SlideShare uma empresa Scribd logo
Tipologia aula 1
TIPO:
• É UMA SEMELHANÇA DIVINAMENTE ORDENADA, PELA QUAL
PESSOAS, OBJETOS E EVENTOS CELESTIAIS SÃO DEMONSTRADOS PELO
TERRESTRE.
• É AQUILO QUE PRODUZ FÉ COMO MODELO, COMO SIMBOLO E
EXEMPLO.
• APENAS PELO TIPO ENTENDEMOS CERTOS TRECHOS DO NT
TIPOLOGIA
É O ESTUDO DE FIGURAS E SIMBOLOS
BIBLICOS, ESPECIALMENTE DE
CERIMONIAS E ORDENANÇAS DO VELHO
TESTAMENTO QUE PREFIGURAM A
DISPENSAÇÃO DA GRAÇA E AS
“COISAS CELESTES”
• 03 FATORES ENVOLVIDOS NUM TIPO:
• UMA COISA OU OBJETO QUE REPRESENTA UMA
OUTRA DE ORDEM ELEVADA
• O OBJETO REPRESENTADO, QUE DENOMINADOS
ANTITIPO (REALIDADE)
• A OBRA DO TIPO EXPRESSA-SE PELO TERMO
“REPRESENTAR OU PREFIGURAR”
• DECLARAÇÕES BIBLICAS QUANTO A NATUREZA DE
UM TIPO:
• SOMBRA (CL 2.16-17), MODELO (HB 8.4-5),
EXEMPLO, SINAL, PARÁBOLA, TIPO (RM 5.14)
• ESPÉCIES DE TIPO:
• PESSOAS: ADÃO, ENOQUE, MELQUISEDEQUE , DAVI, MOISES
• COISAS OU OBJETOS: COLUNA DE NUVEM (EX 13.21, MANÁ EX
16.15 C/ I CO 10.3, A ROCHA EX 17.6 C/ I CO 10.4, SERPENTE
DEMETAL – NM 21.9 C/ JO 3.14, 2 CO 5.2
• EVENTOS : LIBERTAÇÃO DO EGITO, MARCHA PELO DESERTO
• RITOS E CERIMONIAS: SACRIFICIOS (TIPO DE CRISTO, O PERFEITO E
ETERNO SACRIFICIO)
• ANTÍTIPO:
• É A COISA CELESTIAL OU
REALIDADE PREFIGURADA PELO
TIPO – EX HB 9.24
•
• DECLARAÇÕES BÍBLICAS
QUANTO A NATUREZA DO
ANTÍTIPO:
• CORPO (CL 2.17), MESMA
IMAGEM (HB 10.1), COISAS
CELESTIAIS (HB 9.23), O
VERDADEIRO (HB 9.24),
IV – O VALOR DOS TIPOS
• AGOSTINHO DISSE: O NT ACHA-SE NO VELHO, O VELHO PELO NOVO É EXPLICADO
• FORTALECE A CONVICÇÃO NA INSPIRAÇÃO DAS ESCRITURAS
• [FORTALECE A CONVICÇÃO NOS PROFETAS
• BARREIRA CONTRA AS HERESIAS
• DEMONSTRA QUE TODA ESCRITURA TEM VALOR
V – RAZÕES PARA ESTUDAR OS TIPOS
1. DEUS DESENHOU OS TIPOS PARA MOSTRAR SUA SOBERANIA E PODER . (DETALHES DO TABERNACULO: VÉU DE
ACESSO, NÃO QUEBRAR AS PERNAS DO SACRIFICIO, ETC
2. JESUS FALOU DOS TIPOS: AOS 2 DISCIPULOS – LC 24.13-34, NO APOCALIPSE JESUS É VISTO COMO ANTITIPO – O
CORDEIRO E O LEAO CAP 5
3. FALAM DE JESUS: TABERNACULO, FESTAS, TEMPLO, VESTIMENTAS DOS SACERDOTES
