SlideShare uma empresa Scribd logo
O Destino Final dos Mortos
"Se esperamos em Cristo só nesta vida,
somos os mais miseráveis de todos os
homens."(1 Co 15.19)
Os salvos, que morreram em Cristo,
aguardam a ressurreição no céu e os
ímpios a esperam no Hades, em
sofrimento indizível.
Lucas 16.19-26
19- Ora, havia um homem rico, e vestia-se de
púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias
regalada e esplendidamente.
20- Havia também um certo mendigo, chamado
Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele.
21- E desejava alimentar-se com as migalhas que
caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham
lamber-lhe as chagas.
22- E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado
pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também
o rico e foi sepultado.
23- E, no Hades, ergueu os olhos, estando em
tormentos, e viu ao longe Abraão e Lázaro, no seu
seio.
24- E, clamando , disse : Abraão , meu pai, tem
misericórdia de mim e manda a Lázaro que molhe na
água a ponta do seu dedo e me refresque a língua,
porque estou atormentado nesta chama.
25- Disse, porém , Abraão : Filho , lembra-te de que
recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, som
ente males; e, agora, este é consolado, e tu,
atormentado.
26- E, além disso , está posto um grande abismo
entre nós e vós, de sorte que os que quisessem
passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco
os de lá, passar para cá.
Na lição de hoje estudaremos o destino final dos ímpios e dos
salvos em Jesus Cristo. A Palavra de Deus nos garante que
não será em vão a nossa esperança em Jesus Cristo, pois pela
fé já temos assegurado um futuro glorioso ao seu lado. Para
os ímpios, que não se arrependeram, é reservado o
sofrimento e a condenação eterna, pois suas escolhas
enganosas os levaram a desprezar a salvação de Deus.
1 .0 que é? É o estado entre a morte física e a ressurreição,
tanto dos salvos, como dos ímpios. Os salvos terão um
destino diferente dos ímpios: "Não vos maravilheis disso,
porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros
ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a
ressurreição da vida; e os que fizeram o mal, para a
ressurreição da condenação" (Jo 5.28,29).
A Palavra de Deus afirma que não existe purgatório
e que também não há o "sono da alma", nem tampouco a
reencarnação, como creem alguns. Depois da morte
segue-se o juízo divino.
2 .0 Sheol e o Paraíso. Sheol é um termo hebraico que pode
significar sepultura ou "lugar ou estado dos mortos". Em o
Novo Testamento, Sheol é traduzido por Hades. Normalmente
o Hades é visto como um lugar destinado aos ímpios. 0 Sheol
(inferno) é lugar de punição para os ímpios que não se
arrependeram dos seus pecados e não entregaram suas vidas
a Jesus Cristo (cf. Sl 9.17)).
0 vocábulo "paraíso" é de origem persa e significa um parque
ou jardim de paz e harmonia. Foi usado pelos tradutores da
Septuaginta para significar o Jardim do Éden (Gn 2.8).
Aparece apenas três vezes no Novo Testamento (Lc 23.43; 2
Co 12.4; Ap 2.7).
3 .0 lugar dos mortos. Os Teólogos entendem que "o lugar
dos mortos", o Hades, estava dividido em duas partes.
Estes tomam como base o texto de Lucas 16.19-31, no texto
que se refere a Lázaro e ao rico. O primeiro, fiel a Deus, foi
levado para o "Seio de Abraão", ou ao Paraíso, estando em
repouso e felicidade.
0 rico, orgulhoso e incrédulo foi para o Hades, onde
experimenta angústia e sofrimento atroz. Myer Pearlman diz
que Cristo desceu ao Sheol(Sl 16.10; 49.15), "ao mundo
inferior dos espíritos" (Mt 12.40; Lc 23.42,43), e libertou os
santos do Antigo Testamento levando-os consigo para o
paraíso celestial (Ef 4.8-10).
0 lugar ocupado pelos justos que aguardam a ressurreição foi
trasladado para as regiões celestiais (Ef 4.8; 2 Co 12.2).
Desde então, os espíritos dos justos sobem para o céu e os
espíritos dos ímpios descem para a condenação
(Ap 20.13,14). Segundo os textos bíblicos, o Paraíso estaria
em cima (Pv 15.24a) e o Hades embaixo (Pv 15.24b).
Qual é a real situação daqueles que já morreram? 0 texto de
Lucas 16 nos mostra a diferença entre o estado dos ímpios e
