SlideShare uma empresa Scribd logo
O PROCESSO DE
INDIVIDUAÇAO
SEGUNDO JUNG
Segundo Jung, o processo de individuação não tem nada de
individualismo, ao contrário, é um processo que estimula a pessoa
criar condições para que cada um DESPERTE o MELHOR DE SI E DO
OUTRO, o tempo todo, fazendo-o sair do isolamento e empreender
uma convivência mais ampla e coletiva, por estar mais próximo,
conscientemente da totalidade, mas ainda mantendo sua
individualidade.
A individuação consiste em confrontar os vários aspectos sombrios,
reconhecendo-os, despindo-se da Persona e das imagens primordiais.
A INDIVIDUAÇÃO, em geral, é o processo de formação e
particularização do ser individual e, em especial, é o desenvolvimento
do individuo psicológico como ser distinto do conjunto, da psicologia
coletiva.
É portanto um processo de diferenciação que objetiva o
desenvolvimento da personalidade individual.
Uma vez que o individuo não é um ser único mas pressupõe também
um relacionamento coletivo para sua existência, também o processo
de individuação não leva ao isolamento, mas a um relacionamento
coletivo mais intenso e mais abrangente (Jung 2009).
O AUTOCONHECIMENTO é o caminho para promover as necessárias
quebras de padrões comportamentais que atravancam o processo de
individuação.
Este caminho segue uma dinâmica, aparentemente, descontinuada e
desconexa, do ponto de vista egoico, mas absolutamente simétrico e
coerente para o SELF.
Para isto, portanto, é inevitável a revisão minuciosa destes padrões
comportamentais e de preconceitos explícitos e velados, assim como
conceitos equivocados, gerando com isso toda ordem de desarranjo,
desarmando os mecanismos de pseudo-segurança.
A INDIVIDUAÇÃO é um processo autônomo de realização da totalidade
individual experimentada como uma completude psicológica.
Nos termos de Jung, a individuação significa a realização do SI-MESMO,
ou SELF.
O processo psicológico da individuação esta intimamente vinculado à
assim chamada FUNÇÃO TRANSCENDENTE.
E esta função resulta da união dos conteúdos CONSCIENTES e
INCONSCIENTES.
Na realização pratica desse objetivo, a interpretação dos sonhos
desempenha um papel dominante, porque os sonhos são a expressão do
É possível estabelecer um conjunto de Etapas que
levam a esse desenvolvimento psíquico continuo e
dinâmico:
PRIMEIRA FASE  CONSCIENTIZAÇÃO DA PERSONA.
Ela é uma mascara que oculta o SI MESMO e o
inconsciente, apesar dela ter a sua relevância
dentro da adaptação social, em outras palavras,
não tem como não sermos totalmente desprovido
dela, todavia estar consciente que a persona não
engloba a personalidade como um todos.
O individuo na sua essência não é essa máscara
em si.
Seu uso é voltado ao convívio social e a forte
identificação com a persona, distancia o sujeito de
quem ele realmente é.
A segunda fase deste conjunto de etapas que levam a esse desenvolvimento
psíquico continuo e dinâmico:
- SEGUNDA FASE = ASSIMILAÇÃO DA SOMBRA
Na psicologia de Jung, a sombra representa os aspectos éticos que são
rejeitados pelo EGO e que são projetados em outras pessoas como pertencentes
a eles.
O ego entende esses aspectos como negativos, embora os conteúdos sombrios
não sejam necessariamente negativos.
A assimilação da sombra significa reconhecimento dessas deficiências morais
como parte de nossa personalidade.
A sombra pode aparecer em nossos SONHOS na forma de pessoas próximas,
amigos, parentes e colegas de trabalho – que exibem traços de comportamento
imoral do nosso ponto de vista.
Por exemplo: uma pessoa com inclinações egoístas e de arrogância pode
encarnar nossas próprias inclinações e aparecer em nosso sonho como um
personagem conhecido. Sua presença no sonho nos deixa desconfortáveis e
automaticamente o rejeitamos como indesejável.
FORMAS DE LIDAR COM A SOMBRA:
- Reconheça sua sombra quando ela trouxer negatividade
para sua vida,
- Abrace-a e perdoe sua sombra. Transforme um obstáculo
indesejado em seu aliado,
- Pergunte a si mesmo que condições estão dando origem a
sombra: estresse, anonimato, permissão para causar danos,
pressão de colegas, passividade, condições desumanas,
uma mentalidade “nós versus eles”.
- Compartilhe seus sentimentos com alguém em quem confie,
- Inclua um componente físico: trabalho corporal, liberação de
energia, respiração de yoga, cura interativa, etc.
- Para mudar o COLETIVO , mude a si mesmo – PROJETAR e
julgar os outros como malfeitores só aumenta o poder da
sombra,
- Pratique a meditação, de modo a experimentar a consciência
pura, que esta além da sombra.
Precisamos TRANSCENDER nossas sombras, através do
reconhecimento e acolhimento, integrando-a à nossa personalidade.
Integrar significa, inclusivo, inteiro, completo, comtemplar o TODO.
Não esta em só olhar a luz, mas entender que também somos
sombras e que através da ACEITAÇÃO dessa sombra, criamos a LUZ.
Ou seja, antes de transcender precisamos incluir, precisamos aceitar
nossas limitações e dores, trabalhar a nossa sombra, abraçar a
nossa escuridão para, então, poder transcendê-la.
Se pulamos a etapa, estamos nos alienando, sendo parciais e não
integrais ; correndo graves riscos de ter crises e problemas graves
de saúde com o passar do tempo.
Aceitar a nossa própria escuridão irá nos permitir ter
responsabilidade e consciência de nós mesmos e uma vez que nós
realmente reconhecemos e abraçarmos esses traços escuros como
parte de nós, ao invés de evita-los, eles deixarão de ter controle
sobre nós e seremos, assim, capaz de transcendê-los.
Não estou aqui dizendo que devemos viver em sofrimento eterno ou
nos apegar as nossas próprias limitações e imperfeições, estou
apenas mostrando a importância de reconhecer e tomar consciência
disso para poder se libertar disso.
Escolhemos NÃO TRANSCENDER A SOMBRA
quando relutamos no mesmo nível do problema:
-Temos uma dor crônica e em vez de irmos ao
médico, tomamos mais analgésicos.
- Quando ouve dizer que alguém não gosta de você,
encontra motivos para desgostar daquela pessoa,
- Seu filho esta brigando com outra criança na
escola: você tem certeza de que seu filho esta
certo,
- Quando ouve dizer que um casal esta se
divorciando, fica do lado de um deles,
- Um evangélico vem a sua porta pregar uma nova
religião: você bate a porta na cara dele, porque a
sua religião é a certa.
- Este são exemplos nos quais a opção de
transcender foi rejeitada e, como são situações
comuns, não é difícil ver como a sombra ganha
poder.
Em cada caso, um lado foi rotulado como bom e
outro como ruim.
Alguém foi tachado de errado para que você possa
considerar que esta agindo certo.
Julgar os outros é validado como uma maneira
saudável de ver o mundo.
O processo de escapar da nevoa da ilusão começa
quando percebemos que ninguém esta se
beneficiando, além da sombra.
Você jamais estará certo o bastante, vitorioso ou
virtuoso o bastante para dissipar a raiva, o
ressentimento e o medo que são originados nas
pessoas que você estipulou como erradas.
Quando você enxergar isso, você transcendeu o nível
do problema.
O PROCESSO DE INDIVIDUAÇÃO SEGUNDO JUNG

