contrariam o padrão da época.
JOSÉ DE ALENCAR
PRODUÇÃO...
+3. JOSÉ DE ALENCAR
+Consolidador do romance; responde às
expectativas do grande público; grande proprietário
rural; político conservador; monarquista;
escravocrata; linguagem do Brasil por inteiro, de
norte a sul; presente e o passado; urbano e rural.
PRODUÇÃO...
+3.1 Romances urbanos ou de costumes – romances que
retratam o Rio de Janeiro. “Cinco minutos” (moça
tuberculosa que encontra o amor); “A viuvinha” (dinheiro e
fidelidade); “Lucíola” (jovem prostituta); “Diva” (a luta
entre o amor e o ódio); “Senhora” (amor, vingança,
redenção).
+3.2 Romances históricos – “As minas de prata” e “A Guerra
dos mascates”.
PRODUÇÃO...
3.3 Romances regionais – “O Sertanejo” e “O
gaúcho”.
3.4 Romances rurais – “Til” e “O tronco do ipê”.
3.5 – Romances indianistas – “O guarani” (exaltação
da pátria); “Iracema” (lenda do Ceará – contato da
índia com um homem branco) e “Ubirajara” (o índio
em seu estado mais puro).
Terceira Geração Romântica
+A Terceira Geração Romântica no Brasil é o período que
corresponde de 1870 a 1880.
+Conhecida como "Geração Condoreira", uma vez que
esteve marcada pela liberdade e uma visão mais ampla,
características da ave que habita a Cordilheira dos Andes:
Condor.
A Terceira Geração Romântica tem como
principais características:
+Erotismo
+Pecado
+Liberdade
+Abolicionismo
+Realidade social
+Negação do amor platônico
CASTRO ALVES
PRODUÇÃO...
+Castro Alves: poeta da última geração; horizontes
mais amplos; egocentrismo;
amor/mulher/morte/sonho;
República/abolicionismo/igualdade/lutas de
classes/oprimidos; mulher de carne e
osso/sensual/individualizada; derrubada da
Monarquia/trabalho escravo (Navio negreiro).
NAVIO NEGREIRO / CASTRO ALVES
+Quinta parte
+O poeta mostra a sua indignação perante o navio
negreiro e roga à Deus e à fúria do mar para que
acabe tal infâmia. A primeira estrofe é repetida no
final, como se o pedido fosse reforçado pelo
poeta.
NAVIO NEGREIRO
+Senhor Deus dos desgraçados!
Dizei-me vós, Senhor Deus,
Se eu deliro... ou se é verdade
Tanto horror perante os céus?!...
Ó mar, por que não apagas
Co'a esponja de tuas vagas
Do teu manto este borrão?
Astros! noites! tempestades!
Rolai das imensidades!
Varrei os mares, tufão! ...
FINAL DO ROMANTISMO
+O fim do Romantismo no Brasil teve
como marco a publicação do romance
realista Memórias Póstumas de Brás
Cubas de Machado de Assis, em 1881.

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a O ROMANTISMO BRASILEIRO - MOVIMENTO LITERARIO

Romantismo.
Romantismo.Romantismo.
Romantismo.
Thamires Martins
 
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
WandersonBarros16
 
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
SrtGalaxy
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
Nathaly Caldas Costa
 
Romantismo Prosa
Romantismo ProsaRomantismo Prosa
Romantismo Prosa
Gabriella Lima
 
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdfromantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
GANHADODINHEIRO
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Evandro Batista
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Evandro Batista
 
Romantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasRomantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicas
Sirlene Rosa Santos
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
Geovanna Alves
 
Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações. Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações.
Jéssica Moresi
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Set 1em o romantismo no brasil
Set 1em o romantismo no brasilSet 1em o romantismo no brasil
Set 1em o romantismo no brasil
Natalia Cristine
 
ROMANTISMO III
ROMANTISMO IIIROMANTISMO III
ROMANTISMO III
CarlaRosario
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Resumo Literatura
Resumo LiteraturaResumo Literatura
Resumo Literatura
Larissa Lima
 
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Alexandre Barbosa
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
Amanda Resende
 
A prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileiraA prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileira
Adeildo Júnior
 
Romantismo seminario 2
Romantismo  seminario 2Romantismo  seminario 2
Romantismo seminario 2
Matheus Italo Nascimento
 

Semelhante a O ROMANTISMO BRASILEIRO - MOVIMENTO LITERARIO (20)

Romantismo.
Romantismo.Romantismo.
Romantismo.
 
