SlideShare uma empresa Scribd logo
Programação e Sistemas de Informação




Curso Profissional de Nível Secundário
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
                                                           1
O    que é “Análise”?

O   que é um “Sistema”?




                           2
   “Estudo profundo…”
   “Exame de qualquer coisa, parte por parte…”
   “Decomposição do todo nos seus elementos…”


Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora




                                                   3
   É um conjunto de
    elementos em
    interação
    dinâmica, organizados
    em função de um
    objetivo.
    (Rosnay, 1975)




                            4
   Sistema solar
   Sistema respiratório   No universo é
                               possível
   Sistema educativo        identificar
   Sistema rodoviário           uma
                           infinidade de
   Sistema digestivo
                              sistemas.
   Sistema de
    Informação
   ….

                                           5
Sistema A
                                        Universo


                          Sistema C


            Sistema B
                        Meio Ambiente

   Um sistema é parte do universo e está
    cercado pelo ambiente no qual opera.


                                                   6
Sistema A
                                                  Universo


                                 Sistema C


                   Sistema B
                               Meio Ambiente

   Sistema aberto
    ◦ Um sistema opera no seu meio ambiente interagindo
      através de inputs e output.
   Sistema fechado
    ◦ Não interage com o meio ambiente.  Morte


                                                             7
   J. L. Moigne inclui o conceito de ambiente na
    definição de sistema:
    ◦ é qualquer coisa (identificável)
    ◦ faz qualquer coisa (função)
    ◦ tem uma estrutura (estrutura)
    ◦ progride ao longo do tempo (ciclo de vida)
    ◦ está dentro de qualquer coisa (ambiente)
    ◦ caminha para alguma coisa (objetivo)


                                                    8
◦ Objetivo
  Razão fundamental da existência do sistema, ou seja, o fim
   para o qual o sistema existe.
◦ Componentes
  Diversas partes do sistema.
◦ Estrutura
  Relação existente entre os componentes, ou seja a forma
   como se articulam para alcançar o objetivo do sistema.
◦ Comportamento
  Maneira de reagir a estímulos vindo do ambiente.
◦ Ciclo de vida
  Inclui a conceção , evolução, desgaste ou envelhecimento e
   morte.


                                                                9
◦ Objetivo
   Manter o corpo vivo
◦ Componentes
   Esqueleto, Sistema nervoso, …
◦ Estrutura
   Forma como os componentes
    então articulados entre si
    formando a estrutura do ser
    humano
◦ Comportamento
   Forma de reagir a algo que
    acontece no ambiente
◦ Ciclo de vida
   Nasce, cresce, envelhece e
    morre.


                  Sim

                                    10
   As componentes que
                                               formam um sistema
                    Sistema                    também podem ser
                                               vistas como sistemas.

       Subsistema             Subsistema      Um sistema poderá ser
                                               composto por outro
                                               nível de sistema, mais
Subsistema    Subsistema      Subsistema
                                               simples, ou seja um
                                               subsistema.




                                                                        11
Feedback




   Qualquer sistema tem os seus níveis de execução ideais que são designados
    por Standards. (Ou seja, aquilo que é aceitável, por exemplo nota=10)
   A Performance atual de um sistema é comparada com os Standards;
   A informação resultante informa o sistema de controlo e é chamado de
    Feedback.



                                                                                12
   Qualquer Sistema aberto usa um modelo base de controlo que
    consiste em:
    1.   Definir Standards para uma execução aceitável. Ou seja, para
         cada sistema têm que ser definidos objetivos;
    2.   Definir um método para medir a atual execução -Performance;
    3.   Definir um meio para comparar a atual execução com a Standard.
         Com o objetivo de verificar se algo se encontra em desequilíbrio;
    4.   Um método para Feedback. Esta informação sai do próprio
         sistema e volta a entrar para que este responda de maneira a
         atingir os objetivos.




                                                                             13
   Os sistemas que        Performance   Standard
    ajustam a sua
    performance a níveis
    aceitáveis continuam
    a funcionar, os
    outros ..




                                                    14
• A maioria dos sistemas não é feito por
Sistemas        pessoas. Eles são encontrados na

Naturais        natureza e, de um modo geral, servem
                os seus próprios propósitos.



 Sistemas     • Alguns sistemas são construídos e
feitos pelo     mantidos por seres humanos.
              • Automatizados / Não automatizados
  Homem

                                                         15
• Sistema solar
Sistemas      • Sistema respiratório

Naturais      • Sistema digestivo
              •…




 Sistemas     •Sistema educativo
              •Sistema rodoviário
feitos pelo   •Sistema de Informação

  Homem       •…




                                       16
   Analisar um sistema implica realizar um estudo profundo de
    forma a entender como ele funciona e verificar se é
    necessário introduzir melhorias.
   Analisar um sistema consiste em:
    ◦ Conhecer os seus objetivos
    ◦ Decompô-lo em componentes
    ◦ Conhecer cada um dos seus componentes e as relações entre si;
    ◦ Diagnosticar problemas
    ◦ Juntar novamente as partes de forma a determinar o seu
      funcionamento geral




                                                                      17
   É a coleção de notações, metodologias e ferramentas
    usadas para reunir detalhes e analisar um problema
    prévio e conceber uma solução (ou projeto) e
    acompanhar a sua implementação.
    (Noção formal)


                  A Análise de Sistemas
                 é, acima de tudo, uma
              actividade de solução de um
                       problema.



                                                          18
   Identificar os objetivos do sistema, conhecendo os resultados
    que se pretende alcançar
   Efectuar um levantamento prévio dos requisitos para a análise
    do sistema
   Criar modelos que representem o sistema, para facilitar a
    análise do mesmo
   Encontrar soluções alternativas para alcançar os objetivos
   Definir critérios de avaliação (controlo).




                                                                    19
• Ferramentas de TI, como hardware, redes de
                  computadores, linguagem de
Tecnologia        programação, bases de dados, ferramentas
                  CASE, ... e métodos para usá-los;

                • Sociologia
                  aplicada, antropologia, psicologia, etc. Deve
                  entender como os indivíduos e organizações
   Sociais        usam a informação, como são afectados pelo
                  crescimento da disponibilidade da
                  informação,...;

                • Práticas e padrões profissionais de acordo com
Profissionais     tarefas relacionadas com serviço de informação
                  ao qual se destina o sistema a desenvolver.