dos justos após a morte. Vejamos:
1 .0 estado intermediário dos salvos. Na história do rico e
Lázaro (Lc 16), vemos o estado intermediário dos salvos.
O justo ao morrer é conduzido pelos anjos até o Paraíso
(v. 22). Que privilégio, que honra têm os salvos ao morrer, e
serem recepcionados pelos anjos.
Ao ladrão da cruz Jesus disse: "Hoje estarás comigo no
Paraíso" (Lc 23.42,43). O espírito e a alma deixam o corpo e
permanecem no lugar de espera (Paraíso), aguardando a
ressurreição na Vinda de Jesus.
2. Os justos são recebidos pelo Senhor. É o próprio Senhor
Jesus quem recebe o espírito dos justos após a morte.
Tomemos como exemplo o caso de Estevão que está narrado
em Atos 7.59. Para espanto dos ímpios, eles verão Jesus
recepcionar gloriosamente os que o aceitaram como Salvador.
Os que morreram em Cristo, bem como os ímpios, vão
manter sua identidade pessoal, sua personalidade e
consciência depois da morte.
Moisés, tendo sido sepultado por Deus, aparece, falando com
Jesus no Monte da Transfiguração (Mt 17.3; Lc 9.30-32), ao
lado de Elias, que foi arrebatado. Note-se que são os mesmos
nomes, Moisés e Elias. A despeito de tudo o que foi dito,
devemos lembrar que, para o salvo, a morte é um ganho:
"Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho". Paulo
tinha o "desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é
ainda muito melhor" (Fp 1.21,23).
3- O estado intermediário dos ímpios. Eles vão para o Sheol
ou Hades, ou seja, o inferno, que é o seu destino final
(Sl 9.17). Nesse "estado intermediário", aguardam seu
julgamento final. O Hades é um lugar "embaixo", ou seja,
oposto ao céu ("seio de Abraão"). O rico "ergueu os olhos",
vendo "ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio" (v. 23): "Para o
sábio, o caminho da vida é para cima, para que ele se desvie
do inferno que está embaixo" (Pv 15.24).
Fato é que os ímpios sofrerão e estarão conscientes. O rico
ímpio estava em "tormentos" (v. 23) e clamava pedindo
misericórdia (v. 24). Os ímpios que morreram sem Cristo
estão "em prisão" ( l Pe 3.19) e ali eles vão se lembrar dos que
ficaram na Terra (v. 28).
As Escrituras Sagradas afirmam que estes não podem ser
consolados por ninguém: "E, além disso, está posto um
grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que
quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem
tampouco os de lá, passar para cá" (v. 26). Fica, pois, evidente
que aqueles que descem ao Hades não podem se comunicar
com os vivos. Eles são lembrados de que em vida tiveram
oportunidade de ouvir as Escrituras, mas desprezaram as suas
advertências (v. 27-31).
Após passarem pelo "estado intermediário", os mortos
ressuscitarão. Os salvos irão para a "vida eterna" e os ímpios,
"para desprezo eterno" (Jo 5.28,29).
1 .0 estado final dos salvos. Após a primeira ressurreição (Rm
8.11), os salvos vão para as Bodas do Cordeiro, passarão
pelo Tribunal de Cristo, e viverão com Deus por toda a
eternidade. Esse é o destino final dos salvos.
Seus corpos ressuscitarão e se tornarão incorruptíveis
(cf. 1 Co 15.42-44). O mesmo corpo que morreu será
transformado por Deus e ressuscitará "em glória",
semelhante ao corpo de Jesus ao ressuscitar (Fp 3.21).
2. O estado final dos ímpios. Os ímpios ressuscitarão para
"vergonha e desprezo eterno" (Dn 12.2). Seu destino final é o
lago de fogo (Ap 20.15), onde "haverá pranto e ranger de
dentes" (Mt 22.13). Ali os ímpios desfrutarão da companhia
companhia do Diabo, do Anticristo e do Falso Profeta (Ap
20.10; 21.8). Atualmente, muitos ímpios ficam impunes, mas
no inferno estes receberão o castigo eterno por tudo o que
fizeram de mal (2 Ts 1.9).
O estudo da Escatologia é um dos mais edificantes para a
Igreja em todos os tempos, principalmente no presente
século, quando muitos sinais dão a entender que a vinda de
Jesus poderá acontecer a qualquer momento. Que você possa
prosseguir com o estudo da Escatologia Bíblica. Leia a Palavra
de Deus, ore, jejue e esteja aguardando o maior
acontecimento escatológico de todos os tempos: O
arrebatamento da Igreja do Senhor Jesus Cristo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
Natalino das Neves Neves
 
