SlideShare uma empresa Scribd logo
Recolha e Selecção de
Luísa Ducla Soares
Rei, capitão…
Rei
Capitão
Soldado
Ladrão
Menina
Bonita
Do meu
Coração.
Quantos são ?
No alto da Cachoeira
Vinte e cinco cegos vão,
Cada cego leva o seu moço,
Cada moço leva o seu cão,
E cada cão leva seu gato,
E cada gato leva o seu rato,
E cada rato leva sua espiga,
E cada espiga leva seu grão.
Diga-me agora a menina quantos são.
Sola, sapato
Sola, sapato
Rei rainha
Foi ao mar
Buscar sardinha
Para a mulher
Do juiz
Que está presa
Pelo nariz;
Salta a pulga
Na balança
Que vai ter
Até à França,
Os cavalos
A correr
As meninas
A aprender.
Qual será
A mais bonita
Que se vai
Esconder?
A chover e a dar sol
A chover a a dar sol
Na cama do rouxinol.
O rouxinol está doente,
Bebe um cálice de aguardente.
Um Pum
Um pum
Dois bois
Três inglês
Quatro arroz no prato
Cinco Maria do brinco
Seis Maria dos Reis
Sete pega no canivete
Oito vai ao biscoito
Nove dá esmola ao pobre
Dez vai lavar os pés
Onze os sinos de Mafra são
bronze.
João Coelho
Pega, pega João Coelho,
Com seu barrete vermelho,
Sua espada de cortiça
Para matar a carriça.
A carriça deu um berro
Que se ouviu no castelo.
Toda a gente assustou,
Só a velhinha ficou.
A velhinha achou um rato
e meteu-o no sapato.
Foi levá-lo a S. Vicente
Para comer com pão quente.
Glin-glin
Glin-glin que tens ao lume?
Glin-glin tenho papas.
Glin-glin dá-me delas.
Glin-glin não tenho sal.
Glin-glin manda-o buscar.
Glin-glin não tenho por quem.
Glin-glin por João Branco.
Glin-glin está manco.
Glin-glin quem o mancou?
Glin-glin foi o pau.
Glin-glin que é do pau?
Glin-glin o lume o queimou.
Glin-glin que é do lume?
Glin-glin a água o apagou.
Glin-glin que é da água?
Glin-glin o boi a bebeu.
Glin-glin que é do boi?
Glin-glin foi moer trigo.
Glin-glin que é do trigo?
Glin-glin a galinha o comeu.
Glin-glin que é da galinha?
Glin-glin foi pôr ovos?
Glin-glin que é dos ovos?
Glin-glin o frade os comeu.
Glin-glin que é do frade?
Glin-glin foi dizer a missa.
Glin-glin que é da missa?
Glin-glin já está dita.
Glin-glin que é da campainha?
Glin-glin está aqui! Está aqui! Está aqui!
Meu caracol
Meu caracol
Meu caracolinho,
Meu anel de ouro
No dedo mindinho.
Um, dois três, quatro
Um, dois, três, quatro
Quantos pêlos tem o gato
Acabado de nascer?
Um dois, três, quatro.
Tão balalão
Tão, balalão,
Cabeça de cão,
Cozida e assada
No caldeirão.
Dez e dez
- Dez e dez
São vinte
Vai ao diabo
Que te pinte. - Já lá fui
Não me pintou
Disse que lá fosse
Quem me lá mandou.
Nove vezes nove
Nove vezes nove
Oitenta e um
Sete macacos
E tu és um
Fora eu
Que não sou nenhum.
A criada lá de cima
A criada lá de cima
É feita de papelão,
Quando vai fazer a cama
Diz assim para o patrão:
Sete e sete são catorze,
Com mais sete vinte e um,
Tenho sete namorados
E não gosto de nenhum.
Eu fui a Viana
Eu fui a Viana
A cavalo numa cana,
Eu fui ao Porto
A cavalo num burro morto.
Eu fui a Braga
A cavalo numa cabra,
Eu fui ao Douro
A cavalo num touro.
Meio-dia
Meio-dia batido
Panela ao lume
Barriga vazia
Macaco pintado
Vindo da Baía
Fazendo caretas
À dona Maria.
Horas
- Quantas horas são?
- Faltam dez reis
Para meio tostão
E uma sardinha
Para um quarteirão.
- Olha o burrinho,
Como sabe a lição.
Arco da velha
Arco da velha,
Tira-te daí,
Menina donzela
Não é para ti,
Nem para Pedro,
Nem para Paulo,
É para a velha
Do rabo cortado.
Serra Compadre
Serra compadre,
Serra comadre,
Serra gatinha
Da nossa vizinha.
Tu com a serra
E eu com a agulha
Ganhamos dinheiro
Como faúlha.
As refeições
- Que é o almoço?
- Cascas de tremoço.
- Que é o jantar?
- Bordas de alguidar.
- Que é a ceia?
- Morrões de candeia.
Menina bonita
Menina bonita
Não sobe à janela
Que bicho papão
Carrega com ela.
Se quer alvos ovos,
Arroz com canela,
Menina bonita
Não sobe à janela.
A cara
Este queixo
Queixorreiro,
Esta boca comedeira,
Este nariz narizete,
Estes olhos de pisquete,
Esta testa de melão,
Estes cabelinhos de ouro,
Foge, rato, que te estouro.
Reu, reu
Reu, reu
Vai ao céu,
Vai buscar
O meu chapéu.
Se ele é novo
Traz-mo cá.
Se ele é velho
Deixa-o lá.
Que está?
- Que está na varanda?
- Uma fita cor de ganga.
- Que está na janela?
- Uma fita amarela.
- Que está no poço?
- Uma casca de tremoço.
- Que está na pia?
- Uma casca de melancia.
- Que está no telhado’
- Um gato pingado.
- Que está na chaminé?
- Uma preta a coçar o pé.
- Que está na rua?
- Uma espada nua.
- Que está atrás da porta?
- Uma velha morta.
- Que está no ninho?
- Um passarinho.
Os dedos
Este menino um ovo achou,
Este o assou,
Este sal lhe deitou,
Este o provou
Este o papou.
Dedo mindinho
Seu vizinho
Pai de todos
Fura bolos
Mata piolhos.
Um, dó, li, tá
Um, dó, li, tá
Cara de amendoá
Um soleto
Coloreto
Um dó li tá.
A bola é redonda
A bola é redonda
Em cima duma pomba
