SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 38
Baixar para ler offline
A ÁFRICA É O
BERÇO DA
HUMANIDADE,
PORTANTO, É O
LOCAL DE ORIGEM
HISTÓRICA, SOCIAL,
POLÍTICA E
CULTURAL DE
TODOS OS POVOS!
Racismo CordialRacismo Cordial
Qual é a sua cor predileta?
“O brasileiro não evita, mas tem vergonha de
ter preconceito”
(Florestan Fernandes, 1920-1995).
PERÍODO COLONIAL:
ESCRAVIDÃO
POLÍTICA DE ESTADO
Na primeira metade do século XVI, intensificou-se o tráfico de escravos
negros da África para o Brasil, em virtude da expansão da produção de café e
açúcar, e a partir de 1560 com a descoberta de ouro. Tendo na mão de obra
escrava o principal método produtivo das primeiras riquezas do Brasil.
A viagem para o Brasil era dramática, cerca de 40% dos negros embarcados
morriam durante a viagem nos porões dos navios negreiros. Mesmo assim,
no final da viagem sempre havia lucro para os comerciantes de escravos. Os
principais Portos de desembarque eram na Bahia, Rio de Janeiro e
Pernambuco, de onde seguiam para outras cidades.
“Em quatro meses de viagem, todo mundo junto. Quatro meses sem poder se
mexer, quatro meses com a comida da pior qualidade, quando ganhava.
Quatro meses com uma água salobra. Sabe qual era o nome dos navios
negreiros? Tumbeiros. Vem de tumba, porque de cada dez escravos que
entravam nos navios, às vezes quatro ou cinco morriam. Só chegava a
metade”, explica o historiador Eduardo Bueno. (Fantástico – Rede Globo
21.10.2007)
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
NAVIOS NEGREIROS - TUMBEIROS
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Zumbi nasceu livre, em Palmares, provavelmente em
1655. Ainda na infância, durante uma das tentativas de
destruição do quilombo, ele foi raptado por soldados
portugueses e teria sido dado ao padre Antonio Melo,
de Porto Calvo (hoje, em Alagoas), que o batizou de
Francisco e ensinou-lhe português e latim. Aos dez
anos tornou-o seu coroinha.
Aos 25 anos, torna-se líder do quilombo. Ao longo de
seu reinado, Zumbi passou a comandar a resistência
aos constantes ataques portugueses. O quilombo foi
sitiado e só capitulou em 6 de fevereiro de 1694,
quando os portugueses invadem o principal núcleo de
resistência, a Aldeia do Macaco.
Zumbi foge. Resistiu na mata por mais de um ano,
atacando aldeias portuguesas. Preso, depois de ser
traído por um antigo companheiro, Zumbi é localizado
pelas tropas portuguesas.
Em 20 de novembro de 1695, Zumbi é morto,
esquartejado, e sua cabeça é levada a Olinda para ser
exposta publicamente. (Google – internet).
ZUMBI – 20 NOVEMBRO - CONSCIÊNCIA NEGRA
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Os escravos suportavam regime de trabalho incessante e condições de
vida aviltantes; em algumas fazendas eram submetidos crueldades
freqüentemente. em outras partes do Brasil os fazendeiros procuravam
substituir ameaças e violências por domínio psicológico e de
manipulação patriarcal.
As crianças escravas eram frequentemente afastadas dos pais e
vendidas. Os livros de escravos mostram que eram separados das
mães depois dos 8 anos de idade, quando se mostravam capazes de
exercer algum trabalho.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
AMA DE LEITE
LUXO DA ELITE DOMINANTE
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
MÃE
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Milton Santos nunca participou
de movimentos negros --
acreditava que deveriam
conquistar reconhecimento em
atitudes como, por exemplo,
ingressar na universidade.
"Minha vida de todos os dias é a
de negro", declarou. "Mantenho
com a sociedade uma relação de
negro. No Brasil, ela não é das
mais confortáveis."
HUMILHAÇÕES
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
DOR
AUTO-ESTIMA
BAIXA
Existiu uma história de
luta,
resistência,
organização e
negociação dos (as)
trabalhadores (as)
escravizados antes da
organização sindical
surgir
no Brasil.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Revolta dos Males. 1835
 Suicídio individual ou coletivo;
 Abortos;
 Insurreições;
 Fugas: objetivo de assustar e marcar
espaço de negociação no conflito.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
 Organizando-se em Quilombos;
 Rebeliões coletivas;
 Fugas individuais;
 Matança de escravizadores;
 Destruição de ferramentas de
trabalho;
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
LEI ÁUREA
“A palavra Áurea, que vem do
latim “Aurum”, é uma
expressão de uso simbólico
que significa "feito de ouro",
"resplandecente", "iluminado".
A palavra áurea que tem sido
usada para expressar o grau de
magnitude das ações humanas
é explorada há séculos por
faraós, soberanos, reis e
imperadores, geralmente esta
associada a datas astrológicas
que são escolhidas para
assinatura de leis e tratados”.
...SEM NADA.
E AGORA?
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
“LIVRES”!
DOCUMENTOS QUEIMADOS
A origem e quantidade dos escravos trazidos para o Brasil sempre foi um
assunto nebuloso, sem documentação completa. Parte dos documentos
históricos sobre a escravidão, após a abolição em 1888, foram queimados
por determinação de Rui Barbosa, então Ministro da Fazenda, na tentativa
de inviabilizar a pressão de fazendeiros que reivindicavam indenizações
devido ao “confisco” de seus bens (escravos). A Lei Áurea libertou cerca
de 700 mil escravos.
O extenso período de escravidão no Brasil gerou uma enormidade de
documentos oficiais registrados nos diversos municípios do país.
Acredita-se que 5 milhões de escravos tenham sido trazidos para o Brasil
entre 1550 a 1870.
Considerando, também, o enorme número de escravos transportados
ilegalmente após 1830, quando o Brasil assinou um tratado com a
Inglaterra para acabar com o comércio de escravos.
O Brasil foi o ultimo país a libertar os escravos.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
MARCOS LEGAIS
POLÍTICA DE ESTADO
(1948) ONU - Organização das Nações Unidas - Declaração Universal dos Direitos
Humanos
Artigo I - Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de
razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade.
Artigo II – 1. Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos
nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, idioma, religião,
opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer
outra condição.
2. Não será também feita nenhuma distinção fundada na condição política, jurídica ou internacional
do país ou território a que pertença uma pessoa, quer se trate de um território independente, sob
