SlideShare uma empresa Scribd logo
O QUE É EVANGELHO E EVANGELIZAÇÃO?
Introdução
Continuando nosso estudo de missões precisamos dar um passo a mais na questão da Grande
Comissão da qual aprendemos no estudo anterior. Ora, sabemos que recebemos uma ordem divina de
pregar o evangelho às nações. Contudo, para que cumpramos nosso dever de forma correta é preciso
definir corretamente o que é Evangelho e o que é Evangelização. E é exatamente isto que vamos estudar
a fim de retirar possíveis dúvidas sobre estes dois aspectos da obra missionária. De nada valerá saber que
Deus nos deu uma ordem se não soubermos cumpri-la do modo correto!
O que é o Evangelho?
Para os cristãos esta pergunta pode até parecer simples demais. Porém, veremos que ao serem
confrontados com esta pergunta muitos cristãos ainda se “complicam” para responder. Não deveriam
encontrar dificuldades em responder esta pergunta é claro! Visto que o conceito de evangelho é uma das
verdades mais básicas do cristianismo.
É óbvio que para se ter uma conceituação do que é o evangelho é preciso recorrer ao que as
Escrituras afirmam sobre ele, e não dependermos de nossas próprias idéias a este respeito. Neste sentido
vamos recorrer a textos que nos darão informações acerca da natureza do evangelho.
O primeiro texto é (Rm 1:1-5), aqui nós podemos ver que o apóstolo Paulo faz algumas
observações sobre o evangelho por ele anunciado, e a essência do evangelho neste caso é Cristo Jesus:
1. Sua origem: Deus, o Pai – (v. l)
2. Sua essência: Jesus Cristo – (v. 3, 4)
3. Sua autenticidade: As Sagradas Escrituras – (v. 2)
4. Seu alvo: Abranger todas as nações – (v. 5)
5. Seu propósito imediato: Levar pessoas à obediência pela fé – (v. 5)
6. Seu propósito final: Glória suprema do nome de Jesus Cristo – (v. 5)1
Já em outro texto o mesmo apóstolo não nos dá exatamente uma conceituação do evangelho,
porém, nos ilumina mais a respeito de sua natureza: “O evangelho é o poder de Deus para salvação de
todo aquele que crê...” (Rm 1:16). Neste caso, fala que o evangelho tem a ver com salvação de
pessoas que crêem. Ainda em (Rm 10: 17) Paulo vai falar que “... a fé vem pela pregação, e a
pregação, pela palavra de Cristo”. Ou seja, o evangelho fala a respeito de Cristo. Encontramos
igualmente no livro de Atos uma declaração de Paulo que nos esclarece um pouco mais sobre o assunto.
Diz ele que: “Nós vos anunciamos o evangelho da promessa feita a nossos pais, como Deus a cumpriu
plenamente a nós, seus filhos, ressuscitando a Jesus... Tomai, pois, irmãos, conhecimento de que se
vos anuncia remissão de pecados por intermédio deste; e, por meio dele, todo o que crê é justificado...”
(At 13:32, 33, 38, 39). Desta forma vemos que Paulo afirma que o evangelho prometido aos
antepassados era cumprido em Cristo, o qual ressuscitou, concede perdão de pecados, e justifica
todo o que nele crê. E por último, nesta rápida análise dos textos que nos ajudam a entender o que é o
evangelho, nós temos o texto de Paulo aos Gálatas (Gl 3: 8): “Ora, tendo a Escritura previsto que Deus
justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão...”. Deste modo o evangelho diz
respeito à salvação de todos os povos e foi anunciado desde o Antigo Testamento.
Em resumo podemos dizer que o evangelho tem os seguintes aspectos que nos ajudam a
conceituá-lo:
1. A essência do evangelho é Jesus (Rm 10:17);
2. O evangelho tem a ver com a salvação dos pecadores (Rm 1:16);
3. A salvação deste evangelho chega ao pecador por meio da fé pessoal, justificando-o (At 13:39);
4. O evangelho foi prometido aos antepassados dos judeus (At 13:32);
5. O evangelho foi cumprido em Cristo (At 13:32, 33);
1
JR., Ageu Cirilo de Magalhães. Quem somos nós? In Revista A Igreja e a Evangelização. São Paulo, Cultura Cristã, s/d, p
26.
6. O evangelho salva qualquer pessoa , não somente os judeus (Gl 3:8).
Concluindo, podemos afirmar que o evangelho é: “A promessa que Deus fez de conceder
perdão, e justificação ao pecador perdido por meio da obra de Cristo Jesus; promessa esta
aplicada ao pecador por meio da fé em Cristo.” Ou dizendo de outra forma:
O Evangelho de Cristo é o plano único de Deus concretizado através da vida, morte e
ressurreição de Jesus Cristo, pelo qual o ser humano é liberto da escravidão do pecado e da
condenação eterna... É o plano absoluto e único de Deus para a salvação de todo aquele
que
crer.2
O que é Evangelização?
Como vimos acima o evangelho é a mensagem de “Boas Novas” da salvação de Deus. É a notícia
de que há uma cura para o pecado do ser humano, e esta cura vem por meio da fé em Jesus. Podemos
então dizer que já sabemos explicar o que significa evangelho. Contudo, para realizar a obra missionária
precisamos ainda saber definir corretamente o que é evangelização. Pois bem, para compreendermos bem
o que é a “obra de evangelização” vamos ver diversos conceitos e depois chegar a uma conclusão:
1. “Há termos no Novo Testamento que explicam o significado da evangelização.
Evangelizar é anunciar boas-novas. O termo mais comum e apropriado para expressar o
sentido da evangelização é Evangelizo, que significa: trago boas-novas, trago boa
embaixada. É o termo que aparece em Lucas 2.10 e na carta aos Romanos 10, versículo 15.
Evangelização é aquela que se reduz ao anúncio, à proclamação de boa-nova. Esta
boa-nova éJesus.”3
2. “A fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Rm 10.17). A palavra a
que se refere o apóstolo são os eventos cristológicos: encarnação, expiação e
ressurreição, numa perspectiva escatológica. Paulo, evangelista ardoroso, anunciava
a palavra que se resumia na mensagem da cruz, que é uma demonstração do
poder e da glória de Deus, porém, acima de tudo, uma proposta de reconciliação.”4
3. O Pacto de Lausanne - IV. A Natureza da Evangelização:
“Evangelizar é divulgar as boas novas de que Jesus Cristo morreu pelos nossos pecados e
ressuscitou dentre os mortos, segundo as Escrituras, e que como Senhor e Rei Ele agora
oferece perdão dos pecados e o dom libertador do Espírito a todos que se arrependem e
crêem... A evangelização em si é a proclamação do Cristo bíblico e histórico como
Salvador e Senhor, com o propósito de persuadir os homens a se chegarem a Ele
individualmente e assim serem reconciliados com Deus. Na proclamação do convite
do evangelho não temos o direito de ocultar o preço do discipulado. Jesus continua a
requerer de todos que desejam segui-lo que se neguem a si mesmos, tomem a sua cruz e
identifiquem-se com a sua nova comunidade. Os resultados do evangelho incluem
obediência a Cristo, inclusão no seio de igreja e serviço fidedigno no mundo, (1Co
15:3,4; At 2:32-39; Jo 20:21; 1Co 1:23; 2Co 4:5; 5:11, 20; Lc 14: 25-33; Mc 8:34; At
2:40, 47; Mc 10:43-45)”.5
4. “Então, o que Lucas queria dizer com “testemunho”? A passagem básica é
Lucas 24.48, onde Jesus comissiona seus discípulos a serem suas testemunhas “destas
coisas”. Que coisas? O contexto é bem rico e explícito. Trata-se da identificação de Jesus
como Messias, o cumprimento de todas as Escrituras nele, seu sofrimento e morte, sua
ressurreição, e a proclamação de arrependimento e fé em seu nome a todos os povos,
começando em Jerusalém. É disto que eles deveriam dar testemunho... Estes fatos eles
deveriam confirmar. Estas verdades eles deveriam afirmar...”6
2
FILHO, José Pontes. Aprenda Como Evangelizar? João Pessoa, 1999, p 9, 19.
3
MACEDO, Aproniano Wilson de. Teologia de Missões. São Paulo, Cultura Cristã, 1998, p 34.
4
Ibid., p 35.
5
A Missão da Igreja no Mundo de Hoje. São Paulo, ABU, 1982, p 241.
6
GREEN, Michael. Evangelização na Igreja Primitiva. São Paulo, Vida Nova, 2000, p 79.