A pomba é branca
Em cima duma tranca
A tranca é de pau
Berim-bim-bau.
À morte ninguém escapa
À morte ninguém escapa,
Nem o rei, nem o papa.
Mas escapo eu.
Compro uma panela,
Custa-me um vintém,
Meto-me dentro dela
E tapo-me muito bem. Então a morte passa e diz:
- truz, truz! Quem está aí?
- Aqui, aqui não está
ninguém.
- Adeus meus senhores,
- Passem muito bem.
Anani, ananão
Anani, ananão
Ficas tu e eu não
Sapatinhos de borracha
Para a minha comunhão.
Serra Madeira
Serra madeira
Carapinteira;
Debaixo do chão
Está um mocetão
Vendendo figuinhos
A meio tostão.
Pico, Pico
Pico, pico, maçarico,
Quem te deu tamanho bico?
Foi a vaca chocalheira,
Que póe ovos em manteiga
Para a filha do juiz,
Que está presa na cadeira
Pela ponta do nariz.
Domingo
Amanhã é Domingo
Toca o sino
O sino é de ouro
Mata-se o touro
O touro é bravo
Ataca o fidalgo
O fidalgo é valente
Defende a gente
A gente é fraquinha
Mata a galinha
Para a nossa barriguinha.
O castelo de Chuchurumel
Aqui está a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o sebo
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o lume
Que queimou o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está a água
Que apagou o lume
Que queimou o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o boi
Que bebeu a água
Que apagou o lume
Que queimou o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está o carniceiro
Que matou o boi
Que bebeu a água
Que apagou o lume
Que queimou o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Aqui está a morte
Que levou o carniceiro
Que matou o boi
Que bebeu a água
Que apagou o lume
Que queimou o pau
Que bateu no cão
Que mordeu o gato
Que comeu o rato
Que roeu o sebo,
Que unta o cordel
Que prende a chave
Que abre a porta
do castelo
de Chuchurumel.
Sapateiro remendeiro
Sapateiro
Remendeiro
Come tripas
De carneiro;
Bem lavadas;
Mal lavadas,
Come tudo
Às colheradas.
Senhor condutor
Senhor condutor
Ponha o pé
No acelerador,
Se chocar
Não faz mal
Vamos todos
Para o Hospital,
Hospital de Santa Maria
Que é uma grande porcaria,
Hospital de São José
Que cheira sempre a chulé.
A velha e a bicharada
Era uma velha
Que tinha um gato,
Debaixo da cama o tinha;
O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma banda só.
Era uma velha
Que tinha um cão
Debaixo da cama o tinha;
O cão ladrava,
O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma banda só.
Era uma velha
Que tinha um galo
Debaixo da cama o tinha;
O galo cantava,
O cão ladrava,
O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma banda só.
Era uma velha
Que tinha um porco
Debaixo da cama o tinha;
O porco roncava,
O galo cantava,
O cão ladrava,
O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma banda só.
Era uma velha
Que tinha um burro
Debaixo da cama o tinha;
O burro zurrava,
O porco roncava,
O galo cantava,
O cão ladrava,
O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma banda só.
Era uma velha
Que tinha um boi
Debaixo da cama o tinha;
O boi berrava,
O burro zurrava,
O porco roncava,
O galo cantava,
O cão ladrava,
O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma
banda só.
• Era uma velha
• Que tinha um velho
• Debaixo da cama o tinha;
• O velho falava,
• O boi berrava,
• O burro zurrava,
• O porco roncava,
• O galo cantava,
• O cão ladrava,
• O gato miava,
A velha dizia:
Estou só, estou só
Estou só de uma
banda só.
O gato caíu ao poço
O gato caíu ao poço
E as tripas ficaram lá.
Gira o copo, copo, copo,
Gira o copo, copo cá. O gato caíu ao poço
E as tripas ficaram lá.
Baralhoco, copo, copo,
Baralhoco copo cá.
O gato caíu ao poço.
Um dó li tá.
Horas de sono
Quatro horas dorme o santo,
Cinco o que não é tanto,
Seis o caminhante,
Sete o estudante,
Oito o preguiçoso,
Nove o porco,
Mais só o morto.
Pique, pique
Pique pique
Eu piquei,
Grão de milho
Eu achei,
Fui levá-lo
Ao moinho
Não moeu,
Foram lá os ladrões
Que me levaram os calções.
O senhor é parvo
O senhor é parvo
Parvo é o senhor
Senhor dos passos
Paços do concelho
Conselho de ministros
Ministro de guerra
Guerra Junqueiro
Junqueira Alcântara
Alcântara Mar
Mar da China
Xian-Kai-Xeq
Xeque-mate
Mate o senhor
O senhor é parvo….
……………………….
Era, não era
Era, não era
Andava lavrando
Recebeu carta
Do seu tio Fernando.
Seu pai era morto,
Sua mãe por nascer.
Que havia o moço
de fazer?
Deitou os bois às costas,
Pôs o arado a correr.
Quis saltar um valado,
Saltou um arado.
Se não era cão
Mordia-lhe um cajado.
Entrou numa horta
Viu um pessegueiro
Carregado de maçãs,
Tirou-lhe avelãs.
Veio o dono dos pepinos:
Ladrão dos meus marmelos!
Atirou-lhe uma pedra,
Acertou-lhe num artelho:
Escorreu-lhe o sangue
Até ao joelho.
E depois ?
E depois ?
Morreram as vacas,
Ficaram os bois.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

A bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio motaA bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio mota
Ministério da Educação
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
Carla Ferreira
 
Coração de Mãe
Coração de MãeCoração de Mãe
Coração de Mãe
Pedro Moura
 
Apresentação o som das cores
Apresentação o som das cores Apresentação o som das cores
Apresentação o som das cores
Maria Correia
 
O palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoO palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoleto
Silvares
 
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integralCorre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
BibliotecadaEscoladaPonte
 
A princesa baixinha power point
A princesa baixinha   power pointA princesa baixinha   power point
A princesa baixinha power point
labeques
 
O ciclo do leite
O ciclo do leiteO ciclo do leite
O ciclo do leite
Isa Crowe
 
"Porque é que os animais nao conduzem?"
"Porque é que os animais nao conduzem?""Porque é que os animais nao conduzem?"
"Porque é que os animais nao conduzem?"
susana cruz
 
Certificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolarCertificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolar
Celina Sousa
 
Conto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misteriosConto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misterios
alexandranuneslopes
 
Lengalengas final
Lengalengas   finalLengalengas   final
Lengalengas final
joanacatarina17
 
O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-
O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-
O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-
paulocapelo
 
A minha mae
A minha maeA minha mae
A minha mae
Joana Sobrenome
 
A história "Os músicos de Bremen"
A história "Os músicos de Bremen"A história "Os músicos de Bremen"
A história "Os músicos de Bremen"
Daniela Vitória
 
Versos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistasVersos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistas
Albertina Pereira
 
Lenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolarLenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolar
Rita Cópio
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
Tânia Alves
 
Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]
dinaflopes
 

Mais procurados (20)

A bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio motaA bruxa castanha de antónio mota
A bruxa castanha de antónio mota
 
A magia da estrela do outono
A magia da estrela do outonoA magia da estrela do outono
A magia da estrela do outono
 
Coração de Mãe
Coração de MãeCoração de Mãe
Coração de Mãe
 
Apresentação o som das cores
Apresentação o som das cores Apresentação o som das cores
Apresentação o som das cores
 
O palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoletoO palhaco-tristoleto
O palhaco-tristoleto
 
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integralCorre, corre, cabacinha de alice vieira   texto integral
Corre, corre, cabacinha de alice vieira texto integral
 
A princesa baixinha power point
A princesa baixinha   power pointA princesa baixinha   power point
A princesa baixinha power point
 
O ciclo do leite
O ciclo do leiteO ciclo do leite
O ciclo do leite
 
"Porque é que os animais nao conduzem?"
"Porque é que os animais nao conduzem?""Porque é que os animais nao conduzem?"
"Porque é que os animais nao conduzem?"
 
Certificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolarCertificados e Diplomas Pré-escolar
Certificados e Diplomas Pré-escolar
 
Conto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misteriosConto matilde rosa-araujo-misterios
Conto matilde rosa-araujo-misterios
 
Lengalengas final
Lengalengas   finalLengalengas   final
Lengalengas final
 
O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-
O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-
O 5-de-outubro-explicado-aos-mais-pequenos-
 
A minha mae
A minha maeA minha mae
A minha mae
 
A história "Os músicos de Bremen"
A história "Os músicos de Bremen"A história "Os músicos de Bremen"
A história "Os músicos de Bremen"
 
Versos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistasVersos personalizados para finalistas
Versos personalizados para finalistas
 
Lenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolarLenda de s. martinho pré escolar
Lenda de s. martinho pré escolar
 
Corre cabacinha
Corre cabacinhaCorre cabacinha
Corre cabacinha
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos Os ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]Lenga lengas[1]
Lenga lengas[1]
 

Destaque

Trabalenguas CON LA LETRA A
Trabalenguas CON LA LETRA ATrabalenguas CON LA LETRA A
Trabalenguas CON LA LETRA A
amonlop
 
RIMA CON LA LETRA A
RIMA CON LA LETRA ARIMA CON LA LETRA A
RIMA CON LA LETRA A
amonlop
 
Piratinha vol1
Piratinha vol1Piratinha vol1
Piratinha vol1
silvia santos
 
TRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXO
TRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXOTRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXO
TRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXO
Dulcilene Figueiredo
 
Meses do ano...
Meses do ano...Meses do ano...
Meses do ano...
labeques
 
Poema "pequeno-almoço"
Poema "pequeno-almoço"Poema "pequeno-almoço"
Poema "pequeno-almoço"
Albertina Pereira
 
Lengalengas
LengalengasLengalengas
Lengalengas
Mara Pinto
 
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
Helena Coutinho
 
Historia ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoHistoria ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteado
Natalia Pina
 
Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3
lucia Curopos
 
Carnaval Fichas De Trabalho
Carnaval  Fichas De TrabalhoCarnaval  Fichas De Trabalho
Carnaval Fichas De Trabalho
anapaulacarrasqueira1
 
Mamãe botou um ovo
Mamãe botou um ovoMamãe botou um ovo
Mamãe botou um ovo
Leticia Miura
 
Apresentação todos no sofá
Apresentação todos no sofáApresentação todos no sofá
Apresentação todos no sofá
Joao Ferreira
 

Destaque (13)

Trabalenguas CON LA LETRA A
Trabalenguas CON LA LETRA ATrabalenguas CON LA LETRA A
Trabalenguas CON LA LETRA A
 
RIMA CON LA LETRA A
RIMA CON LA LETRA ARIMA CON LA LETRA A
RIMA CON LA LETRA A
 
Piratinha vol1
Piratinha vol1Piratinha vol1
Piratinha vol1
 
TRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXO
TRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXOTRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXO
TRAVA-LÍNGUA_QUEBRA-QUEIXO_REMA-REMA_REMELEXO
 
Meses do ano...
Meses do ano...Meses do ano...
Meses do ano...
 
Poema "pequeno-almoço"
Poema "pequeno-almoço"Poema "pequeno-almoço"
Poema "pequeno-almoço"
 
Lengalengas
LengalengasLengalengas
Lengalengas
 
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia2.literatura oral e_tradicional_tipologia
2.literatura oral e_tradicional_tipologia
 
Historia ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteadoHistoria ouriço mal_ penteado
Historia ouriço mal_ penteado
 
Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3Abordagem à escrita lagartinha 3
Abordagem à escrita lagartinha 3
 
Carnaval Fichas De Trabalho
Carnaval  Fichas De TrabalhoCarnaval  Fichas De Trabalho
Carnaval Fichas De Trabalho
 
Mamãe botou um ovo
Mamãe botou um ovoMamãe botou um ovo
Mamãe botou um ovo
 
Apresentação todos no sofá
Apresentação todos no sofáApresentação todos no sofá
Apresentação todos no sofá
 

Semelhante a Lengalengas ducla soares_ese_paula.melo_

Lengalengas
LengalengasLengalengas
Lengalengas
joanaandorinha
 
Cancioneiro infantil
Cancioneiro infantilCancioneiro infantil
Cancioneiro infantil
Mekinho20
 
Quem Canta Seus Males Espanta
Quem Canta Seus Males EspantaQuem Canta Seus Males Espanta
Quem Canta Seus Males Espanta
Edu.contab
 