                                                                   20
As organizações necessitam de
             informação para sobreviver.


   Organização
    ◦ “…é uma unidade social deliberadamente
      construída para alcançar fins específicos num dado
      contexto social…” (Etzioni, 1980)

    ◦ Exemplos: empresa, câmara
      municipal, universidade, hospital, escola, …

                                                           21
   “Providenciam os                     A Informação deve:
    meios de                                 Estar disponível de
    armazenamento, geraç                      uma forma facilmente
    ão e distribuição de                      utilizável e
    informação com o                          compreensível
    objetivo de suportar as                  Estar disponível a
    funções operacionais e                    tempo
    de gestão de uma                         Ser obtida a tempo
    organização.”                             razoável
    (Layzeul & Louco-Poulos, 1987)

           Armazenamento        Geração          Distribuição


                                                                     22
Estratégico
     • Longo Prazo
     • Proprietários, Administração



  Táctico
     • Médio Prazo
     • Administração Média



Operacional
     • Curto Prazo
     • Supervisores, Operadores
                                      23
Estudo de
     mercado para
     introduzir um
     novo produto.


 Produz um relatório
 de total de vendas.


 Registo de uma venda/
emissão de uma factura.

                          24
Decision Support
         System (DSU)

         Management
     Information System
            (MIS)


Transaction Processing System
             (TPS)

                                25
• Ajudam o gestor a tomar decisões sobre situações fora da

DSU     normal atividade da organização.
      • Exemplo: ERP (Enterprise Resource Planning) com capacidade
        de extensibilidade.

      • Gera informação para assistir os gestores na tomada de
        decisão na resolução de problemas repetitivos.
MIS   • Exemplo: ERP (Enterprise Resource Planning) são sistemas de
        informação que integram todos os dados e processos de uma
        organização em um único sistema (Laudon & Padoveze).


      • Pretendem melhorar as actividades rotineiras da organização.
TPS   • Exemplos: POS (Point of Sale), funcionalidades básicas dos ERP
        (Enterprise Resource Planning).




                                                                         26
Informação Operacional
• Usada diariamente e permite que a organização
  leve a cabo eficientemente as suas actividades de
  rotina.

Informação de Gestão
• Suporta o processo de tomada de decisão dos
  níveis de gestão (Táctico e Estratégico) e é uma
  informação menos rotineira que a operacional.

                                                      27
Operacional
Gestão
         Amplo               Raio de ação                    Reduzido

         Sumariada          Nível de detalhe                 Muito detalhada

         Pode ser antiga         Idade                       Actual

         Pode ser uma
                               Exatidão                      Exacta
         estimativa
                                 Tipo                        Mais quantitativa
         Mais qualitativa
                                                             Principalmente
         Principalmente          Fonte
                                                             interna
         externa




                                                                              28
   Noção de Análise                 Noção de Análise de Sistemas
   Noção de Sistema                 Funções e conhecimentos do
   Exemplos de sistemas              Analista de Sistemas
   Ambiente de um sistema           Noção de Sistemas de
   Sistemas abertos e fechados       Informação

   Caraterísticas dos sistemas      Níveis de decisão numa

   Subsistema                        organização
                                     Categorias de SI
   Sistema de controlo
                                     Tipos de Informação
   Tipos de sistemas




                                                                     29
Planeamento


  Identificação de requisitos


     Análise e Desenho


        Codificação


           Implementação e testes


                                    30
   Enumera e descreve as ações/ tarefas a realizar bem como a
    sua duração e a sequência pela qual deverão ser executadas.
   Ferramentas:
    ◦ Análise Custos/ Benefícios
    ◦ Redes de PERT – Program Evaluation and Review Technique




    ◦ Mapas de Gantt (criadas por Henry Gantt)




                                                                  31
Define de forma clara todas as funções e
        requisitos a que o SI deve responder.



   Trabalhar com o utilizador       O que está a ser feito?
    para dar resposta às             Como está a ser feito?
    perguntas chave sobre o SI.



              ?
                                     Com que frequência isto ocorre?
                                     Existem problemas?
                                     Se existem quais as suas razões?
                                     ….

      Compreensão clara de como o actual sistema trabalha.


                                                                         32
   Utilizador
                                         • Introduz dados (Input) no SI
                            Direto       • Pode eventualmente utilizar o Output




                                         •Usam os mapas, resultados produzidos
                           Indireto       pelo SI (Output) para executarem as suas
                                          funções



      Pessoa que
interage, de qualquer                    • Controlam o investimento de
                                           desenvolvimento e utilização do SI;
   forma, com o SI.     Administrativo   • Têm responsabilidades de gestão para
                                           controlar as actividades do sistema.




                                                                                     33
   Como recolher informação?
 ◦ Análise de documentação        ◦ Questionário, permite obter:
    Regulações / Legislação         Tarefas/ procedimentos
    Relatórios internos             O que querem do novo SI
    Registos periódicos             Estado do atual SI
    Formulários                     Caraterísticas de pessoas
                                      e coisas

◦ Entrevista, permite obter:    ◦ Observação direta, permite obter:
   Opiniões                       Tarefas/ procedimentos
   Tarefas/ procedimentos         Relações entre tarefas
   Estado do atual SI             Relações entre pessoas
   Objetivos organizacionais      Disposição física dos
    e pessoais                      equipamentos
                                   …

                                                                      34
   Providencia uma forma de analistas e
    utilizadores expressarem, alterarem e
    melhorarem o SI usando diagramas
    para mostrar processos, os dados e as
    suas inter-relações.

