SlideShare uma empresa Scribd logo
Equipe:Vida Loka
       Turno:Tarde
Matéria:Matemática
        Prof.: Jânia
O que são DST?

DST’s são infecções que se transmitem de
 pessoa para pessoa através do contato
 sexual íntimo
DST’s são perigosas porque são facilmente
 disseminada e demora para conseguir ser
 visualizada e identificada
Formas de contágios
Através de relações sexuais (oral,anal e
 vaginal).
Transfusão de sangue contaminado ou pelo
 compartilhamento de seringas e agulhas .
A aids e a sífilis também podem ser
 transmitidas da mãe infectada, sem
 tratamento , para o bebê durante a gravidez
 ou parto.
Algumas DST’s
Gonorréia
Herpes genital
Condiloma (HPV)
Sífilis
Hepatite B
AIDS
Gonorréia
           O que são?                 Sinais e sintomas
É uma infecção causada          Nas mulheres, pode haver dor ao
 por bactérias que podem          urinar ou no baixo do ventre,aumento
 atingir os órgãos genitais       de corrimento,sangramento fora da
 masculinos e femininos. A        época de menstruação, dor ou
 gonorréia pode infectar o        sangramento durante as relações
 pênis,colo do útero,o reto,      sexuais. Entretanto, é muito comum
 a garganta e os olhos.           estar doente e não ter sintoma algum
 Quando não tratada,essa         Nos homens,normalmente há uma
 doenças podem causa              sensação de ardor e esquentamento
 infertilidade,dor durante as     ao urinar, podendo causar corrimento
 relações sexuais,gravidez        ou pus,além de dor nos testículos. É
 nas trompas,entre outros         possível que não haja sintomas e o
 danos a saúde.                   homem transmita a doença sem
                                  saber
Gonorréia
     Diagnóstico              Tratamento
Por meio de uma        Na presença de
                         qualquer sinal ou
 consulta com um         sintoma dessas DST’s,é
 profissional de         recomendado procurar
 saúde, exame            um profissional de
 clínico específico e    saúde,para o diagnóstico
                         correto e indicação do
 coleta de               tratamento adequado ,
 secreções genitais.     com o uso de antibióticos
                         específicos.
Gonorréia(imagens)
Herpes
          O que é ?                      Formas de contágio
 É uma doença causada por um         O herpes genital é transmitido
  vírus que, apesar de não ter         por meio de relação sexual
  cura, tem tratamento. Seus           (oral, anal ou vaginal) sem
  sintomas são geralmente              camisinha com uma pessoa
  pequenas bolhas agrupadas que        infectada. Em mulheres,
  se rompem e se transformam em        durante o parto, o vírus pode
  feridas. Depois que a pessoa         ser transmitido para o bebê se
  teve contato com o vírus, os         a gestante apresentar lesões
  sintomas podem reaparecer            por herpes. Por ser muito
  dependendo de fatores como
  estresse, cansaço, esforço           contagiosa, a primeira
  exagerado, febre, exposição ao       orientação dada a quem tem
  sol, traumatismo, uso prolongado     herpes é uma maior atenção
  de antibióticos e menstruação.       aos cuidados de higiene: lavar
  Em homens e mulheres, os             bem as mãos, evitar contato
  sintomas geralmente aparecem         direto das bolhas e feridas com
  na região genital (pênis, ânus,      outras pessoas e não furar as
  vagina, colo do útero).              bolhas.
Herpes
     Sinais e sintomas                      Tratamento
 Essa doença é caracterizada       Na presença de qualquer
  pelo surgimento de pequenas
  bolhas na região genital, que      sinal ou sintoma dessa
  se rompem formando feridas e       DST, é recomendado
  desaparecem                        procurar um profissional
  espontaneamente. Antes do
  surgimento das bolhas, pode        de saúde, para o
  haver sintomas como                diagnóstico correto e
  formigamento, ardor e coceira      indicação do tratamento
  no local, além de febre e mal-
  estar. As bolhas se localizam      adequado. Não furar as
  principalmente na parte externa    bolhas e não aplicar
  da vagina e na ponta do pênis.     pomadas no local sem
  Após algum tempo, porém, o
  herpes pode reaparecer no          recomendação
  mesmo local, com os mesmos         profissional.
  sintomas.
Herpes(imagens)
Condiloma
               O que é ?                                Sinais e sintomas
 O condiloma acuminado, conhecido também           A infecção pelo HPV
  como verruga genital, crista de galo, figueira
  ou cavalo de crista, é uma DST causada             normalmente causa verrugas
  pelo Papilomavírus humano (HPV).
  Atualmente, existem mais de 100 tipos de           de tamanhos variáveis. No