5. “O apóstolo Paulo considerava que sua missão era pregar o evangelho (Rm 1.1;
1Co 1.17; 1Ts 2.9). Como evangelista, sua grande preocupação era de fazer com que a
mensagem de boas novas que lhe havia sido entregue fosse entendida. E quais eram
essas boas novas que Paulo pregava? Eram as novas sobre Jesus de Nazaré. Eram as
novas sobre a encarnação, a vida, a cruz, a ressurreição e ascensão do Filho de Deus.
As novas de como Deus humilhou e exaltou seu Cristo, submetendo-lhe o mundo todo,
incluindo judeus e gentios (At. 13.26-34; 17.2,3; 1Co 1.23; 2.1,2; 15.12-15). Em suma,
as boas novas eram as seguintes: Deus cumpriu graciosamente sua promessa de
providenciar um grande Salvador para grandes pecadores. Esta era uma mensagem de
certa complexidade, que precisava ser compreendida antes de ser vivida e aplicada.
Era necessário, portanto, ensiná-la... Ensinar o evangelho significa reduzi-lo a seus
pontos fundamentais; analisar cada ponto, definindo com precisão o significado e o
modo como se relaciona com o resto; explicá-lo com clareza aos ouvintes, de forma
que possam entender seu sentido e implicações.”7
6. “Willin Temple, Arcebispo de Cantuária, dá-nos esta definição: “Evangelização é a
apresentação de Jesus Cristo no poder do Espírito Santo, de tal maneira que os
homens possam confiar nele como Salvador e servi-lo como Senhor na fraternidade de sua
Igreja.”8
7. “Euangelizomai significa trazer ou anunciar o euangelion, as boas novas. Aparece uma ou
duas vezes no Novo Testamento introduzindo notícias de caráter secular, como na
passagem em que Timóteo leva a Paulo as boas novas sobre a fé e a caridade dos
tessalonicenses (1Ts 3:6), ou na passagem em que o anjo Gabriel comunica a Zacarias as
boas novas de que a esposa deste iria ter um filho (Lc 1:19). Mas no emprego regular
do verbo, o sentido sempre faz referência às boas novas cristãs. A divulgação dessas boas
novas é que constitui a evangelização.”9
Falando de forma resumida, evangelizar é “comunicar aos pecadores a boa notícia da
misericórdia de Deus manifesta em Cristo.”10
Infelizmente nos dias de hoje muitos estão evangelizando de
forma totalmente antibíblica. É uma evangelização que não encontra base escriturística, mas somente bases
psicológicas ou pragmáticas. Vejamos uma dessas formas:
A descrição abaixo, dada pelo pastor americano Terry Johnson, se encaixa
perfeitamente com o que passa por evangelização em muitas igrejas brasileiras, onde
manuais de psicologia popular parecem ter substituído definitivamente a Palavra de Deus, na
conquista das almas: “Uma parte significante da evangelização popular de hoje apóia-se em
manipulações psicológicas a fim de produzir decisões. Muita atenção é dada ao humor que
é colocado nestes encontros. O ambiente deve ser „não-ameaçador‟, afetuoso e otimista. (...)
Após a mensagem é requerida uma decisão, encorajada pelo movimento maciço de
pessoas à frente (...). Este movimento da multidão é crucial para mudar a vontade do não-
convertido. Muitas estrofes de músicas suaves, tais como “tal como eu estou”, são tocadas,
prolongando o tempo dado para a resposta e para a pressão psicológica.” Ainda
poderíamos acrescentar ao arsenal usado para manipulação psicológica: a voz chorosa
de certos (as) pregadores (as); as promessas de vida fácil; a omissão quanto às
exigências da lei de Deus; técnicas de marketing que embrulham e reduzem o
evangelho a slogans, etc [...]11
Este tipo de evangelização que “atrai” os ouvintes por meio de técnicas sugestivas na mente é
muito comum hoje em dia. Mas ainda há outros modos de evangelizar que são deturpados aos olhos das
Escrituras. É o tipo de evangelização que ataca os efeitos do pecado ao invés do pecado em si mesmo.
Vejamos os seguintes exemplos:
7
LOURENÇO, Alceu. A Evangelização Bíblica in Revista A Evangelização Segundo a Bíblia. São Paulo, Cultura Cristã,
s/d, p 22.
8
GONÇALVES, Josué. Missão no coração de todos! Bragança Paulista, Editora Mensagem Para Todos, 2001, p 16.
9
John R. Stott, A Base Bíblica da Evangelização in A Missão da Igreja no Mundo de Hoje. São Paulo, ABU e Visão
Mundial, p 39.
10
LOURENÇO, Alceu. A Evangelização Bíblica in Revista A Evangelização Segundo a Bíblia. São Paulo, Cultura Cristã,
s/d, p 23.
11
Ibid., p 21.
Ontem e mais hoje, a mensagem do evangelho está sendo transformada para as
necessidades sociais dos homens, estão tentando adaptar a mensagem bíblica, às mazelas
das pessoas
- Campanhas de Prosperidade...
- Pare de sofrer!
- Jesus é a solução para os teus problemas.
- Só Jesus preenche o vazio da tua alma.
- Se você quer paz e felicidade venha pra Jesus
- Se estás com um fardo nas costas, doença e preso a algum vício... Jesus te liberta.12
Ao evangelizar precisamos aproveitar ao máximo os métodos disponíveis para realizar a obra. Contudo, não
devemos esquecer que mais importante que os métodos é permanecer dentro do quea Palavra de Deus ensina. Paulo
eraumexemplovivodeumapessoaqueaproveitavaasoportunidades,sem,contudo,“desfigurar”oevangelho:
Fazendo-se de tudo para com todos a fim de salvar alguns, evitando qualquer obstáculo
ao avanço do evangelho de Cristo, Paulo cumpria sua missão. Porém, devemos notar que ele
jamais modificou, nem atenuou ou adulterou o teor da sua mensagem para agradar a quem
quer que fosse - pelo contrário, mostrava-se extremamente zeloso em manter a verdade
sem máculas (Gl 1:10; 2Co 2:17; 1Ts 2:4).13
Outra questão que não podemos esquecer é que na evangelização o ouvinte deve entender cada parte
da mensagem do evangelho que está sendo anunciado. Não podemos dizer que evangelizamos bem uma
pessoa, se no final das contas ela não entendeu a mensagem, ou só a compreendeu parcialmente. Ou se aceita o
evangelho, ou não se aceita. A incompreensão da mensagem anunciada não leva nem a uma rejeição
consciente da mensagem, nem a uma aceitação consciente dela.
Conteúdo Indispensável da Mensagem da Evangelização
Para que possamos fazer melhor a obra da evangelização, vejamos os tópicos que devemos expor
indispensavelmente no evangelismo:
1. Consciência do Ser de Deus (At 17: 23-29; 14:15-17);
2. Consciência do pecado e suas conseqüências (Jo 16:8; At 17:30, 31; At 2:38);
3. Entendimento de que a salvação está em Cristo (1Tm 2:5; Jo 3:16; l Jo 5:11, 12; Rm 6:23);
4. Entender que esta salvação se recebe pela fé em Cristo (Rm 10:9-17; Ef 2:8; Jo 11:25, 26),
acompanhada de arrependimento genuíno dos pecados (At 3:19;17:30; Mc 1:15);
5. Compreender que "fé em Cristo" significa fidelidade e compromisso com Ele (Mt 16:24;
Jo 8:30, 31; 2Co5:15).
Não devemos utilizar estes textos bíblicos supracitados quando evangelizamos, visto que estes
textos estão demonstrando a autenticidade dos argumentos, e não são apropriados para serem usados na
evangelização. O que importa aqui é conhecer quais os tópicos que devem ser abordados na
evangelização.
Para a proclamação do evangelho no momento evangelístico existem textos específicos, os
quais são organizados em ordem lógica. Geralmente estes textos dispostos em ordem lógica
especificamente preparados para a obra evangelística são comumente conhecidos como „plano de
salvação‟. O que interessa aqui é que nós tenhamos em mente que a evangelização deve conter os tópicos
descritos acima, independente de qual “plano de salvação” você se utilize na hora de evangelizar alguém.
12
FILHO, José Pontes. Aprenda Como Evangelizar. João Pessoa, 1999, p 18, 19.
13
LOURENÇO, Alceu. A Evangelização Bíblica in Revista A Evangelização Segundo a Bíblia. São Paulo, Cultura Cristã,
s/d, p 22, 23.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a IgrejaLição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja
Éder Tomé
 