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
03a37350dc3539a02f66d544e6326e74.pdf
 
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
Movimento Literário Romantismo - " O Romantismo olha o mundo de forma apaixon...
 
Romantismo prosa
Romantismo prosaRomantismo prosa
Romantismo prosa
 
Romantismo Prosa
Romantismo ProsaRomantismo Prosa
Romantismo Prosa
 
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdfromantismo-140720124010-phpapp01.pdf
romantismo-140720124010-phpapp01.pdf
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Romantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicasRomantismo contexto historico caracteristicas
Romantismo contexto historico caracteristicas
 
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de MacedoA Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
A Moreninha - Joaquim Manoel de Macedo
 
Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações. Romantismo e suas gerações.
Romantismo e suas gerações.
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Set 1em o romantismo no brasil
Set 1em o romantismo no brasilSet 1em o romantismo no brasil
Set 1em o romantismo no brasil
 
ROMANTISMO III
ROMANTISMO IIIROMANTISMO III
ROMANTISMO III
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
Resumo Literatura
Resumo LiteraturaResumo Literatura
Resumo Literatura
 
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
Romantismo1836 1881-121031124003-phpapp02
 
Romantismo
RomantismoRomantismo
Romantismo
 
A prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileiraA prosa romântica brasileira
A prosa romântica brasileira
 
Romantismo seminario 2
Romantismo  seminario 2Romantismo  seminario 2
Romantismo seminario 2
 

Último

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
katbrochier1
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
JoanaFigueira11
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
maria-oliveira
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
WilianeBarbosa2
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
joaresmonte3
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
ProfessoraTatianaT
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
erssstcontato
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
IACEMCASA
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
Manuais Formação
 

Último (20)

Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTALPlanejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
Planejamento BNCC - 4 ANO -TRIMESTRAL - ENSINO FUNDAMENTAL
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
497417426-conheca-os-principais-graficos-da-radiestesia-e-da-radionica.pdf
 
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.pptESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
ESTRUTURA E FORMAÇÃO DE PALAVRAS- 9º ANO A - 2024.ppt
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....pptA Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
A Núbia e o Reino De Cuxe- 6º ano....ppt
 
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptxAtpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
Atpcg PEI Rev Irineu GESTÃO DE SALA DE AULA.pptx
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGTUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
TUTORIAL PARA LANÇAMENTOGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGGG
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptxTREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
TREINAMENTO DE BRIGADA DE INCENDIO BRIGADA CCB 2023.pptx
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptxTudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
Tudo sobre a Inglaterra, curiosidades, moeda.pptx
 
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdfUFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
UFCD_6580_Cuidados na saúde a populações mais vulneráveis_índice.pdf
 