tutela, sem governo próprio, quer sujeito a qualquer outra limitação de soberania.
Artigo III - Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Artigo IV - Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos
serão proibidos em todas as suas formas.
Artigo V - Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou
degradante.
Artigo VI - Todo ser humano tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecido como pessoa
perante a lei.
Artigo VII - Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da
lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente
Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Convenção n° 111 (1958) da Organização Internacional do Trabalho - OIT sobre
Discriminação no Emprego e na Profissão.
(Ratificada pelo Brasil. Promulgada pelo Decreto n° 62.150, de 19 de janeiro de 1968).
Estabelece que discriminação:
“Compreende qualquer distinção, exclusão ou preferência com base em motivos
de raça, cor, sexo, religião, opinião política, ascendência nacional ou origem social
que tenha por efeito anular ou alterar a igualdade de oportunidades ou de
tratamento no emprego e na ocupação”.
Todo Estado-Membro que ratifica a Convenção deve formular uma política nacional
que promova a igualdade de oportunidade e de tratamento em matéria de emprego
e de ocupação. Esta política deve ser aplicada mediante medidas legislativas,
contratos coletivos entre as organizações representativas de empregadores e de
trabalhadores ou outros métodos compatíveis com as condições e práticas
nacionais, promover programas educativos que por sua índole possam garantir a
aplicação dessa política nas atividades de orientação, formação e colocação
profissional que dependam de uma autoridade nacional.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
CONSCIÊNCIA COLETIVA
POLÍTICA DE ESTADO
 Na década de 90, a Folha de S. Paulo e o Instituto de Pesquisas
Datafolha realizaram a maior e mais ampla investigação
científico-jornalística sobre preconceito de cor no Brasil. O
trabalho foi impresso pela Editora Ática, com o título de
“Racismo Cordial”, São Paulo, 1995, considerada a mais
completa análise sobre preconceito de cor no Brasil. Como
nestes últimos anos pouca coisa mudou a respeito, é
interessante relembrar alguns dos tópicos abordados pela
pesquisa de então.
 Três números básicos sintetizam um pouco esse extenso
trabalho, publicado neste livro:
1) apesar de 89% dos brasileiros dizerem haver preconceito de
cor contra negros no Brasil,
2) só 10% admitem ter um pouco de preconceito, mas,
3) de forma indireta, 87% revelam algum preconceito, ao
pronunciar ou concordar com enunciados preconceituosos, ou
ao admitir comportamentos de conteúdo racista em relação aos
negros (pg. 11).
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
“Foram escolhidas 12 perguntas, listadas abaixo, feitas pelo pesquisador do
Datafolha aos entrevistados: Eu vou dizer algumas coisas que as pessoas costumam
falar e gostaria que
você dissesse se concorda ou discorda de cada uma, totalmente ou em parte”:
1. uma coisa boa do povo brasileiro é a mistura de raças?;
2. as únicas coisas que os negros sabem fazer bem são músicas e esportes?;
3. toda raça tem gente boa e gente ruim, isso não depende da cor da pele?;
4. se Deus fez raças diferentes, é para que elas não se misturem?;
5. alguns estudos recentes afirmam que, por natureza, brancos e negros são diferentes
em relação ao nível de inteligência. Na sua opinião, existem diferenças de
inteligência entre brancos e negros? Se sim, de um modo geral, quem são mais
inteligentes, os brancos ou os negros?
6. Você votaria ou já votou alguma vez em um político negro?
7. Se no seu trabalho você tivesse um chefe negro, você não se importaria; ficaria
contrariado, mas procuraria aceitar; ou não aceitaria e mudaria de trabalho?
8. Se várias famílias negras fossem morar na sua vizinhança, você não se importaria;
ficaria contrariado, mas procuraria aceitar; ou não aceitaria e mudaria de casa?
9. E se um filho ou uma filha sua se casasse com uma pessoa negra, você não
importaria; ficaria contrariado, mas procuraria aceitar; ou não aceitaria o casamento?
(pg. 13-14).
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
 Antes de analisar a pesquisa e saber se algum ato pode ser classificado
como crime de racismo, é didático conhecer a Lei 7.716, de 5 de janeiro de
1989. Nela estão listadas as ações de fatos criminosos, que, de modo geral,
impedem ou obstruem um indivíduo de negro de exercer seus mais
elementares direitos, como concorrer a um cargo na administração pública,
ou que impedem a entrada do negro em um estabelecimento comercial,
cultural, de ensino ou lazer etc. Tais delitos podem resultar em reclusão de 1
a 5 anos. Também pode configurar crime praticar, induzir, ou incitar, pelos
meios de comunicação social ou por publicação de qualquer natureza, a
discriminação ou preconceito de raça, cor, religião, etnia ou procedência
nacional (Art. 20) reclusão de 2 a 5 anos.
 Alguém que faça uma declaração preconceituosa de natureza privada
proferiu a frase para uma pessoa específica ouvir, não incitando ou
induzindo alguém a praticar discriminação ou preconceito, externou um
julgamento racista. No Código Penal Art. 140 § 3º, diz que trata-se de crime
de ação penal privada. A atitude poderá ser enquadrada como uma injúria
ou extrema falta de educação, não como um crime.
 .
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
 Na pesquisa do Datafolha, alguns dados chamam a atenção. Por exemplo,
para 48% dos negros entrevistados, a frase negro bom é negro de alma
branca está total ou parcialmente correta. O que isso significa? Para o
diretor-executivo do Datafolha, Antonio Manuel Teixeira Mendes, trata-se de
um caso típico de baixa auto-estima, e não de racismo propriamente (pg. 26).
Para 36% dos pardos, há inteira concordância com a frase, um número
semelhante aos brancos entrevistados (35%).
 Mas a demonstração mais reveladora sobre os pardos é a resposta que dão
criticando a própria formação de sua etnia. Para 24% dos pardos, está
correta total ou parcialmente a afirmação se “Deus fez raças diferentes, é
para que elas não se misturem”. Um pardo mulato, moreno, não importa tem
de ser, necessariamente, fruto de uma miscigenação entre duas pessoas de
etnias diferentes. Ao concordar com a frase racista de que Deus não quer
mistura entre pessoas que tenham cores diferentes de pele, os pardos, ainda
