SlideShare uma empresa Scribd logo
Os princípios de Deus para
sua Igreja em Levítico
3º Trimestre
Ano 2018
ebd-betel.blogspot.com.br
A Volta do Exílio e a preservação
do povo de Israel
1948
O chamado de uma nação
e o plano divino de
redenção
Israel 70 anos
3º Trimestre
Ano 2018
Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas
Lição 2 - A Escravidão dos Hebreus no
Egito
Lição 3 - Moisés, um Líder Excelente
Lição 4 - As Dez Pragas: a Justiça de
Deus no Egito
Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo
Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina
Lição 7 - O Decálogo: A Aliança no Sinai
Lição 8 - Conquistando a Terra Prometida
Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da
Nação de Israel
Lição 10 - A Monarquia em Israel
Lição 11 - O Cativeiro Babilônico
Lição 12 - A volta do Exílio e a
Preservação do Povo de Israel
Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel
Lição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
Explicar que Deus permitiu
o cativeiro, mas restaurou
o Seu povo;
Mostrar que o
ressurgimento de Israel foi
uma intervenção divina na
história dos judeus;
Ensinar que Deus é fiel para
cumprir as Suas promessas
na vida do Seu povo.
❶
❷
❸
(Isaías 54.7)
“Por um pequeno momento,
te deixei, mas com grandes
misericórdias te recolherei”
O retorno do cativeiro e a
preservação de Israel
são provas da soberania
de Deus sobre a vida
do Seu povo.
2 Crônicas 36.22-23
22 - Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se
cumprisse a palavra do Senhor, pela boca de Jeremias),
despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez
passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito,
dizendo:
23 - Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O senhor Deus do céu, me
deu todos os reinos da terra e me encarregou de lhe edificar
uma casa em Jerusalém, que está em Judá; quem há entre vós,
de todo o seu povo, o Senhor, seu Deus, seja com ele, e suba.
Isaías 45.4
4 - Por amor de meu servo Jacó, e de Israel, meu eleito, eu a ti
chamei pelo teu nome; pus-te o teu sobrenome, ainda que
não me conhecesses.
Ore para que Deus
intervenha na história
da nossa nação.
Após setenta anos de cativeiro Babilônico, Deus usou de
misericórdia para com o Seu povo e restaurou a sorte da nação.
Com uma liderança forte e o auxílio dos
profetas, os judeus que retornaram
deram início à reconstrução
do Templo e da cidade de
Jerusalém.
REIS PERSAS DA ÉPOCA DE ESDRAS
Ciro (559-530 a.C.)
Conquistou a Babilônia, Estabeleceu uma política de
retorno dos exilados à Jerusalém sob liderança de
Zorababel
Dario (522-486 a.C.)
Apoiou a construção do Templo de Jerusalém.
Assuero ou Xerxes (486-465 a.C.)
Foi o marido de Ester. Permitiu que os judeus se
protegessem contra a tentativa de Hamã de eliminá-los.
Artaxerxes (465-424 a.C.)
Teve Neemias como seu copeiro. Permitiu que Esdras e
Neemias retornassem a Jerusalém.
ESDRAS
Isaías profetizou 150 anos antes que o Senhor faria com que Ciro
castigasse as nações e libertasse o Seu povo (Is 44.24; 45.4).
1.2 – O Retorno para Reconstruir o Templo
1.1 – Quem era Esdras ?
Ciro (chamado por Deus de Pastor e ungido) emite um decreto
permitindo o regresso dos judeus para sua pátria (Ed 1).
1.3 – A Obra de Reconstrução é Iniciada
Esdras era filho de Seraías (Ed 7.1), o sumo sacerdote
assassinado por Nabucodonosor em 568 a.C.,
Era descendente da nobre família de Arão.
Esdras era um escriba muito bem instruído e competente.
Esdras atuou em Judá de forma decidida contra o pecado dos