7 taças do apocalipse
7 taças do apocalipse7 taças do apocalipse
7 taças do apocalipse
Pr. Welfany Nolasco Rodrigues
 
Lição 14 - O Milenio
Lição 14 - O MilenioLição 14 - O Milenio
Lição 14 - O Milenio
Sergio Silva
 
Aula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortos
Aula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortosAula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortos
Aula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortos
bpclaudio11
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
Moisés Sampaio
 
Escatologia parte 2_ibadep_a grande tribulação
Escatologia  parte 2_ibadep_a grande tribulaçãoEscatologia  parte 2_ibadep_a grande tribulação
Escatologia parte 2_ibadep_a grande tribulação
Natalino das Neves Neves
 
2. o estado intermediario dos mortos
2. o estado intermediario dos mortos2. o estado intermediario dos mortos
2. o estado intermediario dos mortos
Moisés Sampaio
 
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS
LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANASLIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS
LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS
Natalino das Neves Neves
 
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo JesusLição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Éder Tomé
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
Moisés Sampaio
 
Novos Céus e Nova terra
Novos Céus e  Nova terraNovos Céus e  Nova terra
Novos Céus e Nova terra
Márcio Martins
 
Tribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptx
Tribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptxTribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptx
Tribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptx
LucianoSerrano8
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Éder Tomé
 
Panorama do NT - Judas
Panorama do NT - JudasPanorama do NT - Judas
Panorama do NT - Judas
Respirando Deus
 
7. arrebatamento
7. arrebatamento7. arrebatamento
7. arrebatamento
Moisés Sampaio
 
Escatologia nº 4 tribunal de cristo e bodas do cordeiro
Escatologia nº 4  tribunal de cristo e bodas do cordeiroEscatologia nº 4  tribunal de cristo e bodas do cordeiro
Escatologia nº 4 tribunal de cristo e bodas do cordeiro
Elias Pereira Aires
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
faculdadeteologica
 
LIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES
LIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕESLIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES
LIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES
Lourinaldo Serafim
 
Lição 1 o chamado do profeta
Lição 1   o chamado do profetaLição 1   o chamado do profeta
Lição 1 o chamado do profeta
Éder Tomé
 

Mais procurados (20)

Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1Escatologia   estudo das últimas coisas parte 1
Escatologia estudo das últimas coisas parte 1
 
7 taças do apocalipse
7 taças do apocalipse7 taças do apocalipse
7 taças do apocalipse
 
Lição 14 - O Milenio
Lição 14 - O MilenioLição 14 - O Milenio
Lição 14 - O Milenio
 
Aula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortos
Aula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortosAula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortos
Aula 01 Escatologia o estado intermediário o destino dos mortos
 
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o SinaiA peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
A peregrinação de Israel no deserto até o Sinai
 
Escatologia parte 2_ibadep_a grande tribulação
Escatologia  parte 2_ibadep_a grande tribulaçãoEscatologia  parte 2_ibadep_a grande tribulação
Escatologia parte 2_ibadep_a grande tribulação
 
2. o estado intermediario dos mortos
2. o estado intermediario dos mortos2. o estado intermediario dos mortos
2. o estado intermediario dos mortos
 
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°TRIMESTRE 2016 Lição 8 A grande tribulação.
 
LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS
LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANASLIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS
LIÇÃO 10 - AS SETENTA SEMANAS
 
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo JesusLição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
Lição 6 - A grande e perfeita salvação de Cristo Jesus
 
Uma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibradaUma vida cristã equilibrada
Uma vida cristã equilibrada
 
Novos Céus e Nova terra
Novos Céus e  Nova terraNovos Céus e  Nova terra
Novos Céus e Nova terra
 
Tribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptx
Tribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptxTribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptx
Tribunal de Cristo SLIDES EBD 2023.pptx
 
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de FéLição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
Lição 11 - A Importância da Bíblia como única regra de Fé
 
Panorama do NT - Judas
Panorama do NT - JudasPanorama do NT - Judas
Panorama do NT - Judas
 
7. arrebatamento
7. arrebatamento7. arrebatamento
7. arrebatamento
 
Escatologia nº 4 tribunal de cristo e bodas do cordeiro
Escatologia nº 4  tribunal de cristo e bodas do cordeiroEscatologia nº 4  tribunal de cristo e bodas do cordeiro
Escatologia nº 4 tribunal de cristo e bodas do cordeiro
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
 
LIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES
LIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕESLIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES
LIÇÃO 06 - O TRIBUNAL DE CRISTO E OS GALARDÕES
 
Lição 1 o chamado do profeta
Lição 1   o chamado do profetaLição 1   o chamado do profeta
Lição 1 o chamado do profeta
 

Destaque

Lição 13 o destino final dos mortos
Lição 13 o destino final dos mortosLição 13 o destino final dos mortos
Lição 13 o destino final dos mortos
Celso Napoleon
 
LIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOS
LIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOSLIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOS
LIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOS
Lourinaldo Serafim
 
O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016
O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016
O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016
Pr. Andre Luiz
 