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)
Éder Tomé
 
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais
Lição 4 - A Atualidade dos Dons EspirituaisLição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais
Éder Tomé
 
Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !
Éder Tomé
 
Fé versus dúvida
Fé versus dúvidaFé versus dúvida
Fé versus dúvida
Instituto Teológico Gamaliel
 
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAISLição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Erberson Pinheiro
 
Lição 8 - Jesus o missionário excelente
Lição 8 - Jesus o missionário excelenteLição 8 - Jesus o missionário excelente
Lição 8 - Jesus o missionário excelente
Erberson Pinheiro
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
Andrew Guimarães
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaLição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Éder Tomé
 
evangelismo a obra de cristo
evangelismo a obra de cristoevangelismo a obra de cristo
evangelismo a obra de cristo
Pr. MARTINS
 
Dons de poder
Dons de poderDons de poder
Dons de poder
Luiz Henrique Romanin
 
###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos  ###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos
Celso do Rozário Brasil Gonçalves
 
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se RelacionaLição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Éder Tomé
 
Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado
Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu CrucificadoLição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado
Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado
Éder Tomé
 
Lição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do Espírito
Lição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do EspíritoLição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do Espírito
Lição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do Espírito
Éder Tomé
 

Mais procurados (15)

Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a IgrejaLição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja
Lição 11 - Os Gigantes da Fé e o seu Legado para a Igreja
 
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais (Windscreen)
 
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais
Lição 4 - A Atualidade dos Dons EspirituaisLição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais
Lição 4 - A Atualidade dos Dons Espirituais
 
Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !Lição 4 - Ele Sim !
Lição 4 - Ele Sim !
 