casamentos mistos que estavam sendo praticados pelo povo,
até mesmo pela liderança.
Ele foi encarregado pelo rei Artaxerxes de ensinar os estatutos
da lei mosaica ao povo de Israel (Ed 7.12-28).
Beneficiados pelo edito de Ciro, alguns judeus voltaram para
Judá, com o intuito de reconstruir o Templo e,
consequentemente, adorar a Deus.
As Escrituras nos mostram três grupos de exilados que
retornaram do cativeiro para Judá, a saber :
Ano: 536 a.C.
Líder Zorobabel
composto por
aproximadamente
cinquenta mil
pessoas.
(Ed 2.2).
Ano: 457 a.C.
Líder Esdras
Composto por
aproximadamente
mil e oitocentos
homens, além das
mulheres, filhas e
servos.
Ano: 444 a.C.
Líder Neemias
Este grupo
retornou para a
reconstrução dos
muros
(Ed 7.1,6; Ne 2.5-8).
Primeiro Grupo Segundo Grupo Terceiro Grupo
Os judeus lançaram os alicerces do Templo e trabalharam com
ardor para reconstruí-lo (Ed 3.8).
Com alegria e ao
som de
trombetas, o
povo trabalhava
louvando,
adorando e
rendendo graças
ao Senhor
(Ed 3.10-11).
Os povos vizinhos começaram a desencorajar os judeus e a
intimidá-los, objetivando parar a reconstrução (Ed 4.5).
Sem êxito, conseguiram
que os governadores
suspendessem a
reconstrução por 9 anos,
só reiniciando no
reinado de Dario
(Ed 4.21.24).
NEEMIAS
A reconstrução dos muros começou com a chegada de Neemias
em Jerusalém, por volta do ano 444 a.C.,
2.2 – Vencendo os Opositores da Obra
2.1 – Aprendendo com Neemias
e durou apenas cinquenta e dois dias (Ne 6.15),
2.3 – A Restauração do Muro é Concluída
Neemias é um grande exemplo de liderança. Fazer um
reconstrução em tão pouco tempo exige coragem e determinação.
Durante a obra, Neemias distribuiu o trabalho e delegou
funções ao povo (Ne 2.17-18).
Destaca-se ainda na vida de Neemias a sua perseverança,
pois, diante da perseguição e calúnia,
ele não desanimou, mas continuou firme
em sua missão (Ne 2.19-20).
Neemias enfrentou
Oposição Externa Oposição Interna
Enfrentou Sambalate e seus
amigos, que ao verem que os
judeus estavam determinados
a reedificar os muros, tentou
detê-los através de uma guerra
psicológica, mas Neemias não
cedeu e nem protestou;
apenas permaneceu firme
(Ne 6.3).
O povo, reagindo à ameaça da
guerra e à fadiga natural que
os trabalhos produziam,
começou a desanimar. No
entanto, a fé e a coragem de
Neemias inspiraram todo o
povo (Ne 4.14, 19-23).
O muro foi concluído em
52 dias (Ne 6.15-19).
Mesmo diante de
Tantas intempéries.
Os adversários ficaram envergonhados e reconheceram que
Deus havia operado em favor dos judeus.
A profecia de Ezequiel 37, quando o povo ainda estava no
cativeiro, mostra que a restauração de Israel seria uma
realidade.
3.2 – O Holocausto
3.1 – O Período dos Macabeus
O Senhor Deus desejava restaurar a nação a partir de um mover
sobrenatural.
3.3 – A Independência Nacional e o
Reconhecimento Mundial
O domínio persa durou 200 anos, após o exílio do
povo de Israel entramos no tempo do silêncio de Deus
período interbíblico ou Intertestamentários (397 a 6 a.C)
a) Deus não usou nenhum
profeta
b) Não foi escrito nenhum
livro bíblico inspirado por
Deus
c) Surgiu os livros Apócrifos
Os livros Apócrifos (ou não canônicos)
Não faz parte da Bíblia por não serem inspirados por
Deus. Todavia tem o seu valor histórico.
Estes livros estão
presentes na
Bíblia Católica
Durante o período intertestamentários, no ano 333 a.C. o imperador
grego Alexandre Magmo conquistou o império persa.
O império Grego passou a ter domínio sobre os judeus.
Ainda sobre o domínio do império grego surge a figura do rei Antíoco