4. OS ESCRITORES DO NV REFEREM-SE A ELES: CRISTO PRIMICIAS
5. SÓ PELOS TIPOS ENTENDEM CERTOS TRECHOS DO NV :
a. HEBREUS – SOMBRAS, SANGUE, TABERNACULO, FESTAS
b. JO 1.29 – CORDEIRO
c. JO 3 – SERPENTE DE METAL
d. JO 4 – POÇO DE JACÓ,
O TABERNACULO
O TABERNACULO (DESIGNAÇÓES: SANTUARIO,
TABERNACULO, TENDA, TENDA DA REVELAÇÃO, TENDA DO
TESTEMUNHO, CASA DE DEUS, TEMPLO DO SENHOR,
SANTUARIO TERRESTRE OU MATERIAL, LUGAR DE
ENCONTRO
• UM TIPO DE CRISTO E SUA OBRA
o LOCAL DE ENCONTRO COM DEUS: (2 CO 5.18 –
DEUS E OS HOMENS SE ENCONTRAM EM CRISTO
o LUGAR DE REVELAÇÃO (DEUS REVELOU SEU
CARATER EM JESUS – RM 3.26)
o MORADA DA (A HUMANIDADE DE JESUS É A
RESIDENCIA DA DIVINDADE)
▪ EX. DEUS DESEJA MORAR COM O SEU POVO
– EX 25.8,9 (TIPO)
▪ DEUS HABITAVA NO TABERNACULO E HABITA
EM CRISTO. ANTITIPO
▪ EM CRISTO, DEUS ESTÁ COM OS HOMENS
(EMANUEL -D EUS CONOSCO)
• UM TIPO DA IGREJA , COMO HABITAÇAÕ DE DEUS
PELO ESPÍRITO SANTO
• UM TIPO DO CRENTE, COMO TEMPLO DO ESPIRITO
SANTO
TAMANHO DO TABERNACULO – 50 X 25
MATERIAL E SIGNIFICADOS
(ANTITIPO):
• MADEIRA, LINHO RETORCIDO: -
HUMANIDADE DE CRISTO
• MADEIRA REVESTIDA DE OURO:
- DIVINDADE E
HUMANIDADE DE CRISTO
• PRATA:
- REDENÇÃO
• OURO:
- GLORIA DE DEUS,
DIVINDADE DE CRISTO
• BRONZE:
- JUÍZO – NM 21.9
• FOGO
- SANTIDADE,
PURIFICAÇÃO
OS ELEMENTOS DO TABERNACULO E SEUS SIGNIFICADOS
CORTINAS: - TIPO DA JUSTIÇA : SEPARAÇÃO DO HOMEM DE DEUS
A SANTIDADE DIVINA
OS IMPEDIMENTOS AO ACESSO LIVRE A DEUS ESTAVAM VIGENTES
ENTRADA
- ÚNICA ENTRADA
- AO ORIENTE
- 4 COLUNAS NA ENTRADA PRINCIPAL
- HÁ UM SÓ CAMINHO PARA RECONCILIAÇAÕ COM DEUS
- A SALVAÇAÓ VEM DOS JUDEUS
- UNIVERSALIDADE DO EVANGELHO
- ERA UMA BARREIRA PARA OS IMPUROS MAS UM CAMINHO ABERTO PARA
QUEM PROCURAVA RECONCILIAÇAO
VERGAS, GANCHOS DAS COLUNAS
FEITAS DE PRATA
- SIMBOLO DA REDENÇÃO
OS GANCHOS DAVAM ESTABIIDADE ÀS CORTINAS. A EXPIAÇAÕ
O ALTAR DO HOLOCAUSTO (ALTAR DE SACRIFICIO – LUGAR
ELEVADO)
- PRIMEIRA OBJETO QUE SE VIA AO ENTRAR
- DO SACRIFICIO SUBIA A FUMAÇA, CHEIRO SUAVE QUE
AGRADAVA A DEUS – LV 1.9
- A ABSOLVIÇAÕ DO PECADOR SÓ SE DAVA QUANDO SE
