SlideShare uma empresa Scribd logo
INTRODUÇÃO A
LINGUAGEM C#
Marcos Castro
Objetivo






O objetivo dessa apresentação é proporcionar
uma noção básica da linguagem C#.
Para
um
melhor
entendimento,
é
recomendável que o leitor tenha uma noção
de lógica de programação ou que já tenha
programado em alguma outra linguagem.
Essa apresentação tem como intuito ajudar
quem está começando ou quer começar a
programar em C#.
Introdução





C# foi desenvolvida pela Microsoft.
Foi apresentada junto a plataforma .NET.
C# é uma mistura de C++ e Java.
Criador: Anders Hejlsberg
Características





É orientada a objetos.
Possui um alto nível de abstração.
Possui coletor de lixo.
Suporta tipagem dinâmica e estática.
A

tipagem dinâmica não exige declarações de
tipos de dados (a partir da versão 3.0 do C#).
 A tipagem estática exige a declaração de quais
dados poderão ser associados a cada variável
antes da sua utilização.
Características


C# está bastante vinculada ao framework
.NET
O

framework .NET suporta várias linguagens de
programação.



C# usa a biblioteca de classe do framework
.NET
O

framework .NET possui mais de 4 mil classes.
Ambiente de desenvolvimento



Irei utilizar o Windows 7
Visual C# 2010 Express (gratuito)
 http://www.visualstudio.com/downloads/download

-visual-studio-vs


Se você for aluno, poderá fazer download de
versões pagas do Visual Studio acessando o
site:
 https://www.dreamspark.com
Primeiros passos


Primeiramente crie um projeto (File -> New
Project)
Primeiros passos


Tecle F6 para construir a aplicação e depois
tecle a combinação Ctrl + F5 para executar.
Explicação


Ctrl + F5 no Visual C# executa sem
debugging. Isso força uma pausa no final da
execução permitindo que você possa
visualizar o resultado da execução.



Já o atalho F6 é o mesmo que ir no menu
Debug e depois clicar em “Build Solution”.
Explicação



As classes são organizadas em namespaces.
System é um namespace.
Explicação



Console é uma classe do namespace System.
Explicação




Declarar seus próprios namespaces pode
ajudar no controle do escopo da classe e
nomes de métodos em grandes projetos.
Os namespaces ajudam na manutenção de
um programa!
Explicação


Quando você criou um projeto em C#
utilizando o Visual C#, ele já adicionou:



Você faz referência a um namespace
utilizando a palavra reservada “using”.
Explicação



WriteLine é um método da classe Console. É
passada a string “Hello World!”.
Observações






C# é case-sensitive, ou seja, diferencia letras
minúsculas de maiúsculas.
Com o “//” é possível fazer comentários de
uma linha.
Começando com “/*” e fechando com “*/” é
possível fazer comentários de múltiplas linhas.
Executando sem Visual C#






Uma IDE como Visual C# é muito importante
para otimizar seu tempo pois tem uma série
de recursos interessantes.
Mas você pode executar um código sem o
Visual C#.
Para executar, basta ter o framework .NET
instalado.
Executando sem Visual C#





Como saber se eu tenho o framework .NET?
Abra o Windows Explorer. Se o Windows
estiver instalado na partição C, clique nela,
entre na pasta Windows, depois entre na
pasta Microsoft.NET, entre na pasta
Framework. Dentro dessa pasta você
encontrará as versões do framework.
Irei utilizar a versão 3.5, então eu clicarei na
pasta chamada v3.5.
Executando sem Visual C#


Procure pelo arquivo “csc.exe”. É esse arquivo
que compilará o programa.
Executando sem Visual C#




Não irei adicionar nas variáveis de ambiente.
Irei chamar diretamente o “csc.exe” digitando
o endereço completo dele.
No meu caso o endereço ficou:
 C:WindowsMicrosoft.NETFrameworkv3.5csc.e

xe
Executando sem Visual C#




Abra algum editor de sua preferência. Irei
utilizar o Notepad++. Digite o seguinte código:

Salve o arquivo como “HelloWorld.cs”.
Executando sem Visual C#





Eu salvei o arquivo “HelloWorld.cs” na Área de
Trabalho.
Abra o cmd (prompt de comandos).
Digite os seguintes comandos:
 cd

desktop
 C:WindowsMicrosoft.NETFrameworkv3.5csc.e
xe HelloWorld.cs
 HelloWorld.exe
Executando sem Visual C#
Executando sem Visual C#


Fácil não é mesmo? Mas o Visual C# já faz
isso para você de forma bem mais simples!
Obtendo dados do usuário


Veja esse código que obtém dados do
usuário:



O método ReadLine() obtém os dados.
Obtendo dados do usuário


O operador “+” concatena strings.
Execução
Atenção






Nos próximos exemplos não irei colocar o
namespace.
Lembrando que é recomendável definir o
namespace.
Irei apresentar exemplos sem namespace,
apenas com a classe.
Retornando o tipo de uma
variável


Programa que retorna o tipo de uma variável



Basta utilizar a função GetType().
Execução



System.Single ?? Isso mesmo, float é um
apelido para System.Single. Cada tipo em C#
tem o apelido para o tipo .NET.
Convertendo string para inteiro


Convertendo string para inteiro (int):



Basta utilizar a função Parse().
Exibindo várias variáveis


Exibindo várias variáveis:



Basta usar {0}, {1} etc. e especificar as
variáveis.
Tipagem implícita








Nos exemplos anteriores sempre declaramos
o tipo da variável antes de utilizá-la.
A partir da versão 3.0, pode-se utilizar o
conceito de tipagem implícita.
Tipagem implícita: não é necessário informar o
tipo da variável.
Com a tipagem implícita, o tipo da variável é
definido de acordo com o valor atribuído a ela.
Tipagem implícita - Exemplo




Veja um exemplo com tipagem implícita:

Perceba que eu tenho a variável “ano” que é
inteira e a variável “nome” que é uma string.
Execução
Obtendo uma substring
 Para

obter uma substring, basta utilizar o método
Substring().
Obtendo uma substring
 Substring()

: o primeiro parâmetro é o índice de
onde começa e o segundo é a quantidade de
caracteres.
Execução
Tamanho de uma string
 Basta

utilizar o atributo Length para saber o
tamanho de uma string.
Método Contains()


Verifica se uma string está contida na outra.
Retorna True se for verdade e False caso
contrário. A saída do programa será True.
Concatenando strings


Basta utilizar o método Concat() da classe
String.
Retirando caracteres em
branco


Para retirar do final basta utilizar o método
TrimEnd() e para retirar do início basta utilizar
o método TrimStart().
Dividir uma string


Para dividir uma string, pode-se utilizar o
método Split() passando o separador que será
usado para dividir a string.
Dividir uma string



vet é um vetor de strings. A string nome é
dividida por um espaço em branco através do
método Split.
Dividir uma string



O comando for é um comando de repetição
que irá percorrer o array vet para exibir as
strings.
Execução
Juntando strings


Para juntar, pode-se utilizar o método Join().
Declarando constantes
 Basta

usar a palavra reservada “const”antes do
tipo da variável.
 Na declaração de uma constante, é obrigatório
atribuir um valor a ela no momento da
declaração.
Métodos



C# não suporta métodos globais.
Os métodos são declarados e utilizados de
forma semelhante a outras linguagens como
C, C++ e Java.
Métodos - Exemplo



Método somar() retorna a soma de dois
números.
Métodos - Outra forma



Método somar() agora não é estático (static).
Expressões condicionais


No C# você poderá utilizar as expressões:
 if
 switch



Exemplo com o if:
Expressões condicionais


Exemplo com switch:
Expressões condicionais


O switch pode ser utilizado com strings!
Observações sobre o switch



Só pode ser utilizado com os tipos primitivos.
Cada case contém uma expressão única.
Laços (loops)


C# possui os seguintes laços (loops):
 do-while
 for
 while
 foreach-in
Laços (loops) - do-while


Segue um exemplo utilizando o do-while que
soma os 10 primeiros números naturais não
nulos:
Laços (loops) - Exemplo for


Segue um exemplo utilizando o for que soma
os 10 primeiros números naturais não nulos:
Laços (loops) - Exemplo while


Segue um exemplo utilizando o while que
soma os 10 primeiros números naturais não
nulos:
Laços (loops) - foreach-in


Veja um exemplo usando o foreach-in:



Esse exemplo imprime os números 1, 2 e 3.
Tratamento de erros - try-catch


Veja como capturar execução utilizando o
bloco try-catch (exceção: divisão por zero):
Tratamento de erros - try-catch


Outra forma de fazer a mesma coisa:
Tratamento de erros - finally


O finally é sempre executado.
Classe de exceção
customizada


Veja uma classe de exceção criada, ela herda
de Exception.