Epifânio que invadiu Israel e profanou o Templo em 168 a.C.
Neste cenário em 167 a.C. da início a revolta dos Macabeus por
Matatias e seu filho Judas apelidado de Macabeu que estabelece o
reino judaico independente até 63 a.C.
Com a obtenção da independência do estado judaico :
❶ As condições econômicas melhoraram;
❷ A justiça era devidamente administrada por tribunais
❸ A vida religiosa experimentou um importante
despertamento.
❶ Deus usou um meio de
garantir a sobrevivência da
fé judaica
❷ Não houve a aceitação
da religião pagã dos gregos
❸ Os judeus criaram uma
consciência de orgulho
nacional
❹ Os judeus tiveram uma
forte perspectiva de um
Messias que lhes
trouxessem para sempre a
libertação de seu inimigo.
Neste curto espaço de independência de Israel :
As profecias continuaram a ser cumpridas.
Império Grego cai por terra, surgindo o Império Romano.
O império Romano passou a ter domínio sobre os judeus em 63 a.C.
Será o Período de
7 anos - Anticristo
Em 70 d.C. Os romanos destruíram Jerusalém, o que
acarretou uma diáspora, fazendo os judeus irem para
outros países da Ásia Menor, África ou sul da Europa.
Um dos piores momentos da história de Israel foi quando Adolf
Hitler empreendeu uma perseguição em massa ao povo judeu.
Através de
uma
perseguição
antissemita
dos
alemães,
milhões de
judeus
viveram e
morreram
de maneira
desumana.
O Holocausto ocorreu em todos territórios
dominados pela Alemanha em 1945 durante a
Segunda Guerra Mundial
Seis milhões de judeus, por determinação de Adolf Hitler, foram
brutalmente assassinados durante a Segunda Guerra Mundial.
Muitos
centros de
concentração
eram mantidos
pelos nazistas
para manter,
explorar e
matar judeus.
Em vários
momentos
cruéis, a
nação quase
foi
exterminada,
mas a mão
do Eterno
Deus sempre
esteve
amparando o
Seu povo.
Percebemos na história da nação de Israel, em diversas
ocasiões: a proteção, o cuidado e os propósitos de Deus.
Depois de tanta perseguição, opressão e cativeiro, a nação de
Israel agora vive um dos seus momentos de glória,
que é a sua independência reconhecida pela ONU (Organização
das Nações Unidas) em 14 de maio de 1948.
Mapa do Avanço de Israel
sobre terras palestinas, de 1947 até hoje
Atualmente Jerusalém está dividida
Em 1967, Israel
capturou a parte
oriental da cidade e,
desde então, vem
construindo
assentamentos em
Jerusalém Oriental.
No Final de 2017, EUA sinaliza querer mudança
nesta partilha de Jerusalém, reconhecendo a
soberania total de Israel.
Israel está se preparando para construir o Terceiro
Templo que profeticamente será profanado pelo
anticristo. (Sinal de Alerta)
Deus sempre tratou com zelo o Seu povo.
A história dos judeus mostra um Deus soberano, que
cuidou de cada detalhe na preservação do Seu povo.
Apesar de quase ter
sido exterminado
da face da terra, o
que vemos é um
povo forte se
consolidando cada
vez mais como
nação.
1. O que o decreto de Ciro permitiu ?
R: O regresso dos judeus para sua pátria (Ed 1)
2. Quanto tempo durou a reconstrução dos muros ?
R: Cinquenta e dois dias (Ne 6.15)
3. Durante a obra, o que Neemias fez ?
R: Distribuiu o trabalho e delegou funções ao povo (Ne 2.17-
18).
4. O que Neemias 12.27-42 descreve ?
R: A dedicação dos muros (Nm 12.27-42).
5. O que mostra a profecia de Ezequiel 37 ?
R: Que a restauração de Israel seria uma realidade (Ez 37).
Os princípios de Deus para
sua Igreja em Levítico
3º Trimestre
Ano 2018
ebd-betel.blogspot.com.br
Lição 13 – O Messias: O Legado de Israel
Deus Abençoe !

