SlideShare uma empresa Scribd logo
194
anos
PontaGrossa:cidadeem
transformação
A Princesa dos Campos completa 194 anos e tem muito a comemorar. A cidade passa por um
grande processo de desenvolvimento na indústria, no comércio, na educação, no setor de infraestrutura.
Este Caderno Especial apresenta detalhes da verdadeira revolução que está em curso.
O centenário Diário dos Campos presta sua homenagem a Ponta Grossa e ao seu povo através
de fotos, números, textos e informações exclusivas que ajudam a contar a história deste
Município que passou a ser protagonista na região, no Estado e no País.
Rua Prudente de Moraes, 10 - Vila Placidina - CNPJ 03.319.996/0001-90 - CEP 84.010-020 - Ponta Grossa - Paraná - Telefones - Geral (42) 3220-7744
Comercial: 3220-7750 (FAX) 3220-7758 - Redação: 3220-7788 (FAX) 3220-7725 - Suplementos: 3220-7713 - suplementos@diariodoscampos.com.br
Ana Virginia Valêncio de Oliveira
Diretora Geral
Wilson Oliveira
Diretor Presidente
Textos:
Marcos Silva e Assessorias
Fábio Mataveli / Daniel Calvo
Fotos
suplemento especial
DIÁRIO DOS CAMPOS
Caderno Especial
DIÁRIO DOS CAMPOS
Fotos: Fábio Matavelli e Prefeitura
PorquepontaGrossa?
Elizabeth Schmidt*
nicialmente, Ponta Grossa era um bairro de Castro, e ser-
via de pouso para aqueles que passavam pelo Caminho do
Viamão, e com o tempo, diversas atividades foram se de-
senvolvendo no bairro.
No dia 15 de setembro de 1823 foi elevada à Freguesia
com o nome de “FREGUESIA ESTRELA” passando poste-
riormente à Vila. Em abril de 1855, foi elevada à categoria
de município, desmembrando-se de Castro, com a denominação de
PONTA GROSSA. No ano de 1871 foi nominada como PITANGUI.
E em 1872 voltou a ser chamada PONTA GROSSA. Ambos os nomes
ESTRELA e PITANGUI não foram usados pela população, porque a
identidadeculturaldopovoadoeraoutra...sereferiaàlocalidadecomo
PONTA GROSSA.
Por que PONTA GROSSA?
O nome PONTA GROSSA tem sua origem na geografia de nosso
relevo, em referência a uma colina de grande diâmetro coberta por um
capão de mato, característica própria da vegetação local. Essa colina
podia ser vista de longa distância por todos aqueles que viajavam pela
região. Existem relatos de que os tropeiros quando estavam chegando
aos arredores, referiam-se ao lugar, afirmando: “Estamos próximos ao
Capão da Ponta Grossa”.
Jean Baptiste Debret, pintor e desenhista francês, retratou em aqua-
rela (1827) a imagem que visualizou da colina de Ponta Grossa! (Ver
foto)
Porém, a bibliografia existente nos oferece outras histórias. Uma
delas é que o capataz de nome Francisco Mulato percorreu a região
escolhendo um lugar com terras boas para o cultivo, e ao retornar, per-
guntado onde seria o local, afirmou: “É encostado naquele capão que
tem a ponta grossa”.
Em uma outra versão, o escritor Nestor Victor relata que Miguel da
Rocha Carvalhaes doou as terras necessárias para a origem do povoa-
do. O local passou a ser assim chamado, devido a um capão próximo
aos seus terrenos que “formava uma ponta grossa”.
	 São 194 anos... que a comunidade princesina esteve empenha-
da na mesma luta e esperança para o futuro!
	 PARABÉNS PONTA GROSSA!!!!
* Vice-Prefeita de Ponta Grossa e presidente da Fundação Municipal de Turismo
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 2
O nome
Ponta Grossa
tem sua origem
na geografia de
nosso relevo,
em referência
a uma colina
de grande
diâmetro
coberta por
um capão
de mato,
característica
própria
da vegetação
local
I
Na cidade somos todos pedestres.
Rua Dom Pedro II, 270 - Ponta Grossa - PR
42. 3229-2928
Agende on-line seu test drive.
Acesse: www.hyundai.com.br
/HyundaiBR
/HyundaiBR
Visitewww.meuhyundai.com.bresaibamais.
SEMPRE
Parceiros paratoda avida.
Consulte Condições.
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 3
Serviço Brasileiro
de Apoio a Micro e
Pequenas Empresas
(Sebrae) de Ponta
Grossa e a Prefeitu-
ra estão juntas no
workshop Definição
dos Setores Estraté-
gicos e Mapas de Atores – Ecossistema de
Inovação.
Cerca de 60 pessoas entre professores e
pesquisadores de instituições de ensino su-
perior, representantes de empresas privadas,
de órgãos públicos, de associações e entida-
des estão engajados nos projetos.
Segundo o consultor do Sebrae/PR, Mar-
lon Farias, neste encontro se apresentou os
quatrosetoresestratégicosidentificadospara
a região, entre eles cadeia produtiva do agro-
negócio, tecnologia da informação e comu-
nicação, químico e materiais e mecatrônica.
“Preparamos o estudo que identificou os
setores estratégicos e validamos as informa-
ções”, explica.
Esta foi a segunda etapa do estudo, que
segue indeterminadamente. O consultor
lembra que
a primeira etapa do trabalho começou
com o lançamento, na Prefeitura, de um pro-
jeto para organização do ecossistema de ino-
vação. Nesta primeira fase foi realizada uma
viagem para Florianópolis (SC), referência
em sistema de inovação, com o Produto In-
terno Bruto (PIB) nesta área maior que a do
próprio turismo.
“A próxima fase
será
olhar como está
o radar da
inovação em
Ponta Grossa”,
explica. A
última etapa,
prevista
para novembro,
será a
elaboração do
planejamento
estratégico
considerando
um período de
10 a 20 anos
no contexto da
inovação.
O
PGdefinesetores
estratégicosparainovação
Marlon Farias
Consultor do Sebrae
Grupo realiza trabalho permanente para desenvolvimento do ambiente inovador
Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 4
PONTA GROSSA APARECE NA ALTURA
DOMINANDO CAMPANHAS NATAIS.
TEMOS CRENÇA NA GLÓRIA FUTURA
DA PRINCESA DOS CAMPOS GERAIS. PONTA GROSSA!
PARABÉNS
AdministraçãomunicAtenção Básica: 850 mil atendimentos
Atendimento especializado: 555 mil atendimentos
Hospital Municipal Amadeu Puppi:
255 mil atendimentos
Hospital Municipal da Criança
João Vargas de Oliveira:
97 mil atendimentos
UPA Santa Paula:
197 mil atendimentos
Atendimento em Saúde
Atenção Básica: 850 mil atendimentos
Atendimento especializado: 555 mil atendimentos
Hospital Municipal Amadeu Puppi:
255 mil atendimentos
Hospital Municipal da Criança
João Vargas de Oliveira:
97 mil atendimentos
UPA Santa Paula:
197 mil atendimentos
Obras entregues
5.900 km de patrolamento      
2.364 m² de tapa buracos                        
505 metros de galerias foram reparados
330 metros de valas e sarjetas foram limpas                       
120 m³ de lixo e material foram retirados de galerias.               
135 caixas de boca de lobo foram reformadas                       
2,4 mil tubos produzidos na fábrica secretaria
660 tampas produzidas, que são utilizadas em
reformas de galerias
700 placas para produção de caixas                        
100 unidades de meio fio fabricadas para
manutenção asfáltica                        
12 mil blocos de concreto fabricados para construção
de galerias                        
15 praças revitalizadas (desde 2013 foram 39)              
Serviços Públicos
52 obras estão em execução, com contratos
firmados pela Prefeitura de Ponta Grossa.
37 delas já foram entregues.
Planejamento
2.300 metros lineares de execução de galerias de
águas pluviais
11.835 m² de sub-base
1, 8 mil metros de execução de reparos em meio-
fio
9, mil m² de base
2,6 m² de capa asfáltica
145 quadras de aplicação de pavimentação
primária sustentável
Obras COMPANHIA PONTA-GROSSENSE
DE SERVIÇOS (CPS)
197 licenciamentos ambientais
118 notificações
2,5 milhões de m² de limpeza urbana (entre corte
de grama, roçadas e rastelamento)
20 placas colocadas
52 árvores podadas
66,6 mil sacos de capim recolhidos
620 pneus recolhidos
32 bueiros desobstruídos
1 mil m³ de raspa de terra
1,7 m³ de lixo recolhido
20 m³ de valas abertas
102,5 mil m³ em varrição de meio fio
80,5 mil flores
680 árvores
26,3 mil arbustos
Meio Ambiente
Lançamento do novo site
Produção do Plano Municipal de Saneamento Básico
Inclusão do município no Conselho Paranaense de
Turismo
Criação do Fórum G11
Sede do 2º Salão de Turismo dos Campos Gerais
Eventos de Cicloturismo em pontos da cidade
Incentivo ao ciclismo local
Press Trip com 30 jornalistas de turismo do Brasil e
América Latina
Turismo
Polo de confecções
Após a Justiça Federal reconhecer como pro
municipal a área em que se espera a instala
Secretaria de Indústria, Comércio e Qualifica
reuniu os empresários interessados em inves
para discutir o prosseguimento do projeto. P
aguardando a readequação dos projetos da
foram feitos há sete anos e serão atualizado
aprovação, pois a partir deles serão feitos os
para doação dos terrenos. A área total do Po
espaço suficiente para pelo menos 20 lotes,
dez empresas em negociação.
Procuradoria Geral do Município
Aplicação da justiça fiscal na cidade, com aumento na
arrecadação de R$ 17 milhões nestes primeiros oito meses.
Envio de mais de 40 Projetos de Lei à Câmara para
aumentar o fluxo de caixa do município
Diálogo aberto e participação em
reuniões com a ACIPG
Desenvolvimento do
Programa Desenvolve PG
Discussão de PL para concessão
do Centro de Eventos
Plano de Regularização de
Precatórios junto ao TJ e TRT
Lei da Compensação de
Precatórios por Dívida Ativa
Projeto de Lei do Programa de Regularização Tributária,
permitindo regularização de dívidas com flexibilidade
no prazo e entrada parcelada.
Administração/RH
● Criação da Central de Veículos, para maior controle de gestão
● Redução de R$ 1.103.969,30 com cargos em comissão e
agentes políticos
● Implantação do Serviço Prefeitura 156
● Parceria com OFEC para servidor sócio torcedor
● Leilão de veículos inservíveis
Relatório divulgado pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ponta
Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 5
cipaldepgemnúmeros
SECRETARIA MUNICIPAL DE INDÚSTRIA,
COMÉRCIO E QUALIFICAÇÃO
PROFISSIONAL (SMICQP)
PMAI: Plano Municipal de Atração de Investimentos.
Prefeitura investiu R$ 100 mil e ACIPG R$ 50 mil.
Primeira reunião técnica realizou pesquisa de percepção
respondida por representantes de mais de 15 entidades
ponta-grossenses; fez parte da Fase 1 do PMAI, e será
comparada aos dados obtidos pela APD durante o
processo.
190Saldo de empregos positivo
de janeiro a julho:
opriedade
ação do parque, a
ação Profissional
stir no local
Prefeitura está
as indústrias, que
os para posterior
s projetos de lei
Polo conta com
e já há quase
Parque Tecnológico
Prefeitura está em conversa com a Embrapa sobre modelos
de negócio. No início de setembro a Secretaria recebeu
consultores especializados que também mantêm contato
com investidores e universidades canadenses.
Desde 2013 quase mil pessoas com deficiência
conseguiram uma vaga de emprego através do Programa de
Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho
– ProPcD. Devido ao sucesso do projeto, a Prefeitura
Municipal foi convidada a apresentá-lo na reunião ordinária
do Conselho Estadual de Trabalho (CET), onde
estavam presentes conselheiros, técnicos e representantes do
setor de diversas cidades do Paraná.
Sala do Empreendedor
32milatendimentos
4Mais de mil Microempresas Individuais (MEIs)
abertas
4Quase 10 mil pessoas atendidas
4Sala do Empreendedor itinerante: a equipe
de atendimento participa do projeto Agência da
Cidadania e visita entidades e faz mini palestras
com informações e instruções sobre o mercado de
trabalho.
4Quase 3,5 mil emissões de Declarações Anuais
do Simples Nacional (DASN)
4Acompanhamento do processo de concessão da
Estação Saudade.
4Mudança das instalações da Sala do
Empreendedor para o andar térreo da Prefeitura,
concentrando o atendimento ao MEI.
Sala da Qualificação
Profissional
Contrato com o Senac de cursos de qualificação voltados
ao comércio: marketing pessoal e postura profissional,
qualidade no atendimento ao cliente, técnicas de negociação
em vendas em parceria com a Universidade Norte do
Paraná (Unopar) para ter mais um canal para contratação
de estagiários (Canal Conecta), banco de dados de
estudantes cadastrados que pode ser usado pela Prefeitura
para selecionar candidatos a vagas de estágio.
3.840 qualificados pelo
Pronatec Turismo
Quase 6.500 pessoas
qualificadas gratuitamente (em 2016
o total do ano todo foi 4.200)
580 trabalhadores qualificados
pelos cursos Senai/Ambev, que
transformaram mais de R$ 156 mil
provenientes da arrecadação do
Imposto de Transmissão de Bens
Imóveis (ITBI) em qualificação
409 estagiários
recadastrados na Prefeitura
378 trabalhadores qualificados
pelo Projeto Mais Emprego, em conjunto
com a Faculdade Sant’Ana
301 moradores cadastrados
para qualificação no projeto Agência
da Cidadania
Parceria com a Unopar para
desconto de até 50% na
graduação para servidores
e dependentes
Centralização, através de Decreto do
Município, de toda a contratação de
estagiários para a Prefeitura de Ponta
Grossa pelo Departamento de
Qualificação, atendendo
a sugestão do Ministério
Público.
Presidência do Conselho do Municipal
do Trabalho e participação do PROPCD
– Programa de Inclusão da
Pessoa com Deficiência no
Mercado de Trabalho.
Mapeamento em todas as Secretarias e
Autarquias quanto à necessidade de cursos
de qualificação profissional para os
servidores municipais.
Mapeamento em todas as Secretarias e
Autarquias quanto à necessidade de cursos
de qualificação profissional para os
servidores municipais.
Agência do Trabalhador
Edital de licitação para compra dos equipamentos
já foi aberto e o certame está marcado para o dia
20 de setembro.
2,2 mil trabalhadores colocados
no mercado de trabalho
3,5 mil vagas de emprego oferecidas pela Agência
do Trabalhador
17,3 mil trabalhadores encaminhados
para entrevistas de emprego
Firmado acordo de cooperação técnica entre a
PMPG e a Superintendência Regional do Ministério
do Trabalho e Emprego (MTE) para descentralizar a
emissão da Carteira de Trabalho e Previdência Social
(CTPS), através da Agência do Trabalhador.
Aeroporto Sant’ana
Compra da EPTA (Estação Prestadora de Serviço de
Telecomunicações e de Tráfego Aéreo), que permite realizar:
Controle de Tráfego Aéreo (APP e/ou TWR); Informação
de Voo (FIS); Informação de Voo de Aeródromo (AFIS);
Telecomunicações Aeronáuticas; Meteorologia Aeronáutica;
Informações Aeronáuticas e de Alerta; apoiar a navegação
aérea por meio de auxílios à navegação aérea; apoiar as
operações de pouso e decolagem; veicular mensagens de caráter
geral entre as entidades autorizadas e as respectivas aeronaves
em complemento à infraestrutura de apoio à navegação aérea.
O objetivo é trazer maior segurança para o Aeroporto Sant’Ana.
Mais de 17 mil passageiros neste ano e mais de
4.400 pousos e decolagens. Destes:
AEROCLUBE:
pousos + decolagens= 3.492
passageiros= 6.052
AVIAÇÃO EXECUTIVA:
pousos + decolagens= 691
passageiros= 747
AVIAÇÃO COMERCIAL:
pousos + decolagens= 216
passageiros= 10.560
TOTAL GERAL:
pousos + decolagens
4.399
passageiros
17.359
a Grossa detalha todas as ações realizadas e em execução no Município. Confira!
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 6
onta Grossa vive uma verdadeira transfor-