Fé versus dúvida
Fé versus dúvidaFé versus dúvida
Fé versus dúvida
 
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAISLição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
Lição 8 - A IGREJA E OS DONS ESPIRITUAIS
 
Lição 8 - Jesus o missionário excelente
Lição 8 - Jesus o missionário excelenteLição 8 - Jesus o missionário excelente
Lição 8 - Jesus o missionário excelente
 
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 1 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e ReverênciaLição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
Lição 7 - Cultuando a Deus com Liberdade e Reverência
 
evangelismo a obra de cristo
evangelismo a obra de cristoevangelismo a obra de cristo
evangelismo a obra de cristo
 
Dons de poder
Dons de poderDons de poder
Dons de poder
 
###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos  ###########14 estudos bíblicos
###########14 estudos bíblicos
 
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se RelacionaLição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
Lição 4 - Deus é o Criador e se Relaciona
 
Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado
Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu CrucificadoLição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado
Lição 5 - Fruto do Espírito: o Eu Crucificado
 
Lição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do Espírito
Lição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do EspíritoLição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do Espírito
Lição 6 - Santificação: Comprometidos com a Ética do Espírito
 

Destaque

Tirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesTirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missões
Alberto Simonton
 
Fatos antecedentes à reforma protestante
Fatos antecedentes à reforma protestanteFatos antecedentes à reforma protestante
Fatos antecedentes à reforma protestante
Alberto Simonton
 
Pontos de teologia dos reformadores Calvino e Lutero
Pontos de teologia dos reformadores  Calvino e LuteroPontos de teologia dos reformadores  Calvino e Lutero
Pontos de teologia dos reformadores Calvino e Lutero
Alberto Simonton
 
Introdução ao pentateuco
Introdução ao pentateucoIntrodução ao pentateuco
Introdução ao pentateuco
Alberto Simonton
 
O livro de Josué
O livro de JosuéO livro de Josué
O livro de Josué
Alberto Simonton
 
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
Andrew Guimarães
 
Propósito das missões cristãs
Propósito das missões cristãsPropósito das missões cristãs
Propósito das missões cristãs
Alberto Simonton
 
A Evangelização dos Grupos Religiosos
A Evangelização dos Grupos ReligiososA Evangelização dos Grupos Religiosos
A Evangelização dos Grupos Religiosos
Márcio Martins
 
Revelação Geral e Revelação Especial
Revelação Geral e Revelação EspecialRevelação Geral e Revelação Especial
Revelação Geral e Revelação Especial
Alberto Simonton
 
Elementos do culto
Elementos do cultoElementos do culto
Elementos do culto
Alberto Simonton
 
01 o que é Evangelização
01  o que é Evangelização01  o que é Evangelização
01 o que é Evangelização
Márcio Martins
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Rodrigo Ribeiro
 

Destaque (12)

Tirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missõesTirando dúvidas a respeito de missões
Tirando dúvidas a respeito de missões
 
Fatos antecedentes à reforma protestante
Fatos antecedentes à reforma protestanteFatos antecedentes à reforma protestante
Fatos antecedentes à reforma protestante
 
Pontos de teologia dos reformadores Calvino e Lutero
Pontos de teologia dos reformadores  Calvino e LuteroPontos de teologia dos reformadores  Calvino e Lutero
Pontos de teologia dos reformadores Calvino e Lutero
 
Introdução ao pentateuco
Introdução ao pentateucoIntrodução ao pentateuco
Introdução ao pentateuco
 
O livro de Josué
O livro de JosuéO livro de Josué
O livro de Josué
 
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃOLIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
LIÇÃO 01 - O QUE É EVANGELIZAÇÃO
 
Propósito das missões cristãs
Propósito das missões cristãsPropósito das missões cristãs
Propósito das missões cristãs
 
A Evangelização dos Grupos Religiosos
A Evangelização dos Grupos ReligiososA Evangelização dos Grupos Religiosos
A Evangelização dos Grupos Religiosos
 
Revelação Geral e Revelação Especial
Revelação Geral e Revelação EspecialRevelação Geral e Revelação Especial
Revelação Geral e Revelação Especial
 
Elementos do culto
Elementos do cultoElementos do culto
Elementos do culto
 
01 o que é Evangelização
01  o que é Evangelização01  o que é Evangelização
01 o que é Evangelização
 
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
Evangelismo   conteúdo, método e motivação.Evangelismo   conteúdo, método e motivação.
Evangelismo conteúdo, método e motivação.
 

Semelhante a O que é evangelho e evangelização

Evangelismo e missões capitulo 1
Evangelismo e missões  capitulo 1Evangelismo e missões  capitulo 1
Evangelismo e missões capitulo 1
Daniel Vicente
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
Vandeir Monteiro Mendes
 
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docxApostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
FernandaGomes457249
 
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da IgrejaLição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Éder Tomé
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
mcredentorista
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
Filipi Rosálio da Silva
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
Filipi Rosálio da Silva
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
Filipi Rosálio da Silva
 
9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL
9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL
9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL
FlvioSantos943546
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01
Joel Silva
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Robson Santana
 
Dinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdfDinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdf
DanielPorto45
 
2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx
2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx
2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx
Joel Silva
 
Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)
guest9c2db2e
 
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semanaTem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Anderson Serra Rocha
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
Leonardo Prediger
 
Lição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelistaLição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelista
pralucianaevangelista
 
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTALIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
Ismael Isidio
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Éder Tomé
 
O Credo Apostólico
O Credo ApostólicoO Credo Apostólico
O Credo Apostólico
Ary Queiroz Jr
 

Semelhante a O que é evangelho e evangelização (20)

Evangelismo e missões capitulo 1
Evangelismo e missões  capitulo 1Evangelismo e missões  capitulo 1
Evangelismo e missões capitulo 1
 
Apostila evangelismo
Apostila evangelismoApostila evangelismo
Apostila evangelismo
 
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docxApostila de Evangelismo das igrejas.docx
Apostila de Evangelismo das igrejas.docx
 
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da IgrejaLição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
Lição 2 – O Fundamento e a Edificação da Igreja
 
A Conversão
A ConversãoA Conversão
A Conversão
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
 
Filipi mensagem
Filipi   mensagemFilipi   mensagem
Filipi mensagem
 
9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL
9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL
9 MARCAS DE UMA IGREJA SAUDÁVEL ESTUDO SEMANAL
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2016 lição 01
 
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
Evangelização - como criar uma cultura de evangelização na igreja local - J. ...
 
Dinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdfDinâmica do Evangelho.pdf
Dinâmica do Evangelho.pdf
 
2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx
2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx
2016 3º trimestre adultos lição 01.pptx
 
Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)Aula 01 evangelismo (etcam)
Aula 01 evangelismo (etcam)
 
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semanaTem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
Tem um entendimento bíblico da evangelização - 1º meio de semana
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Lição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelistaLição 8 ministerio de evangelista
Lição 8 ministerio de evangelista
 
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTALIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
 
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de CristoLição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
Lição 1 - A tarefa de testemunhar de Cristo
 
O Credo Apostólico
O Credo ApostólicoO Credo Apostólico
O Credo Apostólico
 

Mais de Alberto Simonton

O livro de Rute
O livro de RuteO livro de Rute
O livro de Rute
Alberto Simonton
 
Os livros de 1 e 2 Samuel
Os livros de 1 e 2 SamuelOs livros de 1 e 2 Samuel
Os livros de 1 e 2 Samuel
Alberto Simonton
 
Os livros de 1 e 2 Reis
Os livros de 1 e 2 ReisOs livros de 1 e 2 Reis
Os livros de 1 e 2 Reis
Alberto Simonton
 
O livro dos Juízes
O livro dos JuízesO livro dos Juízes
O livro dos Juízes
Alberto Simonton
 
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da BíbliaIntrodução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
Alberto Simonton
 
Lista de heresias da Igreja Católica
Lista de heresias da Igreja CatólicaLista de heresias da Igreja Católica
Lista de heresias da Igreja Católica
Alberto Simonton
 
Os líderes de Israel
Os  líderes de IsraelOs  líderes de Israel
Os líderes de Israel
Alberto Simonton
 
Estudo sobre os temas : puro e impuro , bênção e maldição
Estudo sobre  os temas : puro e impuro ,  bênção e maldiçãoEstudo sobre  os temas : puro e impuro ,  bênção e maldição
Estudo sobre os temas : puro e impuro , bênção e maldição
Alberto Simonton
 
História da Igreja Presbiteriana do Brasil
História da Igreja Presbiteriana do BrasilHistória da Igreja Presbiteriana do Brasil
História da Igreja Presbiteriana do Brasil
Alberto Simonton
 
Introdução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãIntrodução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja Cristã
Alberto Simonton
 
Introdução à Hermenêutica Bíblica
Introdução à Hermenêutica BíblicaIntrodução à Hermenêutica Bíblica
Introdução à Hermenêutica Bíblica
Alberto Simonton
 
II Curso de Capacitação Ministerial
II Curso de Capacitação MinisterialII Curso de Capacitação Ministerial
II Curso de Capacitação Ministerial
Alberto Simonton
 
I Curso de Capacitação Ministerial
I Curso de Capacitação MinisterialI Curso de Capacitação Ministerial
I Curso de Capacitação Ministerial
Alberto Simonton
 
Os cinco "solas" da Reforma Protestante
Os cinco "solas" da Reforma ProtestanteOs cinco "solas" da Reforma Protestante
Os cinco "solas" da Reforma Protestante
Alberto Simonton
 
Estudo teológico sobre o Credo Apostólico
Estudo teológico sobre o Credo ApostólicoEstudo teológico sobre o Credo Apostólico
Estudo teológico sobre o Credo Apostólico
Alberto Simonton
 
Estudo sobre as Escrituras
Estudo sobre as EscriturasEstudo sobre as Escrituras
Estudo sobre as Escrituras
Alberto Simonton
 
Panorama do Antigo Testamento
Panorama do Antigo TestamentoPanorama do Antigo Testamento
Panorama do Antigo Testamento
Alberto Simonton
 
Missões no Antigo Testamento
Missões no Antigo TestamentoMissões no Antigo Testamento
Missões no Antigo Testamento
Alberto Simonton
 
Igreja apostólica
Igreja apostólicaIgreja apostólica
Igreja apostólica
Alberto Simonton
 
História da Igreja Moderna
História da Igreja ModernaHistória da Igreja Moderna
História da Igreja Moderna
Alberto Simonton
 

Mais de Alberto Simonton (20)

O livro de Rute
O livro de RuteO livro de Rute
O livro de Rute
 
Os livros de 1 e 2 Samuel
Os livros de 1 e 2 SamuelOs livros de 1 e 2 Samuel
Os livros de 1 e 2 Samuel
 
Os livros de 1 e 2 Reis
Os livros de 1 e 2 ReisOs livros de 1 e 2 Reis
Os livros de 1 e 2 Reis
 
O livro dos Juízes
O livro dos JuízesO livro dos Juízes
O livro dos Juízes
 
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da BíbliaIntrodução aos Livros Históricos da Bíblia
Introdução aos Livros Históricos da Bíblia
 
Lista de heresias da Igreja Católica
Lista de heresias da Igreja CatólicaLista de heresias da Igreja Católica
Lista de heresias da Igreja Católica
 
Os líderes de Israel
Os  líderes de IsraelOs  líderes de Israel
Os líderes de Israel
 
Estudo sobre os temas : puro e impuro , bênção e maldição
Estudo sobre  os temas : puro e impuro ,  bênção e maldiçãoEstudo sobre  os temas : puro e impuro ,  bênção e maldição
Estudo sobre os temas : puro e impuro , bênção e maldição
 
História da Igreja Presbiteriana do Brasil
História da Igreja Presbiteriana do BrasilHistória da Igreja Presbiteriana do Brasil
História da Igreja Presbiteriana do Brasil
 
Introdução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja CristãIntrodução à História da Igreja Cristã
Introdução à História da Igreja Cristã
 
Introdução à Hermenêutica Bíblica
Introdução à Hermenêutica BíblicaIntrodução à Hermenêutica Bíblica
Introdução à Hermenêutica Bíblica
 