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a licao12-3t-2018-betel-180913120551.pdf

As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançAAs Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
DimensaoCatolica
 
Lição 2 ebd jovens a terra de jesus hoje
Lição 2   ebd jovens a terra de jesus hojeLição 2   ebd jovens a terra de jesus hoje
Lição 2 ebd jovens a terra de jesus hoje
Nayara Mayla Brito Damasceno
 
O judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy BezerraO judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy Bezerra
Eloy Bezerra
 
Lição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
Lição 14 - Israel e a Escatologia BíblicaLição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
Lição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
Éder Tomé
 
Daniel 10
Daniel 10Daniel 10
Daniel 10
Hezir Henrique
 
Os Hebreus
Os HebreusOs Hebreus
Os Hebreus
Sílvia Mendonça
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
Primeiras Civilizações - Os Hebreu
Primeiras Civilizações - Os HebreuPrimeiras Civilizações - Os Hebreu
Primeiras Civilizações - Os Hebreu
Diego Bian Filo Moreira
 
Senhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que Fazer
Senhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que FazerSenhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que Fazer
Senhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que Fazer
Jonas Martins Olímpio
 
Perdido esquecido e encontrado
Perdido esquecido e encontradoPerdido esquecido e encontrado
Perdido esquecido e encontrado
Eduardo Sousa Gomes
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De Israel
JUERP
 
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
PIB Penha
 
Os livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e NeemiasOs livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e Neemias
mbrandao7
 
Lição 9 esperando contra a esperança
Lição 9   esperando contra a esperançaLição 9   esperando contra a esperança
Lição 9 esperando contra a esperança
prvladimir
 
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoLição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Ailton da Silva
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
11 1 e 2 crônicas
11   1 e 2 crônicas11   1 e 2 crônicas
11 1 e 2 crônicas
PIB Penha
 
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
01 esperança apocalíptica dos judeus do século i
01   esperança apocalíptica dos judeus do século i01   esperança apocalíptica dos judeus do século i
01 esperança apocalíptica dos judeus do século i
Diego Fortunatto
 
Manual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo TestamentoManual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo Testamento
Temistocles Santos
 

Semelhante a licao12-3t-2018-betel-180913120551.pdf (20)

As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançAAs Ideias Mestras Da Antiga AliançA
As Ideias Mestras Da Antiga AliançA
 
Lição 2 ebd jovens a terra de jesus hoje
Lição 2   ebd jovens a terra de jesus hojeLição 2   ebd jovens a terra de jesus hoje
Lição 2 ebd jovens a terra de jesus hoje
 
O judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy BezerraO judaísmo - By Eloy Bezerra
O judaísmo - By Eloy Bezerra
 
Lição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
Lição 14 - Israel e a Escatologia BíblicaLição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
Lição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
 
Daniel 10
Daniel 10Daniel 10
Daniel 10
 
Os Hebreus
Os HebreusOs Hebreus
Os Hebreus
 
20. o livro de esdras
20. o livro de esdras20. o livro de esdras
20. o livro de esdras
 
Primeiras Civilizações - Os Hebreu
Primeiras Civilizações - Os HebreuPrimeiras Civilizações - Os Hebreu
Primeiras Civilizações - Os Hebreu
 
Senhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que Fazer
Senhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que FazerSenhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que Fazer
Senhor, Eu Confio em Ti, Mas... Não Sei o que Fazer
 
Perdido esquecido e encontrado
Perdido esquecido e encontradoPerdido esquecido e encontrado
Perdido esquecido e encontrado
 
A Restauração De Israel
A Restauração De IsraelA Restauração De Israel
A Restauração De Israel
 
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes7  periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
7 periodo da instalacao de israel em canaa e juizes
 
Os livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e NeemiasOs livros de Esdras e Neemias
Os livros de Esdras e Neemias
 
Lição 9 esperando contra a esperança
Lição 9   esperando contra a esperançaLição 9   esperando contra a esperança
Lição 9 esperando contra a esperança
 
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânicoLição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
Lição 12 - Zacarias, o reinado messiânico
 
Aula 9 e 10
Aula 9 e 10Aula 9 e 10
Aula 9 e 10
 
11 1 e 2 crônicas
11   1 e 2 crônicas11   1 e 2 crônicas
11 1 e 2 crônicas
 
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
LIVROS HISTÓRICOS (AULA 05 - BÁSICO - IBADEP)
 
01 esperança apocalíptica dos judeus do século i
01   esperança apocalíptica dos judeus do século i01   esperança apocalíptica dos judeus do século i
01 esperança apocalíptica dos judeus do século i
 