O ROMANTISMO BRASILEIRO - MOVIMENTO LITERARIO

  • 2.
  • 3. MOMENTOS HISTÓRICOS A partir da chegada da família Real, em 1808 – Rio de Janeiro vive um intenso processo de urbanização – campo propício das novas tendências europeias. O declínio do Romantismo brasileiro coincide com a decadência da monarquia escravocrata – a partir de 1870 aparecem manifestações do pensamento realista. Os primeiros romances de tendência naturalista e realista são: “O mulato”, de Aluísio Azevedo, e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, de Machado de Assis.
  • 4. Bases definitivas: Sentimentalismo Romântico e escapismo pelo suicídio. França: divulgou o Romantismo. Brasil: Marco inicial do Romantismo – Gonçalves de Magalhães (1836): revista Niterói e o livro de poesias “Suspiros poéticos e saudades”.
  • 5. CARACTERÍSTICAS + Romântico: tudo aquilo que se opunha ao clássico – surgimento da burguesia. + Caráter popular: valoriza o folclórico e o nacional. O indivíduo passa a ser o centro das atenções, apelando para a imaginação e para os sentimentos – interpretação subjetiva da realidade. + Arte romântica: rompe com a Corte e ganha as ruas, libertando-se dos nobres que financiavam sua produção. O público é amplo e anônimo, o que leva a uma nova linguagem na literatura, na pintura, na música e arquitetura.
  • 6. Características... +Acontecimento mais importante do Romantismo: surgimento de um público consumidor – a literatura torna- se mais popular. +Surge o romance, forma mais acessível de manifestação literária. +A prosa artística ganha um espaço que sempre lhe fora negado pelas manifestações clássicas. +Aspecto formal: verso livre, sem estrofes, verso branco, sem rima – poesia romântica.
  • 7. Características... +Conteúdo: - Nacionalismo (exaltação da pátria); retorno ao passado histórico; criação do herói nacional (belos, valentes e civilizados); sentimentalismo – supervalorização das emoções pessoais: o mundo interior que conta (subjetivismo); valorização do “eu” (egocentrismo) – centro do universo; choque entre a realidade objetiva e o mundo interior do poeta; estado de frustração e tédio; fugas da realidade: o álcool, o ópio, os prostíbulos, saudades da infância, idealizações da sociedade, do amor, da mulher – evasão romântica – a morte.
  • 8. AS GERAÇÕES ROMÂNTICAS NO BRASIL + 1ª GERAÇÃO - GERAÇÃO NACIONALISTA OU INDINIANISTA + Exaltação da natureza; volta ao passado histórico; herói nacional (índio); sentimentalismo e religiosidade. + Esse período foi marcado por um forte sentimento de busca de identidade nacional, já que éramos um país recém-independente. Dessa forma, a primeira fase do Romantismo no Brasil apresentou como temas principais o amor impossível, o índio, a saudade da pátria, a natureza e a religiosidade. Poetas: Gonçalves Dias e Gonçalves de Magalhães.
  • 9. Principais obras da primeira geração do Romantismo +Suspiros Poéticos e Saudades (1836), de Gonçalves de Magalhães. +O poeta e a Inquisição (1839), de Gonçalves de Magalhães. +A Moreninha (1844), de Joaquim Manuel de Macedo. +O Moço Loiro (1845), de Joaquim Manuel de Macedo. +Canção do Exílio (1846), de Gonçalves Dias.
  • 10. 2ª GERAÇÃO – GERAÇÃO DO MAL-DO-SÉCULO +Egocentrismo; negativismo; boemia; pessimismo; dúvida; desilusão adolescente e tédio constante; ultrarromantismo – o verdadeiro mal-do-século – fuga da realidade, idealização da infância; virgens sonhadas; exaltação da morte. Poetas: Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Junqueira Freire e Fagundes Varela.
  • 11. GERAÇÕES... +3ª GERAÇÃO – GERAÇÃO CONDOREIRA +Poesia social e libertária; lutas internas da segunda metade do reinado de D. Pedro II; poesia político-social; símbolo de liberdade adotado pelos jovens românticos: a águia, que habita o alto da cordilheira dos Andes. Poeta: Castro Alves.
  • 12. PRODUÇÃO LITERÁRIA / POESIA (BRASIL) + 1ª GERAÇÃO + Gonçalves Dias – Consolidação do Romantismo no Brasil; temas iniciais do Romantismo; visão do homem romântico; subjetivismo; influência dos seus casos amorosos; dor; sofrimento; ultrarromantismo. + 2ª GERAÇÃO + Álvares de Azevedo: literatura mal-do-século; melancolia; tédio; sarcasmo; ironia; morte; mulheres misteriosas. A morte foi uma presença em sua vida. + Obras: Livro “Lira dos vinte Anos” – duplicidade de sentimentos. “Noite na taverna” – contos fantásticos, o verdadeiro mal-do-século; livro em prosa.
  • 13. NOITE NA TAVERNA/ÁLVARES DE AZEVEDO +Sinopse: Em uma taverna do século XIX, cinco amigos decidem narrar suas macabras histórias de amor. As paixões de Solfieri, Bertram, Gennaro, Claudius Hermann e Johann são tão intensas quanto loucas. No passado, ainda jovens e inconsequentes, eles macularam suas vidas com atos infames, que nunca esqueceram.