que de forma impensada, desqualificam a própria existência (pg. 27).
 A cor que o brasileiro desejaria ter: Moreno
 “Moreno é a cor do Brasil, ninguém gosta de ser chamado de neguinho ou
de branquinho” (Ézio San, vocalista do grupo de pagode “Os Morenos”).
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
 Hoje, segundo o IBGE, o brasileiro pode ter apenas cinco cores:
 1) branca, 2) parda, 3) negra, 4) indígena e 5) amarela.
 Os pardos são todos os não-brancos que não sejam negros, amarelos ou índios.
Apesar de terem sido os primeiros habitantes do país, os indígenas ganharam
denominação própria apenas no último censo demográfico, de 91. Os brasileiros
que não concordam com as cinco definições possíveis de cor apresentadas pelo
IBGE são jogados na classificação outros (pg. 35).
 “O termo pardo é um verdadeiro saco de gatos. Tudo o que não se enquadra nas
outras categorias é jogado lá dentro. É a lata de lixo do censo”. disse Valéria
Motta Leite (demógrafa).
 A escolha da cor parda foi consolidada em 1976, depois que o IBGE fez a sua
Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD). O resultado foi que os
brasileiros se auto-atribuíram 135 cores diferentes. Isso tornou inviável realizar o
censo apenas segundo a cor que cada pessoa considerava ter. A lista das 135
cores constitui um verdadeiro tratado antropológico ditado pelos brasileiros. A
seguir, a relação completa de cores coletadas na pesquisa realizada em 1976;
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Racismo cordial: cores que os brasileiros se atribuem ;Racismo cordial: cores que os brasileiros se atribuem ;
1 Acastanhada
2 Agalegada
3 Alva
4 Alva-escura
5 Alvarenta
6 Alvarinta
7 Alva-rosada
8 Alvinha
9 Amarela
10 Amarelada
11 Amarela-queimada
12 Amarelosa
13 Amorenada
14 Avermelhada
15 Azul
16 Azul-marinho
17 Baiano
18 Bem-branca
19 Bem-clara
20 Bem-morena
21 Branca
22 Branca-
avermelhada
23 Branca-melada
24 Branca-morena
25 Branca-pálida
26 Branca-queimada
27 Branca-sardenta
28 Branca-suja
29 Branquiça
30 Branquinha
31 Bronze
32 Bronzeada
33 Bugrezinha-escura
34 Burro-quando-foge
35 Cabocal
36 Cabo-verde
37 Café
38 Café-com-leite
39 Canela
40 Canelada
41 Cardão
42 Castanha
43 Castanha-clara
44 Castanha-escura
45 Chocolate
46 Clara
47 Clarinha
48 Cobre
49 Corada
50 Cor-de-café
51 Cor-de-canela
52 Cor-de-cuia
53 Cor-de-leite
54 Cor-de-ouro
55 Cor-de-rosa
56 Cor-firma
57 Crioula
58 Encerada
59 Enxofrada
60 Esbranquecimento
61 Escura
62 Escurinha
63 Fogoio
64 Galega
65 Galegada
66 Jambo
67 Laranja
68 Lilás
69 Loira
70 Loira-clara
71 Loura
72 Lourinha
73 Malaia
74 Marinheira
75 Marrom
76 Meio-amerela
77 Meio-branca
78 Meio-morena
79 Meio-preta
80 Melada
81 Mestiça
82 Miscigenação
83 Mista
84 Morena
85 Morena-bem-chegada
86 Morena-bronzeada
87 Morena-canelada
88 Morena-castanha
89 Morena-clara
90 Morena-cor-de-canela
91 Morena-jambo
92 Morenada
93 Morena-escura
94 Morena-fechada
95 Morenão
96 Morena-parda
97 Morena-roxa
98 Morena-ruiva
99 Morena-tigueira
100 Moreninha
101 Mulata
102 Mulatinha
103 Negra
104 Negrota
105 Pálida
106 Paraíba
107 Parda
108 Parda-clara
109 Polaca
110 Pouco-clara
111 Pouco-morena
112 Preta
113 Pretinha
114 Puxa-para-branca
115 Quase-negra
116 Queimada
117 Queimada-de-
praia
118 Queimada-de-sol
119 Regular
120 Retinta
121 Rosa
122 Rosada
123 Rosa-queimada
124 Roxa
125 Ruiva
126 Russo
127 Sapecada
128 Sarará
129 Saraúba
130 Tostada
131 Trigo
132 Trigueira
133 Turva
134 Verde
135 Vermelha
AÇÕES ANTI- POLÍTICAS REPARATÓRIAS
POLÍTICA DE ESTADO
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
RAÇA EXISTE
"A questão da raça existe no inconsciente
coletivo do Brasil. A política de cotas não
vem para discutir a raça, mas para corrigir
conseqüências da construção racial que já
existe na sociedade“
“Raça, todos iguais do ponto de vista
biológico e desiguais do ponto de vista
social. Os conceitos e as classificações da
diversidade humana em raças diferentes
servem de ferramentas para operacionalizar
o pensamento”. (Prof. Kabengele Munanga).
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Pós-graduação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade (FFLCH)
de São Paulo. Nascido no Congo, depois de fazer sua formação na Universidade de
Lumbumbashi, radicou-se no Brasil. É professor do Departamento de Antropologia da FFLCH.
O que falarei a seguir talvez não lhes tenha chamado atenção, mas a mim toca
profundamente. Esse é um exemplo (banal, talvez), mas um exemplo de como, dia após
dia, nós negamos quem somos. Vejo hoje num site a escolha dos 10 atletas mais gatos
do Pan. Todos (e falo isso sem preconceito, mas como um estímulo à reflexão)... todos
têm traços europeus.
O que isso quer dizer? Quer dizer que continuamos "arianistas" no nosso inconsciente e
no nosso subconsciente. E até gritantemente no nosso consciente. Podem dizer "Lázaro
tem uma idéia fixa, as coisas estão mudando", claro que sim, e aceito o comentário se
ele vier junto com uma reflexão profunda sobre o que queremos para o futuro do nosso
país, da nossa cultura e da nossa auto-estima. E o que podemos fazer para que as
nossas consciências se tornem mais acolhedoras às diferenças. Vamos lá, gente, vamos
potencializar os nossos talentos e as nossas belezas diversas. Reflitam!
Vejam a seguir, esse, para mim, é o mais gato do Pan.
Minha esposa manda dizer que acha o mesmo.
Carinhosamente,
Lázaro Ramos.
Brasil, Agosto de 2007.
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
Conquistou medalha de
ouro para o Brasil no
Pan-Americano 2007, na
categoria do taekwondo.
DIOGO SILVA
Que após bater o peruano disse:
“Essa vitória representa
a minha vida”
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
“Até que os leões tenham
seus
contadores de histórias,
os contos das caçadas
irão sempre glorificar
os caçadores”.
(Provérbio Africano).
Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
DIVERSIDADES
“O QUE NOS FAZ SEMELHANTES OU MAIS HUMANOS SÃO AS
DIFERENÇAS”
Nilma Lino Gomes
“Que bloco é esse? Eu quero saber.
É o mundo negro que viemos mostrar pra você (pra você).
Branco, se você soubesse o valor que o preto tem.
Tu tomava um banho de piche, branco e, ficava preto
também.
E não te ensino a minha malandragem.
Nem tão pouco minha filosofia, porquê?
Quem dá luz a cego é bengala branca em Santa Luzia.”
ILÊ AYE – O Rappa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Dia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraDia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraPaulo Medeiros
 