Manual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo TestamentoManual Básico do Novo Testamento
Manual Básico do Novo Testamento
 

Mais de Márcio Azevedo

Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfEstudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Márcio Azevedo
 
Revista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdf
Revista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdfRevista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdf
Revista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdf
Márcio Azevedo
 
panorama-do-antigo-testamento.pptx
panorama-do-antigo-testamento.pptxpanorama-do-antigo-testamento.pptx
panorama-do-antigo-testamento.pptx
Márcio Azevedo
 
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptxahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
Márcio Azevedo
 
panorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptx
panorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptxpanorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptx
panorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptx
Márcio Azevedo
 
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptxpanorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
Márcio Azevedo
 
PANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptx
PANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptxPANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptx
PANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptx
Márcio Azevedo
 
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT
Márcio Azevedo
 
2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx
2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx
2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx
Márcio Azevedo
 
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT
Márcio Azevedo
 
Financeiro e estoque ✨.pdf
Financeiro e estoque ✨.pdfFinanceiro e estoque ✨.pdf
Financeiro e estoque ✨.pdf
Márcio Azevedo
 
ECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptxECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptx
Márcio Azevedo
 
Como montar uma impermeabilização de estofados
Como montar uma impermeabilização de estofadosComo montar uma impermeabilização de estofados
Como montar uma impermeabilização de estofados
Márcio Azevedo
 

Mais de Márcio Azevedo (13)

Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdfEstudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
Estudo_HF_50_Int_novo_testamento (1).pdf
 
Revista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdf
Revista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdfRevista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdf
Revista-Palavra-Viva-Profetas-Menores (1).pdf
 
panorama-do-antigo-testamento.pptx
panorama-do-antigo-testamento.pptxpanorama-do-antigo-testamento.pptx
panorama-do-antigo-testamento.pptx
 
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptxahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
ahistriadaigrejacrist-100803151123-phpapp01.pptx
 
panorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptx
panorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptxpanorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptx
panorama-do-antigo-testamento-dyogocris.pptx
 
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptxpanorama velho testamento o inico de tudo.pptx
panorama velho testamento o inico de tudo.pptx
 
PANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptx
PANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptxPANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptx
PANORAMA DA IGREJA E CRISTIANISMO.pptx
 
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS (1).PPT
 
2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx
2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx
2.-INTRODUCAO-A-ESCATOLOGIA.pptx
 
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT
29052014060457BIBLIA___CURSO_DE_FORMACAO_DOS_MINISTROS.PPT
 
Financeiro e estoque ✨.pdf
Financeiro e estoque ✨.pdfFinanceiro e estoque ✨.pdf
Financeiro e estoque ✨.pdf
 
ECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptxECOLBAS_1.pptx
ECOLBAS_1.pptx
 
Como montar uma impermeabilização de estofados
Como montar uma impermeabilização de estofadosComo montar uma impermeabilização de estofados
Como montar uma impermeabilização de estofados
 

Último

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
MiriamCamily
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
ALEXANDRODECASTRODOS
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
jonny615148
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
eltinhorg
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Maurício Bratz
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
dataprovider
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
MarcoAurlioResende
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
TiagoLouro8
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Militao Ricardo
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
GracinhaSantos6
 

Último (20)

Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 01.pptx
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdfPROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
PROVA DE ARTE PARA IMPRESSÃO - CORRETA gabarito .pdf
 
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
6_201___6o_ano_aula_01_2024_RESUMO_1_5.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicosDNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
DNA e RNA - Estrutura dos Ácidos nucleicos
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdfEXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
EXERCÍCIOS ARTRÓPODES E EQUINODERMAS.pdf
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdfPrimeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
Primeira fase do modernismo Mapa Mental.pdf
 
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdfO livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
O livro O Corpo Fala, a linguagem da comunicação não verbal.pdf
 
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
A Formação da Moral Cristã na Infância - CESB - DIJ - DIEF - G. de PAIS - 16....
 
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptxPsicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
Psicologia e Sociologia - Módulo 2 – Sociedade e indivíduo.pptx
 
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
Podcast: como preparar e produzir um programa radiofônico e distribuir na int...
 