DIRIGIA AO SACERDOTE E IMPUNHA AS MÃOS SOBRE A
VÍTIMA
- MATERIAL: MADEIRA DE ACACIA, E CHIFRES (REVESTIDOS DE
BRONZE)
- SANGUE: DERRAMADO NAS BASES DO ALTAR
- CINZAS: LEVADAS PARA UM LUGAR LIMPO
- UTENSILIOS: CINZEIROS, PÁS, BACIAS, GARFOS E BRASEIROS
DE COBRE – PARA CUIDAR DO FOGO E REMOVER AS CINZAS
- SEM SACRIFICIO PELO PECADO NÃO ALCANÇA ACEITAÇAÓ COM DEUS
- O SACRIFICIO DE CRISTO COMO SUAVE CHEIRO PARA DEUS - EF 5.2
- OS CHIFRES REPRESENTAM PODER (ALCANCE DO SACRIFICIO DE CRISTO E PODER
PARA PERDOAR O PECADOR)
- MADEIRA – HUMANIDADE DE CRISTO
UTENSILIOS: DESPERTES O DOM DE DEUS QUE HÁ EM TI
O LAVATÓRIO DE COBRE
FEITO DE
COBRE/BRONZE
JUÍZO. DE SI PROPRIO. ESPELHOS
SACRIFICADOS
LUGAR DE PURIFICAÇAÕ PALAVRA DE DEUS QUE PURIFICA E HABILITA
PARA O SERVIÇO – JO 15.3, EF 5.26
NO ATO DE
CONSAGRAÇÃO, BANHO
COMPLETO, APÓS,
APENAS MÃOS E PÉS
OBRA DE REGENERAÇÃO E SANTIFICAÇÃO ,
ANDAR E SERVIÇO – TT 3.35, SL 24.4, SL 24.4
TAMANHO NÃO
REVELADO
IMENSURÁVEIS E INSONDAVEIS
NUNCA COBERTO, NEM
DURANTE AS MARCHAS
OU ACAMPADOS
A PALAVRA DE DEUS É UMA REVELAÇÃO E NÃO
UM MISTERIO ENCOBERTO
a) PELES DE ANIMAIS MARINHOS –
EX 26.14
CRISTO – ISAIAS 53.2-3
a) PELES DE CARNEIRO TINTA DE
VERMELHO
CARNEIRO – SUBSTITUIÇÃO GN 22.13, 23
a) PELES DE CABRA – 26.7-13.
A PELE DE CABRA COBRIA TODO
O TABERNACULO
OFERTA PELO PECADO QUE SATISFAZ A EXIGENCIA
DE DEUS – LV 9.15, NM 28.2 – JESUS – HB 9.14, 26,
28 – EF 5.12
- O SACRIFICIO DE CRISTO COBRE
COMPLETAMENTE OS QUE SÃO DELE
a) LINHO FINO RETORCIDO DE AZUL
, , PURPURA , ESCARLATA
(EXTRAIDO DE UM VERME,
ESMAGADO PARA OFERECER O
CORANTE), BRANCO
CRISTO CELESTIAL (AZUL)
CRISTO REI (PÚRPURA)
CRISTO SOFREDOR – (ESCARLATA)
CRISTO IMACULADO (BRANCO)
LINHO:
AS 4 CORTINAS DO TABERNACULO
FACE DE LEÃO PODER E GLORIA REAL MATEUS – LEÃO DA TRIBO
DE JUDÁ, REI DE ISRAEL
FACE DE BOI FORÇA PARA TRABALHAR, SERVIR MARCOS – O SERVO DE
DEUS PACIENTE
FACE DE HOMEM SIMPATIA E INTELIGENCIA LUCAS, O FILHO DO
HOMEM
FACE DE ÁGUIA SUPREMA PERCEPÇAO DAS COISAS JOAO – O CRISTO, FILHO
O QUERUBIN DE QUATRO FACES:
ACESSE O CANAL: PR JAIME JR BSB