Consciência Negra
Consciência Negra Consciência Negra
Consciência Negra NNDA1234
 
Cultura brasileira
Cultura brasileiraCultura brasileira
Cultura brasileiraCris Chaves
 
Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasilbastianbe
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroAndré Luiz Marques
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileiramartinsramon
 
A cultura brasileira
A cultura brasileiraA cultura brasileira
A cultura brasileiraEdvilson Itb
 
PLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docx
PLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docxPLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docx
PLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docxIvanaAlves18
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasilprogerio81
 
Revolta dos Malês
Revolta dos MalêsRevolta dos Malês
Revolta dos MalêsLuan Victor
 
Formação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroFormação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroferaps
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da repúblicaFabiana Tonsis
 

Mais procurados (20)

Dia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência NegraDia Da Consciência Negra
Dia Da Consciência Negra
 
Consciência Negra
Consciência Negra Consciência Negra
Consciência Negra
 
Cultura brasileira
Cultura brasileiraCultura brasileira
Cultura brasileira
 
Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
 
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiroQuem sou eu - a formação do povo brasileiro
Quem sou eu - a formação do povo brasileiro
 
Cultura Afro Brasileira
Cultura Afro   BrasileiraCultura Afro   Brasileira
Cultura Afro Brasileira
 
Racismo xenofobia
Racismo xenofobiaRacismo xenofobia
Racismo xenofobia
 
A cultura brasileira
A cultura brasileiraA cultura brasileira
A cultura brasileira
 
Dia da Consciencia Negra
Dia da Consciencia NegraDia da Consciencia Negra
Dia da Consciencia Negra
 
PLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docx
PLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docxPLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docx
PLANO DE AULA História dos Meus Ancestrais.docx
 
Apartheid
ApartheidApartheid
Apartheid
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasil
 
Revolta dos Malês
Revolta dos MalêsRevolta dos Malês
Revolta dos Malês
 
Racismo no Brasil
Racismo no BrasilRacismo no Brasil
Racismo no Brasil
 
Diversidade etnica
Diversidade etnicaDiversidade etnica
Diversidade etnica
 
Pequeno manual antirracista
Pequeno manual antirracistaPequeno manual antirracista
Pequeno manual antirracista
 
Zumbi dos Palmares
Zumbi dos PalmaresZumbi dos Palmares
Zumbi dos Palmares
 
Formação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiroFormação do povo brasileiro
Formação do povo brasileiro
 
Proclamação da república
Proclamação da repúblicaProclamação da república
Proclamação da república
 
AFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASILAFRICANOS NO BRASIL
AFRICANOS NO BRASIL
 

Destaque

Mas información, menos conocimiento
Mas información, menos conocimientoMas información, menos conocimiento
Mas información, menos conocimientomel2011040738
 
Dosier explorando el mundo
Dosier explorando el mundoDosier explorando el mundo
Dosier explorando el mundoGeohistoria23
 
Práctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativos
Práctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativosPráctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativos
Práctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativosLour90
 
Papa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_po
Papa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_poPapa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_po
Papa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_poReverendoh Adry Araujo
 
Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014
Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014
Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014Siemonsm
 
Teatro Waldemar Henrique
Teatro Waldemar HenriqueTeatro Waldemar Henrique
Teatro Waldemar HenriqueLu Vila
 
Base de datos musical
Base de datos musicalBase de datos musical
Base de datos musicalmartinezluis
 
Libro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porras
Libro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porrasLibro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porras
Libro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porrasAlba Choque Porras
 

Destaque (20)

crimes de Preconceito
crimes de Preconceitocrimes de Preconceito
crimes de Preconceito
 
Mas información, menos conocimiento
Mas información, menos conocimientoMas información, menos conocimiento
Mas información, menos conocimiento
 
Ciclo hidrologico
Ciclo hidrologicoCiclo hidrologico
Ciclo hidrologico
 
As letrinhas magicas
As letrinhas magicasAs letrinhas magicas
As letrinhas magicas
 
Dosier explorando el mundo
Dosier explorando el mundoDosier explorando el mundo
Dosier explorando el mundo
 
Práctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativos
Práctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativosPráctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativos
Práctica 2 diseño y desarrollo de los recursos tecnológicos educativos
 
Cómo preparar una sesión de catequesis
Cómo preparar una sesión de catequesisCómo preparar una sesión de catequesis
Cómo preparar una sesión de catequesis
 
Sintesis i mate estas ahi pedro
Sintesis i mate estas ahi pedroSintesis i mate estas ahi pedro
Sintesis i mate estas ahi pedro
 
Universidad Nacional del Callao
Universidad Nacional del CallaoUniversidad Nacional del Callao
Universidad Nacional del Callao
 
POR Princípios Organização e Regras
POR  Princípios Organização e RegrasPOR  Princípios Organização e Regras
POR Princípios Organização e Regras
 
Classificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementosClassificacao periodica dos_elementos
Classificacao periodica dos_elementos
 
Papa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_po
Papa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_poPapa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_po
Papa francesco 20130629-enciclica-lumen-fidei_po
 
antiguo egipto 1
antiguo egipto 1antiguo egipto 1
antiguo egipto 1
 
Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014
Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014
Het TPaCK model in de praktijk Groenhorst 10042014
 
Teatro Waldemar Henrique
Teatro Waldemar HenriqueTeatro Waldemar Henrique
Teatro Waldemar Henrique
 
Base de datos musical
Base de datos musicalBase de datos musical
Base de datos musical
 
Hoe maak ik een Powerpoint presentatie in Windows 2003
Hoe maak ik een Powerpoint presentatie in Windows 2003Hoe maak ik een Powerpoint presentatie in Windows 2003
Hoe maak ik een Powerpoint presentatie in Windows 2003
 
Libro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porras
Libro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porrasLibro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porras
Libro La Imagen del Felino en el Arte del Antiguo Peru - Alba choque porras
 
antiguo Egipto 2
antiguo Egipto 2antiguo Egipto 2
antiguo Egipto 2
 
Barroco aula
Barroco aulaBarroco aula
Barroco aula
 

Semelhante a Mauri Consciência Negra

Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Valentina'S *****
 
20novembro 101122061931-phpapp01
20novembro 101122061931-phpapp0120novembro 101122061931-phpapp01
20novembro 101122061931-phpapp01jotakim
 