   Metodologias:
    ◦ Estruturada
       Análise Essencial
            Modelo Essencial
            Modelo de Implementação
       Projecto Estruturado
       …                                      Esta fase também se
    ◦ Orientada a Objectos                      designa por Desenho
       Unified Modeling Language (UML)         Lógico.
       …
    ◦ Outras

                                                                      35
Descrição de
                               objectivos


               Modelo        Lista de Eventos
              Ambiental


                              Diagrama de
                             Contexto (DC)

                                                  Diagrama de
                                                Fluxo de Dados
                                                     (DFD)
 Modelo
Essencial                           Modelo      Especificação de
                                   funcional       Processos


                                                 Dicionário de
                                                    Dados

                                                 Diagrama de
                                                  Entidade-
               Modelo                              Relação
            Comportamental
                                   Modelo de
                                                 Normalização
                                    dados


                                                 Dicionário de
                                                     dados

                                                 Diagrama de
                                  Modelo de
                                                 transição de
                                comportamento                      36
                                                    estado
   A Análise/ Desenho
    lógico é transformada
    numa representação que
    mostra como o SI
    proposto vai ser
    implementado.

   Desenho de ecrãs/
    formulários, sistemas de
    navegação/ menus, e
    estrutura dos relatórios;


                                37
   O Desenho físico do SI é traduzido para uma
    linguagem computacional.




                                                  38
   Implementação
    ◦ Colocar o equipamento novo em uso
    ◦ Instalar a aplicação
    ◦ Construir ou alterar qualquer ficheiro necessário à
      sua utilização
    ◦ Dar formação aos utilizadores
   Testes
    ◦ Assegurar que o sistema corre de acordo com as
      especificações requeridas e da forma que os
      utilizadores esperavam.



                                                            39
   O SI é modificado quando erros são
    descobertos ou são alterados os requisitos.
                 •Quando o SI não satisfaz os requisitos expostos inicialmente pelo
                  utilizador.
    Corretiva
                 •Causas: captura incorreta dos requisitos, má análise ou desenho
                  ou erros na codificação.


                 •São detetadas algumas insuficiências durante a utilização do SI.
                 •Melhorar o SI sem alterar o seu funcionamento
    Perfetiva
                 •Exemplos: ajuda no preenchimento de um campo, validação de um
                  campo, utilização de um algoritmo mais eficiente.


                 •Os requisitos iniciais do SI alteram-se ao longo do tempo.
                 •Há necessidade de alterar o funcionamento do SI para considerar
    Adaptativa    novos requisitos que se alteraram.
                 •Exemplo: nova legislação.

                                                                                      40
   Waterfall Model
    (Modelo em cascata - Modelo
    convencional de
    Desenvolvimento de Software)


   Prototipagem
   Spiral Model
    (Modelo em Espiral)

   V-Model                 Identificação
    (Modelo em V)           de requisitos
                                                              Prototipagem
   …                                       Análise

                                                      Construção
                                                      de protótipo
                                                                     Avaliar
                                                                     protótipo
                                                                                 Produto


                                                                                           41
   Factores de qualidade de software definidos pela
    ISO (Institute Standard Organization)




                                                       42
Programação e Sistemas de Informação

                                     Formadora: Susana Oliveira




Curso Profissional de Nível Secundário
Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos
                                                                  43

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informaçãoMetodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Jean Carlos
 
Fundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informaçãoFundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informação
Leonardo Melo Santos
 
Pensamento Computacional aula 01
Pensamento Computacional aula 01Pensamento Computacional aula 01
Pensamento Computacional aula 01
pensamentocomputacional
 
Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1 Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1
Cloves da Rocha
 
Banco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidosBanco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidos
Gleydson Sousa
 
Algoritmo aula 01-f
Algoritmo   aula 01-fAlgoritmo   aula 01-f
Algoritmo aula 01-f
Professor Samuel Ribeiro
 
Pseudoparalelismo
PseudoparalelismoPseudoparalelismo
Pseudoparalelismo
Ricardo Barbosa
 
Aula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de SoftwareAula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de Software
Cloves da Rocha
 
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicaçõesInternet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Fabio Souza
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
vini_campos
 
Conceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de InformaçãoConceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de Informação
luanrjesus
 
Tecnologia da informação aula 1
Tecnologia da informação    aula 1Tecnologia da informação    aula 1
Tecnologia da informação aula 1
Patrick Souza, PMP®, ITIL®
 
Introdução à Análise de Dados - Aula 01
Introdução à Análise de Dados - Aula 01Introdução à Análise de Dados - Aula 01
Introdução à Análise de Dados - Aula 01
Alexandre Duarte
 
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigoAlgoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Mauro Pereira
 
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 -  Introdução a Engenharia de SoftwareAula 1 -  Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
Leinylson Fontinele
 
Pensamento computacional
Pensamento computacional Pensamento computacional
Pensamento computacional
Fernanda Ledesma
 
Aps lista de exercícios
Aps lista de exercíciosAps lista de exercícios
Aps lista de exercícios
Guilherme
 
Regras do power point
Regras do power pointRegras do power point
Regras do power point
010693
 
Aula - Metodologias Ágeis
Aula - Metodologias ÁgeisAula - Metodologias Ágeis
Aula - Metodologias Ágeis
Mauricio Cesar Santos da Purificação
 
DESIGN DE INTERFACE
DESIGN DE INTERFACEDESIGN DE INTERFACE
DESIGN DE INTERFACE
Andrea Dalforno
 

Mais procurados (20)

Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informaçãoMetodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
Metodologias de desenvolvimento de sistemas de informação
 
Fundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informaçãoFundamentos de sistemas de informação
Fundamentos de sistemas de informação
 
Pensamento Computacional aula 01
Pensamento Computacional aula 01Pensamento Computacional aula 01
Pensamento Computacional aula 01
 
Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1 Aula Lógica de Programação - cap1
Aula Lógica de Programação - cap1
 
Banco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidosBanco de dados exercícios resolvidos
Banco de dados exercícios resolvidos
 
Algoritmo aula 01-f
Algoritmo   aula 01-fAlgoritmo   aula 01-f
Algoritmo aula 01-f
 
Pseudoparalelismo
PseudoparalelismoPseudoparalelismo
Pseudoparalelismo
 
Aula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de SoftwareAula - Introdução a Engenharia de Software
Aula - Introdução a Engenharia de Software
 
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicaçõesInternet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
Internet das Coisas - Conceitos, tecnologias e aplicações
 