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
Eraldo Luciano
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
Marcianno Teofilo
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
jaime junior
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
Moisés Sampaio
 
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos AnjosLição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
Coop. Fabio Silva
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
Geversom Sousa
 
Introdução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologiaIntrodução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologia
Francelia Carvalho Oliveira
 
Aula 1 - Primeiro Período - A Igreja Apostólica
Aula 1 - Primeiro Período - A Igreja ApostólicaAula 1 - Primeiro Período - A Igreja Apostólica
Aula 1 - Primeiro Período - A Igreja Apostólica
Adriano Pascoa
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
Alberto Nery
 
A Doutrina das Escrituras
A Doutrina das EscriturasA Doutrina das Escrituras
Como interpretar a Bíblia 1
Como interpretar a Bíblia 1Como interpretar a Bíblia 1
Como interpretar a Bíblia 1
Viva a Igreja
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEP
Moisés Sampaio
 
Lição 1 - A Doutrina da Trindade
Lição 1 - A Doutrina da TrindadeLição 1 - A Doutrina da Trindade
Lição 1 - A Doutrina da Trindade
Éder Tomé
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
faculdadeteologica
 
enganos do Catolicismo
enganos do Catolicismoenganos do Catolicismo
enganos do Catolicismo
REFORMADOR PROTESTANTE
 
As sete dispensações
As sete dispensaçõesAs sete dispensações
As sete dispensações
Pastora Neide Quadrangular
 
Lição 5 O Mormonismo
Lição 5 O MormonismoLição 5 O Mormonismo
Lição 5 O Mormonismo
Escol Dominical
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Éder Tomé
 
03 exege bíblica
03 exege bíblica03 exege bíblica
03 exege bíblica
CursosTeologicos
 

Mais procurados (20)

Eclesiologia ana
Eclesiologia anaEclesiologia ana
Eclesiologia ana
 
A doutrina do pecado
A doutrina do pecadoA doutrina do pecado
A doutrina do pecado
 
Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2Tipologia biblica aula 2
Tipologia biblica aula 2
 
Historia da igreja i aula 1
Historia da igreja i  aula 1Historia da igreja i  aula 1
Historia da igreja i aula 1
 
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos AnjosLição 02 - Doutrina dos Anjos
Lição 02 - Doutrina dos Anjos
 
Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado Doutrina do Pecado
Doutrina do Pecado
 
Introdução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologiaIntrodução ao estudo da teologia
Introdução ao estudo da teologia
 
Aula 1 - Primeiro Período - A Igreja Apostólica
Aula 1 - Primeiro Período - A Igreja ApostólicaAula 1 - Primeiro Período - A Igreja Apostólica
Aula 1 - Primeiro Período - A Igreja Apostólica
 
Aula de pneumatologia
Aula de pneumatologiaAula de pneumatologia
Aula de pneumatologia
 
A Doutrina das Escrituras
A Doutrina das EscriturasA Doutrina das Escrituras
A Doutrina das Escrituras
 
Como interpretar a Bíblia 1
Como interpretar a Bíblia 1Como interpretar a Bíblia 1
Como interpretar a Bíblia 1
 
Panorama do novo testamento
Panorama do novo testamentoPanorama do novo testamento
Panorama do novo testamento
 
Curso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEPCurso de teologia IBADEP
Curso de teologia IBADEP
 
Lição 1 - A Doutrina da Trindade
Lição 1 - A Doutrina da TrindadeLição 1 - A Doutrina da Trindade
Lição 1 - A Doutrina da Trindade
 
Disciplina de Escatologia
Disciplina de EscatologiaDisciplina de Escatologia
Disciplina de Escatologia
 
enganos do Catolicismo
enganos do Catolicismoenganos do Catolicismo
enganos do Catolicismo
 
As sete dispensações
As sete dispensaçõesAs sete dispensações
As sete dispensações
 
Lição 5 O Mormonismo
Lição 5 O MormonismoLição 5 O Mormonismo
Lição 5 O Mormonismo
 
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma ProtestanteLição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
Lição 4 – A história da Igreja até a Reforma Protestante
 
03 exege bíblica
03 exege bíblica03 exege bíblica
03 exege bíblica
 

Semelhante a Tipologia aula 1

Tipologia
TipologiaTipologia
Tipologia
SGTPMAGUIAR88
 
Tipologia
TipologiaTipologia
Tipologia
Luiz Ferreira
 
Palestra vertical II - os aspectos históricos da religião judaica
Palestra vertical II - os  aspectos históricos da religião judaicaPalestra vertical II - os  aspectos históricos da religião judaica
Palestra vertical II - os aspectos históricos da religião judaica
Gabi Baticioto
 
Slideevangelhocomogeneroliterario
SlideevangelhocomogeneroliterarioSlideevangelhocomogeneroliterario
Slideevangelhocomogeneroliterario
Brian Kibuuka
 
trabalho de religiao sobre o cristianismo
trabalho de religiao sobre o cristianismotrabalho de religiao sobre o cristianismo
trabalho de religiao sobre o cristianismo
mayannefrancasilva
 
Lição 8 - O Lugar Santíssimo
Lição 8 - O Lugar SantíssimoLição 8 - O Lugar Santíssimo
Lição 8 - O Lugar Santíssimo
Hamilton Souza
 
Especialidade santuário
Especialidade santuárioEspecialidade santuário
Especialidade santuário
Servo de Deus e Amigos de Todos
 