Sociologia unidade VI
Sociologia unidade VISociologia unidade VI
Sociologia unidade VIjoao paulo
 
Pesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no BrasilPesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no Brasildante500anos
 
Desigualdade racial no Brasil.ppsx
Desigualdade racial no Brasil.ppsxDesigualdade racial no Brasil.ppsx
Desigualdade racial no Brasil.ppsxGabriel Maia
 
Web aula 1éder
Web aula 1éderWeb aula 1éder
Web aula 1éderDudu1980
 
Web aula 1éder
Web aula 1éderWeb aula 1éder
Web aula 1éderDudu1980
 
Desigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no BrasilDesigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no BrasilGABRIELMAIA99
 
Roteiro de Seminário sobre Lei 10639
Roteiro de Seminário sobre Lei 10639Roteiro de Seminário sobre Lei 10639
Roteiro de Seminário sobre Lei 10639Tetsuo Matsunaga
 
Identidades Brasileiras
Identidades BrasileirasIdentidades Brasileiras
Identidades BrasileirasHelio Fagundes
 
Palestra.importancia.das.ações.afirmativas
Palestra.importancia.das.ações.afirmativasPalestra.importancia.das.ações.afirmativas
Palestra.importancia.das.ações.afirmativasRodrigo Cardoso
 
Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012Erica Frau
 

Semelhante a Mauri Consciência Negra (20)

Movimento negro brasil
Movimento negro  brasilMovimento negro  brasil
Movimento negro brasil
 
Consciência negra.pptx3
Consciência negra.pptx3Consciência negra.pptx3
Consciência negra.pptx3
 
Consciência negra.pptx3
Consciência negra.pptx3Consciência negra.pptx3
Consciência negra.pptx3
 
Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012Consciência Negra. 20/11/2012
Consciência Negra. 20/11/2012
 
20novembro 101122061931-phpapp01
20novembro 101122061931-phpapp0120novembro 101122061931-phpapp01
20novembro 101122061931-phpapp01
 
Sociologia unidade VI
Sociologia unidade VISociologia unidade VI
Sociologia unidade VI
 
Pesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no BrasilPesquisa sobre negros no Brasil
Pesquisa sobre negros no Brasil
 
Desigualdade racial no Brasil.ppsx
Desigualdade racial no Brasil.ppsxDesigualdade racial no Brasil.ppsx
Desigualdade racial no Brasil.ppsx
 
Web aula 1éder
Web aula 1éderWeb aula 1éder
Web aula 1éder
 
Web aula 1éder
Web aula 1éderWeb aula 1éder
Web aula 1éder
 
Desigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no BrasilDesigualdade racial no Brasil
Desigualdade racial no Brasil
 
Consciência negra
Consciência negraConsciência negra
Consciência negra
 
Roteiro de Seminário sobre Lei 10639
Roteiro de Seminário sobre Lei 10639Roteiro de Seminário sobre Lei 10639
Roteiro de Seminário sobre Lei 10639
 
Identidades Brasileiras
Identidades BrasileirasIdentidades Brasileiras
Identidades Brasileiras
 
Eugenio racismo
Eugenio racismoEugenio racismo
Eugenio racismo
 
20 novembro
20 novembro20 novembro
20 novembro
 
Consciencia negra
Consciencia negraConsciencia negra
Consciencia negra
 
Palestra cotasestado
Palestra cotasestadoPalestra cotasestado
Palestra cotasestado
 
Palestra.importancia.das.ações.afirmativas
Palestra.importancia.das.ações.afirmativasPalestra.importancia.das.ações.afirmativas
Palestra.importancia.das.ações.afirmativas
 
Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012Orientação técnica temas transversais set.2012
Orientação técnica temas transversais set.2012
 

Mais de AlieteFG

Atividades para blog
Atividades para blogAtividades para blog
Atividades para blogAlieteFG
 
Escola aliete
Escola alieteEscola aliete
Escola alieteAlieteFG
 
Mensagem - Meio Ambiente
Mensagem - Meio AmbienteMensagem - Meio Ambiente
Mensagem - Meio AmbienteAlieteFG
 
Bioma pantanal
Bioma pantanalBioma pantanal
Bioma pantanalAlieteFG
 
Folder do duda cata tudo
Folder do duda cata tudoFolder do duda cata tudo
Folder do duda cata tudoAlieteFG
 
Releitura do Filme "Procurando Nemo"
Releitura do Filme "Procurando Nemo"Releitura do Filme "Procurando Nemo"
Releitura do Filme "Procurando Nemo"AlieteFG
 
A Arca de Ninguém
A Arca de Ninguém A Arca de Ninguém
A Arca de Ninguém AlieteFG
 
Sequências de História
Sequências de HistóriaSequências de História
Sequências de HistóriaAlieteFG
 
Animais (descrição)
Animais (descrição)Animais (descrição)
Animais (descrição)AlieteFG
 
Folder do circo
Folder do circoFolder do circo
Folder do circoAlieteFG
 
Ciclo da água
Ciclo da águaCiclo da água
Ciclo da águaAlieteFG
 

Mais de AlieteFG (20)

Atividades para blog
Atividades para blogAtividades para blog
Atividades para blog
 
Escola aliete
Escola alieteEscola aliete
Escola aliete
 
Receitas
ReceitasReceitas
Receitas
 
Poemas
PoemasPoemas
Poemas
 
Mensagem - Meio Ambiente
Mensagem - Meio AmbienteMensagem - Meio Ambiente
Mensagem - Meio Ambiente
 
Bioma pantanal
Bioma pantanalBioma pantanal
Bioma pantanal
 
Folder do duda cata tudo
Folder do duda cata tudoFolder do duda cata tudo
Folder do duda cata tudo
 
Poesias
PoesiasPoesias
Poesias
 
Poemas
PoemasPoemas
Poemas
 
Releitura do Filme "Procurando Nemo"
Releitura do Filme "Procurando Nemo"Releitura do Filme "Procurando Nemo"
Releitura do Filme "Procurando Nemo"
 
A Arca de Ninguém
A Arca de Ninguém A Arca de Ninguém
A Arca de Ninguém
 
Trava
TravaTrava
Trava
 
Sequências de História
Sequências de HistóriaSequências de História
Sequências de História
 
África
ÁfricaÁfrica
África
 
Animais (descrição)
Animais (descrição)Animais (descrição)
Animais (descrição)
 
Cantigas
CantigasCantigas
Cantigas
 
Bilhete
BilheteBilhete
Bilhete
 
Receitas
ReceitasReceitas
Receitas
 
Folder do circo
Folder do circoFolder do circo
Folder do circo
 
Ciclo da água
Ciclo da águaCiclo da água
Ciclo da água
 

Último

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxJMTCS
 

Último (20)

Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptxOrientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
Orientações para a análise do poema Orfeu Rebelde.pptx
 

Mauri Consciência Negra

  • 1.
  • 2. A ÁFRICA É O BERÇO DA HUMANIDADE, PORTANTO, É O LOCAL DE ORIGEM HISTÓRICA, SOCIAL, POLÍTICA E CULTURAL DE TODOS OS POVOS!
  • 3. Racismo CordialRacismo Cordial Qual é a sua cor predileta? “O brasileiro não evita, mas tem vergonha de ter preconceito” (Florestan Fernandes, 1920-1995).
  • 5. Na primeira metade do século XVI, intensificou-se o tráfico de escravos negros da África para o Brasil, em virtude da expansão da produção de café e açúcar, e a partir de 1560 com a descoberta de ouro. Tendo na mão de obra escrava o principal método produtivo das primeiras riquezas do Brasil. A viagem para o Brasil era dramática, cerca de 40% dos negros embarcados morriam durante a viagem nos porões dos navios negreiros. Mesmo assim, no final da viagem sempre havia lucro para os comerciantes de escravos. Os principais Portos de desembarque eram na Bahia, Rio de Janeiro e Pernambuco, de onde seguiam para outras cidades. “Em quatro meses de viagem, todo mundo junto. Quatro meses sem poder se mexer, quatro meses com a comida da pior qualidade, quando ganhava. Quatro meses com uma água salobra. Sabe qual era o nome dos navios negreiros? Tumbeiros. Vem de tumba, porque de cada dez escravos que entravam nos navios, às vezes quatro ou cinco morriam. Só chegava a metade”, explica o historiador Eduardo Bueno. (Fantástico – Rede Globo 21.10.2007) Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 6. NAVIOS NEGREIROS - TUMBEIROS Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 7. Zumbi nasceu livre, em Palmares, provavelmente em 1655. Ainda na infância, durante uma das tentativas de destruição do quilombo, ele foi raptado por soldados portugueses e teria sido dado ao padre Antonio Melo, de Porto Calvo (hoje, em Alagoas), que o batizou de Francisco e ensinou-lhe português e latim. Aos dez anos tornou-o seu coroinha. Aos 25 anos, torna-se líder do quilombo. Ao longo de seu reinado, Zumbi passou a comandar a resistência aos constantes ataques portugueses. O quilombo foi sitiado e só capitulou em 6 de fevereiro de 1694, quando os portugueses invadem o principal núcleo de resistência, a Aldeia do Macaco. Zumbi foge. Resistiu na mata por mais de um ano, atacando aldeias portuguesas. Preso, depois de ser traído por um antigo companheiro, Zumbi é localizado pelas tropas portuguesas. Em 20 de novembro de 1695, Zumbi é morto, esquartejado, e sua cabeça é levada a Olinda para ser exposta publicamente. (Google – internet). ZUMBI – 20 NOVEMBRO - CONSCIÊNCIA NEGRA Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 8. Os escravos suportavam regime de trabalho incessante e condições de vida aviltantes; em algumas fazendas eram submetidos crueldades freqüentemente. em outras partes do Brasil os fazendeiros procuravam substituir ameaças e violências por domínio psicológico e de manipulação patriarcal. As crianças escravas eram frequentemente afastadas dos pais e vendidas. Os livros de escravos mostram que eram separados das mães depois dos 8 anos de idade, quando se mostravam capazes de exercer algum trabalho. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 9. AMA DE LEITE LUXO DA ELITE DOMINANTE Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 10. MÃE Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 11. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta? Milton Santos nunca participou de movimentos negros -- acreditava que deveriam conquistar reconhecimento em atitudes como, por exemplo, ingressar na universidade. "Minha vida de todos os dias é a de negro", declarou. "Mantenho com a sociedade uma relação de negro. No Brasil, ela não é das mais confortáveis."
  • 12. HUMILHAÇÕES Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta? DOR AUTO-ESTIMA BAIXA
  • 13. Existiu uma história de luta, resistência, organização e negociação dos (as) trabalhadores (as) escravizados antes da organização sindical surgir no Brasil. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta? Revolta dos Males. 1835
  • 14.  Suicídio individual ou coletivo;  Abortos;  Insurreições;  Fugas: objetivo de assustar e marcar espaço de negociação no conflito. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?  Organizando-se em Quilombos;  Rebeliões coletivas;  Fugas individuais;  Matança de escravizadores;  Destruição de ferramentas de trabalho;
  • 15. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta? LEI ÁUREA “A palavra Áurea, que vem do latim “Aurum”, é uma expressão de uso simbólico que significa "feito de ouro", "resplandecente", "iluminado". A palavra áurea que tem sido usada para expressar o grau de magnitude das ações humanas é explorada há séculos por faraós, soberanos, reis e imperadores, geralmente esta associada a datas astrológicas que são escolhidas para assinatura de leis e tratados”.
  • 16. ...SEM NADA. E AGORA? Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta? “LIVRES”!
  • 17. DOCUMENTOS QUEIMADOS A origem e quantidade dos escravos trazidos para o Brasil sempre foi um assunto nebuloso, sem documentação completa. Parte dos documentos históricos sobre a escravidão, após a abolição em 1888, foram queimados por determinação de Rui Barbosa, então Ministro da Fazenda, na tentativa de inviabilizar a pressão de fazendeiros que reivindicavam indenizações devido ao “confisco” de seus bens (escravos). A Lei Áurea libertou cerca de 700 mil escravos. O extenso período de escravidão no Brasil gerou uma enormidade de documentos oficiais registrados nos diversos municípios do país. Acredita-se que 5 milhões de escravos tenham sido trazidos para o Brasil entre 1550 a 1870. Considerando, também, o enorme número de escravos transportados ilegalmente após 1830, quando o Brasil assinou um tratado com a Inglaterra para acabar com o comércio de escravos. O Brasil foi o ultimo país a libertar os escravos. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 19. (1948) ONU - Organização das Nações Unidas - Declaração Universal dos Direitos Humanos Artigo I - Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotados de razão e consciência e devem agir em relação uns aos outros com espírito de fraternidade. Artigo II – 1. Todo ser humano tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, idioma, religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição. 2. Não será também feita nenhuma distinção fundada na condição política, jurídica ou internacional do país ou território a que pertença uma pessoa, quer se trate de um território independente, sob tutela, sem governo próprio, quer sujeito a qualquer outra limitação de soberania. Artigo III - Todo ser humano tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal. Artigo IV - Ninguém será mantido em escravidão ou servidão; a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas. Artigo V - Ninguém será submetido à tortura nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante. Artigo VI - Todo ser humano tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecido como pessoa perante a lei. Artigo VII - Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 20. Convenção n° 111 (1958) da Organização Internacional do Trabalho - OIT sobre Discriminação no Emprego e na Profissão. (Ratificada pelo Brasil. Promulgada pelo Decreto n° 62.150, de 19 de janeiro de 1968). Estabelece que discriminação: “Compreende qualquer distinção, exclusão ou preferência com base em motivos de raça, cor, sexo, religião, opinião política, ascendência nacional ou origem social que tenha por efeito anular ou alterar a igualdade de oportunidades ou de tratamento no emprego e na ocupação”. Todo Estado-Membro que ratifica a Convenção deve formular uma política nacional que promova a igualdade de oportunidade e de tratamento em matéria de emprego e de ocupação. Esta política deve ser aplicada mediante medidas legislativas, contratos coletivos entre as organizações representativas de empregadores e de trabalhadores ou outros métodos compatíveis com as condições e práticas nacionais, promover programas educativos que por sua índole possam garantir a aplicação dessa política nas atividades de orientação, formação e colocação profissional que dependam de uma autoridade nacional. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 22.  Na década de 90, a Folha de S. Paulo e o Instituto de Pesquisas Datafolha realizaram a maior e mais ampla investigação científico-jornalística sobre preconceito de cor no Brasil. O trabalho foi impresso pela Editora Ática, com o título de “Racismo Cordial”, São Paulo, 1995, considerada a mais completa análise sobre preconceito de cor no Brasil. Como nestes últimos anos pouca coisa mudou a respeito, é interessante relembrar alguns dos tópicos abordados pela pesquisa de então.  Três números básicos sintetizam um pouco esse extenso trabalho, publicado neste livro: 1) apesar de 89% dos brasileiros dizerem haver preconceito de cor contra negros no Brasil, 2) só 10% admitem ter um pouco de preconceito, mas, 3) de forma indireta, 87% revelam algum preconceito, ao pronunciar ou concordar com enunciados preconceituosos, ou ao admitir comportamentos de conteúdo racista em relação aos negros (pg. 11). Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 23. “Foram escolhidas 12 perguntas, listadas abaixo, feitas pelo pesquisador do Datafolha aos entrevistados: Eu vou dizer algumas coisas que as pessoas costumam falar e gostaria que você dissesse se concorda ou discorda de cada uma, totalmente ou em parte”: 1. uma coisa boa do povo brasileiro é a mistura de raças?; 2. as únicas coisas que os negros sabem fazer bem são músicas e esportes?; 3. toda raça tem gente boa e gente ruim, isso não depende da cor da pele?; 4. se Deus fez raças diferentes, é para que elas não se misturem?; 5. alguns estudos recentes afirmam que, por natureza, brancos e negros são diferentes em relação ao nível de inteligência. Na sua opinião, existem diferenças de inteligência entre brancos e negros? Se sim, de um modo geral, quem são mais inteligentes, os brancos ou os negros? 6. Você votaria ou já votou alguma vez em um político negro? 7. Se no seu trabalho você tivesse um chefe negro, você não se importaria; ficaria contrariado, mas procuraria aceitar; ou não aceitaria e mudaria de trabalho? 8. Se várias famílias negras fossem morar na sua vizinhança, você não se importaria; ficaria contrariado, mas procuraria aceitar; ou não aceitaria e mudaria de casa? 9. E se um filho ou uma filha sua se casasse com uma pessoa negra, você não importaria; ficaria contrariado, mas procuraria aceitar; ou não aceitaria o casamento? (pg. 13-14). Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 24.  Antes de analisar a pesquisa e saber se algum ato pode ser classificado como crime de racismo, é didático conhecer a Lei 7.716, de 5 de janeiro de 1989. Nela estão listadas as ações de fatos criminosos, que, de modo geral, impedem ou obstruem um indivíduo de negro de exercer seus mais elementares direitos, como concorrer a um cargo na administração pública, ou que impedem a entrada do negro em um estabelecimento comercial, cultural, de ensino ou lazer etc. Tais delitos podem resultar em reclusão de 1 a 5 anos. Também pode configurar crime praticar, induzir, ou incitar, pelos meios de comunicação social ou por publicação de qualquer natureza, a discriminação ou preconceito de raça, cor, religião, etnia ou procedência nacional (Art. 20) reclusão de 2 a 5 anos.  Alguém que faça uma declaração preconceituosa de natureza privada proferiu a frase para uma pessoa específica ouvir, não incitando ou induzindo alguém a praticar discriminação ou preconceito, externou um julgamento racista. No Código Penal Art. 140 § 3º, diz que trata-se de crime de ação penal privada. A atitude poderá ser enquadrada como uma injúria ou extrema falta de educação, não como um crime.  . Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 25.  Na pesquisa do Datafolha, alguns dados chamam a atenção. Por exemplo, para 48% dos negros entrevistados, a frase negro bom é negro de alma branca está total ou parcialmente correta. O que isso significa? Para o diretor-executivo do Datafolha, Antonio Manuel Teixeira Mendes, trata-se de um caso típico de baixa auto-estima, e não de racismo propriamente (pg. 26). Para 36% dos pardos, há inteira concordância com a frase, um número semelhante aos brancos entrevistados (35%).  Mas a demonstração mais reveladora sobre os pardos é a resposta que dão criticando a própria formação de sua etnia. Para 24% dos pardos, está correta total ou parcialmente a afirmação se “Deus fez raças diferentes, é para que elas não se misturem”. Um pardo mulato, moreno, não importa tem de ser, necessariamente, fruto de uma miscigenação entre duas pessoas de etnias diferentes. Ao concordar com a frase racista de que Deus não quer mistura entre pessoas que tenham cores diferentes de pele, os pardos, ainda que de forma impensada, desqualificam a própria existência (pg. 27).  