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Suicídio falsa solução
Suicídio falsa soluçãoSuicídio falsa solução
Suicídio falsa solução
Emanuelle Martins
 
Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)
Marcos Antônio Alves
 
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Marcelo Suster
 
VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?VOCÊ SE CONHECE?
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
Ricardo Azevedo
 
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Fatima Carvalho
 
Medo
MedoMedo
Aula 11 A Psicologia espírita por Joanna de Angelis
Aula 11  A Psicologia espírita por Joanna de AngelisAula 11  A Psicologia espírita por Joanna de Angelis
Aula 11 A Psicologia espírita por Joanna de Angelis
Prof. Paulo Ratki
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
Ponte de Luz ASEC
 
Dinamicas de grupo mocidade (1)
Dinamicas de grupo mocidade (1)Dinamicas de grupo mocidade (1)
Dinamicas de grupo mocidade (1)
Alice Lirio
 
Educação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do EspiritismoEducação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do Espiritismo
Ricardo Azevedo
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
Sergio Menezes
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
Leonardo Pereira
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Psicologia Analítica
Psicologia AnalíticaPsicologia Analítica
Psicologia Analítica
Francisco Purcotes Júnior
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
João Lister Pereira
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Eduardo Ottonelli Pithan
 
Rosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da Paternidade
Rosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da PaternidadeRosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da Paternidade
Rosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da Paternidade
Rosana De Rosa
 
Jung
JungJung

Mais procurados (20)

Perdão na visão espírita
Perdão na visão espíritaPerdão na visão espírita
Perdão na visão espírita
 
Suicídio falsa solução
Suicídio falsa soluçãoSuicídio falsa solução
Suicídio falsa solução
 
Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)Esperança (Palestra Espirita)
Esperança (Palestra Espirita)
 
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
 
VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?VOCÊ SE CONHECE?
VOCÊ SE CONHECE?
 