maçãoemseupanoramaurbano.Segundo
o Departamento de Urbanismo da Prefei-
tura de Ponta Grossa, desde 2013, a cidade
registrou o surgimento de 24 prédios com
mais de 15 pavimentos. Isso pode ser in-
terpretado como melhor aproveitamento
do espaço urbano e incremento na econo-
mia do Município.
Com esta mudança, um novo mercado foi criado na cons-
trução civil e no setor imobiliário, que apresentou um aqueci-
mento inédito nos últimos anos.
Juliano Marcus Panza, gerente administrativo e
financeiro da JMC Construtora, aponta que a pos-
sibilidade de levantar prédios mais altos otimiza in-
vestimentosepermiteaadoçãodeprojetosdiferen-
ciados. “O mais interessante é poder realizar mais
unidades em um mesmo espaço físico, respeitando
afilosofiadaconstrutora.Alémdissotambéméim-
portante a vista dos apartamentos, mais alta, que é
muito procurada. Temos outros empreendimentos
realizados antes de 2013, que teríamos feito mais altos, caso
tivessem sido iniciados após a nova lei”, observa Panza.
Atualmente, a construtora realiza investimentos em três
torres, com 30, 27 e 24 pavimentos. O primeiro é atualmente
o mais alto da cidade, com 48 apartamentos.
NÚMEROS
Os avanços no setor também podem ser concluídos atra-
vés da análise de números gerais da construção civil. Foram
2,8 milhões de metros quadrados construídos entre 2013 e o
primeiro semestre de 2016. Considerando que o metro qua-
drado construído em Ponta Grossa custa, em média, R$ 1,2
mil, é possível concluir que o investimento nesse setor foi de,
aproximadamente, R$ 3,3 bilhões.
Desse total, 55% foram investidos em moradias (incluin-
do os edifícios residenciais), mas houve números significati-
vos, também, no comércio (361,4 mil metros quadrados) e na
indústria (145,8 mil metros quadrados).
P
Novosrumospara
odesenvolvimento
“A verticalização
induz o
crescimento da
cidade. Reúne
mais pessoas em
menos espaços,
próximos da
zona central,
com garagens
próprias. Tem um
reflexo positivo no
comércio e para
a arrecadação
da Prefeitura,
com mais IPTU
em menos
espaços, além do
aproveitamento
de áreas que
estavam ociosas”
Orlando Henneberg,
engenheiro civil do Departa-
mento de Urbanismo da Se-
cretaria de Planejamento da
Prefeitura de Ponta Grossa.
É a soma dos
investimentos
no setor de
construção civil
nos últimos
quatro anos
R$ 3,5 bi
Para o alto
PG é um dos municípios
brasileiros com maior índice
de verticalização em obras
Mais alto
do Paraná
Construtora LCS
anunciou, com
exclusividade ao Diário
Dos Campos,que o
prédio mais alto de
Ponta Grossa e do
Paraná será construído
entres as ruas Lúcio de
Mendonça e Medeiros
de Albuquerque, em
Oficinas.
A torre com 50
pavimentos terá as
obras começadas em
julho de 2018, com
previsão de entrega do
empreendimento 64
meses após o início.
Com investimento
de R$ 66 milhões, o
Vogue Square Garden
chega com três tipos
de plantas, todas de
altíssimo padrão e com
áreas privativas de 315
metros quadrados, e
duplex de 629 metros
quadrados. Serão 41
unidades nos três tipos
de plantas e 3 duplex.
As áreas comuns do
empreendimento serão
entregues mobiliadas e
decoradas.
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 7
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 8
Uma homenagem da Tetra Pak ao aniversário da cidade que há 18 anos
nos acolheu e continua nos ajudando a crescer a cada dia.
Feliz
aniversário,
Ponta Grossa.
Há 194 anos
vocês estão
de parabéns.
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 9
Uma nova era para a
HEINEKEN Brasil e para
o mercado de bebidas
A HEINEKEN Brasil cresceu e conta
agora com um portfólio mais completo
e uma malha fabril muito mais robusta.
O Paraná e Ponta Grossa fazem
parte desse momento e dessa
história há mais de 20 anos.
Por isso, parabenizamos a
cidade pelos seus 194 anos.
APRECIE COM MODERAÇÃO.
Siga-nos:
@CervejariaHeinekenBrasil
heinekenbrasil.com.br
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 10
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 11
Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 12
“Queremos incluir
Oftalmologia,
não apenas
no tratamento
de catarata,
mas também
de glaucoma e
outras doenças
da área, além
de Oncologia,
especialmente
na área de
Hematologia
[leucemias e
linfomas]. São
duas áreas para
as quais ainda
temos dificuldade
em nossa região.
Para isso, está
sendo vista a
ampliação da área
de internações do
centro cirúrgico,
além do Centro
de Especialidades,
que será ao lado
do Hospital”
Sheila Mainardes
Umnovopatamarpao setor de saúde
pública, Ponta
Grossa tem apre-
sentado uma
série de transfor-
mações signifi-
cativas. Tanto na
rede municipal
como na estadu-
al e o ponto central desta mudança é
a ampliação dos serviços do Hospital
Universitário Regional dos Campos
Gerais.
Com o início da gestão da Uni-
versidade Estadual de Ponta Grossa
(UEPG), em 2013, foram incorporados
vários avanços.
Conforme dados repassados pela
Secretaria de Estado de Saúde, o orça-
mento anual do hospital saiu de R$ 5,6
milhões em sua inauguração, em 2010,
para R$ 65 milhões neste ano 2017.
Esse acréscimo nos recursos ocorreu
emfunçãodogradativoincrementoem
equipes de saúde (médicos, enfermei-
ros, anestesistas etc.) e de serviços ofe-
recidos à população.
Atualmente, o Hospital Universitá-
rio atende a população de Ponta Grossa
e mais 11 cidades dos Campos Gerais, e
eventualmente outros municípios vizi-
nhos como Telêmaco Borba, Ortiguei-
ra, Reserva e Irati.
Como resultado desse aumento de
abrangência e do bom serviço prestado,
o Hospital, que possui 180 leitos, hoje
possui 165 ocupados, o que já exige a
expansão estrutural e na oferta de mais
serviços.
MELHORIAS
De acordo com a 3ª Regional de
Saúde,enteasmelhoriasoferecidaspelo
HUaolongodosúltimosanosestãová-
rios itens que representavam necessida-
des dos municípios de abrangência. São
novos leitos de UTI adulto, pediátrico
e neonatal, realização de cirurgias ele-
tivas, inclusive por vídeo, implantação
maternidade, do ambulatório de gesta-
ção de alto risco, consultas especializa-
das, ortopedia de alta complexidade e
exames de imagem como tomografia,
ressonância, mamografia e colonosco-
pia.
AMPLIAÇÕES
A diretora da 3ª Regional de Saúde,
Scheila Mainardes, garante que os pro-
jetos para isso estão em fase adiantada.
Segundo ela, o projeto do Centro de
Especialidades está aprovado e em fase
de confecção de projetos complemen-
tares. A verba para a ampliação do HU
deve entrar no orçamento para o ano
que vem, e ser executada em 2019. Os
incrementos em serviços de oncologia
e oftalmologia devem começar a ser es-
truturas ainda em 2017.
ATENDIMENTO
Segundo o diretor do Hospital Uni-
versitário, Everson Krum, com a mu-
dança de gestão, o HU também passou
realizar um tipo diferente de atendi-
mento à população. “Como hospital
universitário, muitas das atividades são
direcionadas ao acompanhamento de
acadêmicos, incluindo os estágios. Isso
exige que tenhamos o diagnóstico de
cada paciente até o final do tratamento”,
diz, destacando que a atenção dada aos
pacientes é especial.
N
Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 13
araasaúdepública
MarcusFaccifoi
umdosmuitos
beneficiadospelo
atendimentonoHU.
Em2016ele precisou
fazerumacirurgia
dehérnia,everificou
queainstalaçãodo
Hospitalsignificou
maisagilidadenos
procedimentos.
“Fuiatendido
peloSUS,desdea
UnidadeBásicade
Saúde.Repareique
antesosprocedimentos
comoesseseram
maisdemorados.No
anopassadofoitudo
rápidoeorganizado,
fuiavisadopor
telefonesobreos
procedimentos.Vi
queaadministração
funciona”,diz.
	 Estrutura	 2010	 2013	 2017
	 Leitos Ativos Total	 0 	 71	 130
	 Leitos Ativos UTI	 0	 12	 21
	 Leitos Ativos UTI Neonatal	 0	 0	 6
	 Leitos Ativos UTI Pediátrica	 0	 0	 5
	 Leitos Ativos Clínica Médica	 0	 20	 32
	 Leitos Ativos Clínica Cirúrgica	 0 	 30	 50
	 Leitos Ativos Maternidade	 0	 0	 42
	 Leitos Ativos Pronto Atendimento	 0	 0	 16
	Atendimentos	 2010	 2013	 2017
	 Consultas Ambulatoriais	 0	 1.800	 6.300
	 Tomografi as/mês	 0	 113	 645
	 Raios X/mês	 0	 429	 990
	 Ultrassom/mês	 0	 215	 650
	 Ressonância Magnética/mês	 0	 0	 216
	 Exames Laboratoriais/mês	 0	 3.645	 6.800
	 Cirurgias/mês	 0	 90	 708
	 Residências Médicas	 0	 3	 8
	 Residências Multiprofissionais	 0	 0	 6
	 Bolsas de Residência	 0	 0	 69
	 Salas Cirúrgicas Ativas	 0	 2	 4
	 Totais	 0	 6.297	 16.396
	Orçamento Anual	 5.6 mi	 12 mi	 65 mi
R$ 5.6 mi em 2010
R$ 65 mi em 2017
Orçamento anual
“Comohospital
universitário,muitas
dasatividadessão
direcionadasao
acompanhamentode
acadêmicos,incluindo
osestágios.Issoexige
quetenhamoso
diagnósticodecada
pacienteatéofinaldo
tratamento”
Everson Krun
Diretor do HURCG
Expansãoindustrialimpulsiona
todaaeconomiadePG
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 14
or diversos aspectos, Ponta Grossa tem se destacado
no cenário Estadual e Nacional. Com ritmo de cresci-
mento maior do que a média do restante do Paraná e
da maioria das cidades brasileiras, a cidade tem atraído
uma série de novos investimentos.
A cidade sede dos Campos Gerais tem se apresen-
tado como opção adequada para o desenvolvimento
industrial e para receber investimentos de grande por-
te. Desde 2013, foram viabilizadas a instalação ou ampliação de quase 40
indústrias na cidade, que se tornou o maior parque industrial do interior
do estado – são mais de 1,2 mil empresas operando no local.
Tendo como principais setores o metal mecânico, o agroindustrial e o
madeireiro,tambémsedestacamosegmentoquímico,deborrachaeplás-
tico e a produção cervejeira, tanto com grandes fabricantes como Ambev
e Heineken, quanto com micro cervejarias artesanais, por exemplo. E o
crescimento não para: segundo o secretário municipal de Indústria, Co-
mércio e Qualificação Profissional, Paulo Carbonar, pelo menos quinze
indústrias já iniciaram seus processos de implantação ou ampliação.
“Com a chegada destas indústrias temos a garantia da geração de no
mínimo mais mil novas vagas de emprego diretas”, afirma Carbonar, que
explica: “Considerando que cada emprego direto gera uma média de qua-
tro indiretos, nossos saldos de empregabilidade tendem a aumentar ainda
mais”, analisa o secretário municipal. Seguindo esta estimativa e calcu-
lando todas as quase 40 ampliações e instalações de indústrias, o recen-
te processo de industrialização da cidade gerou cerca de 19 mil vagas de
emprego.
Todo esse crescimento impacta nos índices de Ponta Grossa. Nos últi-
mos cinco anos a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercado-
riasePrestaçãodeServiços(ICMS)cresceu69%,eoparqueindustrialgera
umvaloradicionadodeR$4,6bilhõesporanonaeconomiadomunicípio
– é o terceiro maior gerador de valor adicionado do estado do Paraná.
Mas o que é que incentiva tanto esse crescimento explosivo no mo-
mentoemqueopaíspassaporumadasmaiorescriseseconômicasdasua
história? Segundo o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PPS), uma
soma de fatores, que envolve a valorização das características da cidade,
investimento em infraestrutura e políticas públicas que fomentam o de-
senvolvimento econômico.
O crescimento
industrial
impacta todos
os índices de
Ponta Grossa.
Nos últimos
cinco anos, a
arrecadação do
Imposto sobre
Circulação de
Mercadorias
e Prestação
de Serviços
(ICMS) cresceu
69%, e o parque
industrial
gera um valor
adicionado de
R$ 4,6 bilhões
por ano na
economia do
Município –
é o terceiro
maior gerador
de valor
adicionado
do estado do
Paraná.
P
3,7vagas diretas de emprego foram
geradas nos últimos anos, com a
chegada de novas indústrias
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 15
Shopping Palladium
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 16
Ponta
Grossa
1 9 4 A N O S
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 17
A PACCAR COMPANY DRIVEN BY QUALITY
Orgulhosamente
produzido
em Ponta Grossa.
Estes são alguns dos Caminhões DAF
que foram feitos nesta cidade única.
Este lugar de gente talentosa,
carismática e alegre.
Parabéns, Ponta Grossa,
pelos seus 194 anos.
Logísticaintegrada
estimulavoosmaisaltos
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 18
om localização privilegiada, Ponta Grossa é um entronca-
mento importante para o Paraná e o País, permitindo a li-
gaçãorápidadaregiãocomalocaiscomoonortepioneiro,a
capital estadual e o porto de Paranaguá, segundo maior por-
to do Brasil em volume geral. Inclusive, circula pelo Municí-
pio toda a produção agrícola do Sul do país destinada a este
portoparaexportação–afinal,opçõesnãofaltam.
O secretário municipal de Governo, Mauricio Silva, des-
taca que as características da cidade contribuem para uma logística eficiente.
“Entreosseusváriosatrativos,PontaGrossaoferecefacilidadenoescoamentode
produçãodevidoàsualocalizaçãoestratégica.Aliadaàspolíticasdaatualgestão,
que não mede esforços para viabilizar novos investidores, a nossa cidade atrai e
recebedebraçosabertososinteressadoseminvestirnomunicípio”,avaliaSilva.
Cortada por uma das malhas rodoviárias mais importantes do país, Ponta
Grossatambémdispõedeumamalhaferroviáriaemaçãoedesdeoanopassado
contacomumaeroportoativo,queligaomunicípioaomaiorcentroeconômico
brasileirocomvooscomerciaisregularesparaCampinas,estadodeSãoPaulo.
OAeroportoMunicipalComandanteAntonioAmiltonBeraldofoireaberto
em2016etemrecebidoinvestimentosconstantesparaseconsolidarcomouma
alternativaaoAeroportoAfonsoPena,deCuritiba,localizadoa137kmdePonta
Grossa.
“NósinvestimoscercadeR$10milhõeseestamospercebendooretornodes-
te montante. Ele é mais um atrativo para investidores, já que recebe voos comer-
ciais,executivos,aeromédicosedeinstrução”,apontaoprefeitoMarceloRangel.
Planejamento
O gestor também conta que meses atrás apresentou um projeto de R$ 40 mi-
lhõesparaoMinistériodosTransportes,quepropõemelhoriaseampliaçõespara
oAeroportoSant’ana,comotambéméchamadooaeródromomunicipaldePon-
taGrossa.“OsrecursosestãoasseguradosnoPlanoPlurianual(PPA),paraquatro
anos, mas nós queremos mais rapidez na liberação porque os nossos voos estão
comprocuraequeremosatenderasnecessidadesdapopulaçãoedosinvestidores
queconfiamnopotencialdanossacidade”,pontuaoprefeito.
Alémdisso,oobjetivotambéméaumentarainfraestruturado“PGZ”,defor-
ma que ele tenha condições de receber aeronaves maiores, bem como garantir a
instrumentalizaçãodosvoos,paraqueoaeroportopossatambémoperaremdias
dechuvaeneblina–paraatenderessademandajáestásendoinstaladaumaEsta-
çãoPrestadoradeServiçosdeTelecomunicaçõesedeTráfegoAéreo(EPTA),que
será responsável por apoiar a navegação aérea transmitindo informações para as
aeronavesqueestãonoar.
“Nós investimos
cerca de
R$ 10 milhões
e estamos
percebendo o
retorno deste
montante.
Ele é mais um
atrativo para
investidores, já
que recebe voos
comerciais,
executivos,
aeromédicos e
de instrução”
Marcelo Rangel
Prefeito
C
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 19
onforme a sua definição, infraestrutura é o conjunto de