1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados1.Introdução Banco de Dados
1.Introdução Banco de Dados
 
Conceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de InformaçãoConceitos de Sistemas de Informação
Conceitos de Sistemas de Informação
 
Tecnologia da informação aula 1
Tecnologia da informação    aula 1Tecnologia da informação    aula 1
Tecnologia da informação aula 1
 
Introdução à Análise de Dados - Aula 01
Introdução à Análise de Dados - Aula 01Introdução à Análise de Dados - Aula 01
Introdução à Análise de Dados - Aula 01
 
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigoAlgoritmos e lp parte3-pseudocódigo
Algoritmos e lp parte3-pseudocódigo
 
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 -  Introdução a Engenharia de SoftwareAula 1 -  Introdução a Engenharia de Software
Aula 1 - Introdução a Engenharia de Software
 
Pensamento computacional
Pensamento computacional Pensamento computacional
Pensamento computacional
 
Aps lista de exercícios
Aps lista de exercíciosAps lista de exercícios
Aps lista de exercícios
 
Regras do power point
Regras do power pointRegras do power point
Regras do power point
 
Aula - Metodologias Ágeis
Aula - Metodologias ÁgeisAula - Metodologias Ágeis
Aula - Metodologias Ágeis
 
DESIGN DE INTERFACE
DESIGN DE INTERFACEDESIGN DE INTERFACE
DESIGN DE INTERFACE
 

Destaque

Análise e Projeto de Sistemas
Análise e Projeto de SistemasAnálise e Projeto de Sistemas
Análise e Projeto de Sistemas
Guilherme
 
Análise de sistemas aula 2
Análise de sistemas   aula 2Análise de sistemas   aula 2
Análise de sistemas aula 2
Mário Gomes
 
Aula DFD - Revisão
Aula DFD - RevisãoAula DFD - Revisão
Aula DFD - Revisão
Gustavo Gonzalez
 
Introdução a analise de sistemas i
Introdução a analise de sistemas iIntrodução a analise de sistemas i
Introdução a analise de sistemas i
Ray Fran Pires
 
Analise sistemas 03
Analise sistemas 03Analise sistemas 03
Analise sistemas 03
Caroline Raquel Rodrigues
 
Analise e Projeto de Sistemas
Analise e Projeto de SistemasAnalise e Projeto de Sistemas
Analise e Projeto de Sistemas
Victor Mateus Espindula
 
Análise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturadaAnálise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturada
Wagner Bonfim
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
jwainer
 
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
As   aula 1 - introdução a análise de sistemasAs   aula 1 - introdução a análise de sistemas
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
tontotsilva
 
Sistemas (aberto e fechado) - Química
Sistemas (aberto e fechado) - QuímicaSistemas (aberto e fechado) - Química
Sistemas (aberto e fechado) - Química
Rayra Santos
 
UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...
UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...
UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...
antonio sérgio nogueira
 
Sistemas administrativos
Sistemas administrativosSistemas administrativos
Sistemas administrativos
yessicauney
 
Informação x conhecimento
Informação x conhecimentoInformação x conhecimento
Informação x conhecimento
guilherminapat
 
Segurança no Desenvolvimento de Software
Segurança no Desenvolvimento de SoftwareSegurança no Desenvolvimento de Software
Segurança no Desenvolvimento de Software
Marcelo Fleury
 
10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...
10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...
10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...
Marcelo Neves
 
Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14
Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14
Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14
Gustavo Gonzalez
 
Aula2 tipos de analise
Aula2 tipos de analiseAula2 tipos de analise
Aula2 tipos de analise
Carla Fabiane Calixto
 
Diagramas de Fluxo de Dados
Diagramas de Fluxo de DadosDiagramas de Fluxo de Dados
Diagramas de Fluxo de Dados
Déborah Monteiro
 
Modelagem Arquitetural e Visão 4+1
Modelagem Arquitetural e Visão 4+1Modelagem Arquitetural e Visão 4+1
Modelagem Arquitetural e Visão 4+1
Adriano Tavares
 
Analise - Aula 1
Analise - Aula 1Analise - Aula 1
Analise - Aula 1
Kelvin Wesley
 

Destaque (20)

Análise e Projeto de Sistemas
Análise e Projeto de SistemasAnálise e Projeto de Sistemas
Análise e Projeto de Sistemas
 
Análise de sistemas aula 2
Análise de sistemas   aula 2Análise de sistemas   aula 2
Análise de sistemas aula 2
 
Aula DFD - Revisão
Aula DFD - RevisãoAula DFD - Revisão
Aula DFD - Revisão
 
Introdução a analise de sistemas i
Introdução a analise de sistemas iIntrodução a analise de sistemas i
Introdução a analise de sistemas i
 
Analise sistemas 03
Analise sistemas 03Analise sistemas 03
Analise sistemas 03
 
Analise e Projeto de Sistemas
Analise e Projeto de SistemasAnalise e Projeto de Sistemas
Analise e Projeto de Sistemas
 
Análise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturadaAnálise essencial e análise estruturada
Análise essencial e análise estruturada
 
Prototipagem
PrototipagemPrototipagem
Prototipagem
 
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
As   aula 1 - introdução a análise de sistemasAs   aula 1 - introdução a análise de sistemas
As aula 1 - introdução a análise de sistemas
 
Sistemas (aberto e fechado) - Química
Sistemas (aberto e fechado) - QuímicaSistemas (aberto e fechado) - Química
Sistemas (aberto e fechado) - Química
 
UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...
UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...
UMA SUGESTÃO DE METODOLOGIA DE DESENVOLVIMENTO E GESTÃO DE PROJETO DE SOFTWAR...
 
Sistemas administrativos
Sistemas administrativosSistemas administrativos
Sistemas administrativos
 
Informação x conhecimento
Informação x conhecimentoInformação x conhecimento
Informação x conhecimento
 
Segurança no Desenvolvimento de Software
Segurança no Desenvolvimento de SoftwareSegurança no Desenvolvimento de Software
Segurança no Desenvolvimento de Software
 
10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...
10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...
10 perguntas que precisam ser respondidas antes de você iniciar o próximo pro...
 
Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14
Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14
Aula 2 MBA Gestão e Negpocios turma 14
 
Aula2 tipos de analise
Aula2 tipos de analiseAula2 tipos de analise
Aula2 tipos de analise
 
Diagramas de Fluxo de Dados
Diagramas de Fluxo de DadosDiagramas de Fluxo de Dados
Diagramas de Fluxo de Dados
 
Modelagem Arquitetural e Visão 4+1
Modelagem Arquitetural e Visão 4+1Modelagem Arquitetural e Visão 4+1
Modelagem Arquitetural e Visão 4+1
 
Analise - Aula 1
Analise - Aula 1Analise - Aula 1
Analise - Aula 1
 

Semelhante a Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemas

analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informaticaanalise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
RicaelSpirandeliRoch
 
Teoria Geral de Sistemas
Teoria Geral de SistemasTeoria Geral de Sistemas
Teoria Geral de Sistemas
paulocsm
 
Analise sistemas 01
Analise sistemas 01Analise sistemas 01
Analise sistemas 01
Caroline Raquel Rodrigues
 
Unidade i organização e conceito de sistemas
Unidade i   organização e conceito de sistemasUnidade i   organização e conceito de sistemas
Unidade i organização e conceito de sistemas
Mirelle Sampaio
 
Sistemas de informação 1
Sistemas de informação 1Sistemas de informação 1
Sistemas de informação 1
celsocarriel
 
Aula 01 – aps
Aula 01 – apsAula 01 – aps
Aula 01 – aps
Mariana Oliveira Santos
 
Sistema de informação nas Empresas
Sistema de informação nas EmpresasSistema de informação nas Empresas
Sistema de informação nas Empresas
Diolene Sampaio
 
Geral de Sistemas
Geral de SistemasGeral de Sistemas
Geral de Sistemas
Rose Miguel
 
Revisão s.i.
Revisão s.i.Revisão s.i.
Revisão s.i.
Eduardo Seixas
 
Teoria Geral de Sistemas e Cibernética
Teoria Geral de Sistemas e CibernéticaTeoria Geral de Sistemas e Cibernética
Teoria Geral de Sistemas e Cibernética
UerjFundamentosDaAdministracao2013_1
 
Capitulo 01 sistemas
Capitulo 01   sistemasCapitulo 01   sistemas
Capitulo 01 sistemas
Luciano Morato
 
Aula 1 final
Aula 1 finalAula 1 final
Trabalho SI Vítor Flores
Trabalho SI Vítor FloresTrabalho SI Vítor Flores
Trabalho SI Vítor Flores
Vítor Flores
 
Modelagem de dados
Modelagem de dadosModelagem de dados
Modelagem de dados
Manuella Veroni
 
Apostila fundamentos de sistemas
Apostila  fundamentos de sistemasApostila  fundamentos de sistemas
Apostila fundamentos de sistemas
Davi Kelvys Souza
 
Sistemas
SistemasSistemas
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNBTeoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Fran Maciel
 
Trabalho Sistemas de Informação
Trabalho Sistemas de InformaçãoTrabalho Sistemas de Informação
Trabalho Sistemas de Informação
leospack
 
Aula2
Aula2Aula2
TGS_aulas.ppt
TGS_aulas.pptTGS_aulas.ppt
TGS_aulas.ppt
AirtonRovaron
 

Semelhante a Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemas (20)

analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informaticaanalise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
analise de projeto de sistema - curso técnico em informatica
 
Teoria Geral de Sistemas
Teoria Geral de SistemasTeoria Geral de Sistemas
Teoria Geral de Sistemas
 
Analise sistemas 01
Analise sistemas 01Analise sistemas 01
Analise sistemas 01
 
Unidade i organização e conceito de sistemas
Unidade i   organização e conceito de sistemasUnidade i   organização e conceito de sistemas
Unidade i organização e conceito de sistemas
 
Sistemas de informação 1
Sistemas de informação 1Sistemas de informação 1
Sistemas de informação 1
 
Aula 01 – aps
Aula 01 – apsAula 01 – aps
Aula 01 – aps
 
Sistema de informação nas Empresas
Sistema de informação nas EmpresasSistema de informação nas Empresas
Sistema de informação nas Empresas
 
Geral de Sistemas
Geral de SistemasGeral de Sistemas
Geral de Sistemas
 
Revisão s.i.
Revisão s.i.Revisão s.i.
Revisão s.i.
 
Teoria Geral de Sistemas e Cibernética
Teoria Geral de Sistemas e CibernéticaTeoria Geral de Sistemas e Cibernética
Teoria Geral de Sistemas e Cibernética
 
Capitulo 01 sistemas
Capitulo 01   sistemasCapitulo 01   sistemas
Capitulo 01 sistemas
 
Aula 1 final
Aula 1 finalAula 1 final
Aula 1 final
 
Trabalho SI Vítor Flores
Trabalho SI Vítor FloresTrabalho SI Vítor Flores
Trabalho SI Vítor Flores
 
Modelagem de dados
Modelagem de dadosModelagem de dados
Modelagem de dados
 
Apostila fundamentos de sistemas
Apostila  fundamentos de sistemasApostila  fundamentos de sistemas
Apostila fundamentos de sistemas
 
Sistemas
SistemasSistemas
Sistemas
 
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNBTeoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
Teoria Geral dos Sistemas by Lillian Alvares - UNB
 
Trabalho Sistemas de Informação
Trabalho Sistemas de InformaçãoTrabalho Sistemas de Informação
Trabalho Sistemas de Informação
 
Aula2
Aula2Aula2
Aula2
 
TGS_aulas.ppt
TGS_aulas.pptTGS_aulas.ppt
TGS_aulas.ppt
 

Mais de Susana Oliveira

Microprocessadores
MicroprocessadoresMicroprocessadores
Microprocessadores
Susana Oliveira
 
Dicas para PC
Dicas para PCDicas para PC
Dicas para PC
Susana Oliveira
 
Formação em Contexto de Trabalho - Empresas
Formação em Contexto de Trabalho - EmpresasFormação em Contexto de Trabalho - Empresas
Formação em Contexto de Trabalho - Empresas
Susana Oliveira
 