Lembre-se de criá-la no mesmo namespace,
senão você terá que fazer referência a outro
namespace.
Classe de exceção
customizada


Utilizando a classe:



Veja que foi lançada a exceção com throw
new.
Execução
Criando arrays (vetores)


Os vetores são arrays unidimensionais, eles
guardam elementos de um mesmo tipo.
Criando arrays (vetores)


Essa é uma das formas de criar um vetor, no
caso foi criado um vetor de inteiros cujo
tamanho é 10.
Criando arrays (vetores)


São armazenados 10 números inteiros (de 0 a
9) e depois esses números são mostrados no
console.
Ordenar um array


Veja como ordenar um array de inteiros:



Primeiramente o array é preenchido com os
números: 4, 3, 2 e 1 (nessa ordem).
Ordenar um array



Logo após é chamado o método Sort() para
ordenar o array crescentemente. Por último é
mostrado o array. Saída: 1, 2, 3, 4.
Matrizes


Veja como é simples declarar matrizes:



Foi criada uma matriz 2x2.
Matrizes



Essa matriz foi preenchida com os valores 1,
2, 3, 4. Logo após temos 2 for para mostrar os
elementos.
Matrizes


Outra forma de resolver o problema:



Veja que a
declaração.

matriz

foi

inicializada

na
Método GetValue()


Você pode pegar os elementos de um array
utilizando o método GetValue(), basta passar
a posição do elemento, veja:
Enum




Enum são listas de valores constantes.

Foi criada a enum “mes” que possui os
valores: janeiro, fevereiro e dezembro.
Execução



O valor de janeiro é 0, o valor de fevereiro é 1
e o valor de dezembro é 2.
Criando classes


Veja o exemplo da criação de uma classe:
Criando classes


Veja a classe que usa a classe Pessoa:
Métodos


O C# permite métodos com nomes iguais,
mas parâmetros diferentes, veja:
Observação


Você percebeu que a maioria dos nossos
métodos são estáticos, ou seja, tem a palavra
“static” antes do tipo de retorno ? Pois bem,
isso acontece porque são métodos chamados
no método main e esse por sua vez é estático,
obrigando os métodos que são chamados
também serem estáticos.
Parâmetros opcionais


O C# permite parâmetros opcionais.
Parâmetros opcionais são parâmetros que tem
um valor pré-definido caso não seja passado
um valor para ele.
Parâmetros opcionais


Perceba que não foi passado parâmetro
algum para a função setNome(). Mas na lista
de parâmetros dela tem dizendo que nome
recebe a string “Sem nome” caso não seja
passado parâmetro.
Herança




Herança é um princípio de orientação a
objetos,
que
permite
que
classes
compartilhem atributos e métodos.
O C# não permite herança múltipla, ou seja,
cada classe só pode ter um pai.
Herança - Exemplo


Veja a classe pai chamada Carro:
Herança - Exemplo


Agora veja a classe filha chamada Camaro.
Ela herda métodos e atributos da classe
Carro.
Herança - Exemplo


Por último, a classe que utiliza as classes
criadas anteriormente:
Observação


Qualquer classe no C# deriva direta ou
indiretamente da classe Object, ou seja, a
classe Object é classe pai de todas as
classes.
Sobrescrevendo métodos



É preciso dizer que o método da classe pai
que você quer sobrescrever é virtual.
Sobrescrevendo métodos



Na classe filha, é preciso utilizar a palavra
“override” para sobrescrever o método.
Sobrescrevendo métodos
Palavra reservada “base”


A palavra reservada “base” faz referência aos
métodos e atributos da classe pai. Veja:
Polimorfismo






O polimorfismo permite que referências de
tipos de classes mais abstratas representem o
comportamento das classes que referenciam.
Iremos construir uma classe abstrata. Classe
abstrata é aquela classe que não pode ser
instanciada.
Para declarar uma classe como abstrata basta
utilizar a palavra “abstract” antes de “class”.
Polimorfismo


A classe Operacao é nossa classe abstrata,
ela contém um método abstrato chamado
“calcular”.
Esse
método
precisa
ser
implementado pelas classes filhas da classe
Operacao.
Polimorfismo


A primeira classe filha da classe Operacao é a
classe Soma, ela implementa o método
“calcular” sobrescrevendo (override).
Polimorfismo


A segunda classe filha da classe Operacao é
a classe Subtracao, ela implementa o método
“calcular” sobrescrevendo (override).
Polimorfismo


Perceba que a classe Soma implementa o
método calcular de um jeito e a classe
Subtracao implementa de outro.
Polimorfismo


Segue a classe que contém o método
principal:
Execução
Observação


Métodos abstratos só possuem assinatura,
não possuem corpo (implementação).
Classe final




Uma classe final é uma classe que não pode
ser herdada.
Para declarar uma classe como final, basta
utilizar a palavra “sealed” antes de “class”.
Criando interfaces




Interface é um recurso da orientação a objetos
que
define
ações
que
devem
ser
obrigatoriamente executadas.
Uma classe pode implementar várias
interfaces.
Criando interfaces




Primeiramente temos uma interface chamada
Entidade.