4 história do cristianismo -4ª aula
4  história do cristianismo -4ª aula4  história do cristianismo -4ª aula
4 história do cristianismo -4ª aula
PIB Penha
 
E.b.d juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04
E.b.d  juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04E.b.d  juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04
E.b.d juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04
Joel Silva
 
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
Davi Carvalho
 
A trindade e a divindade de jesus
A trindade e a divindade de jesusA trindade e a divindade de jesus
A trindade e a divindade de jesus
Reginaldo Oliveira
 
Um lugar de adoração a deus no deserto
Um lugar de adoração a deus no desertoUm lugar de adoração a deus no deserto
Um lugar de adoração a deus no deserto
pralucianaevangelista
 
3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf
3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf
3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf
ismaelsandi
 
Quaresma e seus significados
Quaresma e seus significadosQuaresma e seus significados
Quaresma e seus significados
Manuel Pereira Gonçalves
 
Tabernaculo
TabernaculoTabernaculo
Introdução ao Estudo do Antigo Testamento - completo
Introdução ao Estudo do Antigo Testamento - completoIntrodução ao Estudo do Antigo Testamento - completo
Introdução ao Estudo do Antigo Testamento - completo
Francelia Carvalho Oliveira
 
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Princípios do culto a Deus
Princípios do culto a DeusPrincípios do culto a Deus
Princípios do culto a Deus
Meire Soares Magalhães
 
04 as cartas às sete igrejas
04   as cartas às sete igrejas04   as cartas às sete igrejas
04 as cartas às sete igrejas
Diego Fortunatto
 
Profetas maiores ibadep o livro de lamentações
Profetas maiores ibadep o livro de lamentaçõesProfetas maiores ibadep o livro de lamentações
Profetas maiores ibadep o livro de lamentações
Natalino das Neves Neves
 

Semelhante a Tipologia aula 1 (20)

Tipologia
TipologiaTipologia
Tipologia
 
Tipologia
TipologiaTipologia
Tipologia
 
Palestra vertical II - os aspectos históricos da religião judaica
Palestra vertical II - os  aspectos históricos da religião judaicaPalestra vertical II - os  aspectos históricos da religião judaica
Palestra vertical II - os aspectos históricos da religião judaica
 
Slideevangelhocomogeneroliterario
SlideevangelhocomogeneroliterarioSlideevangelhocomogeneroliterario
Slideevangelhocomogeneroliterario
 
trabalho de religiao sobre o cristianismo
trabalho de religiao sobre o cristianismotrabalho de religiao sobre o cristianismo
trabalho de religiao sobre o cristianismo
 
Lição 8 - O Lugar Santíssimo
Lição 8 - O Lugar SantíssimoLição 8 - O Lugar Santíssimo
Lição 8 - O Lugar Santíssimo
 
Especialidade santuário
Especialidade santuárioEspecialidade santuário
Especialidade santuário
 
4 história do cristianismo -4ª aula
4  história do cristianismo -4ª aula4  história do cristianismo -4ª aula
4 história do cristianismo -4ª aula
 
E.b.d juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04
E.b.d  juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04E.b.d  juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04
E.b.d juvenis- 1º trimestre 2016 lição 04
 
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)Congresso celebrando a bíblia   pentateuco (manual)
Congresso celebrando a bíblia pentateuco (manual)
 
A trindade e a divindade de jesus
A trindade e a divindade de jesusA trindade e a divindade de jesus
A trindade e a divindade de jesus
 
Um lugar de adoração a deus no deserto
Um lugar de adoração a deus no desertoUm lugar de adoração a deus no deserto
Um lugar de adoração a deus no deserto
 
3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf
3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf
3119729-TABERNACULO-SANTO-DOS-SANTOS.pdf
 
Quaresma e seus significados
Quaresma e seus significadosQuaresma e seus significados
Quaresma e seus significados
 
Tabernaculo
TabernaculoTabernaculo
Tabernaculo
 
Introdução ao Estudo do Antigo Testamento - completo
Introdução ao Estudo do Antigo Testamento - completoIntrodução ao Estudo do Antigo Testamento - completo
Introdução ao Estudo do Antigo Testamento - completo
 
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
BIBLIOLOGIA (AULA 02 - BÁSICO - IBADEP)
 
Princípios do culto a Deus
Princípios do culto a DeusPrincípios do culto a Deus
Princípios do culto a Deus
 