atividadeseestruturasquecontribuemparaaeconomia
de uma região e servem de base para o desenvolvimen-
to de outras atividades. Ou seja: sem o planejamento de
uma infraestrutura, não há desenvolvimento.
Pensando nisso, o Município tem promovido uma
verdadeira revolução na educação e na qualificação de
mão de obra. Reflexo direto do investimento estrutural
que abrange desde a infância até a fase profissionalizante, a elevação dos in-
dicadores de ensino comprovam o fortalecimento de uma rede de educação
pautada na qualidade em todas as instâncias e no acesso universal.
Com um suporte composto por mais de 140 instituições, a Secretaria
Municipal de Educação atende, atualmente, mais de 30 mil alunos – entre
educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos – e
registraumníveldeevasãoequivalenteazero,índiceinimaginávelemoutras
realidades.Cercade60%dosestudantespassamodiatodonaescola,emum
ensino integral consolidado e baseado em qualidade.
Duas grandes universidades públicas compõem o ensino superior ofe-
recido pela cidade: a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e o
campus local da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), que
somadas às instituições particulares promovem pesquisas e inovação através
demaisde100cursosdegraduaçãoofertados–númerodivulgadopeloCen-
so MEC/INEP de 2015.
A máquina municipal também dispõe de um setor especializado em ofe-
recer mão de obra capacitada. A Sala da Qualificação Profissional promove
ações que visam fomentar o mercado de trabalho valorizando a força local e
o desenvolvimento do profissional ponta-grossense.
Outra ação do Município é a realização de um mapeamento do ecossis-
tema de inovação de Ponta Grossa, que engloba a identificação de setores
estratégicos e a criação de um plano de ação para desenvolvimento local das
micro e pequenas empresas.
“Estamos desenvolvendo este projeto em parceria com o Sebrae. Ele che-
ga ao encontro com o desenvolvimento industrial porque fomenta a inova-
ção e a pesquisa, itens que serão trabalhados no Parque Tecnológico que a
Prefeitura vem incentivando”, explica o secretário de Indústria, Comércio e
QualificaçãoProfissional,PauloCarbonar,referindo-seaoprojetodededicar
umaáreadacidadeparaainstalaçãodelaboratóriosecentrosdeinteligência.
vias de grande tráfego até a compra de material estrutural, já estão prontos e
em fase de aprovação”, explica o secretário de Planejamento.
“Todos os
projetos, que
contemplam
desde
revitalizações
de vias de
grande tráfego
até a compra
de material
estrutural, já
estão prontos
e em fase de
aprovação”
C
EstruturadeEnsinogarante
diferencialeformamãodeobra
Celso Sant’anna
Secretário de Planejamento
100cursos de graduação ofertados
número divulgado pelo Censo
MEC/INEP de 2015
Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 20
eguindo na linha de cresci-
mento ordenado, a Prefeitura
Municipal possui o Instituto
de Pesquisa e Planejamen-
to Urbano de Ponta Grossa
(Iplan). Estudos pontuais,
como o que aponta que em
dezembro de 2016 a cidade
contava com 65% de vias pavimentadas – con-
tra o índice de 49% atestado pelo Censo 2010
do IBGE – fazem parte da rotina do órgão, que
também é o responsável pela coordenação do
Plano Diretor e do Plano de Mobilidade Urba-
na – que deverão analisar e propor diretrizes e
projetos e estão tendo seus editais de licitação
montados.
Porém, a ação do Iplan que mais tem tido
destaque é o desenvolvimento dos Estudos de
Impacto de Vizinhança (EIV). Criados no ano
passado, determinam que grandes empreen-
dedores entrem com contrapartidas de medi-
dascompensatóriasemobrassignificativasnas
regiões em que serão instalados. Ou seja: cada
grande empreendimento que irá se instalar na
cidade deve oferecer serviços que funcionem
como neutralizadores dos impactos causados.
Na prática, são medidas como implantação
de sinalizações, paisagismo em áreas próxi-
mas, pavimentações em ruas e reformas de es-
colas,porexemplo.Masnãosãotodasasnovas
construções que devem apresentar o estudo:
são apenas as que se enquadram no Decreto
Municipal12.951/17,queregulamentaaanáli-
se e estabelece os critérios para a aplicação dos
EIVs.
O presidente executivo do Instituto de Pes-
quisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa
(Iplan), Ciro Macedo Ribas Júnior, explica que
as contrapartidas dos empresários são deter-
minadas de acordo com o impacto que o seu
negócio criará na região da implantação. “To-
das essas medidas são discutidas e aprovadas
pelo Conselho do Iplan antes do parecer técni-
co conclusivo, e devem ser realizadas durante
a construção do empreendimento”, explica o
presidente do órgão municipal.
Para Ribas, a iniciativa é uma forma de ga-
rantir que todos os impactos do desenvolvi-
mento da cidade sejam positivos para toda a
população. “Tudo que é novo traz consequên-
cias. E ao um empreendedor fazer mudanças
significativas na dinâmica da sua região, acaba
beneficiando também o seu negócio. Todo o
projeto é como uma parceria entre a Prefeitura
e a iniciativa privada, que estão unindo forças
para fomentar o progresso de Ponta Grossa”,
destaca o presidente o Iplan.
Polo industrial
Após fechar mais um semestre com saldo
positivo(403vagas)noCadastroGeraldeEm-
pregados e Desempregados (Caged) que avalia
as admissões e demissões no mercado de tra-
balho local, o prefeito de Ponta Grossa avalia
que grande parte do desenvolvimento econô-
mico pelo qual a cidade vem passando se deve
ao recente processo de industrialização.
“Desde quando assumimos a gestão, em
2013, focamos em atender os pontos neces-
sários para o desenvolvimento. Emprego é a
base da economia, e viabilizar a instalação ou
ampliação de 38 indústrias, que estão abrindo
mais de 3.700 vagas diretas, é um grande or-
gulho para a minha equipe”, aponta Marcelo
Rangel. Somadas, estas quase 40 indústrias es-
tãoinvestindoquaseR$3bilhõesnaeconomia
local. São quase quatro mil empregos diretos
no setor industrial.
Umas delas é a fábrica do grupo Madero.
A unidade de Ponta Grossa é o único polo de
produçãodaredeinstaladonoBrasil.Aindana
inauguração da indústria, em junho de 2016, o
presidente do Madero já anunciou o seu inte-
resse em investir mais na cidade.
“Este momento
consolida todo
um processo.
Mais do que isso,
estamos muito
felizes por ter a
certeza de termos
feito a escolha
pelo melhor lugar
do Brasil para
instalação da
nossa fábrica.
Isso tanto pela
logística quanto
pela mão de obra
e pelo tratamento
que nos é oferecido
pela Prefeitura e
pelos outros órgãos
públicos. Tudo foi
espetacular”
S
transformaçã
Luiz Renato Durski Junior
Diretor do Madero
É o montante de investimento
realizado por 40 indústrias que
estão se instalando ou ampliando
as instalações em Ponta Grossa.
R$ 3 bilhões
Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 21
Av. Dom Pedro II, 333, Nova Rússia - Ponta Grossa
42
3026 3950 | montkoya.com.br
194 anos inspirando
pessoas a desbravar
e se encantar com as
suas belezas.
parabéns,
ponta grossa!
ãoquesemedeE, menos de um ano depois, mostrou que a aposta na
cidadefoicerteira,quandorecebeudaPrefeituraadoação
de um terreno para ampliar a sua fábrica, em um inves-
timento avaliado em pelo menos R$ 40 milhões - com a
garantia de gerar no mínimo 187 empregos diretos para
ampliar a produção alimentícia da rede no município.
Agora, com o parque industrial consolidado como
uma potência estadual, a Prefeitura Municipal de Pon-
ta Grossa também está desenvolvendo o projeto de um
Parque de Confecções, que deverá abrigar indústrias do
ramo para fortalecer a cidade em mais um setor. A fase é
de negociação, e a expectativa é garantida pelo resultado
do Distrito Industrial Cyro Martins.
Outro ramo que também injetou capital de giro na
economia ponta-grossense foi o de supermercados. Nos
últimos anos quatro grandes redes investiram, juntas,
quaseR$100milhõesparaainstalaçãodosseusnegócios,
o que gerou cerca de mil novas vagas de emprego diretas.
“O mercado de trabalho da nossa cidade está sendo
muito aquecido nos últimos anos com os crescentes em-
preendimentos que têm confiado na nossa cidade. Mas
não é por isso que vamos parar! Estamos desenvolvendo
um projeto de diagnóstico que deverá trazer ainda mais
negócios para Ponta Grossa”, analisa o secretário munici-
pal Paulo Carbonar, fazendo referência ao Plano Munici-
pal de Atração de Investidores (PMAI).
O PMAI é um processo de análise com o objetivo de
estimular o crescimento econômico local, e deve contem-
plar o estudo das fontes internas do crescimento regional,
considerando as suas vantagens locacionais, a dotação de
fatores, a estrutura urbana (economias de aglomeração),
o mercado interno e os polos de crescimento. O resulta-
do será a elaboração de um projeto que deverá prospectar
novosinvestimentosparaomunicípioelegendoossetores
prioritários e a estruturação das propostas de valor pauta-
das nos resultados dos mapeamentos realizados.
Para o prefeito Marcelo Rangel, esse é mais um com-
promisso que foca no planejamento do desenvolvimento
da cidade e prova que, mesmo em um momento de difi-
culdades no panorama geral brasileiro, o município tem
fôlego para se consolidar como uma potência paranaen-
se.
“Basta checar os nossos índices e
conversar com os nossos investidores:
Ponta Grossa está, sim, no rumo certo.
Como cidadão, fico orgulhoso de fazer
parte desta história”
Marcelo Rangel
Prefeito
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 22
atividade turística é uma prática
econômica essencial para a cida-
de, visto o número de empresas
que o turismo engloba. Ponta
Grossa, sendo uma das principais
cidades do Estado vive, no mo-
mento atual, uma fase como nun-
ca se viu. A atuação da Presidente
da Fundação Municipal de Turismo (FUMTUR), a vice-
prefeita Elizabeth Schmidt, vem atuando com a filosofia
de fazer muito com pouco. Ao longo dos meses, a cria-
tividade e perseverança vêm transformando a gestão e o
cenário turístico.  Desde março, a FUMTUR conquistou
uma cadeira no Conselho Paranaense de Turismo (CE-
PATUR), com isso, ganhando representatividade nas de-
finições das políticas públicas do estado para o turismo.
Devido essa proximidade com o Governo do Estado, e
com a Paraná Turismo iniciou o processo de criação do
MasterPlan, um planejamento de integrando de ações,
visando tornar Ponta Grossa um destino inteligente para
o turismo.
Desde que assumi a FUMTUR, iniciamos um proces-
so de gestão que promova e fortaleça os inúmeros seg-
mentos turísticos de nossa cidade. Através de parcerias
com as entidades representativas do turismo, núcleos
setoriais e empresários, precisamos criar produtos turís-
ticos específicos para cada vocação turística, e roteiros
que integrem cada um deles. Nossos turistas poderão
conhecer nossas belezas culturais e naturais, e com isso
ganharemos também o aumento do consumo de bens
e serviços ligados à natureza turística, motivando que
o turista permaneça dois ou três dias em Ponta Grossa
destaca Elizabeth.
Para atingir esses objetivos, na área da promoção e
marketing dos atrativos turísticos a FUMTUR desenvol-
veu um pacote multimídia para a divulgação da cidade
em todo o seu potencial. Envolve a promoção das suas
atrações turísticas e eventos, bem como o turismo de ne-
gócios, educacional, industrial, entre outros, contando a
tecnologia QR Code. Através da leitura via smartphone,
o código abre um guia virtual contendo informações
detalhadas sobre Ponta Grossa. Este guia está disponibi-
lizado também nos idiomas inglês, espanhol e coreano,
em breve, em francês e alemão, contando com diversas
parcerias, inclusive com a Universidade Estadual de Pon-
ta Grossa.
“Nossos turistas
poderão
conhecer
nossas belezas
culturais e
naturais,
e com isso
ganharemos
também o
aumento do
consumo de
bens e serviços
ligados à
natureza
turística,
motivando
que o turista
permaneça dois
ou três dias em
Ponta Grossa”
A
PontaGrossaInova
Elizabeth Schmidt
Vice prefeita e presidente
da Fundação de Turismo
MAIS DO QUE
CONHECER SUA
HISTÓRIA,
JÁ FAZEMOS
PARTE DELA.
O SEBRAE tem o prazer em ser um dos
moradores de Ponta Grossa, apoiando quem
tem o seu próprio negócio ou quer
empreender. E nessa parceria não são só
as empresas que se desenvolvem: a
rede de negócios se amplia e o
mercado como um todo também
sai ganhando. Bom para Ponta
Grossa e para todo mundo.
PARABÉNS
PONTA GROSSA!
sebraepr.com.br | 0800 570 0800
noturismo
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 23
Além da ferramenta
do QR Code, fez-se uso
da tecnologia da realidade
aumentada, que permite
transformar um flyer co-
mum, em uma ferramenta
interativa. Com o uso de
smartphones é possível ter
acessos a vídeos, mapas, in-
formaçõesonline.“Usamos
a tecnologia da realidade
aumentada pela primeira
vez no Salão de Turismo
dos Campos Gerais, onde
o prefeito Marcelo Rangel
e eu gravamos dois vídeos
que os visitantes que rece-
beramomaterialpoderiam
assistir nossas mensagens a
qualquer momento” frisa a
Vice-prefeita.
Oretornodosvoosregu-
laresaoAeroportoSant’Ana
foi de grande importân-
cia para consolidar esse
momento de avanços que
Ponta Grossa está vivendo.
O perfil dos passageiros é
essencialmente voltado por
motivoscorporativos,eestá
ligadodiretamenteaoturis-
mo MICE (Meetings, In-
centives, Conferences and
Exhibitions), ou seja, Turis-
mo de Negócios e de Even-
tos. Com a estruturação de
roteiros, ampliação dos ser-
viços do trade turístico, in-
vestimentos na promoção
turísticadacidadenoBrasil
e em países do Mercosul,
certamente nosso aeropor-
to se tornará importante
porta de entrada do turista
em Ponta Grossa finaliza
Elizabeth.
Projetos
No mês de março, o Ministério do Turismo (MTur),
possibilitou que os municípios enviassem projetos de
melhorias na estrutura turística via sistema SICONV.
A Prefeitura de Ponta Grossa, através da FUMTUR
elaborou e cadastrou dez projetos, que abrangem inves-
timentos em estradas rurais, na feira da Estação, ciclo-
vias e ciclo-faixas, sinalização turística entre outros.
Importante nós readequarmos a sinalização turís-
tica da cidade, e estamos aguardando a avaliação e o
parecer dos técnicos do MTur, esse projeto específico
reivindica valor total de
RECURSOS
R$ 542.500,00
para complementar
as placas instaladas em 2009.
O importante é conseguirmos unir
esforços com o Trade Turístico:
ADETUR (Governança Regional), Ponta Grossa
Campos Gerais Convention  Visitors Bureau,
Sebrae, Rede Gastronômica Dos Campos
Gerais, Acipg e seus Núcleos Setoriais, Amcg,
Abav/Pr, entre outros,
Todos juntos para cumprir esse pacto.
Destaque Pacto para um destino
inteligente!!!
Turismo de negócios
Educacional, industrial, entre
outros, contando a
tecnologia QR Code.
disponibilizado também nos
idiomas inglês,
espanhol e coreano, em breve, em
francês e alemão,
Grupo de ciclismo participou da
divulgação do Salão de Turismo
DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 24