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.Caça-palavaras  e cruzadinha  - Dígrafos.
Caça-palavaras e cruzadinha - Dígrafos.
 
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptxSlides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
Slides Lição 13, CPAD, A Cidade Celestial, 2Tr24.pptx
 
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdfMAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
MAPAS MENTAIS Conhecimentos Pedagógicos - ATUALIZADO 2024 PROF. Fernanda.pdf
 

licao12-3t-2018-betel-180913120551.pdf

  • 1. Os princípios de Deus para sua Igreja em Levítico 3º Trimestre Ano 2018 ebd-betel.blogspot.com.br A Volta do Exílio e a preservação do povo de Israel 1948
  • 2. O chamado de uma nação e o plano divino de redenção Israel 70 anos 3º Trimestre Ano 2018
  • 3. Lição 1 - O Testemunho dos Patriarcas Lição 2 - A Escravidão dos Hebreus no Egito Lição 3 - Moisés, um Líder Excelente Lição 4 - As Dez Pragas: a Justiça de Deus no Egito Lição 5 - Páscoa: a Libertação de um povo Lição 6 - O Deserto: Uma Escola Divina Lição 7 - O Decálogo: A Aliança no Sinai Lição 8 - Conquistando a Terra Prometida Lição 9 - Juízes: Os Altos e Baixos da Nação de Israel Lição 10 - A Monarquia em Israel Lição 11 - O Cativeiro Babilônico Lição 12 - A volta do Exílio e a Preservação do Povo de Israel Lição 13 - O Messias: O Legado de Israel Lição 14 - Israel e a Escatologia Bíblica
  • 4. Explicar que Deus permitiu o cativeiro, mas restaurou o Seu povo; Mostrar que o ressurgimento de Israel foi uma intervenção divina na história dos judeus; Ensinar que Deus é fiel para cumprir as Suas promessas na vida do Seu povo. ❶ ❷ ❸
  • 5. (Isaías 54.7) “Por um pequeno momento, te deixei, mas com grandes misericórdias te recolherei”
  • 6. O retorno do cativeiro e a preservação de Israel são provas da soberania de Deus sobre a vida do Seu povo.
  • 7. 2 Crônicas 36.22-23 22 - Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do Senhor, pela boca de Jeremias), despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo: 23 - Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O senhor Deus do céu, me deu todos os reinos da terra e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá; quem há entre vós, de todo o seu povo, o Senhor, seu Deus, seja com ele, e suba. Isaías 45.4 4 - Por amor de meu servo Jacó, e de Israel, meu eleito, eu a ti chamei pelo teu nome; pus-te o teu sobrenome, ainda que não me conhecesses.
  • 8. Ore para que Deus intervenha na história da nossa nação.
  • 9. Após setenta anos de cativeiro Babilônico, Deus usou de misericórdia para com o Seu povo e restaurou a sorte da nação. Com uma liderança forte e o auxílio dos profetas, os judeus que retornaram deram início à reconstrução do Templo e da cidade de Jerusalém.
  • 10.
  • 11. REIS PERSAS DA ÉPOCA DE ESDRAS Ciro (559-530 a.C.) Conquistou a Babilônia, Estabeleceu uma política de retorno dos exilados à Jerusalém sob liderança de Zorababel Dario (522-486 a.C.) Apoiou a construção do Templo de Jerusalém. Assuero ou Xerxes (486-465 a.C.) Foi o marido de Ester. Permitiu que os judeus se protegessem contra a tentativa de Hamã de eliminá-los. Artaxerxes (465-424 a.C.) Teve Neemias como seu copeiro. Permitiu que Esdras e Neemias retornassem a Jerusalém.
  • 13. Isaías profetizou 150 anos antes que o Senhor faria com que Ciro castigasse as nações e libertasse o Seu povo (Is 44.24; 45.4). 1.2 – O Retorno para Reconstruir o Templo 1.1 – Quem era Esdras ? Ciro (chamado por Deus de Pastor e ungido) emite um decreto permitindo o regresso dos judeus para sua pátria (Ed 1). 1.3 – A Obra de Reconstrução é Iniciada