  HPV - alguns deles podendo causar câncer,
  principalmente no colo do útero e do ânus.
                                                     homem, é mais comum na
  Entretanto, a infecção pelo HPV é muito            cabeça do pênis (glande) e na
  comum e nem sempre resulta em câncer. O
  exame de prevenção do câncer                       região do ânus. Na mulher, os
  ginecológico, o Papanicolau, pode detectar         sintomas mais comuns surgem
  alterações precoces no colo do útero e deve
  ser feita de rotina por todas as mulheres.         na vagina, vulva, região do
 Não se conhece o tempo em que o HPV                ânus e colo do útero. As lesões
  pode permanecer sem sintomas e quais são
  os fatores responsáveis pelo                       também podem aparecer na
  desenvolvimento de lesões. Por esse motivo,
  é recomendável procurar serviços de saúde
                                                     boca e na garganta. Tanto o
  para consultas periodicamente.                     homem quanto a mulher
                                                     podem estar infectados pelo
                                                     vírus sem apresentar sintomas.
Condiloma
    Formas de contágio                  Tratamento e vacina
 A principal forma de              Na presença de qualquer sinal ou
                                     sintoma dessa DST, é recomendado
  transmissão desse vírus é pela     procurar um profissional de saúde,
  via sexual. Para ocorrer o         para o diagnóstico correto e indicação
                                     do tratamento adequado.
  contágio, a pessoa infectada      Foram desenvolvidas duas vacinas
  não precisa apresentar             contra os tipos de HPV mais presentes
  sintomas. Mas, quando a            no câncer de colo do útero. Essa
                                     vacina, na verdade, previne contra a
  verruga é visível, o risco de      infecção por HPV. Mas o real impacto
  transmissão é muito maior. O       da vacinação contra o câncer de colo
  uso da camisinha durante a         de útero só poderá ser observado após
                                     décadas. Uma delas é dessas vacinas
  relação sexual geralmente          é quadrivalente, ou seja, previne contra
  impede a transmissão do vírus,     quatro tipos de HPV: o 16 e 18,
                                     presentes em 70% dos casos de
  que também pode ser                câncer de colo do útero, e o 6 e 11,
  transmitido para o bebê            presentes em 90% dos casos de
  durante o parto.                   verrugas genitais. A outra é específica
                                     para os subtipos de HPV 16 e 18.
Condiloma(imagens)
Sífilis
             O que é ?                            Formas de contágio
 É uma doença infecciosa causada pela         A sífilis pode ser transmitida de
  bactéria Treponema pallidum. Podem
  se manifestar em três estágios. Os            uma pessoa para outra durante
  maiores sintomas ocorrem nas duas
  primeiras fases, período em que a             o sexo sem camisinha com
  doença é mais contagiosa. O terceiro          alguém infectado, por
  estágio pode não apresentar sintoma e,
  por isso, dá a falsa impressão de cura        transfusão de sangue
  da doença.                                    contaminado ou da mãe
 Todas as pessoas sexualmente ativas
  devem realizar o teste para                   infectada para o bebê durante
  diagnosticar a sífilis, principalmente as     a gestação ou o parto. O uso
  gestantes, pois a sífilis congênita pode
  causar aborto, má formação do feto            da camisinha em todas as
  e/ou morte ao nascer. O teste deve ser        relações sexuais e o correto
  feito na 1ª consulta do pré-natal, no 3º
  trimestre da gestação e no momento            acompanhamento durante a
  do parto (independentemente de                gravidez são meios simples,
  exames anteriores). O cuidado também
  deve ser especial durante o parto para        confiáveis e baratos de
  evitar sequelas no bebê, como
  cegueira, surdez e deficiência mental.        prevenir-se contra a sífilis.
Sífilis
       Sinais e sintomas                          Diagnóstico e tratamento
 Os primeiros sintomas da doença são              Quando não há evidencia de
  pequenas feridas nos órgãos sexuais e
  caroços nas virilhas (ínguas), que surgem         sinais e ou sintomas, é
  entre a 7 e 20 dias após o sexo desprotegido      necessário fazer um teste
  com alguém infectado. A ferida e as ínguas
  não doem, não coçam, não ardem e não              laboratorial. Mas, como o exame
  apresentam pus. Mesmo sem tratamento,             busca por anticorpos contra a