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 5 - Márcia Nascimento
Aula 5 - Márcia NascimentoAula 5 - Márcia Nascimento
Aula 5 - Márcia Nascimento
Habitação e Cidade
 
Variacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapa
Variacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapaVariacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapa
Variacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapa
Maicon Sa Bonfim
 
Aula 3 - Márcia Nascimento
Aula 3 - Márcia NascimentoAula 3 - Márcia Nascimento
Aula 3 - Márcia Nascimento
Habitação e Cidade
 
Relatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSP
Relatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSPRelatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSP
Relatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSP
Chico Macena
 
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario CovasTrecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
enricomadia10
 
Aula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta KubruslyAula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta Kubrusly
Habitação e Cidade
 
Cadastro Ambiental Rural - CAR
Cadastro Ambiental Rural - CARCadastro Ambiental Rural - CAR
Cadastro Ambiental Rural - CAR
CBH Rio das Velhas
 
Plano director municipal
Plano director municipalPlano director municipal
Plano director municipal
anamarta_35
 
Cadastramento ambiental rural
Cadastramento ambiental ruralCadastramento ambiental rural
Cadastramento ambiental rural
Meio & Mensagem
 
Trecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do RodoanelTrecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do Rodoanel
enricomadia10
 
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio AmbienteMinuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
PDDI RMVA
 
DPJ-madeiras/Projeto básico
DPJ-madeiras/Projeto básico DPJ-madeiras/Projeto básico
DPJ-madeiras/Projeto básico
Laura Magalhães
 
Abaixoassinado
AbaixoassinadoAbaixoassinado
Abaixoassinado
Resgate Cambuí
 
Plano Director Municipal
Plano Director MunicipalPlano Director Municipal
Plano Director Municipal
anamarta_35
 
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento Territorial
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento TerritorialApresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento Territorial
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento Territorial
PDDI RMVA
 
Formato final 25 11_ms
Formato final 25 11_msFormato final 25 11_ms
Formato final 25 11_ms
jussaon
 
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Associação Cohabs
 
Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...
Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...
Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...
FecomercioSP
 
EcoGestus Information
EcoGestus InformationEcoGestus Information
EcoGestus Information
ecogestus
 
Macrozona 7
Macrozona 7Macrozona 7
Macrozona 7
Resgate Cambuí
 

Mais procurados (20)

Aula 5 - Márcia Nascimento
Aula 5 - Márcia NascimentoAula 5 - Márcia Nascimento
Aula 5 - Márcia Nascimento
 
Variacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapa
Variacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapaVariacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapa
Variacao geografica-do-tamanho-dos-modulos-fiscais-no-brasil-embrapa
 
Aula 3 - Márcia Nascimento
Aula 3 - Márcia NascimentoAula 3 - Márcia Nascimento
Aula 3 - Márcia Nascimento
 
Relatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSP
Relatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSPRelatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSP
Relatório de Gestão 2013 Secretaria de Coordenação das Subprefeitura - SMSP
 
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario CovasTrecho Sul do Rodoanel Mario Covas
Trecho Sul do Rodoanel Mario Covas
 
Aula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta KubruslyAula 1 - Violêta Kubrusly
Aula 1 - Violêta Kubrusly
 
Cadastro Ambiental Rural - CAR
Cadastro Ambiental Rural - CARCadastro Ambiental Rural - CAR
Cadastro Ambiental Rural - CAR
 
Plano director municipal
Plano director municipalPlano director municipal
Plano director municipal
 
Cadastramento ambiental rural
Cadastramento ambiental ruralCadastramento ambiental rural
Cadastramento ambiental rural
 
Trecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do RodoanelTrecho Sul do Rodoanel
Trecho Sul do Rodoanel
 
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio AmbienteMinuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
Minuta de Propostas de Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente
 
DPJ-madeiras/Projeto básico
DPJ-madeiras/Projeto básico DPJ-madeiras/Projeto básico
DPJ-madeiras/Projeto básico
 
Abaixoassinado
AbaixoassinadoAbaixoassinado
Abaixoassinado
 
Plano Director Municipal
Plano Director MunicipalPlano Director Municipal
Plano Director Municipal
 
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento Territorial
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento TerritorialApresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento Territorial
Apresentação do extrato do Diagnóstico - Ordenamento Territorial
 
Formato final 25 11_ms
Formato final 25 11_msFormato final 25 11_ms
Formato final 25 11_ms
 
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
Regularização Fundiária e o Sistema Cantareira / Ministério Público Estadual ...
 
Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...
Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...
Resíduos sólidos: os projetos de gestão das cidades-sede, 16/04/2012 - Aprese...
 