Basta usar a palavra “interface” antes do
nome. Veja que os métodos não possuem
implementação.
Criando interfaces


A classe Pessoa implementa os métodos da
interface Entidade.
Criando interfaces


Os métodos implementados na classe Pessoa
tem que ser public.
Criando interfaces


Testando a aplicação:
Estruturas (struct)








A diferença entre estruturas e classes é que
as estruturas não são alocadas na memória
heap.
As estruturas não suportam herança,
implementam interfaces e cada variável do
tipo struct contém uma cópia dos seus
valores.
Estruturas são tipos valor.
Estruturas podem possuir construtores, mas
não podem possuir destrutores.
Estruturas (struct)


Veja um exemplo utilizando estrutura:
Criando uma lista com List


Veja como é fácil criar uma lista usando List:
Contato


Quaisquer dúvidas, sugestões ou críticas é só
entrar em contato:
www.about.me/mcastrosouza
www.slideshare.net/mcastrosouza
www.geeksbr.com
mcastosouza@live.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1 Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1
Cloves da Rocha
 
Material de Apoio de Algoritmo e Lógica de Programação
Material de Apoio de Algoritmo e Lógica de ProgramaçãoMaterial de Apoio de Algoritmo e Lógica de Programação
Material de Apoio de Algoritmo e Lógica de Programação
rodfernandes
 
ICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicional
ICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicionalICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicional
ICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicional
Felipe J. R. Vieira
 
Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01
Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01
Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01
thomasdacosta
 
Orientação a Objetos em Python
Orientação a Objetos em PythonOrientação a Objetos em Python
Orientação a Objetos em Python
Luciano Ramalho
 
Sistema Operacional Windows (versão 11)
Sistema Operacional Windows (versão 11)Sistema Operacional Windows (versão 11)
Sistema Operacional Windows (versão 11)
DaviMatos25
 
Aula 4 - Teste de mesa
Aula 4 - Teste de mesaAula 4 - Teste de mesa
Aula 4 - Teste de mesa
Pacc UAB
 
Aula01 - Logica de Programação
Aula01 - Logica de ProgramaçãoAula01 - Logica de Programação
Aula01 - Logica de Programação
Jorge Ávila Miranda
 
Aula 02 - Escolha caso
Aula 02 - Escolha casoAula 02 - Escolha caso
Aula 02 - Escolha caso
Eder Samaniego
 
Conceitos de Banco de dados e SGBD
Conceitos de Banco de dados e SGBDConceitos de Banco de dados e SGBD
Conceitos de Banco de dados e SGBD
Vinicius Buffolo
 
Variáveis e portugol
Variáveis e portugolVariáveis e portugol
Variáveis e portugol
Carlos Wagner Costa
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
vini_campos
 
Introdução a JavaScript
Introdução a JavaScriptIntrodução a JavaScript
Introdução a JavaScript
Bruno Catão
 
Introdução a python
Introdução a pythonIntrodução a python
Introdução a python
Gemilson George
 
Introdução a Linguagem de Programação C
Introdução a Linguagem de Programação CIntrodução a Linguagem de Programação C
Introdução a Linguagem de Programação C
Gercélia Ramos
 
POO - 14 - Vetores
POO - 14 - VetoresPOO - 14 - Vetores
POO - 14 - Vetores
Ludimila Monjardim Casagrande
 
Linguagem C - Vetores
Linguagem C - VetoresLinguagem C - Vetores
Linguagem C - Vetores
Elaine Cecília Gatto
 
POO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de Métodos
POO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de MétodosPOO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de Métodos
POO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de Métodos
Ludimila Monjardim Casagrande
 
Introdução à programação
Introdução à programação Introdução à programação
Introdução à programação
João Piedade
 
Algoritmo 06 - Array e Matrizes
Algoritmo 06 - Array e MatrizesAlgoritmo 06 - Array e Matrizes
Algoritmo 06 - Array e Matrizes
Professor Samuel Ribeiro
 

Mais procurados (20)

Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1 Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1
 
Material de Apoio de Algoritmo e Lógica de Programação
Material de Apoio de Algoritmo e Lógica de ProgramaçãoMaterial de Apoio de Algoritmo e Lógica de Programação
Material de Apoio de Algoritmo e Lógica de Programação
 
ICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicional
ICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicionalICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicional
ICC - Aula 05 - Estrutura de controle, sequencial e condicional
 
Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01
Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01
Algoritmos e Estrutura de Dados - Aula 01
 
Orientação a Objetos em Python
Orientação a Objetos em PythonOrientação a Objetos em Python
Orientação a Objetos em Python
 
Sistema Operacional Windows (versão 11)
Sistema Operacional Windows (versão 11)Sistema Operacional Windows (versão 11)
Sistema Operacional Windows (versão 11)
 
Aula 4 - Teste de mesa
Aula 4 - Teste de mesaAula 4 - Teste de mesa
Aula 4 - Teste de mesa
 