  essas feridas podem desaparecer sem               bactéria, só pode ser feito trinta
  deixar cicatriz. Mas a pessoa continua
  doente e a doença se desenvolve. Ao               dias após o contágio.
  alcançar um certo estágio, podem surgir
  manchas em várias partes do corpo                Recomenda-se procurar um
  (inclusive mãos e pés) e queda dos cabelos.       profissional de saúde, pois só ele
 Após algum tempo, que varia de pessoa
  para pessoa, as manchas também
                                                    pode fazer o diagnóstico correto
  desaparecem, dando a ideia de melhora. A          e indicar o tratamento mais
  doença pode ficar estacionada por meses ou        adequado, dependendo de cada
  anos, até o momento em que surgem
  complicações graves como cegueira,                estágio. É importante seguir as
  paralisia, doença cerebral e problemas            orientações médicas para curar
  cardíacos, podendo, inclusive, levar à morte.     a doença.
Sífilis(imagens)
Hepatite B
         O que é ?                       Sintomas
Infecção das células           Os sintomas, quando
  hepáticas pelo HBV             presentes, são : falta de
  (Hepatitis B Virus) que se     apetite, febre, náuseas,
  exterioriza por um espectro    vômitos, astenia, diarréia,
  de síndromes que vão           dores articulares, icterícia
  desde a infecção inaparente    (amarelamento da pele e
  e subclínica até a             mucosas) entre os mais
  rapidamente progressiva e      comuns.
  fatal.
Hepatite B(imagens)
Aid’s
      O que é ?             Formas de contágio
Aids é a Síndrome da    Fazendo sexo sem
 Imunodeficiência         camisinha (oral, vaginal
 Humana. A aids se        ou anal);
 caracteriza pelo        Compartilhando agulhas
 enfraquecimento do       e seringas
 sistema de defesa do     contaminadas;
 corpo e pelo            Da mãe para o bebê
 aparecimento das         durante a gravidez, na
 doenças oportunistas.    hora do parto e/ou
                          amamentação.
Aid’s
É possível viver bem com
                                        Como sei se tenho Aid’s?
         Aid’s?
 Atualmente, existem os                Basta fazer um dos testes
  medicamentos antirretrovirais -
  coquetéis antiaids que aumentam         existentes para diagnosticar
  a sobrevida dos soropositivos. É        a doença. Eles são gratuitos
  fundamental seguir todas as             e seu resultado é seguro e
  recomendações médicas e tomar o
  medicamento conforme a                  sigiloso. É realizado a partir
  prescrição. É o que os médicos          da coleta de sangue. Se der
  chamam de adesão, ou seja, aderir
  ao tratamento. Há, também, outras       negativo, a pessoa não foi
  atitudes que oferecem qualidade         infectada pelo vírus. Mas os
  de vida, como praticar exercícios e     pacientes que tiverem o
  ter uma alimentação equilibrada.
  Quem tem HIV namora, beija na           resultado positivo devem
  boca e faz sexo,assim como todo         fazer acompanhamento
  mundo. Mas não se esqueça de            médico.
  usar camisinha sempre.
Aid’s
          (como é o tratamento)
 O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de
  saúde e a realização exames. A pessoa só vai começar a tomar os
  medicamentos antirretrovirais quando exames clínicos e de
  laboratório indicarem a necessidade. Esses remédios buscam manter o
  HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a
  multiplicação do HIV no corpo, recupera as defesas do organismo e,
  consequentemente, aumenta a qualidade de vida do soropositivo. Para
  que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de
  tomar os remédios ou abandoná-los. O vírus pode criar resistência e,
  com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao
  tratamento é fundamental para a qualidade de vida.
 Mesmo em tratamento, a pessoa com aids pode e deve levar uma vida
  normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar,
  namorar, beijar na boca, transar (com camisinha), passear, se divertir
  e fazer amigos. E, lembre-se, o tratamento está disponível no Sistema
  Único de Saúde (SUS) e é um direito de todos.
Aid’s
(outros cuidados necessário)
Usar camisinha em todas as relações sexuais evita
 a reinfecção por vírus já resistente aos
 medicamentos. E a reinfecção traz complicações
 sérias para a saúde. Além disso, a camisinha
 protege de outras doenças sexualmente
 transmissíveis (DST), como hepatite e sífilis. O
 soropositivo precisa ter uma alimentação equilibrada
 e praticar atividades físicas. Isso previne
 complicações futuras e melhora as defesas do
 organismo.
AIDS
15.000 pessoas por dia