EcoGestus Information
EcoGestus InformationEcoGestus Information
EcoGestus Information
 
Macrozona 7
Macrozona 7Macrozona 7
Macrozona 7
 

Semelhante a Niver PG 2017

Diário Oficial 01/05/2013
Diário Oficial 01/05/2013Diário Oficial 01/05/2013
Diário Oficial 01/05/2013
prefeituraguaruja
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
prefeituraguaruja
 
2 relatorio de mobilização social revisto 07012014
2  relatorio de mobilização social revisto 070120142  relatorio de mobilização social revisto 07012014
2 relatorio de mobilização social revisto 07012014
saneamentocastelodopiaui
 
Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí.
Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí. Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí.
Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí.
saneamentocastelodopiaui
 
Relatorio de Mobilização Social
Relatorio de Mobilização SocialRelatorio de Mobilização Social
Relatorio de Mobilização Social
saneamentocastelodopiaui
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
prefeituraguaruja
 
GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012
GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012
GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012
Adilson Moreira
 
Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012
Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012
Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012
Secretaria Planejamento SC
 
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio ParaguaiAced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
José de Almeida
 
Agricultura Nacional - propostas para um melhor desempenho
Agricultura Nacional - propostas para um melhor desempenhoAgricultura Nacional - propostas para um melhor desempenho
Agricultura Nacional - propostas para um melhor desempenho
Idalina Leite
 
Brasil utilizacao do_espaco
Brasil utilizacao do_espacoBrasil utilizacao do_espaco
Brasil utilizacao do_espaco
O Geógrafo - Geociências
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
prefeituraguaruja
 
Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10
Florespi
 
Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10
Florespi
 
Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10
Florespi
 
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
PAC
 
Apresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CICApresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CIC
carlos quadros
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
prefeituraguaruja
 
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório final
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório finalLAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório final
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório final
Colaborativismo
 
PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)
PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)
PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)
LennonBersa1
 

Semelhante a Niver PG 2017 (20)

Diário Oficial 01/05/2013
Diário Oficial 01/05/2013Diário Oficial 01/05/2013
Diário Oficial 01/05/2013
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
 
2 relatorio de mobilização social revisto 07012014
2  relatorio de mobilização social revisto 070120142  relatorio de mobilização social revisto 07012014
2 relatorio de mobilização social revisto 07012014
 
Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí.
Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí. Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí.
Relatório de Mobilização Social e Comunicação Social de Castelo do Piauí.
 
Relatorio de Mobilização Social
Relatorio de Mobilização SocialRelatorio de Mobilização Social
Relatorio de Mobilização Social
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
 
GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012
GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012
GAZETA SANTA CÂNDIDA DEZEMBRO 2012
 
Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012
Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012
Proposiçoes urbanas e mobilidade - Jorge- 31-julho-2012
 
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio ParaguaiAced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
Aced - Em defesa do acesso de Dourados à hidrovia do Rio Paraguai
 
Agricultura Nacional - propostas para um melhor desempenho
Agricultura Nacional - propostas para um melhor desempenhoAgricultura Nacional - propostas para um melhor desempenho
Agricultura Nacional - propostas para um melhor desempenho
 
Brasil utilizacao do_espaco
Brasil utilizacao do_espacoBrasil utilizacao do_espaco
Brasil utilizacao do_espaco
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
 
Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10
 
Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10Clipping 24 a 30.10
Clipping 24 a 30.10
 
Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10Clipping 17 a 30.10
Clipping 17 a 30.10
 
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
Apresentação da ministra do Planejamento, Miriam Belchior, no Encontro Estadu...
 
Apresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CICApresentação Prefeitura BG no CIC
Apresentação Prefeitura BG no CIC
 
Diário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de GuarujáDiário Oficial de Guarujá
Diário Oficial de Guarujá
 
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório final
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório finalLAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório final
LAB.RIO - Desafio Ágora Rio - Relatório final
 
PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)
PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)
PMSP - Plano de Ação - Zona Sul 1 (média)
 

Mais de Franciel Oliveira

Midia kit 2019 net
Midia kit 2019 netMidia kit 2019 net
Midia kit 2019 net
Franciel Oliveira
 
Cbn Agro
Cbn AgroCbn Agro
Agroleite 2018
Agroleite 2018Agroleite 2018
Agroleite 2018
Franciel Oliveira
 
Agribussines
AgribussinesAgribussines
Agribussines
Franciel Oliveira
 
Vamos Pintar 2018
Vamos Pintar 2018Vamos Pintar 2018
Vamos Pintar 2018
Franciel Oliveira
 
Top de marcas
Top de marcasTop de marcas
Top de marcas
Franciel Oliveira
 
Tabela 2018
Tabela 2018Tabela 2018
Tabela 2018
Franciel Oliveira
 
Setor Imobiliario
Setor ImobiliarioSetor Imobiliario
Setor Imobiliario
Franciel Oliveira
 
Setor Automotivo
Setor AutomotivoSetor Automotivo
Setor Automotivo
Franciel Oliveira
 
Revista DCmais
Revista DCmaisRevista DCmais
Revista DCmais
Franciel Oliveira
 
Retrospectiva 2018
Retrospectiva 2018Retrospectiva 2018
Retrospectiva 2018
Franciel Oliveira
 
Projeto Farm Progress Show
Projeto Farm Progress ShowProjeto Farm Progress Show
Projeto Farm Progress Show
Franciel Oliveira
 
Midia Kit
Midia KitMidia Kit
Revista DCmais 15ª
Revista DCmais 15ªRevista DCmais 15ª
Revista DCmais 15ª
Franciel Oliveira
 
Caderno Verao 2016
Caderno Verao 2016Caderno Verao 2016
Caderno Verao 2016
Franciel Oliveira
 
Livro Terra de Riquezas 2016
Livro Terra de Riquezas 2016Livro Terra de Riquezas 2016
Livro Terra de Riquezas 2016
Franciel Oliveira
 
Livro Terra de Riquezas 2017
Livro Terra de Riquezas 2017Livro Terra de Riquezas 2017
Livro Terra de Riquezas 2017
Franciel Oliveira
 
Revista dc mais 14 net
Revista dc mais 14 netRevista dc mais 14 net
Revista dc mais 14 net
Franciel Oliveira
 
Caderno Agroleite 2017
Caderno Agroleite 2017Caderno Agroleite 2017
Caderno Agroleite 2017
Franciel Oliveira
 

Mais de Franciel Oliveira (20)

Midia kit 2019 net
Midia kit 2019 netMidia kit 2019 net
Midia kit 2019 net
 
Copa 2018
Copa 2018Copa 2018
Copa 2018
 
Cbn Agro
Cbn AgroCbn Agro
Cbn Agro
 
Agroleite 2018
Agroleite 2018Agroleite 2018
Agroleite 2018
 
Agribussines
AgribussinesAgribussines
Agribussines
 
Vamos Pintar 2018
Vamos Pintar 2018Vamos Pintar 2018
Vamos Pintar 2018
 
Top de marcas
Top de marcasTop de marcas
Top de marcas
 
Tabela 2018
Tabela 2018Tabela 2018
Tabela 2018
 
Setor Imobiliario
Setor ImobiliarioSetor Imobiliario
Setor Imobiliario
 
Setor Automotivo
Setor AutomotivoSetor Automotivo
Setor Automotivo
 
Revista DCmais
Revista DCmaisRevista DCmais
Revista DCmais
 
Retrospectiva 2018
Retrospectiva 2018Retrospectiva 2018
Retrospectiva 2018
 
Projeto Farm Progress Show
Projeto Farm Progress ShowProjeto Farm Progress Show
Projeto Farm Progress Show
 
Midia Kit
Midia KitMidia Kit
Midia Kit
 
Revista DCmais 15ª
Revista DCmais 15ªRevista DCmais 15ª
Revista DCmais 15ª
 
Caderno Verao 2016
Caderno Verao 2016Caderno Verao 2016
Caderno Verao 2016
 
Livro Terra de Riquezas 2016
Livro Terra de Riquezas 2016Livro Terra de Riquezas 2016
Livro Terra de Riquezas 2016
 
Livro Terra de Riquezas 2017
Livro Terra de Riquezas 2017Livro Terra de Riquezas 2017
Livro Terra de Riquezas 2017
 
Revista dc mais 14 net
Revista dc mais 14 netRevista dc mais 14 net
Revista dc mais 14 net
 
Caderno Agroleite 2017
Caderno Agroleite 2017Caderno Agroleite 2017
Caderno Agroleite 2017
 