  • 15. AMOR (ÁLVARES DE AZEVEDO) + Amemos! Quero de amor Quero em teus lábios beber + Viver no teu coração! Os teus amores do céu! + Sofrer e amar essa dor Quero em teu seio morrer + Que desmaia de paixão! No enlevo do seio teu! + Na tu’alma, em teus encantos Quero viver d’esperança! + E na tua palidez Quero tremer e sentir! + E Nos teus ardentes prantos Na tua cheirosa trança + Suspirar de languidez! Quero sonhar e dormir!
  • 16. A M O R... +Vem, anjo, minha donzela, +Minh’alma, meu coração... +Que noite! Que noite bela! +Como é doce a viração! +E entre os suspiros do vento, +Da noite ao mole frescor, +Quero viver um momento; +Morrer contigo de amor!
  • 17. O ROMANCE ROMÂNTICO + Surgimento de um novo público – literatura mais popular. Nasce o ROMANCE, forma mais acessível de manifestação literária; formação dos primeiros cursos no Brasil; liberalismo burguês; desenvolvimento da imprensa; publicação de folhetins; estudantes e mulheres passam a consumir literatura. + Descrição dos costumes urbanos; retorno do índio nacional. Ex.: Peri – personagem do romance “O Guarani”, de José de Alencar – é um índio europeizado em seus modos e comportamentos – o leitor se identifica.
  • 18. O ROMANCE... +A vinda da família real foi o grande impulso do jornalismo e desempenhou importante papel no desenvolvimento do romance romântico. +Primeiro romance brasileiro – “O filho do pescador”, de Teixeira e Sousa – 1843. +Aceitação do público – Primeiro romance brasileiro – “A Moreninha”, de Joaquim Manuel de Macedo – 1844.
  • 19. PRODUÇÃO LITERÁRIA 1. JOAQUIM MANUEL DE MACEDO Descrição de costumes da sociedade carioca, festas, tradições, estilo leve, linguagem simples, tramas fáceis, intrigas de amor e mistério; escritor da classe média carioca; gosto burguês; jovens estudantes; moças ingênuas e puras.
  • 20. PRODUÇÃO... 2. MANUEL ANTONIO DE ALMEIDA “Memórias de um sargento de milícias” – única obra do autor; inovadora; verdadeiro romance de costumes do Romantismo brasileiro; retrata o povo em toda a sua simplicidade; descrito com malícia, humor e sátira – período de D. João VI no Brasil. Herói: Leonardinho (anti-herói); à margem da sociedade; atitudes escandalosas; contrariam o padrão da época.
  • 22. PRODUÇÃO... +3. JOSÉ DE ALENCAR +Consolidador do romance; responde às expectativas do grande público; grande proprietário rural; político conservador; monarquista; escravocrata; linguagem do Brasil por inteiro, de norte a sul; presente e o passado; urbano e rural.
  • 23. PRODUÇÃO... +3.1 Romances urbanos ou de costumes – romances que retratam o Rio de Janeiro. “Cinco minutos” (moça tuberculosa que encontra o amor); “A viuvinha” (dinheiro e fidelidade); “Lucíola” (jovem prostituta); “Diva” (a luta entre o amor e o ódio); “Senhora” (amor, vingança, redenção). +3.2 Romances históricos – “As minas de prata” e “A Guerra dos mascates”.
  • 24. PRODUÇÃO... 3.3 Romances regionais – “O Sertanejo” e “O gaúcho”. 3.4 Romances rurais – “Til” e “O tronco do ipê”. 3.5 – Romances indianistas – “O guarani” (exaltação da pátria); “Iracema” (lenda do Ceará – contato da índia com um homem branco) e “Ubirajara” (o índio em seu estado mais puro).
  • 25. Terceira Geração Romântica +A Terceira Geração Romântica no Brasil é o período que corresponde de 1870 a 1880. +Conhecida como "Geração Condoreira", uma vez que esteve marcada pela liberdade e uma visão mais ampla, características da ave que habita a Cordilheira dos Andes: Condor.
  • 26. A Terceira Geração Romântica tem como principais características: +Erotismo +Pecado +Liberdade +Abolicionismo +Realidade social +Negação do amor platônico
  • 28. PRODUÇÃO... +Castro Alves: poeta da última geração; horizontes mais amplos; egocentrismo; amor/mulher/morte/sonho; República/abolicionismo/igualdade/lutas de classes/oprimidos; mulher de carne e osso/sensual/individualizada; derrubada da Monarquia/trabalho escravo (Navio negreiro).
  • 29. NAVIO NEGREIRO / CASTRO ALVES +Quinta parte +O poeta mostra a sua indignação perante o navio negreiro e roga à Deus e à fúria do mar para que acabe tal infâmia. A primeira estrofe é repetida no final, como se o pedido fosse reforçado pelo poeta.
  • 30. NAVIO NEGREIRO +Senhor Deus dos desgraçados! Dizei-me vós, Senhor Deus, Se eu deliro... ou se é verdade Tanto horror perante os céus?!... Ó mar, por que não apagas Co'a esponja de tuas vagas Do teu manto este borrão? Astros! noites! tempestades! Rolai das imensidades! Varrei os mares, tufão! ...
  • 31. FINAL DO ROMANTISMO +O fim do Romantismo no Brasil teve como marco a publicação do romance realista Memórias Póstumas de Brás Cubas de Machado de Assis, em 1881.