Aula01 - Logica de Programação
Aula01 - Logica de ProgramaçãoAula01 - Logica de Programação
Aula01 - Logica de Programação
 
Aula 02 - Escolha caso
Aula 02 - Escolha casoAula 02 - Escolha caso
Aula 02 - Escolha caso
 
Conceitos de Banco de dados e SGBD
Conceitos de Banco de dados e SGBDConceitos de Banco de dados e SGBD
Conceitos de Banco de dados e SGBD
 
Variáveis e portugol
Variáveis e portugolVariáveis e portugol
Variáveis e portugol
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
 
Introdução a JavaScript
Introdução a JavaScriptIntrodução a JavaScript
Introdução a JavaScript
 
Introdução a python
Introdução a pythonIntrodução a python
Introdução a python
 
Introdução a Linguagem de Programação C
Introdução a Linguagem de Programação CIntrodução a Linguagem de Programação C
Introdução a Linguagem de Programação C
 
POO - 14 - Vetores
POO - 14 - VetoresPOO - 14 - Vetores
POO - 14 - Vetores
 
Linguagem C - Vetores
Linguagem C - VetoresLinguagem C - Vetores
Linguagem C - Vetores
 
POO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de Métodos
POO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de MétodosPOO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de Métodos
POO - 18 - Sobrecarga e Sobreposição de Métodos
 
Introdução à programação
Introdução à programação Introdução à programação
Introdução à programação
 
Algoritmo 06 - Array e Matrizes
Algoritmo 06 - Array e MatrizesAlgoritmo 06 - Array e Matrizes
Algoritmo 06 - Array e Matrizes
 

Destaque

Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#
Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#
Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#
Vinicius Vieira
 
Programação c# - banco de dados
Programação   c# - banco de dadosProgramação   c# - banco de dados
Programação c# - banco de dados
douglasschaefler
 
Exercicios de C#
Exercicios de C#Exercicios de C#
Exercicios de C#
Jorge Abdalla
 
.NET e C# - Introdução Geral
.NET e C# - Introdução Geral.NET e C# - Introdução Geral
.NET e C# - Introdução Geral
Gabriel Vinicios Silva Maganha
 
Boas práticas de programação em C# .NET
Boas práticas de programação em C# .NETBoas práticas de programação em C# .NET
Boas práticas de programação em C# .NET
Fabiano Roman Beraldi
 
Estruturas de Dados em C#
Estruturas de Dados em C#Estruturas de Dados em C#
Estruturas de Dados em C#
Marcelo Charan
 
C# 6.0 .net coders
C# 6.0   .net codersC# 6.0   .net coders
C# 6.0 .net coders
Renato Groff
 
Desenvolvimento Android: Faça da maneira certa
Desenvolvimento Android: Faça da maneira certaDesenvolvimento Android: Faça da maneira certa
Desenvolvimento Android: Faça da maneira certa
Nelson Glauber Leal
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
Marcio Duarte
 
Introducao ao C#
Introducao ao C#Introducao ao C#
Introducao ao C#
Andre Teixeira Lopes
 
Planejamento desbravadores
Planejamento desbravadoresPlanejamento desbravadores
Planejamento desbravadores
Gilson Barbosa
 
A era do globalismo – resumo do livro
A era do globalismo – resumo do livroA era do globalismo – resumo do livro
A era do globalismo – resumo do livro
Luci Bonini
 
Twitter für Geschäftsleitung
Twitter für GeschäftsleitungTwitter für Geschäftsleitung
Twitter für Geschäftsleitung
Ellen Girod
 
QUIMICA
QUIMICAQUIMICA
Ligação, permuta, mapas genéticos 2010
Ligação, permuta, mapas genéticos 2010Ligação, permuta, mapas genéticos 2010
Ligação, permuta, mapas genéticos 2010
UERGS
 
Snc 2º ano - 2012
Snc   2º ano - 2012Snc   2º ano - 2012
Snc 2º ano - 2012
Maria Costa
 
Plano de Negócios Hinode 2014
Plano de Negócios Hinode 2014Plano de Negócios Hinode 2014
Plano de Negócios Hinode 2014
Renato Rangel Fraga
 
Curso oficial iso 27002 versão 2013 foundation
Curso oficial iso 27002   versão 2013 foundationCurso oficial iso 27002   versão 2013 foundation
Curso oficial iso 27002 versão 2013 foundation
Adriano Martins Antonio
 
Usos del misoprostol adriana moncayo
Usos del misoprostol   adriana moncayoUsos del misoprostol   adriana moncayo
Usos del misoprostol adriana moncayo
Adriana L. Moncayo
 
Acto administrativo Modulo II
Acto administrativo   Modulo IIActo administrativo   Modulo II
Acto administrativo Modulo II
Diplomada2010
 