  • 14. Esdras era filho de Seraías (Ed 7.1), o sumo sacerdote assassinado por Nabucodonosor em 568 a.C., Era descendente da nobre família de Arão. Esdras era um escriba muito bem instruído e competente.
  • 15. Esdras atuou em Judá de forma decidida contra o pecado dos casamentos mistos que estavam sendo praticados pelo povo, até mesmo pela liderança. Ele foi encarregado pelo rei Artaxerxes de ensinar os estatutos da lei mosaica ao povo de Israel (Ed 7.12-28).
  • 16. Beneficiados pelo edito de Ciro, alguns judeus voltaram para Judá, com o intuito de reconstruir o Templo e, consequentemente, adorar a Deus.
  • 17. As Escrituras nos mostram três grupos de exilados que retornaram do cativeiro para Judá, a saber : Ano: 536 a.C. Líder Zorobabel composto por aproximadamente cinquenta mil pessoas. (Ed 2.2). Ano: 457 a.C. Líder Esdras Composto por aproximadamente mil e oitocentos homens, além das mulheres, filhas e servos. Ano: 444 a.C. Líder Neemias Este grupo retornou para a reconstrução dos muros (Ed 7.1,6; Ne 2.5-8). Primeiro Grupo Segundo Grupo Terceiro Grupo
  • 18. Os judeus lançaram os alicerces do Templo e trabalharam com ardor para reconstruí-lo (Ed 3.8). Com alegria e ao som de trombetas, o povo trabalhava louvando, adorando e rendendo graças ao Senhor (Ed 3.10-11).
  • 19. Os povos vizinhos começaram a desencorajar os judeus e a intimidá-los, objetivando parar a reconstrução (Ed 4.5). Sem êxito, conseguiram que os governadores suspendessem a reconstrução por 9 anos, só reiniciando no reinado de Dario (Ed 4.21.24).
  • 21. A reconstrução dos muros começou com a chegada de Neemias em Jerusalém, por volta do ano 444 a.C., 2.2 – Vencendo os Opositores da Obra 2.1 – Aprendendo com Neemias e durou apenas cinquenta e dois dias (Ne 6.15), 2.3 – A Restauração do Muro é Concluída
  • 22. Neemias é um grande exemplo de liderança. Fazer um reconstrução em tão pouco tempo exige coragem e determinação. Durante a obra, Neemias distribuiu o trabalho e delegou funções ao povo (Ne 2.17-18).
  • 23. Destaca-se ainda na vida de Neemias a sua perseverança, pois, diante da perseguição e calúnia, ele não desanimou, mas continuou firme em sua missão (Ne 2.19-20).
  • 24. Neemias enfrentou Oposição Externa Oposição Interna Enfrentou Sambalate e seus amigos, que ao verem que os judeus estavam determinados a reedificar os muros, tentou detê-los através de uma guerra psicológica, mas Neemias não cedeu e nem protestou; apenas permaneceu firme (Ne 6.3). O povo, reagindo à ameaça da guerra e à fadiga natural que os trabalhos produziam, começou a desanimar. No entanto, a fé e a coragem de Neemias inspiraram todo o povo (Ne 4.14, 19-23).
  • 25. O muro foi concluído em 52 dias (Ne 6.15-19). Mesmo diante de Tantas intempéries. Os adversários ficaram envergonhados e reconheceram que Deus havia operado em favor dos judeus.
  • 26.
  • 27. A profecia de Ezequiel 37, quando o povo ainda estava no cativeiro, mostra que a restauração de Israel seria uma realidade. 3.2 – O Holocausto 3.1 – O Período dos Macabeus O Senhor Deus desejava restaurar a nação a partir de um mover sobrenatural. 3.3 – A Independência Nacional e o Reconhecimento Mundial
  • 28. O domínio persa durou 200 anos, após o exílio do povo de Israel entramos no tempo do silêncio de Deus período interbíblico ou Intertestamentários (397 a 6 a.C) a) Deus não usou nenhum profeta b) Não foi escrito nenhum livro bíblico inspirado por Deus c) Surgiu os livros Apócrifos
  • 29. Os livros Apócrifos (ou não canônicos) Não faz parte da Bíblia por não serem inspirados por Deus. Todavia tem o seu valor histórico. Estes livros estão presentes na Bíblia Católica
  • 30. Durante o período intertestamentários, no ano 333 a.C. o imperador grego Alexandre Magmo conquistou o império persa. O império Grego passou a ter domínio sobre os judeus.