II Curso de Capacitação Ministerial
II Curso de Capacitação MinisterialII Curso de Capacitação Ministerial
II Curso de Capacitação Ministerial
 
I Curso de Capacitação Ministerial
I Curso de Capacitação MinisterialI Curso de Capacitação Ministerial
I Curso de Capacitação Ministerial
 
Os cinco "solas" da Reforma Protestante
Os cinco "solas" da Reforma ProtestanteOs cinco "solas" da Reforma Protestante
Os cinco "solas" da Reforma Protestante
 
Estudo teológico sobre o Credo Apostólico
Estudo teológico sobre o Credo ApostólicoEstudo teológico sobre o Credo Apostólico
Estudo teológico sobre o Credo Apostólico
 
Estudo sobre as Escrituras
Estudo sobre as EscriturasEstudo sobre as Escrituras
Estudo sobre as Escrituras
 
Panorama do Antigo Testamento
Panorama do Antigo TestamentoPanorama do Antigo Testamento
Panorama do Antigo Testamento
 
Missões no Antigo Testamento
Missões no Antigo TestamentoMissões no Antigo Testamento
Missões no Antigo Testamento
 
Igreja apostólica
Igreja apostólicaIgreja apostólica
Igreja apostólica
 
História da Igreja Moderna
História da Igreja ModernaHistória da Igreja Moderna
História da Igreja Moderna
 

Último

Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
ceciliafonseca16
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Janilson Noca
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
ESCRIBA DE CRISTO
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 

Último (16)

Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTASEscola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
Escola sabatina juvenis.pdf. Revista da escola sabatina - ADVENTISTAS
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
Manual-do-PGM-Protótipo.docxManual-do-PGM-Protótipo.docx
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADASCARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
CARTAS DE INÁCIO DE ANTIOQUIA ILUSTRADAS E COMENTADAS
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 