33 milhões de pessoas no mundo


3 milhões de mortes por ano


No Brasil – 1.000.000 de pessoas
AIDS
DST
Prevenção Religiosa
- Castidade
- Abstinência sexual
- Fidelidade


- Aumento de mulheres casadas infectadas
AIDS
 infecção por HIV normalmente é por secreções genitais ou sangue

 A infecção por HIV é por via sexual, intravenosa ou mãe-filho.

 A manifestação da doença por HIV é semelhante a uma gripe ou
  mononucleose infecciosa e ocorre 2 a 4 semanas após a infecção. P

 Febre, mal-estar, linfadenopatia (gânglios linfáticos inchados),
  eritemas (vermelhidão cutânea), e/ou meningite viral. Estes sintomas
  são largamente ignorados, ou tratados enquanto gripe, e acabam por
  desaparecer, sem tratamento, após algumas semanas. Nesta fase há
  altas concentrações de vírus, e o portador é altamente infeccioso.
AIDS
Prevenção
         Camisinha
     Não dividir seringas
Sorologia de bolsas de sangue

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentação herpes
Apresentação herpesApresentação herpes
Apresentação herpes
Laboratório Sérgio Franco
 
Apresentação dst
Apresentação dstApresentação dst
Apresentação dst
Robson Peixoto
 
HIV / AIDS
HIV / AIDSHIV / AIDS
Hepatite
HepatiteHepatite
Hepatite
profanabela
 
Tipos de Hepatites: A, B, C, D e E
Tipos de Hepatites: A, B, C, D e ETipos de Hepatites: A, B, C, D e E
Tipos de Hepatites: A, B, C, D e E
Kelson Oliveira
 
IST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptxIST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptx
DeuzeliaAlvesDosSant
 
Aids
AidsAids
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e TratamentosSífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
Eduarda Medeiros
 
Trabalho sobre febre amarela
Trabalho sobre febre amarela Trabalho sobre febre amarela
Trabalho sobre febre amarela
Zilda Souza
 
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
Berenice Damasceno
 
Toxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na GestaçãoToxoplasmose na Gestação
AIDS
AIDSAIDS
Dst palestra
Dst palestraDst palestra
Dst palestra
Josy Farias
 
Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)
Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)
Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)
Renato Abdoral
 
Dst telma, mafalda, teresa e mariana
Dst  telma, mafalda, teresa e marianaDst  telma, mafalda, teresa e mariana
Dst telma, mafalda, teresa e mariana
BESL
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
Karla Ntz
 
Hpv seminário de microbiologia
Hpv  seminário de microbiologiaHpv  seminário de microbiologia
Hpv seminário de microbiologia
Laíz Coutinho
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
Alinebrauna Brauna
 
Pesquisas envolvendo seres humanos
Pesquisas envolvendo seres humanosPesquisas envolvendo seres humanos
Pesquisas envolvendo seres humanos
Lucas Vinícius
 
Varíola
VaríolaVaríola
Varíola
Renata Telha
 

Mais procurados (20)

Apresentação herpes
Apresentação herpesApresentação herpes
Apresentação herpes
 
Apresentação dst
Apresentação dstApresentação dst
Apresentação dst
 
HIV / AIDS
HIV / AIDSHIV / AIDS
HIV / AIDS
 
Hepatite
HepatiteHepatite
Hepatite
 
Tipos de Hepatites: A, B, C, D e E
Tipos de Hepatites: A, B, C, D e ETipos de Hepatites: A, B, C, D e E
Tipos de Hepatites: A, B, C, D e E
 
IST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptxIST E AIDS.pptx
IST E AIDS.pptx
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e TratamentosSífilis- Sintomas e Tratamentos
Sífilis- Sintomas e Tratamentos
 
Trabalho sobre febre amarela
Trabalho sobre febre amarela Trabalho sobre febre amarela
Trabalho sobre febre amarela
 
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?O que é HIV ? Como se contrai o vírus?  O que é AIDS?
O que é HIV ? Como se contrai o vírus? O que é AIDS?
 
Toxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na GestaçãoToxoplasmose na Gestação
Toxoplasmose na Gestação
 
AIDS
AIDSAIDS
AIDS
 
Dst palestra
Dst palestraDst palestra
Dst palestra
 
Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)
Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)
Apresenção vírus do papiloma humano (hpv)
 
Dst telma, mafalda, teresa e mariana
Dst  telma, mafalda, teresa e marianaDst  telma, mafalda, teresa e mariana
Dst telma, mafalda, teresa e mariana
 
Gonorreia
GonorreiaGonorreia
Gonorreia
 
Hpv seminário de microbiologia
Hpv  seminário de microbiologiaHpv  seminário de microbiologia
Hpv seminário de microbiologia
 
Gravidez na adolescencia
Gravidez na adolescenciaGravidez na adolescencia
Gravidez na adolescencia
 
Pesquisas envolvendo seres humanos
Pesquisas envolvendo seres humanosPesquisas envolvendo seres humanos
Pesquisas envolvendo seres humanos
 
Varíola
VaríolaVaríola
Varíola
 

Destaque

DST – Doenças Sexualmente Transmisíveis
DST – Doenças Sexualmente TransmisíveisDST – Doenças Sexualmente Transmisíveis
DST – Doenças Sexualmente Transmisíveis
Gilberto Ribeiro Pinto Júnior
 
Apresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALO
Apresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALOApresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALO
Apresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALO
WAGNER OLIVEIRA
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST
Doenças Sexualmente Transmissíveis - DSTDoenças Sexualmente Transmissíveis - DST
Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST
Grazi Grazi
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
lipe98
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
'Alice Tinoco
 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTsDOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
Saúde Hervalense
 
8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis
8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis
8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis
Nathalia Pietrani
 
DST-SÍFILIS
DST-SÍFILISDST-SÍFILIS
DST-SÍFILIS
Kelvia Dias
 
Dst
DstDst
Condiloma
CondilomaCondiloma
Condiloma
blessedjah
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Leonardo Kaplan
 
DoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power Poit
DoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power PoitDoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power Poit
DoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power Poit
edsaude
 