Niver PG 2017

  • 1. 194 anos PontaGrossa:cidadeem transformação A Princesa dos Campos completa 194 anos e tem muito a comemorar. A cidade passa por um grande processo de desenvolvimento na indústria, no comércio, na educação, no setor de infraestrutura. Este Caderno Especial apresenta detalhes da verdadeira revolução que está em curso. O centenário Diário dos Campos presta sua homenagem a Ponta Grossa e ao seu povo através de fotos, números, textos e informações exclusivas que ajudam a contar a história deste Município que passou a ser protagonista na região, no Estado e no País. Rua Prudente de Moraes, 10 - Vila Placidina - CNPJ 03.319.996/0001-90 - CEP 84.010-020 - Ponta Grossa - Paraná - Telefones - Geral (42) 3220-7744 Comercial: 3220-7750 (FAX) 3220-7758 - Redação: 3220-7788 (FAX) 3220-7725 - Suplementos: 3220-7713 - suplementos@diariodoscampos.com.br Ana Virginia Valêncio de Oliveira Diretora Geral Wilson Oliveira Diretor Presidente Textos: Marcos Silva e Assessorias Fábio Mataveli / Daniel Calvo Fotos suplemento especial DIÁRIO DOS CAMPOS Caderno Especial DIÁRIO DOS CAMPOS Fotos: Fábio Matavelli e Prefeitura
  • 2. PorquepontaGrossa? Elizabeth Schmidt* nicialmente, Ponta Grossa era um bairro de Castro, e ser- via de pouso para aqueles que passavam pelo Caminho do Viamão, e com o tempo, diversas atividades foram se de- senvolvendo no bairro. No dia 15 de setembro de 1823 foi elevada à Freguesia com o nome de “FREGUESIA ESTRELA” passando poste- riormente à Vila. Em abril de 1855, foi elevada à categoria de município, desmembrando-se de Castro, com a denominação de PONTA GROSSA. No ano de 1871 foi nominada como PITANGUI. E em 1872 voltou a ser chamada PONTA GROSSA. Ambos os nomes ESTRELA e PITANGUI não foram usados pela população, porque a identidadeculturaldopovoadoeraoutra...sereferiaàlocalidadecomo PONTA GROSSA. Por que PONTA GROSSA? O nome PONTA GROSSA tem sua origem na geografia de nosso relevo, em referência a uma colina de grande diâmetro coberta por um capão de mato, característica própria da vegetação local. Essa colina podia ser vista de longa distância por todos aqueles que viajavam pela região. Existem relatos de que os tropeiros quando estavam chegando aos arredores, referiam-se ao lugar, afirmando: “Estamos próximos ao Capão da Ponta Grossa”. Jean Baptiste Debret, pintor e desenhista francês, retratou em aqua- rela (1827) a imagem que visualizou da colina de Ponta Grossa! (Ver foto) Porém, a bibliografia existente nos oferece outras histórias. Uma delas é que o capataz de nome Francisco Mulato percorreu a região escolhendo um lugar com terras boas para o cultivo, e ao retornar, per- guntado onde seria o local, afirmou: “É encostado naquele capão que tem a ponta grossa”. Em uma outra versão, o escritor Nestor Victor relata que Miguel da Rocha Carvalhaes doou as terras necessárias para a origem do povoa- do. O local passou a ser assim chamado, devido a um capão próximo aos seus terrenos que “formava uma ponta grossa”. São 194 anos... que a comunidade princesina esteve empenha- da na mesma luta e esperança para o futuro! PARABÉNS PONTA GROSSA!!!! * Vice-Prefeita de Ponta Grossa e presidente da Fundação Municipal de Turismo DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 2 O nome Ponta Grossa tem sua origem na geografia de nosso relevo, em referência a uma colina de grande diâmetro coberta por um capão de mato, característica própria da vegetação local I Na cidade somos todos pedestres. Rua Dom Pedro II, 270 - Ponta Grossa - PR 42. 3229-2928 Agende on-line seu test drive. Acesse: www.hyundai.com.br /HyundaiBR /HyundaiBR Visitewww.meuhyundai.com.bresaibamais. SEMPRE Parceiros paratoda avida. Consulte Condições.
  • 3. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 3 Serviço Brasileiro de Apoio a Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) de Ponta Grossa e a Prefeitu- ra estão juntas no workshop Definição dos Setores Estraté- gicos e Mapas de Atores – Ecossistema de Inovação. Cerca de 60 pessoas entre professores e pesquisadores de instituições de ensino su- perior, representantes de empresas privadas, de órgãos públicos, de associações e entida- des estão engajados nos projetos. Segundo o consultor do Sebrae/PR, Mar- lon Farias, neste encontro se apresentou os quatrosetoresestratégicosidentificadospara a região, entre eles cadeia produtiva do agro- negócio, tecnologia da informação e comu- nicação, químico e materiais e mecatrônica. “Preparamos o estudo que identificou os setores estratégicos e validamos as informa- ções”, explica. Esta foi a segunda etapa do estudo, que segue indeterminadamente. O consultor lembra que a primeira etapa do trabalho começou com o lançamento, na Prefeitura, de um pro- jeto para organização do ecossistema de ino- vação. Nesta primeira fase foi realizada uma viagem para Florianópolis (SC), referência em sistema de inovação, com o Produto In- terno Bruto (PIB) nesta área maior que a do próprio turismo. “A próxima fase será olhar como está o radar da inovação em Ponta Grossa”, explica. A última etapa, prevista para novembro, será a elaboração do planejamento estratégico considerando um período de 10 a 20 anos no contexto da inovação. O PGdefinesetores estratégicosparainovação Marlon Farias Consultor do Sebrae Grupo realiza trabalho permanente para desenvolvimento do ambiente inovador
  • 4. Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 4 PONTA GROSSA APARECE NA ALTURA DOMINANDO CAMPANHAS NATAIS. TEMOS CRENÇA NA GLÓRIA FUTURA DA PRINCESA DOS CAMPOS GERAIS. PONTA GROSSA! PARABÉNS AdministraçãomunicAtenção Básica: 850 mil atendimentos Atendimento especializado: 555 mil atendimentos Hospital Municipal Amadeu Puppi: 255 mil atendimentos Hospital Municipal da Criança João Vargas de Oliveira: 97 mil atendimentos UPA Santa Paula: 197 mil atendimentos Atendimento em Saúde Atenção Básica: 850 mil atendimentos Atendimento especializado: 555 mil atendimentos Hospital Municipal Amadeu Puppi: 255 mil atendimentos Hospital Municipal da Criança João Vargas de Oliveira: 97 mil atendimentos UPA Santa Paula: 197 mil atendimentos Obras entregues 5.900 km de patrolamento       2.364 m² de tapa buracos                         505 metros de galerias foram reparados 330 metros de valas e sarjetas foram limpas                        120 m³ de lixo e material foram retirados de galerias.                135 caixas de boca de lobo foram reformadas                        2,4 mil tubos produzidos na fábrica secretaria 660 tampas produzidas, que são utilizadas em reformas de galerias 700 placas para produção de caixas                         100 unidades de meio fio fabricadas para manutenção asfáltica                         12 mil blocos de concreto fabricados para construção de galerias                         15 praças revitalizadas (desde 2013 foram 39)               Serviços Públicos 52 obras estão em execução, com contratos firmados pela Prefeitura de Ponta Grossa. 37 delas já foram entregues. Planejamento 2.300 metros lineares de execução de galerias de águas pluviais 11.835 m² de sub-base 1, 8 mil metros de execução de reparos em meio- fio 9, mil m² de base 2,6 m² de capa asfáltica 145 quadras de aplicação de pavimentação primária sustentável Obras COMPANHIA PONTA-GROSSENSE DE SERVIÇOS (CPS) 197 licenciamentos ambientais 118 notificações 2,5 milhões de m² de limpeza urbana (entre corte de grama, roçadas e rastelamento) 20 placas colocadas 52 árvores podadas 66,6 mil sacos de capim recolhidos 620 pneus recolhidos 32 bueiros desobstruídos 1 mil m³ de raspa de terra 1,7 m³ de lixo recolhido 20 m³ de valas abertas 102,5 mil m³ em varrição de meio fio 80,5 mil flores 680 árvores 26,3 mil arbustos Meio Ambiente Lançamento do novo site Produção do Plano Municipal de Saneamento Básico Inclusão do município no Conselho Paranaense de Turismo Criação do Fórum G11 Sede do 2º Salão de Turismo dos Campos Gerais Eventos de Cicloturismo em pontos da cidade Incentivo ao ciclismo local Press Trip com 30 jornalistas de turismo do Brasil e América Latina Turismo Polo de confecções Após a Justiça Federal reconhecer como pro municipal a área em que se espera a instala Secretaria de Indústria, Comércio e Qualifica reuniu os empresários interessados em inves para discutir o prosseguimento do projeto. P aguardando a readequação dos projetos da foram feitos há sete anos e serão atualizado aprovação, pois a partir deles serão feitos os para doação dos terrenos. A área total do Po espaço suficiente para pelo menos 20 lotes, dez empresas em negociação. Procuradoria Geral do Município Aplicação da justiça fiscal na cidade, com aumento na arrecadação de R$ 17 milhões nestes primeiros oito meses. Envio de mais de 40 Projetos de Lei à Câmara para aumentar o fluxo de caixa do município Diálogo aberto e participação em reuniões com a ACIPG Desenvolvimento do Programa Desenvolve PG Discussão de PL para concessão do Centro de Eventos Plano de Regularização de Precatórios junto ao TJ e TRT Lei da Compensação de Precatórios por Dívida Ativa Projeto de Lei do Programa de Regularização Tributária, permitindo regularização de dívidas com flexibilidade no prazo e entrada parcelada. Administração/RH ● Criação da Central de Veículos, para maior controle de gestão ● Redução de R$ 1.103.969,30 com cargos em comissão e agentes políticos ● Implantação do Serviço Prefeitura 156 ● Parceria com OFEC para servidor sócio torcedor ● Leilão de veículos inservíveis Relatório divulgado pela Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Ponta
  • 5. Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 5 cipaldepgemnúmeros SECRETARIA MUNICIPAL DE INDÚSTRIA, COMÉRCIO E QUALIFICAÇÃO PROFISSIONAL (SMICQP) PMAI: Plano Municipal de Atração de Investimentos. Prefeitura investiu R$ 100 mil e ACIPG R$ 50 mil. Primeira reunião técnica realizou pesquisa de percepção respondida por representantes de mais de 15 entidades ponta-grossenses; fez parte da Fase 1 do PMAI, e será comparada aos dados obtidos pela APD durante o processo. 190Saldo de empregos positivo de janeiro a julho: opriedade ação do parque, a ação Profissional stir no local Prefeitura está as indústrias, que os para posterior s projetos de lei Polo conta com e já há quase Parque Tecnológico Prefeitura está em conversa com a Embrapa sobre modelos de negócio. No início de setembro a Secretaria recebeu consultores especializados que também mantêm contato com investidores e universidades canadenses. Desde 2013 quase mil pessoas com deficiência conseguiram uma vaga de emprego através do Programa de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho – ProPcD. Devido ao sucesso do projeto, a Prefeitura Municipal foi convidada a apresentá-lo na reunião ordinária do Conselho Estadual de Trabalho (CET), onde estavam presentes conselheiros, técnicos e representantes do setor de diversas cidades do Paraná. Sala do Empreendedor 32milatendimentos 4Mais de mil Microempresas Individuais (MEIs) abertas 4Quase 10 mil pessoas atendidas 4Sala do Empreendedor itinerante: a equipe de atendimento participa do projeto Agência da Cidadania e visita entidades e faz mini palestras com informações e instruções sobre o mercado de trabalho. 4Quase 3,5 mil emissões de Declarações Anuais do Simples Nacional (DASN) 4Acompanhamento do processo de concessão da Estação Saudade. 4Mudança das instalações da Sala do Empreendedor para o andar térreo da Prefeitura, concentrando o atendimento ao MEI. Sala da Qualificação Profissional Contrato com o Senac de cursos de qualificação voltados ao comércio: marketing pessoal e postura profissional, qualidade no atendimento ao cliente, técnicas de negociação em vendas em parceria com a Universidade Norte do Paraná (Unopar) para ter mais um canal para contratação de estagiários (Canal Conecta), banco de dados de estudantes cadastrados que pode ser usado pela Prefeitura para selecionar candidatos a vagas de estágio. 3.840 qualificados pelo Pronatec Turismo Quase 6.500 pessoas qualificadas gratuitamente (em 2016 o total do ano todo foi 4.200) 580 trabalhadores qualificados pelos cursos Senai/Ambev, que transformaram mais de R$ 156 mil provenientes da arrecadação do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) em qualificação 409 estagiários recadastrados na Prefeitura 378 trabalhadores qualificados pelo Projeto Mais Emprego, em conjunto com a Faculdade Sant’Ana 301 moradores cadastrados para qualificação no projeto Agência da Cidadania Parceria com a Unopar para desconto de até 50% na graduação para servidores e dependentes Centralização, através de Decreto do Município, de toda a contratação de estagiários para a Prefeitura de Ponta Grossa pelo Departamento de Qualificação, atendendo a sugestão do Ministério Público. Presidência do Conselho do Municipal do Trabalho e participação do PROPCD – Programa de Inclusão da Pessoa com Deficiência no Mercado de Trabalho. Mapeamento em todas as Secretarias e Autarquias quanto à necessidade de cursos de qualificação profissional para os servidores municipais. Mapeamento em todas as Secretarias e Autarquias quanto à necessidade de cursos de qualificação profissional para os servidores municipais. Agência do Trabalhador Edital de licitação para compra dos equipamentos já foi aberto e o certame está marcado para o dia 20 de setembro. 2,2 mil trabalhadores colocados no mercado de trabalho 3,5 mil vagas de emprego oferecidas pela Agência do Trabalhador 17,3 mil trabalhadores encaminhados para entrevistas de emprego Firmado acordo de cooperação técnica entre a PMPG e a Superintendência Regional do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) para descentralizar a emissão da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS), através da Agência do Trabalhador. Aeroporto Sant’ana Compra da EPTA (Estação Prestadora de Serviço de Telecomunicações e de Tráfego Aéreo), que permite realizar: Controle de Tráfego Aéreo (APP e/ou TWR); Informação de Voo (FIS); Informação de Voo de Aeródromo (AFIS); Telecomunicações Aeronáuticas; Meteorologia Aeronáutica; Informações Aeronáuticas e de Alerta; apoiar a navegação aérea por meio de auxílios à navegação aérea; apoiar as operações de pouso e decolagem; veicular mensagens de caráter geral entre as entidades autorizadas e as respectivas aeronaves em complemento à infraestrutura de apoio à navegação aérea. O objetivo é trazer maior segurança para o Aeroporto Sant’Ana. Mais de 17 mil passageiros neste ano e mais de 4.400 pousos e decolagens. Destes: AEROCLUBE: pousos + decolagens= 3.492 passageiros= 6.052 AVIAÇÃO EXECUTIVA: pousos + decolagens= 691 passageiros= 747 AVIAÇÃO COMERCIAL: pousos + decolagens= 216 passageiros= 10.560 TOTAL GERAL: pousos + decolagens 4.399 passageiros 17.359 a Grossa detalha todas as ações realizadas e em execução no Município. Confira!