Alegria de Viver
Alegria de Viver Alegria de Viver
Alegria de Viver
 
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
Libertação da sombra (Joanna de Ângelis)
 
Medo
MedoMedo
Medo
 
Aula 11 A Psicologia espírita por Joanna de Angelis
Aula 11  A Psicologia espírita por Joanna de AngelisAula 11  A Psicologia espírita por Joanna de Angelis
Aula 11 A Psicologia espírita por Joanna de Angelis
 
Maledicência
MaledicênciaMaledicência
Maledicência
 
Dinamicas de grupo mocidade (1)
Dinamicas de grupo mocidade (1)Dinamicas de grupo mocidade (1)
Dinamicas de grupo mocidade (1)
 
Educação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do EspiritismoEducação à Luz do Espiritismo
Educação à Luz do Espiritismo
 
Cristo Consolador
Cristo ConsoladorCristo Consolador
Cristo Consolador
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
 
Bem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coraçãoBem aventurados os puros de coração
Bem aventurados os puros de coração
 
Psicologia Analítica
Psicologia AnalíticaPsicologia Analítica
Psicologia Analítica
 
Doenças da alma
Doenças da almaDoenças da alma
Doenças da alma
 
Bem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficosBem aventurados os mansos e pacíficos
Bem aventurados os mansos e pacíficos
 
Rosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da Paternidade
Rosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da PaternidadeRosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da Paternidade
Rosana De Rosa -Palestra -Visão Espírita da Paternidade
 
Jung
JungJung
Jung
 

Semelhante a O PROCESSO DE INDIVIDUAÇÃO SEGUNDO JUNG

O SELF EM EXPANSAO VISÃO JUNG e JOANA.pptx
O SELF EM EXPANSAO VISÃO  JUNG e  JOANA.pptxO SELF EM EXPANSAO VISÃO  JUNG e  JOANA.pptx
O SELF EM EXPANSAO VISÃO JUNG e JOANA.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
UMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTROUMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTRO
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Conflitos psicológicos
Conflitos psicológicosConflitos psicológicos
Conflitos psicológicos
Helio Cruz
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
Leonardo Pereira
 
11 de abril 2014 Obsessão e Má Influenciação
11 de abril 2014   Obsessão e Má Influenciação11 de abril 2014   Obsessão e Má Influenciação
11 de abril 2014 Obsessão e Má Influenciação
Lar Irmã Zarabatana
 
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
PatiSousa1
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Monografia ismar
Monografia ismarMonografia ismar
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
ProfessorRogerioSant
 
28 10 2016 - Diferença entre influenciação e obsessão
28 10 2016  - Diferença entre influenciação e obsessão 28 10 2016  - Diferença entre influenciação e obsessão
28 10 2016 - Diferença entre influenciação e obsessão
Lar Irmã Zarabatana
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
PatiSousa1
 
Autoconsciência
AutoconsciênciaAutoconsciência
11 de abril 2014 influenciação e obsessão diferenças
11 de abril 2014   influenciação e obsessão diferenças11 de abril 2014   influenciação e obsessão diferenças
11 de abril 2014 influenciação e obsessão diferenças
Lar Irmã Zarabatana
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
MatildePaulo1
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
Leonardo Pereira
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
mommentumadinfinitum
 
Dethox comunicação afetiva oficial
Dethox comunicação afetiva oficialDethox comunicação afetiva oficial
Dethox comunicação afetiva oficial
Gustavo Brito
 

Semelhante a O PROCESSO DE INDIVIDUAÇÃO SEGUNDO JUNG (20)

O SELF EM EXPANSAO VISÃO JUNG e JOANA.pptx
O SELF EM EXPANSAO VISÃO  JUNG e  JOANA.pptxO SELF EM EXPANSAO VISÃO  JUNG e  JOANA.pptx
O SELF EM EXPANSAO VISÃO JUNG e JOANA.pptx
 