Introdução ao desenvolvimento de páginas web estáticas
Introdução ao desenvolvimento de páginas web estáticasIntrodução ao desenvolvimento de páginas web estáticas
Introdução ao desenvolvimento de páginas web estáticas
Susana Oliveira
 
7 dicas
7 dicas7 dicas
Tabuada x2
Tabuada  x2Tabuada  x2
Tabuada x2
Susana Oliveira
 
Interactividade
InteractividadeInteractividade
Interactividade
Susana Oliveira
 
Internet
InternetInternet
Internet
Susana Oliveira
 
Internet
InternetInternet
Internet
Susana Oliveira
 
Estrutura e funcionamento de um sistema informático
Estrutura e funcionamento de um sistema informáticoEstrutura e funcionamento de um sistema informático
Estrutura e funcionamento de um sistema informático
Susana Oliveira
 
Topologias de rede
Topologias de redeTopologias de rede
Topologias de rede
Susana Oliveira
 
CDU adaptado à nossa biblioteca
CDU adaptado à nossa bibliotecaCDU adaptado à nossa biblioteca
CDU adaptado à nossa biblioteca
Susana Oliveira
 
Teoria das cores por imagens
Teoria das cores por imagensTeoria das cores por imagens
Teoria das cores por imagens
Susana Oliveira
 
Equipamentos de realidade virtual - Visualização
Equipamentos de realidade virtual - VisualizaçãoEquipamentos de realidade virtual - Visualização
Equipamentos de realidade virtual - Visualização
Susana Oliveira
 
Equipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação II
Equipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação IIEquipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação II
Equipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação II
Susana Oliveira
 
Equipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação I
Equipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação IEquipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação I
Equipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação I
Susana Oliveira
 
Internet Segura
Internet SeguraInternet Segura
Internet Segura
Susana Oliveira
 
Semana da Internet Segura
Semana da Internet SeguraSemana da Internet Segura
Semana da Internet Segura
Susana Oliveira
 

Mais de Susana Oliveira (18)

Microprocessadores
MicroprocessadoresMicroprocessadores
Microprocessadores
 
Dicas para PC
Dicas para PCDicas para PC
Dicas para PC
 
Formação em Contexto de Trabalho - Empresas
Formação em Contexto de Trabalho - EmpresasFormação em Contexto de Trabalho - Empresas
Formação em Contexto de Trabalho - Empresas
 
Introdução ao desenvolvimento de páginas web estáticas
Introdução ao desenvolvimento de páginas web estáticasIntrodução ao desenvolvimento de páginas web estáticas
Introdução ao desenvolvimento de páginas web estáticas
 
7 dicas
7 dicas7 dicas
7 dicas
 
Tabuada x2
Tabuada  x2Tabuada  x2
Tabuada x2
 
Interactividade
InteractividadeInteractividade
Interactividade
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Internet
InternetInternet
Internet
 
Estrutura e funcionamento de um sistema informático
Estrutura e funcionamento de um sistema informáticoEstrutura e funcionamento de um sistema informático
Estrutura e funcionamento de um sistema informático
 
Topologias de rede
Topologias de redeTopologias de rede
Topologias de rede
 
CDU adaptado à nossa biblioteca
CDU adaptado à nossa bibliotecaCDU adaptado à nossa biblioteca
CDU adaptado à nossa biblioteca
 
Teoria das cores por imagens
Teoria das cores por imagensTeoria das cores por imagens
Teoria das cores por imagens
 
Equipamentos de realidade virtual - Visualização
Equipamentos de realidade virtual - VisualizaçãoEquipamentos de realidade virtual - Visualização
Equipamentos de realidade virtual - Visualização
 
Equipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação II
Equipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação IIEquipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação II
Equipamentos de realidae virtual - Controlo e manipulação II
 
Equipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação I
Equipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação IEquipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação I
Equipamentos de realidade virtual - Controlo e manipulação I
 
Internet Segura
Internet SeguraInternet Segura
Internet Segura
 
Semana da Internet Segura
Semana da Internet SeguraSemana da Internet Segura
Semana da Internet Segura
 

Último

0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
Giovana Gomes da Silva
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
RenanSilva991968
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Érika Rufo
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
DanielCastro80471
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Mary Alvarenga
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
MateusTavares54
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
CarinaSoto12
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
ILDISONRAFAELBARBOSA
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 

Último (20)

0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática0002_matematica_6ano livro de matemática
0002_matematica_6ano livro de matemática
 
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdfAPOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
APOSTILA DE TEXTOS CURTOS E INTERPRETAÇÃO.pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sonsAula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
Aula 1 do livro de Ciências do aluno - sons
 
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdfEspecialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
Especialidade - Animais Ameaçados de Extinção(1).pdf
 
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.Caça-palavras    ortografia M antes de P e B.
Caça-palavras ortografia M antes de P e B.
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - AlfabetinhoAtividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
Atividades de Inglês e Espanhol para Imprimir - Alfabetinho
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdfthe_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
the_story_garden_5_SB_with_activities.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 mateasocialização faculdade uniasselvi 2024 matea
socialização faculdade uniasselvi 2024 matea
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 