  • 6. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 6 onta Grossa vive uma verdadeira transfor- maçãoemseupanoramaurbano.Segundo o Departamento de Urbanismo da Prefei- tura de Ponta Grossa, desde 2013, a cidade registrou o surgimento de 24 prédios com mais de 15 pavimentos. Isso pode ser in- terpretado como melhor aproveitamento do espaço urbano e incremento na econo- mia do Município. Com esta mudança, um novo mercado foi criado na cons- trução civil e no setor imobiliário, que apresentou um aqueci- mento inédito nos últimos anos. Juliano Marcus Panza, gerente administrativo e financeiro da JMC Construtora, aponta que a pos- sibilidade de levantar prédios mais altos otimiza in- vestimentosepermiteaadoçãodeprojetosdiferen- ciados. “O mais interessante é poder realizar mais unidades em um mesmo espaço físico, respeitando afilosofiadaconstrutora.Alémdissotambéméim- portante a vista dos apartamentos, mais alta, que é muito procurada. Temos outros empreendimentos realizados antes de 2013, que teríamos feito mais altos, caso tivessem sido iniciados após a nova lei”, observa Panza. Atualmente, a construtora realiza investimentos em três torres, com 30, 27 e 24 pavimentos. O primeiro é atualmente o mais alto da cidade, com 48 apartamentos. NÚMEROS Os avanços no setor também podem ser concluídos atra- vés da análise de números gerais da construção civil. Foram 2,8 milhões de metros quadrados construídos entre 2013 e o primeiro semestre de 2016. Considerando que o metro qua- drado construído em Ponta Grossa custa, em média, R$ 1,2 mil, é possível concluir que o investimento nesse setor foi de, aproximadamente, R$ 3,3 bilhões. Desse total, 55% foram investidos em moradias (incluin- do os edifícios residenciais), mas houve números significati- vos, também, no comércio (361,4 mil metros quadrados) e na indústria (145,8 mil metros quadrados). P Novosrumospara odesenvolvimento “A verticalização induz o crescimento da cidade. Reúne mais pessoas em menos espaços, próximos da zona central, com garagens próprias. Tem um reflexo positivo no comércio e para a arrecadação da Prefeitura, com mais IPTU em menos espaços, além do aproveitamento de áreas que estavam ociosas” Orlando Henneberg, engenheiro civil do Departa- mento de Urbanismo da Se- cretaria de Planejamento da Prefeitura de Ponta Grossa. É a soma dos investimentos no setor de construção civil nos últimos quatro anos R$ 3,5 bi Para o alto PG é um dos municípios brasileiros com maior índice de verticalização em obras Mais alto do Paraná Construtora LCS anunciou, com exclusividade ao Diário Dos Campos,que o prédio mais alto de Ponta Grossa e do Paraná será construído entres as ruas Lúcio de Mendonça e Medeiros de Albuquerque, em Oficinas. A torre com 50 pavimentos terá as obras começadas em julho de 2018, com previsão de entrega do empreendimento 64 meses após o início. Com investimento de R$ 66 milhões, o Vogue Square Garden chega com três tipos de plantas, todas de altíssimo padrão e com áreas privativas de 315 metros quadrados, e duplex de 629 metros quadrados. Serão 41 unidades nos três tipos de plantas e 3 duplex. As áreas comuns do empreendimento serão entregues mobiliadas e decoradas.
  • 7. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 7
  • 8. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 8 Uma homenagem da Tetra Pak ao aniversário da cidade que há 18 anos nos acolheu e continua nos ajudando a crescer a cada dia. Feliz aniversário, Ponta Grossa. Há 194 anos vocês estão de parabéns.
  • 9. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 9 Uma nova era para a HEINEKEN Brasil e para o mercado de bebidas A HEINEKEN Brasil cresceu e conta agora com um portfólio mais completo e uma malha fabril muito mais robusta. O Paraná e Ponta Grossa fazem parte desse momento e dessa história há mais de 20 anos. Por isso, parabenizamos a cidade pelos seus 194 anos. APRECIE COM MODERAÇÃO. Siga-nos: @CervejariaHeinekenBrasil heinekenbrasil.com.br
  • 10. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 10
  • 11. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 11
  • 12. Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 12 “Queremos incluir Oftalmologia, não apenas no tratamento de catarata, mas também de glaucoma e outras doenças da área, além de Oncologia, especialmente na área de Hematologia [leucemias e linfomas]. São duas áreas para as quais ainda temos dificuldade em nossa região. Para isso, está sendo vista a ampliação da área de internações do centro cirúrgico, além do Centro de Especialidades, que será ao lado do Hospital” Sheila Mainardes Umnovopatamarpao setor de saúde pública, Ponta Grossa tem apre- sentado uma série de transfor- mações signifi- cativas. Tanto na rede municipal como na estadu- al e o ponto central desta mudança é a ampliação dos serviços do Hospital Universitário Regional dos Campos Gerais. Com o início da gestão da Uni- versidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), em 2013, foram incorporados vários avanços. Conforme dados repassados pela Secretaria de Estado de Saúde, o orça- mento anual do hospital saiu de R$ 5,6 milhões em sua inauguração, em 2010, para R$ 65 milhões neste ano 2017. Esse acréscimo nos recursos ocorreu emfunçãodogradativoincrementoem equipes de saúde (médicos, enfermei- ros, anestesistas etc.) e de serviços ofe- recidos à população. Atualmente, o Hospital Universitá- rio atende a população de Ponta Grossa e mais 11 cidades dos Campos Gerais, e eventualmente outros municípios vizi- nhos como Telêmaco Borba, Ortiguei- ra, Reserva e Irati. Como resultado desse aumento de abrangência e do bom serviço prestado, o Hospital, que possui 180 leitos, hoje possui 165 ocupados, o que já exige a expansão estrutural e na oferta de mais serviços. MELHORIAS De acordo com a 3ª Regional de Saúde,enteasmelhoriasoferecidaspelo HUaolongodosúltimosanosestãová- rios itens que representavam necessida- des dos municípios de abrangência. São novos leitos de UTI adulto, pediátrico e neonatal, realização de cirurgias ele- tivas, inclusive por vídeo, implantação maternidade, do ambulatório de gesta- ção de alto risco, consultas especializa- das, ortopedia de alta complexidade e exames de imagem como tomografia, ressonância, mamografia e colonosco- pia. AMPLIAÇÕES A diretora da 3ª Regional de Saúde, Scheila Mainardes, garante que os pro- jetos para isso estão em fase adiantada. Segundo ela, o projeto do Centro de Especialidades está aprovado e em fase de confecção de projetos complemen- tares. A verba para a ampliação do HU deve entrar no orçamento para o ano que vem, e ser executada em 2019. Os incrementos em serviços de oncologia e oftalmologia devem começar a ser es- truturas ainda em 2017. ATENDIMENTO Segundo o diretor do Hospital Uni- versitário, Everson Krum, com a mu- dança de gestão, o HU também passou realizar um tipo diferente de atendi- mento à população. “Como hospital universitário, muitas das atividades são direcionadas ao acompanhamento de acadêmicos, incluindo os estágios. Isso exige que tenhamos o diagnóstico de cada paciente até o final do tratamento”, diz, destacando que a atenção dada aos pacientes é especial. N
  • 13. Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 13 araasaúdepública MarcusFaccifoi umdosmuitos beneficiadospelo atendimentonoHU. Em2016ele precisou fazerumacirurgia dehérnia,everificou queainstalaçãodo Hospitalsignificou maisagilidadenos procedimentos. “Fuiatendido peloSUS,desdea UnidadeBásicade Saúde.Repareique antesosprocedimentos comoesseseram maisdemorados.No anopassadofoitudo rápidoeorganizado, fuiavisadopor telefonesobreos procedimentos.Vi queaadministração funciona”,diz. Estrutura 2010 2013 2017 Leitos Ativos Total 0 71 130 Leitos Ativos UTI 0 12 21 Leitos Ativos UTI Neonatal 0 0 6 Leitos Ativos UTI Pediátrica 0 0 5 Leitos Ativos Clínica Médica 0 20 32 Leitos Ativos Clínica Cirúrgica 0 30 50 Leitos Ativos Maternidade 0 0 42 Leitos Ativos Pronto Atendimento 0 0 16 Atendimentos 2010 2013 2017 Consultas Ambulatoriais 0 1.800 6.300 Tomografi as/mês 0 113 645 Raios X/mês 0 429 990 Ultrassom/mês 0 215 650 Ressonância Magnética/mês 0 0 216 Exames Laboratoriais/mês 0 3.645 6.800 Cirurgias/mês 0 90 708 Residências Médicas 0 3 8 Residências Multiprofissionais 0 0 6 Bolsas de Residência 0 0 69 Salas Cirúrgicas Ativas 0 2 4 Totais 0 6.297 16.396 Orçamento Anual 5.6 mi 12 mi 65 mi R$ 5.6 mi em 2010 R$ 65 mi em 2017 Orçamento anual “Comohospital universitário,muitas dasatividadessão direcionadasao acompanhamentode acadêmicos,incluindo osestágios.Issoexige quetenhamoso diagnósticodecada pacienteatéofinaldo tratamento” Everson Krun Diretor do HURCG
  • 14. Expansãoindustrialimpulsiona todaaeconomiadePG DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 14 or diversos aspectos, Ponta Grossa tem se destacado no cenário Estadual e Nacional. Com ritmo de cresci- mento maior do que a média do restante do Paraná e da maioria das cidades brasileiras, a cidade tem atraído uma série de novos investimentos. A cidade sede dos Campos Gerais tem se apresen- tado como opção adequada para o desenvolvimento industrial e para receber investimentos de grande por- te. Desde 2013, foram viabilizadas a instalação ou ampliação de quase 40 indústrias na cidade, que se tornou o maior parque industrial do interior do estado – são mais de 1,2 mil empresas operando no local. Tendo como principais setores o metal mecânico, o agroindustrial e o madeireiro,tambémsedestacamosegmentoquímico,deborrachaeplás- tico e a produção cervejeira, tanto com grandes fabricantes como Ambev e Heineken, quanto com micro cervejarias artesanais, por exemplo. E o crescimento não para: segundo o secretário municipal de Indústria, Co- mércio e Qualificação Profissional, Paulo Carbonar, pelo menos quinze indústrias já iniciaram seus processos de implantação ou ampliação. “Com a chegada destas indústrias temos a garantia da geração de no mínimo mais mil novas vagas de emprego diretas”, afirma Carbonar, que explica: “Considerando que cada emprego direto gera uma média de qua- tro indiretos, nossos saldos de empregabilidade tendem a aumentar ainda mais”, analisa o secretário municipal. Seguindo esta estimativa e calcu- lando todas as quase 40 ampliações e instalações de indústrias, o recen- te processo de industrialização da cidade gerou cerca de 19 mil vagas de emprego. Todo esse crescimento impacta nos índices de Ponta Grossa. Nos últi- mos cinco anos a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercado- riasePrestaçãodeServiços(ICMS)cresceu69%,eoparqueindustrialgera umvaloradicionadodeR$4,6bilhõesporanonaeconomiadomunicípio – é o terceiro maior gerador de valor adicionado do estado do Paraná. Mas o que é que incentiva tanto esse crescimento explosivo no mo- mentoemqueopaíspassaporumadasmaiorescriseseconômicasdasua história? Segundo o prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel (PPS), uma soma de fatores, que envolve a valorização das características da cidade, investimento em infraestrutura e políticas públicas que fomentam o de- senvolvimento econômico. O crescimento industrial impacta todos os índices de Ponta Grossa. Nos últimos cinco anos, a arrecadação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços (ICMS) cresceu 69%, e o parque industrial gera um valor adicionado de R$ 4,6 bilhões por ano na economia do Município – é o terceiro maior gerador de valor adicionado do estado do Paraná. P 3,7vagas diretas de emprego foram geradas nos últimos anos, com a chegada de novas indústrias
  • 15. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 15 Shopping Palladium
  • 16. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 16 Ponta Grossa 1 9 4 A N O S
  • 17. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 17 A PACCAR COMPANY DRIVEN BY QUALITY Orgulhosamente produzido em Ponta Grossa. Estes são alguns dos Caminhões DAF que foram feitos nesta cidade única. Este lugar de gente talentosa, carismática e alegre. Parabéns, Ponta Grossa, pelos seus 194 anos.
  • 18. Logísticaintegrada estimulavoosmaisaltos DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 18 om localização privilegiada, Ponta Grossa é um entronca- mento importante para o Paraná e o País, permitindo a li- gaçãorápidadaregiãocomalocaiscomoonortepioneiro,a capital estadual e o porto de Paranaguá, segundo maior por- to do Brasil em volume geral. Inclusive, circula pelo Municí- pio toda a produção agrícola do Sul do país destinada a este portoparaexportação–afinal,opçõesnãofaltam. O secretário municipal de Governo, Mauricio Silva, des- taca que as características da cidade contribuem para uma logística eficiente. “Entreosseusváriosatrativos,PontaGrossaoferecefacilidadenoescoamentode produçãodevidoàsualocalizaçãoestratégica.Aliadaàspolíticasdaatualgestão, que não mede esforços para viabilizar novos investidores, a nossa cidade atrai e recebedebraçosabertososinteressadoseminvestirnomunicípio”,avaliaSilva. Cortada por uma das malhas rodoviárias mais importantes do país, Ponta Grossatambémdispõedeumamalhaferroviáriaemaçãoedesdeoanopassado contacomumaeroportoativo,queligaomunicípioaomaiorcentroeconômico brasileirocomvooscomerciaisregularesparaCampinas,estadodeSãoPaulo. OAeroportoMunicipalComandanteAntonioAmiltonBeraldofoireaberto em2016etemrecebidoinvestimentosconstantesparaseconsolidarcomouma alternativaaoAeroportoAfonsoPena,deCuritiba,localizadoa137kmdePonta Grossa. “NósinvestimoscercadeR$10milhõeseestamospercebendooretornodes- te montante. Ele é mais um atrativo para investidores, já que recebe voos comer- ciais,executivos,aeromédicosedeinstrução”,apontaoprefeitoMarceloRangel. Planejamento O gestor também conta que meses atrás apresentou um projeto de R$ 40 mi- lhõesparaoMinistériodosTransportes,quepropõemelhoriaseampliaçõespara oAeroportoSant’ana,comotambéméchamadooaeródromomunicipaldePon- taGrossa.“OsrecursosestãoasseguradosnoPlanoPlurianual(PPA),paraquatro anos, mas nós queremos mais rapidez na liberação porque os nossos voos estão comprocuraequeremosatenderasnecessidadesdapopulaçãoedosinvestidores queconfiamnopotencialdanossacidade”,pontuaoprefeito. Alémdisso,oobjetivotambéméaumentarainfraestruturado“PGZ”,defor- ma que ele tenha condições de receber aeronaves maiores, bem como garantir a instrumentalizaçãodosvoos,paraqueoaeroportopossatambémoperaremdias dechuvaeneblina–paraatenderessademandajáestásendoinstaladaumaEsta- çãoPrestadoradeServiçosdeTelecomunicaçõesedeTráfegoAéreo(EPTA),que será responsável por apoiar a navegação aérea transmitindo informações para as aeronavesqueestãonoar. “Nós investimos cerca de R$ 10 milhões e estamos percebendo o retorno deste montante. Ele é mais um atrativo para investidores, já que recebe voos comerciais, executivos, aeromédicos e de instrução” Marcelo Rangel Prefeito C