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptxREFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
REFORMA INTIMA DE QUE FORMA FAZE-LA.pptx
 
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃOO FENOMENO DA PROJEÇÃO
O FENOMENO DA PROJEÇÃO
 
UMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTROUMA JORNADA PARA DENTRO
UMA JORNADA PARA DENTRO
 
Conflitos psicológicos
Conflitos psicológicosConflitos psicológicos
Conflitos psicológicos
 
Escutando sentimentos cap 1
Escutando sentimentos  cap 1Escutando sentimentos  cap 1
Escutando sentimentos cap 1
 
11 de abril 2014 Obsessão e Má Influenciação
11 de abril 2014   Obsessão e Má Influenciação11 de abril 2014   Obsessão e Má Influenciação
11 de abril 2014 Obsessão e Má Influenciação
 
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)Aula 105 EAE Regras para a educação.  Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
Aula 105 EAE Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres (III)
 
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptxNIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
NIVEIS DE CONSCIENCIA HUMANA pptx
 
Monografia ismar
Monografia ismarMonografia ismar
Monografia ismar
 
Conceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoalConceito de relacionamento intrapessoal
Conceito de relacionamento intrapessoal
 
28 10 2016 - Diferença entre influenciação e obsessão
28 10 2016  - Diferença entre influenciação e obsessão 28 10 2016  - Diferença entre influenciação e obsessão
28 10 2016 - Diferença entre influenciação e obsessão
 
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
Eae 105 Regras para a educação. Conduta e aperfeiçoamento dos seres ( III )
 
Autoconsciência
AutoconsciênciaAutoconsciência
Autoconsciência
 
11 de abril 2014 influenciação e obsessão diferenças
11 de abril 2014   influenciação e obsessão diferenças11 de abril 2014   influenciação e obsessão diferenças
11 de abril 2014 influenciação e obsessão diferenças
 
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptxCOMO ANDA SUA AUTOESTIMA  na visão Espiritualistalideshare.pptx
COMO ANDA SUA AUTOESTIMA na visão Espiritualistalideshare.pptx
 
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptxPPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
PPT - 200822MULHER AGUIA2.0.pptx
 
Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10Escutando sentimentos cap 09e 10
Escutando sentimentos cap 09e 10
 
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos RelacionamentosA Compreensão espiritual dos Relacionamentos
A Compreensão espiritual dos Relacionamentos
 
Dethox comunicação afetiva oficial
Dethox comunicação afetiva oficialDethox comunicação afetiva oficial
Dethox comunicação afetiva oficial
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ

VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITAVICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
AMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.ppt
AMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.pptAMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.ppt
AMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.ppt
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 
VIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docx
VIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docxVIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docx
VIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docx
ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ
 

Mais de ARMAZÉM DE ARTES TANIA PAUPITZ (20)

VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITAVICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS  NA VISÃO ESPÍRITA
VICIOS MORAIS E COMPORTAMENTAIS NA VISÃO ESPÍRITA
 
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
ESTUDAR A SI MESMO - A ARTE MAIS DIFICIL.
 
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICASDOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS
 
AS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMAAS DOENÇAS DA ALMA
AS DOENÇAS DA ALMA
 
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdfAUTOCONHECIMENTO  - O CORPO FALA.pdf
AUTOCONHECIMENTO - O CORPO FALA.pdf
 
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docxA PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
A PAZ QUE VEM DE DENTRO.docx
 
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITASONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
SONO E SONHOS VISÃO ESPIRITA
 
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docxIMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
IMPORTANCIA DO SILENCIO JOANA DE ANGELIS.docx
 
DROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITADROGAS VISÃO ESPIRITA
DROGAS VISÃO ESPIRITA
 
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 BUDA  - HERMANN HESSE.pptx BUDA  - HERMANN HESSE.pptx
BUDA - HERMANN HESSE.pptx
 
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docxNOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
NOSSO DIAMANTE ADORMECIDO.docx
 
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO . PROJEÇÕES e a  LEI DO ESPELHO .
PROJEÇÕES e a LEI DO ESPELHO .
 
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMADEPRESSÃO -  A DOENÇA DA ALMA
DEPRESSÃO - A DOENÇA DA ALMA
 
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
PP ESTUDA-TE A TI MESMO!
 