Lengalengas
LengalengasLengalengas
Lengalengas
CndidaPereira5
 
Trava língua
Trava língua Trava língua
Trava língua
Hudson Viana
 
Trava línguas
Trava línguasTrava línguas
Trava línguas
Hudson Peres
 
2 contos populares portugueses
2 contos populares portugueses2 contos populares portugueses
2 contos populares portugueses
NliaIncio
 
Apostila folclore
Apostila folcloreApostila folclore
Apostila folclore
kelly mq
 
Portefólio da linguagem
Portefólio da linguagemPortefólio da linguagem
Portefólio da linguagem
Diana Sousa
 
Parlendas
ParlendasParlendas
Parlendas
eucenir
 
Parlendas
ParlendasParlendas
Caderno de leitura
Caderno de leituraCaderno de leitura
Caderno de leitura
Wagna Ferreirra Soares Amancio
 
Trava lingua
Trava linguaTrava lingua
Cancioneiro
CancioneiroCancioneiro
Cancioneiro
margarida_branco
 
Cancioneiro
CancioneiroCancioneiro
Cancioneiro
margarida_branco
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriososOs ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
adelaiderodrigues
 
A-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdf
A-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdfA-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdf
A-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdf
araujomanoell23
 
Cancioneiro cópia
Cancioneiro   cópiaCancioneiro   cópia
Cancioneiro cópia
margarida_branco
 
Dois dedos de leitura
Dois dedos de leituraDois dedos de leitura
Dois dedos de leitura
Raquel Rodriges
 
Dois dedos de leitura
Dois dedos de leituraDois dedos de leitura
Dois dedos de leitura
Raquel Rodriges
 

Semelhante a Lengalengas ducla soares_ese_paula.melo_ (20)

Lengalengas
LengalengasLengalengas
Lengalengas
 
Cancioneiro infantil
Cancioneiro infantilCancioneiro infantil
Cancioneiro infantil
 
Quem Canta Seus Males Espanta
Quem Canta Seus Males EspantaQuem Canta Seus Males Espanta
Quem Canta Seus Males Espanta
 
Lengalengas
LengalengasLengalengas
Lengalengas
 
Trava língua
Trava língua Trava língua
Trava língua
 
Trava línguas
Trava línguasTrava línguas
Trava línguas
 
2 contos populares portugueses
2 contos populares portugueses2 contos populares portugueses
2 contos populares portugueses
 
Apostila folclore
Apostila folcloreApostila folclore
Apostila folclore
 
Portefólio da linguagem
Portefólio da linguagemPortefólio da linguagem
Portefólio da linguagem
 
Parlendas
ParlendasParlendas
Parlendas
 
Parlendas
ParlendasParlendas
Parlendas
 
Caderno de leitura
Caderno de leituraCaderno de leitura
Caderno de leitura
 
Trava lingua
Trava linguaTrava lingua
Trava lingua
 
Cancioneiro
CancioneiroCancioneiro
Cancioneiro
 
Cancioneiro
CancioneiroCancioneiro
Cancioneiro
 
Os ovos misteriosos
Os ovos misteriososOs ovos misteriosos
Os ovos misteriosos
 
A-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdf
A-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdfA-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdf
A-arca-de-Noé-Vinícius-de-Moraes-alguns-poemas.pdf
 
Cancioneiro cópia
Cancioneiro   cópiaCancioneiro   cópia
Cancioneiro cópia
 
Dois dedos de leitura
Dois dedos de leituraDois dedos de leitura
Dois dedos de leitura
 
Dois dedos de leitura
Dois dedos de leituraDois dedos de leitura
Dois dedos de leitura
 

Mais de labeques

A multiplicação+
A multiplicação+A multiplicação+
A multiplicação+
labeques
 
Os reis magos
Os reis magosOs reis magos
Os reis magos
labeques
 
Os reis magos
Os reis magosOs reis magos
Os reis magos
labeques
 
Água potável...
Água potável...Água potável...
Água potável...
labeques
 
Água potável
Água potávelÁgua potável
Água potável
labeques
 
Mat adicao somar9.19.29
Mat adicao somar9.19.29Mat adicao somar9.19.29
Mat adicao somar9.19.29
labeques
 
Natal nas asas do arco íris
Natal nas asas do arco írisNatal nas asas do arco íris
Natal nas asas do arco íris
labeques
 
Power point
Power pointPower point
Power point
labeques
 
As profissões
As profissões As profissões
As profissões
labeques
 
Multiplicao
MultiplicaoMultiplicao
Multiplicao
labeques
 
Multiplicao
MultiplicaoMultiplicao
Multiplicao
labeques
 
A lenda de S. Martinho...
A lenda de S. Martinho... A lenda de S. Martinho...
A lenda de S. Martinho...
labeques
 
Osmesesdoano 101108162530-phpapp01
Osmesesdoano 101108162530-phpapp01Osmesesdoano 101108162530-phpapp01
Osmesesdoano 101108162530-phpapp01
labeques
 