Slide do dia dos pais grupo renascer
Slide do dia dos pais grupo renascerSlide do dia dos pais grupo renascer
Slide do dia dos pais grupo renascer
Queciane Araujo
 
Slides do dia dos pais
Slides do dia dos paisSlides do dia dos pais
Slides do dia dos pais
Julianaprofessora
 
Tv das hepatites
Tv das hepatitesTv das hepatites
Tv das hepatites
tvf
 
DST
DSTDST
Hepatite na gravidez
Hepatite na gravidez Hepatite na gravidez
Hepatite na gravidez
Fanoe
 
Febre Puerperal: Peste dos Médicos
Febre Puerperal: Peste dos MédicosFebre Puerperal: Peste dos Médicos
Febre Puerperal: Peste dos Médicos
flcardoso
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
David Alcantara
 
Apresentação AIDS - DST
Apresentação AIDS - DSTApresentação AIDS - DST
Apresentação AIDS - DST
Robson Peixoto
 

Destaque (20)

DST – Doenças Sexualmente Transmisíveis
DST – Doenças Sexualmente TransmisíveisDST – Doenças Sexualmente Transmisíveis
DST – Doenças Sexualmente Transmisíveis
 
Apresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALO
Apresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALOApresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALO
Apresentação Sífilis 2010 TURMA ENFERMAGEM 5º SEMESTRE UNIÍTALO
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST
Doenças Sexualmente Transmissíveis - DSTDoenças Sexualmente Transmissíveis - DST
Doenças Sexualmente Transmissíveis - DST
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente TransmissíveisDoenças Sexualmente Transmissíveis
Doenças Sexualmente Transmissíveis
 
Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2Dst pronto mesmo2
Dst pronto mesmo2
 
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTsDOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
DOENÇAS SEXUALMENTE TRANSMISSÍVEIS - DSTs
 
8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis
8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis
8ano exercicio doencas_sexualmente_transmissiveis
 
DST-SÍFILIS
DST-SÍFILISDST-SÍFILIS
DST-SÍFILIS
 
Dst
DstDst
Dst
 
Condiloma
CondilomaCondiloma
Condiloma
 
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTsAula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
Aula 8º ano - Métodos contraceptivos e DSTs
 
DoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power Poit
DoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power PoitDoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power Poit
DoençAs Sexualmente TransmissíVeis Power Poit
 
Slide do dia dos pais grupo renascer
Slide do dia dos pais grupo renascerSlide do dia dos pais grupo renascer
Slide do dia dos pais grupo renascer
 
Slides do dia dos pais
Slides do dia dos paisSlides do dia dos pais
Slides do dia dos pais
 
Tv das hepatites
Tv das hepatitesTv das hepatites
Tv das hepatites
 
DST
DSTDST
DST
 
Hepatite na gravidez
Hepatite na gravidez Hepatite na gravidez
Hepatite na gravidez
 
Febre Puerperal: Peste dos Médicos
Febre Puerperal: Peste dos MédicosFebre Puerperal: Peste dos Médicos
Febre Puerperal: Peste dos Médicos
 
Sistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor FemininoSistema Reprodutor Feminino
Sistema Reprodutor Feminino
 
Apresentação AIDS - DST
Apresentação AIDS - DSTApresentação AIDS - DST
Apresentação AIDS - DST
 

Semelhante a Tudo Sobre Dst

dst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVEL
dst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVELdst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVEL
dst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVEL
LuanMiguelCosta
 
O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DST
O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DSTO QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DST
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Marcelo Henrique
 
DST
DSTDST
Doenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveis
Doenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveisDoenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveis
Doenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveis
Tookmed
 
DST-AIDS.pptx
DST-AIDS.pptxDST-AIDS.pptx
DST-AIDS.pptx
LidianeCarmo1
 
Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)
Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)
Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)
Alina del Carmen Cowen
 
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Janielson Lima
 
PALESTRA SOBRE DST.pdf
PALESTRA SOBRE DST.pdfPALESTRA SOBRE DST.pdf
PALESTRA SOBRE DST.pdf
MarcileneFerreira6
 
Aids
AidsAids
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
Vania Ribeiro
 
DST
DSTDST
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
Vania Ribeiro
 
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
Cristina0910
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
Débora França Baltar
 
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVELdst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
LuanMiguelCosta
 
Modulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdf
Modulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdfModulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdf
Modulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdf
HilderlanArajo
 
Dst
DstDst
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Bio Sem Limites
 
Ist inês e carla
Ist inês e carlaIst inês e carla
Ist inês e carla
carlavilelas
 

Semelhante a Tudo Sobre Dst (20)

dst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVEL
dst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVELdst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVEL
dst parte 1. DOENÇA SEXUALEMTE TRANSMISSIVEL
 
O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DST
O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DSTO QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DST
O QUE PRECISAMOS SABER SOBRE DST
 
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST's)
 
DST
DSTDST
DST
 
Doenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveis
Doenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveisDoenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveis
Doenças e infecções sexualmente transmissíveis: 12 DST evitáveis
 
DST-AIDS.pptx
DST-AIDS.pptxDST-AIDS.pptx
DST-AIDS.pptx
 
Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)
Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)
Apresentacaodst11 110620070941-phpapp02 (1)
 
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
Doença sexualmente transmissível HPV, Clamídia, Gonorreia e Linfogranuloma ve...
 