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADEAUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
AUTOCONSCIENCIA E AUTORRESPONSABILIDADE
 
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um  uma pedra preciosa adormecida. Somos como um  uma pedra preciosa adormecida.
Somos como um uma pedra preciosa adormecida.
 
REFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIORREFORMA INTERIOR
REFORMA INTERIOR
 
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTADEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
DEPRESSAO X ATUALIDADE VISÃO ESPIRITUALISTA
 
AMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.ppt
AMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.pptAMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.ppt
AMIGDALA SEQUESTRO EMOCIONAL.ppt
 
VIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docx
VIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docxVIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docx
VIDA: ETERNO CICLO DE COMEÇOS E RECOMEÇOS.docx
 

Último

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
FernandoCavalcante48
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
marcobueno2024
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
JaquelineSantosBasto
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Nilson Almeida
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Nilson Almeida
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
Nelson Pereira
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Celso Napoleon
 

Último (10)

Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermosEnfermos - Unção para consagração dosa enfermos
Enfermos - Unção para consagração dosa enfermos
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdfde volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
de volta as estrelas - Erich von Däniken.pdf
 
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptxLição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
Lição 13 Estudo Biblico para alimento da alma.pptx
 
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptxLição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
Lição 13 – A Cidade Celestial - CPAD.pptx
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (3)
 
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
Oração Ao Sagrado Coração De Jesus E Maria (2)
 
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdfPROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
PROFECIAS DE NOSTRADAMUS SÃO BÍBLICAS_.pdf
 
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptxLição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
Lição 12 - A Bendita Esperança: A Marca do Cristão.pptx
 

