RomantismoRomantismo
tiajanaprof@yahoo.com.br
tiajanaprof.blogspot.com
O romantismo é todo um período
cultural, artístico e literário que se inicia
na Europa no final do século XVIII,
espalhand...
As características principais deste
período são: valorização das emoções,
liberdade de criação, amor platônico,
temas reli...
Em oposição direta ao Arcadismo, o Romantismo, marco de início do Período
Nacional da literatura brasileira, que se estend...
Classicismo Romantismo
razão sensibilidade
elitização Motivos populares
Imagem racional do amor e da
mulher
Imagem sentime...
No ano de 1836 é publicado no Brasil
Suspiros Poéticos e Saudades de
Gonçalves de Magalhães. Esse é
considerado o ponto de...
2ª Geração - conhecida como Mal do século, Byroniana ou fase
ultra-romântica. Os escritores desta época retratavam os tema...
3ª Geração - conhecida como
geração condoreira, poesia social ou
hugoana. textos marcados por
crítica social. Castro Alves...
Romance Romântico
1. Romance Indianista
Caracterizado pela idealização do
Índio, que não é visto em sua
realidade sócio-an...
Há harmonização das diferenças
entre as culturas européia e
americana. O índio é mostrado em
diversas condições, como é
po...
2. Romance Histórico
Revela o resgate da nacionalidade a partir da criação de uma visão poética
e heróica das origens naci...
3. Romance Regionalista
Também conhecido como Sertanista, é marcada
pela idealização do homem do campo. O
sertanejo é most...
4. Romance Social Urbano
Retrata o ambiente da aristocracia burguesa,
seus hábitos e costumes refinados, seus
padrões de c...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Romantismo

2.021 visualizações

Publicada em

Introdução ao Romantsimo

0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.021
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
68
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Romantismo

  1. 1. RomantismoRomantismo tiajanaprof@yahoo.com.br tiajanaprof.blogspot.com
  2. 2. O romantismo é todo um período cultural, artístico e literário que se inicia na Europa no final do século XVIII, espalhando-se pelo mundo até o final do século XIX. O berço do romantismo pode ser considerado três países: Itália, Alemanha e Inglaterra. Porém, na França, o romantismo ganha força como em nenhum outro país e, através dos artistas franceses, os ideais românticos espalham-se pela Europa e pela América.
  3. 3. As características principais deste período são: valorização das emoções, liberdade de criação, amor platônico, temas religiosos, individualismo, nacionalismo e história. Este período foi fortemente influenciado pelos ideais do iluminismo e pela liberdade conquistada na Revolução Francesa.
  4. 4. Em oposição direta ao Arcadismo, o Romantismo, marco de início do Período Nacional da literatura brasileira, que se estende até nossos dias, tem como lema a subjetividade, ou seja, o culto ao EU, ao individualismo e à liberdade de expressão, buscando a criação de uma linguagem nova e compatível com o espírito nacionalista. Impera a emoção, a constante busca pelas forças inconscientes da alma, como a imaginação e os sonhos. É o coração acima da razão humana, que leva ao amor idealizado e puro. A natureza passa a ser a expressão da criação e perfeição de Deus, a única paisagem sem a mão corrupta do homem. É nela que o homem vai refletir todos os seus estados de espírito e desejos de liberdade, de proximidade ao Criador.
  5. 5. Classicismo Romantismo razão sensibilidade elitização Motivos populares Imagem racional do amor e da mulher Imagem sentimental e subjetiva do amor e da mulher erudição folclore paganismo Cristianismo Antiguidade clássica Idade média Impessoal, objetivo Pessoal, subjetivo Disciplina Libertação Geral, universal Particular, individual Modelo clássico Não há modelos Formas poéticas fixas Versificação livre Apelo à inteligência Apelo à imaginação
  6. 6. No ano de 1836 é publicado no Brasil Suspiros Poéticos e Saudades de Gonçalves de Magalhães. Esse é considerado o ponto de largada deste período na literatura de nosso país. Essa fase literária foi composta de três gerações: 1ª Geração - conhecida também como nacionalista ou indianista, pois os escritores desta fase valorizaram muito os temas nacionais, fatos históricos e a vida do índio, que era apresentado como " bom selvagem" e, portanto, o símbolo cultural do Brasil. Destaca-se nesta fase os seguintes escritores: Gonçalves de Magalhães, Gonçalves Dias, Araújo Porto Alegre e Teixeira e Souza.
  7. 7. 2ª Geração - conhecida como Mal do século, Byroniana ou fase ultra-romântica. Os escritores desta época retratavam os temas amorosos levados ao extremo e as poesias são marcadas por um profundo pessimismo, valorização da morte, tristeza e uma visão decadente da vida e da sociedade. Muitos escritores deste período morreram ainda jovens. Podemos destacar os seguintes escritores desta fase: Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu e Junqueira Freire.
  8. 8. 3ª Geração - conhecida como geração condoreira, poesia social ou hugoana. textos marcados por crítica social. Castro Alves, o maior representante desta fase, criticou de forma direta a escravidão no poema Navio Negreiro.
  9. 9. Romance Romântico 1. Romance Indianista Caracterizado pela idealização do Índio, que não é visto em sua realidade sócio-antropológica, mas sim de uma maneira lírica e poética, figurando como o protótipo de uma raça ideal. Materializa-se no índio o “mito do bom selvagem” de Rousseau (o homem é bom por natureza e o mundo é que o corrompe).
  10. 10. Há harmonização das diferenças entre as culturas européia e americana. O índio é mostrado em diversas condições, como é possível notar nas obras de José de Alencar: em “Ubirajara”, aparece o índio primordial, sem o contato urbano; em “O Guarani”, é mostrado o contato o branco e em “Iracema”, aborda-se a miscigenação.
  11. 11. 2. Romance Histórico Revela o resgate da nacionalidade a partir da criação de uma visão poética e heróica das origens nacionais. É comum ocorrer a mistura de mito e realidade. Destacam-se as obras ”As Minas de Prata” e “A guerra dos Mascates”, de José de Alencar.
  12. 12. 3. Romance Regionalista Também conhecido como Sertanista, é marcada pela idealização do homem do campo. O sertanejo é mostrado, não diante dos seus verdadeiros conflitos, mas de uma maneira mitificada, como um protótipo de bravura, honra e lealdade. Trata-se aqui de um regionalismo sem tensão crítica. Destacam-se obras de José de Alencar (“O Sertanejo”, “O Tronco do Ipê”, “Til”, “O Gaúcho”), Visconde de Taunay (“Inocência”), Bernardo Guimarães (“O Garimpeiro”) e Franklin Távora, que com “O Cabeleira” diferencia-se dos demais apresentando certa tensão social que pode ser enquadrada como pré-realista.
  13. 13. 4. Romance Social Urbano Retrata o ambiente da aristocracia burguesa, seus hábitos e costumes refinados, seus padrões de comportamento, sendo raro interesse pela periferia. Os enredos são em geral triviais, tratando das tramas amorosas e mexericos da sociedade. Os perfis femininos são temas comuns, como em “Diva”, “Lucíola” e “Senhora”, de José de Alencar e em “Helena”, “A Mão e a Luva” e “Iaiá Gracia”, de Machado de Assis. É importante perceber que alguns desses romances, Tratando do ciclo social urbano, já revelavam características realistas em seus enredos, como algumas análises psicológicas e sintomas de degradação social.

×