Destaque (20)

Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#
Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#
Apostila desenvolvimento aplicações comerciais com C#
 
Programação c# - banco de dados
Programação   c# - banco de dadosProgramação   c# - banco de dados
Programação c# - banco de dados
 
Exercicios de C#
Exercicios de C#Exercicios de C#
Exercicios de C#
 
.NET e C# - Introdução Geral
.NET e C# - Introdução Geral.NET e C# - Introdução Geral
.NET e C# - Introdução Geral
 
Boas práticas de programação em C# .NET
Boas práticas de programação em C# .NETBoas práticas de programação em C# .NET
Boas práticas de programação em C# .NET
 
Estruturas de Dados em C#
Estruturas de Dados em C#Estruturas de Dados em C#
Estruturas de Dados em C#
 
C# 6.0 .net coders
C# 6.0   .net codersC# 6.0   .net coders
C# 6.0 .net coders
 
Desenvolvimento Android: Faça da maneira certa
Desenvolvimento Android: Faça da maneira certaDesenvolvimento Android: Faça da maneira certa
Desenvolvimento Android: Faça da maneira certa
 
Timeline e historia do design
Timeline e historia do designTimeline e historia do design
Timeline e historia do design
 
Introducao ao C#
Introducao ao C#Introducao ao C#
Introducao ao C#
 
Planejamento desbravadores
Planejamento desbravadoresPlanejamento desbravadores
Planejamento desbravadores
 
A era do globalismo – resumo do livro
A era do globalismo – resumo do livroA era do globalismo – resumo do livro
A era do globalismo – resumo do livro
 
Twitter für Geschäftsleitung
Twitter für GeschäftsleitungTwitter für Geschäftsleitung
Twitter für Geschäftsleitung
 
QUIMICA
QUIMICAQUIMICA
QUIMICA
 
Ligação, permuta, mapas genéticos 2010
Ligação, permuta, mapas genéticos 2010Ligação, permuta, mapas genéticos 2010
Ligação, permuta, mapas genéticos 2010
 
Snc 2º ano - 2012
Snc   2º ano - 2012Snc   2º ano - 2012
Snc 2º ano - 2012
 
Plano de Negócios Hinode 2014
Plano de Negócios Hinode 2014Plano de Negócios Hinode 2014
Plano de Negócios Hinode 2014
 
Curso oficial iso 27002 versão 2013 foundation
Curso oficial iso 27002   versão 2013 foundationCurso oficial iso 27002   versão 2013 foundation
Curso oficial iso 27002 versão 2013 foundation
 
Usos del misoprostol adriana moncayo
Usos del misoprostol   adriana moncayoUsos del misoprostol   adriana moncayo
Usos del misoprostol adriana moncayo
 
Acto administrativo Modulo II
Acto administrativo   Modulo IIActo administrativo   Modulo II
Acto administrativo Modulo II
 

Semelhante a Introdução a linguagem C# (CSharp)

Java e orientação a objetos - aula 01
Java e orientação a objetos - aula 01Java e orientação a objetos - aula 01
Java e orientação a objetos - aula 01
John Godoi
 
Intro padroesprojetoadaptertemplateobserver
Intro padroesprojetoadaptertemplateobserverIntro padroesprojetoadaptertemplateobserver
Intro padroesprojetoadaptertemplateobserver
Eduardo Jorge
 
Java introdução ao java
Java   introdução ao javaJava   introdução ao java
Java introdução ao java
Armando Daniel
 
Programação Defensiva
Programação DefensivaProgramação Defensiva
Programação Defensiva
Glaucio Scheibel
 
C sharp lesson1
C sharp lesson1C sharp lesson1
C sharp lesson1
Simone Ferreira
 
Java2
Java2Java2
Linguagem c
Linguagem cLinguagem c
Linguagem c
saido_embalo1980
 
Apostila de-vb-net
Apostila de-vb-netApostila de-vb-net
Apostila de-vb-net
GenioTec Informática - Angola
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
A linguagem java
A linguagem javaA linguagem java
A linguagem java
Portal_do_Estudante_Java
 
Aprendendo C# do zero
Aprendendo C# do zeroAprendendo C# do zero
Aprendendo C# do zero
Manawydan
 
Curso de Java (Parte 2)
 Curso de Java (Parte 2) Curso de Java (Parte 2)
Curso de Java (Parte 2)
Mario Sergio
 
Introdução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação CIntrodução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação C
Jose Augusto Cintra
 
Fascículo1java
Fascículo1javaFascículo1java
Introducao ao .Net
Introducao ao .NetIntroducao ao .Net
Introducao ao .Net
Andre Teixeira Lopes
 