O que é evangelho e evangelização

  • 1. O QUE É EVANGELHO E EVANGELIZAÇÃO? Introdução Continuando nosso estudo de missões precisamos dar um passo a mais na questão da Grande Comissão da qual aprendemos no estudo anterior. Ora, sabemos que recebemos uma ordem divina de pregar o evangelho às nações. Contudo, para que cumpramos nosso dever de forma correta é preciso definir corretamente o que é Evangelho e o que é Evangelização. E é exatamente isto que vamos estudar a fim de retirar possíveis dúvidas sobre estes dois aspectos da obra missionária. De nada valerá saber que Deus nos deu uma ordem se não soubermos cumpri-la do modo correto! O que é o Evangelho? Para os cristãos esta pergunta pode até parecer simples demais. Porém, veremos que ao serem confrontados com esta pergunta muitos cristãos ainda se “complicam” para responder. Não deveriam encontrar dificuldades em responder esta pergunta é claro! Visto que o conceito de evangelho é uma das verdades mais básicas do cristianismo. É óbvio que para se ter uma conceituação do que é o evangelho é preciso recorrer ao que as Escrituras afirmam sobre ele, e não dependermos de nossas próprias idéias a este respeito. Neste sentido vamos recorrer a textos que nos darão informações acerca da natureza do evangelho. O primeiro texto é (Rm 1:1-5), aqui nós podemos ver que o apóstolo Paulo faz algumas observações sobre o evangelho por ele anunciado, e a essência do evangelho neste caso é Cristo Jesus: 1. Sua origem: Deus, o Pai – (v. l) 2. Sua essência: Jesus Cristo – (v. 3, 4) 3. Sua autenticidade: As Sagradas Escrituras – (v. 2) 4. Seu alvo: Abranger todas as nações – (v. 5) 5. Seu propósito imediato: Levar pessoas à obediência pela fé – (v. 5) 6. Seu propósito final: Glória suprema do nome de Jesus Cristo – (v. 5)1 Já em outro texto o mesmo apóstolo não nos dá exatamente uma conceituação do evangelho, porém, nos ilumina mais a respeito de sua natureza: “O evangelho é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê...” (Rm 1:16). Neste caso, fala que o evangelho tem a ver com salvação de pessoas que crêem. Ainda em (Rm 10: 17) Paulo vai falar que “... a fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo”. Ou seja, o evangelho fala a respeito de Cristo. Encontramos igualmente no livro de Atos uma declaração de Paulo que nos esclarece um pouco mais sobre o assunto. Diz ele que: “Nós vos anunciamos o evangelho da promessa feita a nossos pais, como Deus a cumpriu plenamente a nós, seus filhos, ressuscitando a Jesus... Tomai, pois, irmãos, conhecimento de que se vos anuncia remissão de pecados por intermédio deste; e, por meio dele, todo o que crê é justificado...” (At 13:32, 33, 38, 39). Desta forma vemos que Paulo afirma que o evangelho prometido aos antepassados era cumprido em Cristo, o qual ressuscitou, concede perdão de pecados, e justifica todo o que nele crê. E por último, nesta rápida análise dos textos que nos ajudam a entender o que é o evangelho, nós temos o texto de Paulo aos Gálatas (Gl 3: 8): “Ora, tendo a Escritura previsto que Deus justificaria pela fé os gentios, preanunciou o evangelho a Abraão...”. Deste modo o evangelho diz respeito à salvação de todos os povos e foi anunciado desde o Antigo Testamento. Em resumo podemos dizer que o evangelho tem os seguintes aspectos que nos ajudam a conceituá-lo: 1. A essência do evangelho é Jesus (Rm 10:17); 2. O evangelho tem a ver com a salvação dos pecadores (Rm 1:16); 3. A salvação deste evangelho chega ao pecador por meio da fé pessoal, justificando-o (At 13:39); 4. O evangelho foi prometido aos antepassados dos judeus (At 13:32); 5. O evangelho foi cumprido em Cristo (At 13:32, 33); 1 JR., Ageu Cirilo de Magalhães. Quem somos nós? In Revista A Igreja e a Evangelização. São Paulo, Cultura Cristã, s/d, p 26.
  • 2. 6. O evangelho salva qualquer pessoa , não somente os judeus (Gl 3:8). Concluindo, podemos afirmar que o evangelho é: “A promessa que Deus fez de conceder perdão, e justificação ao pecador perdido por meio da obra de Cristo Jesus; promessa esta aplicada ao pecador por meio da fé em Cristo.” Ou dizendo de outra forma: O Evangelho de Cristo é o plano único de Deus concretizado através da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo, pelo qual o ser humano é liberto da escravidão do pecado e da condenação eterna... É o plano absoluto e único de Deus para a salvação de todo aquele que crer.2 O que é Evangelização? Como vimos acima o evangelho é a mensagem de “Boas Novas” da salvação de Deus. É a notícia de que há uma cura para o pecado do ser humano, e esta cura vem por meio da fé em Jesus. Podemos então dizer que já sabemos explicar o que significa evangelho. Contudo, para realizar a obra missionária precisamos ainda saber definir corretamente o que é evangelização. Pois bem, para compreendermos bem o que é a “obra de evangelização” vamos ver diversos conceitos e depois chegar a uma conclusão: 1. “Há termos no Novo Testamento que explicam o significado da evangelização. Evangelizar é anunciar boas-novas. O termo mais comum e apropriado para expressar o sentido da evangelização é Evangelizo, que significa: trago boas-novas, trago boa embaixada. É o termo que aparece em Lucas 2.10 e na carta aos Romanos 10, versículo 15. Evangelização é aquela que se reduz ao anúncio, à proclamação de boa-nova. Esta boa-nova éJesus.”3 2. “A fé vem pela pregação, e a pregação, pela palavra de Cristo” (Rm 10.17). A palavra a que se refere o apóstolo são os eventos cristológicos: encarnação, expiação e ressurreição, numa perspectiva escatológica. Paulo, evangelista ardoroso, anunciava a palavra que se resumia na mensagem da cruz, que é uma demonstração do poder e da glória de Deus, porém, acima de tudo, uma proposta de reconciliação.”4 3. O Pacto de Lausanne - IV. A Natureza da Evangelização: “Evangelizar é divulgar as boas novas de que Jesus Cristo morreu pelos nossos pecados e ressuscitou dentre os mortos, segundo as Escrituras, e que como Senhor e Rei Ele agora oferece perdão dos pecados e o dom libertador do Espírito a todos que se arrependem e crêem... A evangelização em si é a proclamação do Cristo bíblico e histórico como Salvador e Senhor, com o propósito de persuadir os homens a se chegarem a Ele individualmente e assim serem reconciliados com Deus. Na proclamação do convite do evangelho não temos o direito de ocultar o preço do discipulado. Jesus continua a requerer de todos que desejam segui-lo que se neguem a si mesmos, tomem a sua cruz e identifiquem-se com a sua nova comunidade. Os resultados do evangelho incluem obediência a Cristo, inclusão no seio de igreja e serviço fidedigno no mundo, (1Co 15:3,4; At 2:32-39; Jo 20:21; 1Co 1:23; 2Co 4:5; 5:11, 20; Lc 14: 25-33; Mc 8:34; At 2:40, 47; Mc 10:43-45)”.5 4. “Então, o que Lucas queria dizer com “testemunho”? A passagem básica é Lucas 24.48, onde Jesus comissiona seus discípulos a serem suas testemunhas “destas coisas”. Que coisas? O contexto é bem rico e explícito. Trata-se da identificação de Jesus como Messias, o cumprimento de todas as Escrituras nele, seu sofrimento e morte, sua ressurreição, e a proclamação de arrependimento e fé em seu nome a todos os povos, começando em Jerusalém. É disto que eles deveriam dar testemunho... Estes fatos eles deveriam confirmar. Estas verdades eles deveriam afirmar...”6 2 FILHO, José Pontes. Aprenda Como Evangelizar? João Pessoa, 1999, p 9, 19. 3 MACEDO, Aproniano Wilson de. Teologia de Missões. São Paulo, Cultura Cristã, 1998, p 34. 4 Ibid., p 35. 5 A Missão da Igreja no Mundo de Hoje. São Paulo, ABU, 1982, p 241. 6 GREEN, Michael. Evangelização na Igreja Primitiva. São Paulo, Vida Nova, 2000, p 79.