Metodologias de análise e desenvolvimento de sistemas

  • 1. Programação e Sistemas de Informação Curso Profissional de Nível Secundário Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos 1
  • 2. O que é “Análise”? O que é um “Sistema”? 2
  • 3. “Estudo profundo…”  “Exame de qualquer coisa, parte por parte…”  “Decomposição do todo nos seus elementos…” Dicionário de Língua Portuguesa da Porto Editora 3
  • 4. É um conjunto de elementos em interação dinâmica, organizados em função de um objetivo. (Rosnay, 1975) 4
  • 5. Sistema solar  Sistema respiratório No universo é possível  Sistema educativo identificar  Sistema rodoviário uma infinidade de  Sistema digestivo sistemas.  Sistema de Informação  …. 5
  • 6. Sistema A Universo Sistema C Sistema B Meio Ambiente  Um sistema é parte do universo e está cercado pelo ambiente no qual opera. 6
  • 7. Sistema A Universo Sistema C Sistema B Meio Ambiente  Sistema aberto ◦ Um sistema opera no seu meio ambiente interagindo através de inputs e output.  Sistema fechado ◦ Não interage com o meio ambiente.  Morte 7
  • 8. J. L. Moigne inclui o conceito de ambiente na definição de sistema: ◦ é qualquer coisa (identificável) ◦ faz qualquer coisa (função) ◦ tem uma estrutura (estrutura) ◦ progride ao longo do tempo (ciclo de vida) ◦ está dentro de qualquer coisa (ambiente) ◦ caminha para alguma coisa (objetivo) 8
  • 9. ◦ Objetivo  Razão fundamental da existência do sistema, ou seja, o fim para o qual o sistema existe. ◦ Componentes  Diversas partes do sistema. ◦ Estrutura  Relação existente entre os componentes, ou seja a forma como se articulam para alcançar o objetivo do sistema. ◦ Comportamento  Maneira de reagir a estímulos vindo do ambiente. ◦ Ciclo de vida  Inclui a conceção , evolução, desgaste ou envelhecimento e morte. 9
  • 10. ◦ Objetivo  Manter o corpo vivo ◦ Componentes  Esqueleto, Sistema nervoso, … ◦ Estrutura  Forma como os componentes então articulados entre si formando a estrutura do ser humano ◦ Comportamento  Forma de reagir a algo que acontece no ambiente ◦ Ciclo de vida  Nasce, cresce, envelhece e morre. Sim 10
  • 11. As componentes que formam um sistema Sistema também podem ser vistas como sistemas. Subsistema Subsistema  Um sistema poderá ser composto por outro nível de sistema, mais Subsistema Subsistema Subsistema simples, ou seja um subsistema. 11
  • 12. Feedback  Qualquer sistema tem os seus níveis de execução ideais que são designados por Standards. (Ou seja, aquilo que é aceitável, por exemplo nota=10)  A Performance atual de um sistema é comparada com os Standards;  A informação resultante informa o sistema de controlo e é chamado de Feedback. 12
  • 13. Qualquer Sistema aberto usa um modelo base de controlo que consiste em: 1. Definir Standards para uma execução aceitável. Ou seja, para cada sistema têm que ser definidos objetivos; 2. Definir um método para medir a atual execução -Performance; 3. Definir um meio para comparar a atual execução com a Standard. Com o objetivo de verificar se algo se encontra em desequilíbrio; 4. Um método para Feedback. Esta informação sai do próprio sistema e volta a entrar para que este responda de maneira a atingir os objetivos. 13
  • 14. Os sistemas que Performance Standard ajustam a sua performance a níveis aceitáveis continuam a funcionar, os outros .. 14
  • 15. • A maioria dos sistemas não é feito por Sistemas pessoas. Eles são encontrados na Naturais natureza e, de um modo geral, servem os seus próprios propósitos. Sistemas • Alguns sistemas são construídos e feitos pelo mantidos por seres humanos. • Automatizados / Não automatizados Homem 15
  • 16. • Sistema solar Sistemas • Sistema respiratório Naturais • Sistema digestivo •… Sistemas •Sistema educativo •Sistema rodoviário feitos pelo •Sistema de Informação Homem •… 16
  • 17. Analisar um sistema implica realizar um estudo profundo de forma a entender como ele funciona e verificar se é necessário introduzir melhorias.  Analisar um sistema consiste em: ◦ Conhecer os seus objetivos ◦ Decompô-lo em componentes ◦ Conhecer cada um dos seus componentes e as relações entre si; ◦ Diagnosticar problemas ◦ Juntar novamente as partes de forma a determinar o seu funcionamento geral 17
  • 18. É a coleção de notações, metodologias e ferramentas usadas para reunir detalhes e analisar um problema prévio e conceber uma solução (ou projeto) e acompanhar a sua implementação. (Noção formal) A Análise de Sistemas é, acima de tudo, uma actividade de solução de um problema. 18
  • 19. Identificar os objetivos do sistema, conhecendo os resultados que se pretende alcançar  Efectuar um levantamento prévio dos requisitos para a análise do sistema  Criar modelos que representem o sistema, para facilitar a análise do mesmo  Encontrar soluções alternativas para alcançar os objetivos  Definir critérios de avaliação (controlo). 19
  • 20. • Ferramentas de TI, como hardware, redes de computadores, linguagem de Tecnologia programação, bases de dados, ferramentas CASE, ... e métodos para usá-los; • Sociologia aplicada, antropologia, psicologia, etc. Deve entender como os indivíduos e organizações Sociais usam a informação, como são afectados pelo crescimento da disponibilidade da informação,...; • Práticas e padrões profissionais de acordo com Profissionais tarefas relacionadas com serviço de informação ao qual se destina o sistema a desenvolver. 20
  • 21. As organizações necessitam de informação para sobreviver.  Organização ◦ “…é uma unidade social deliberadamente construída para alcançar fins específicos num dado contexto social…” (Etzioni, 1980) ◦ Exemplos: empresa, câmara municipal, universidade, hospital, escola, … 21
  • 22. “Providenciam os  A Informação deve: meios de  Estar disponível de armazenamento, geraç uma forma facilmente ão e distribuição de utilizável e informação com o compreensível objetivo de suportar as  Estar disponível a funções operacionais e tempo de gestão de uma  Ser obtida a tempo organização.” razoável (Layzeul & Louco-Poulos, 1987) Armazenamento Geração Distribuição 22
  • 23. Estratégico • Longo Prazo • Proprietários, Administração Táctico • Médio Prazo • Administração Média Operacional • Curto Prazo • Supervisores, Operadores 23