Linguagens Poo
Linguagens PooLinguagens Poo
Linguagens Poo
Infogenius
 
Curso de java 02
Curso de java 02Curso de java 02
Curso de java 02
Regisnaldo Alencar
 
Curso de introdução ao ruby
Curso de introdução ao rubyCurso de introdução ao ruby
Curso de introdução ao ruby
Francis Wagner
 
Curso Java Básico - Aula02
Curso Java Básico - Aula02Curso Java Básico - Aula02
Curso Java Básico - Aula02
Natanael Fonseca
 
Introdução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação CIntrodução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação C
SchoolByte
 

Semelhante a Introdução a linguagem C# (CSharp) (20)

Java e orientação a objetos - aula 01
Java e orientação a objetos - aula 01Java e orientação a objetos - aula 01
Java e orientação a objetos - aula 01
 
Intro padroesprojetoadaptertemplateobserver
Intro padroesprojetoadaptertemplateobserverIntro padroesprojetoadaptertemplateobserver
Intro padroesprojetoadaptertemplateobserver
 
Java introdução ao java
Java   introdução ao javaJava   introdução ao java
Java introdução ao java
 
Programação Defensiva
Programação DefensivaProgramação Defensiva
Programação Defensiva
 
C sharp lesson1
C sharp lesson1C sharp lesson1
C sharp lesson1
 
Java2
Java2Java2
Java2
 
Linguagem c
Linguagem cLinguagem c
Linguagem c
 
Apostila de-vb-net
Apostila de-vb-netApostila de-vb-net
Apostila de-vb-net
 
Aula 3
Aula 3Aula 3
Aula 3
 
A linguagem java
A linguagem javaA linguagem java
A linguagem java
 
Aprendendo C# do zero
Aprendendo C# do zeroAprendendo C# do zero
Aprendendo C# do zero
 
Curso de Java (Parte 2)
 Curso de Java (Parte 2) Curso de Java (Parte 2)
Curso de Java (Parte 2)
 
Introdução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação CIntrodução à Linguagem de Programação C
Introdução à Linguagem de Programação C
 
Fascículo1java
Fascículo1javaFascículo1java
Fascículo1java
 
Introducao ao .Net
Introducao ao .NetIntroducao ao .Net
Introducao ao .Net
 
Linguagens Poo
Linguagens PooLinguagens Poo
Linguagens Poo
 
Curso de java 02
Curso de java 02Curso de java 02
Curso de java 02
 
Curso de introdução ao ruby
Curso de introdução ao rubyCurso de introdução ao ruby
Curso de introdução ao ruby
 
Curso Java Básico - Aula02
Curso Java Básico - Aula02Curso Java Básico - Aula02
Curso Java Básico - Aula02
 
Introdução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação CIntrodução a linguagem de programação C
Introdução a linguagem de programação C
 

Mais de Marcos Castro

Árvores de Decisão
Árvores de DecisãoÁrvores de Decisão
Árvores de Decisão
Marcos Castro
 
Colored de Bruijn Graphs
Colored de Bruijn GraphsColored de Bruijn Graphs
Colored de Bruijn Graphs
Marcos Castro
 
Maratona de Programação
Maratona de ProgramaçãoMaratona de Programação
Maratona de Programação
Marcos Castro
 
Bioinformática
BioinformáticaBioinformática
Bioinformática
Marcos Castro
 
Arquivos FASTQ
Arquivos FASTQArquivos FASTQ
Arquivos FASTQ
Marcos Castro
 
Ferramentas para Bioinformática
Ferramentas para BioinformáticaFerramentas para Bioinformática
Ferramentas para Bioinformática
Marcos Castro
 
A importância da Bioinformática
A importância da BioinformáticaA importância da Bioinformática
A importância da Bioinformática
Marcos Castro
 
Bioinformática
BioinformáticaBioinformática
Bioinformática
Marcos Castro
 
Redes Neurais Artificiais
Redes Neurais ArtificiaisRedes Neurais Artificiais
Redes Neurais Artificiais
Marcos Castro
 
Problema do Caixeiro Viajante
Problema do Caixeiro ViajanteProblema do Caixeiro Viajante
Problema do Caixeiro Viajante
Marcos Castro
 
Metaheurística Simulated Annealing
Metaheurística Simulated AnnealingMetaheurística Simulated Annealing
Metaheurística Simulated Annealing
Marcos Castro
 
Expressões Regulares com Python 3
Expressões Regulares com Python 3Expressões Regulares com Python 3
Expressões Regulares com Python 3
Marcos Castro
 
Algoritmos gulosos
Algoritmos gulososAlgoritmos gulosos
Algoritmos gulosos
Marcos Castro
 
Programação dinâmica
Programação dinâmicaProgramação dinâmica
Programação dinâmica
Marcos Castro
 