O PROCESSO DE INDIVIDUAÇÃO SEGUNDO JUNG

  • 2. Segundo Jung, o processo de individuação não tem nada de individualismo, ao contrário, é um processo que estimula a pessoa criar condições para que cada um DESPERTE o MELHOR DE SI E DO OUTRO, o tempo todo, fazendo-o sair do isolamento e empreender uma convivência mais ampla e coletiva, por estar mais próximo, conscientemente da totalidade, mas ainda mantendo sua individualidade. A individuação consiste em confrontar os vários aspectos sombrios, reconhecendo-os, despindo-se da Persona e das imagens primordiais. A INDIVIDUAÇÃO, em geral, é o processo de formação e particularização do ser individual e, em especial, é o desenvolvimento do individuo psicológico como ser distinto do conjunto, da psicologia coletiva. É portanto um processo de diferenciação que objetiva o desenvolvimento da personalidade individual. Uma vez que o individuo não é um ser único mas pressupõe também um relacionamento coletivo para sua existência, também o processo de individuação não leva ao isolamento, mas a um relacionamento coletivo mais intenso e mais abrangente (Jung 2009).
  • 3. O AUTOCONHECIMENTO é o caminho para promover as necessárias quebras de padrões comportamentais que atravancam o processo de individuação. Este caminho segue uma dinâmica, aparentemente, descontinuada e desconexa, do ponto de vista egoico, mas absolutamente simétrico e coerente para o SELF. Para isto, portanto, é inevitável a revisão minuciosa destes padrões comportamentais e de preconceitos explícitos e velados, assim como conceitos equivocados, gerando com isso toda ordem de desarranjo, desarmando os mecanismos de pseudo-segurança. A INDIVIDUAÇÃO é um processo autônomo de realização da totalidade individual experimentada como uma completude psicológica. Nos termos de Jung, a individuação significa a realização do SI-MESMO, ou SELF. O processo psicológico da individuação esta intimamente vinculado à assim chamada FUNÇÃO TRANSCENDENTE. E esta função resulta da união dos conteúdos CONSCIENTES e INCONSCIENTES. Na realização pratica desse objetivo, a interpretação dos sonhos desempenha um papel dominante, porque os sonhos são a expressão do
  • 4. É possível estabelecer um conjunto de Etapas que levam a esse desenvolvimento psíquico continuo e dinâmico: PRIMEIRA FASE  CONSCIENTIZAÇÃO DA PERSONA. Ela é uma mascara que oculta o SI MESMO e o inconsciente, apesar dela ter a sua relevância dentro da adaptação social, em outras palavras, não tem como não sermos totalmente desprovido dela, todavia estar consciente que a persona não engloba a personalidade como um todos. O individuo na sua essência não é essa máscara em si. Seu uso é voltado ao convívio social e a forte identificação com a persona, distancia o sujeito de quem ele realmente é.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.
  • 11.
  • 12. A segunda fase deste conjunto de etapas que levam a esse desenvolvimento psíquico continuo e dinâmico: - SEGUNDA FASE = ASSIMILAÇÃO DA SOMBRA Na psicologia de Jung, a sombra representa os aspectos éticos que são rejeitados pelo EGO e que são projetados em outras pessoas como pertencentes a eles. O ego entende esses aspectos como negativos, embora os conteúdos sombrios não sejam necessariamente negativos. A assimilação da sombra significa reconhecimento dessas deficiências morais como parte de nossa personalidade. A sombra pode aparecer em nossos SONHOS na forma de pessoas próximas, amigos, parentes e colegas de trabalho – que exibem traços de comportamento imoral do nosso ponto de vista. Por exemplo: uma pessoa com inclinações egoístas e de arrogância pode encarnar nossas próprias inclinações e aparecer em nosso sonho como um personagem conhecido. Sua presença no sonho nos deixa desconfortáveis e automaticamente o rejeitamos como indesejável.
  • 13. FORMAS DE LIDAR COM A SOMBRA: - Reconheça sua sombra quando ela trouxer negatividade para sua vida, - Abrace-a e perdoe sua sombra. Transforme um obstáculo indesejado em seu aliado, - Pergunte a si mesmo que condições estão dando origem a sombra: estresse, anonimato, permissão para causar danos, pressão de colegas, passividade, condições desumanas, uma mentalidade “nós versus eles”. - Compartilhe seus sentimentos com alguém em quem confie, - Inclua um componente físico: trabalho corporal, liberação de energia, respiração de yoga, cura interativa, etc. - Para mudar o COLETIVO , mude a si mesmo – PROJETAR e julgar os outros como malfeitores só aumenta o poder da sombra, - Pratique a meditação, de modo a experimentar a consciência pura, que esta além da sombra.
  • 14. Precisamos TRANSCENDER nossas sombras, através do reconhecimento e acolhimento, integrando-a à nossa personalidade. Integrar significa, inclusivo, inteiro, completo, comtemplar o TODO. Não esta em só olhar a luz, mas entender que também somos sombras e que através da ACEITAÇÃO dessa sombra, criamos a LUZ. Ou seja, antes de transcender precisamos incluir, precisamos aceitar nossas limitações e dores, trabalhar a nossa sombra, abraçar a nossa escuridão para, então, poder transcendê-la. Se pulamos a etapa, estamos nos alienando, sendo parciais e não integrais ; correndo graves riscos de ter crises e problemas graves de saúde com o passar do tempo. Aceitar a nossa própria escuridão irá nos permitir ter responsabilidade e consciência de nós mesmos e uma vez que nós realmente reconhecemos e abraçarmos esses traços escuros como parte de nós, ao invés de evita-los, eles deixarão de ter controle sobre nós e seremos, assim, capaz de transcendê-los. Não estou aqui dizendo que devemos viver em sofrimento eterno ou nos apegar as nossas próprias limitações e imperfeições, estou apenas mostrando a importância de reconhecer e tomar consciência disso para poder se libertar disso.
  • 15. Escolhemos NÃO TRANSCENDER A SOMBRA quando relutamos no mesmo nível do problema: -Temos uma dor crônica e em vez de irmos ao médico, tomamos mais analgésicos. - Quando ouve dizer que alguém não gosta de você, encontra motivos para desgostar daquela pessoa, - Seu filho esta brigando com outra criança na escola: você tem certeza de que seu filho esta certo, - Quando ouve dizer que um casal esta se divorciando, fica do lado de um deles, - Um evangélico vem a sua porta pregar uma nova religião: você bate a porta na cara dele, porque a sua religião é a certa. - Este são exemplos nos quais a opção de transcender foi rejeitada e, como são situações comuns, não é difícil ver como a sombra ganha poder.
  • 16. Em cada caso, um lado foi rotulado como bom e outro como ruim. Alguém foi tachado de errado para que você possa considerar que esta agindo certo. Julgar os outros é validado como uma maneira saudável de ver o mundo. O processo de escapar da nevoa da ilusão começa quando percebemos que ninguém esta se beneficiando, além da sombra. Você jamais estará certo o bastante, vitorioso ou virtuoso o bastante para dissipar a raiva, o ressentimento e o medo que são originados nas pessoas que você estipulou como erradas. Quando você enxergar isso, você transcendeu o nível do problema.