Estado IntermediáRio Da Alma
Estado IntermediáRio Da Alma   Estado IntermediáRio Da Alma
Estado IntermediáRio Da Alma
lcsmbr
 
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos MortosLição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
Andrew Guimarães
 
O destino final dos mortos completa
O destino final dos mortos  completaO destino final dos mortos  completa
O destino final dos mortos completa
ANTONIO CORDEIRO DA SILVA - ADORADOR
 
Imagens do Inferno de Dante Alighieri
Imagens do Inferno de Dante AlighieriImagens do Inferno de Dante Alighieri
Imagens do Inferno de Dante Alighieri
Adilson P Motta Motta
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.
Márcio Martins
 
Detonando o adventismo
Detonando o adventismoDetonando o adventismo
Detonando o adventismo
and_psi
 
Dante and the Inferno
Dante and the InfernoDante and the Inferno
Dante and the Inferno
greepie
 
11 O Arrebatamento da Igreja - O Milênio
11   O Arrebatamento da Igreja - O Milênio11   O Arrebatamento da Igreja - O Milênio
11 O Arrebatamento da Igreja - O Milênio
Robson Tavares Fernandes
 
Adventistas do sétimo dia
Adventistas do sétimo diaAdventistas do sétimo dia
Adventistas do sétimo dia
MagnoeTalita Souza
 
Lição 06 a nova terra
Lição 06   a nova terraLição 06   a nova terra
Lição 06 a nova terra
Adão Bueno
 
O destino final dos mortos
O destino final dos mortosO destino final dos mortos
O destino final dos mortos
Ailton da Silva
 
Estado intermediário
Estado intermediárioEstado intermediário
Estado intermediário
Joao Franca
 
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a Terra
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a TerraLição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a Terra
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a Terra
Andrew Guimarães
 
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terraLiçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
Ailton da Silva
 
U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010
U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010
U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010
Ramón Zazatt
 
Mílênio um tempo glorioso para terra
Mílênio  um tempo glorioso para terraMílênio  um tempo glorioso para terra
Mílênio um tempo glorioso para terra
Márcio Martins
 
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a TerraLição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Ailton da Silva
 

Destaque (20)

Lição 13 o destino final dos mortos
Lição 13 o destino final dos mortosLição 13 o destino final dos mortos
Lição 13 o destino final dos mortos
 
LIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOS
LIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOSLIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOS
LIÇÃO 13 - O DESTINO FINAL DOS MORTOS
 
O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016
O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016
O Destino Final dos Mortos - Lição 13 - 1º Trimestre de 2016
 
Estado IntermediáRio Da Alma
Estado IntermediáRio Da Alma   Estado IntermediáRio Da Alma
Estado IntermediáRio Da Alma
 
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos MortosLição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
 
O destino final dos mortos completa
O destino final dos mortos  completaO destino final dos mortos  completa
O destino final dos mortos completa
 
Imagens do Inferno de Dante Alighieri
Imagens do Inferno de Dante AlighieriImagens do Inferno de Dante Alighieri
Imagens do Inferno de Dante Alighieri
 
Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.Uma Vida de Frutificação.
Uma Vida de Frutificação.
 
Detonando o adventismo
Detonando o adventismoDetonando o adventismo
Detonando o adventismo
 
Dante and the Inferno
Dante and the InfernoDante and the Inferno
Dante and the Inferno
 
11 O Arrebatamento da Igreja - O Milênio
11   O Arrebatamento da Igreja - O Milênio11   O Arrebatamento da Igreja - O Milênio
11 O Arrebatamento da Igreja - O Milênio
 
Adventistas do sétimo dia
Adventistas do sétimo diaAdventistas do sétimo dia
Adventistas do sétimo dia
 
Lição 06 a nova terra
Lição 06   a nova terraLição 06   a nova terra
Lição 06 a nova terra
 
O destino final dos mortos
O destino final dos mortosO destino final dos mortos
O destino final dos mortos
 
Estado intermediário
Estado intermediárioEstado intermediário
Estado intermediário
 
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a Terra
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a TerraLição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a Terra
Lição 10 - Milênio - Um Tempo Glorioso Para a Terra
 
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terraLiçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
 
U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010
U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010
U.XVI - O Milênio / novoCbic/2010
 
Mílênio um tempo glorioso para terra
Mílênio  um tempo glorioso para terraMílênio  um tempo glorioso para terra
Mílênio um tempo glorioso para terra
 
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a TerraLição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
 

Semelhante a O Destino Final dos Mortos

EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13 O destino final dos mortos.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13  O destino final dos mortos.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13  O destino final dos mortos.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13 O destino final dos mortos.
GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
O destino final dos mortos.
O destino final dos mortos.O destino final dos mortos.
O destino final dos mortos.
Pr. Gerson Eller
 
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos MortosLição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
Regio Davis
 