Busca em largura - BFS
Busca em largura - BFSBusca em largura - BFS
Busca em largura - BFS
Marcos Castro
 
Análise Assintótica
Análise AssintóticaAnálise Assintótica
Análise Assintótica
Marcos Castro
 
Listas, tuplas, conjuntos e dicionários
Listas, tuplas, conjuntos e dicionáriosListas, tuplas, conjuntos e dicionários
Listas, tuplas, conjuntos e dicionários
Marcos Castro
 
Python - Set
Python - SetPython - Set
Python - Set
Marcos Castro
 
Python - Dicionários
Python - DicionáriosPython - Dicionários
Python - Dicionários
Marcos Castro
 
Tabela Hash
Tabela HashTabela Hash
Tabela Hash
Marcos Castro
 

Mais de Marcos Castro (20)

Árvores de Decisão
Árvores de DecisãoÁrvores de Decisão
Árvores de Decisão
 
Colored de Bruijn Graphs
Colored de Bruijn GraphsColored de Bruijn Graphs
Colored de Bruijn Graphs
 
Maratona de Programação
Maratona de ProgramaçãoMaratona de Programação
Maratona de Programação
 
Bioinformática
BioinformáticaBioinformática
Bioinformática
 
Arquivos FASTQ
Arquivos FASTQArquivos FASTQ
Arquivos FASTQ
 
Ferramentas para Bioinformática
Ferramentas para BioinformáticaFerramentas para Bioinformática
Ferramentas para Bioinformática
 
A importância da Bioinformática
A importância da BioinformáticaA importância da Bioinformática
A importância da Bioinformática
 
Bioinformática
BioinformáticaBioinformática
Bioinformática
 
Redes Neurais Artificiais
Redes Neurais ArtificiaisRedes Neurais Artificiais
Redes Neurais Artificiais
 
Problema do Caixeiro Viajante
Problema do Caixeiro ViajanteProblema do Caixeiro Viajante
Problema do Caixeiro Viajante
 
Metaheurística Simulated Annealing
Metaheurística Simulated AnnealingMetaheurística Simulated Annealing
Metaheurística Simulated Annealing
 
Expressões Regulares com Python 3
Expressões Regulares com Python 3Expressões Regulares com Python 3
Expressões Regulares com Python 3
 
Algoritmos gulosos
Algoritmos gulososAlgoritmos gulosos
Algoritmos gulosos
 
Programação dinâmica
Programação dinâmicaProgramação dinâmica
Programação dinâmica
 
Busca em largura - BFS
Busca em largura - BFSBusca em largura - BFS
Busca em largura - BFS
 
Análise Assintótica
Análise AssintóticaAnálise Assintótica
Análise Assintótica
 
Listas, tuplas, conjuntos e dicionários
Listas, tuplas, conjuntos e dicionáriosListas, tuplas, conjuntos e dicionários
Listas, tuplas, conjuntos e dicionários
 
Python - Set
Python - SetPython - Set
Python - Set
 
Python - Dicionários
Python - DicionáriosPython - Dicionários
Python - Dicionários
 
Tabela Hash
Tabela HashTabela Hash
Tabela Hash
 

Último

Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
arodatos81
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
IsaiasJohaneSimango
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Centro Jacques Delors
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
C4io99
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
pattyhsilva271204
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Luzia Gabriele
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Anesio2
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Falcão Brasil
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
VictorEmanoel37
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 

Último (20)

Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
Folha de Atividades (Virei Super-Herói! Projeto de Edição de Fotos) com Grade...
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Alfabetização de adultos.pdf
Alfabetização de             adultos.pdfAlfabetização de             adultos.pdf
Alfabetização de adultos.pdf
 
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docxPlano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
Plano Analitico de Psicopedagogia -11 Classe- II Trimestre - 2024_014203.docx
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UEInfografia | Presidência húngara do Conselho da UE
Infografia | Presidência húngara do Conselho da UE
 
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. WeaverAs Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
As Ideias Têm Consequências - Richard M. Weaver
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdfApostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
Apostila em LIBRAS - Curso Básico ENAP 2019.pdf
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsxSe A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
Se A Música É O Alimento do Amor Não Parem de Tocar Luzia Gabriele.ppsx
 
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdfIdeais do Ministério jovem Adventista pdf
Ideais do Ministério jovem Adventista pdf
 
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2015 CENSIPAM.pdf
 
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.Texto e atividade -  O que fazemos com a água que usamos.
Texto e atividade - O que fazemos com a água que usamos.
 
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
Relatório de Atividades 2009 CENSIPAM
 
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da químicaTEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
TEORIAS UECE.pdf química geral nome de cientistas famosos da química
 
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2017 CENSIPAM.pdf
 

Introdução a linguagem C# (CSharp)