Abruxamimi 130806180006-phpapp02
Abruxamimi 130806180006-phpapp02Abruxamimi 130806180006-phpapp02
Abruxamimi 130806180006-phpapp02
labeques
 
óRgãos dos sentidos
óRgãos dos sentidosóRgãos dos sentidos
óRgãos dos sentidos
labeques
 
Guião de leitura...
Guião de leitura...Guião de leitura...
Guião de leitura...
labeques
 
Leónia devora os livros...
Leónia devora os livros...Leónia devora os livros...
Leónia devora os livros...
labeques
 
Lenóia devora os livros...
Lenóia devora os livros...Lenóia devora os livros...
Lenóia devora os livros...
labeques
 
Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01
Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01
Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01
labeques
 
A roda dos alimentos...
A roda dos alimentos...A roda dos alimentos...
A roda dos alimentos...
labeques
 

Mais de labeques (20)

A multiplicação+
A multiplicação+A multiplicação+
A multiplicação+
 
Os reis magos
Os reis magosOs reis magos
Os reis magos
 
Os reis magos
Os reis magosOs reis magos
Os reis magos
 
Água potável...
Água potável...Água potável...
Água potável...
 
Água potável
Água potávelÁgua potável
Água potável
 
Mat adicao somar9.19.29
Mat adicao somar9.19.29Mat adicao somar9.19.29
Mat adicao somar9.19.29
 
Natal nas asas do arco íris
Natal nas asas do arco írisNatal nas asas do arco íris
Natal nas asas do arco íris
 
Power point
Power pointPower point
Power point
 
As profissões
As profissões As profissões
As profissões
 
Multiplicao
MultiplicaoMultiplicao
Multiplicao
 
Multiplicao
MultiplicaoMultiplicao
Multiplicao
 
A lenda de S. Martinho...
A lenda de S. Martinho... A lenda de S. Martinho...
A lenda de S. Martinho...
 
Osmesesdoano 101108162530-phpapp01
Osmesesdoano 101108162530-phpapp01Osmesesdoano 101108162530-phpapp01
Osmesesdoano 101108162530-phpapp01
 
Abruxamimi 130806180006-phpapp02
Abruxamimi 130806180006-phpapp02Abruxamimi 130806180006-phpapp02
Abruxamimi 130806180006-phpapp02
 
óRgãos dos sentidos
óRgãos dos sentidosóRgãos dos sentidos
óRgãos dos sentidos
 
Guião de leitura...
Guião de leitura...Guião de leitura...
Guião de leitura...
 
Leónia devora os livros...
Leónia devora os livros...Leónia devora os livros...
Leónia devora os livros...
 
Lenóia devora os livros...
Lenóia devora os livros...Lenóia devora os livros...
Lenóia devora os livros...
 
Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01
Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01
Regularidadesnumatabelappt 131011143946-phpapp01
 
A roda dos alimentos...
A roda dos alimentos...A roda dos alimentos...
A roda dos alimentos...
 