  • 24. Estudo de mercado para introduzir um novo produto. Produz um relatório de total de vendas. Registo de uma venda/ emissão de uma factura. 24
  • 25. Decision Support System (DSU) Management Information System (MIS) Transaction Processing System (TPS) 25
  • 26. • Ajudam o gestor a tomar decisões sobre situações fora da DSU normal atividade da organização. • Exemplo: ERP (Enterprise Resource Planning) com capacidade de extensibilidade. • Gera informação para assistir os gestores na tomada de decisão na resolução de problemas repetitivos. MIS • Exemplo: ERP (Enterprise Resource Planning) são sistemas de informação que integram todos os dados e processos de uma organização em um único sistema (Laudon & Padoveze). • Pretendem melhorar as actividades rotineiras da organização. TPS • Exemplos: POS (Point of Sale), funcionalidades básicas dos ERP (Enterprise Resource Planning). 26
  • 27. Informação Operacional • Usada diariamente e permite que a organização leve a cabo eficientemente as suas actividades de rotina. Informação de Gestão • Suporta o processo de tomada de decisão dos níveis de gestão (Táctico e Estratégico) e é uma informação menos rotineira que a operacional. 27
  • 28. Operacional Gestão Amplo Raio de ação Reduzido Sumariada Nível de detalhe Muito detalhada Pode ser antiga Idade Actual Pode ser uma Exatidão Exacta estimativa Tipo Mais quantitativa Mais qualitativa Principalmente Principalmente Fonte interna externa 28
  • 29. Noção de Análise  Noção de Análise de Sistemas  Noção de Sistema  Funções e conhecimentos do  Exemplos de sistemas Analista de Sistemas  Ambiente de um sistema  Noção de Sistemas de  Sistemas abertos e fechados Informação  Caraterísticas dos sistemas  Níveis de decisão numa  Subsistema organização  Categorias de SI  Sistema de controlo  Tipos de Informação  Tipos de sistemas 29
  • 30. Planeamento Identificação de requisitos Análise e Desenho Codificação Implementação e testes 30
  • 31. Enumera e descreve as ações/ tarefas a realizar bem como a sua duração e a sequência pela qual deverão ser executadas.  Ferramentas: ◦ Análise Custos/ Benefícios ◦ Redes de PERT – Program Evaluation and Review Technique ◦ Mapas de Gantt (criadas por Henry Gantt) 31
  • 32. Define de forma clara todas as funções e requisitos a que o SI deve responder.  Trabalhar com o utilizador  O que está a ser feito? para dar resposta às  Como está a ser feito? perguntas chave sobre o SI. ?  Com que frequência isto ocorre?  Existem problemas?  Se existem quais as suas razões?  …. Compreensão clara de como o actual sistema trabalha. 32
  • 33. Utilizador • Introduz dados (Input) no SI Direto • Pode eventualmente utilizar o Output •Usam os mapas, resultados produzidos Indireto pelo SI (Output) para executarem as suas funções Pessoa que interage, de qualquer • Controlam o investimento de desenvolvimento e utilização do SI; forma, com o SI. Administrativo • Têm responsabilidades de gestão para controlar as actividades do sistema. 33
  • 34. Como recolher informação? ◦ Análise de documentação ◦ Questionário, permite obter:  Regulações / Legislação  Tarefas/ procedimentos  Relatórios internos  O que querem do novo SI  Registos periódicos  Estado do atual SI  Formulários  Caraterísticas de pessoas e coisas ◦ Entrevista, permite obter: ◦ Observação direta, permite obter:  Opiniões  Tarefas/ procedimentos  Tarefas/ procedimentos  Relações entre tarefas  Estado do atual SI  Relações entre pessoas  Objetivos organizacionais  Disposição física dos e pessoais equipamentos  … 34
  • 35. Providencia uma forma de analistas e utilizadores expressarem, alterarem e melhorarem o SI usando diagramas para mostrar processos, os dados e as suas inter-relações.  Metodologias: ◦ Estruturada  Análise Essencial  Modelo Essencial  Modelo de Implementação  Projecto Estruturado  …  Esta fase também se ◦ Orientada a Objectos designa por Desenho  Unified Modeling Language (UML) Lógico.  … ◦ Outras 35
  • 36. Descrição de objectivos Modelo Lista de Eventos Ambiental Diagrama de Contexto (DC) Diagrama de Fluxo de Dados (DFD) Modelo Essencial Modelo Especificação de funcional Processos Dicionário de Dados Diagrama de Entidade- Modelo Relação Comportamental Modelo de Normalização dados Dicionário de dados Diagrama de Modelo de transição de comportamento 36 estado
  • 37. A Análise/ Desenho lógico é transformada numa representação que mostra como o SI proposto vai ser implementado.  Desenho de ecrãs/ formulários, sistemas de navegação/ menus, e estrutura dos relatórios; 37
  • 38. O Desenho físico do SI é traduzido para uma linguagem computacional. 38
  • 39. Implementação ◦ Colocar o equipamento novo em uso ◦ Instalar a aplicação ◦ Construir ou alterar qualquer ficheiro necessário à sua utilização ◦ Dar formação aos utilizadores  Testes ◦ Assegurar que o sistema corre de acordo com as especificações requeridas e da forma que os utilizadores esperavam. 39
  • 40. O SI é modificado quando erros são descobertos ou são alterados os requisitos. •Quando o SI não satisfaz os requisitos expostos inicialmente pelo utilizador. Corretiva •Causas: captura incorreta dos requisitos, má análise ou desenho ou erros na codificação. •São detetadas algumas insuficiências durante a utilização do SI. •Melhorar o SI sem alterar o seu funcionamento Perfetiva •Exemplos: ajuda no preenchimento de um campo, validação de um campo, utilização de um algoritmo mais eficiente. •Os requisitos iniciais do SI alteram-se ao longo do tempo. •Há necessidade de alterar o funcionamento do SI para considerar Adaptativa novos requisitos que se alteraram. •Exemplo: nova legislação. 40
  • 41. Waterfall Model (Modelo em cascata - Modelo convencional de Desenvolvimento de Software)  Prototipagem  Spiral Model (Modelo em Espiral)  V-Model Identificação (Modelo em V) de requisitos Prototipagem  … Análise Construção de protótipo Avaliar protótipo Produto 41
  • 42. Factores de qualidade de software definidos pela ISO (Institute Standard Organization) 42
  • 43. Programação e Sistemas de Informação Formadora: Susana Oliveira Curso Profissional de Nível Secundário Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos 43