04 as cartas às sete igrejas
04   as cartas às sete igrejas04   as cartas às sete igrejas
04 as cartas às sete igrejas
 
Profetas maiores ibadep o livro de lamentações
Profetas maiores ibadep o livro de lamentaçõesProfetas maiores ibadep o livro de lamentações
Profetas maiores ibadep o livro de lamentações
 

Último

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Falcão Brasil
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Luiz C. da Silva
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Falcão Brasil
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Miguel Delamontagne
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
CamilaSouza544051
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Falcão Brasil
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Falcão Brasil
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdfOs Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
Os Setores Estratégicos da END - O Setor Cibernético.pdf
 
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da TerraUma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
Uma Breve História da Origem, Formação e Evolução da Terra
 
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdfEscola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR).pdf
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdfPortfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
Portfólio Estratégico da Força Aérea Brasileira (FAB).pdf
 
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, O Encontro de Rute com Boaz, 3Tr24.pptx
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
Ensinar Programação 📚 Python 🐍 Método Inovador e Prático 🚀
 
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdfAdaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
Adaptacoes-de-Provas-para-Alunos-com-Deficiencia.pdf
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
Aviação de Reconhecimento e Ataque na FAB. A Saga dos Guerreiros Polivalentes...
 
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdfGeotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
Geotecnologias Aplicadas na Gestão de Riscos e Desastres Hidrológicos.pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 