PALESTRA SOBRE DST.pdf
PALESTRA SOBRE DST.pdfPALESTRA SOBRE DST.pdf
PALESTRA SOBRE DST.pdf
 
Aids
AidsAids
Aids
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
 
DST
DSTDST
DST
 
Trabalholll
TrabalholllTrabalholll
Trabalholll
 
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
InfecçõEs%20 Sexualmente%20 TransmissíVeis[1]
 
Doenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveisDoenças sexualmente transmissíveis
Doenças sexualmente transmissíveis
 
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVELdst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
dst parte 2 INFECÇÃO SEXUALMENTE TRANSMISSIVEL
 
Modulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdf
Modulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdfModulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdf
Modulo-IV-Apresentacao-DST-Aids-2016.pdf
 
Dst
DstDst
Dst
 
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)Doenças sexualmente  transmissíveis (dst’s)
Doenças sexualmente transmissíveis (dst’s)
 
Ist inês e carla
Ist inês e carlaIst inês e carla
Ist inês e carla
 

Tudo Sobre Dst

  • 1. Equipe:Vida Loka Turno:Tarde Matéria:Matemática Prof.: Jânia
  • 2. O que são DST? DST’s são infecções que se transmitem de pessoa para pessoa através do contato sexual íntimo DST’s são perigosas porque são facilmente disseminada e demora para conseguir ser visualizada e identificada
  • 3. Formas de contágios Através de relações sexuais (oral,anal e vaginal). Transfusão de sangue contaminado ou pelo compartilhamento de seringas e agulhas . A aids e a sífilis também podem ser transmitidas da mãe infectada, sem tratamento , para o bebê durante a gravidez ou parto.
  • 4. Algumas DST’s Gonorréia Herpes genital Condiloma (HPV) Sífilis Hepatite B AIDS
  • 5. Gonorréia O que são? Sinais e sintomas É uma infecção causada  Nas mulheres, pode haver dor ao por bactérias que podem urinar ou no baixo do ventre,aumento atingir os órgãos genitais de corrimento,sangramento fora da masculinos e femininos. A época de menstruação, dor ou gonorréia pode infectar o sangramento durante as relações pênis,colo do útero,o reto, sexuais. Entretanto, é muito comum a garganta e os olhos. estar doente e não ter sintoma algum Quando não tratada,essa  Nos homens,normalmente há uma doenças podem causa sensação de ardor e esquentamento infertilidade,dor durante as ao urinar, podendo causar corrimento relações sexuais,gravidez ou pus,além de dor nos testículos. É nas trompas,entre outros possível que não haja sintomas e o danos a saúde. homem transmita a doença sem saber
  • 6. Gonorréia Diagnóstico Tratamento Por meio de uma Na presença de qualquer sinal ou consulta com um sintoma dessas DST’s,é profissional de recomendado procurar saúde, exame um profissional de clínico específico e saúde,para o diagnóstico correto e indicação do coleta de tratamento adequado , secreções genitais. com o uso de antibióticos específicos.
  • 8. Herpes O que é ? Formas de contágio  É uma doença causada por um  O herpes genital é transmitido vírus que, apesar de não ter por meio de relação sexual cura, tem tratamento. Seus (oral, anal ou vaginal) sem sintomas são geralmente camisinha com uma pessoa pequenas bolhas agrupadas que infectada. Em mulheres, se rompem e se transformam em durante o parto, o vírus pode feridas. Depois que a pessoa ser transmitido para o bebê se teve contato com o vírus, os a gestante apresentar lesões sintomas podem reaparecer por herpes. Por ser muito dependendo de fatores como estresse, cansaço, esforço contagiosa, a primeira exagerado, febre, exposição ao orientação dada a quem tem sol, traumatismo, uso prolongado herpes é uma maior atenção de antibióticos e menstruação. aos cuidados de higiene: lavar Em homens e mulheres, os bem as mãos, evitar contato sintomas geralmente aparecem direto das bolhas e feridas com na região genital (pênis, ânus, outras pessoas e não furar as vagina, colo do útero). bolhas.
  • 9. Herpes Sinais e sintomas Tratamento  Essa doença é caracterizada Na presença de qualquer pelo surgimento de pequenas bolhas na região genital, que sinal ou sintoma dessa se rompem formando feridas e DST, é recomendado desaparecem procurar um profissional espontaneamente. Antes do surgimento das bolhas, pode de saúde, para o haver sintomas como diagnóstico correto e formigamento, ardor e coceira indicação do tratamento no local, além de febre e mal- estar. As bolhas se localizam adequado. Não furar as principalmente na parte externa bolhas e não aplicar da vagina e na ponta do pênis. pomadas no local sem Após algum tempo, porém, o herpes pode reaparecer no recomendação mesmo local, com os mesmos profissional. sintomas.