  • 19. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 19 onforme a sua definição, infraestrutura é o conjunto de atividadeseestruturasquecontribuemparaaeconomia de uma região e servem de base para o desenvolvimen- to de outras atividades. Ou seja: sem o planejamento de uma infraestrutura, não há desenvolvimento. Pensando nisso, o Município tem promovido uma verdadeira revolução na educação e na qualificação de mão de obra. Reflexo direto do investimento estrutural que abrange desde a infância até a fase profissionalizante, a elevação dos in- dicadores de ensino comprovam o fortalecimento de uma rede de educação pautada na qualidade em todas as instâncias e no acesso universal. Com um suporte composto por mais de 140 instituições, a Secretaria Municipal de Educação atende, atualmente, mais de 30 mil alunos – entre educação infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos – e registraumníveldeevasãoequivalenteazero,índiceinimaginávelemoutras realidades.Cercade60%dosestudantespassamodiatodonaescola,emum ensino integral consolidado e baseado em qualidade. Duas grandes universidades públicas compõem o ensino superior ofe- recido pela cidade: a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e o campus local da Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR), que somadas às instituições particulares promovem pesquisas e inovação através demaisde100cursosdegraduaçãoofertados–númerodivulgadopeloCen- so MEC/INEP de 2015. A máquina municipal também dispõe de um setor especializado em ofe- recer mão de obra capacitada. A Sala da Qualificação Profissional promove ações que visam fomentar o mercado de trabalho valorizando a força local e o desenvolvimento do profissional ponta-grossense. Outra ação do Município é a realização de um mapeamento do ecossis- tema de inovação de Ponta Grossa, que engloba a identificação de setores estratégicos e a criação de um plano de ação para desenvolvimento local das micro e pequenas empresas. “Estamos desenvolvendo este projeto em parceria com o Sebrae. Ele che- ga ao encontro com o desenvolvimento industrial porque fomenta a inova- ção e a pesquisa, itens que serão trabalhados no Parque Tecnológico que a Prefeitura vem incentivando”, explica o secretário de Indústria, Comércio e QualificaçãoProfissional,PauloCarbonar,referindo-seaoprojetodededicar umaáreadacidadeparaainstalaçãodelaboratóriosecentrosdeinteligência. vias de grande tráfego até a compra de material estrutural, já estão prontos e em fase de aprovação”, explica o secretário de Planejamento. “Todos os projetos, que contemplam desde revitalizações de vias de grande tráfego até a compra de material estrutural, já estão prontos e em fase de aprovação” C EstruturadeEnsinogarante diferencialeformamãodeobra Celso Sant’anna Secretário de Planejamento 100cursos de graduação ofertados número divulgado pelo Censo MEC/INEP de 2015
  • 20. Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 20 eguindo na linha de cresci- mento ordenado, a Prefeitura Municipal possui o Instituto de Pesquisa e Planejamen- to Urbano de Ponta Grossa (Iplan). Estudos pontuais, como o que aponta que em dezembro de 2016 a cidade contava com 65% de vias pavimentadas – con- tra o índice de 49% atestado pelo Censo 2010 do IBGE – fazem parte da rotina do órgão, que também é o responsável pela coordenação do Plano Diretor e do Plano de Mobilidade Urba- na – que deverão analisar e propor diretrizes e projetos e estão tendo seus editais de licitação montados. Porém, a ação do Iplan que mais tem tido destaque é o desenvolvimento dos Estudos de Impacto de Vizinhança (EIV). Criados no ano passado, determinam que grandes empreen- dedores entrem com contrapartidas de medi- dascompensatóriasemobrassignificativasnas regiões em que serão instalados. Ou seja: cada grande empreendimento que irá se instalar na cidade deve oferecer serviços que funcionem como neutralizadores dos impactos causados. Na prática, são medidas como implantação de sinalizações, paisagismo em áreas próxi- mas, pavimentações em ruas e reformas de es- colas,porexemplo.Masnãosãotodasasnovas construções que devem apresentar o estudo: são apenas as que se enquadram no Decreto Municipal12.951/17,queregulamentaaanáli- se e estabelece os critérios para a aplicação dos EIVs. O presidente executivo do Instituto de Pes- quisa e Planejamento Urbano de Ponta Grossa (Iplan), Ciro Macedo Ribas Júnior, explica que as contrapartidas dos empresários são deter- minadas de acordo com o impacto que o seu negócio criará na região da implantação. “To- das essas medidas são discutidas e aprovadas pelo Conselho do Iplan antes do parecer técni- co conclusivo, e devem ser realizadas durante a construção do empreendimento”, explica o presidente do órgão municipal. Para Ribas, a iniciativa é uma forma de ga- rantir que todos os impactos do desenvolvi- mento da cidade sejam positivos para toda a população. “Tudo que é novo traz consequên- cias. E ao um empreendedor fazer mudanças significativas na dinâmica da sua região, acaba beneficiando também o seu negócio. Todo o projeto é como uma parceria entre a Prefeitura e a iniciativa privada, que estão unindo forças para fomentar o progresso de Ponta Grossa”, destaca o presidente o Iplan. Polo industrial Após fechar mais um semestre com saldo positivo(403vagas)noCadastroGeraldeEm- pregados e Desempregados (Caged) que avalia as admissões e demissões no mercado de tra- balho local, o prefeito de Ponta Grossa avalia que grande parte do desenvolvimento econô- mico pelo qual a cidade vem passando se deve ao recente processo de industrialização. “Desde quando assumimos a gestão, em 2013, focamos em atender os pontos neces- sários para o desenvolvimento. Emprego é a base da economia, e viabilizar a instalação ou ampliação de 38 indústrias, que estão abrindo mais de 3.700 vagas diretas, é um grande or- gulho para a minha equipe”, aponta Marcelo Rangel. Somadas, estas quase 40 indústrias es- tãoinvestindoquaseR$3bilhõesnaeconomia local. São quase quatro mil empregos diretos no setor industrial. Umas delas é a fábrica do grupo Madero. A unidade de Ponta Grossa é o único polo de produçãodaredeinstaladonoBrasil.Aindana inauguração da indústria, em junho de 2016, o presidente do Madero já anunciou o seu inte- resse em investir mais na cidade. “Este momento consolida todo um processo. Mais do que isso, estamos muito felizes por ter a certeza de termos feito a escolha pelo melhor lugar do Brasil para instalação da nossa fábrica. Isso tanto pela logística quanto pela mão de obra e pelo tratamento que nos é oferecido pela Prefeitura e pelos outros órgãos públicos. Tudo foi espetacular” S transformaçã Luiz Renato Durski Junior Diretor do Madero É o montante de investimento realizado por 40 indústrias que estão se instalando ou ampliando as instalações em Ponta Grossa. R$ 3 bilhões
  • 21. Ponta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 21 Av. Dom Pedro II, 333, Nova Rússia - Ponta Grossa 42 3026 3950 | montkoya.com.br 194 anos inspirando pessoas a desbravar e se encantar com as suas belezas. parabéns, ponta grossa! ãoquesemedeE, menos de um ano depois, mostrou que a aposta na cidadefoicerteira,quandorecebeudaPrefeituraadoação de um terreno para ampliar a sua fábrica, em um inves- timento avaliado em pelo menos R$ 40 milhões - com a garantia de gerar no mínimo 187 empregos diretos para ampliar a produção alimentícia da rede no município. Agora, com o parque industrial consolidado como uma potência estadual, a Prefeitura Municipal de Pon- ta Grossa também está desenvolvendo o projeto de um Parque de Confecções, que deverá abrigar indústrias do ramo para fortalecer a cidade em mais um setor. A fase é de negociação, e a expectativa é garantida pelo resultado do Distrito Industrial Cyro Martins. Outro ramo que também injetou capital de giro na economia ponta-grossense foi o de supermercados. Nos últimos anos quatro grandes redes investiram, juntas, quaseR$100milhõesparaainstalaçãodosseusnegócios, o que gerou cerca de mil novas vagas de emprego diretas. “O mercado de trabalho da nossa cidade está sendo muito aquecido nos últimos anos com os crescentes em- preendimentos que têm confiado na nossa cidade. Mas não é por isso que vamos parar! Estamos desenvolvendo um projeto de diagnóstico que deverá trazer ainda mais negócios para Ponta Grossa”, analisa o secretário munici- pal Paulo Carbonar, fazendo referência ao Plano Munici- pal de Atração de Investidores (PMAI). O PMAI é um processo de análise com o objetivo de estimular o crescimento econômico local, e deve contem- plar o estudo das fontes internas do crescimento regional, considerando as suas vantagens locacionais, a dotação de fatores, a estrutura urbana (economias de aglomeração), o mercado interno e os polos de crescimento. O resulta- do será a elaboração de um projeto que deverá prospectar novosinvestimentosparaomunicípioelegendoossetores prioritários e a estruturação das propostas de valor pauta- das nos resultados dos mapeamentos realizados. Para o prefeito Marcelo Rangel, esse é mais um com- promisso que foca no planejamento do desenvolvimento da cidade e prova que, mesmo em um momento de difi- culdades no panorama geral brasileiro, o município tem fôlego para se consolidar como uma potência paranaen- se. “Basta checar os nossos índices e conversar com os nossos investidores: Ponta Grossa está, sim, no rumo certo. Como cidadão, fico orgulhoso de fazer parte desta história” Marcelo Rangel Prefeito
  • 22. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 22 atividade turística é uma prática econômica essencial para a cida- de, visto o número de empresas que o turismo engloba. Ponta Grossa, sendo uma das principais cidades do Estado vive, no mo- mento atual, uma fase como nun- ca se viu. A atuação da Presidente da Fundação Municipal de Turismo (FUMTUR), a vice- prefeita Elizabeth Schmidt, vem atuando com a filosofia de fazer muito com pouco. Ao longo dos meses, a cria- tividade e perseverança vêm transformando a gestão e o cenário turístico.  Desde março, a FUMTUR conquistou uma cadeira no Conselho Paranaense de Turismo (CE- PATUR), com isso, ganhando representatividade nas de- finições das políticas públicas do estado para o turismo. Devido essa proximidade com o Governo do Estado, e com a Paraná Turismo iniciou o processo de criação do MasterPlan, um planejamento de integrando de ações, visando tornar Ponta Grossa um destino inteligente para o turismo. Desde que assumi a FUMTUR, iniciamos um proces- so de gestão que promova e fortaleça os inúmeros seg- mentos turísticos de nossa cidade. Através de parcerias com as entidades representativas do turismo, núcleos setoriais e empresários, precisamos criar produtos turís- ticos específicos para cada vocação turística, e roteiros que integrem cada um deles. Nossos turistas poderão conhecer nossas belezas culturais e naturais, e com isso ganharemos também o aumento do consumo de bens e serviços ligados à natureza turística, motivando que o turista permaneça dois ou três dias em Ponta Grossa destaca Elizabeth. Para atingir esses objetivos, na área da promoção e marketing dos atrativos turísticos a FUMTUR desenvol- veu um pacote multimídia para a divulgação da cidade em todo o seu potencial. Envolve a promoção das suas atrações turísticas e eventos, bem como o turismo de ne- gócios, educacional, industrial, entre outros, contando a tecnologia QR Code. Através da leitura via smartphone, o código abre um guia virtual contendo informações detalhadas sobre Ponta Grossa. Este guia está disponibi- lizado também nos idiomas inglês, espanhol e coreano, em breve, em francês e alemão, contando com diversas parcerias, inclusive com a Universidade Estadual de Pon- ta Grossa. “Nossos turistas poderão conhecer nossas belezas culturais e naturais, e com isso ganharemos também o aumento do consumo de bens e serviços ligados à natureza turística, motivando que o turista permaneça dois ou três dias em Ponta Grossa” A PontaGrossaInova Elizabeth Schmidt Vice prefeita e presidente da Fundação de Turismo
  • 23. MAIS DO QUE CONHECER SUA HISTÓRIA, JÁ FAZEMOS PARTE DELA. O SEBRAE tem o prazer em ser um dos moradores de Ponta Grossa, apoiando quem tem o seu próprio negócio ou quer empreender. E nessa parceria não são só as empresas que se desenvolvem: a rede de negócios se amplia e o mercado como um todo também sai ganhando. Bom para Ponta Grossa e para todo mundo. PARABÉNS PONTA GROSSA! sebraepr.com.br | 0800 570 0800 noturismo DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 23 Além da ferramenta do QR Code, fez-se uso da tecnologia da realidade aumentada, que permite transformar um flyer co- mum, em uma ferramenta interativa. Com o uso de smartphones é possível ter acessos a vídeos, mapas, in- formaçõesonline.“Usamos a tecnologia da realidade aumentada pela primeira vez no Salão de Turismo dos Campos Gerais, onde o prefeito Marcelo Rangel e eu gravamos dois vídeos que os visitantes que rece- beramomaterialpoderiam assistir nossas mensagens a qualquer momento” frisa a Vice-prefeita. Oretornodosvoosregu- laresaoAeroportoSant’Ana foi de grande importân- cia para consolidar esse momento de avanços que Ponta Grossa está vivendo. O perfil dos passageiros é essencialmente voltado por motivoscorporativos,eestá ligadodiretamenteaoturis- mo MICE (Meetings, In- centives, Conferences and Exhibitions), ou seja, Turis- mo de Negócios e de Even- tos. Com a estruturação de roteiros, ampliação dos ser- viços do trade turístico, in- vestimentos na promoção turísticadacidadenoBrasil e em países do Mercosul, certamente nosso aeropor- to se tornará importante porta de entrada do turista em Ponta Grossa finaliza Elizabeth. Projetos No mês de março, o Ministério do Turismo (MTur), possibilitou que os municípios enviassem projetos de melhorias na estrutura turística via sistema SICONV. A Prefeitura de Ponta Grossa, através da FUMTUR elaborou e cadastrou dez projetos, que abrangem inves- timentos em estradas rurais, na feira da Estação, ciclo- vias e ciclo-faixas, sinalização turística entre outros. Importante nós readequarmos a sinalização turís- tica da cidade, e estamos aguardando a avaliação e o parecer dos técnicos do MTur, esse projeto específico reivindica valor total de RECURSOS R$ 542.500,00 para complementar as placas instaladas em 2009. O importante é conseguirmos unir esforços com o Trade Turístico: ADETUR (Governança Regional), Ponta Grossa Campos Gerais Convention Visitors Bureau, Sebrae, Rede Gastronômica Dos Campos Gerais, Acipg e seus Núcleos Setoriais, Amcg, Abav/Pr, entre outros, Todos juntos para cumprir esse pacto. Destaque Pacto para um destino inteligente!!! Turismo de negócios Educacional, industrial, entre outros, contando a tecnologia QR Code. disponibilizado também nos idiomas inglês, espanhol e coreano, em breve, em francês e alemão, Grupo de ciclismo participou da divulgação do Salão de Turismo
  • 24. DIÁRIO DOS CAMPOSPonta Grossa 194 anos Cidade em Transformação 24