Os três dias
Os três diasOs três dias
Os três dias
Tarcísio Picaglia
 
Hadeslogia sheologia
Hadeslogia sheologiaHadeslogia sheologia
Hadeslogia sheologia
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Monografia hadeslogia
Monografia hadeslogiaMonografia hadeslogia
Monografia hadeslogia
ANTÔNIO CARLOS G. BENTES
 
Teologia 20
Teologia 20Teologia 20
Teologia 20
marcelo olegario
 
Apostila 20 teologia
Apostila 20 teologia Apostila 20 teologia
Apostila 20 teologia
Omar Gebara
 
Lição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroLição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouro
Erberson Pinheiro
 
ConcepçõEs Sobre A Morte
ConcepçõEs Sobre A MorteConcepçõEs Sobre A Morte
ConcepçõEs Sobre A Morte
Eduardo Sales de lima
 
lição 13 - Eu creio na vida após a morte
lição 13 - Eu creio na vida após a mortelição 13 - Eu creio na vida após a morte
lição 13 - Eu creio na vida após a morte
Jheisson Batista Ferreira
 
Escatologia part 2
Escatologia part 2Escatologia part 2
Escatologia part 2
Priscila Puga
 
Lição 11 o céu e o inferno
Lição 11   o céu e o infernoLição 11   o céu e o inferno
Lição 11 o céu e o inferno
ajcm3110
 
Arrebatamento
ArrebatamentoArrebatamento
Arrebatamento
Nelson Pereira
 
Razões da nossa fé lição 13
Razões da nossa fé   lição 13Razões da nossa fé   lição 13
Razões da nossa fé lição 13
Mariângela Domeniche Perdomo
 
Lição 5 - O Arrebatamento da Igreja
Lição 5 - O Arrebatamento da IgrejaLição 5 - O Arrebatamento da Igreja
Lição 5 - O Arrebatamento da Igreja
Andrew Guimarães
 
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptxA segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
AdilsonGoubeti
 
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crenteA Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
Amor pela EBD
 
O grande trono branco.docx
O grande trono branco.docxO grande trono branco.docx
O grande trono branco.docx
OrquestraeCoralProla
 
Sheol hades
Sheol hadesSheol hades

Semelhante a O Destino Final dos Mortos (20)

EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13 O destino final dos mortos.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13  O destino final dos mortos.EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13  O destino final dos mortos.
EBD CPAD LIÇÕES BÍBLICAS 1°trimestre 2016 Lição13 O destino final dos mortos.
 
O destino final dos mortos.
O destino final dos mortos.O destino final dos mortos.
O destino final dos mortos.
 
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos MortosLição 13 - O Destino Final dos Mortos
Lição 13 - O Destino Final dos Mortos
 
Os três dias
Os três diasOs três dias
Os três dias
 
Hadeslogia sheologia
Hadeslogia sheologiaHadeslogia sheologia
Hadeslogia sheologia
 
Monografia hadeslogia
Monografia hadeslogiaMonografia hadeslogia
Monografia hadeslogia
 
Teologia 20
Teologia 20Teologia 20
Teologia 20
 
Apostila 20 teologia
Apostila 20 teologia Apostila 20 teologia
Apostila 20 teologia
 
Lição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouroLição 12 - O mundo vindouro
Lição 12 - O mundo vindouro
 
ConcepçõEs Sobre A Morte
ConcepçõEs Sobre A MorteConcepçõEs Sobre A Morte
ConcepçõEs Sobre A Morte
 
lição 13 - Eu creio na vida após a morte
lição 13 - Eu creio na vida após a mortelição 13 - Eu creio na vida após a morte
lição 13 - Eu creio na vida após a morte
 
Escatologia part 2
Escatologia part 2Escatologia part 2
Escatologia part 2
 
Lição 11 o céu e o inferno
Lição 11   o céu e o infernoLição 11   o céu e o inferno
Lição 11 o céu e o inferno
 
Arrebatamento
ArrebatamentoArrebatamento
Arrebatamento
 
Razões da nossa fé lição 13
Razões da nossa fé   lição 13Razões da nossa fé   lição 13
Razões da nossa fé lição 13
 
Lição 5 - O Arrebatamento da Igreja
Lição 5 - O Arrebatamento da IgrejaLição 5 - O Arrebatamento da Igreja
Lição 5 - O Arrebatamento da Igreja
 
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptxA segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
A segunda vinda de Jesus e a herança dos fiéis..pptx
 
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crenteA Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
A Ressurreição de Jesus e a esperança do crente
 
O grande trono branco.docx
O grande trono branco.docxO grande trono branco.docx
O grande trono branco.docx
 