  • 11. Condiloma O que é ? Sinais e sintomas  O condiloma acuminado, conhecido também  A infecção pelo HPV como verruga genital, crista de galo, figueira ou cavalo de crista, é uma DST causada normalmente causa verrugas pelo Papilomavírus humano (HPV). Atualmente, existem mais de 100 tipos de de tamanhos variáveis. No HPV - alguns deles podendo causar câncer, principalmente no colo do útero e do ânus. homem, é mais comum na Entretanto, a infecção pelo HPV é muito cabeça do pênis (glande) e na comum e nem sempre resulta em câncer. O exame de prevenção do câncer região do ânus. Na mulher, os ginecológico, o Papanicolau, pode detectar sintomas mais comuns surgem alterações precoces no colo do útero e deve ser feita de rotina por todas as mulheres. na vagina, vulva, região do  Não se conhece o tempo em que o HPV ânus e colo do útero. As lesões pode permanecer sem sintomas e quais são os fatores responsáveis pelo também podem aparecer na desenvolvimento de lesões. Por esse motivo, é recomendável procurar serviços de saúde boca e na garganta. Tanto o para consultas periodicamente. homem quanto a mulher podem estar infectados pelo vírus sem apresentar sintomas.
  • 12. Condiloma Formas de contágio Tratamento e vacina  A principal forma de  Na presença de qualquer sinal ou sintoma dessa DST, é recomendado transmissão desse vírus é pela procurar um profissional de saúde, via sexual. Para ocorrer o para o diagnóstico correto e indicação do tratamento adequado. contágio, a pessoa infectada  Foram desenvolvidas duas vacinas não precisa apresentar contra os tipos de HPV mais presentes sintomas. Mas, quando a no câncer de colo do útero. Essa vacina, na verdade, previne contra a verruga é visível, o risco de infecção por HPV. Mas o real impacto transmissão é muito maior. O da vacinação contra o câncer de colo uso da camisinha durante a de útero só poderá ser observado após décadas. Uma delas é dessas vacinas relação sexual geralmente é quadrivalente, ou seja, previne contra impede a transmissão do vírus, quatro tipos de HPV: o 16 e 18, presentes em 70% dos casos de que também pode ser câncer de colo do útero, e o 6 e 11, transmitido para o bebê presentes em 90% dos casos de durante o parto. verrugas genitais. A outra é específica para os subtipos de HPV 16 e 18.
  • 14. Sífilis O que é ? Formas de contágio  É uma doença infecciosa causada pela  A sífilis pode ser transmitida de bactéria Treponema pallidum. Podem se manifestar em três estágios. Os uma pessoa para outra durante maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a o sexo sem camisinha com doença é mais contagiosa. O terceiro alguém infectado, por estágio pode não apresentar sintoma e, por isso, dá a falsa impressão de cura transfusão de sangue da doença. contaminado ou da mãe  Todas as pessoas sexualmente ativas devem realizar o teste para infectada para o bebê durante diagnosticar a sífilis, principalmente as a gestação ou o parto. O uso gestantes, pois a sífilis congênita pode causar aborto, má formação do feto da camisinha em todas as e/ou morte ao nascer. O teste deve ser relações sexuais e o correto feito na 1ª consulta do pré-natal, no 3º trimestre da gestação e no momento acompanhamento durante a do parto (independentemente de gravidez são meios simples, exames anteriores). O cuidado também deve ser especial durante o parto para confiáveis e baratos de evitar sequelas no bebê, como cegueira, surdez e deficiência mental. prevenir-se contra a sífilis.
  • 15. Sífilis Sinais e sintomas Diagnóstico e tratamento  Os primeiros sintomas da doença são  Quando não há evidencia de pequenas feridas nos órgãos sexuais e caroços nas virilhas (ínguas), que surgem sinais e ou sintomas, é entre a 7 e 20 dias após o sexo desprotegido necessário fazer um teste com alguém infectado. A ferida e as ínguas não doem, não coçam, não ardem e não laboratorial. Mas, como o exame apresentam pus. Mesmo sem tratamento, busca por anticorpos contra a essas feridas podem desaparecer sem bactéria, só pode ser feito trinta deixar cicatriz. Mas a pessoa continua doente e a doença se desenvolve. Ao dias após o contágio. alcançar um certo estágio, podem surgir manchas em várias partes do corpo  Recomenda-se procurar um (inclusive mãos e pés) e queda dos cabelos. profissional de saúde, pois só ele  Após algum tempo, que varia de pessoa para pessoa, as manchas também pode fazer o diagnóstico correto desaparecem, dando a ideia de melhora. A e indicar o tratamento mais doença pode ficar estacionada por meses ou adequado, dependendo de cada anos, até o momento em que surgem complicações graves como cegueira, estágio. É importante seguir as paralisia, doença cerebral e problemas orientações médicas para curar cardíacos, podendo, inclusive, levar à morte. a doença.