Tipologia aula 1

  • 2. TIPO: • É UMA SEMELHANÇA DIVINAMENTE ORDENADA, PELA QUAL PESSOAS, OBJETOS E EVENTOS CELESTIAIS SÃO DEMONSTRADOS PELO TERRESTRE. • É AQUILO QUE PRODUZ FÉ COMO MODELO, COMO SIMBOLO E EXEMPLO. • APENAS PELO TIPO ENTENDEMOS CERTOS TRECHOS DO NT TIPOLOGIA É O ESTUDO DE FIGURAS E SIMBOLOS BIBLICOS, ESPECIALMENTE DE CERIMONIAS E ORDENANÇAS DO VELHO TESTAMENTO QUE PREFIGURAM A DISPENSAÇÃO DA GRAÇA E AS “COISAS CELESTES”
  • 3. • 03 FATORES ENVOLVIDOS NUM TIPO: • UMA COISA OU OBJETO QUE REPRESENTA UMA OUTRA DE ORDEM ELEVADA • O OBJETO REPRESENTADO, QUE DENOMINADOS ANTITIPO (REALIDADE) • A OBRA DO TIPO EXPRESSA-SE PELO TERMO “REPRESENTAR OU PREFIGURAR” • DECLARAÇÕES BIBLICAS QUANTO A NATUREZA DE UM TIPO: • SOMBRA (CL 2.16-17), MODELO (HB 8.4-5), EXEMPLO, SINAL, PARÁBOLA, TIPO (RM 5.14)
  • 4. • ESPÉCIES DE TIPO: • PESSOAS: ADÃO, ENOQUE, MELQUISEDEQUE , DAVI, MOISES • COISAS OU OBJETOS: COLUNA DE NUVEM (EX 13.21, MANÁ EX 16.15 C/ I CO 10.3, A ROCHA EX 17.6 C/ I CO 10.4, SERPENTE DEMETAL – NM 21.9 C/ JO 3.14, 2 CO 5.2 • EVENTOS : LIBERTAÇÃO DO EGITO, MARCHA PELO DESERTO • RITOS E CERIMONIAS: SACRIFICIOS (TIPO DE CRISTO, O PERFEITO E ETERNO SACRIFICIO)
  • 5. • ANTÍTIPO: • É A COISA CELESTIAL OU REALIDADE PREFIGURADA PELO TIPO – EX HB 9.24 • • DECLARAÇÕES BÍBLICAS QUANTO A NATUREZA DO ANTÍTIPO: • CORPO (CL 2.17), MESMA IMAGEM (HB 10.1), COISAS CELESTIAIS (HB 9.23), O VERDADEIRO (HB 9.24),
  • 6. IV – O VALOR DOS TIPOS • AGOSTINHO DISSE: O NT ACHA-SE NO VELHO, O VELHO PELO NOVO É EXPLICADO • FORTALECE A CONVICÇÃO NA INSPIRAÇÃO DAS ESCRITURAS • [FORTALECE A CONVICÇÃO NOS PROFETAS • BARREIRA CONTRA AS HERESIAS • DEMONSTRA QUE TODA ESCRITURA TEM VALOR V – RAZÕES PARA ESTUDAR OS TIPOS 1. DEUS DESENHOU OS TIPOS PARA MOSTRAR SUA SOBERANIA E PODER . (DETALHES DO TABERNACULO: VÉU DE ACESSO, NÃO QUEBRAR AS PERNAS DO SACRIFICIO, ETC 2. JESUS FALOU DOS TIPOS: AOS 2 DISCIPULOS – LC 24.13-34, NO APOCALIPSE JESUS É VISTO COMO ANTITIPO – O CORDEIRO E O LEAO CAP 5 3. FALAM DE JESUS: TABERNACULO, FESTAS, TEMPLO, VESTIMENTAS DOS SACERDOTES 4. OS ESCRITORES DO NV REFEREM-SE A ELES: CRISTO PRIMICIAS 5. SÓ PELOS TIPOS ENTENDEM CERTOS TRECHOS DO NV : a. HEBREUS – SOMBRAS, SANGUE, TABERNACULO, FESTAS b. JO 1.29 – CORDEIRO c. JO 3 – SERPENTE DE METAL d. JO 4 – POÇO DE JACÓ,
  • 7. O TABERNACULO O TABERNACULO (DESIGNAÇÓES: SANTUARIO, TABERNACULO, TENDA, TENDA DA REVELAÇÃO, TENDA DO TESTEMUNHO, CASA DE DEUS, TEMPLO DO SENHOR, SANTUARIO TERRESTRE OU MATERIAL, LUGAR DE ENCONTRO • UM TIPO DE CRISTO E SUA OBRA o LOCAL DE ENCONTRO COM DEUS: (2 CO 5.18 – DEUS E OS HOMENS SE ENCONTRAM EM CRISTO o LUGAR DE REVELAÇÃO (DEUS REVELOU SEU CARATER EM JESUS – RM 3.26) o MORADA DA (A HUMANIDADE DE JESUS É A RESIDENCIA DA DIVINDADE) ▪ EX. DEUS DESEJA MORAR COM O SEU POVO – EX 25.8,9 (TIPO) ▪ DEUS HABITAVA NO TABERNACULO E HABITA EM CRISTO. ANTITIPO ▪ EM CRISTO, DEUS ESTÁ COM OS HOMENS (EMANUEL -D EUS CONOSCO) • UM TIPO DA IGREJA , COMO HABITAÇAÕ DE DEUS PELO ESPÍRITO SANTO • UM TIPO DO CRENTE, COMO TEMPLO DO ESPIRITO SANTO