Lengalengas ducla soares_ese_paula.melo_

  • 1. Recolha e Selecção de Luísa Ducla Soares
  • 3. Quantos são ? No alto da Cachoeira Vinte e cinco cegos vão, Cada cego leva o seu moço, Cada moço leva o seu cão, E cada cão leva seu gato, E cada gato leva o seu rato, E cada rato leva sua espiga, E cada espiga leva seu grão. Diga-me agora a menina quantos são.
  • 4. Sola, sapato Sola, sapato Rei rainha Foi ao mar Buscar sardinha Para a mulher Do juiz Que está presa Pelo nariz; Salta a pulga Na balança Que vai ter Até à França, Os cavalos A correr As meninas A aprender. Qual será A mais bonita Que se vai Esconder?
  • 5. A chover e a dar sol A chover a a dar sol Na cama do rouxinol. O rouxinol está doente, Bebe um cálice de aguardente.
  • 6. Um Pum Um pum Dois bois Três inglês Quatro arroz no prato Cinco Maria do brinco Seis Maria dos Reis Sete pega no canivete Oito vai ao biscoito Nove dá esmola ao pobre Dez vai lavar os pés Onze os sinos de Mafra são bronze.
  • 7. João Coelho Pega, pega João Coelho, Com seu barrete vermelho, Sua espada de cortiça Para matar a carriça. A carriça deu um berro Que se ouviu no castelo. Toda a gente assustou, Só a velhinha ficou. A velhinha achou um rato e meteu-o no sapato. Foi levá-lo a S. Vicente Para comer com pão quente.
  • 8. Glin-glin Glin-glin que tens ao lume? Glin-glin tenho papas. Glin-glin dá-me delas. Glin-glin não tenho sal. Glin-glin manda-o buscar. Glin-glin não tenho por quem. Glin-glin por João Branco. Glin-glin está manco. Glin-glin quem o mancou?
  • 9. Glin-glin foi o pau. Glin-glin que é do pau? Glin-glin o lume o queimou. Glin-glin que é do lume? Glin-glin a água o apagou. Glin-glin que é da água? Glin-glin o boi a bebeu. Glin-glin que é do boi? Glin-glin foi moer trigo. Glin-glin que é do trigo? Glin-glin a galinha o comeu. Glin-glin que é da galinha?
  • 10. Glin-glin foi pôr ovos? Glin-glin que é dos ovos? Glin-glin o frade os comeu. Glin-glin que é do frade? Glin-glin foi dizer a missa. Glin-glin que é da missa? Glin-glin já está dita. Glin-glin que é da campainha? Glin-glin está aqui! Está aqui! Está aqui!
  • 11. Meu caracol Meu caracol Meu caracolinho, Meu anel de ouro No dedo mindinho.
  • 12. Um, dois três, quatro Um, dois, três, quatro Quantos pêlos tem o gato Acabado de nascer? Um dois, três, quatro.
  • 13. Tão balalão Tão, balalão, Cabeça de cão, Cozida e assada No caldeirão.
  • 14. Dez e dez - Dez e dez São vinte Vai ao diabo Que te pinte. - Já lá fui Não me pintou Disse que lá fosse Quem me lá mandou.
  • 15. Nove vezes nove Nove vezes nove Oitenta e um Sete macacos E tu és um Fora eu Que não sou nenhum.
  • 16. A criada lá de cima A criada lá de cima É feita de papelão, Quando vai fazer a cama Diz assim para o patrão: Sete e sete são catorze, Com mais sete vinte e um, Tenho sete namorados E não gosto de nenhum.
  • 17. Eu fui a Viana Eu fui a Viana A cavalo numa cana, Eu fui ao Porto A cavalo num burro morto. Eu fui a Braga A cavalo numa cabra, Eu fui ao Douro A cavalo num touro.
  • 18. Meio-dia Meio-dia batido Panela ao lume Barriga vazia Macaco pintado Vindo da Baía Fazendo caretas À dona Maria.
  • 19. Horas - Quantas horas são? - Faltam dez reis Para meio tostão E uma sardinha Para um quarteirão. - Olha o burrinho, Como sabe a lição.
  • 20. Arco da velha Arco da velha, Tira-te daí, Menina donzela Não é para ti, Nem para Pedro, Nem para Paulo, É para a velha Do rabo cortado.
  • 21. Serra Compadre Serra compadre, Serra comadre, Serra gatinha Da nossa vizinha. Tu com a serra E eu com a agulha Ganhamos dinheiro Como faúlha.
  • 22. As refeições - Que é o almoço? - Cascas de tremoço. - Que é o jantar? - Bordas de alguidar. - Que é a ceia? - Morrões de candeia.
  • 23. Menina bonita Menina bonita Não sobe à janela Que bicho papão Carrega com ela. Se quer alvos ovos, Arroz com canela, Menina bonita Não sobe à janela.
  • 24. A cara Este queixo Queixorreiro, Esta boca comedeira, Este nariz narizete, Estes olhos de pisquete, Esta testa de melão, Estes cabelinhos de ouro, Foge, rato, que te estouro.
  • 25. Reu, reu Reu, reu Vai ao céu, Vai buscar O meu chapéu. Se ele é novo Traz-mo cá. Se ele é velho Deixa-o lá.
  • 26. Que está? - Que está na varanda? - Uma fita cor de ganga. - Que está na janela? - Uma fita amarela. - Que está no poço? - Uma casca de tremoço. - Que está na pia? - Uma casca de melancia. - Que está no telhado’ - Um gato pingado. - Que está na chaminé? - Uma preta a coçar o pé. - Que está na rua? - Uma espada nua. - Que está atrás da porta? - Uma velha morta. - Que está no ninho? - Um passarinho.
  • 27. Os dedos Este menino um ovo achou, Este o assou, Este sal lhe deitou, Este o provou Este o papou. Dedo mindinho Seu vizinho Pai de todos Fura bolos Mata piolhos.
  • 28. Um, dó, li, tá Um, dó, li, tá Cara de amendoá Um soleto Coloreto Um dó li tá.
  • 29. A bola é redonda A bola é redonda Em cima duma pomba A pomba é branca Em cima duma tranca A tranca é de pau Berim-bim-bau.