  • 17. Hepatite B O que é ? Sintomas Infecção das células Os sintomas, quando hepáticas pelo HBV presentes, são : falta de (Hepatitis B Virus) que se apetite, febre, náuseas, exterioriza por um espectro vômitos, astenia, diarréia, de síndromes que vão dores articulares, icterícia desde a infecção inaparente (amarelamento da pele e e subclínica até a mucosas) entre os mais rapidamente progressiva e comuns. fatal.
  • 19. Aid’s O que é ? Formas de contágio Aids é a Síndrome da Fazendo sexo sem Imunodeficiência camisinha (oral, vaginal Humana. A aids se ou anal); caracteriza pelo Compartilhando agulhas enfraquecimento do e seringas sistema de defesa do contaminadas; corpo e pelo Da mãe para o bebê aparecimento das durante a gravidez, na doenças oportunistas. hora do parto e/ou amamentação.
  • 20. Aid’s É possível viver bem com Como sei se tenho Aid’s? Aid’s?  Atualmente, existem os Basta fazer um dos testes medicamentos antirretrovirais - coquetéis antiaids que aumentam existentes para diagnosticar a sobrevida dos soropositivos. É a doença. Eles são gratuitos fundamental seguir todas as e seu resultado é seguro e recomendações médicas e tomar o medicamento conforme a sigiloso. É realizado a partir prescrição. É o que os médicos da coleta de sangue. Se der chamam de adesão, ou seja, aderir ao tratamento. Há, também, outras negativo, a pessoa não foi atitudes que oferecem qualidade infectada pelo vírus. Mas os de vida, como praticar exercícios e pacientes que tiverem o ter uma alimentação equilibrada. Quem tem HIV namora, beija na resultado positivo devem boca e faz sexo,assim como todo fazer acompanhamento mundo. Mas não se esqueça de médico. usar camisinha sempre.
  • 21. Aid’s (como é o tratamento)  O tratamento inclui acompanhamento periódico com profissionais de saúde e a realização exames. A pessoa só vai começar a tomar os medicamentos antirretrovirais quando exames clínicos e de laboratório indicarem a necessidade. Esses remédios buscam manter o HIV sob controle o maior tempo possível. A medicação diminui a multiplicação do HIV no corpo, recupera as defesas do organismo e, consequentemente, aumenta a qualidade de vida do soropositivo. Para que o tratamento dê certo, o soropositivo não pode se esquecer de tomar os remédios ou abandoná-los. O vírus pode criar resistência e, com isso, as opções de medicamentos diminuem. A adesão ao tratamento é fundamental para a qualidade de vida.  Mesmo em tratamento, a pessoa com aids pode e deve levar uma vida normal, sem abandonar a sua vida afetiva e social. Ela deve trabalhar, namorar, beijar na boca, transar (com camisinha), passear, se divertir e fazer amigos. E, lembre-se, o tratamento está disponível no Sistema Único de Saúde (SUS) e é um direito de todos.
  • 22. Aid’s (outros cuidados necessário) Usar camisinha em todas as relações sexuais evita a reinfecção por vírus já resistente aos medicamentos. E a reinfecção traz complicações sérias para a saúde. Além disso, a camisinha protege de outras doenças sexualmente transmissíveis (DST), como hepatite e sífilis. O soropositivo precisa ter uma alimentação equilibrada e praticar atividades físicas. Isso previne complicações futuras e melhora as defesas do organismo.
  • 23. AIDS 15.000 pessoas por dia 33 milhões de pessoas no mundo 3 milhões de mortes por ano No Brasil – 1.000.000 de pessoas
  • 24. AIDS
  • 25. DST Prevenção Religiosa - Castidade - Abstinência sexual - Fidelidade - Aumento de mulheres casadas infectadas
  • 26. AIDS  infecção por HIV normalmente é por secreções genitais ou sangue  A infecção por HIV é por via sexual, intravenosa ou mãe-filho.  A manifestação da doença por HIV é semelhante a uma gripe ou mononucleose infecciosa e ocorre 2 a 4 semanas após a infecção. P  Febre, mal-estar, linfadenopatia (gânglios linfáticos inchados), eritemas (vermelhidão cutânea), e/ou meningite viral. Estes sintomas são largamente ignorados, ou tratados enquanto gripe, e acabam por desaparecer, sem tratamento, após algumas semanas. Nesta fase há altas concentrações de vírus, e o portador é altamente infeccioso.
  • 27. AIDS
  • 28. Prevenção Camisinha Não dividir seringas Sorologia de bolsas de sangue