Sheol hades
Sheol hadesSheol hades
Sheol hades
 

Mais de Márcio Martins

Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.
Márcio Martins
 
Salvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre ArbítrioSalvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre Arbítrio
Márcio Martins
 
A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.
Márcio Martins
 
A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.
Márcio Martins
 
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
Márcio Martins
 
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Márcio Martins
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.
Márcio Martins
 
A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.
Márcio Martins
 
Uma Promessa de Salvação.
 Uma Promessa de Salvação. Uma Promessa de Salvação.
Uma Promessa de Salvação.
Márcio Martins
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
Márcio Martins
 
O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.
Márcio Martins
 
A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.
Márcio Martins
 
As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.
Márcio Martins
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
Márcio Martins
 
A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.
Márcio Martins
 
A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.
Márcio Martins
 
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus. A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
Márcio Martins
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
Márcio Martins
 
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
Márcio Martins
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
Márcio Martins
 

Mais de Márcio Martins (20)

Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.Arrependimento e Fé para a Salvação.
Arrependimento e Fé para a Salvação.
 
Salvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre ArbítrioSalvação e Livre Arbítrio
Salvação e Livre Arbítrio
 
A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.A Salvação pela Graça.
A Salvação pela Graça.
 
A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.A Abrangência Universal da Salvação.
A Abrangência Universal da Salvação.
 
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
A Obra Salvífica de Jesus Cristo.
 
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
Salvação – O Amor e a Misericórdia de Deus.
 
A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.A Salvação e o Advento do Salvador.
A Salvação e o Advento do Salvador.
 
A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.A Salvação na Páscoa Judaica.
A Salvação na Páscoa Judaica.
 
Uma Promessa de Salvação.
 Uma Promessa de Salvação. Uma Promessa de Salvação.
Uma Promessa de Salvação.
 
Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.Sobre a Família e a sua Natureza.
Sobre a Família e a sua Natureza.
 
O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.O Mundo Vindouro.
O Mundo Vindouro.
 
A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.A Segunda Vinda de Cristo.
A Segunda Vinda de Cristo.
 
As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.As Manifestações do Espírito Santo.
As Manifestações do Espírito Santo.
 
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
A Necessidade de Termos uma Vida Santa.
 
A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.A igreja de Cristo.
A igreja de Cristo.
 
A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.A Necessidade do Novo Nascimento.
A Necessidade do Novo Nascimento.
 
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus. A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
A Pecaminosidade Humana e a sua Restauração a Deus.
 
A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.A identidade do Espírito Santo.
A identidade do Espírito Santo.
 
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
O Senhor e Salvador Jesus Cristo.
 
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
A Santíssima Trindade um só Deus em três Pessoas.
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Ricardo Azevedo
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
LaerciodeSouzaSilva1
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
valneirocha
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
Marta Gomes
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
DavidBertelli3
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
OBrasilParaCristoRad
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
AndreyCamarini
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
OBrasilParaCristoRad
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
PIB Penha
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
mfixa3824
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
AlexandreCarvalho858758
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Celso Napoleon
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
luartfelt
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
Rogério Augusto Ayres de Araujo
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
AntonioMugiba
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
FranciscoAudisio2
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
EzeirAlvesdaSilva
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Celso Napoleon
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
AlailzaSoares1
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
PIB Penha
 

Último (20)

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - RevidesSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 142 - Revides
 
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptxLição 11 -  Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
Lição 11 - Avivamento e a Missão da Igreja.pptx
 
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptxO MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
O MÉTODO DE CRISTO - A DINÂMICA DO TESTEMUNHO.pptx
 
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
1.3 - Criação. Considerações e concordâncias bíblicas no tocante à criação.
 
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita RafaelA Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
A Parábola da Figueira Seca - Grupo Espírita Rafael
 
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
3 - Plena Paz.ppt Harpa cristã assembleia
 
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdfBiblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
Biblia em ordem cronologica-Edward Reese e Frank Klassen-NVI-pdf.pdf
 
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
7 - Cristo Cura, Sim!.ppt HINO DDA HARPA
 
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
7 - O Casamento Cristão. Mateus 19.6 Assim, eles já não são dois, mas sim uma...
 