  • 30. À morte ninguém escapa À morte ninguém escapa, Nem o rei, nem o papa. Mas escapo eu. Compro uma panela, Custa-me um vintém, Meto-me dentro dela E tapo-me muito bem. Então a morte passa e diz: - truz, truz! Quem está aí? - Aqui, aqui não está ninguém. - Adeus meus senhores, - Passem muito bem.
  • 31. Anani, ananão Anani, ananão Ficas tu e eu não Sapatinhos de borracha Para a minha comunhão. Serra Madeira Serra madeira Carapinteira; Debaixo do chão Está um mocetão Vendendo figuinhos A meio tostão.
  • 32. Pico, Pico Pico, pico, maçarico, Quem te deu tamanho bico? Foi a vaca chocalheira, Que póe ovos em manteiga Para a filha do juiz, Que está presa na cadeira Pela ponta do nariz.
  • 33. Domingo Amanhã é Domingo Toca o sino O sino é de ouro Mata-se o touro O touro é bravo Ataca o fidalgo O fidalgo é valente Defende a gente A gente é fraquinha Mata a galinha Para a nossa barriguinha.
  • 34. O castelo de Chuchurumel Aqui está a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel. Aqui está o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 35. Aqui está o sebo Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel. Aqui está o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 36. Aqui está o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel. Aqui está o cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 37. Aqui está o pau Que bateu no cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel. Aqui está o lume Que queimou o pau Que bateu no cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 38. Aqui está a água Que apagou o lume Que queimou o pau Que bateu no cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 39. Aqui está o boi Que bebeu a água Que apagou o lume Que queimou o pau Que bateu no cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 40. Aqui está o carniceiro Que matou o boi Que bebeu a água Que apagou o lume Que queimou o pau Que bateu no cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 41. Aqui está a morte Que levou o carniceiro Que matou o boi Que bebeu a água Que apagou o lume Que queimou o pau Que bateu no cão Que mordeu o gato Que comeu o rato Que roeu o sebo, Que unta o cordel Que prende a chave Que abre a porta do castelo de Chuchurumel.
  • 42. Sapateiro remendeiro Sapateiro Remendeiro Come tripas De carneiro; Bem lavadas; Mal lavadas, Come tudo Às colheradas.
  • 43. Senhor condutor Senhor condutor Ponha o pé No acelerador, Se chocar Não faz mal Vamos todos Para o Hospital, Hospital de Santa Maria Que é uma grande porcaria, Hospital de São José Que cheira sempre a chulé.
  • 44. A velha e a bicharada Era uma velha Que tinha um gato, Debaixo da cama o tinha; O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 45. Era uma velha Que tinha um cão Debaixo da cama o tinha; O cão ladrava, O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 46. Era uma velha Que tinha um galo Debaixo da cama o tinha; O galo cantava, O cão ladrava, O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 47. Era uma velha Que tinha um porco Debaixo da cama o tinha; O porco roncava, O galo cantava, O cão ladrava, O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 48. Era uma velha Que tinha um burro Debaixo da cama o tinha; O burro zurrava, O porco roncava, O galo cantava, O cão ladrava, O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 49. Era uma velha Que tinha um boi Debaixo da cama o tinha; O boi berrava, O burro zurrava, O porco roncava, O galo cantava, O cão ladrava, O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 50. • Era uma velha • Que tinha um velho • Debaixo da cama o tinha; • O velho falava, • O boi berrava, • O burro zurrava, • O porco roncava, • O galo cantava, • O cão ladrava, • O gato miava, A velha dizia: Estou só, estou só Estou só de uma banda só.
  • 51. O gato caíu ao poço O gato caíu ao poço E as tripas ficaram lá. Gira o copo, copo, copo, Gira o copo, copo cá. O gato caíu ao poço E as tripas ficaram lá. Baralhoco, copo, copo, Baralhoco copo cá. O gato caíu ao poço. Um dó li tá.
  • 52. Horas de sono Quatro horas dorme o santo, Cinco o que não é tanto, Seis o caminhante, Sete o estudante, Oito o preguiçoso, Nove o porco, Mais só o morto.
  • 53. Pique, pique Pique pique Eu piquei, Grão de milho Eu achei, Fui levá-lo Ao moinho Não moeu, Foram lá os ladrões Que me levaram os calções.
  • 54. O senhor é parvo O senhor é parvo Parvo é o senhor Senhor dos passos Paços do concelho Conselho de ministros Ministro de guerra Guerra Junqueiro Junqueira Alcântara Alcântara Mar Mar da China Xian-Kai-Xeq Xeque-mate Mate o senhor O senhor é parvo…. ……………………….
  • 55. Era, não era Era, não era Andava lavrando Recebeu carta Do seu tio Fernando. Seu pai era morto, Sua mãe por nascer. Que havia o moço de fazer? Deitou os bois às costas, Pôs o arado a correr. Quis saltar um valado, Saltou um arado. Se não era cão Mordia-lhe um cajado. Entrou numa horta Viu um pessegueiro Carregado de maçãs, Tirou-lhe avelãs.
  • 56. Veio o dono dos pepinos: Ladrão dos meus marmelos! Atirou-lhe uma pedra, Acertou-lhe num artelho: Escorreu-lhe o sangue Até ao joelho.
  • 57. E depois ? E depois ? Morreram as vacas, Ficaram os bois.