  • 31. Ainda sobre o domínio do império grego surge a figura do rei Antíoco Epifânio que invadiu Israel e profanou o Templo em 168 a.C. Neste cenário em 167 a.C. da início a revolta dos Macabeus por Matatias e seu filho Judas apelidado de Macabeu que estabelece o reino judaico independente até 63 a.C.
  • 32. Com a obtenção da independência do estado judaico : ❶ As condições econômicas melhoraram; ❷ A justiça era devidamente administrada por tribunais ❸ A vida religiosa experimentou um importante despertamento.
  • 33. ❶ Deus usou um meio de garantir a sobrevivência da fé judaica ❷ Não houve a aceitação da religião pagã dos gregos ❸ Os judeus criaram uma consciência de orgulho nacional ❹ Os judeus tiveram uma forte perspectiva de um Messias que lhes trouxessem para sempre a libertação de seu inimigo. Neste curto espaço de independência de Israel :
  • 34. As profecias continuaram a ser cumpridas. Império Grego cai por terra, surgindo o Império Romano. O império Romano passou a ter domínio sobre os judeus em 63 a.C. Será o Período de 7 anos - Anticristo
  • 35. Em 70 d.C. Os romanos destruíram Jerusalém, o que acarretou uma diáspora, fazendo os judeus irem para outros países da Ásia Menor, África ou sul da Europa.
  • 36. Um dos piores momentos da história de Israel foi quando Adolf Hitler empreendeu uma perseguição em massa ao povo judeu. Através de uma perseguição antissemita dos alemães, milhões de judeus viveram e morreram de maneira desumana. O Holocausto ocorreu em todos territórios dominados pela Alemanha em 1945 durante a Segunda Guerra Mundial
  • 37. Seis milhões de judeus, por determinação de Adolf Hitler, foram brutalmente assassinados durante a Segunda Guerra Mundial. Muitos centros de concentração eram mantidos pelos nazistas para manter, explorar e matar judeus.
  • 38. Em vários momentos cruéis, a nação quase foi exterminada, mas a mão do Eterno Deus sempre esteve amparando o Seu povo. Percebemos na história da nação de Israel, em diversas ocasiões: a proteção, o cuidado e os propósitos de Deus.
  • 39. Depois de tanta perseguição, opressão e cativeiro, a nação de Israel agora vive um dos seus momentos de glória, que é a sua independência reconhecida pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 14 de maio de 1948.
  • 40. Mapa do Avanço de Israel sobre terras palestinas, de 1947 até hoje
  • 41. Atualmente Jerusalém está dividida Em 1967, Israel capturou a parte oriental da cidade e, desde então, vem construindo assentamentos em Jerusalém Oriental.
  • 42. No Final de 2017, EUA sinaliza querer mudança nesta partilha de Jerusalém, reconhecendo a soberania total de Israel.
  • 43. Israel está se preparando para construir o Terceiro Templo que profeticamente será profanado pelo anticristo. (Sinal de Alerta)
  • 44. Deus sempre tratou com zelo o Seu povo. A história dos judeus mostra um Deus soberano, que cuidou de cada detalhe na preservação do Seu povo. Apesar de quase ter sido exterminado da face da terra, o que vemos é um povo forte se consolidando cada vez mais como nação.
  • 45. 1. O que o decreto de Ciro permitiu ? R: O regresso dos judeus para sua pátria (Ed 1) 2. Quanto tempo durou a reconstrução dos muros ? R: Cinquenta e dois dias (Ne 6.15) 3. Durante a obra, o que Neemias fez ? R: Distribuiu o trabalho e delegou funções ao povo (Ne 2.17- 18). 4. O que Neemias 12.27-42 descreve ? R: A dedicação dos muros (Nm 12.27-42). 5. O que mostra a profecia de Ezequiel 37 ? R: Que a restauração de Israel seria uma realidade (Ez 37).
  • 46. Os princípios de Deus para sua Igreja em Levítico 3º Trimestre Ano 2018 ebd-betel.blogspot.com.br Lição 13 – O Messias: O Legado de Israel
  • 47.