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.pptAngelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
Angelologia - Estudo sobre a Doutrina dos Anjos.ppt
 
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptxApresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
Apresentação Transformando-Membros-e-Líderes.pptx
 
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptxLição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Lição 3 Rute e Noemi - Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃOgrabovoi apostila.pdf  FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
grabovoi apostila.pdf FORMA CORRETA DE UTILIZAÇÃO
 
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújoquem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
quem e essa pessoa. Rogerio Augusto Ayres de Araújo
 
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyugcontrole-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
controle-unidade.pptxvvvvggffgfftrddfyug
 
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.pptA VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
A VIVÊNCIA DO SACRAMENTO DO MATRIMÔNIO slides.ppt
 
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdfauxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
auxiliar- juvenis-1trimestre de 2024.pdf
 
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptxLição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
Lição 2 O Livro de Rute - CPAD Adultos.pptx
 
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
21 Dias - Jejum de Daniel Copyright ©️ de Joel Engel.pdf
 
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.128 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
8 - A Palavra de Honra do Cristão.Versículo-Chave: Tiago 5.12
 

O Destino Final dos Mortos

  • 2. "Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens."(1 Co 15.19)
  • 3. Os salvos, que morreram em Cristo, aguardam a ressurreição no céu e os ímpios a esperam no Hades, em sofrimento indizível.
  • 4. Lucas 16.19-26 19- Ora, havia um homem rico, e vestia-se de púrpura e de linho finíssimo, e vivia todos os dias regalada e esplendidamente. 20- Havia também um certo mendigo, chamado Lázaro, que jazia cheio de chagas à porta daquele. 21- E desejava alimentar-se com as migalhas que caíam da mesa do rico; e os próprios cães vinham lamber-lhe as chagas.
  • 5. 22- E aconteceu que o mendigo morreu e foi levado pelos anjos para o seio de Abraão; e morreu também o rico e foi sepultado. 23- E, no Hades, ergueu os olhos, estando em tormentos, e viu ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio. 24- E, clamando , disse : Abraão , meu pai, tem misericórdia de mim e manda a Lázaro que molhe na água a ponta do seu dedo e me refresque a língua, porque estou atormentado nesta chama.
  • 6. 25- Disse, porém , Abraão : Filho , lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro, som ente males; e, agora, este é consolado, e tu, atormentado. 26- E, além disso , está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá.
  • 7. Na lição de hoje estudaremos o destino final dos ímpios e dos salvos em Jesus Cristo. A Palavra de Deus nos garante que não será em vão a nossa esperança em Jesus Cristo, pois pela fé já temos assegurado um futuro glorioso ao seu lado. Para os ímpios, que não se arrependeram, é reservado o sofrimento e a condenação eterna, pois suas escolhas enganosas os levaram a desprezar a salvação de Deus.
  • 8. 1 .0 que é? É o estado entre a morte física e a ressurreição, tanto dos salvos, como dos ímpios. Os salvos terão um destino diferente dos ímpios: "Não vos maravilheis disso, porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal, para a ressurreição da condenação" (Jo 5.28,29).
  • 9. A Palavra de Deus afirma que não existe purgatório e que também não há o "sono da alma", nem tampouco a reencarnação, como creem alguns. Depois da morte segue-se o juízo divino.
  • 10. 2 .0 Sheol e o Paraíso. Sheol é um termo hebraico que pode significar sepultura ou "lugar ou estado dos mortos". Em o Novo Testamento, Sheol é traduzido por Hades. Normalmente o Hades é visto como um lugar destinado aos ímpios. 0 Sheol (inferno) é lugar de punição para os ímpios que não se arrependeram dos seus pecados e não entregaram suas vidas a Jesus Cristo (cf. Sl 9.17)).
  • 11. 0 vocábulo "paraíso" é de origem persa e significa um parque ou jardim de paz e harmonia. Foi usado pelos tradutores da Septuaginta para significar o Jardim do Éden (Gn 2.8). Aparece apenas três vezes no Novo Testamento (Lc 23.43; 2 Co 12.4; Ap 2.7).
  • 12. 3 .0 lugar dos mortos. Os Teólogos entendem que "o lugar dos mortos", o Hades, estava dividido em duas partes. Estes tomam como base o texto de Lucas 16.19-31, no texto que se refere a Lázaro e ao rico. O primeiro, fiel a Deus, foi levado para o "Seio de Abraão", ou ao Paraíso, estando em repouso e felicidade.