  • 3. 5. “O apóstolo Paulo considerava que sua missão era pregar o evangelho (Rm 1.1; 1Co 1.17; 1Ts 2.9). Como evangelista, sua grande preocupação era de fazer com que a mensagem de boas novas que lhe havia sido entregue fosse entendida. E quais eram essas boas novas que Paulo pregava? Eram as novas sobre Jesus de Nazaré. Eram as novas sobre a encarnação, a vida, a cruz, a ressurreição e ascensão do Filho de Deus. As novas de como Deus humilhou e exaltou seu Cristo, submetendo-lhe o mundo todo, incluindo judeus e gentios (At. 13.26-34; 17.2,3; 1Co 1.23; 2.1,2; 15.12-15). Em suma, as boas novas eram as seguintes: Deus cumpriu graciosamente sua promessa de providenciar um grande Salvador para grandes pecadores. Esta era uma mensagem de certa complexidade, que precisava ser compreendida antes de ser vivida e aplicada. Era necessário, portanto, ensiná-la... Ensinar o evangelho significa reduzi-lo a seus pontos fundamentais; analisar cada ponto, definindo com precisão o significado e o modo como se relaciona com o resto; explicá-lo com clareza aos ouvintes, de forma que possam entender seu sentido e implicações.”7 6. “Willin Temple, Arcebispo de Cantuária, dá-nos esta definição: “Evangelização é a apresentação de Jesus Cristo no poder do Espírito Santo, de tal maneira que os homens possam confiar nele como Salvador e servi-lo como Senhor na fraternidade de sua Igreja.”8 7. “Euangelizomai significa trazer ou anunciar o euangelion, as boas novas. Aparece uma ou duas vezes no Novo Testamento introduzindo notícias de caráter secular, como na passagem em que Timóteo leva a Paulo as boas novas sobre a fé e a caridade dos tessalonicenses (1Ts 3:6), ou na passagem em que o anjo Gabriel comunica a Zacarias as boas novas de que a esposa deste iria ter um filho (Lc 1:19). Mas no emprego regular do verbo, o sentido sempre faz referência às boas novas cristãs. A divulgação dessas boas novas é que constitui a evangelização.”9 Falando de forma resumida, evangelizar é “comunicar aos pecadores a boa notícia da misericórdia de Deus manifesta em Cristo.”10 Infelizmente nos dias de hoje muitos estão evangelizando de forma totalmente antibíblica. É uma evangelização que não encontra base escriturística, mas somente bases psicológicas ou pragmáticas. Vejamos uma dessas formas: A descrição abaixo, dada pelo pastor americano Terry Johnson, se encaixa perfeitamente com o que passa por evangelização em muitas igrejas brasileiras, onde manuais de psicologia popular parecem ter substituído definitivamente a Palavra de Deus, na conquista das almas: “Uma parte significante da evangelização popular de hoje apóia-se em manipulações psicológicas a fim de produzir decisões. Muita atenção é dada ao humor que é colocado nestes encontros. O ambiente deve ser „não-ameaçador‟, afetuoso e otimista. (...) Após a mensagem é requerida uma decisão, encorajada pelo movimento maciço de pessoas à frente (...). Este movimento da multidão é crucial para mudar a vontade do não- convertido. Muitas estrofes de músicas suaves, tais como “tal como eu estou”, são tocadas, prolongando o tempo dado para a resposta e para a pressão psicológica.” Ainda poderíamos acrescentar ao arsenal usado para manipulação psicológica: a voz chorosa de certos (as) pregadores (as); as promessas de vida fácil; a omissão quanto às exigências da lei de Deus; técnicas de marketing que embrulham e reduzem o evangelho a slogans, etc [...]11 Este tipo de evangelização que “atrai” os ouvintes por meio de técnicas sugestivas na mente é muito comum hoje em dia. Mas ainda há outros modos de evangelizar que são deturpados aos olhos das Escrituras. É o tipo de evangelização que ataca os efeitos do pecado ao invés do pecado em si mesmo. Vejamos os seguintes exemplos: 7 LOURENÇO, Alceu. A Evangelização Bíblica in Revista A Evangelização Segundo a Bíblia. São Paulo, Cultura Cristã, s/d, p 22. 8 GONÇALVES, Josué. Missão no coração de todos! Bragança Paulista, Editora Mensagem Para Todos, 2001, p 16. 9 John R. Stott, A Base Bíblica da Evangelização in A Missão da Igreja no Mundo de Hoje. São Paulo, ABU e Visão Mundial, p 39. 10 LOURENÇO, Alceu. A Evangelização Bíblica in Revista A Evangelização Segundo a Bíblia. São Paulo, Cultura Cristã, s/d, p 23. 11 Ibid., p 21.
  • 4. Ontem e mais hoje, a mensagem do evangelho está sendo transformada para as necessidades sociais dos homens, estão tentando adaptar a mensagem bíblica, às mazelas das pessoas - Campanhas de Prosperidade... - Pare de sofrer! - Jesus é a solução para os teus problemas. - Só Jesus preenche o vazio da tua alma. - Se você quer paz e felicidade venha pra Jesus - Se estás com um fardo nas costas, doença e preso a algum vício... Jesus te liberta.12 Ao evangelizar precisamos aproveitar ao máximo os métodos disponíveis para realizar a obra. Contudo, não devemos esquecer que mais importante que os métodos é permanecer dentro do quea Palavra de Deus ensina. Paulo eraumexemplovivodeumapessoaqueaproveitavaasoportunidades,sem,contudo,“desfigurar”oevangelho: Fazendo-se de tudo para com todos a fim de salvar alguns, evitando qualquer obstáculo ao avanço do evangelho de Cristo, Paulo cumpria sua missão. Porém, devemos notar que ele jamais modificou, nem atenuou ou adulterou o teor da sua mensagem para agradar a quem quer que fosse - pelo contrário, mostrava-se extremamente zeloso em manter a verdade sem máculas (Gl 1:10; 2Co 2:17; 1Ts 2:4).13 Outra questão que não podemos esquecer é que na evangelização o ouvinte deve entender cada parte da mensagem do evangelho que está sendo anunciado. Não podemos dizer que evangelizamos bem uma pessoa, se no final das contas ela não entendeu a mensagem, ou só a compreendeu parcialmente. Ou se aceita o evangelho, ou não se aceita. A incompreensão da mensagem anunciada não leva nem a uma rejeição consciente da mensagem, nem a uma aceitação consciente dela. Conteúdo Indispensável da Mensagem da Evangelização Para que possamos fazer melhor a obra da evangelização, vejamos os tópicos que devemos expor indispensavelmente no evangelismo: 1. Consciência do Ser de Deus (At 17: 23-29; 14:15-17); 2. Consciência do pecado e suas conseqüências (Jo 16:8; At 17:30, 31; At 2:38); 3. Entendimento de que a salvação está em Cristo (1Tm 2:5; Jo 3:16; l Jo 5:11, 12; Rm 6:23); 4. Entender que esta salvação se recebe pela fé em Cristo (Rm 10:9-17; Ef 2:8; Jo 11:25, 26), acompanhada de arrependimento genuíno dos pecados (At 3:19;17:30; Mc 1:15); 5. Compreender que "fé em Cristo" significa fidelidade e compromisso com Ele (Mt 16:24; Jo 8:30, 31; 2Co5:15). Não devemos utilizar estes textos bíblicos supracitados quando evangelizamos, visto que estes textos estão demonstrando a autenticidade dos argumentos, e não são apropriados para serem usados na evangelização. O que importa aqui é conhecer quais os tópicos que devem ser abordados na evangelização. Para a proclamação do evangelho no momento evangelístico existem textos específicos, os quais são organizados em ordem lógica. Geralmente estes textos dispostos em ordem lógica especificamente preparados para a obra evangelística são comumente conhecidos como „plano de salvação‟. O que interessa aqui é que nós tenhamos em mente que a evangelização deve conter os tópicos descritos acima, independente de qual “plano de salvação” você se utilize na hora de evangelizar alguém. 12 FILHO, José Pontes. Aprenda Como Evangelizar. João Pessoa, 1999, p 18, 19. 13 LOURENÇO, Alceu. A Evangelização Bíblica in Revista A Evangelização Segundo a Bíblia. São Paulo, Cultura Cristã, s/d, p 22, 23.