  • 8. TAMANHO DO TABERNACULO – 50 X 25 MATERIAL E SIGNIFICADOS (ANTITIPO): • MADEIRA, LINHO RETORCIDO: - HUMANIDADE DE CRISTO • MADEIRA REVESTIDA DE OURO: - DIVINDADE E HUMANIDADE DE CRISTO • PRATA: - REDENÇÃO • OURO: - GLORIA DE DEUS, DIVINDADE DE CRISTO • BRONZE: - JUÍZO – NM 21.9 • FOGO - SANTIDADE, PURIFICAÇÃO
  • 9. OS ELEMENTOS DO TABERNACULO E SEUS SIGNIFICADOS CORTINAS: - TIPO DA JUSTIÇA : SEPARAÇÃO DO HOMEM DE DEUS A SANTIDADE DIVINA OS IMPEDIMENTOS AO ACESSO LIVRE A DEUS ESTAVAM VIGENTES ENTRADA - ÚNICA ENTRADA - AO ORIENTE - 4 COLUNAS NA ENTRADA PRINCIPAL - HÁ UM SÓ CAMINHO PARA RECONCILIAÇAÕ COM DEUS - A SALVAÇAÓ VEM DOS JUDEUS - UNIVERSALIDADE DO EVANGELHO - ERA UMA BARREIRA PARA OS IMPUROS MAS UM CAMINHO ABERTO PARA QUEM PROCURAVA RECONCILIAÇAO VERGAS, GANCHOS DAS COLUNAS FEITAS DE PRATA - SIMBOLO DA REDENÇÃO OS GANCHOS DAVAM ESTABIIDADE ÀS CORTINAS. A EXPIAÇAÕ O ALTAR DO HOLOCAUSTO (ALTAR DE SACRIFICIO – LUGAR ELEVADO) - PRIMEIRA OBJETO QUE SE VIA AO ENTRAR - DO SACRIFICIO SUBIA A FUMAÇA, CHEIRO SUAVE QUE AGRADAVA A DEUS – LV 1.9 - A ABSOLVIÇAÕ DO PECADOR SÓ SE DAVA QUANDO SE DIRIGIA AO SACERDOTE E IMPUNHA AS MÃOS SOBRE A VÍTIMA - MATERIAL: MADEIRA DE ACACIA, E CHIFRES (REVESTIDOS DE BRONZE) - SANGUE: DERRAMADO NAS BASES DO ALTAR - CINZAS: LEVADAS PARA UM LUGAR LIMPO - UTENSILIOS: CINZEIROS, PÁS, BACIAS, GARFOS E BRASEIROS DE COBRE – PARA CUIDAR DO FOGO E REMOVER AS CINZAS - SEM SACRIFICIO PELO PECADO NÃO ALCANÇA ACEITAÇAÓ COM DEUS - O SACRIFICIO DE CRISTO COMO SUAVE CHEIRO PARA DEUS - EF 5.2 - OS CHIFRES REPRESENTAM PODER (ALCANCE DO SACRIFICIO DE CRISTO E PODER PARA PERDOAR O PECADOR) - MADEIRA – HUMANIDADE DE CRISTO UTENSILIOS: DESPERTES O DOM DE DEUS QUE HÁ EM TI
  • 10. O LAVATÓRIO DE COBRE FEITO DE COBRE/BRONZE JUÍZO. DE SI PROPRIO. ESPELHOS SACRIFICADOS LUGAR DE PURIFICAÇAÕ PALAVRA DE DEUS QUE PURIFICA E HABILITA PARA O SERVIÇO – JO 15.3, EF 5.26 NO ATO DE CONSAGRAÇÃO, BANHO COMPLETO, APÓS, APENAS MÃOS E PÉS OBRA DE REGENERAÇÃO E SANTIFICAÇÃO , ANDAR E SERVIÇO – TT 3.35, SL 24.4, SL 24.4 TAMANHO NÃO REVELADO IMENSURÁVEIS E INSONDAVEIS NUNCA COBERTO, NEM DURANTE AS MARCHAS OU ACAMPADOS A PALAVRA DE DEUS É UMA REVELAÇÃO E NÃO UM MISTERIO ENCOBERTO
  • 11. a) PELES DE ANIMAIS MARINHOS – EX 26.14 CRISTO – ISAIAS 53.2-3 a) PELES DE CARNEIRO TINTA DE VERMELHO CARNEIRO – SUBSTITUIÇÃO GN 22.13, 23 a) PELES DE CABRA – 26.7-13. A PELE DE CABRA COBRIA TODO O TABERNACULO OFERTA PELO PECADO QUE SATISFAZ A EXIGENCIA DE DEUS – LV 9.15, NM 28.2 – JESUS – HB 9.14, 26, 28 – EF 5.12 - O SACRIFICIO DE CRISTO COBRE COMPLETAMENTE OS QUE SÃO DELE a) LINHO FINO RETORCIDO DE AZUL , , PURPURA , ESCARLATA (EXTRAIDO DE UM VERME, ESMAGADO PARA OFERECER O CORANTE), BRANCO CRISTO CELESTIAL (AZUL) CRISTO REI (PÚRPURA) CRISTO SOFREDOR – (ESCARLATA) CRISTO IMACULADO (BRANCO) LINHO: AS 4 CORTINAS DO TABERNACULO FACE DE LEÃO PODER E GLORIA REAL MATEUS – LEÃO DA TRIBO DE JUDÁ, REI DE ISRAEL FACE DE BOI FORÇA PARA TRABALHAR, SERVIR MARCOS – O SERVO DE DEUS PACIENTE FACE DE HOMEM SIMPATIA E INTELIGENCIA LUCAS, O FILHO DO HOMEM FACE DE ÁGUIA SUPREMA PERCEPÇAO DAS COISAS JOAO – O CRISTO, FILHO O QUERUBIN DE QUATRO FACES:
  • 12. ACESSE O CANAL: PR JAIME JR BSB