A cor que o brasileiro desejaria ter: Moreno  “Moreno é a cor do Brasil, ninguém gosta de ser chamado de neguinho ou de branquinho” (Ézio San, vocalista do grupo de pagode “Os Morenos”). Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 26.  Hoje, segundo o IBGE, o brasileiro pode ter apenas cinco cores:  1) branca, 2) parda, 3) negra, 4) indígena e 5) amarela.  Os pardos são todos os não-brancos que não sejam negros, amarelos ou índios. Apesar de terem sido os primeiros habitantes do país, os indígenas ganharam denominação própria apenas no último censo demográfico, de 91. Os brasileiros que não concordam com as cinco definições possíveis de cor apresentadas pelo IBGE são jogados na classificação outros (pg. 35).  “O termo pardo é um verdadeiro saco de gatos. Tudo o que não se enquadra nas outras categorias é jogado lá dentro. É a lata de lixo do censo”. disse Valéria Motta Leite (demógrafa).  A escolha da cor parda foi consolidada em 1976, depois que o IBGE fez a sua Pesquisa Nacional por Amostragem de Domicílios (PNAD). O resultado foi que os brasileiros se auto-atribuíram 135 cores diferentes. Isso tornou inviável realizar o censo apenas segundo a cor que cada pessoa considerava ter. A lista das 135 cores constitui um verdadeiro tratado antropológico ditado pelos brasileiros. A seguir, a relação completa de cores coletadas na pesquisa realizada em 1976; Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 27. Racismo cordial: cores que os brasileiros se atribuem ;Racismo cordial: cores que os brasileiros se atribuem ; 1 Acastanhada 2 Agalegada 3 Alva 4 Alva-escura 5 Alvarenta 6 Alvarinta 7 Alva-rosada 8 Alvinha 9 Amarela 10 Amarelada 11 Amarela-queimada 12 Amarelosa 13 Amorenada 14 Avermelhada 15 Azul 16 Azul-marinho 17 Baiano 18 Bem-branca 19 Bem-clara 20 Bem-morena 21 Branca 22 Branca- avermelhada 23 Branca-melada 24 Branca-morena 25 Branca-pálida 26 Branca-queimada 27 Branca-sardenta 28 Branca-suja 29 Branquiça 30 Branquinha 31 Bronze 32 Bronzeada 33 Bugrezinha-escura 34 Burro-quando-foge 35 Cabocal 36 Cabo-verde 37 Café 38 Café-com-leite 39 Canela 40 Canelada 41 Cardão 42 Castanha 43 Castanha-clara 44 Castanha-escura 45 Chocolate 46 Clara 47 Clarinha 48 Cobre 49 Corada 50 Cor-de-café 51 Cor-de-canela 52 Cor-de-cuia 53 Cor-de-leite 54 Cor-de-ouro 55 Cor-de-rosa 56 Cor-firma 57 Crioula 58 Encerada 59 Enxofrada 60 Esbranquecimento 61 Escura 62 Escurinha 63 Fogoio 64 Galega 65 Galegada 66 Jambo 67 Laranja 68 Lilás 69 Loira 70 Loira-clara 71 Loura 72 Lourinha 73 Malaia 74 Marinheira 75 Marrom 76 Meio-amerela 77 Meio-branca 78 Meio-morena 79 Meio-preta 80 Melada 81 Mestiça 82 Miscigenação 83 Mista 84 Morena 85 Morena-bem-chegada 86 Morena-bronzeada 87 Morena-canelada 88 Morena-castanha 89 Morena-clara 90 Morena-cor-de-canela 91 Morena-jambo 92 Morenada 93 Morena-escura 94 Morena-fechada 95 Morenão 96 Morena-parda 97 Morena-roxa 98 Morena-ruiva 99 Morena-tigueira 100 Moreninha 101 Mulata 102 Mulatinha 103 Negra 104 Negrota 105 Pálida 106 Paraíba 107 Parda 108 Parda-clara 109 Polaca 110 Pouco-clara 111 Pouco-morena 112 Preta 113 Pretinha 114 Puxa-para-branca 115 Quase-negra 116 Queimada 117 Queimada-de- praia 118 Queimada-de-sol 119 Regular 120 Retinta 121 Rosa 122 Rosada 123 Rosa-queimada 124 Roxa 125 Ruiva 126 Russo 127 Sapecada 128 Sarará 129 Saraúba 130 Tostada 131 Trigo 132 Trigueira 133 Turva 134 Verde 135 Vermelha
  • 28. AÇÕES ANTI- POLÍTICAS REPARATÓRIAS POLÍTICA DE ESTADO
  • 29. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 30. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 31. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 32. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 33. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 34. RAÇA EXISTE "A questão da raça existe no inconsciente coletivo do Brasil. A política de cotas não vem para discutir a raça, mas para corrigir conseqüências da construção racial que já existe na sociedade“ “Raça, todos iguais do ponto de vista biológico e desiguais do ponto de vista social. Os conceitos e as classificações da diversidade humana em raças diferentes servem de ferramentas para operacionalizar o pensamento”. (Prof. Kabengele Munanga). Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta? Pós-graduação da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade (FFLCH) de São Paulo. Nascido no Congo, depois de fazer sua formação na Universidade de Lumbumbashi, radicou-se no Brasil. É professor do Departamento de Antropologia da FFLCH.
  • 35. O que falarei a seguir talvez não lhes tenha chamado atenção, mas a mim toca profundamente. Esse é um exemplo (banal, talvez), mas um exemplo de como, dia após dia, nós negamos quem somos. Vejo hoje num site a escolha dos 10 atletas mais gatos do Pan. Todos (e falo isso sem preconceito, mas como um estímulo à reflexão)... todos têm traços europeus. O que isso quer dizer? Quer dizer que continuamos "arianistas" no nosso inconsciente e no nosso subconsciente. E até gritantemente no nosso consciente. Podem dizer "Lázaro tem uma idéia fixa, as coisas estão mudando", claro que sim, e aceito o comentário se ele vier junto com uma reflexão profunda sobre o que queremos para o futuro do nosso país, da nossa cultura e da nossa auto-estima. E o que podemos fazer para que as nossas consciências se tornem mais acolhedoras às diferenças. Vamos lá, gente, vamos potencializar os nossos talentos e as nossas belezas diversas. Reflitam! Vejam a seguir, esse, para mim, é o mais gato do Pan. Minha esposa manda dizer que acha o mesmo. Carinhosamente, Lázaro Ramos. Brasil, Agosto de 2007. Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 36. Conquistou medalha de ouro para o Brasil no Pan-Americano 2007, na categoria do taekwondo. DIOGO SILVA Que após bater o peruano disse: “Essa vitória representa a minha vida” Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 37. “Até que os leões tenham seus contadores de histórias, os contos das caçadas irão sempre glorificar os caçadores”. (Provérbio Africano). Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?Racismo cordial: qual é a sua cor predileta?
  • 38. DIVERSIDADES “O QUE NOS FAZ SEMELHANTES OU MAIS HUMANOS SÃO AS DIFERENÇAS” Nilma Lino Gomes “Que bloco é esse? Eu quero saber. É o mundo negro que viemos mostrar pra você (pra você). Branco, se você soubesse o valor que o preto tem. Tu tomava um banho de piche, branco e, ficava preto também. E não te ensino a minha malandragem. Nem tão pouco minha filosofia, porquê? Quem dá luz a cego é bengala branca em Santa Luzia.” ILÊ AYE – O Rappa