  • 13. 0 rico, orgulhoso e incrédulo foi para o Hades, onde experimenta angústia e sofrimento atroz. Myer Pearlman diz que Cristo desceu ao Sheol(Sl 16.10; 49.15), "ao mundo inferior dos espíritos" (Mt 12.40; Lc 23.42,43), e libertou os santos do Antigo Testamento levando-os consigo para o paraíso celestial (Ef 4.8-10).
  • 14. 0 lugar ocupado pelos justos que aguardam a ressurreição foi trasladado para as regiões celestiais (Ef 4.8; 2 Co 12.2). Desde então, os espíritos dos justos sobem para o céu e os espíritos dos ímpios descem para a condenação (Ap 20.13,14). Segundo os textos bíblicos, o Paraíso estaria em cima (Pv 15.24a) e o Hades embaixo (Pv 15.24b).
  • 15. Qual é a real situação daqueles que já morreram? 0 texto de Lucas 16 nos mostra a diferença entre o estado dos ímpios e dos justos após a morte. Vejamos:
  • 16. 1 .0 estado intermediário dos salvos. Na história do rico e Lázaro (Lc 16), vemos o estado intermediário dos salvos. O justo ao morrer é conduzido pelos anjos até o Paraíso (v. 22). Que privilégio, que honra têm os salvos ao morrer, e serem recepcionados pelos anjos.
  • 17. Ao ladrão da cruz Jesus disse: "Hoje estarás comigo no Paraíso" (Lc 23.42,43). O espírito e a alma deixam o corpo e permanecem no lugar de espera (Paraíso), aguardando a ressurreição na Vinda de Jesus.
  • 18. 2. Os justos são recebidos pelo Senhor. É o próprio Senhor Jesus quem recebe o espírito dos justos após a morte. Tomemos como exemplo o caso de Estevão que está narrado em Atos 7.59. Para espanto dos ímpios, eles verão Jesus recepcionar gloriosamente os que o aceitaram como Salvador. Os que morreram em Cristo, bem como os ímpios, vão manter sua identidade pessoal, sua personalidade e consciência depois da morte.
  • 19. Moisés, tendo sido sepultado por Deus, aparece, falando com Jesus no Monte da Transfiguração (Mt 17.3; Lc 9.30-32), ao lado de Elias, que foi arrebatado. Note-se que são os mesmos nomes, Moisés e Elias. A despeito de tudo o que foi dito, devemos lembrar que, para o salvo, a morte é um ganho: "Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho". Paulo tinha o "desejo de partir e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor" (Fp 1.21,23).
  • 20. 3- O estado intermediário dos ímpios. Eles vão para o Sheol ou Hades, ou seja, o inferno, que é o seu destino final (Sl 9.17). Nesse "estado intermediário", aguardam seu julgamento final. O Hades é um lugar "embaixo", ou seja, oposto ao céu ("seio de Abraão"). O rico "ergueu os olhos", vendo "ao longe Abraão e Lázaro, no seu seio" (v. 23): "Para o sábio, o caminho da vida é para cima, para que ele se desvie do inferno que está embaixo" (Pv 15.24).
  • 21. Fato é que os ímpios sofrerão e estarão conscientes. O rico ímpio estava em "tormentos" (v. 23) e clamava pedindo misericórdia (v. 24). Os ímpios que morreram sem Cristo estão "em prisão" ( l Pe 3.19) e ali eles vão se lembrar dos que ficaram na Terra (v. 28).
  • 22. As Escrituras Sagradas afirmam que estes não podem ser consolados por ninguém: "E, além disso, está posto um grande abismo entre nós e vós, de sorte que os que quisessem passar daqui para vós não poderiam, nem tampouco os de lá, passar para cá" (v. 26). Fica, pois, evidente que aqueles que descem ao Hades não podem se comunicar com os vivos. Eles são lembrados de que em vida tiveram oportunidade de ouvir as Escrituras, mas desprezaram as suas advertências (v. 27-31).
  • 23. Após passarem pelo "estado intermediário", os mortos ressuscitarão. Os salvos irão para a "vida eterna" e os ímpios, "para desprezo eterno" (Jo 5.28,29). 1 .0 estado final dos salvos. Após a primeira ressurreição (Rm 8.11), os salvos vão para as Bodas do Cordeiro, passarão pelo Tribunal de Cristo, e viverão com Deus por toda a eternidade. Esse é o destino final dos salvos.
  • 24. Seus corpos ressuscitarão e se tornarão incorruptíveis (cf. 1 Co 15.42-44). O mesmo corpo que morreu será transformado por Deus e ressuscitará "em glória", semelhante ao corpo de Jesus ao ressuscitar (Fp 3.21).
  • 25. 2. O estado final dos ímpios. Os ímpios ressuscitarão para "vergonha e desprezo eterno" (Dn 12.2). Seu destino final é o lago de fogo (Ap 20.15), onde "haverá pranto e ranger de dentes" (Mt 22.13). Ali os ímpios desfrutarão da companhia companhia do Diabo, do Anticristo e do Falso Profeta (Ap 20.10; 21.8). Atualmente, muitos ímpios ficam impunes, mas no inferno estes receberão o castigo eterno por tudo o que fizeram de mal (2 Ts 1.9).
  • 26. O estudo da Escatologia é um dos mais edificantes para a Igreja em todos os tempos, principalmente no presente século, quando muitos sinais dão a entender que a vinda de Jesus poderá acontecer a qualquer momento. Que você possa prosseguir com o estudo da Escatologia Bíblica. Leia a Palavra de Deus, ore, jejue e esteja aguardando o maior acontecimento escatológico de todos os tempos: O arrebatamento da Igreja do Senhor Jesus Cristo.